Tag: Cleber

Carnaval? Que nada! Tem Ceilândia x Brasiliense

Didão sofre falta: no último confronto no Regional, jogo truncado e por vezes violento
Didão sofre falta: no último confronto no Regional, jogo truncado e por vezes violento

Ceilândia e Brasiliense se enfrentam pela 9a rodada do Candangão 2014 praticamente classificados.  De qualquer sorte, o jogo é importante na definição das posições para as quartas-de-final.

Para o jogo deste sábado, 16h, o Regional, o  Ceilândia deve lançar a sua força máxima, na esperança de garantir o quanto antes a melhor colocação possível. O técnico Adelson de Almeida já anunciou que deve fazer alterações no time.

Em 2013: Cleber desarma o adversário... disposição
Em 2013: Cleber desarma o adversário… disposição

Algumas forçadas, outras não. Quais? O treinador não revela.

A história do confronto entre Ceilândia e Brasiliense é francamente favorável ao time amarelo:  São 31 jogos com 5 vitórias alvinegras, 11 empates e 15 derrotas.

Dudu em 2013: meninos do Ceilândia não tiraram o pé
Dudu em 2013: meninos do Ceilândia não tiraram o pé

 

Para piorar, o Ceilândia não sabe o que é vencer o adversário desde 24 de abril de 2010, quando derrotou o Brasiliense por 3 x 1.

Depois disto, são oito jogos sem vencer o adversário ou quatro anos (cinco empates e três derrotas).

Badhuga é um dos poucos garantidos no jogo de amanhã.
Badhuga é um dos poucos garantidos no jogo de amanhã.

E tem mais: nos últimos 6 jogos, o Ceilândia fez gol no Brasiliense em apenas um jogo! Para piorar, o adversário não sofre gol há muito tempo.

Em 2013 os times se enfrentaram 3 vezes. No turno, empate sem gols no Serejão. Na decisão da Taça Mané Garrincha, empate em 1 x 1 no Regional e vitória do Brasiliense no jogo de volta.

Se quiser ser campeão, o alvinegro tem que quebrar essas pequenas escritas. Que comece amanhã…

Related Images:

CEC 0 x 0 Sobradinho: Clécio é seguido por Túlio

Deu liga: CEC confirma recuperação e está na final

Cleber e Didão: CEC está na final
Cleber e Didão: CEC está na final

O Ceilândia fez valer o seu bom momento e eliminou o Sobradinho, nas semi-finais do segundo turno do Campeonato Metropolitano de 2013.

Não foi fácil. A partida foi tensa. A vantagem do Ceilândia era pequena: o empate lhe servia. O problema é que qualquer gol do Sobradinho causaria uma reviravolta.
Para não dar chance ao azar, o CEC cuidou-se na defesa, mas não descuidou do ataque.

Dimba jogou bem, mas estava um pouco pilhado
Dimba jogou bem, mas estava um pouco pilhado

As melhores chances no primeiro tempo foram do CEC. Na principal, Dimba cabeceou na travessão e clicou sobre a linha da meta defendida por Donizetti.
a segunda,

Veio o segundo tempo, Zé Carlos, do Sobradinho, foi expulso, o CEC continuou melhor, mas o gol não saía.

Porque o gol não saía, a tensão aumentava dentro e fora de campo. Um gol do adversário mudaria toda a história.

Neste lance, Dimba iria reclamar de pênalti
Neste lance, Dimba iria reclamar de pênalti

O CEC fez bem a lição de casa. Continuou melhor, controlou o jogo, mas foi ineficiente no ataque.

No final, o empate sem gols classificou o Gato para a decisão da Taça Mané Garrincha contra o Brasiliense.

Se no confronto contra o Sobradinho a defesa do Ceilândia tinha a obrigação para o ataque mais positivo da competição, agora a obrigação se inverte.

O Brasiliense tem a vantagem da igualdade e para isso confia na sua forte defesa. O ataque do Ceilândia tem a palavra.

Related Images:

Ceilândia bate Ceilandense e está na semi-final

Rosembrick novamente fez boa partida: humilde e eficiente
Rosembrick novamente fez boa partida: humilde e eficiente

O Ceilândia fez valer o seu melhor futebol e derrotou um acomodado Ceilandense na tarde de hoje no Estádio Regional de Ceilândia. Com o resultado, o CEC está classificado para as semi-finais da Taça Mané Garrincha.

Foi o jogo de um time só. O Ceilandense teve poucos momentos de brilho durante a partida. No mais, só deu Ceilândia.

Cassius fez o primeiro: uma pintura diante de um Ceilandense apático
Cassius fez o primeiro: uma pintura diante de um Ceilandense apático

 

Adelson deve ter estudado bem o adversário. O CEC armou-se para enfrentar as duas linhas de quatro defensores do Ceilandense e empurrou o adversário para o seu próprio campo.

A marcação do CEC começava já no campo de ataque, impedindo que a segunda linha de quatro do adversário empurrasse o CEC para o seu campo de defesa.

Dimba perde a primeira chance. O Capitão não perde três
Dimba perde a primeira chance. O Capitão não perde três

Com a supremacia em campo, o CEC passou a rondar o gol do Ceilandense. O gol, contudo, veio em uma cobrança magistral de Cássius. O maior artilheiro do futebol do DF bateu a falta sofrida por Rosembrick com categoria e mandou a bola no ângulo esquerdo da meta rubro-anil.

No segundo tempo, o CEC começou melhor, mas aos poucos o Ceilandense equilibrou e tomou o controle da partida. Foram poucos minutos, mas foi o suficiente para deixar a torcida alvinegra apreensiva.

Um lance fortuito poderia mudar o rumo da partida e por pouco isso aconteceu. Na primeira, Edinho defendeu um forte chute de longa distância e recuperou-se a tempo de pegar o rebote. No segundo, o atacante do Ceilandense, desequilibrado, mandou para fora.

Rodriguinho fez boa partida. Agora as finais
Rodriguinho fez boa partida. Agora as finais

Enquanto isso o Ceilândia também era perigoso. Dimba teve duas oportunidades para fazer o segundo gol alvinegro. Klécio, Cassius e Rosembrick também tiveram as suas.

A esperança alvinegra estava com Dimba. O capitão do bicampeonato não perde três chances seguidas. Na terceira, não deu outra. Lançado em profundidade, Dimba bateu forte de perna esquerda e fez Ceilândia 2 x 0.

Com a vantagem, o Ceilândia cuidou em administrar a partida. O Ceilandense não tinha força.

O time tem crescido na hora decisiva e passou a confirmar as expectativas. O Gato se reafirma como um dos candidatos ao título.

Cleber: entrando em forma na hora decisiva
Cleber: entrando em forma na hora decisiva

Classificado para a fase decisiva da competição, o Ceilândia tem pela frente o SÓ-CEI para definir o desafiante de Brasiliense ou Ceilandense para só então pensar no Brasília.

Promessa de muita emoção.

Related Images:

Um jogão em 2012 com muito sofrimento alvinegro

Decisão em Ceilândia: O Regional vai tremer!

20130415cec3x0brazlandia_115A evolução do Ceilândia vai ser colocada à prova a partir das 15h30 de hoje no Estádio Regional de Ceilândia. Depois de fazer duas boas partidas contra o Ceará pela Copa do Brasil e vir de vitórias por 3 x 1 sobre o Brasília e 3 x 0 sobre o Brazlândia pelo campeonato do Distrito Federal, o alvinegro de Ceilândia tem a sua frente o desafio de vencer o Ceilandense para assegurar uma vaga nas finais da Taça Mané Garrincha.

Não vai ser fácil, mas o time parece preparado para isso. A preocupação é sempre com os primeiros minutos de jogo porque vem sempre à lembrança o início contra o Botafogo-DF e o desastre daquela partida.

Um jogão em 2012 com muito sofrimento alvinegro
Um jogão em 2012 com muito sofrimento alvinegro

O sempre exigente Adelson de Almeida diz que essa não deve ser a única preocupação. O time tem que ser consistente o jogo inteiro. Numa partida decisiva como a de hoje o time não pode oscilar.

Adelson tem quebrado a cabeça para montar o time. Com Marcelo Costa, Adelson aparentemente encontrou a formação ideal para a sua defesa.

A saída de Marcelo da cabeça de área deu a titularidade para Cleber e Klécio foi deslocado para a meia, brigando com Elvis. O time muda muito conforme um ou outro jogue.

O Ceilandense entra em campo classificado, mas tem o objetivo de garantir o primeiro lugar do grupo. Um empate serve ao Ceilandense. O problema para o CEC é que um empate praticamente elimina o Gato da competição.

Uma vitória simples garante ao Ceilândia o primeiro lugar do grupo. Qualquer outro resultado leva o Ceilândia a ter que esperar uma combinação improvável de resultados.

Related Images:

Léo Gabiru passa por Daniel: CEC foi mal no primeiro tempo

Sem tempo para mais nada: Amanha, derby da cidade.

Léo Gabiru passa por Daniel: CEC foi mal no primeiro tempo
Em 2012: Léo Gabiru passa por Daniel

O CEC encerra a sua preparacao para o jogo deste sabado, 15h30, no Estadio Regional de Ceilandia na manha desta sexta-feira.

O Ceilandia precisa vencer a partida contra um já classificado Ceilandense. Qualquer outro resultado e o Ceilandia pode ser ultrapassado por Brasilia ou Capital ou ainda pelo Gama.

A diferenca de investimento entre as equipes torna a responsabilidade alvinegra ainda maior.

A comissao tecnica afirma que a delegacao esta enfrentando o desafio com serenidade, sabendo que, pelo futebol demonstrado nas últimas partidas, o Ceilandia tem total condicoes de vencer e consolidar a sua posicao de um dos favoritos ao titulo da competicao.

Adelson pode fazer alteracoes na equipe. Diante da maratona de jogos, Adelson tem revezado alguns atletas. Didao, Alisson e Rodriguinho foram poupados contra o Brazlandia e podem retornar a equipe neste sabado.

Related Images:

Ceilandia se prepara para a decisao!

20120408cec2x2ceilandense_114
2012: Cassius entrou ainda no primeiro tempo: Na base da garra, CEC empatou o jogo

O Ceilandia faz hoje o seu último preparativo para a decisao do grupo B do Metropolitano 2013. A partida contra o Ceilandense esta marcada para as 15:30 do sabado.

Adelson de Almeida acredita que o time enfim entrou em ritmo de competicao, após haver alternado um resultado ruim com outro bom nos últimos jogos (derrota para o Gama, empate com o Ceará, vitória contra o Brasília, derrota para o Ceará e, enfim, vitória contra o Brazlandia).

O time sabe das dificuldades. O clima no time é de tranquilidade, dentro do possível.

20120408cec2x2ceilandense_10603
Dimba faz o gol do empate em 2012. CEC perdia por 2 x 0

O Ceilandia nao tem problemas sérios para a partida do sábado, a nao ser o adversário. Todos os jogadores estao a disposicao do treinador.

Os últimos confrontos entre Ceilandia e Ceilandense tem marcado o ressurgimento do CEC. Foi assim em 2010, naquela vitória sofrida e com dois jogadores a menos. Foi assim no ano passado, quando o CEC sofreu para empatar com o até entao apenas esforcado time do Ceilandense.

No sábado, o Ceilandia enfrenta um Ceilandense que faz boa campanha na competicao. É um time desconhecido, mas que resultou num bom conjunto e por méritos alcancou a lideranca do grupo.

Related Images:

Ceilandia – o desafio de manter o ritmo para se classificar

Cassius: experiencia pode contar nessas horas
Cassius: experiencia pode contar nessas horas

O Ceilandia retomou os trabalhos com vistas a partida decisiva desse sábado, diante do Ceilandense. O técnico Adelson de Almeida tem pela frente o desafio de vencer um adversário de campanha consistente.

Daqui por diante, cada jogo é uma eliminatória. Segue adiante apenas o vencedor. O CEC viveu isso o ano passado.

O CEC vem ganhando corpo nos últimos jogos. A prova disto é que Adelson tem feito modificacoes de partida a partida, mas o time do Ceilandia tem mantido um padrao de  jogo. O time tem crescido na reta decisiva.

Isso sera importante na partida deste sabado. O Ceilandense tem feito boas partidas e deu trabalho aos seus adversarios.

Adelson tem poupado alguns jogadores em face da sequencia de partidas. Rodriguinho e Didao, por exemplo, ficaram no banco diante do Brazlandia. Alisson sequer foi relacionado.

Para o Ceilandia é vencer ou vencer. Qualquer outro resultado deixa o CEC praticamente eliminado, a merce de uma combinacao improvavel de resultados. O time é experiente e sabe disso. Os novos tem dado conta do recado, mas serao uma vez mais provados.

Related Images:

CEC minimiza pressão por vitória: coisa pode ficar feia

Na última partida: empate sem gols, numa das piores partidas dos últimos dez anos
Na última partida: empate sem gols, numa das piores partidas dos últimos dez anos

O Federação confirmou data, horário e trio de arbitragem para o jogo deste sábado contra o Brasília. A partida está confirmada para as 15h30, no Estádio Elmo Serejo, em Taguatinga.  Rafael Diniz será o árbitro da partida.

O Ceilândia fará o terceiro jogo da série decisiva.

O Ceilândia entra em campo pressionado com a falta de vitória, já são seis partidas consecutivas sem vencer em competições oficiais (a última vitória, goleada sobre o Legião por 4 x 0 foi em partida amistosa e a última vitória em jogo por competição oficial foi contra o Unaí, 4 x 2).

O técnico Adelson minimiza a pressão por vitória e que diz não há mágica: o time tem feito tudo certo nos últimos jogos, mas tem dado azar, afirma.

Dimba comemora o primeiro gol do CEC contra o Brasilia em 2011: Ceilândia 2 x 0
Dimba comemora o primeiro gol do CEC contra o Brasilia em 2011: Ceilândia 2 x 0

Jogadores e comissão técnica, contudo, sabem que jogar bem não se traduz em evolução na tabela. Nas últimas rodadas o CEC despencou na tábua de classificação e se a sorte não ajudar a coisa tende a ficar feia.

Adelson não tem problemas importantes para  a partida deste sábado que não o cansaço de seus atletas. Experiente, o treinador evitou submeter os atletas mais antigos a um desgaste excessivo. Foi assim contra o Ceará, quando poupou Dimba e Rosembrick e deverá ser contra o Brasília quando poupará outros jogadores.

A última vez que Ceilândia e Brasilia se enfrentaram no Serejão não traz boas recordações para o alvinegro: vitória do Brasília por 2 x 0 em jogo válido pela Série D do campeonato brasileiro de 2010. Até então o CEC era o líder do grupo e a vitória custou a sua eliminação.

Os dois últimos confrontos foram em 2011. Vitória do CEC no Estádio Regional de Ceilândia por 2 x 0 e empate em Samambaia por 0 x 0.

 

Related Images:

Só Dennys salva!

CEC reclama que a bola não teria entrada: pouco adiantaria
CEC reclama que a bola não teria entrado: pouco adiantaria

O Ceilândia fez a sua pior apresentação até agora no Campeonato Metropolitano de 2013, mas mesmo assim empatou em 1 x 1 com o Sobradinho no 68º So-Cei.

O Ceilândia mais uma vez começou mal, como tem se tornado constante este ano. Como castigo, o CEC sofreu um gol logo aos 4 minutos de partida. Foi um lance confuso, dentro da área e Daniel desviou a bola para  Laercio completar de cabeça. Dennys ainda defendeu, mas o assistente considerou que teria sido gol.

Dennys salva o segundo gol do Sobradinho ainda no primeiro tempo
Dennys salva o segundo gol do Sobradinho ainda no primeiro tempo

Com a desvantagem no marcador, o Ceilândia tentou equilibrar as ações e até que conseguiu. O jogo ficou equilibrado, mas o CEC era incapaz de criar qualquer situação de gol. Em contrapartida, o Sobradinho era perigoso nos contra-ataques, ma Dennys mostrou que estava atento e salvou o segundo gol do Sobradinho.

O primeiro tempo também reservou alguns problemas para Adelson: Andre e Clécio saíram contundidos e foram substituídos por André Nunes e Dimba, respectivamente.

Alisson correu muito, mas o CEC não tinha inspiração
Alisson correu muito, mas o CEC não tinha inspiração

Veio o segundo tempo e os poucos torcedores do Ceilândia esperavam por um momento de inspiração alvinegra. Esse momento jamais viria. Salvo uma ou outra boa jogada de Rodriguinho pela esquerda, o Ceilândia era um fantasma de si mesmo. Não conseguia fazer nem mesmo aquilo a que se propõe: marcar forte.

Tamanha falta de inspiração somente foi premiada porque o futebol castiga a desatenção. Aos 3 minutos do segundo tempo, Wisman, que teve uma atuação confusa, tentou chutar para o gol. O chute foi tão ruim que a bola não saiu pela linha de fundo. Dimba conseguiu um escanteio improvável. Rodriguinho cobrou o escanteio e Adriano, também de modo improvável, deu um peixinho para a frente mandando a bola para trás, gol do Ceilândia: 1×1.

Cleber jogou com inteligência, mas o CEC cedeu muitas oportunidades de gol para o Sobradinho
Cleber jogou com inteligência, mas o CEC cedeu muitas oportunidades de gol para o Sobradinho

O empate fez mal ao Ceilândia. O time deixou de jogar por completo. Ficou pior ainda quando o Sobradinho colocou Edicarlos como ponteiro para anular Rodriguinho. O CEC não abriu mão do posicionamento de Rodriguinho, mas Renato (e não André Nunes como publicado inicialmente) não conseguia conter Edicarlos.

Adelson colocou Daniel aberto para marcar Edicarlos e o CEC melhorou por alguns instantes. O técnico do Sobradinho viu o movimento de Adelson e colocou mais um meio-campista para aproveitar o espaço deixado por Daniel. Daniel teve que voltar para o meio e, para piorar, Renato foi expulso.

Dimba comemora o gol de Adriano: pouco para um campeão
Dimba comemora o gol de Adriano: pouco para um campeão

Com um a menos, o Ceilândia sofreu pelo lado esquerdo de sua defesa e as chances de gol foram sucessivamente desperdiçadas pelo Sobradinho. No final do jogo, Dennys fez três defesas com o atacante cara-a-cara e ainda assistiu o Sobradinho perder um gol feito concluindo para fora.

O Ceilândia conseguiu o empate e agora precisa de quatro pontos em dois jogos para se classificar para as semi-finais da Taça Jk. Promessa de mais sofrimento.

 

Related Images:

Rubens Cardoso e Cleber: à disposição do treinador

Rodriguinho é dúvida, Dimba retorna

Rubens Cardoso e Cleber: à disposição do treinador
Rubens Cardoso e Cleber: à disposição do treinador

O treinador Adelson de Almeida disse ao CeilandiaEC que ficou a vitória do último final foi importante por várias razões: a principal foi a de que tirou um peso da equipe. Por outro lado, o treinador disse que a dificuldade encontrada deve-se unicamente ao fato de que o time, embora tenha captado a necessidade do combate e da marcação, ainda encontrou a forma ideal de jogar.

Para esse sábado, no Bezerrão, contra o Luziânia, o Ceilândia pode sofrer alterações em relação ao time que enfrentou o Legião.

Rodriguinho passou mal e não treinou na terça-feira e passou a ser dúvida. Mesmo que não esteja cem por cento, é certo que o treinador Adelson de Almeida deve contar com ele.

Rubens Cardoso está  pronto. Segundo o preparador físico Odair, o atleta foi colocado à disposição do treinador.

Dimba, Rubens Cardoso e Cleber: possíveis surpresas
Dimba pode se juntar ao grupo

Dimba pode ser a surpresa. Tendo se apresentado apenas no começo do ano, o capitão já está em condições de jogar ao menos 30 minutos. Adelson, contudo, pode surpreender e colocá-lo desde o início.

O time entra agora na fase de polimento. Para o treinador Adelson de Almeida é a fase mais difícil.  É a fase em que os jogadores deixam a expectativa da competição pela realidade dos jogos.

Força mental tem sido a palavra-chave para manter a concentração e foco numa competição que parece mais complicada que nos anos anteriores.

Related Images:

CEC vai a Anápolis com duas novidades

Em 2012, vitória do CEC em Anápolis: 2 x 0O Ceilândia já tem o seu time base para o Campeonato Metropolitano de 2013. Mesmo assim, a diretoria sabe que o time precisa de peças de reposição em todas as partes da equipe.

Pensando nisso foi que anunciou a contratação do volante Cléber, que atuou no futebol goiano, e do atacante equatoriano Jéfferson.  Jefferson e Cleber já treinam com a equipe.

O Ceilândia joga no próximo sábado, 17h, em Anápolis, contra o Grêmio Anápolis. Será o último amistoso antes da estréia no Candangão 2013. Em 2012, na preparação para a Série D, o CEC venceu o Grêmio Anápolis por 2 x 0.

Related Images: