Tag: Campeonato Candango 2017

Em 2014, vitória do Ceilândia por 1 x 0. Equilíbrio.

Ceilândia enfrenta Gama. Punições geram distorções no Campeonato

Nos últimos três jogos entre Ceilândia e Gama equilíbrio: uma vitória, um empate e uma derrota
Nos últimos três jogos entre Ceilândia e Gama equilíbrio: uma vitória, um empate e uma derrota

O final da fase de classificação ficou desequilibrado em função das punições sofridas por Gama e Brasiliense. Até então invíctos, os principais adversários do Ceilândia tiveram diversos jogadores suspensos e passaram por derrotas surpreendentes.  O Brasiliense para o Brasília, o Gama para o Sobradinho.

Em 2016, empate em 0x0. Cassius perdeu a melhor chance do jogo
Em 2016, empate em 0x0. Cassius perdeu a melhor chance do jogo

Atualmente, o Brasiliense lidera a competição com 21 pontos e 10 jogos. O Gama vem um ponto atrás em 9 jogos. O Ceilândia 2 pontos atrás e 8 jogos. Matematicamente, a liderança será disputada pelo trio de ferro..

Em 2015, vitória do Gama por 1 x 0 em gol contestado pelo Ceilândia
Em 2015, vitória do Gama por 1 x 0 em gol contestado pelo Ceilândia

As punições sofridas por Gama e Brasiliense também alteram o meio da tabela. O Sobradinho, que enfrenta o Ceilândia na próxima quarta, passou a lutar pela quarta posição. Qualquer prognóstico em relação ao mata-mata é impossível de ser realizado nesse momento.

Em 2014, vitória do Ceilândia por 1 x 0. Equilíbrio.
Em 2014, vitória do Ceilândia por 1 x 0. Equilíbrio.

É nesse cenário que Ceilândia e Gama se enfrentam neste sábado, 16h, no Regional. O Gama ainda terá os desfalques dos atletas suspensos, mas Ceilândia e Gama é, atualmente, o clássico mais antigo do Distrito Federal. E clássico é clássico…

O técnico Adelson de Almeida enfim teve alguns dias para trabalhar com o seu elenco. Adelson não diz, mas tem problemas. Contra o Luverdense o time mostrou que é capaz de criar muitas oportunidades de gol, mas também de desperdiçá-las.  Noutra medida, a atuação da defesa não agradou ao  treinador. Mudanças são esperadas, mas nada tão radical.

Allan Dellon comemora o gol da vitória alvinegra em 2014
Allan Dellon comemora o gol da vitória alvinegra em 2014

Artur deve retornar à meta alvinegra. Didão continua fora.  Gilmar Erê retornou, ainda sem ritmo, contra o Luverdense. Willian já foi regularizado, mas Lucas ainda não apareceu no BID.  Enquanto isso, a direção corre atrás de mais reforços para a fase final da competição. 

Candangão 2017

PosClubeJVEDGPGCSPts
117114231151637
217105231151635
3137421910925
4155461818019
5154742224-219

Related Images:

Ceilândia vence Paracatu e volta a encostar nos líderes

Filipe Cirne tem mostrado evolução. Ainda sem ser o Cirne de antes, foi o nome do jogo.
Filipe Cirne tem mostrado evolução. Ainda sem ser o Cirne de antes, foi o nome do jogo.

Os poucos e fiéis torcedores do Ceilândia viram um jogo eletrizante na tarde deste sábado. Depois do sonolento empate diante do Brasiliense, o Ceilândia enfrentou um Paracatu que mostrou, logo nos primeiros movimentos, que viria para o jogo. 

Michel deu muito trabalho para a defesa do Paracatu, mas o gol não veio
Michel deu muito trabalho para a defesa do Paracatu, mas o gol não veio

O Ceilândia não se deixou intimidar e, como poucas vezes fizera nesse campeonato, fazia a transição da defesa para o ataque com consciência e qualidade. O Paracatu investia na progressão em velocidade. 

Não demorou para que um outro personagem aparecesse no jogo: a arbitragem.  Os primeiros movimentos demonstravam que o bom time do Paracatu não apenas joga futebol, mas também pressiona a arbitragem a cada lance. Rafael Diniz se perdeu quando aceitou a pressão dos jogadores do Paracatu.

Rafael Diniz foi dois árbitros em um jogo só: no primeiro tempo, permitiu que se questionasse demais a arbitragem
Rafael Diniz foi dois árbitros em um jogo só: no primeiro tempo, permitiu que se questionasse demais a arbitragem

Cada lance era motivo de reclamação, na maior parte das vezes sem motivo. Ficou pior quando Felipe Cirne mereceu um cartão amarelo quando, embora sem a intenção, acertou um jogador do Paracatu na disputa de bola. Rafal Diniz não aplicou. O Ceilândia também se sentiu no direito de reclamar e daí para a frente o jogo se desenvolveu em um clima de tensão que poderia ter sido evitado.

Artur dessa vez não fez milagres: a trave o salvou duas vezes
Artur dessa vez não fez milagres: a trave o salvou duas vezes

O primeiro tempo também teve futebol. Com a bola rolando, o Ceilândia foi melhor. Artur não teve trabalho.Enquanto isso, Felipe Cirne deu mostras do que viria no segundo tempo. Na primeira vez, serviu Romarinho para que a defesa do Paracatu salvasse sobre a linha. Na segunda, ele próprio quase marcou para o Ceilândia.

Badhuga voltou a fazer uma boa partida defensivamente
Badhuga voltou a fazer uma boa partida defensivamente

O primeiro tempo terminou sem gols. Destaque negativo para arbitragem, frouxa disciplinarmente. Tecnicamente, o erro mais grave foi não marcar um penalti claro para o Ceilândia quando Michel foi seguro dentro da área.

Wallinson fez um partida quase perfeita, mas quase entregou um gol que mudaria a história do jogo
Wallinson fez um partida quase perfeita, mas quase entregou um gol que mudaria a história do jogo

O intervalo foi um show de horrores. Algo que se imaginava superado no futebol do DF e não vale a pena ser mencionado. 

A confusão do intervalo tirou a concentração do Ceilândia. O Paracatu voltou melhor e teve duas oportunidades seguidas para abrir o marcador. Na primeira, a trave salvou o Ceilândia. Na segunda, o travessão. Em ambas, brilhou a estrela de Artur.

Elivelto foi muito exigido: e correspondeu à altura
Elivelto substituiu Kabrine, foi muito exigido e correspondeu fez sua melhor partida este ano

O jogo era melhor jogado que no primeiro tempo. Rafael Diniz retomara o controle do jogo e  a arbitragem era melhor.

Refeito do susto dos minutos iniciais, o Ceilândia retomou a iniciativa do jogo e poderia ter saído na frente quando Felipe Cirne arriscou de fora da área,  o goleiro salvou e a bola ainda tocou na trave.

David substituiu Didão que deve ficar muito tempo fora
David substituiu Didão que deve ficar muito tempo fora

O Ceilândia manteve-se com a iniciativa do jogo até os 25. Foi aí que Filipe Cirne cobrou escanteio na cabeça de Emerson Martins. O volante subiu sozinho no meio da área do Paracatu e cabeceou para fazer Ceilândia 1 x 0.

Com a desvantagem, o Paracatu foi para cima do Ceilândia. O Gato Preto controlou as ações do adversário, mas ao menos em duas oportunidades o Paracatu poderia ter empatado. Em ambas, faltou pontaria.

Emerson Martins comemora o gol alvinegro
Emerson Martins comemora o gol alvinegro

O Ceilândia era um time consciente e também poderia ter ampliado. Como espetáculo, foi um jogo muito bom de assistir. O futebol tem a sua lógica e poder-se-á questionar as chances criadas pelo adversário.

 No final, a vitória devolve o Ceilândia à contra Gama e Brasiliense pelo topo da tabela. Os poucos e fiéis torcedores do Ceilândia comemoraram a vitória. O time mostrou que pode vencer grandes jogos.

 

Nos lances cruciais a trave ou Artur salvaram o Ceilândia

Artur e travessão salvam o Ceilândia

Emotivo minuto de silêncio em homenagem a Luizão
Emotivo minuto de silêncio em homenagem a Luizão

Antes de uma coisa é preciso deixar algo bem claro: há uma distância a ser considerada entre as visões do torcedor e do profissional de futebol. O jogo entre Ceilândia e Brasiliense dessa tarde deixa isso bem evidente. Não foi um jogo bom de assistir. Os profissionais provavelmente gostaram do resultado.

Ceilândia foi impedido de filmar para dar lugar ilustres torcedores do Brasiliense. Desalojados de sua própria casa.
Cinegrafista do Ceilândia foi impedido de filmar para dar lugar ilustres torcedores do Brasiliense. Desalojados de sua própria casa.

Os times começaram se estudando. O respeito era mútuo. Ambos marcavam de sua intermediária para trás e não arriscavam no ataque. Nesse cenário, o único risco que os times corriam era em bolas paradas. Numa dessas, o travessão  salvou o Ceilândia.

Filipe fez a sua melhor partida em meses: esperança de um futuro melhor
Filipe fez uma partida discreta para o seu potencial, mas  a sua melhor atuação em meses: esperança de um futuro melhor

Esse cenário perdurou até a primeira pausa para hidratação.  Depois disso o Brasiliense tomou para si a iniciativa do jogo, mas sem arriscar-se defensivamente. As jogadas eram previsíveis e ninguém arriscava qualquer jogada que pudesse expor a sua defesa. 

Sem inspiração, os times abusaram da bola aérea. O Ceilândia, nem isso
Sem inspiração, os times abusaram da bola aérea. O Ceilândia, nem isso

Artur e o goleiro do Brasiliense foram expectadores do jogo no primeiro tempo. Esperava-se que o cenário mudasse no segundo tempo. Não mudou, ao menos para o Ceilândia. O Brasiliense voltou com maior volume de jogo, mesmo assim atacava com poucos homens, temendo o contra-ataque alvinegro. 

Romarinho pouco pode fazer contra a boa defesa do Brasiliense
Romarinho pouco pode fazer contra a boa defesa do Brasiliense

O Ceilândia, a seu turno, não incomodava. É correto dizer que o Brasiliense tinha uma estratégia ofensiva que exigia uma boa posse de bola. O Ceilândia dependia de poucos toques e do contra-ataque. 

A defesa do Ceilândia teve mais trabalho que a do Brasiliense em um jogo chato
A defesa do Ceilândia teve mais trabalho que a do Brasiliense em um jogo chato

O jogo seguiu amarrado, com a defensiva alvinegra controlando as ações ofensivas do Brasiliense, até os 27 minutos. Foi quando brilhou a estrela de Artur. Na primeira, o goleiro alvinegro fez bela defesa no cabeceio do atacante amarelo. Aos 44, Artur fez outra bela defesa, em ambas salvando gols certos.

Nos lances cruciais a trave ou Artur salvaram o Ceilândia
Nos lances cruciais a trave ou Artur salvaram o Ceilândia

O Ceilândia, a seu turno, em todo o jogo, desferiu três chutes em direção à meta adversária. Nos três, com Emerson, Romarinho e Michel, o chute saiu torto. 

No final, para a tristeza dos poucos torcedores alvinegros, o Ceilândia parecia contente com o empate. Aos olhos do torcedor, a decepção de quem sabe que se tivesse que existir um vencedor esse vencedor seria o Brasiliense. Aos olhos frios do profissional, a certeza de que um ponto pavimenta a classificação para a próxima fase. 

Clécio e Bruno Morais tentaram a marcação alta e não conseguiram

Sete pontos separam Ceilândia e Brasiliense

Seu Luizão trabalhou no Brasiliense antes de se transferir para o Ceilândia (Crédito:Brasiliense FC)
Seu Luizão trabalhou no Brasiliense antes de se transferir para o Ceilândia (Crédito:Brasiliense FC)

Sete pontos separam Ceilândia e Brasiliense. Fora de campo, os times se unem no lamento em face da perda de Luiz Antonio, o Seu Luizão, 57 anos. Seu Luizão trabalhou foi roupeiro do Brasiliense antes de vir para o Ceilândia. 

O Ceilândia sabe que terá pela frente um adversário difícil de ser batido. Líder da competição com 19 pontos, o Brasiliense vem de vencer o Paranoá por  2 x 0 no último final de semana. O Ceilândia tenta levantar a poeira em face dos últimos eventos.

Seu Luizão em seus domínios: o vestiário.

Para os lados da cidade do Gato esperam-se mudanças. O Ceilândia não admite perder e quando perde as mudanças normalmente ocorrem. Faz parte do processo de maturação do elenco. Espera-se que as mudanças, se vierem, que não sejam drásticas.

Didão cuidou do seu lado e foi importante no apoio a Liel nos primeiros minutos
Últimos anos: Muito equilíbrio entre Ceilândia e Brasiiense

Adelson a princípio não tem problemas físicos no elenco. Ao contrário, Matheuzinho está treinando com desenvoltura e espera-se que venha a ser aproveitado em breve.

O jogo acontece no Estádio Regional, às 16h, com público.

Related Images: