Tag: Botafogo-DF

Tempo ao tempo ou para debaixo do tapete?

Alisson: atuação apagada contra o Botafogo
Alisson: boas atuações, mas apagado contra o Botafogo

A surpreendente eliminação do Ceilândia das fases decisivas da Taça JK continua repercutindo. A diretoria e comissão técnica optaram por dar um tempo, antes de tomar qualquer decisão.

Nas aparências está tudo bem. Salários em dia, nenhuma dispensa após a eliminação ou agravamento das naturais disputas internas. A aparente calma, contudo, esconde um clima tenso. Diretoria e Comissão Técnica dão tempo ao tempo, para tomar a melhor decisão.

Wisman: uma das boas surpresas. Carência ofensiva
Wisman: uma das boas surpresas. Carência ofensiva

As avaliações das pessoas que conversaram com o CeilândiaEC é que o time possui deficiências técnicas e outros problemas. Alguma coisa precisa ser feita. O problema é: qual?

No geral, o time está acima da média da competição. A campanha mostra. O problema está em saber se isso é suficiente para ser campeão.

De concreto a certeza que o time precisa de alguns reforços. Precisa de alguns acertos: a bola ainda está muito viva. Precisa também admitir que nem tudo está perdido: o time tem as bases necessárias para ser campeão. Um Gato mordido e consciente é um Gato forte!

Adelson: Explicações para o insucesso
Adelson: Explicações para o insucesso

O CEC precisa também de compromisso! Alguns jogadores parecem estar vivendo na matrix. Meia hora depois da eliminação estavam curtindo as fotos das amigas no Facebook. Mais que estar comprometido, é necessário parecer comprometido!

Os outros problemas serão resolvidos profissionalmente. A rigor são todos profissionais. Não estão no Ceilândia para serem amiguinhos. Ao menos essa é a mensagem que Comissão e Diretoria tentam passar.

Related Images:

O dia seguinte

Rodrigo Cardoso avança: CEC está fora
Rodrigo Cardoso avança: CEC está fora

O domingo trouxe consigo um certo gosto amargo para os torcedores do Ceilândia. Se a expectativa do torcedor traz esse tipo de sentimento, é difícil  ser diferente para jogadores e comissão técnica.

Algumas coisas são certas. A se tirar pelo tom das críticas observadas no jogo de ontem, algumas mudanças devem ocorrer. As mudanças são naturais no mundo do futebol.

Cleber e Odair lamentam chance perdida
Cleber e Odair lamentam chance perdida

Não se pode questionar que o time correu, lutou, torceu, vibrou e, ao final, saiu cabisbaixo de campo. A análise feita é outra. Alguns jogadores foram questionados. Alguns de forma justa, outros nem tanto.

Alguns decididamente não tem o foco necessário. Na verdade são poucos. Um ou dois. Outros não tem o futebol necessário. Aqui o número é um pouco maior. No geral estão na média. Futebol de menos se admite, foco de menos não.

Dimba manda para fora: desespero ao fundo
Dimba manda para fora: desespero ao fundo

O domingo deve ser complicado para os lados de Ceilândia. Deverá haver muita discussão. No final, para quem conhece como funciona a casa alvinegra, algumas decisões deverão ser tomadas. Decisões são sempre necessárias.

A sabedoria popular ensina que pior que decidir mal é não decidir. Para a torcida, resta mais uma vez torcer… torcer para que o alvinegro tenha mais sorte no Taça Mané Garrincha (porque não chamar de Taça Jorge Martins?).

Related Images:

Recreativo antes do Botafogo-DF

John Kleber comanda o recreativo. Seriedade até no treino
John Kleber comanda o recreativo. Seriedade até no treino

O Ceilândia terminou a sua semana de preparação para o importante jogo desse final de semana com um recreativo comandado pelo auxiliar técnico John Kleber.

Antes do rachão, realizado nesta sexta-feira, a comissão técnica avaliou que a semana de trabalho foi muito produtiva. O time está ciente do desafio que terá neste sábado, 15h30, no Abadião, mas está preparado para superar as dificuldades.

O nível de concentração do time pode ser medido a partir do recreativo. As costumeiras brincadeiras apareceram, mas numa boa medida. O time encara o jogo de amanhã com muita seriedade.

Dimba participou do recreativo: a disposição do técnico
Dimba participou do recreativo: a disposição do técnico

O treino recreativo mostrou que todos os jogadores estarão à disposição do técnico Adelson de Almeida. A princípio o time não deverá ter alterações em relação à equipe que enfrentou o Brasiliense.

Dimba treinou normalmente e pareceu estar pronto para ser utilizado pelo técnico se necessário. O mesmo deve acontecer com Renato, Adriano e Clécio que estão à disposição de Adelson de Almeida.

O jogo vai ser realizado com portões fechados, mas o CeilandiaEC estará presente para manter a galera do Gato informada.

Related Images:

Portões fechados neste sábado

Torcida no Abadião em 2002. Neste sábado, sem torcida
Torcida no Abadião em 2002. Neste sábado, sem torcida

Ceilândia tem a difícil missão de vencer o Botafogo-DF, de preferência com três gols de diferença, para garantir a classificação à semi-final da Taça JK e ao mesmo tempo ainda sonhar com a primeira colocação do grupo B.

A semana de trabalha transcorre em clima de muito cuidado. O Botafogo-DF, apesar da má campanha, vem dando trabalho aos adversários. O Ceilândia não pode nem sonhar com um tropeço.

Adelson deve contar com o retorno dos jogadores que estavam suspensos ou contundidos, como são os casos de Clécio e Renato. As chances de alterar o time são pequenas.

A partida deste sábado será disputada no Abadião, mas com portões fechados. As obras em torno do estádio ainda não estão finalizadas.

Related Images:

Má fase do Brasiliense assusta o Gato

Pedro: boas atuações deixam Darci no banco
Pedro: boas atuações deixam Darci no banco

O Brasiliense não vencia fora de casa há sete meses. Na última semana foi eliminado da Copa do Brasil após ser goleado pelo Guarani em Campinas por 3 x 0. A derrota diante do Gama custou o cargo do treinador.

O Brasiliense não vive boa fase. Apesar disso tudo, o Brasiliense classificou-se para a semi-final da Taça JK com 13 pontos, três a menos que o Luziânia, líder na pontuação geral, e o mesmo número de pontos do CEC.

Se é fato que o Brasiliense não vem jogando bem e tem o elenco mais regular dos últimos tempos, não menos verdadeiro que ainda é o Brasiliense.

Breno ainda está longe do ideal, mas tem evoluído bastante
Breno ainda está longe do ideal, mas tem evoluído bastante

Em circunstâncias normais, o Brasiliense seria sempre favorito, mas dessa vez o time amarelo vem com um discurso humilde, jogando o favoritismo para o Ceilândia. O surpreendente é que o Gato aceitou a responsabilidade.

Para a comissão técnica não poderia ser diferente: jogando em casa o Ceilândia precisa vencer sempre porque qualquer tropeço no Abadião é sempre uma porta para a crise. O empate diante do Luziânia logo na segunda rodada, por exemplo, foi o estopim que levou à demissão de Ricardo Oliveira. Jogando no Abadião o CEC é sempre um time tenso.

O CEC não deve ter alterações em relação ao time que jogou contra o Botafogo para a partida desta quarta, 16h, no Abadião.

A história recente demonstra que Adelson costuma surpreender nessas ocasiões. Nesse contexto não seria surpresa se Adelson fizesse alguma alteração radical como, por exemplo, colocar Allan Dellon para jogar. O jogador já está regularizado e o seu nome foi publicado no boletim diário da CBF desta segunda-feira.

 

 

Related Images:

Gato vence a primeira decisão

Dimba comemora o seu segundo gol com Breno, China e Claudinoor
Dimba comemora o seu segundo gol com Breno, China e Claudinoor

O Ceilândia venceu o Botafogo por 3 x 1 na tarde chuvosa deste sábado e está classificado para a semi-final da Taça JK. O adversário sairá do grupo A, podendo ser Brasiliense ou Luziânia.

Não foi uma partida fácil. O primeiro tempo foi muito disputado, mas foi, ao mesmo tempo, uma partida tecnicamente ruim.  O Gato saiu na frente do marcador logo aos 2 minutos.  Breno saiu cara a cara com o goleiro adversário e tocou fraco, Dimba completou para o fundo das redes.

Daniel disputa, Diego assiste. Diego saiu machucado
Daniel disputa, Diego assiste. Diego saiu machucado

O CEC sentiu a facilidade no jogo e logo se perdeu. O Botafogo, na base da disposição, chegou a equilibrar a partida, mas não criou situações claras de gol. O CEC passou parte do tempo tentando disputar quem tinha mais disposição. Esqueceu de jogar futebol. As poucas jogadas organizadas passavam pelos pés de Dimba.

Aos 40, Liel fez bela jogada pelo meio e lançou Claudionor. O atacante tentou tirar o goleiro e a bola sobrou para Dimba que, com categoria, fez 2 x 0 para o CEC.

Veio o segundo tempo e a partida ganhou em emoção. O que  de ruim tecnicamente no primeiro tempo cedeu espaço para uma partida vibrante e de lances de perder o folego.  Tudo isso, fora os gols  e  duas bolas na trave, uma para cada lado.

A emoção aumentou aos 6, quando o  Botafogo diminuiu. O CEC não se assustou, até porque o que sobrava de disposição do adversário faltava em talento. O problema foi que, pela primeira vez neste campeonato, o CEC enfrentou um adversário que parecia ter mais disposição que ele.

Thiago Eciene entrou no lugar de Diego Marangon, machucado.
Thiago Eciene entrou no lugar de Diego Marangon, machucado.

O resultado foi que, embora o CEC tenha perdido boas oportunidades de ampliar, o Botafogo também perdeu chances de empatar. Destaque aqui para o goleiro Pedro que, quando foi exigido, fez ao menos três belas defesas.

Nos últimos minutos falou a melhor preparação atlética do Gato. O Botafogo cansou e o Ceilândia continuou perdendo oportunidades. Por sorte, nesse momento do jogo, o Botafogo já não mais oferecia perigo.

Aos 40, após um erro clamoroso do auxiliar, que marcou uma saída de bola sem que isso ocorresse, Cassius fez um belo gol, o seu terceiro na competição e matou o jogo. Agora é esperar pelo adversário.

Related Images:

Reta de chegada ficou complicada

Gustavo: tratamento ainda em campo
Gustavo: tratamento ainda em campo

Terminada mais uma rodada,  o Ceilândia joga por uma vitória nos dois jogos restantes para garantir a classificação. Em outras palavras: o CEC precisa vencer o Brasiliense no próximo domingo, se não quiser correr riscos na última rodada, diante do Botafogo-DF. Se de tudo não der certo, ainda poderá decidir em casa. Mas a reta de chegada ficou complicada.

O Ceilândia vem de bons resultados, crescendo jogo após jogo, mas o seu próximo adversário, embora não venha jogando bem, é um adversário de muito respeito: o Brasiliense. Para essa partida, Adelson de Almeida começa a semana com dois problemas: Dimba e Gustavo. O atacante ainda não está cem por cento recuperado e o lateral sentiu o joelho esquerdo e começou o tratamento ainda no gramado. O goleiro Darci continua de fora.

Os cálculos na tábua de classificação ficaram complicados. Qualquer tropeço diante do Brasiliense pode custar a ponta do Grupo B e pode representar a aproximação do Brazlândia . O Brasiliense também não pode tropeçar, vez que Sobradinho e Botafogo-DF se aproximam ameaçadoramente.

Qualquer cálculo fica complicado porque há enorme diferença de jogos.  No grupo A, por exemplo, apesar de figurar em penúltimo, o Dom Pedro pode estar brigando por uma das vagas, basta que vença os jogos atrasados. O mesmo se diga em relação ao Botafogo.

No Grupo B, aparentemente, as vagas devem ser disputadas por Ceilândia, Gama, Brazlândia e Capital.  Se a competição tivesse terminado hoje, o CEC enfrentaria o Brasiliense na semi-final da Taça JK. A outra semi-final seria disputada entre Luziânia e Gama.

 

Pos Time P V E D GF GC S Pts
1 Luziania 4 3 1 0 7 4 3 10
2 Brasiliense 4 2 1 1 13 5 8 7
3 Botafogo-DF 4 2 1 1 7 6 1 7
4 Sobradinho 4 2 0 2 7 5 2 6
5 Dom Pedro 2 0 1 1 2 4 -2 1
6 Legiao 4 0 1 3 1 12 -11 1

——————-

Pos Time J V E D GF GC S Pts
1 CEC 4 3 1 0 7 2 5 10
2 Gama 4 2 0 2 11 7 4 6
3 Brazlandia 4 1 2 1 4 3 1 5
4 Capital 3 1 0 2 3 6 -3 3
5 Formosa 4 1 0 3 5 12 -7 3
6 Ceilandense 3 0 2 1 6 7 -1 2

Related Images:

O ano acabou!

Faltou pouco para classificar
Faltou pouco ...

O Ceilândia dependia de um resultado improvável, goleada por mais de 4 gols diante do Gama. Tirando essa pequena possibilidade, dependia de outro adversário, o CFZ. Nessa combinação, bastava vencer e torcer para que o CFZ não perdesse. Não foi isso que aconteceu.

Os jogos começaram mais ou menos ao mesmo tempo. O Ceilândia veio com uma postura que há muitos anos não se via no time alvinegro. Foi um time que tomou a iniciativa da partida, manteve o controle da bola e não permitiu, ou pouco permitiu, ao time adversário. Mesmo assim faltava inspiração, um toque de classe no último momento. Esse toque não veio.

Dimba comemora: Ceilândia 1 x 0
Dimba comemora: Ceilândia 1 x 0

O Ceilândia até teve boas oportunidades no primeiro tempo. Na primeira delas Dimba caiu na área e pediu penalti. Almir Camargos mandou seguir.  Minutos depois a bola sobrou para

Cassius que bateu para fora. O Ceilândia continuou tendo volume de jogo no primeiro tempo, mas o placar não saiu do 0x0. Enquanto isso o Botafogo-DF abria o marcador. No intervalo o Ceilândia estava sendo eliminado.

A sorte que faltou no primeiro tempo veio no segundo. Logo aos cinco minutos o goleiro do Gama saiu mal,

Pedro esteve seguro e operou um milagre
Pedro esteve seguro e operou um milagre

dividiu com Badhuga no alto e espalmou a bola contra a própria meta. A sequencia de fotografias do SiteCEC evidencia que o goleiro do Gama foi contido por Badhuga, falta que o árbitro não assinalou.  Na súmula o gol foi apontado para Cassius. Ceilândia 1 x 0.

Mais cinco minutos, agora de maneira indiscutível, Cassius cabeceou sem defesa e fez 2×0 para o Ceilândia.

Os minutos seguintes foram eletrizantes. As chances apareceram, mas tal como as convertidas, foram chances em bolas sem muita qualidade. O jogo foi seguindo até que aos 39 do tempo de jogo do Ceilândia veio a notícia de que o CFZ havia empatado. O milagre tão esperado acontecera.

O clima no lote 14 ficou eletrizante, com a torcida em pé. Com a notícia, o Gama deixou de jogar e passou a administrar a bola. Minutos depois veio a ducha de água fria. O Botafogo-DF fizera o segundo… acabou no Abadião… acabou no CAVE… acabou o ano para o CEC.

Vamos que vamos, Ceilândia!

Torcida do Gato diante do Brasiliense: time não entusiasmou o torcedor
Torcida do Gato diante do Brasiliense: time não entusiasmou o torcedor

O lote 14 será palco de mais um importante duelo na tarde deste sábado. É prá lá que a torcida do Ceilândia vai. o Gato  não depende apenas de si. Precisa vencer o Gama na tarde de hoje, 16h,  e torcer por um tropeço do Botafogo-DF diante do CFZ. São duas missões difíceis.

A esperança está no fato de que o CFZ conseguiu segurar um empate diante do mesmo Botafogo-DF no turno. Um empate do CFZ combinado com uma vitória do Ceilândia seria suficiente desde que o Ceilândia fizesse o seu dever de casa.

No campo da matemática o Ceilândia pode até mesmo se classificar com um empate, desde que o CFZ goleie o Botafogo-DF. Esse resultado é o menos provável de todos.

Dentre esses resultados pouco prováveis o Ceilândia pode se classificar na vaga do Gama ou do Formosa. Para isso precisaria ganhar a sua partida de goleada do Gama, algo que jamais aconteceu na história. Outra possibilidade é a de ganhar bem do Gama e torcer para o Ceilandense golear o Formosa.

Trabalhando com uma vitória possível, digamos 2 x 0. Nesse caso o Gama estaria classificado e o CEC dependeria de qualquer tropeço do Botafogo-DF ou de uma derrota do Formosa diante do Ceilandense por 5 gols de diferença. É pouco provável que aconteça.Em outras palavras: o CEC depende do CFZ e de uma vitória diante do Gama.

Esperança! O Ceilândia acredita.

O Ceilândia vive da esperança!
O Ceilândia vive da esperança!

Matematicamente as chances do Ceilândia são reduzidas. No mundo real existe apenas uma vaga em disputa. A missão do Ceilândia é ingrata. Precisa ganhar do Gama e torcer para que o improvável aconteça no jogo entre Botafogo-DF e CFZ, precisa torcer para o CFZ não perder.

O problema para o Gato é que o CFZ perdeu todos os seus jogos no returno e, durante a competição só venceu o Ceilândia. O problema para os adversários é que o Gato nunca está morto como eles pensam.

Jogadores e Comissão Técnica não se dão por vencidos. Acredita que é possível e se agarram um  dado estatístico: o CFZ empatou com o Botafogo-DF no turno. Outro aspecto também chama a atenção. O estilo de jogo de Ceilândia e Botafogo não se encaixam perfeitamente com o estilo de jogo do CFZ. Por essa razão essas duas equipes sofreram com o esse adversário. Nessas condições o Ceilândia apenas precisa fazer a sua parte. Ganhar ou empatar com o Botafogo-DF é um problema do CFZ.

O “gol” quadro a quadro

As imagens não deixam dúvida. Qualquer decisão a ser tomada pela arbitragem em torno do lance seria polêmica. O que se vê é que a bola ao chocar-se frontalmente contra a trave descreveria uma curva e não a levaria a cruzar a linha por inteiro. É possível que parte da bola tenha cruzado a linha, mas é improvável que tenha passado por inteiro como exige a regra.

1. Acosta chuta desequilibrado. A bola se choca frontalmente contra o gol. A bola teria que transcorrer numa trajetória curva para ir em direção ao fundo do gol.

 

A bola se choca frontalmente com a trave. Para ir para o gol teria que fazer uma curva enorme...
A bola se choca frontalmente com a trave. Para ir para o gol teria que fazer uma curva enorme...

2. Edinho está longe da linha de gol.

 

Edinho está longe da linha do gol
Edinho está longe da linha do gol

3. A bola viaja, mas antes precisa fazer uma curva.

 

4. Edinho defende

5. O ano acabou para o Ceilândia.

No meio do caminho havia um árbitro…

Allan Dellon bate para difícil defesa do goleiro amarelo: CEC está quase fora
Allan Dellon bate para difícil defesa do goleiro amarelo: CEC está quase fora

O Ceilândia não foi brilhante, não fez muito para vencer o Brasiliense. O problema é que o adversário também não fez. Em circunstâncias normais um erro das equipes definiria o resultado, mas não foi isso o que aconteceu.

Aos 32 minutos Acosta teve a oportunidade de abrir o marcador. Chutou mal, mas a bola ainda assim foi em direção a trave direita defendida por Edinho.  Na sequencia o goleiro tirou a bola. O jogo prossegue… não, o jogo não prossegue. Após titubear o bandeirinha correu em direção ao centro, o árbitro então assinala o gol. Da posição em que estava o bandeirinha não teria condições para afirmar categoricamente que houve o gol. Seria uma decisão controversa de qualquer maneira, mas o resultado dessa decisão sobre a campanha do Ceilândia é devastador: o Gato tecnicamente fora da disputa do quadrangular-final.

Em campo o Brasiliense foi melhor na primeira etapa. O Ceilândia, no primeiro tempo, foi um time apático e sem criatividade principalmente em face da marcação individual exercida sobre Allan Dellon. Com o cérebro do time marcado, seria de se esperar que Jorginho Paulista ou Thiago Félix assumissem o comando. Isso não aconteceu e os dois também sumiram

em campo.

Muita Chuva e o bandeira que sem ver assumiu o risco de uma decisão controversa
Muita Chuva e o bandeira que sem ver assumiu o risco de uma decisão controversa

Veio o segundo tempo e o Ceilândia assumiu o controle da partida, mas faltou inspiração. A arbitragem até passou a colaborar marcando seguidas faltas na entrada da grande área amarela. O Ceilândia não aproveitou. Na verdade o Ceilândia somente melhorou a partir dos 28 minutos, com a entrada de Rodrigo Mello e a saída de Thiago Félix. Rodrigo apareceu para o jogo e logo no primeiro toque mostrou a que veio. Nos minutos seguintes criou mais duas situações de gol. Quis o destino que fosse ele, justamente Rodrigo Mello quem perdesse a mair chance alvinegra.

No final, restou lamentar o resultado. O Ceilândia está quase fora do quadrangular-final.

Ficou complicado! Gato enfrenta jogo de vida ou morte

Dimba: mais fundamental que nunca
Dimba: mais fundamental que nunca

A primeira imagem mostra o exato instante em que Paulo Ricardo tenta dominar a bola, não consegue, e na sequencia Vanderlei empata a partida para o Botafogo-DF em 2 x 2. No final o Ceilândia venceria. A vitória deste sábado, desse mesmo Botafog0-DF sobre o Ceilandense complicou as vidas de Ceilândia e Gama. O resultado praticamente classifica o Botafogo-DF que enfrenta o CFZ na última rodada e deve chegar aos 22 pontos. O Formosa deve chegar aos 21 pontos hoje diante do próprio CFZ, além de melhorar o seu saldo de gols. O Ceilândia não se pode dar ao luxo de errar mais.

A combinação de resultados coloca Ceilândia e Gama em rota de colisão e transforma o jogo do próximo final de semana num autêntico mata-mata.

Na essência nem isso é verdade. Se o Gama vencer o Brasília e o Ceilândia perder para o Brasiliense, o Gato entrará na última rodada praticamente sem chances. Explica-se: o Ceilândia tem um péssimo saldo de gols.

Para entrar na última rodada dependendo apenas de si o Ceilândia não pode perder para o Brasiliense em hipótese alguma. Se empatar o jogo entre Ceilândia e Gama será um autêntico mata-mata.

A missão do Ceilândia não é simples. O Brasiliense simplesmente está sobrando na turma. É como se disputasse um campeonato à parte, como se fosse de uma divisão e os demais de outra. No futebol, surpresas acontecem. Que uma delas aconteça hoje!

Related Images:

Muito cedo para comemorar: apenas 50% de chance de classificação

Apenas 49% de chances: Muito cedo para comemorar

Muito cedo para comemorar: apenas 50% de chance de classificação
Muito cedo para comemorar: apenas 50% de chance de classificação

Gama com 91,5%, Formosa  81,6%, Ceilândia 49,4%, Botafogo-Df com 39,3 e Ceilandense com 13,7% são os times que ainda podem se classificar. Essas contas mudarão drasticamente conforme os resultados da penúltima rodada. Os cálculos iniciais do SiteCEC indicavam a necessidade de 22 pontos para a classificação. No momento apenas um time está classificado: o Brasiliense, adversário de domingo do Ceilândia. O Brasiliense está sobrando na turma. A tabela, neste momento, mostra Gama, Formosa e Ceilândia empatados com 18 pontos. Na sequência aparecem Botafogo-DF e Ceilandense com 16 e 14 pontos respectivamente.

CLASSIFICAÇÃO

A tabela reserva algumas singularidades: o Gama sai para fazer a suas duas últimas partidas fora de casa, ao passo em que o Botafogo-DF joga as duas em casa. Pior: para uma rodada em que todas as partidas devem ser realizadas ao mesmo tempo a tabela reserva Ceilândia x Gama e Ceilandense x Formosa para o mesmo dia. Ceilândia e Ceilandense mandam seus jogos no Abadião.

Existe a possibilidade remota de Ceilândia, Gama, Botafogo e Formosa terminarem empatados com 22 pontos. Nesse caso um ficaria de fora.

Outra possibilidade remota é a de a classificação se resolver neste final de semana. Para isto ocorrer  Ceilândia, Gama e Formosa teriam que vencer seus jogos e torcer para que o Botafogo-DF perdesse para o Ceilandense.

Como essas possibilidades são remotas, o Ceilandense é o limite. Luta para se classificar, mas vai ter que lutar contra o rebaixamento até a última rodada.

As chances do Ceilandense classificar-se são reduzidas. Precisa vencer as duas partidas (Botafogo e Formosa) e torcer para que uma combinação de resultados. Dessas combinações, a que lhe mais agrada exige que  Gama e Brasília empatem e que o Ceilândia não vença o Brasiliense. Vencendo o Botafogo e com essa combinação de resultados (resultados negativos de Gama e Ceilândia) o Ceilandense dependeria apenas de si para se classificar para o quadrangular final porque do confronto entre Ceilândia e Gama um sairia eliminado. O Ceilandense oscila entre a classificação e o rebaixamento. Em caso de empate deve perder para qualquer adversário em razão do seu péssimo saldo de gols.16+56 – 72 pontos

O Botafogo-DF não depende apenas de si para se classificar. Mas a situação não é de toda ruim. Na prática o Botafogo-DF já pode eliminar o jogo diante do CFZ e contar 18 pontos na tabela. Nese caso precisa vencer o Ceilandense e torcer para tropeços de Gama e Ceilândia. Estatisticamente em mais chances que o Ceilandense e quase as mesmas chances que o Ceilândia. 56+56 – 112 pontos

O Ceilândia depende apenas de si, mas dos concorrentes é o que tem a missão mais difícil pela frente: Brasiliense e Gama. O Gato até pode entrar na última rodada classificado, desde vença o Brasiliense e o Botafogo-DF não vença o Ceilandense. Estatisticamente as chances do Ceilândia vencer o Brasiliense no Serejão domingo é de apenas 16% para um time que ainda não venceu fora de casa nessa competição. Isso reduz drasticamente as chances do Gato e a única maneira de reverter esse quadro é vencer domingo. Caso seja derrotado, o Ceilândia pode entrar na última rodada quase alijado da disputa. Um empate o manterá vivo, qualquer que seja a combinação de resultados, mas exigirá uma vitória diante do Gama na última rodada. Caso precise dos critérios de desempate o Ceilândia perde para qualquer um dos seus concorrentes em razão do seu saldo de gols. Tem mais chances que Ceilandense e uma leve vantagem sobre o Botafogo-Df.

O Formosa enfrenta CFZ e Ceilandense.  O Formosa tem um saldo melhor que o do Ceilândia e a tendência é ampliar essa vantagem nesse domingo. Como os demais, seca o Botafogo-DF para se classificar já neste domingo. Seca também Gama e Ceilândia para que não vençam as suas partidas porque isso, aliado a um bom saldo de gols,  lhe permitiria jogar por um empate na última rodada. Em razão de seu saldo é ao lado do Gama um dos times que pode ficar relativamente tranquilo com 21 pontos.66+44 – 110 pontos

A situação do Gama não é muito diferente das situações de Ceilândia e Formosa. Primeiro torce contra o Botafogo-DF, depois torce por uma vitória contra o Brasília. O Gama é o único time que pode entrar na última rodada precisando apenas chegar aos 22 pontos para se classificar. Isso significa que vencendo o Brasília, independente de qualquer outro resultado, precisaria de um empate diante do Ceilândia para se classificar. Se não vencer o Brasília aí as coisas mudam de figura. Com 21 pontos ganha provavelmente estará classificado em razão de seu saldo de gols.

Related Images:

CEC terá desfalques de Cassius e Leís

Cassius e Leís contra o Botafogo: Desfalques
Cassius e Leís contra o Botafogo: Desfalques

Marquinhos Bahia tem dois sérios problemas para a partida diante do Brasiliense nesse final de semana: Cassius e Leís não jogam, o primeiro por ter tomado o terceiro cartão amarelo e o segundo pela expulsão diante do Botafogo-DF.

O maior dos problemas será a ausência de Cássius. Sem o atacante o Ceilândia perde muito. Cassius tem sido vital na disputa da primeira bola, além de ter sido mortal nas conclusões.

Leís também tem sido importante porque tem dado dinâmica ao meio de campo do Ceilândia desde a saída de Zé Ricarte. Embora não tenha a mesma técnica que Zé Ricarte, que também tinha a vantagem de um bom chute a meia distância, Leís é mais dinâmico e participa mais do jogo.

Para substituí-los Marquinhos não tem jogadores com as mesmas características. Para o lugar de Cassius as opções mais óbvias são Thiago Félix e Rodrigo Mello, já para a posição de Leís não há substituto exatamente por exercer uma função que os demais não exercem. Goeber, que atua na posição, possui um estilo de jogar totalmente diferente, ao passo em que os demais jogadores improvisados não tem rendido o suficiente para tranquilizar o torcedor.

Related Images: