Tag: Candangão 2017

Em 2016, duas frustrações: o vice do Candangão...

Ceilândia volta a encontrar Luziânia em mata-mata

Ceilândia e Sete decidem neste sábado quem avança na Copa Verde
Ceilândia começou o ano com jogo de mata-mata: 1 x 1 contra o Sete em Dourados-MS

O Ceilândia estreia neste domingo, 15h30, nas quartas-de-final do Candangão 2017. O adversário será o Luziânia. O Gato Preto vem de boa campanha no campeonato local, mas em mata-mata eliminou um e foi eliminado por dois times neste ano.

O Ceilândia começou o ano em partida eliminatória diante do Sete de Dourados. Depois de empate fora e vitória por 3 x 0 em casa, o Gato Preto avançou para a fase principal da Copa Verde.

Luverdense se defende bem e aproveita as chances que cria
Contra o ABC o Ceilândia fez boa partida, poderia ter vencido, mas o empate o eliminou da Copa do Brasil.

Em seguida, o Ceilândia recebeu o ABC pela Copa do Brasil. O empate em 1 x 1 representou a eliminação do Ceilândia na competição. 

Restava a Copa Verde e o adversário era o bom time da Luverdense. Foram dois jogos e duas derrotas – 0 x 1 e 1 x 3.

Neguete comemora o gol do Luverdesne
Neguete comemora o gol do Luverdense: Ceilândia perdeu as duas e foi eliminado.

Restava como resta ao Ceilândia o Campeonato Candango. O time comandado por Adelson fez a melhor campanha da primeira fase.  Nos jogos diretos contra seus principais adversários teve bons e maus momentos. Contra o Brasiliense, o Gato Preto não fez boa partida. Contra o Gama fez um jogo equilibrado.

Gol de Michel recolocou o Ceilândia na luta pelo primeiro lugar: não vale de nada, mas dá moral
Michel faz o gol do empate diante do Sobradinho: falha de Artur mudou história do jogo

O Ceilândia de 2017 tem uma proposta de jogo diferente do ano anterior. Dono da sua melhor campanha em anos recentes, o Ceilândia foi o líder da fase de classificação. Pelo regulamento, isso pouco representa a não ser a vantagem de mandar a segunda partida em casa.

Wallinson fez um partida quase perfeita, mas quase entregou um gol que mudaria a história do jogo
Wallinson forma a dupla de área com Badhuga

Adelson oscilou entre Pedro e Artur. Depois da grave falha diante do Sobradinho, Pedro tomou o lugar de Artur. Dudu tem feito uma temporada superior aos anos anteriores.  No miolo de área, Badhuga e Wallinson superaram as desconfianças iniciais e compoem a defesa menos vazada. Elivelto tem subido de produção e tem sido uma das referências do Ceilândia.

Emerson Martins comemora o gol alvinegro
Emerson Martins comemora o gol alvinegro: um dos principais nomes do início de temporada

Emerson Martins começou a temporada muito bem. Desgastado pela sequencia de jogos é, depois de uma semana de folga, uma das esperanças para o título alvinegro que não vem desde 2012. Didão, Alcione e Felipe Cirne compõem o meio de campo.

Adelson fez as mexidas possíveis: Willian Carioca entrou no lugar de Emerson Martins
Willian tem sido o décimo segundo jogador de Adelson

O ataque alvinegro tem alternado conforme o adversário. Ora Adelson tem se valido de Gilmar Ere, ora de Michel, mas Romarinho tem sido peça imprescindível.

Com esse time, o Ceilândia vai enfrentar um Luziânia que o derrotou em jogos de mata-mata em 2015 e 2016. Melhor time no papel, melhor time no campo, o Gato Preto terá que prova-lo na prática se quisier seguir adiante.

Semana focada em treinamento, Luziania focado em jogo

Vai ser dada a largada!

Rodrigo Raposo foi condescendente com a cera do Luziânia
Rodrigo Raposo será o árbitro da primeira partida entre Ceilândia e Luziânia

O Ceilândia entra na fase final da semana de preparação para o primeiro confronto de quartas-de-final, domingo, 15h30, no Serra do Lago, contra o Luziânia.

O técnico Adelson de Almeida que vinha reclamando da falta de tempo para treinar a equipe comemorou a semana de trabalho.  

Semana focada em treinamento, Luziania focado em jogo
Semana focada em treinamento, Luziania focado em jogo

Para a partida deste final de semana o Ceilândia contará com o retorno de Badhuga. Wallinson, que foi poupado no segundo tempo do jogo contra o Paranoá, deve completar a dupla de zaga.

Há algumas dúvidas no ataque. Adelson oscila entre mandar Gilmar Herê e Michel. O time muda a sua forma de jogar se entrar um ou outro. No mais, a formação deve ser a mesma dos últimos jogos.

Treino descontraído, antes do importante jogo de hoje contra o Paranoá

Sem Badhuga, Ceilândia faz contas

Ceilândia terminou a sua preparação com um rachão
Ceilândia terminou a sua preparação para enfrentar o Paranoá com um rachão – Crédito: CEC Oficial

Com o campeonato entrando na sua reta decisiva e o grau de dificuldade aumentando jogo após jogo, o Ceilândia enfrenta o Paranoá daqui a pouco, 15h30, no Estádio Regional. Empatado com Gama e Brasiliense na primeira colocação, o Gato Preto tem um olho no jogo de hoje e outro no mata-mata.

Treino descontraído, antes do importante jogo de hoje contra o Paranoá
Treino descontraído, antes do importante jogo de hoje contra o Paranoá

Para o confronto de hoje o Ceilândia não poderá contar com Badhuga, suspenso com o terceiro cartão amarelo. Adelson continuará sem contar com Kabrine, recuperando-se de lesão na panturrilha.

Badhuga: dois cartões nos últimos dois jogos, a vida não está fácil para o capitão
Badhuga: dois cartões nos últimos dois jogos, a vida não está fácil para o capitão

O adversário da próxima fase ainda não é conhecido. Matematicamente pode-se dizer que até o Formosa tem chances de se classificar, desde que vença o Paracatu e Luziânia e Paranoá percam seus jogos.

O Ceilândia depende de Alcione: se ele vai mal, o time também vai
O Ceilândia depende de Alcione: meia complementa Emerson Martins defensivamente e Filipe Cirne ofensivamente.

O Sobradinho, atualmente na quarta colocação, pode terminar em oitavo, desde que perca o seu jogo e Paracatu, Real e Luziânia vençam. Então é realmente muito difícil fazer prognósticos.

Didão desarmado na entrada da grande área: pegando ritmo para o mata-mata
Didão desarmado na entrada da grande área: pegando ritmo para o mata-mata

É muito provável que Gama e Brasiliense vençam. Assim, o Gato Preto teria obrigação de vencer o Paranoá para manter a posição atual. Se Gama e Brasiliense vencerem e o Ceilândia cumprir sua obrigação, pela ordem, os mais prováveis adversários do Ceilândia seriam Luziânia ou Real.

Related Images:

Último jogo entre Ceilândia e Paranoá foi em 2007: Didão contra Clécio em início de carreira

Embolou tudo: Ceilândia, Gama e Brasiliense empatados

Gol de Michel recolocou o Ceilândia na luta pelo primeiro lugar: não vale de nada, mas dá moral
Gol de Michel recolocou o Ceilândia na luta pelo primeiro lugar: não vale de nada, mas dá moral

A reta final do Candangão 2017 promete surpresas. A prova disto é que os líderes não vencem há duas rodadas, no mínimo. Ceilândia vem de dois empates, Gama de um empate e uma derrota e o Brasiliense de dois empates e uma derrota.

Os três times estão empatados na liderança da competição com 21 pontos. O Gama leva a vantagem no saldo de gols: 9 contra 8 do Ceilândia e 7 do Brasiliense. O equilíbrio também é notado  no número de gols sofridos: o Gama sofreu 6, contra 7 de Ceilândia e Brasiliense. 

Elivelto tem mostrado atitude: pode até errar, mas não se esconde
Elivelto tem mostrado atitude: pode até errar, mas não se esconde

Quando se fala em gols marcados o equilíbrio permanece: Gama e Ceilândia marcaram 15, o Brasiliense 14. Uma coisa é certa: a diferença é tão pequena que o saldo de gols do final de semana irá definir a liderança. Assim, Gama, Ceilândia e Brasiliense jogam por vitórias com boa margem de gols.

Os resultados de final de semana definirão o líder. A liderança tem um aspecto mais moral que efetivo. Não garante vantagem concreta no mata-mata. 

Último jogo entre Ceilândia e Paranoá foi em 2007: Didão contra Clécio em início de carreira
Último jogo entre Ceilândia e Paranoá foi em 2007: Didão contra Clécio em início de carreira

Se der a lógica (e no futebol nem sempre dá) há grande possibilidade dos confrontos de quartas-de-final serem os seguintes:

1. Ceilandia x Luziania, Gama x Real, Brasiliense x Sobradinho e Santa Maria x Paracatu. 
2. Ceilândia x Luziania, Gama x Real, Brasiliense x Santa Maria e Sobradinho x Paracatu
3. Gama x Luziania, Ceilândia x Real, Brasiliense x Sobradinho e Santa Maria x Paracatu
4. Gama x Luziânia, Ceilândia x Real, Brasiliense x Santa Maria e Sobradinho x Paracatu

A diferença entre os líderes é muito pequena. Tudo pode mudar. A rigor, neste momento e se der a lógica, parece claro que  Luziânia e Real são os mais prováveis adversários do Ceilândia nas quartas-de-final. Se não der, Sobradinho ou Santa Maria.

 

Didão bloqueia na hora da conclusão. Sobradinho deu muito trabalho

Em dia de Artur, Ceilândia arranca empate com Sobradinho

Didão bloqueia na hora da conclusão. Sobradinho deu muito trabalho
Didão bloqueia na hora da conclusão. Sobradinho deu muito trabalho

O Ceilândia empatou na tarde desta quarta-feira com o Sobradinho. O resultado deixa o Gato Preto na segunda colocação da fase de classificação do Candangão 2017.

Artur foi o personagem do jogo
Artur foi o personagem do jogo: falha e defesas incríveis

Os 16 primeiros minutos foram mornos. Conquanto tivesse mais posse de bola, o Sobradinho era incapaz de oferecer perigo concreto à meta alvinegra.  O Ceilândia errava muitos passes, principalmente na intermediária. Era nos contra-ataques que o Sobradinho se mostrava mais perigoso.

Ceilândia fazia força para jogar
Ceilândia fazia força para jogar

Foi em um erro de passe  de Alcione somado a uma falha inacreditável  de Artur que o Ceilândia permitiu que o Sobradinho saísse na frente.  Kelvin abriu o placar aos 21 do primeiro tempo: Sobradinho 1 x 0 Ceilândia.

O segundo tempo não começou melhor para o Ceilândia
O segundo tempo não começou melhor para o Ceilândia

Esperava-se que o Gato Preto melhorasse o seu jogo, mas isso não aconteceu. O Ceilândia dependia de Felipe Cirne. Quando,   aos 27 minutos, o meia conseguiu encontrar um buraco na defensiva do Sobradinho, encontrou Romarinho que desperdiçou a melhor chance do Ceilândia no jogo.

Romarinho tentou, mas abaixo do nível dos melhores jogos
Romarinho tentou, mas abaixo do nível dos melhores jogos

A oportunidade criada poderia ter mudado o rumo do jogo, mas o Ceilândia não teve tempo de comemorar. Aos 34 Artur começou a se recuperar e  operou um milagre ao se jogar de encontro a bola para salvar a meta alvinegra do segundo gol. 

Enquanto isso, Artur trabalhava
Enquanto isso, Artur trabalhava para se redimir do erro no gol do Sobradinho

É verdade que o Ceilândia era valente. Aos 37, Emerson Martins chutou de longe e assustou o Sobradinho obrigando o goleiro adversário a boa defesa. 

O problema é que para cada chance criada pelo Ceilândia havia sempre uma de melhor qualidade criada pelo Sobradinho. Aos 46, Artur novamente salvou o Ceilândia de sofrer o segundo gol.

Adelson fez as mexidas possíveis: Willian Carioca entrou no lugar de Emerson Martins
Adelson fez as mexidas possíveis: Willian Carioca entrou no lugar de Emerson Martins

Veio o segundo tempo e a esperança de momentos melhores. Os cinco primeiros minutos mostraram um Ceilândia rondando a área do Sobradinho.

O problema como sempre é que o Sobradinho sempre atacava com mais qualidade. Aos 7, Dudu salvou gol certo ao desviar o chute do atacante adversário.

Formiga quase empatou nesse lance
Formiga quase empatou nesse lance

O Ceilândia fazia força para jogar. O Sobradinho era implacável nos contra-ataques: aos 11 Artur mais uma vez salvou o segundo gol.

A sequencia de gols perdidos pelo Sobradinho incomodavam o torcedor e também incomodou Adelson. O técnico trocou Emerson Martins por Willian Carioca. Pretendia alguém que auxiliasse Felipe Cirne.

Filipe Cirne luta contra meio time do Sobradinho: algo está errado
Filipe Cirne luta contra meio time do Sobradinho: algo está errado

Não demorou muito, Adelson mexeu de vez no time: tirou Alcione e Romarinho e colocou Michel e Formiga. 

Na cabeça do torcedor o time melhoraria. Aos 24, Formiga obrigou o goleiro do Sobradinho a boa defesa. O problema é que a cada bom ataque do Ceilândia havia um ataque mais perigoso do Sobradinho. Aos 27, Artur fez mais outra grande defesa.

Com o time todo ao ataque, sobrou para Artur fazer a cobertura sob o olhar de Adelson
Com o time todo ao ataque, sobrou para Artur fazer a cobertura sob o olhar de Adelson

Depois de mais um gol perdido pelo Sobradinho e diante do espírito de luta do Ceilândia em um dia em que tudo parecia dar errado havia uma certeza: quem não faz leva. Essa certeza aumentou quando Artur, aos 37, Artur fez mais outra importante defesa.

Aos 44 do segundo tempo o que chamava a atenção era o espírito de luta do Ceilândia. Nada parecia dar certo, mas o time lutava e lutava. Tanta determinação foi recompensada.

Sobradinho foi castigado ou o Ceilândia recompensado: Badhuga comemora gol do empate
Sobradinho foi castigado ou o Ceilândia recompensado: Michel comemora gol do empate

Aos 47, Felipe Cirne recebeu a bola na entrada da área. Luta com um aqui, luta com outro acolá até encontrar um espaço. Chuta, a bola explode no poste direito e sobra para Michel, livre, dentro da pequena área, empatar. Gol do Ceilândia: 1 x 1

O empate deixou Ceilândia, Gama e Brasiliense empatados em primeiro. Não importa: o que vale é o mata-mata e para os jogos eliminatórios o Ceilândia precisa estar ainda mais forte.

 

Filipe Cirne pelo Ceilândia, China pelo Sobradinho: ambos no Ceilândia em 2017

Tensão crescente

Betinho deu muito trabalho em 2016 na sofrida vitória do Gato Preto
Betinho deu muito trabalho em 2016. Vitória sofrida do Gato Preto por 2 x 1

O campeonato avizinha-se de sua fase decisiva. Nesta quarta, o Ceilândia volta a campo, 15h30, no Estádio Nacional, para enfrentar o Sobradinho. O Gato Preto precisa vencer os dois jogos que lhe restam para garantir a primeira colocação da fase de classificação.

Embora os últimos resultados do Ceilândia não tenham sido dos melhores,  derrota para o Luverdense e empate contra o Gama, há o consenso de que as atuações do time nesses jogos foram boas, mas ainda há muito que evoluir.

O Ceilândia venceu em 2016 num jogo em que o destaque negativo foi uma péssima arbitragem
O Ceilândia venceu em 2016 num jogo em que o destaque negativo foi uma péssima arbitragem

Contra o Gama o time demonstrou uma preocupante falta de intensidade no primeiro tempo e poderia ter voltado para o segundo tempo com uma desvantagem maior. No segundo,  o Ceilândia compensou com alma e, claro, o time melhorou.

Há consenso  que o nível de exigência nesses jogos decivisos vai aumentar. O jogo desta quarta será o primeiro numa escalada de tensão própria de jogos eliminatórios. Adelson sabe que o time precisa atingir o auge no momento certo. Esse momento está chegando.

Filipe Cirne pelo Ceilândia, China pelo Sobradinho: ambos no Ceilândia em 2017
Filipe Cirne pelo Ceilândia, China pelo Sobradinho: ambos no Ceilândia em 2017

Adelson deve contar com os retornos de Didão e Kabrine para os jogos desta semana. O volante já figurou no banco contra o Gama. Kabrine volta a treinar com bola, depois de recuperado de lesão na panturrilha.

Já classsificado, o  surpreendente Sobradinho encara o jogo como um teste de maturidade para o seu elenco na busca por um lugar no G4. O alvinegro serrano sofreu apenas uma derrota e tem  o melhor ataque da fase de classificação. 

 

Filipe Cirne comemora com David, Elivelto e Alcione.

Com cara de mata-mata: Ceilândia 1 x 1 Gama

O Gama começou melhor e perdeu boas oportunidades: nesta, Artur bem colocado fez a defesa
O Gama começou melhor e perdeu boas oportunidades: nesta, Artur bem colocado fez a defesa

Foi tenso como tinha de ser, foi difícil como tinha de ser. Ceilândia e Gama empataram na tarde deste sábado em 1×1, resultado que colocou o alviverde momentaneamente na primeira colocação do Campeonato Candango.

Essa foi a segunda oportunidade do Gama: Ceilândia pouco criava
Essa foi a segunda oportunidade do Gama: Ceilândia pouco criava

O Ceilândia pode tomar a ponta, mas para isso precisa vencer o Sobradinho na próxima quarta.

O jogo teve dois tempos distintos. Força de expressão ou não, o fato é que o Gama foi melhor no primeiro tempo. Não se pode dizer que o Gama dominou o Ceilândia no primeiro tempo, mas foi mais efetivo.

Romarinho poderia ter feito neste lance
Romarinho poderia ter feito neste lance

Logo no primeiro ataque, Artur foi obrigado a fazer boa defesa.  O Gama ainda teria uma boa oportunidade de abrir o marcador, mas a bola saiu mascada para defesa de Artur. 

Jogo equilibrado, times apostaram nas bolas paradas
Jogo equilibrado, times apostaram nas bolas paradas

O gol do Gama surgiu aos 42 do primeiro tempo. Potita aproveitou a indecisão da defesa alvinegra, contou com a sorte na dividida com Artur e fez 1 x 0.

Ceilândia também levou perigo nos cruzamentos
Ceilândia também levou perigo nos cruzamentos

O Ceilândia foi para o intervalo ciente que precisava mudar a atitude. O primeiro tempo mostrara equilíbrio entre as equipes. A diferença é que o Gama demonstrava ter atitude. O Ceilândia era um time passivo.

Elivelto mostrou muita disposição: obrigou goleiro a fazer grande defesa e sofreu a falta que originou o gol
Elivelto mostrou muita disposição: obrigou goleiro a fazer grande defesa e sofreu a falta que originou o gol

Veio o segundo tempo e o jogo seguia na mesma toada. Equilíbrio entre as equipes e o Gama mostrando um pouco mais de atitude. Nâo demorou muito e o Ceilândia começou a empurrar o adversário contra o seu campo de defesa. 

Dudu tem sido muito importante: hoje teve mais uma boa atuação
Dudu tem sido muito importante: hoje teve mais uma boa atuação

A posse de bola era quase que completamente do Ceilândia. O Gama deixara apenas dois jogadores avançados. Embora não criasse oportunidades claras de gol, parecia certo que o Ceilândia as criaria mais cedo ou mais tarde.

Badhuga vai ao ataque: Ceilândia pressionou e poderia ter vencido
Badhuga vai ao ataque: Ceilândia pressionou e poderia ter vencido

E não demorou. Aos 20, Alcione por pouco não empatou.  Logo em seguida, Elivelto obrigou o goleiro gamense a fazer grande defesa. Aos 31, o gol do empate. Elivelto avançou em direção à área do Gama e foi derrubado. Felipe Cirne cobrou no canto direito e empatou: Ceilândia 1 x 1 Gama.

Filipe Cirne comemora com David, Elivelto e Alcione.
Filipe Cirne comemora com David, Elivelto e Alcione.

A alegria alvinegra durou pouco. Logo em seguida o Gama teve a melhor oportunidade de gol do jogo, mas David salvou em cima da hora. 

Alcione avança contra o paredão gamense: jogo com cara de mata-mata
Alcione avança contra o paredão gamense: jogo com cara de mata-mata

Naquele momento o jogo era franco. O Ceilândia rondava a área gamense, mas também se expunha aos contra-ataques.  Aos 42 a última oportunidade: Formiga pegou a sobra e cara a cara com o gol bateu torto.

Final de jogo: empate em 1 x 1 e a certeza de que o campeonato está começando agora.

Related Images:

Romarinho toca na saída do goleiro: Ceilândia 1 x 0

Ceilândia bate Santa Maria e encosta na liderança

Allanzinho correu muito. No final, mal conseguia colocar-se em pé.
Allanzinho correu muito. No final, mal conseguia colocar-se em pé.

O Ceilândia não fez uma grande partida nesta quarta-feira chuvosa, mas superou todas as adversidades para conquistar importante vitória na sua caminhada em direção ao topo da tabela.

O primeiro tempo da partida de hoje foi monótono. Bastante desfalcado pelos diversas lesões, o Ceilândia entrou em campo muito modificado. O Santa Maria se aproveitou para tomar a iniciativa do jogo, mas sem muita inspiração. 

David se machucou: Adelson está ficando sem opções para o meio
David se machucou: Adelson está ficando sem opções para o meio

O Ceilândia também não tinha inspiração, mas não faltava espírito de luta. Chance mesmo, apenas uma. Michel recebeu cruzamento de Romarinho e cabeceou para grande defesa do arqueiro grená.

Na história recente não há noticia de que um jogador do Ceilândia tenha sido expulso tão rapidamente como Weverton
Na história recente não há noticia de que um jogador do Ceilândia tenha sido expulso tão rapidamente como Weverton

O jogo que já estava difícil ficou um pouco pior com a saída de David que se contundiu. Se estava pior, ficou ainda pior quando China foi expulso logo depois de entrar. O negócio era esperar o término do primeiro tempo.

O Gato Preto voltou do intervalo com um homem a menos e algumas alteraçoes. Adelson sacou Elivelto e colocou Dudu na lateral direita, deslocando Wanderson para a esquerda.

Sob sol e sob chuva, Camisa13 cantou e incentivou o Ceilândia
Sob sol e sob chuva, Camisa13 cantou e incentivou o Ceilândia

Debaixo de um forte temporal, o Ceilândia resistiu bravamente. Aos poucos, contudo, foi encontrando espaços nas costas dos laterais do Santa Maria. Ora a direita, ora a esquerda. Apesar de pressionado, o Ceilândia mostrava estar vivo.

Um temporal desabou no segundo tempo
Um temporal desabou no segundo tempo

O temporal obrigou que os refletores fossem acesos. Não demorou e um conjunto de refletores apagou. Aos 21 minutos, o jogo parou. Quatro minutos depois, a bola voltou a rolar com o Santa Maria pressionando o Ceilândia.

Michel teve uma atuação apagada: nem de longe lembrou a grande atuação do sábado
Michel teve uma atuação apagada: nem de longe lembrou a grande atuação do sábado

Aos 29 minutos (25 de bola rolando), Emerson enxergou Romarinho e o colocou cara a cara com o goleiro. O artilheiro do Ceilândia não perdeu a oportunidade e fez Ceilândia 1 x 0.

Almeyda fez por merecer a confiança de Adelson
Almeyda fez por merecer a confiança de Adelson

Após o gol esperava-se que o Santa Maria pressionasse o Ceilândia, mas isso não aconteceu. Embora mantivesse a posse de bola, o visitante foi incapaz de molestar a meta defendida por Arthur. 

Romarinho toca na saída do goleiro: Ceilândia 1 x 0
Romarinho toca na saída do goleiro: Ceilândia 1 x 0

O jogo terminou 1 x 0. Agora, Ceilândia, Gama e Brasiliense lutam ponto a ponto pelo topo da tabela. O Gato, contudo, precisa dar uma pausa para a Copa Verde.

No domingo, o Ceilândia enfrentará o Luverdense. Adelson deve poupar parte do elenco para a reta final do Candangão, mas acredita que o elenco está à altura do desafio de vencer no Mato Grosso.

 

5 pontos atrás do líder, Gato pega Santa Maria


O Ceilândia continua remando. A diferença para o topo da tabela diminuiu um pouco, agora são 5 pontos. Com dois jogos a menos, o Gato Preto tem pela frente o bom time do Santa Maria que interrompeu a boa sequência de resultados do Formosa.

O Gato Preto tem atualmente 16 pontos, atrás de Gama e Brasiliense. Qualque outro resultado que não seja vitória coloca em risco a posição atual. 

O time mostrou alguma evolução defensiva depois da derrota diante do Luverdense, em compensação os gols minguaram. Pensando nisso, a direção do Ceilândia se mexeu e trouxe duas apostas: William Carioca e Lucas Dantas.

Romarinho é um dos destaques do Ceilândia em 2017. Pode ser poupado no jogo de hoje
Romarinho é um dos destaques do Ceilândia em 2017. Pode ser poupado no jogo de hoje

Lucas Dantas é candango, tem 28 anos, começou a sua carreira no Legião de onde foi para Botafogo-SP. Passou pelo Atlético-PR e Caxias até defender, ultimamente, o Olímpia-SP na terceira divisão paulista. 

Já Willian Carioca é um velho conhecido da torcida alvinegra. Talismã na campanha do título do Ceilândia em 2010, o jogador permaneceu nas divisões regionais do futebol espanhol por anos, até retornar ao Ceilândia.

Os jogadores não estão regularizados e Adelson não deve contar com Gilmar Erê, Didão e Kabrine para o jogo de hoje. 

Ano passado, empate sem gols no Bezerrão

Ceí pega Santa Maria remando pelo topo da tabela

Ano passado, empate sem gols no Bezerrão
Ano passado, empate sem gols no Bezerrão

O Ceilândia sabe que não será fácil. Com o campeonato afunilando, o Gato Preto terá jogos importantes pela frente, não apenas pelo Candangão 2017.

Didão sentiu o pubis: desfalque certo nos próximos jogos
Didão sentiu o pubis: desfalque certo nos próximos jogos

O time se reapresenta nesta segunda, mas alguns desfalques continuam certos para o jogo diante do Santa Maria: Didão, Kabrine e Erê continuam entregues ao Departamento Médico.

Tendo o Candangão como prioridade, Adelson deve mandar a campo contra o Santa Maria  o que tem de melhor. Contra o Luverdense é outra história.

Badhuga e Cassius comemoram o gol de Felipe Cirne em 2015 na vitória por 3 x 1
Badhuga e Cassius comemoram o gol de Felipe Cirne em 2015 na vitória por 3 x 1

O CeilandiaEC conversou com o presidente Ari de Almeida sobre o boato da inversão do mando de campo do jogo contra o Gama. No critério adotado, cada uma das equipes do trio de ferro teria um mando nos confrontos diretos. O Brasiliense mandou contra o Ceilândia, foi visitante contr o Gama que seria visitante contra o Ceilândia.

O Presidente Ari de Almeida negou, mas não foi enfático. Se inverter o mando, o Ceilandia perde mais uma chance de se reaproximar de sua torcida. A torcida alvinegra quer grandes jogos e grandes jogos cativam o torcedor.

Alguns locais do campo ficaram completamente alagado

Ceilândia define suas ambições contra o Paracatu

No gol de Cassius, a comemoração de Caio Chulapa
No gol de Cassius, a comemoração de Caio Chulapa. Vitória do Ceilandia em 2014 por 1 x 0

O Ceilândia volta a campo na tarde deste sábado, 16h, para enfrentar o Paracatu.  Um dos favoritos ao Candangão 2017, o Gato Preto dirá neste jogo a que veio na fase de classificação. Se aproximará dos líderes ou disputará no meio da tabela.

O empate da última quarta não foi bom. Com dois jogos a menos, o Ceilândia precisa vencer os jogos faltantes e ainda assim não se igualará ao Brasiliense. 

Paracatu entra em campo: cadê o resto do time?
Em 2015, Paracatu entra em campo: cadê o resto do time? Jogo levou 4 minutos para acabar

O Ceilândia está na quarta colocação, um ponto atrás do Paracatu e com um jogo a menos. Situação seria cômoda se o jogo de hoje não fosse daqueles jogos de seis pontos. Se o Paracatu vencer, mesmo vencendo o jogo atrasado, o Ceilândia não alcançará o seu adversário. Mais uma razão para se descobrir que o empate diante do Brasiliense foi ruim.

Alguns locais do campo ficaram completamente alagado
Em 2016, campo alagado, um bom jogo e 0x0

O time do Ceilândia sabe dos desafios desse início de temporada. De acordo com a comissão técnica, o time está preparado e o resultado diante do Brasiliense foi considerado normal.  De maneira geral, o entendimento é mais ou menos esse: o resultado foi normal, a atuação nem tanto.

Com relação ao jogo contra o Gama e possível mudança de mando: a direção do Ceilândia informou ao CeilandiaEC desconhecer o assunto.

Related Images:

Gilmar deu muito trabalho à defesa do Anápolis

Ceilândia terá grupo difícil na Série D

Gilmar deu muito trabalho à defesa do Anápolis
Ceilândia vai enfrentar o Anápolis na Série D.

A CBF divulgou os grupos e a tabela básica da Série D 2017. A competição começa dia 21 de maio, com o Ceilândia jogando em casa (com portões fechados ao público, por enquanto) contra o Anápolis. Depois o Ceilândia sai para enfrentar o Sinop-MT e Comercial-MS.

A avalição é de que o grupo é muito difícil. O regulamento prevê que apenas o primeiro colocado avança para a segunda fase. O segundo colocado pode avançar, se ficar entre os 12 melhores dessa colocação.

No plano local, o Ceilândia terá pela frente um jogo que definirá as suas ambições na fase de classificação do Candangão 2017. O alvinegro precisa vencer o Paracatu para lutar na parte de cima da tabela. 

Ainda no plano local, a Direção do Ceilândia não confirmou notícia veiculada de fonte absolutamente confiável de que invertera o mando de campo com o Gama, jogo que seria disputado no Regional em 26 de março. Do ponto de vista esportivo, não faz sentido inverter o mando de campo.  Esperando a confirmação.

Hora de esquecer o passado, unir e seguir adiante

Ceilândia e Brasiliense no clássico da cidade nº 37

Ceilândia e Brasiliense se enfrentaram 3 vezes em 2016: jogos sempre duros
Ceilândia e Brasiliense se enfrentaram 3 vezes em 2016: jogos sempre duros

Sem tempo para lamentar o tropeço do último sábado diante do Luverdense, o Ceilândia já se prepara para o confronto deste meio de semana diante do Brasiliense. 

Gilvan pelo Brasiliense, Gabriel pelo Ceilândia: histórico de jogadores vestirem ambas as camisas
Gilvan pelo Brasiliense, Gabriel pelo Ceilândia: histórico de jogadores vestirem ambas as camisas

O confronto entre Ceilândia e Brasiliense inicia a série de jogos do Gato Preto contra os líderes da competição: Brasiliense, Gama, Ceilândia e Paracatu. Atualmente 7 pontos separam Ceilândia e Brasiliense.

Hora de esquecer o passado, unir e seguir adiante
Hora de esquecer o passado, unir e seguir adiante

O clima no Ceilândia sempre fica pesado depois de uma derrota. É natural que assim seja, mas é preciso seguir em frente. O time tem condição de dar a volta por cima.

técnico Adelson de Almeida sabe da importância do jogo. A derrota do último sábado incomodou pelo resultado em si. A atuação do time não foi ruim, apenas esteve um pouco abaixo do exigido para o nível da competição. Agora é sacodir a poeira e dar a volta por cima. Nada como uma sequencia difícil de jogos para esquecer o ocorrido.

 

Formiga comemora seu primeiro gol com Allanzinho

Elenco mostra força e Ceilândia vence bem o Brasília

Ceilândia sabe que, para 2017, vai precisar de elenco forte mais que um time forte
Ceilândia sabe que, para 2017, vai precisar de elenco forte mais que um time forte

O Ceilândia vem de uma maratona intensa de jogos. Para isso, é preciso ter elenco. Cada jogador precisa estar preparado a qualquer tempo para mostrar o seu valor e aqueles que entraram em campo na tarde desta quarta-feira mostraram que estão à altura dos desafios que estão por vir.

Wanderson foi uma grata surpresa. David é uma das opções recorrentes de Adelson
Wanderson foi uma grata surpresa. David é uma das opções recorrentes de Adelson

O Ceilândia entrou em campo para enfrentar o Brasília precisando da vitória para encurtar a distância para os líderes da competição. O problema é que no próximo sábado, 16h, no Regional, o Gato Preto vai enfrentar a Luverdense, pelas oitavas de final da Copa Verde 2017. 

Adelson e os suplentes de hoje: certeza de que o elenco corresponderá
Adelson e os suplentes de hoje: certeza de que o elenco corresponderá

Adelson de Almeida confia no seu elenco. Por isso, dos onze jogadores que entraram como titulares nesta quarta, apenas Almeida e Filipe Cirne começaram o último jogo.  Artur, Wanderson, Willian, Wallinson, China; Almeida, David, Filipe Cirne, Allanzinho, Michel e Formiga começaram o jogo de hoje.

O Ceilândia tomou o controle das ações desde o primeiro minuto. A boa movimentação de Filipe Cirne ajudava no trabalho de armação e foi dos pés de Filipe Cirne que saiu o primeiro gol alvinegro. O meia cruzou com perfeição, Michel desviou e a bola sobrou para Formiga fazer o seu primero gol com a camisa alvinegra.

Willian estreou: ainda fora de ritmo, mostrou que pode ser útil
Willian estreou: ainda fora de ritmo, mostrou que pode ser útil

O jogo continuou com o Ceilândia comandando as ações até os 30 minutos.  Nesse período, o Gato Preto poderia ter ampliado o marcador com Formiga e Wallinson, mas em ambas oportunidades a defesa do Brasília salvou sob a linha do gol.

Depois do trigésimo minuto, o Ceilândia perdeu um pouco do ímpeto, principalmente no aspecto defensivo. O time já não marcava com a mesma disposição a partir de sua posição de ataque. O resultado é que o Brasília foi ganhando campo e gostando do jogo. 

Formiga comemora seu primeiro gol com Allanzinho
Formiga comemora seu primeiro gol com Allanzinho

Apesar do domínio territorial do Brasília nos minutos finais, Artur foi incomodado apenas em jogadas de bola parada. Nas poucas vezes que foi exigido, Artur mostrou que não relaxou com a perda da posição e está em condições de ajudar o Gato na sua temporada 2017.

Veio o segundo tempo e o Ceilândia parecia cômodo com a vantagem conquistada. O time marcava mal e nem a entrada de Alcione no lugar do contundido Filipe Cirne pareceu ajudar. O Brasília passou a rondar a área alvinegra e Artur foi obrigado a fazer ao menos uma boa defesa.

Zagueiro salva o gol certo de Wallinson: Ceilândia apresentou momentos de instabilidades, mas foi melhor o jogo inteiro
Zagueiro salva o gol certo de Wallinson: Ceilândia apresentou momentos de instabilidades, mas foi melhor o jogo inteiro

Passados os minutos iniciais, Alcione acertou o seu posicionamento e o meia passou a conduzir as ações do Ceilândia mesmo jogando aberto pela esquerda, fora de sua posição originária. O Ceilândia voltou a se acertar e aos poucos empurrou o Brasília para o seu campo de defesa.

Embora fosse visível que Formiga, Almeida e David estivessem cansados, pesou, do lado alvinegro, a melhor condição atlética.  Adelson se aproveitou e colocou Romarinho aos 31 no lugar do cansado e feliz Formiga. Aos 33, o artilheiro alvinegro fez Ceilândia 2 x 0.

Artur foi pouco exigido e, nas vezes que o foi, mostrou que Adelson pode contar com eleArtur foi pouco exigido e, nas vezes que o foi, mostrou que Adelson pode contar com ele
Artur foi pouco exigido e, nas vezes que o foi, mostrou que Adelson pode contar com ele

O Brasília sentiu o golpe. Wallinson, por duas  vezes, quase amplia para o Ceilândia.  Aos 39, Michel Platini não perdoou e completou para as redes o escanteio cobrado por Elivelto. Ceilândia 3 x 0, placar final.

Algumas atuações chamaram a atenção. Wanderson não é lateral de ofício, mas mostrou que tem algo muito importante para alguém da posição: explosão. Errou aqui ou acolá fazendo faltas desnecessárias, mas foi uma nota positiva. Willian estreou. Ainda meio fora de ritmo de jogo, fez uma partida discreta. 

Formiga vem de duas boas apresentações
Formiga vem de duas boas apresentações

O assunto mais discutido, contudo, foi a atuação de Formiga. O atacante já fizera bons minutos diante do Taguatinga. Hoje, novamente, fez uma boa partida, embora tenha cansado no segundo tempo. Formiga está se levando a sério e falta muito pouco para que todos o levem a sério. 

Michel fez dois gols nos últimos dois jogos e se credencia como boa opção ofensiva alvinegra
Michel fez dois gols nos últimos dois jogos e se credencia como boa opção ofensiva alvinegra

O resultado deixa o Ceilândia a um ponto do líder da competição. O Gato Preto, contudo, não pode se importar com isso porque no próximo sábado tem jogo importante, e difícil, diante da Luverdense.

2012: Adelson volta a ser campeão do DF

Adelson quebra mais uma marca: 200 jogos

Adelson em 2002
Adelson era pouco mais que um menino quando assumiu o Ceilândia: fazia de tudo

Adelson atinge nesta quarta, diante do Brasília, a marca de 200 jogos dirigindo o Ceilândia. Para os padrões do futebol local é uma marca difícil de ser alcançada.

Depois de um começo difícil, a primeira vitória veio sobre o invicto Brasiliense
Depois de um começo difícil, a primeira vitória veio sobre o invicto Brasiliense – Reprodução do Correio Braziliense

Adelson começou a sua vida de técnico profissional dirigindo o Ceilândia em 2001. De lá para cá é um dos responsáveis pela guinada que ocorreu na história do Ceilândia nos últimos 15 anos.

Depois da temporada 2003, Adelson retornou em 2010 para ser campeão
Depois da temporada 2003, Adelson retornou em 2010 para ser campeão

O começo não foi nada bom. Nos primeiros cinco jogos, Adelson conheceu quatro derrotas e um empate. O time era formado basicamente por meninos, campeões juvenis do DF de 1998. A primeira vitória dirigindo o Ceilândia veio diante do estrelado Brasiliense em março de 2001.

Adelson entra em campo na final de 2010: ao fundo, William Carioca que seria decisivo
Adelson entra em campo na final de 2010: ao fundo, William Carioca que seria decisivo

Adelson dirigiu o Ceilândia em parte de 2002 e 2003. Ficou seis anos afastado, quando levou os juniores do Brasiliense ao hexacampeonato da categoria. Em 2010, Adelson voltou ao Ceilândia… para ser campeão!!!

2012: Adelson volta a ser campeão do DF
2012: Adelson volta a ser campeão do DF

Dos 199 jogos em que dirigiu o Ceilândia, 175 foram partidas oficiais. O aproveitamento de Adelson na primeira passagem pelo Ceilândia, entre 2001 e 2003, registrou 44 jogos. Foram 15 vitórias, 14 empates e 15 derrotas, com 64 gols a favor e 63 contra.

Os melhores números de Adelson estão em 2016, mas o título não veio. Primeiro, o Candangão..

Já a segunda passagem registra 131 jogos, com 52 vitórias, 45 empates e 34 derrotas. 176 gols a favor e 138 contra.

Adelson sagrou-se campeão metropolitano duas vezes com o Ceilândia (2010 e 2012) e vice em 2016. Os números, todavia,  demonstram que é na Série D que Adelson tem o melhor aproveitamento.  No Campeonato Nacional, Adelson conquistou 58% dos pontos disputados quando dirigia o Ceilândia.

Depois, a frustração na Série D 2016

200 jogos dirigindo um time do Distrito Federal é uma marca de respeito. 

Recordes de Adelson
Maior Sequencia invicta da história do ceilândia, com 15 jogos sem derrota entre março de 2015 e abril de 2016.

Adelson não tinha zagueiros: agora ganhou mais dois
Adelson se transformou em um dos mais bem sucedidos técnicos do futebol do DF

Maior goleada sofrida: 0 x 5 Caxias, em 2011, pela Copa do Brasil

Maior goleada aplicada: 5×0 Comercial-MS (12.6.2016), 5×0 Brasilia(28.4.2002)

Maior sequencia de jogos sem sofrer gols: 5 jogos entre 8.2.2014 e 1.3.2014

Related Images: