Tag: Cassius

Rogerio Juidecce, Adelson e Cassius: muito trabalho antes da sequencia de jogos

Ceilândia: 8 jogos em menos de um mês. Domingo: Bolamense

Rogerio Juidecce, Adelson e Cassius: muito trabalho antes da sequencia de jogos
Rogerio Juidecce, Adelson e Cassius: muito trabalho antes da sequencia de jogos

O Ceilândia sofreu com a sequência de jogos no mês de janeiro e início de fevereiro. O desgaste era visível de alguns atletas, principalmente no segundo tempo.  O efeito dos jogos sobre Formiga surgiram em forma de contusão. Gago também sentia a sequência de jogos.

Adelson deve estar agradecendo a semana de folga para recuperar os atletas desgastados. Rogerio Giudecce terá tempo para realizar o polimento no preparo físico dos atletas para uma sequência inimaginável de jogos, trabalho que não teve tempo de realizar com a sequência de jogos disputados.

O Ceilândia deve realizar 8 jogos em aproximadamente um mês. Depois, a se classificar para o mata-mata, o Ceilândia enfrentará outra maratona de jogos, agora decisivos.

Para o jogo deste final de semana, Adelson não deverá contar com Formiga. É difícil apontar um jogador no elenco que possa desempenhar a função tática que Formiga tem desempenhado. Nenhuma mudança é tão simples. Ronan e Wallace Jesus seriam as opções mais óbvias, mas isso implica mudar a maneira de jogar. Esperar e ver.

 

Related Images:

Ceilândia prossegue rotina de treinamentos para 2018

Ceilândia enfrenta Avaí pela Copa do Brasil 2018

Ceilândia prossegue rotina de treinamentos para 2018
Ceilândia prossegue rotina de treinamentos para 2018

O Ceilândia vai enfrentar o Avaí-SC na primeira fase da Copa do Brasil 2018.  A competição começa em 31 de janeiro, mas a CBF deve desmembrar a tabela, de modo que ainda não é possível dizer a data do jogo com precisão.

Comissão Técnica tem o desafio de fazer o Ceilândia passar de fase na Copa do Brasil
Comissão Técnica tem o desafio de fazer o Ceilândia passar de fase na Copa do Brasil

Será confronto de jogo único, como foi em 2017,  quando o Ceilândia empatou com o ABC em 1 x 1 e foi eliminado. O empate no tempo normal classifica o Avaí, de modo que o Gato Preto precisa vencer. Se passar, pega o vencedor de Juventude e Interporto-TO (chaveamento C e G).

O Ceilândia jamais enfrentou times catarinenses em competições nacionais. Do lado alvinegro havia a certeza que o chaveamento colocaria o Ceilândia contra um adversário forte: tendo subido no ranking da CBF, o Ceilândia sabe que quanto mais próximo do Top40 mais forte seria o adversário (chaveamento B e F).

Related Images:

Em 2014, vitória do Ceilândia por 1 x 0. Equilíbrio.

Ceilândia enfrenta Gama. Punições geram distorções no Campeonato

Nos últimos três jogos entre Ceilândia e Gama equilíbrio: uma vitória, um empate e uma derrota
Nos últimos três jogos entre Ceilândia e Gama equilíbrio: uma vitória, um empate e uma derrota

O final da fase de classificação ficou desequilibrado em função das punições sofridas por Gama e Brasiliense. Até então invíctos, os principais adversários do Ceilândia tiveram diversos jogadores suspensos e passaram por derrotas surpreendentes.  O Brasiliense para o Brasília, o Gama para o Sobradinho.

Em 2016, empate em 0x0. Cassius perdeu a melhor chance do jogo
Em 2016, empate em 0x0. Cassius perdeu a melhor chance do jogo

Atualmente, o Brasiliense lidera a competição com 21 pontos e 10 jogos. O Gama vem um ponto atrás em 9 jogos. O Ceilândia 2 pontos atrás e 8 jogos. Matematicamente, a liderança será disputada pelo trio de ferro..

Em 2015, vitória do Gama por 1 x 0 em gol contestado pelo Ceilândia
Em 2015, vitória do Gama por 1 x 0 em gol contestado pelo Ceilândia

As punições sofridas por Gama e Brasiliense também alteram o meio da tabela. O Sobradinho, que enfrenta o Ceilândia na próxima quarta, passou a lutar pela quarta posição. Qualquer prognóstico em relação ao mata-mata é impossível de ser realizado nesse momento.

Em 2014, vitória do Ceilândia por 1 x 0. Equilíbrio.
Em 2014, vitória do Ceilândia por 1 x 0. Equilíbrio.

É nesse cenário que Ceilândia e Gama se enfrentam neste sábado, 16h, no Regional. O Gama ainda terá os desfalques dos atletas suspensos, mas Ceilândia e Gama é, atualmente, o clássico mais antigo do Distrito Federal. E clássico é clássico…

O técnico Adelson de Almeida enfim teve alguns dias para trabalhar com o seu elenco. Adelson não diz, mas tem problemas. Contra o Luverdense o time mostrou que é capaz de criar muitas oportunidades de gol, mas também de desperdiçá-las.  Noutra medida, a atuação da defesa não agradou ao  treinador. Mudanças são esperadas, mas nada tão radical.

Allan Dellon comemora o gol da vitória alvinegra em 2014
Allan Dellon comemora o gol da vitória alvinegra em 2014

Artur deve retornar à meta alvinegra. Didão continua fora.  Gilmar Erê retornou, ainda sem ritmo, contra o Luverdense. Willian já foi regularizado, mas Lucas ainda não apareceu no BID.  Enquanto isso, a direção corre atrás de mais reforços para a fase final da competição. 

Candangão 2017

PosClubeJVEDGPGCSPts
117114231151637
217105231151635
3137421910925
4155461818019
5154742224-219

Related Images:

Alguns locais do campo ficaram completamente alagado

Ceilândia define suas ambições contra o Paracatu

No gol de Cassius, a comemoração de Caio Chulapa
No gol de Cassius, a comemoração de Caio Chulapa. Vitória do Ceilandia em 2014 por 1 x 0

O Ceilândia volta a campo na tarde deste sábado, 16h, para enfrentar o Paracatu.  Um dos favoritos ao Candangão 2017, o Gato Preto dirá neste jogo a que veio na fase de classificação. Se aproximará dos líderes ou disputará no meio da tabela.

O empate da última quarta não foi bom. Com dois jogos a menos, o Ceilândia precisa vencer os jogos faltantes e ainda assim não se igualará ao Brasiliense. 

Paracatu entra em campo: cadê o resto do time?
Em 2015, Paracatu entra em campo: cadê o resto do time? Jogo levou 4 minutos para acabar

O Ceilândia está na quarta colocação, um ponto atrás do Paracatu e com um jogo a menos. Situação seria cômoda se o jogo de hoje não fosse daqueles jogos de seis pontos. Se o Paracatu vencer, mesmo vencendo o jogo atrasado, o Ceilândia não alcançará o seu adversário. Mais uma razão para se descobrir que o empate diante do Brasiliense foi ruim.

Alguns locais do campo ficaram completamente alagado
Em 2016, campo alagado, um bom jogo e 0x0

O time do Ceilândia sabe dos desafios desse início de temporada. De acordo com a comissão técnica, o time está preparado e o resultado diante do Brasiliense foi considerado normal.  De maneira geral, o entendimento é mais ou menos esse: o resultado foi normal, a atuação nem tanto.

Com relação ao jogo contra o Gama e possível mudança de mando: a direção do Ceilândia informou ao CeilandiaEC desconhecer o assunto.

Related Images:

Romarinho não esteve bem em 2016. Em 2017, um dos destaques do Ceilândia

Semana decisiva começa hoje contra o Taguatinga

Emerson Martins tem sido de uma regularidade incrível. Ceilândia precisa saber usa-lo
Emerson Martins tem sido de uma regularidade incrível. Ceilândia precisa saber usa-lo

O Ceilândia tem um semana decisiva. Comissão Técnica e elenco serão postos à prova em suas capacidades de organização, motivação, recuperação e habilidade para colocar em campo um time à altura dos desafios enfrentados. Os resultados da semana apontarão claramente os objetivos do Gato Preto nesta fase do Candangão.

Gilmar Erê: ofensivamente, participação nos gols. Defensivamente: responsável pela boa fase de Dudu
Gilmar Erê: ofensivamente, participação nos gols. Defensivamente: responsável direto pela boa fase de Dudu

Neste sábado, 16h,  o Ceilândia enfrenta o Atlético Taguatinga.  Tal qual ano passado, o Gato Preto e o Atlético se encontram em situações opostas na tabela. Em 2016,  Adelson poupou boa parte do seu time titular e o time que entrou não estave à altura do desafio. Resultado: empate sofrido por 0 x 0.

Em 2016, um dos poucos jogos em que o Ceilândia foi claramente beneficiado pela arbitragem: 0 x 0
Em 2016, um dos poucos jogos em que o Ceilândia foi claramente beneficiado pela arbitragem: 0 x 0

Para o jogo de hoje, Adelson não divulga o time. Espera-se que faça alterações e, mais importante, que aqueles que vão entrar estejam à altura do desafio.  Alguns jogadores não repetiram as boas atuações de jogos anteriores. Adelson precisa saber usá-los. Nesse caso estão Gilmar Erê e Emerson Martins.

Aos trancos e barrancos e com um time improvisado, Ceilândia tropeçou no Taguatinga em 2016: 0 x 0
Aos trancos e barrancos e com um time improvisado, Ceilândia tropeçou no Taguatinga em 2016: 0 x 0

Alguns jogadores precisam de rodagem. Nesse caso estão Dudu, Filipe Cirne, Michel, Matheuzinho, Elivelto, David, todos os suplentes. O problema está em saber o quão desfigurado o time pode ficar.  Em 2016, o time entrou muito desfigurado contra o Atletico Taguatinga e o resultado foi ruim. 

Romarinho não esteve bem em 2016. Em 2017, um dos destaques do Ceilândia
Romarinho não esteve bem em 2016. Em 2017, um dos destaques do Ceilândia

O capitão Didão deve retornar ao time. Wallinson está suspenso.David machucou o braço contra o Formosa. Allanzinho recupera-se de enfermidade. Gilmar Ere e Emerson Martins são jogadores importantes e precisam ser usados com inteligencia. O trabalho de Adelson  e da comissão técnica não é fácil. A estrutura do time ajuda nesses momentos.

Como é só um desafio por vez, o Ceilândia foca no Taguatinga. Na quarta tem Brasília e no sábado jogo de ida da Copa Verde contra a Luverdense.

 

Related Images:

Cassius teve boa oportunidade em 2013 contra o Ceará: 0 x 0

Copa do Brasil: Só a vitória interessa

Em 2011, o Ceí foi derrotado em casa pelo Caxias
Em 2011, o Ceí foi derrotado em casa pelo Caxias

O Ceilândia tem um grande desafio na tarde desta quarta-feira: vencer o ABC para passar de fase na Copa do Brasil. O regulamento da competição dá a vantagem do empate à equipe potiguar, melhor ranqueada na CBF.  

É um desafio e tanto se se considerar que o Ceilândia jamais venceu jogando a Copa do Brasil em casa.  Em quatro jogos foram 3 empates (Bahia, Fortaleza e Ceará) e 1 derrota (Caxias).

Cassius teve boa oportunidade em 2013 contra o Ceará: 0 x 0
Cassius teve boa oportunidade em 2013 contra o Ceará: 0 x 0

O Ceilândia ainda não divulga a sua escalação.  Adelson tem o desafio de trazer uma equipe equilibrada, algo difícil no início de temporada quando o time oscila muito. Com a volta de Badhuga, a defesa melhorou bastante, mas Adelson ainda tem dúvidas quanto a melhor formação. Meio e ataque são os maiores problemas.

Muito se especula se o Ceilândia promoverá o retorno de Wallinson e Matheuzinho, ou mesmo as entradas de Kabrine ou Michel.  A princípio, Adelson não deverá fazer mudanças no time que vem jogando, salvo aquelas estritamente necessárias (contusão ou suspensão)

A Comissão Técnica afirma conhecer pouco sobre o ABC. As informações trazidas indicam ser um time técnico, de posse de bola, com bons chutes de entrada de área, mas ainda em formação.  Independente disso, jogo de início de temporada é sempre um jogo imprevisível.

 

Related Images:

Dudu, Badhuga e Didão são remanescentes do time de 2013

Ceilândia retoma trabalhos: ABC pela Copa do Brasil

No último confronto da Copa do Brasil no Regional o Ceilândia empatou sem gols com o Ceará
No último confronto da Copa do Brasil no Regional o Ceilândia empatou sem gols com o Ceará

O Ceilândia retorna à Copa do Brasil depois de três anos Nesta quarta, 16h, no Regional, o Gato Preto enfrentará o ABC de Natal pela primeira fase da competição nacional de 2017.

O time potiguar vem de uma sequencia de bons resultados com vitórias de 3 x 0 sobre o Itabaiana e goleada por 5 x 1 contra o Potiguar de Mossoró. No último sábado, contudo, o ABC sofreu com a forte defesa do CRB (e com a trave) e empatou sem gols com o time alagoano.

Dudu, Badhuga e Didão são remanescentes do time de 2013
Dudu, Badhuga e Didão são remanescentes do time de 2013: empate em casa (0x0) e derrota em Fortaleza (3×4) para o Ceará

Na Cidade do Gato há a certeza de que o time ainda está longe do ideal. Conquanto não se procure retirar os méritos da vitória sobre o Sete, a Comissão Técnica sabe que o time matogrossense pagou o um preço muito alto por ter jogado na quarta e pela difícil viagem de Dourados até Brasília. Isso se notou no segundo tempo.

 Então, é preciso daro devido peso. Além disso, o ABC vem de uma sequencia de bons resultados, fator que muda em muito a análise.

A Diretoria e Comissão Técnica procuram evitar falar sobre a importância do jogo. Fora de campo, contudo, sabe-se que esse jogo vale muito mais para o Ceilândia que para o ABC. Passar de fase na Copa do Brasil dará ao Ceilândia uma tranquilidade orçamentária excepcional.

Nesta segundo, os atletas passarão por avaliação física e farão treino leve.

Related Images:

Em 2012, o CEC não respeitou o CENE e saiu de campo castigado

Copa Verde 2017: Ceilândia volta a Dourados

Em 2016, vitória sobre o Comercial por 2 x 0
Em 2016, vitória sobre o Comercial por 2 x 0 pelo Campeonato Brasileiro, Série D

O Ceilândia volta a Dourados, Mato Grosso do Sul, nesse domingo. O adversário da vez é o 7 de Setembro, time da cidade pantaneira, atual campeão estadual. Será o terceiro adversário diferente que o Gato Preto enfrentará em Dourados nos últimos 5 anos.

Em 2012, o Ceilândia entrou acomodado em campo e foi derrotado pelo CENE por 3 x 1, jogo válido pelo Campeonato Brasileiro da Série D. Em 2016, pela mesma competição, o CEÍ também já estava classificado quando enfrentou o Comercial. Dessa vez, respeitou o adversário e, embora não tenha feito uma grande partida, venceu o seu adversário por 2 x 0.

Ceilândia x Cene, em 2012, foi realizado em Dourados: Gato perdeu por 3 x 1
Ceilândia x Cene, em 2012, foi realizado em Dourados: Gato perdeu por 3 x 1

O time do Sete foi completamente reformulado para 2017. O time sulmatogrossense se reapresentou um pouco depois que o Ceilândia para a temporada 2017. Na última terça-feira, fez o seu último amistoso na fase de preparação, partida em que demonstrou evolução em relação aos jogos-treinos anteriores, mas foi derrotado pelo Novoperário por 1 x 0.

No elenco do Sete há dois jogadores com passagem pelo futebol do Distrito Federal: Mariano Cusano, 26 anos, argentino que teria jogado pelo Santa Maria, e o zagueiro Neto, 31, que atuou pelo Brasiliense entre 2004 e 2006 e no ano passado.

 
Em 2012, o CEC não respeitou o CENE e saiu de campo castigado
Em 2012, o CEC não respeitou o CENE e saiu de campo castigado

O jogo deste domingo será a primeira partida oficial tanto de Ceilândia quanto de Sete. O técnico Adelson de Almeida sabe que o time ainda não está maduro. O treinador destaca dois aspectos para este domingo: o fato de o Ceilândia ter mantido uma base de 2016 e ter iniciado a preparação um pouco antes que o adversário. 

Nesta quinta-feira, o Gato Preto fará o seu treino-apronto para a partida. O time viaja no sábado para Dourados.

Related Images:

Gabriel também teve trabalho: Aparecidense não é brilhante, mas é um time metódico e equilibrado

Ceilândia x Aparecidense: liderança em jogo numa partida duríssima

Badhuga comemora: alegria durou pouco tempo em Aparecida de Goiânia
Badhuga comemora: alegria durou pouco tempo em Aparecida de Goiânia

O Ceilândia volta a campo neste sábado, 15h30, no Regional, para enfrentar a Aparecidense, líder do grupo A10, da Séreie D 2016.

O time alvinegro tem jogado um bom futebol na D-2016, mas enfrentará um adversário dificílimo. A Aparecidense é um adversário duro fora de seus domínios, particularmente por possuir uma defesa sólida e por não desperdiçar as poucas oportunidades que cria.

Matheuzinho deu muito trabalho à Aparecidense: vai ter muito trabalho neste sábado
Matheuzinho deu muito trabalho à Aparecidense: vai ter muito trabalho neste sábado

A Aparecidense lembra muito o Ceilândia do primeiro semestre, mas é melhor: é um time metódico e equilibrado. Sorte que o Ceilândia de agora é um time mais maduro, tática e  tecnicamente muito superior ao do primeiro semestre.

Já o Gato Preto, com a vinda dos novos jogadores, mudou bastante a maneira de jogar: alia a coesão do sistema defensiva a uma boa transição da defesa para o ataque. Continua sendo um time pragmático, como são os times treinados por Adelson. Mostrou isso no último final de semana.

Aparecidense é um time equilibrado: Ceilândia teve problemas pelos lados e pelo meio. Promessa de jogo duro
Aparecidense é um time equilibrado: Ceilândia teve problemas pelos lados e pelo meio. Promessa de jogo duro

Para a partida deste sábado, o Ceilândia tem alguns problemas de ordem física. Didão é a maior preocupação. Sem ele, o time muda a forma de jogar e, ao menos durante boa parte do jogo contra o Araguaia, perdeu a coesão no meio de campo.  Adelson definirá o que fazer apenas hoje, no apronto.

Gabriel também teve trabalho: Aparecidense não é brilhante, mas é um time metódico e equilibrado
Gabriel também teve trabalho: Aparecidense não é brilhante, mas é um time metódico e equilibrado

O Ceilândia precisa da vitória se quiser a liderança do grupo. Qualquer outro resultado deixará a classificação em aberto. Se perder, não mais poderá alcançar a Aparecidense. Se empatar, dificilmente o fará. Jogo decisivo, mas daqui para a frente será sempre assim: cada jogo uma decisão.

Related Images:

Com requinte de crueldade: Ceilândia Vice-campeão Candango de 2016

O Ceilândia não tem uma grande torcida, mas o número de torcedores surpreendeu
O Ceilândia não tem uma grande torcida, mas o número de torcedores surpreendeu

O Ceiândia teve que se contentar com o vice-campeonato candango de 2016. Pode não ser o melhor dos mundos, mas com certeza é um feito que garante vaga na Série D 2016 e 2017, assim como na Copa do Brasil 2017 e na Copa Verde 2017.

Filipe Cirne ficou no banco: terá que fazer cirurgia
Filipe Cirne ficou no banco: terá que fazer cirurgia

Não era uma tarefa fácil, todos sabiam. O Ceilândia fora melhor que o Luziânia na partida de ida, perdera ao menos seis chances claras de gol, com direito a duas bolas no travessão. Não obstante, o adversário vencera por 2 x 0, obrigando o Gato Preto a vencer por três gols de diferença.

Clécio não rendeu na nova formação: foi substituído
Clécio não rendeu na nova formação: foi substituído

O Ceilândia mudou a sua forma de jogar. As saídas de Bruno Morais e Claudecir tornava o jogo do Ceilândia um pouco mais denso, lento e, porque não dizer, seguro. Não obstante, era um jogo menos flúido no ataque.

Wallace foi um dos destaques da competição: Badhuga lhe deu segurança'
Wallace foi um dos destaques da competição: Badhuga lhe deu segurança

O fato é que, no jogo de hoje, o Ceilândia teve o domínio do primeiro tempo e ameaçou a meta adversária por diversas vezes, mas nunca em situações claras de gol como do jogo passado.

Nas vezes que chegou à meta adversária, a bola sempre esteve mascada e isso facilitou as defesas de Edmar.

Rodrigo Raposo foi condescendente com a cera do Luziânia
Rodrigo Raposo foi condescendente com a cera do Luziânia

Veio o segundo tempo e o Luziânia voltou um pouco melhor. Não por muito tempo. O Ceilândia retomou a iniciativa do jogo e martelou o seu gol insistentemente. A torcida do Luziânia, em maior número, permanecia apreensiva…

Tal como na primeira etapa, as chances claras de gol não surgiam. O Luziânia, cômodo na sua imensa vantagem, não se arriscava.

Cassius é o maior jogador da história do Ceilândia: entrou nos minutos finais
Cassius é o maior jogador da história do Ceilândia: entrou nos minutos finais

Nos minutos finais, o Ceilândia foi para o tudo ou nada. O time precisava fazer ao menos dois gols para levar o jogo para os pênaltis. Léo era um espectador privilegiado.

Allan Dellon: uma temporada descente
Allan Dellon: uma temporada descente

As entradas de Cassius e Wesley e as próprias circunstâncias do jogo fizeram com que o Ceilândia pressionasse ainda mais o Luziânia, mas o gol não vinha.

Cassius ganha pelo alto: rente à trave
Cassius ganha pelo alto: rente à trave

O Gato esteve muito próximo de fazer o  gol ao menos duas vezes: com Liel (que fez a sua melhor partida na competição) e com Cassius (que historicamente sempre levou vantagem sobre Perivaldo). O gol não saiu.

Wesley reclamou penalti no toque de mão: contra o Brasiliense, o Ceilândia teve dois penaltis contra si em lances da mesma natureza
Wesley reclamou penalti no toque de mão: contra o Brasiliense, o Ceilândia teve dois penaltis contra si em lances da mesma natureza

O Ceilândia ainda poderia ter saído na frente do marcador se o árbitro Rodrigo Raposo tivesse assinalado o penalti pedido por Wesley quando Perivaldo, no chão, desviou a bola com o braço. Mas o árbitro mandou o lance seguir.

Luziânia comemora: um gol na única chance
Luziânia comemora: um gol na única chance

O Ceilândia era valente, lutava insistentemente pela vitória. A torcida do Luziânia, apreensiva, mesmo com a imensa vantagem, somente soltou o grito de “é campeão” aos 41 minutos do segundo tempo.

O Ceilândia era melhor, mas o futebol às vezes atua com requintes de crueldade. O Ceilândia pode ter uma série de defeitos, mas não merecia o que a sorte lhe reservava. Aos 43, Tatui ficou cara a cara com Léo e fez Luziânia 1 x 0.  O resultado era por demais cruel para aquilo que fora demonstrado em campo.

Comissão Técnica do Ceilândia atônita com o gol do Luziânia: deuses do futebol abusaram da crueldade
Comissão Técnica do Ceilândia atônita com o gol do Luziânia: deuses do futebol abusaram da crueldade

O Ceilândia ainda tentou o empate, pressionou, mas Edmar esteve iluminado nesses dois jogos. Rodrigo Raposo apontou o final do jogo.

Rodrigo Raposo aponta o meio de campo: Ceilândia vice-campeão candango de 2016
Rodrigo Raposo aponta o meio de campo: Ceilândia vice-campeão candango de 2016

O Ceilândia é vice-campeão candango de 2016. Há um certo sentimento de dor pela perda do título. Não seria diferente… mas há algo que diz que também há algo por ser comemorado.

Em tempo: o título do Luziânia foi merecido pela excelente campanha que fez.

Related Images:

Liel sobrou em um campeonato marcado pelo baixo nível técnico: um jogador acima da média, mas incapaz de fazer o Ceilândia jogar

1, 2, 3… Ceilândia!!!

Léo foi um dos destaques da competição: defesas milagrosas ao longo de toda a competição
Léo foi um dos destaques da competição: defesas milagrosas ao longo de toda a competição

O Ceilândia é um time pragmático. Ao longo da competição sempre jogou o que precisava jogar.

Para a decisão deste sábado, precisando de três gols de diferença para levar o título Candango de 2016, o Ceilândia sabe que terá que jogar como jamais jogou neste campeonato. Uma dura missão para o elenco mais qualificado da competição, mas cujos resultados em campo estão longe de representar essa qualificação.

Gabriel entrou e arrumou a lateral direita do Ceilândia: precisa manter a curva de crescimento
Gabriel entrou e arrumou a lateral direita do Ceilândia: precisa manter a curva de crescimento

A verdade pode doer, mas é preferível a verdade… sempre.  Há quem torça para jogadores, por diretores, por funcionários.

Há quem torça para o Ceilândia Esporte Clube, alguns desde 1979:  assistiram, em campo, debaixo de sol ou de chuva, mais da metade dos 739 jogos oficiais da equipe, não importando quem fosse o presidente, o técnico, o jogador ou o roupeiro.

Wallace é a grande revelação da competição: ao lado de Badhuga formou um dos melhores miolo de zagas
Wallace é a grande revelação da competição: ao lado de Badhuga formou um dos melhores miolo de zagas

A vantagem do Luziânia é enorme em todos os aspectos, mas isso não impressiona o Ceilândia: O Gato Preto sempre jogou pensando na competição, acreditando que, nos momentos decisivos, faria o que precisaria ser feito.

Além da diferença de gols conquistada no primeiro jogo, o time do entorno sul foi mais constante que o Ceilândia ao longo de toda a competição. A diferença de vitórias talvez explique muito das críticas feitas ao Ceilândia: o Luziânia tem 9 vitórias em 16 jogos, quase o dobro do Ceilândia que tem 5. São 34 pontos conquistados contra 24 do Gato Preto. Nos últimos 4 confrontos diretos, 2 vitórias do Luziânia e 2 empates.

Klécio ficou um mês afastado: mesmo sem ritmo e longe da melhor forma, tornou-se o jogador mais perigoso do ataque alvinegro
Klécio ficou um mês afastado: mesmo sem ritmo e longe da melhor forma, tornou-se o jogador mais perigoso do ataque alvinegro

O Ceilândia, todavia, está na final. Nos jogos finais aumentou o volume de jogo com as chegadas de Bruno Morais e Claudecir. Isso não se materializou em resultados:  são dois empates, duas derrotas e apenas uma vitória, com dois gols marcados e quatro sofridos.

O time cai no segundo tempo, mas o volume de jogo diante do Luziânia no primeiro tempo do último sábado dá alguma esperança.

Liel sobrou em um campeonato marcado pelo baixo nível técnico: um jogador acima da média, mas incapaz de fazer o Ceilândia jogar
Liel sobrou em um campeonato marcado pelo baixo nível técnico: um jogador acima da média, mas não quis ou não conseguiu liderar o Ceilândia

O trabalho da semana foi bom e dá esperanças, mas é preciso saber que tarefa é apenas difícil, não impossível.

Adelson deve mexer no time. Todos sabem do que Léo, Gabriel, Badhuga, Wallace, Mário Henrique, Liel, Didão, Klécio, Allan Dellon, Bruno Morais e Claudecir são capazes e do que precisam fazer. Terão que se doar como nunca, jogar como nunca, lutar como nunca. A final se aproxima…

 

Related Images:

A história se constrói aos poucos: se quiser passar, é preciso que melhorar sempre

Ceilândia e Brasiliense são iguais em muitas coisas: o detalhe fará a diferença
Ceilândia e Brasiliense são iguais em muitas coisas: o detalhe fará a diferença
O discurso para os lados da Cidade do Gato é de humildade, de que o Ceilândia precisa igualar o adversário em disposição e concentração durante todo o jogo: “Por sua história, Brasiliense continua favorito”.
O discurso humilde não esconde o fato de que o Ceilândia é um time mais experiente e tecnicamente superior ao adversário, tenta apenas reforçar que isso somente fará a diferença se o Ceilândia igualar o seu adversário em disposição e concentração.
Ceilândia entra em campo: o que aconteceu ficou no passado
Ceilândia entra em campo: o que aconteceu ficou no passado
De longe, há a certeza de que o discurso humilde  é realmente importante para suportar os noventa (90) minutos da decisão do próximo domingo, 16h, no Estádio Regional. Para esse domingo, o Ceilândia não pode repetir os erros do meio de semana quando teve a oportunidade de matar o adversário e não o fez.
Ceilândia sabe que vai ter que passar por cima do Brasiliense se quiser estar na final
Ceilândia sabe que vai ter que passar por cima do Brasiliense se quiser estar na final
O fato é que, nesse domingo, 16h, no Estádio Regional, Ceilândia e Brasiliense enfrentam-se em um jogo decisivo. A história recente compõe o pano de fundo da história, mas a história é reescrita a cada dia. O Ceilândia sabe, cada um de seus jogadores sabe, que precisa reescrever a história.
Allan Dellon enfrenta as desconfianças: importante defensivamente e autor do passe para Wallace servir Clécio no último jogo
Allan Dellon enfrenta as desconfianças: importante defensivamente e autor do passe para Wallace servir Clécio no último jogo. Desafio é ser constante.
O técnico Adelson de Almeida deve manter o mesmo time que iniciou o jogo passado. Apesar do gol marcado contra o Brasiliense, Clécio tem sido questionado pelos torcedores pelo número de passes errados. Bruno Morais também. Talvez tenha escapado que ambos tenham sido importantes defensivamente.
Ceilândia precisa manter a concentração sem se preocupar com arbitragem
Ceilândia precisa manter a concentração sem se preocupar com arbitragem
Adelson parece confiar que  seus jogadores darão o máximo na esperança que Kabrine,  Chefe, Sandro,  Cassius, Wisman,  Chefe, Christiano, Acássio, Romarinho e os demais suplentes  possam ser decisivos na reta final da competição.
Clécio foi o herói do último jogo. Apesar disso, críticas pelos erros de passes e demora na recomposição. Talento individual pode fazer a diferença para quem ainda está fora do melhor ritmo
Clécio foi o herói do último jogo. Apesar disso, críticas pelos erros de passes e demora na recomposição. Talento individual pode fazer a diferença para quem ainda está fora do melhor ritmo

A realidade demonstra que o Ceilândia precisa realmente manter o foco no rendimento. Os primeiros 20 minutos são decisivos, particularmente para conter o ímpeto inicial do Brasiliense.

Bruno Morais: contra o Brasiliense foi importante defensivamente, mas não foi decisivo como se esperava
Bruno Morais: contra o Brasiliense foi importante defensivamente, mas não foi decisivo como se esperava
O time parece consciente que, nessa reta final, algumas vantagens iniciais não são suficientes porque os níveis entrega e de concentração devem aumentar a cada jogo.
A princípio o Ceilândia começa com Léo, Gabriel, Badhuga, Wallace, Liel e Mario Henrique; Didão, Clécio, Bruno Morais,  Allan Dellon e Claudecir.

Related Images:

Defesa vai ter que funcionar: Taguatinga fez gol em 7 dos 8 jogos

Atlético Taguatinga: um adversário que cresce contra os grandes

Allan Dellon e Filipe Cirne: a criação do CEC passa pelos dois.
Allan Dellon e Filipe Cirne: a criação do CEC passa pelos dois.

Em seu caminho pelo topo da liderança, o Ceilândia terá pela frente um adversário difícil neste domingo, 15h30, no Augustinho Lima: o Atlético Taguatinga.

Para além dos problemas enfrentados por Adelson, que perde jogadores importantes nesse momento em que todos precisam adquirir ritmo para o mata-mata, o Atlético Taguatinga é um adversário interessante.

O Atlético Taguatinga ocupa a 5a colocação, mas é um time extremamente regular. Não faz muitos gols, mas também não os sofre em demasia. É um time equilibrado defensivamente e aproveita bem os erros do adversário.

Defesa vai ter que funcionar: Taguatinga fez gol em 7 dos 8 jogos
Defesa vai ter que funcionar: Taguatinga fez gol em 6 dos 8 jogos

É óbvio que o Ceilândia possui um time mais qualificado, mas não pode bobear. Contra Brasília, Luziânia e Brasiliense, o Taguatinga fez jogos duros e não será diferente contra o Gato Preto.

Embor não divulgue o seu time, Adelson deve contar com o retorno de ao menos dois dos lesionados: Cassius, Clécio ou  Didão. Chefe é baixa certa. Outro problema é Kabrine, que sequer entrou contra o Sobradinho, mas que pode ser aproveitado contra o Taguatinga.

Será a primeira vez que Ceilândia e Atlético Taguatinga se enfrentarão na história.

Sobradinho

DataJogoResultadosLigaTemporadaEstádioArtigo
Brasiliense vs Santa MariaCampeonato Candango2016
Regional de Ceilândia
Cruzeiro-DF vs BrasilienseCampeonato Candango2016
Walmir Campelo
Brasiliense vs CA TaguatingaCampeonato Candango2016
Regional de Ceilândia
Brasiliense vs Ceilândia ECCampeonato Candango2016
Regional de Ceilândia
Brasília vs BrasilienseCampeonato Candango2016
Brasiliense vs GamaCampeonato Candango2016
Regional de Ceilândia
Sobradinho vs BrasilienseCampeonato Candango2016
Augustinho Lima
Brasiliense vs FormosaCampeonato Candango2016
Regional de Ceilândia
Luziânia vs BrasilienseCampeonato Candango2016
Serra do Lago
SE Planaltina-GO vs BrasilienseCampeonato Candango2016
Augustinho Lima
Brasiliense vs Paracatu FCCampeonato Candango2016
Diogo Francisco Gomes
Paracatu FC vs BrasilienseCampeonato Candango2016
Frei Norberto
Brasiliense vs Paracatu FCCampeonato Candango2016
Regional de Ceilândia
Ceilândia EC vs BrasilienseCampeonato Candango2016
Regional de Ceilândia
Brasiliense vs Ceilândia ECCampeonato Candango2016
Regional de Ceilândia

Related Images:

Chefe, Didão, Clécio, Cassius… os problemas físicos incomodam

Chefe tem sido muito importante: desfalque sério contra o Taguatinga
Chefe tem sido muito importante: desfalque sério contra o Taguatinga

O Ceilândia entra na reta final da fase de classificação a três pontos do Luziânia, líder da competição. A diferença pode ser alcançada no confronto direto, mas o Luziânia ainda tem o Brasília pela frente.

Nessa fase importante da fase de classificação, que antecede ao mata-mata, o Gato Preto tem importantes problemas: Clécio e Didão não puderam jogar contra o Sobradinho. Continuam sendo dúvida para enfrentar o Atlético Taguatinga.

Badhuga é uma das lideranças positivas: seguro como sempre
Badhuga é uma das lideranças positivas: sério e seguro como sempre

Agora, o técnico Adelson de Almeida passou a ter mais um problema: Chefe sentiu a coxa ainda no primeiro tempo e também não deve enfrentar o Atlético Taguatinga.  Cassius, que seria opção, sequer esteve no banco diante do Sobradinho.

Diferente de outros anos, em que Adelson de Almeida explorou ao máximo o seu elenco, em 2016 o técnico alvinegro, mesmo durante a fase de preparação, fez poucas experiências. Até o momento, o treinador utilizou apenas 21 jogadores.

Acácio tem sido um dos poucos suplentes utilizados por Adelson
Acácio tem sido um dos poucos suplentes utilizados por Adelson

O treinador se diz tranquilo, mas consciente que precisa dar um mínimo de rodagem ao elenco. Considera que as questões físicas não preocupam, ao menos por ora, mas sabe que precisará dar oportunidade a jogadores que ainda não tiveram chance em função do acúmulo de cartões.

Para a partida contra o Atlético Taguatinga, Adelson não pensa em fazer experiências. Encara o jogo com o máximo de seriedade até porque o Ceilândia ainda almeja a liderança. Isso torna a partida contra o Atlético Taguatinga um jogo muito atraente.

 

Related Images:

CEC define hoje o time para amanhã

Ceilândia pressionou o Sobradinho, mas não conseguiu furar a retranca adversária em 2015
Ceilândia teve boas chances contra o Sobradinho em 2015

A sequência de jogos sem vitória diante do Sobradinho incomoda, mas nem tanto.  Incomoda mais  o fato de o Ceilândia não engatar uma sequencia de vitórias no DF2016, capaz de tira-lo do bolo.

É com esse espírito que o Ceilândia voltou aos trabalhos para o jogo desta quarta-feira, 16h, no Estádio Regional, contra o Sobradinho.

 

Apesar das boas chances, nos últimos dois jogos o Gato não conseguiu vencer a retranca do Sobradinho... gols, só no Augustinho Lima
Apesar das boas chances, nos últimos dois jogos o Gato não conseguiu vencer a retranca do Sobradinho… gols, só no Augustinho Lima

O técnico Adelson de Almeida terá o retorno de Allan Dellon, mas não há garantia que o meia comece jogando. Clécio e Didão ainda não estão cem por cento. Didão está há muito tempo sem jogar, Clécio há mais de uma semana.  Alguns jogadores sentiram o jogo no campo encharcado de Paracatu.

Com isso, o cenário do Ceilândia ainda é de indefinição. Adelson normalmente esconde a escalação. As definições devem ocorrer apenas hoje à tarde.

O foco no jogo não retira uma constatação: a rodada será muito importante porque deve começar a definir os dois blocos, o do G4

Related Images: