Tag: Botafogo-DF

Ceilândia vence, mas quem vibra é Cleyton Mendes

Cleyton Mendes já com a camisa de Cassius
Cleyton Mendes já com a camisa de Cassius

A fase estava ruim e o SiteCEC resolveu pregar uma peça em seus torcedores. Para testar um pouco a a fidelidade resolveu dar uma camisa de brinde para o torcedor que se mantivesse participando dos tweets do @ceilandiaec.

Durante os tweets do jogo contra o Brasilia quase que silêncio total, nenhuma participação. Nesse tempo acreditava-se que @Josimar e @JaerleySS entrariam em contato. Mas a surpresa aconteceu:  Cleyton Mendes  que frequentemente interage com o @ceilandiaec comprovou a sua fidelidade. Por essa razão ganhou dois ingressos para o jogo de hoje

Cleyton Mendes: agora já vestido na camisa do CEC
Cleyton Mendes: agora já vestido na camisa do CEC

contra o Botafogo e, de quebra, ganhou a camisa 11 vestida por Cassius durante a partida e com a qual fez o golaço da vitória. Cleyton Mendes disse que trabalha na Rádio Canção Nova e além de tudo é cantor de música sertaneja. Só esqueceu de dizer uma coisa: que é pé quente.

Related Images:

Edinho: defesa milagrosa

Um dia que Edinho jamais vai esquecer

Edinho e Teti ajoelhados por razões opostas: defesa milagrosa
Edinho e Teti ajoelhados por razões opostas: defesa milagrosa

Edinho vinha sendo criticado. Ele sabia disto. Na segunda-feira não treinou. Fora visitar familiares no Rio de Janeiro. O pesadelo do gol olímpico sofrido diante do CFZ o atormentava. O cartão amarelo sofrido diante do CFZ o perseguia, assim como os minutos finais do jogo diante do Bosque Formosa.

O Ceilândia tem jogadores consagrados, Edinho é um deles. Na tarde de hoje, os jogadores consagrados salvaram o dia: Dimba, Allan Dellon, Cassius e, principalmente Edinho.

Dimba, Allan Dellon e Cassius: cada destes um fez um gol. Allan Dellon dava carrinho aos 46 do segundo tempo e impedia o ataque adversário.  Edinho salvou lá atrás. Cassius deu passe para gol e fez o dele, enquanto Dimba permaneceu no banco ajudando a orientar os seus companheiros.

Mas a história reservava um momento especial para Edinho. Logo após sofrer o gol do empate aos 32 do primeiro tempo o Ceilândia parecia nocauteado em pé. Num desses lances a bola sobrou para Teti, sozinho, na linha da pequena área, encher o pé. O estádio ficou mudo, num misto de

Allan Dellon: com ele o Ceilândia é outro time
Allan Dellon: com ele o Ceilândia é outro time

surpresa e espanto. Edinho havia defendido o chute inapelável de Teti! Após o lance cada um dos jogadores se ajoelha por razões opostas. Edinho agradece aos céus pela defesa milagrosa; Teti não acreditava no que tinha visto.

E não foi só isso. Defender um pênalti aos 43 minutos do segundo tempo  pareceu muito pouco se comparado com a defesa no chute de Teti. Mesmo assim merece registro. Edinho defendeu o pênalti cobrado por Vanderley e segurou a vitória. No difícil momento porque passa o Ceilândia, os jogadores consagrados resolveram. Ainda falta muito para garantir a vaga, mas uma coisa é certa: o Gato ainda vive pelas mãos de Edinho!

Related Images:

Sofrido como tem que ser! Ceilândia 3 x 2

 

Emblemático: na comemoração do golaço de Cassius, Dimba mostra a sua empolgação.
Emblemático: na comemoração do golaço de Cassius, Dimba mostra a sua empolgação.

Foi complicado como tem que ser; foi dramático como tem que ser; foi sofrido como são as coisas para o Ceilândia. Mesmo assim o Gato conseguiu uma importantíssima vitória diante do Botafogo-DF e conseguiu se manter vivo em busca de uma das quatro vagas para o quadrangular semi-final do Campeonato Metropolitano 2011.

Foi um jogo épico!

Logo aos 8 minutos o Gato saiu na frente: Allan Dellon em jogada iniciada por Paulo Ricardo tocou com categoria no canto esquerdo do goleiro adversário. Até então as equipes tentavam se impor uma à outra.

O gol não fez bem ao Ceilãndia. Nos minutos seguintes o Botafogo tomou o controle da partida e o Ceilândia simplesmente não conseguia trocar três passes em profundidade. O resultado óbvio veio num lance fortuito, aos 32 minutos. Em bola lançada sobre a área do Ceilândia, o pequenino Teti entrou por trás da zaga para empatar o jogo: 1 x 1.

Daí até o final do primeiro tempo ressurgiu a estrela de Edinho. Num dos lances, da linha da pequena área, Teti bateu à queima roupa e Edinho fez uma defesa milagrosa, talvez a mais espetacular defesa do campeonato até agora. Na sequencia Edinho fez ao menos mais uma defesa importante. O fim do primeiro tempo anunciava: hoje era o dia de sorte do

Leys: um leão em campo. Não joga a próxima partida
Leys: um leão em campo. Não joga a próxima partida

Ceilândia.

Veio o segundo tempo e o Botafogo-DF continuou melhor. Mas mais uma vez a sorte estava do lado do Ceilândia. Aos 6, Cassius dominou pela direita e cruzou com a perna esquerda na cabeça de Dimba. O goleador cabeceou inapelavelmente para as redes do Botafogo-DF. O gol não mudou a dinâmica da partida: o Botafogo continuou melhor. Não demorou e o controverso árbitro Rodrigo Raposo expulsou Leys. O Ceilândia ficava com um homem a menos. No coração do torcedor surgia uma esperança: quando as coisas ficam mais difíceis, o Ceilândia sempre surpreende.

A primeira impressão parecia contraria o coração do torcedor. Aos 17, dentro da pequena área Paulo Ricardo tentou dominar e a bola espirrou para Vanderley empatar a partida. Mais um pouco e Botafogo acertou a trave direita de Edinho. O coração do torcedor ardia em meio a incerteza.

 

Edinho ao fundo: um dia fantástico
Edinho ao fundo: um dia fantástico

Mas o Ceilândia é bravo e, acima de tudo, possui jogadores de qualidade. Aos 27, Cassius, isolado na frende, dominou com a direita e cortou para a perna esquerda. O torcedor não teve tempo de esboçar uma reação. Num arremate fantástico, Cassius fez um golaço e colocou o Gato novamente na frente. Um Golaço com G maiúsculo. Na comemoração Dimba deixou o banco de reservas de deu um pique de 70 metros com um pé descalço, Nas mãos uma das chuteiras, para comemorar o gol. Fantástico! Ceilândia 3 x 2.

Dali em diante foi um sofrimento só. Embora o Botafogo não tivesse mais o ímpeto dos minutos iniciais, o adversário martelou, martelou e martelou. Aos 42 Rodrigo Raposo apitou pênalti contra o Ceilândia. Edinho ergue as mãos aos céus como que a implorar a sua recompensa por dias difíceis, por críticas e a mais críticas sofridas. Vanderley corre para cobrar… levanta a cabeça e tenta uma cavadinha ao estilo consagrado por outro Botafoguense – El Loco Abreu… Edinho não sai do meio do gol… ergue as mãos e defende com facilidade. A torcida explode… o Ceilândia continua vivo: 3 x 2.

Related Images:

Um ano em um jogo!

Cassius, Dimba e Almir: muita conversa para vencer os obstáculos
Cassius, Dimba e Almir: muita conversa para vencer os obstáculos - Foto: Antonio Gomes

O Ceilândia decide o seu ano na tarde desta quarta-feira, as 16h, no Abadião. O adversário é o Botafogo-DF, que tem uma sequência de jogos mais fáceis que a do Ceilândia. Uma derrota praticamente encerra o ano do Ceilândia visto que torna as chances de classificação quase nulas, afasta o Gato da Série D do Campeonato Brasileiro e causa uma das mais profundas frustrações do futebol local em 2011.

O técnico Marquinhos Bahia está ciente da responsabilidade, mas tem pela frente uma equipe que oscila entre a euforia e a depressão; o compromisso e a alienação. A vitória contra o CFZ não resolveu os problemas do Ceilândia, mas ao menos manteve o Gato respirando na competição. Para se manter vivo, o Ceilândia precisa vencer o Botafog0, um adversário dos mais difíceis. Para uma campanha

Pedro: chance de resolver o problema do gol
Pedro: chance de resolver o problema do gol

estremamente irregular, o elenco do Ceilândia terá que mostrar maturidade e equilíbrio mesmo que o jogo seguinte mostre que tudo não passou de uma ilusão.

Para a partida de hoje alguns desfalques preocupam. O principal dos desfalques é o de Edinho, goleiro titular. Chance para Pedro mostrar o seu valor. Outro desfalque que preocupa é o de Andrezinho, lateral-esquerdo que começou a competição muito bem e que vem treinando em separado.

O Gato vive! Ceilândia 4×3

 

CFZ lutou, mas foi rebaixado
CFZ lutou, mas foi rebaixado

O Ceilândia de Marquinhos Bahia venceu o CFZ por 4 x 3. Mais importante que o futebol apresentado, foi o resultado. Com o placar, o Ceilândia passa a pensar exclusivamente na classificação para a fase final, abandonando as já pequenas possibilidades de rebaixamento. O CFZ, por sua vez, está rebaixado matematicamente a segunda divisão do DF.

Não foi um jogo fácil. O Ceilândia teve que conviver, novamente, com problemas defensivos. No primeiro, Edinho falhou e o CFZ saiu na frente com um gol olímpico de João Paulo logo aos 5 minutos de jogo. Para a sorte do Gato na primeira tentativa Dimba igualou o marcador um minuto depois. Mais dois minutos e Cassius colocou o Ceilândia na frente. Nos minutos que se seguiram o Ceilândia mandou no jogo e ampliou aos 37 com Dimba. Parecia que esse seria o dia da redenção, não foi.

Aos 42, ainda do primeiro tempo, novo vacilo da defesa e o CFZ diminuiu. Veio o segundo tempo e o CFZ voltou avassalador: empatou aos 5 e encurralou os Ceilândia nos minutos seguintes. O Ceilândia não conseguia articular uma jogada sequer e embora lutasse bravamente parecia nocauteado em pé. Sofrendo, a torcida reclamava de uma arbitragem no mínimo equivocada de Almir Camargos e torcia para que o acaso resolvesse. As orações tiveram resultado: numa bola jogada ofensiva, a bola sobrou para David, que acabara de entrar. O menino bateu cruzado e o goleiro não conseguiu defender: 4 x 3 para o Ceilândia. Foi uma comemoração emocionada e emocionante para o menino David e para a torcida do Ceilândia.

O Gato não fez uma boa apresentação a partir da defesa. O Ceilândia é um time pressionado e nessas horas nada costuma dar certo. Era um time pressionado por 8 jogos sem vencer; era um time pressionado com a possibilidade do rebaixamento; era um time pressionado porque nada dava certo. Hoje parecia que tudo iria dar errado: a falha de Edinho, o azar nos gols adversários, a arbitragem equivocada… no final deu certo, o Ceilândia venceu. Parafraseando o Viela 17, o Gato vive, a Ceilândia vive!

Related Images:

7 Norte: mais uma experiência

7 Norte x Botafogo-DF: prevalesceu a maior experiência
7 Norte x Botafogo-DF: prevalesceu a maior experiência

O 7 Norte tem uma relação de parceria com o CEC nas categorias de base. Nesta quinta-feira, a garotada do 7 Norte participou de mais uma experiência, jogando contra o time de profissionais do Botafogo-DF. O jogo faz parte da estratégia do Botafogo-DF de levar Túlio  Maravilha ao milésimo gol. Alheio a isto, o time do 7 Norte ganha experiência e a oportunidade de jogar contra um time profissional.

A molecada fez um bom primeiro tempo, criou logo no inicio três jogadas perigosas, mas faltou experiência na hora concluir.

O bom início da base mexeu com o treinador do Botafogo-DF, Augusto Cesar, que passou a cobrar mais empenho e um melhor posicionamento de sua equipe. Como  resultado das cobranças, Augusto Cesar fez alterações na sua equipe ainda no primeiro tempo. As alterações deram resultado e o Botafogo-DF abriu 2 x 0 na primeira etapa.

No segundo tempo a equipe do 7 Norte sentiu o preparo físico e aos poucos a experiência foi prevalecendo. Iron, Tulio Maravilha 2 gols, e Uelisson completaram o marcador.

O 7 NORTE jogou com  Gleydson (Wendel), Jeniton, Erich, Diego (Renato), Welton (Gleisson), Pretinho (Henrique), Luan Gustavo (Cassios), Victor Felipe (Felipe Teixeira), Thyago Alves (Junior), Viana (Klisman), Luiz Felipe95 (Patrick). Técnico: Antonio Gomes=Tonhoca.

Base faz jogo-treino contra o Botafogo-DF

7 Norte - Crédito: Antonio Gomes
7 Norte - Crédito: Antonio Gomes

O sonho de ser jogador de futebol profissional de muitos dos meninos do 7 Norte passa por mais um jogo-treino contra o Botafogo-DF.  A partida será realizada nesta quinta-feira, as 16h, no CAVE.

No caminho dos atletas a missão de retardar o máximo o milésimo gol de Túlio, nome certo no jogo-treino de hoje.

Pedrão comemora o gol contra o Formosa

Tensão prá que?

Goeber fez uma estréia razoável, mas é desfalque no próximo jogo
Goeber fez uma estréia razoável, mas é desfalque no próximo jogo

O jejum de vitórias completou cinco jogos. Nos últimos jogos foram quatro empates, contra Botafogo-DF, Brasiliense, Gama e Bosque, justamente os quatro primeiros da tábua de classificação. Uma análise mais detida da tábua de classificação demonstra que a situação não é tão dramática assim. Dois pontos separam o Ceilândia dos concorrentes mais próximos. Os jogos entre os cinco primeiros colocados têm sido muito iguais. Do total de 11(onze) confrontos registrados entre os cinco primeiros colocados, nove(9) terminaram empatados. Apenas dois times foram derrotados nesses confrontos: Gama e Botafogo, para Bosque e Brasiliense respectivamente.

Em resumo, a definição da tabela está sendo realizada nos confrontos contra os demais times. Nesse quesito é que o Ceilândia pecou, ao perder três pontos para o CFZ. Mesmo assim, o aproveitamento do CEC é melhor que o do Bosque Formosa. Veja resumo abaixo:

Brasiliense 6 pontos no confronto direto entre os 5 primeiros – 12 contra os demais
Gama 3 pontos no confronto direto entre os 5 primeiros – 10 contra os demais
Bosque 7 pontos no confronto direto entre os 5 primeiros – 6 contra os demais
Botafogo-DF 3 pontos no confronto direto entre os 5 primeiros – 10 contra os demais
Ceilândia 5 pontos no confronto direto entre os 5 primeiros – 6 contra os demais

Alguns fatores podem influenciar no segundo turno. O Brasiliense já tem a classificação quase selada e não deve ser discutido. O Bosque, no returno e do grupo dos cinco, vai enfrentar apenas o Botafogo-DF em casa. Na mesma situação está o Botafogo-DF, que vai pegar Bosque, Gama e Ceilândia fora. Vai jogar em casa contra o Brasiliense que, no contexto atual, não é um hóspede desejável. O Gama, ao contrário, vai pegar Botafogo-DF, Bosque e Brasiliense em casa. O Ceilândia já enfrentou o Bosque e vai enfrentar Botafogo-DF e Gama em casa nas rodadas decisivas.

Resultados:

Bosque 0 x 0 Ceilândia
Botafogo 2 x 2 Bosque
Brasiliense 0 x 0 Gama
Brasiliense 1 x 0 Botafogo
Bosque 0 x 0 Brasiliense
Botafogo 1 x 1 Gama
Botafogo 1 x 1 Ceilândia
Bosque 3 x 1 Gama
Ceilandia 1 x 1 Brasiliense
Gama 0 x 0 Ceilândia
Ceilândia 2 x 2 Bosque

Classificação:

[standings league_id=3 template=extend logo=true]

O Ceilândia não desencanta

Edinho voltou
Edinho voltou

O Ceilândia empatou em 1 x 1 com o Brasiliense em jogo disputado na tarde desta quarta-feira no Abadião. No início da partida a temperatura era de 32 graus para uma humidade do ar de 25 por cento. Nessas condições, os times dosaram as energias e o que se viu foi um jogo essencialmente tático.

No conjunto da partida o Brasiliense manteve mais a posse de bola e foi melhor.  O Ceilândia estava muito modificado, a partir do gol. Edinho foi o titular, enquanto que Magrão passou a compor o meio de campo. Isso reflete as poucas opções que Adelson de Almeida possui. No primeiro tempo o Ceilândia jogou muito mal. Na maior parte do primeiro tempo  o time confundia calma com lerdeza e não conseguia trocar três passes em direção ao ataque. O Brasiliense, ao contrário, parecia saber exatamente como que o Ceilândia jogava e, comandados por Ruy, impedia que o alvinegro articulasse a menor das jogadas.

A partida ganhou alguma movimentação no segundo tempo.  O gol do Ceilândia saiu logo aos 7 minutos quando Dimba, um dos mais lúcidos em campo,  aproveitou o rebote do goleiro adversário e tocou para o fundo das redes. O Ceilândia, tal como diante do Botafogo-DF, não teve tempo para comemorar. Novamente em uma bola parada, a defesa falhou na marcação e Bebeto apareceu livre para cabecear.

Depois do gol os times até que ensaiaram algumas boas jogadas. O Brasiliense manteve o seu estilo e vinha em

Edimar fez a segunda partida, Panda saiu pela segunda vez lesionado
Edimar fez a segunda partida, Panda saiu pela segunda vez lesionado

jogadas rápidas ou se aproveitava das falhas do meio de campo. Fredson não repetiu a atuação de diante do Botafogo-DF e mais uma vez colocou o time em risco ao perder o domínio da bola.

No final da partida os dois times se acomodaram, mas ainda houve tempo para duas bolas na trave. Primeiro o Ceilândia, com Paulo Roberto, e já no final da partida o Brasiliense carimbou o travessão defendido por Edinho.

O resultado leva o Ceilândia a 9 pontos.  No conjunto da classificação não foi um bom resultado. Calcula-se que serão necessários 22 pontos. O Ceilândia está deixando 13 pontos para os 8 jogos restantes. Isso é perigoso.

Related Images:

Andrezinho bate: CEC x Botafogo-DF

Show de problemas: Gato muito desfalcado para hoje

Ze Ricarte: Desfalque certo
Ze Ricarte: Desfalque certo

Zé Ricarte e Panda não jogam, um por contusão e outro por suspensão. Dimba ainda se recupera de uma chata inflamação no tendão. O cérebro do time saiu logo aos 10 minutos da partida contra o Botafogo, com um desconforto muscular. Adelson tem uma série de problemas.

O Ceilândia tem um elenco enxuto e isso é um problema. Para a partida de hoje a tarde no Abadião, a falta de quatro jogadores provocará uma enorme alteração na equipe, mas não na forma de jogar. A defesa deve ser a mesma da última partida. A única possibilidade diferente é a de Adelson avançar Melo para a cabeça de área, devolvendo o time ao 4-4-2. Isso é pouco provável. Leys  foi titular contra o Botafogo-DF. Deve ser mantido. O companheiro de Leys deve ser Augusto ou Fredson. Tanto Augusto quanto Fredson não têm realizado boas apresentações. Fredson até que melhorou contra o

Luiz Carlos Badhuga, num momento de intimidade: Presença garantida.
Luiz Carlos Badhuga, num momento de intimidade: Presença garantida.

Botafogo-DF, mas ainda é uma incognita.

O grande problema está na posição de Allan Dellon.  O meia tem sido o grande nome do campeonato até agora, mas a lesão preocupa. A primeira avaliação indica que se trata de uma lesão de primeiro grau. Pode ser precipitado optar por colocá-lo em campo.

No ataque Dimba reclama das persistentes dores no tendão de aquiles. Esse tipo de lesão não se resolve facilmente, mas pode ser administrada. O problema é perder o jogador na fase decisiva da competição.

Adelson tem problemas, muitos problemas.

Related Images:

CEC está no prejuízo


O campeonato de 2011 está mais equilibrado que o de 2010.  Na quinta rodada em 2010, o CEC ocupava a terceira colocação com os mesmos oito pontos. Na época, todavia, os adversários restantes seriam Luziânia e Brasilia, ao passo que neste ano são Brasiliense e Gama. Após a quinta rodada em 2010, o Gama liderava com 12 pontos, seguido de Ceilandense (10), Ceilândia (8) e Botafogo (6). Em quinto, embolados com 5 pontos, Brasília, Brasiliense e Dom Pedro.  Tudo muito igual a este ano.

Em 2010, o CEC caiu de produção no segundo turno e somente garantiu a sua classificação na última rodada. O time que fizera 11 pontos nos seis primeiros jogos  entrou na última rodada precisando de um resultado positivo e de olho nos resultados de Dom Pedro x Botafogo e Gama x Ceilandense. No final das contas, o Gama, que no quadro aparece na liderança após seis rodadas, não se classificou para a semi-final.

No mais a campanha do CEC em 2011 é muito parecida com a de 2010. Se em 2010, por exemplo, o CEC perdeu em casa para o Brasilia; em 2011 sofreu uma surpreendente derrota para o CFZ. Outros times também cometeram os mesmos erros.

Andrezinho debaixo da pilha: golaço contra o Botafogo

Este é o Ceilândia!

Leís: importante na marcação
Leys: importante na marcação

O Ceilândia não foi brilhante, mas foi um time equilibrado. No geral o CEC foi melhor e poderia ter vencido. O empate nao foi um mau resultado, mas também não recupera os pontos perdidos diante do CFZ.

O primeiro tempo foi muito truncado, com nenhuma equipe conseguindo impor o seu jogo. O Botafogo até começou com mais ímpeto, mas o Ceilândia equilibrou as ações e no conjunto foi melhor.

O  segundo tempo foi diretamente influenciado pela expulsao do atleta do Edmar do  Botafogo logo aos sete minutos. Com isso o Ceilandia ocupou o campo de ataque, mas cedeu espaço para perigosos contra-ataques.   A partir daquele momento a arbitragem que já era ruim ficou ainda pior: seguidamente  a arbitragem procurava compensar a deficiencia numérica do

Andrézinho: ganhou todas de Amaral
Andrézinho: ganhou todas de Amaral

Botafogo marcando faltas inexistentes. Detalhe para o cartão amarelo aplicado contra Zé Ricarte: o árbitro forçou a barra. Pressentindo o pior, Adelson tirou Zé Ricarte.

Foi nesse clima que aos 32 Andrezinho abriu o marcador. Nem deu tempo para comemorar: tres minutos depois Tulio empatou. Ficou assim: 1 x 1.

O Ceilândia precisa fazer 3 pontos nos próximos dois jogos para manter a mesma média do ano passado. Com isso chegaria a onze pontos no turno, metade daqueles julgados necessários para a classificação. A diferença é que no ano passado o CEC iniciava enfrentando os favoritos Gama, Brasiliense e Botafogo. Este ano vai encará-los no final.

Related Images:

Muito prazer, Fredson!

Fredson, enfim uma apresentação aceitável
Fredson, enfim uma apresentação aceitável

Fredson chegou ao Ceilândia com um curriculum invejável para o nível do futebol local: passagens por São Paulo e mais de cem jogos pelo Espanyol,  tradicional clube da cidade de Barcelona. Depois de quatro partidas Fredson simplesmente não havia convencido. Mal fisicamente, incapaz de ganhar uma primeira bola, incapaz de dar sequencia a jogadas, sem ritimo de jogo  e, pior, desarmado diversas vezes, expondo o time ao contra-ataque, o começo não foi nada animador.

No último sábado Fredson enfim mostrou a que veio. Ele não foi brilhante, mas pela primeira vez parece ter encontrado o seu lugar em campo. Fredson correu, destruiu, ganhou bolas pelo alto, não errou passes bobos e até arriscou passes de longa distância.  Fredson foi também humilde ao reconhecer os seus erros ainda em campo erguendo a mão espalmada e pedindo desculpas aos companheiros por ter errado um lançamento.

O Ceilândia parece estar ganhando um jogador.

Related Images:

Ceilândia busca primeira vitória fora de casa

Panda: desfalque certo
Panda: desfalque certo

Até agora na competição foram dois jogos com um empate e uma derrota. Refeitos do contratempo da derrota diante do CFZ os jogadores têm agora um só discurso: vencer fora de casa e retomar o caminho da classificação.

O técnico Adelson de Almeida irá fazer algumas alterações na equipe. Algumas dessas alterações serão de ordem técnica e  outras físicas. Não se sabe ao certo o time que mandará a campo, mas é certo que Adelson já percebeu que algumas peças não se encaixaram no esquema de jogo. Por essa razão, é muito provável que Adelson mude a função exercida por Fredson, que não mostrou a explosão necessária para atuar à frente da defesa.

Outras mudanças também ocorrerão na defesa com a entrada de Edmar no lugar de Panda e no ataque, com o retorno de Dimba. O Ceilândia será diferente para a difícil partida contra o Botafogo.

Related Images:

CFZ 4 x 2 CEC - motivo para sorrir

Ficou Barato!

Jonhes ganha na força de Rodrigo Melo: jogo atípico
Jonhes ganha na força de Rodrigo Melo: jogo atípico

O Ceilândia teve um choque de realidade nessa quarta-feira. O futebol tem disso. Horas depois da dolorida derrota diante do até então último colocado do campeonato do Distrito Federal, o Ceilândia voltava a sorrir, mas não foi por seus méritos.  O motivo: a combinação de resultados da rodada amenizou o prejuízo.

A ressaca da derrota obrigou o Ceilândia a secar os adversários. Como todos eles empataram, o prejuízo foi de apenas um ponto. O Brasiliense empatou em Formosa em 0 x 0,  no Guará o Botafogo empatou com o Gama em 2×2, e em Ceilândia a Ceilandense empatou em 11 com o Brasília.

Com isso o CEC se mantém na segunda colocação, um ponto atrás do Brasiliense, mas sem a gordurinha que esperava ter para a reta final da fase de classificação. Nem o campeonato é mais o mesmo, nem o Ceilândia é mais o mesmo. O campeonato começou.