Tag: Comercial-MS

Nesta oportunidade, Didão chegou atrasado

180 minutos para reescrever a história

Ceilândia iniciou a campanha contra o Anápolis: jogo duro e vitória por 1 x 0
Ceilândia iniciou a campanha contra o Anápolis: jogo duro e vitória por 1 x 0

O Ceilândia terminou a sua preparação para o importante jogo deste sábado, 16h, no Regional, contra o América de Natal. 

O clima é de serenidade do lado alvinegro. Muito disso se deve à consciência de que, salvo circunstâncias excepcionais, dificilmente um time abrirá grande vantagem em relação ao outro. A classificação será decidida em Natal, mas um dos dois times a encaminhará desde amanhã.

Elivelto foi mal contra o Comercial: recuperou-se com boa atuação diante do Sinop
Elivelto contra o Sinop: um empate fora e vitória em casa

O técnico Adelson de Almeida testou diversas formações. É difícil dizer o time que mandará a campo.  Se Didão não estiver cem por cento, não irá a campo e isso muda a maneira do time jogar.  No mais, a certeza de que será um jogo muito difícil contra um adversário que vem de boa campanha e que, fora de casa, demonstrou ser muito forte defensivamente e aproveita as poucas oportunidades de gol criadas.

Dim apareceu frente a frente com Guilherme, mas o goleiro defendeu
Classificação contra o Comercial. Agora, o América-RN

Na Cidade do Gato, por essas razões, o clima é de que o trabalho que precisava ser feito está realizado. O Ceilândia precisará subir um nível na consistência apresentada  nos últimos jogos. Para além dos trabalhos físicos, táticos e técnicos, ênfase no aspecto mental. 

... e a surpreendente eliminação na série D
Fluminense de Feira: Ceilândia tem a chance de reescrever a história

Os jogadores estão conscientes das dificuldades e já passaram por situação idêntica à do América que em 2017 possui a melhor campanha. Em 2016, o Ceilândia tinha enorme vantagem sobre o Fluminense de Feira e passou pelo dissabor da classificação. 

Chance de mudar a história.

 

Emerson tem sido importante, mas agora precisa mostrar o tamanho que tem

Time de 2017, desafios: manter tradição e levar o Ceilândia onde jamais esteve

Emerson tem sido importante, mas agora precisa mostrar o tamanho que tem
Emerson tem sido importante, mas agora precisa mostrar o tamanho que tem

O time de 2017 pode ir até onde nenhum time do Ceilândia chegou até hoje em competições nacionais. Os times de 2012 e 2016 chegaram até as 8as de final, mas não chegaram nos confrontos decisivos.

Carlos Henrique comemora o seu gol: partida correta
Carlos Henrique comemora o seu gol: o desafio de mudar de patamar

O esquadrão de 2017, que não logrou o título candango, tem a possibilidade de reescrever  e inscrever o seu nome na história. Em qualquer que seja a situação, para que isso aconteça, precisa passar por adversários difíceis: Comercial-MS hoje, América-RN ou Aparecidense na próxima fase.

Didão: o Capitão deve voltar contra o Taguatinga
Didão: o Capitão tem a missão de levar o Ceilândia onde jamais esteve, em finais de competições nacionais

O técnico Adelson de Almeida remontou o time que foi vice-campeão candango de 2017. Pedrão, Liel, Carlos Henrique, Dim, Wanderson Costa e outros vieram para somar em um time que namora com a ascensão à Série C há muito tempo. 

Wanderson Costa: Recuperação da autoestima no Ceilândia. Talento por explodir
Wanderson Costa: Recuperação da autoestima no Ceilândia. Talento em condições de levar o Ceilândia a outro nível

O adversário deste sábado é o Comercial-MS. O time pantaneiro passa por momentos de turbulência. O Gato Preto também não está livre de problemas, mas vive um melhor momento. Fazer valer esse melhor momento é a principal tarefa alvinegra.

Elivelto faz a cobertura pelo lado esquerdo: importante defensiva e ofensivamente
Elivelto faz a cobertura pelo lado esquerdo: importante defensiva e ofensivamente

Um dos jogadores capazes de fazer a diferença não atua no ataque: importante defensivamente, Elivelto é um talentoso e experiente meio-campista de origem e que encontrou na lateral-esquerda campo propício para demonstrar seu talento.

Pedrão agora com rítmo de jogo tem o desafio de levar o Ceilândia à Série C

Quando consegue equilibrar capacidade defensiva com a sua visão de meio-campista,  Elivelto se transforma em uma arma mortífera. Por mais importante que seja, Elivelto não conseguirá sozinho levar o Ceilândia onde jamais esteve. Precisará do apoio do maio de campo. Daí a importância de Didão, Liel, Emerson e Carlos Henrique.

Liel comanda o Ceilândia: alvinegro joga a temporada
Liel comanda o Ceilândia: alvinegro joga a temporada

Na segunda partida entre Ceilândia e Comercial, o Gato Preto não foi surpreendido pelo adversário e sua marcação alta. Isso era previsível, mas apático o Ceilândia não conseguiu fazer valer o seu melhor futebol.  Didão, Liel, Emerson e Carlos Henrique tem importante papel nesse processo.

Dim (ao fundo) tem ganhado rítimo e tem sido útil: pode fazer a diferença
Dim (ao fundo) tem ganhado rítimo e tem sido útil: pode fazer a diferença

Em resumo: o Comercial com seus problemas entra como franco atirador, ao Ceilândia incumbe o difícil papel de confirmar o  seu favoritismo. Estar acostumado a essa condição de favorito difere os times que sobem daqueles que permanecem na Série D. 

Filipe Cirne comemora com David, Elivelto e Alcione.
Filipe Cirne comemora: com ele a esperança de um Ceilândia mais forte

Esse é o desafio do Ceilândia.

Filipe Cirne esteve bem em Campo Grande: desafio de se manter em alto nível

Série D: Manter a boa fase para passar pelo Comercial-MS

Filipe Cirne esteve bem em Campo Grande: desafio de se manter em alto nível
Filipe Cirne esteve bem em Campo Grande: desafio de se manter em alto nível

O Ceilândia fez, nesta quinta, o apronto para a partida deste sábado, 15h30, contra o Comercial-MS. As duas equipes já se conhecem bastante e dependem, para esse jogo decisivo, do quanto ainda podem surpreender o seu adversário. 

O técnico Adelson de Almeida não tem problemas novos para montar a sua equipe. Assim, a base do time será a mesma que jogou em Campo Grande-MS.

Ceilândia e Comercial: um vai e outro fica
Ceilândia e Comercial: um vai e outro fica

 O time vive uma boa fase, mas isso não é garantia de que seguirá adiante. Por isso, trabalhou forte durante a semana. Para a partida deste sábado, o Gato Preto precisa se valer de todos os recursos, inclusive de sua experiência na competição.

Em competições nacionais, a última vez que o Ceilândia chegou na fase de quartas-de-final foi na Série C 2005, quando foi eliminado pelo Ipatinga. Na Série D tem sempre passado da primeira fase de mata-mata, mas tem empacado nas 8as de final. O desafio do time de 2017 é levar o Ceilândia mais longe.

Ceilândia foi melhor em Campo Grande, mas o Comercial teve chances de fazer
Ceilândia foi melhor em Campo Grande, mas o Comercial teve chances de fazer

O técnico Adelson de Almeida também confia na experiência de seu time para dosar a ansiedade comum em jogos dessa natureza. Na conversa com analistas, há a convicção de que o Ceilândia precisa igualar-se em vontade com o Comercial-MS para passar de fase. Tecnicamente o Ceilândia seria melhor, com mais possibilidade de decidir o jogo em jogada individual.

A diretoria sabe que todo apoio nessas horas é bem-vindo. Por essa razão distribuirá 200 cortesias nesta sexta, a partir das 16 horas, no Regional. Neste sábado os ingressos serão vendidos a partir de R$ 10 reais a meia entrada.

Dois volantes correndo atrás do advesário: perigo no contra-ataque

Série D: O desafio de melhorar a cada jogo

Carlos Henrique fez uma partida discreta diante do Comercial: pode mais, tanto ofensiva quanto defensivamente
Carlos Henrique fez uma partida discreta diante do Comercial: pode mais, tanto ofensiva quanto defensivamente

Parece um  chavão, mas não é: cada jogo é um jogo. A Série D é uma competição muito difícil e é preciso melhorar sempre. O Ceilândia tem desafios para melhorar defensiva e ofensivamente para o jogo deste sábado, 15h30, no Regional.

A avaliação geral é a de que o Ceilândia fez boa partida em Campo Grande, melhor ainda que na primeira fase, quando o resultado veio mais por força do acaso do que pelo futebol demonstrado. Mesmo assim, há a certeza que o time se constroi jogo após jogo. 

Comercial levou perigo pelo alto
Comercial levou perigo pelo alto

O técnico Adelson de Almeida não tem problemas físicos importantes. O time já vai para sétima partida sem o seu motorzinho, Alcione. Quando voltar, Alcione estará fora de ritmo, mas sempre será útil. Então, é melhor procurar a classificação com o time disponível.

Dois volantes correndo atrás do advesário: perigo no contra-ataque
Dois volantes correndo atrás do advesário: perigo no contra-ataque

Lauro ficou no banco no jogo de ida. O jogador recebeu elogios da Comissão Técnica, mas deve ser lançado aos poucos. 

Para a torcida, boa notícia: o laudo do Estádio Regional foi recebido pela CBF, que confirmou presença de público. Os ingressos serão vendidos por preços a partir de R$ 10,00 (dez reais) a meia.

Filipe Cirne comemora o gol de Badhuga e a boa atuação

Atuação para dar moral, mas não garante vaga

Filipe Cirne comemora o gol de Badhuga e a boa atuação
Filipe Cirne comemora o gol de Badhuga e a boa atuação

O Ceilândia teve uma atuação consistente em Campo Grande na vitória contra o Comercial. O time mostrou-se equilibrado e, conquanto não tenha sido brilhante, dominou o seu adversário o jogo quase inteiro. Oportunidades de gol, contudo, foram poucas. Dessa vez, contudo, o time equilibrou as situações de gol em jogadas com a bola rolando com as jogadas de bola parada. O time não dependeu tanto das jogadas de bola parada.

Nessa jogada Elivelto mandou no poste.
Nessa jogada Elivelto mandou no poste: sem depender das jogadas de bola parada

No primeiro tempo o Ceilândia chegou ao menos duas vezes com a bola rolando. Na primeira, Emerson obrigou o goleiro do Comercial a fazer a defesa. Na segunda, Wanderson Costa bateu cruzado e obrigou Guilherme a fazer uma defesa um pouco mais difícil. Filipe Cirne chegou atrasado.

Em jogada de bola parada e já no final do primeiro tempo, Badhuga obrigou  Guilherme a fazer outra bela defesa.

Dim apareceu frente a frente com Guilherme, mas o goleiro defendeu
Dim apareceu frente a frente com Guilherme, mas o goleiro defendeu

Veio o segundo e mais uma vez o Ceilândia manteve o adversário sobre controle, agora permitindo uma ou outra jogada de contra-ataque. As oportunidade de gol também surgiram com a bola rolando e em jogadas de bola parada. Na primeira, Dim obrigou Guilherme a boa defesa. Na segunda, Elivelto mandou no poste esquerdo. Na terceira, com a bola parada, Badhuga fez 1 x 0.

Wanderson Costa bate para difícil defesa de Guilherme: Ceilândia mostrou evolução
Wanderson Costa bate para difícil defesa de Guilherme: Ceilândia mostrou evolução

Defensivamente o Ceilândia ainda passou alguns sustos. O principal problema pareceu pelo lado esquerdo de defesa alvinegra. Liel sofreu para ajudar Elivelto e Filipe Cirne (Carlos Henrique). Mesmo assim, as melhor chance do Comercial veio em jogada de bola parada. No mais, o adversário tentou de muito longe. Quando foi exigido em lances decisivos, Artur não falhou.

A vitória faz bem, dá moral, mas não garante a vaga. O Ceilândia volta ao campo neste sábado, 15h30, precisando vencer para se classificar e esperar o vencedor do confronto entre América-RN e Aparecidense.  Uma coisa de cada vez…

Na melhor jogada do Ceilândia na partida, Dim parou nas mãos do goleiro.

Ceilândia vence Comercial-MS e abre vantagem no mata-mata

Jogo muito equilibrado. Esperava-se que o talento resolvesse, mas foi a bola parada
Jogo muito equilibrado. Esperava-se que o talento resolvesse, mas foi a bola parada

O Gato Preto foi até Campo Grande e venceu a partida de ida do primeiro mata-mata da Série D 2017. Com a vitória, o Ceilândia abre uma vantagem, ainda que mínima, na luta pela classificação.

O jogo foi muito disputado. No primeiro tempo as equipes  se equivaleram. Jogo disputado de intermediária a intermediária, com nítida vantagem das defesas. 

O Ceilândia poderia ter ampliado a vantagem
O Ceilândia poderia ter ampliado a vantagem

A expulsão de Xandáo no final do primeiro tempo mudou o panorama da partida.

Na melhor jogada do Ceilândia na partida, Dim parou nas mãos do goleiro.
Na melhor jogada do Ceilândia na partida, Dim parou nas mãos do goleiro.

O Ceilândia voltou com Dim no lugar de Wanderson que fora autor do único chute a gol do alvinegro no primeiro tempo. Logo na primeira jogada Dim teve a oportunidade de abrir o marcador, mas o goleiro adversário salvou.

Liel jogou pelo lado esquerdo. Depois, ocupou o lugar de Didão:
Liel jogou pelo lado esquerdo. Depois, ocupou o lugar de Didão:

O Comercial demorou um pouco para se equilibrar em campo e, mesmo com um a menos, tentou assumir o comando da partida. Com isso deixou espaços que foram bem aproveitados pelo Ceilândia. 

Aos 30, Elivelto bateu cruzado, a bola venceu o goleiro, mas parou no poste. No escanteio que se seguiu, Badhuga ganhou pelo alto e fez Ceilândia 1 x 0.

Badhuga cabeceia para fazer o gol alvinegro
Badhuga cabeceia para fazer o gol alvinegro

O Comercial-MS sentiu o gol. O Ceilândia rondou a meta adversária, mas esbarrava no último passe. 

A partida encaminhava para uma vitória tranquila do Ceilândia até que o Comercial-MS trouxe perigo nas bolas paradas. No penúltimo lance, Artur fez bela defesa e impediu o empate. 

Artur fez defesa decisiva no último minuto
Artur fez defesa decisiva no último minuto

Na outra partida do chaveamento Aparecidense e América-RN empataram sem gols.

Emerson errou muito no primeiro tempo. No segundo, foi importante quando o time precisava manter a bola
Emerson errou muito no primeiro tempo. No segundo, foi importante quando o time precisava manter a bola

A partida de volta entre Ceilândia e Comercial será disputada no próximo sábado, 15h30, no Estádio Regional. Na série D os resultados são cumulativos. Isso é importante. De maneira objetiva, o Ceilândia precisa se classificar e, tào importante quanto, precisa vencer o Comercial novamente para se colocar em boa posição na classificação geral da série D.

Related Images:

Liel comanda o Ceilândia: alvinegro joga a temporada

Do laboratório para o campo

Liel comanda o Ceilândia: alvinegro joga a temporada
Liel comanda o Ceilândia: alvinegro decide a temporada

O Ceilândia deixa a proteção do laboratório para colocar em prática e aos olhos do mundo de futebol  o resultado de 15 dias de treinamento. Após terminar a primeira fase da competição na liderança de seu grupo, o Gato Preto terá pela frente o Comercial-MS no mata-mata.

Os adversários se conhecem, mas parte do conhecimento adquirido deve estar defasado. O Ceilândia mudou bastante em relação ao time dos primeiros confrontos. O Comercial-MS também.

Os técnicos conhecem um ao outro. Os conceitos normalmente não mudam. 

Para o confronto deste domingo o Ceilândia já poderá contar com Lauro. O atacante já está regularizado.

Related Images:

Ceilândia entra em campo para enfrentar o Anápolis: esperança de uma atuação melhor

Ceilândia: dever de casa e contratação

Sem inspiração, Ceilândia abusou da bola aérea: sem resultado
No último confronto e sem inspiração, Ceilândia abusou da bola aérea: sem resultado

O Ceilândia dá os últimos passos para os confrontos contra o Comercial-MS com treinamentos nesta quarta e nesta quinta.

Adelson deve manter a base dos últimos confrontos.  A diferença agora é que o treinador teve duas semanas para treinar, tempo para encaixar as novas aquisições e dar dinâmica de jogo para uma equipe que depende demasiadamente das bolas paradas.

Pedrão tem sido titular na defesa

Adelson tem outra preocupação para resolver: o Ceilândia sofreu com a marcação alta do Comercial-MS nos dois jogos. No primeiro, o Comercial-MS desperdiçou boa oportunidade e o Gato Preto teve tempo de moldar a partida a seu feitio. No segundo, tomou um gol no início e se perdeu.

Ceilândia entra em campo para enfrentar o Anápolis: esperança de uma atuação melhor
Ceilândia entra em campo para enfrentar o Anápolis: esperança de uma atuação melhor

Em meio a idas e vindas o Ceilândia anuncia mais uma contratação. O atacante Nunes, campeão do DF pelo Brasiliense, esteve perto de ser contratado, mas uma contusão impediu o fechamento do negócio. Em seu lugar veio o atacante Lauro, 27 anos. 

O jogador fez poucas aparições em 2017 pelo São Luiz do Rio Grande do Sul.  Lauro viveu sua melhor temporada em 2014, quando fez 6 gols jogando pelo Noroeste e Metropolitano.

Didão e Emerson Martins: time precisará deles contra o Comercial

Ceilândia recomeça contra o Comercial-MS

Elivelto não jogou contra o Anápolis
Elivelto não jogou contra o Anápolis

Adelson ganhou o que estava pedindo: uma boa semana de treinamento, oportunidade para o treinador conhecer melhor a sua equipe, depois de tantas mudanças. Diferente de 2016, desta feita a paralisação foi bem recebida.

Para a partida deste domingo, 15h no horário de Campo Grande-MS, 16h no horário de Brasília, o treinador  tem a esperança de enfim poder contar com Alcione, mas nada está garantido. O time ganha muito com Alcione.

Didão e Emerson Martins: time precisará deles contra o Comercial
Didão e Emerson Martins: time precisará deles contra o Comercial

A base do time não deve mudar. Primeiro colocado da fase de grupos, o Ceilândia precisa apenas de ajustes. A saída de Romarinho é coisa do passado e obriga o time a jogar como equipe, algo que não aconteceu em dois dos três últimos jogos.

O vencedor de Ceilândia vs Comercial enfrenta o vencedor de América-RN e Aparecidense.

Adelson preocupado com o jogo desta quinta

No dia do aniversário, Adelson mantém foco no mata-mata

Adelson preocupado com o jogo desta quinta
Adelson tem muito trabalho pela frente

Adelson vai comemorar o seu aniversário de 47 anos trabalhando. Sem tempo a perder, o treinador tenta aproveitar as duas semanas que tem para preparar a equipe para o mata-mata. O Ceilândia deve conhecer o seu adversário amanhã. Outro aniversariante do dia é o zagueiro Pedrão.

O técnico Adelson de Almeida, depois de ter levado a equipe à primeira colocação do grupo A10, sabe que tem muito trabalho.  Primeiro é conhecer os times adversários.

Na terça, Ceilândia fez amistoso contra o time de juniores – crédito: Ceilandia Esporte Clube

O treinador tem remontado a equipe em meio à competição. Com a classificação encaminhada, usou os dois últimos jogos para experiências táticas que podem ser úteis no mata-mata.  Obviamente fez importantes observações no jogo contra o Anápolis.

O nome de Gleison aparece na súmula. São Raimundo contesta e diz que retirou o nome da lista.
O nome de Gleison aparece na súmula. São Raimundo contesta e diz que retirou o nome da lista.

O adversário do Ceilândia será conhecido nesta sexta, às 10h, depois do julgamento do caso do São Raimundo-PA.  O time paraense será julgado por ter feito constar da súmula jogador não registrado no BID.

O nome de Leandro Gleidson aparece na súmula e, por isso, o time paraense pode perder três pontos. O time paraense disse que o nome foi retirado da listagem dos jogadores elegíveis para a partida e que estranha o fato do nome de Leandro Gleidson aparecer na súmula.

Romarinho pouco pode fazer contra a boa defesa do Brasiliense

Porque não é mais cem por cento Ceilândia, Romarinho está fora

Romarinho faz Ceilândia 1 x 0 Sete
Romarinho faz Ceilândia 1 x 0 Sete-MS: 18 gols e adeus

Estourou como uma bomba, mas já era previsível: Romarinho não é mais jogador do Ceilândia. O jogador, um dos artilheiros do Brasil de 2017 com 18 gols marcados no primeiro semestre, assinou pré-contrato com o rival Brasiliense, contra quem o Ceilândia decidiu o campeonato candango de 2107.

Como consequência, a diretoria preferiu que o Ceilândia seguisse adiante na Série D sem o seu artilheiro na temporada. Romarinho se juntará a Wallace, Gabriel e Mario Henrique no time amarelo. Contra o poder econômico e práticas do rival, o Ceilândia aposta em organização e lealdade.

Romarinho perdeu a melhor chance do jogo
Romarinho perdeu esse gol na sua temporada de estreia, mas estourou em 2017

A reação da torcida foi de incredulidade. Quem vive o dia a dia do Ceilândia sabe que a relação com o Brasiliense não é boa. As notícias que chegam incomodam pela natureza de seus conteúdos, atribuindo ao adversário e seu poder econômico prática de condutas antidesportivas difíceis de serem comprovadas.

Romarinho diminuiu a diferença, mas a sorte o impediu de fazer o gol do empate
Romarinho se juntará a Gabriel, Mario Henrique e Wallace no Brasiliense.

Lembranças de 2002, quando de uma tacada e no meio da decisão do campeonato candango, o Brasiliense levou o técnico (Sérgio Alexandre) e mais quatro jogadores do Ceilãndia (Gilson e Pituca – que posteriormente fariam história pelo Atlético Goianiense, Ricardinho e Bobby).

Nesse contexto em que o futebol também é jogado (?) fora de campo, a diretoria do Ceilandia acertou: Para estar no Ceilandia tem que ser cem por cento Ceilandia. A Romarinho, boa sorte na sua vida profissional porque sempre foi um profissional correto, mas cada um faz suas escolhas.

Kabrine salva o terceiro: derrota poderia ter sido vexatória

Ceilândia classificado, mas preocupado

Carlos Henrique: atuação apagada
Carlos Henrique: atuação apagada

O Ceilândia perdeu para o Anápolis na noite deste domingo por 2 x 0. Apesar do resultado, o Ceilândia terminou em primeiro lugar do grupo A10. Na próxima fase, o Gato Preto enfrentará o Jacobina-BA. O vencedor desse grupo enfrentará o vencedor de América-RN e Comercial-MS.

Sem conseguir jogar, o Ceilândia abusou das faltas
Sem conseguir jogar, o Ceilândia abusou das faltas

Há tempos que não se via uma derrota do Ceilândia na qual o adversário fosse tão superior ao alvinegro. O representante do DF na Série D foi envolvido pelo Anápolis o jogo inteiro. É verdade que o Anápolis criou poucas oportunidades de gol, mas se tivesse aproveitado as que criou teria goleado o Ceilândia.

Defesa esteve irreconhecível pelo alto. Sorte que faltava pontaria ao adversário
Defesa esteve irreconhecível pelo alto. Sorte que faltava pontaria ao adversário

Adelson voltou ao esquema do jogo contra o Comercial-MS e no qual o Ceilândia foi derrotado. Mais uma vez o time parecia desequilibrado e mais uma vez perdeu. Com três volantes, o Gato Preto sofria para realizar a transição da defesa para o ataque. Dim e Romarinho foram figuras completamente apagadas.

Adelson promoveu a estreia de Junior que não teve a ajuda do time
Adelson promoveu a estreia de Junior que não teve a ajuda do time

Carlos Henrique, sozinho era incapaz funcionar como enganche. Sem transição, sobrava ao Ceilândia apelar para as ligações diretas. O fato é que foi uma noite ruim para o torcedor alvinegro e só não foi pior porque o time do Anápolis tem enormes dificuldades no último passe.

Mesmo assim, o time goiano construiu o resultado com facilidade. O primeiro gol da partida surgiu  aos 41 do primeiro tempo. Bobeada da defesa alvinegra, Schwenck antecipou-se e fez Anápolis 1  x 0.

Adelson colocou Filipe Cirne e Wanderson Costa: de nada adiantou
Adelson colocou Filipe Cirne e Wanderson Costa: de nada adiantou

Veio o segundo tempo e Adelson colocou Wanderson Costa, esquecendo o esquema com três volantes.  O Ceilândia até ensaiou uma melhora, mas faltava estrutura de jogo. O Anápolis passou a perder gols:  Na primeira oportunidade Dudu salvou gol certo. Na segunda, Kabrine salvou sobre a linha. 

Kabrine salva o terceiro: derrota poderia ter sido vexatória
Kabrine salva o terceiro: derrota poderia ter sido vexatória

Não demorou e o segundo gol saiu graças a um lance iluminado de Schwenck. O atacante chutou de fora da área e fez um golaço.  Depois disso, o Anápolis tratou de administrar o jogo. O Ceilândia até esboçou alguma atitude ofensiva, mas pouco produziu. O Anápolis esteve mais próximo do terceiro que o Ceilândia do primeiro. 

Uma noite muito ruim. Agora o Ceilândia enfrenta o Jacobina-BA, que também perdeu na rodada. 

Romarinho fez o seu 18º gol da temporada

Ceilândia vence Sinop e encaminha classificação

Liel fez a sua melhor partida em anos: querendo, pode levar o Ceilândia a Série C
Liel fez a sua melhor partida nos últimos tempos: querendo, pode levar o Ceilândia a Série C

O Ceilândia é um time experiente em Série D e sabe que nessa competição não há espaço para apatia. A derrota diante do Comercial-MS deixou lições e o Gato Preto parece que as aprendeu.

Jogando na tarde deste sábado, o Ceilândia venceu o Sinop por 3 x 0, resultado que o coloca em boas condições por uma vaga na fase de mata-mata da competição nacional. 

Wanderson Costa deu dinamismo ao meio de campo do Ceilândia. Cansou rápido e foi substituído.

O Ceilândia veio muito modificado para essa partida. Adelson trouxe Léo, Dudu, Pedrão, Wanderson Costa e Dim como novidades. Quase meio time… e funcionou. 

O Ceilândia foi muito melhor que o Sinop no primeiro tempo. Apesar da iniciativa do jogo e da posse de bola, o Gato Preto pouco criou. Teve chances com Carlos Henrique e com Wanderson Costa, mas não soube aproveitá-las. 

Emerson fez um gol e obrigou Naldo a diversas defesas em chutes de meia distância
Emerson fez um gol e obrigou Naldo a diversas defesas em chutes de meia distância

O jogo se encaminhava para um injusto zero a zero no primeiro tempo quando Emerson Martins acertou um belo chute de fora da área. A bola desviou na defesa e enganou o bom goleiro Naldo: Ceilândia 1 x 0. 

Futebol não tem a ver com justiça, tem a ver com bola na rede. O Ceilândia sabe o que é isso nesta série D. Dois minutos depois, Cabralzinho arriscou da intermediária e a bola explodiu no travessão alvinegro. 

Pedrão pareceu ainda sem ritmo: substituiu Humberto e não comprometeu
Pedrão pareceu ainda sem ritmo: substituiu Humberto e não comprometeu

Veio o segundo tempo e o Ceilândia experimentou 15 minutos de instabilidade. O Sinop poderia ter empatado logo no começo da segunda etapa, mas a estrela do melhor jogador alvinegro de 2016 voltou a brilhar. Léo salvou cara a cara com o atacante e na sobra o Sinop errou um gol feito.

Dim mostrou que tem talento e que pode contribuir muito com o Ceilândia
Dim mostrou que tem talento e que pode contribuir muito com o Ceilândia

O Sinop continuou melhor até os 15 minutos. O Ceilândia era um time afobado nos contra-ataques, confundia velocidade com pressa. Aos 21, tudo mudou.

Dim teve a oportunidade do contra-ataque pela direita. Viu que bateria contra a parede alvianil. Pisou na bola e reiniciou a jogada até que a bola chegasse a Elivelto. O lateral foi até a linha de fundo e serviu Romarinho que ajeitou para Carlos Henrique fazer Ceilândia 2 x 0: futebol tem a ver com a justiça da bola na rede.

Elivelto foi mal contra o Comercial: recuperou-se com boa atuação diante do Sinop
Elivelto foi exigido e voltou a ter boa atuação

Depois do segundo gol alvinegro, o Sinop foi todo à frente. Com enormes espaços para progredir, o Ceilândia perdeu seguidas oportunidades de ampliar. Não porque chegasse frente a frente com a meta defendida por Naldo, mas simplesmente porque não era objetivo o suficiente para tirar proveito dessas jogadas.

Carlos Henrique comemora o seu gol: partida correta
Carlos Henrique comemora o seu gol: partida correta, participação importante.

Aos 36 veio a pá de cal. Romarinho recebeu em velocidade nas costas da defensiva do Sinop. Avançou até a área e, com categoria, marcou o terceiro gol do Ceilândia, o seu 18º gol na temporada. Um belo presente de aniversário.

Depois do terceiro gol, tanto Ceilândia quanto Sinop queriam o fim do jogo. Quem não queria era o árbitro, mas o jogo encaminhou-se sem novidades.

Romarinho fez o seu 18º gol da temporada
Romarinho fez o seu 18º gol da temporada

O resultado deixa o Ceilândia com 10 pontos. Na Série D avança apenas o  primeiro colocado e os pontos são cumulativos por força do regulamento. Classificado o Ceilândia já está, resta saber se aprendeu as lições passadas: Na Série D é preciso evoluir a cada jogo. A acomodação, por menor que seja, exige preços altíssimos.

Didão não joga: o problema tem sido na transição

Filipe, Carlos Henrique, Gordo, Formiga, Lincoln, Emerson: Com que time?

Didão não joga: o problema tem sido na transição
Didão (5) não joga: o problema tem sido na transição defesa para ataque

Uma boa semana de treinamento faz diferença. É com esse espírito que o Ceilândia enfrenta o Sinop na tarde deste sábado, 15h30, no Regional. 

Alcione sempre foi o motorzinho do time: se ia bem, o time ia bem.
Alcione sempre foi o motorzinho do time: se ia bem, o time ia bem.

O jogo pode definir a classificação do Ceilândia para o mata-mata, mas também é decisivo para o Sinop. Qualquer outro resultado que não seja a vitória, acaba com as possibilidades de classificação do time matogrossense. O Ceilândia apenas quer unir o útil ao agradável: fazer as pazes com a vitória e carimbar a classificação.

Emerson Martins também é dúvida para o jogo de hoje
Emerson Martins também é dúvida para o jogo de hoje

Didão levou o terceiro cartão amarelo e desfalca a equipe. Se Emerson Martins jogar, a saída de Didão não deve causar grande impacto na formação da equipe. O problema do Ceilândia não tem sido na contenção, tem sido na transição da defesa para o ataque. Contra o Comercial-MS o time abusou dos chutões e com isso não havia transição possível.

Wallace é desfalque certo: Victor pode ser uma opção
Victor, esquerda, está regularizado e pode ser opção para a vaga de Didão

Achar o equilíbrio é o desafio de Adelson. Já o problema da transição parece não ter solução. Sem Alcione, Adelson quebra a cabeça, mas não encontra jogador com as mesmas características. Filipe Cirne é um meia atacante  que precisa de um time armado de modo diferente para que funcione.

Carlos Henrique tem sido titular: partidas discretas
Carlos Henrique tem sido titular: partidas discretas

Carlos Henrique é mais responsável defensivamente que Filipe Cirne, mas é menos intenso ofensivamente e também menos experiente. Gordo parece se aproximar mais das características de Alcione. Gordo  flutua bem entre as linhas defensivas adversárias, mas não tem a intensidade de Filipe Cirne, nem a força defensiva de Carlos Henrique, 

Edson Pacujá ou Dudu: Adelson decide
Edson Pacujá ou Dudu: Adelson deve ficar com quem vem jogando

No final, tudo se resume a um cobertor curto. Se Adelson cobre a defesa, descobre o ataque; cobre o ataque, descobre a defesa. O mesmo ocorre na dúvida entre Dudu e Edson Pacujá.

Lincoln é opção para o ataque.
Lincoln é opção para o ataque.

O Ceilândia, a princípio, tem um elenco melhor que o do Sinop. Como time, o Sinop foi dos adversários aquele que mostrou um jogo melhor estruturado. Isso deve ser motivo de preocupação. O Sinop tem dificuldade no último passe, mas esse problema é de todos. 

Romarinho comemora: esperança de classificação
Romarinho comemora: esperança de classificação

Este é daqueles jogos em que nada pode dar errado. Se Didão não joga, o Gato Preto deposita as suas esperanças naquele jogador que pode fazer a diferença. Muito marcado contra o Comercial-MS, Romarinho ainda assim foi o jogador mais perigoso. Que hoje seja um dia diferente! 

Time de domingo contra o Comercial

Ceilândia trabalha para enfrentar o Sinop

Time de domingo contra o Comercial
Time de domingo contra o Comercial

O time retornou aos trabalhos para o jogo contra o Sinop relativamente tranquilo. Acidentes acontecem. O Ceilândia ainda é líder do grupo e tem um elenco teoricamente capaz de conseguir o acesso para a Série C. 

Adelson surpreendeu a todos mantendo a equipe de Campo Grande para o jogo em casa. Quem o conhece sabe que em circunstâncias normais mudaria a equipe adaptando-a para as diferentes necessidades do jogo em casa. Obviamente tinha um plano em mente que não deu certo.

Para a partida deste final de semana, Adelson tem todo o elenco a sua disposição.