Tag: Dudu

Lateral é problema. Romário e Formiga podem voltar.

Ronaldo deixou o campo lesionado na perna direita: Ceilândia teve que improvisar

O treinador Jairo Araujo tem uma série de problemas para administrar nesta semana. O maior problema está na lateral-direita: Dudu lesionou-se gravemente na semana passada e está fora dos planos. Com uma lesão no joelho, o jogador do elenco atual que mais vezes atuou pelo Ceilândia revive o drama de 2015.

Tatuí teve problemas na regularização. Formiga está machucado.

O outro problema é Ronaldinho. O jogador que fez a sua estreia no final de semana, saiu de campo lesionado e também é dúvida. De qualquer sorte, o Ceilândia já foi ao mercado em busca  de um lateral-direito.

Dudu fez talvez sua melhor apresentação com a camisa alvinegra. Adelson costuma alternar os laterais
Dudu volta a sofrer com lesão.

Romario e Formiga também estão lesionados e  por isso não enfrentaram o Real A expectativa é de que ambos estejam em condições de enfrentar o Bolamense no final de semana.

Erisson foi improvisado na lateral

O outro problema e extracampo. Problemas administrativos impediram o correto registro de Tatuí. Os documentos foram novamente encaminhados à CBF para que o nome seja publicado no BID.

Jairo observa: Ceilândia precisa de contratar

O Gato Preto retomou os trabalhos nesta segunda. Hoje,  treino leve no CT pela manhã e academia no período da tarde.

Related Images:

Ceilândia unido para enfrentar o Bolamense

Faltam algumas peças, mas esboço do time já está montado

Deste time, ficam quatro jogadores para 2019: Wendell, Cocada e Dudu na defesa, mais Gustavo Gago no meio

Wendel, Dudu, Danilo Cocada (23 jogos), Felipe Marcelino e Sami.  Dos nomes dados a conhecer, parece que a defesa parece é  um setor já bem encaminhado. Destes jogadores, apenas Dudu vem de outras temporadas.  Wendel e Cocada vieram em 2018. Do futuro elenco, Dudu Lopes passa a ser o jogador que mais vezes vestiu a camisa do Ceilândia.

Dudu fez defensivamente boa partida contra o Sete, foi premiado com um gol, mas ainda é inseguro no ataque
Dudu passa a ser um dos mais experientes do elenco do Ceilândia para 2019

Parece claro que há indefinições na cabeça de área. Kasado disputou 20 partidas pelo Ceilândia  foi um nome que agradou em 2018, mas aparentemente as negociações não deram certo. Ainda assim, Jairo Araujo precisaria de um outro volante e com características distintas.

Gago estufa a rede: Ceilândia 3 x 0
Gago assume ares de protagonista no Ceilândia 2019.

Outro problema tem sido encontrar um meia para jogar ao lado de Gustavo Gago.  Espera-se que em 2019, Gustavo Gago esteja preparado para o papel de protagonismo que dele se espera. Em 2018, o jogador  sofreu com os problemas extracampo em 2018 e isso afetou a sua performance na reta final do Candangão e na Série D.

Elivelto foi um dos artilheiros do Gato Preto em 2018 e é um nome ainda considerado. Elivelto é um bom nome. Em forma é um dos maiores talentos do futebol local e também poderia assumir o papel de protagonismo que se espera dos meia-atacantes do Ceilândia.

Elivelto tem sido um nome importante no Ceilândia e tem futebol para devolver o Ceilândia ao circuito nacional

Para o ataque é certo que o Ceilândia não contará com Formiga. O atacante acertou com o Jequié-BA. Os nomes conhecidos apontam para Wallace, Romario e Kelvin.

Wallace Jesus tem sido uma surpresa posiiva: penalti sofrido e muito trabalho
Wallace Jesus foi uma surpresa positiva em 2018

Wallace disputou 11 jogos com a camisa do Ceilândia e fez 2 gols.  Os números de Romario e Kelvin não são diferentes. Há sempre a lembrança de Romarinho que depois de um ano ruim desandou a fazer gols pelo Ceilândia.

De qualquer sorte, uma coisa é certa: o Ceilândia de 2019 será muito diferente do Ceilândia dos últimos anos.

 

Related Images:

Campo ruim no jogo de ida transforma jogo de volta em incógnita

Os 90 minutos finais contra o Comercial-MS

Formiga tem sido importante, mas Ceilândia ainda precisa de outro atacante pelo lado de campo
Formiga tem sido importante, mas Ceilândia ainda precisa de outro atacante pelo lado de campo

O Ceilândia retornou ao Distrito Federal na tarde de ontem já pensando nos noventa minutos finais dos confrontos com o Comercial-MS.  Antes, terá tempo para um merecido descanso  da longa viagem. 

Pedrão foi contratado para ser titular, Humberto tem dado conta do recado
Pedrão foi contratado para ser titular, Humberto tem dado conta do recado

Agora que os times já se conhecem, espera-se que os treinadores tenham mais material para prepararem suas equipes. O Ceilândia  sabe que precisa evoluir porque o Comercial-MS que enfrentará no próximo sábado não será aquele que enfrentou no domingo.

Campo ruim no jogo de ida. Agora os times poderão jogar futebol
Campo ruim no jogo de ida. Agora os times poderão jogar futebol

A primeira e importante mudança está no campo de jogo. O gramado do Morenão era muito irregular e muito duro. O futebol que se jogou no Morenão não pode e não será aquele que será jogado no Estádio Regional de Ceilândia. Só por aí se sabe que os 90 minutos finais do confronto será diferente.

Dim estreou contra o Comercial: ainda fora de ritmo
Dim estreou contra o Comercial: ainda fora de ritmo

Para a partida deste sábado, 15h30, no Regional, Adelson deve contar com o reforço de Pedrão ao menos no banco.  Questionada se tem valido a pena esperar tanto tempo por um jogador, a Comissão Técnica respondeu que Pedrão é um jogador que soma qualidade ao elenco e que, portanto, a espera vale a pena.

Campo ruim no jogo de ida transforma jogo de volta em incógnita
Campo ruim no jogo de ida transforma jogo de volta em incógnita

Alcione e Dudu estão na reta final de suas recuperações. Alguns jogadores tem apresentado desgaste e isso  preocupa a Comissão Técnica. Na partida contra o Comercial-MS, Filipe Cirne, por exemplo, sequer foi relacionado. Outros preocupam.

 

 

Related Images:

Gordo entrou no final do jogo contra Sinop: pouco tempo para uma correta avaliação

Romarinho pode voltar contra o Comercial-MS

Dudu deve estar à disposição de Adelson
Dudu deve estar à disposição de Adelson

O Ceilândia pode ter o retorno de Romarinho para a importante partida deste final de semana diante do Comercial-MS. Essa é uma boa notícia para o torcedor do Gato Preto. Dudu é outro que deve retornar, mas Alcione é desfalque quase certo.

Alcione não esteve bem contra o Anápolis, mas sua experiência faz falta
Alcione não esteve bem contra o Anápolis, mas sua experiência faz falta

De todos os desfalques o Ceilândia se ressente mais da ausência de Alcione. O meia não esteve bem contra o Anápolis, fruto de um processo de desgaste da sequência de jogos. Carlos Henrique entrou e deu conta do recado, mas a experiência de Alcione faz falta.

Carlos Henrique entrou na fogueira e não decepcionou
Carlos Henrique entrou na fogueira e não decepcionou

Os novatos estiveram bem e surpreenderam pela maneira como rapidamente se integraram à forma de jogar, casos de Leandro Love e Henrique titulares desde a primeira partida. A Série D é uma competição muito dura e é importante ter um elenco em condição de disputá-la. 

Edinho entrou no lugar de Dudu e mostrou qualidades interessantes
Edinho entrou no lugar de Dudu e mostrou qualidades interessantes

Edson Pacujá e Gordo estrearam contra o Sinop. O lateral mostrou variantes ofensivas interessantes, mas não foi testado defensivamente. 

Gordo entrou no final do jogo contra Sinop: pouco tempo para uma correta avaliação
Gordo entrou no final do jogo contra Sinop: pouco tempo para uma correta avaliação

Gordo entrou nos minutos finais do jogo contra o Sinop. Deu ritmo ao time do Ceilândia com bom posicionamento no meio de campo. Depois o jogo perdeu em estrutura e Gordo foi uma vítima do momento em que o jogo era disputado mais na vontade que na técnica.

Em suma: pouco tempo para avaliar se os novos jogadores manterão uma regularidade necessária para levar o Ceilândia à Série C. O começo foi bom, mas nada que afaste a importância de um Romarinho.

 

Related Images:

Luverdense usou time misto no jogo de ida... e venceu em pleno Regional

Ceilândia reencontra Luverdense pela Copa Verde

Luverdense usou time misto no jogo de ida... e venceu em pleno Regional
Luverdense usou time misto no jogo de ida… e venceu em pleno Regional

Os ecos  da desconcertante derrota para um time recheado de   reservas do Luverdense ainda soam na Cidade do Gato. É com esse resultado negativo na bagagem que o Ceilândia viajará a Lucas do Rio Verde, no Mato Grosso, para o desafio de vencer o Luverdense e seguir adiante na Copa Verde 2017.

Dudu esteve no banco no meio de semana: tem feito uma temporada muito boa
Dudu esteve no banco no meio de semana: tem feito uma temporada muito boa

O Gato Preto sabe que terá um adversário difícil, mas não pode se dar ao luxo sequer de empatar. Precisa vencer para seguir adiante na Copa Verde, de preferência por dois gols de diferença, e apagar os traços da desconcertante derrota no jogo de ida.

Elivelto, se estiver bem fisicamente, é opção para o jogo deste domingo
Elivelto, se estiver bem fisicamente, é opção para o jogo deste domingo

O técnico Adelson de Almeida não adianta qual equipe utilizará. Certo que Didão, Kabrine e Gilmar Erê, titulares nesta campanha, ainda se recuperam de lesões. David, substituto imediato de Didão, lesionou-se no meio de semana.  No mais, todos os jogadores estão à disposição do treinador.

Related Images:

Alguns locais do campo ficaram completamente alagado

Ceilândia define suas ambições contra o Paracatu

No gol de Cassius, a comemoração de Caio Chulapa
No gol de Cassius, a comemoração de Caio Chulapa. Vitória do Ceilandia em 2014 por 1 x 0

O Ceilândia volta a campo na tarde deste sábado, 16h, para enfrentar o Paracatu.  Um dos favoritos ao Candangão 2017, o Gato Preto dirá neste jogo a que veio na fase de classificação. Se aproximará dos líderes ou disputará no meio da tabela.

O empate da última quarta não foi bom. Com dois jogos a menos, o Ceilândia precisa vencer os jogos faltantes e ainda assim não se igualará ao Brasiliense. 

Paracatu entra em campo: cadê o resto do time?
Em 2015, Paracatu entra em campo: cadê o resto do time? Jogo levou 4 minutos para acabar

O Ceilândia está na quarta colocação, um ponto atrás do Paracatu e com um jogo a menos. Situação seria cômoda se o jogo de hoje não fosse daqueles jogos de seis pontos. Se o Paracatu vencer, mesmo vencendo o jogo atrasado, o Ceilândia não alcançará o seu adversário. Mais uma razão para se descobrir que o empate diante do Brasiliense foi ruim.

Alguns locais do campo ficaram completamente alagado
Em 2016, campo alagado, um bom jogo e 0x0

O time do Ceilândia sabe dos desafios desse início de temporada. De acordo com a comissão técnica, o time está preparado e o resultado diante do Brasiliense foi considerado normal.  De maneira geral, o entendimento é mais ou menos esse: o resultado foi normal, a atuação nem tanto.

Com relação ao jogo contra o Gama e possível mudança de mando: a direção do Ceilândia informou ao CeilandiaEC desconhecer o assunto.

Related Images:

Adelson: time ainda está em formação

Copa do Brasil: Adelson define hoje Ceilândia que enfrenta o ABC

Jogadores não utilizados contra o Sete fizeram jogo treino nesta segunda
Jogadores não utilizados contra o Sete fizeram jogo treino nesta segunda – Credito: CeilandiaEC Oficial

O início de temporada vai exigir muito do elenco do Ceilândia. Com dois jogos por semana, a diretoria do Ceilândia sabe que precisa rodar o elenco. Para isso, precisa que todos estejam em condições. Com isso em mente,  os atletas não utilizados na rodada participaram de jogos-treinos na segunda.  

Adelson: time ainda está em formação
Adelson: time ainda está em formação

O Ceilândia aparentemente não tem problemas para a partida desta quarta, Copa do Brasil, diante do ABC de Natal. O técnico Adelson de Almeida conhece pouco do time adversário. Sabe que é um time em formação, mas que coleciona bons resulados nos últimos jogos.

Dudu fez defensivamente boa partida contra o Sete, foi premiado com um gol, mas ainda é inseguro no ataque
Dudu fez defensivamente boa partida contra o Sete, foi premiado com um gol, mas ainda é inseguro no ataque

Adelson sabe que terá uma partida difícil pela frente, mas afirma que seu time, tal qual o ABC também está em formação. O treinador não diz, mas se sabe que, tendo mantido uma base da boa campanha na Série D de 2017, possui razões para crer que o Ceilândia tem condições de vencer o ABC e seguir adiante.

Pouca torcida diante do Sete: expectativa de um público melhor nesta quarta
Pouca torcida diante do Sete: expectativa de um público melhor nesta quarta

Contra o Ceilândia pesa o fato de não ter vencido em casa pela Copa do Brasil. Foram três empates (Bahia, Fortaleza e Ceará) e uma derrota (fragorosa) diante do Caxias-RS. Excetuando-se o jogo diante do Caxias, o Ceilândia sempre fez bons jogos pela Copa do Brasil, mas avançou de fase apenas contra o Bahia em 2006.

Adelson sabe que as facilidades encontradas diante do Sete-MS não se repetirão para essa partida. Michel e Matheuzinho, recuperados de lesões, e Wallinson, depois de cumprir suspensões, estão à disposição do treinador.  Com eles, o Ceilândia joga diferente, mas o  treinador deve definir o time apenas na tarde desta terça.

Related Images:

Dudu, Badhuga e Didão são remanescentes do time de 2013

Ceilândia retoma trabalhos: ABC pela Copa do Brasil

No último confronto da Copa do Brasil no Regional o Ceilândia empatou sem gols com o Ceará
No último confronto da Copa do Brasil no Regional o Ceilândia empatou sem gols com o Ceará

O Ceilândia retorna à Copa do Brasil depois de três anos Nesta quarta, 16h, no Regional, o Gato Preto enfrentará o ABC de Natal pela primeira fase da competição nacional de 2017.

O time potiguar vem de uma sequencia de bons resultados com vitórias de 3 x 0 sobre o Itabaiana e goleada por 5 x 1 contra o Potiguar de Mossoró. No último sábado, contudo, o ABC sofreu com a forte defesa do CRB (e com a trave) e empatou sem gols com o time alagoano.

Dudu, Badhuga e Didão são remanescentes do time de 2013
Dudu, Badhuga e Didão são remanescentes do time de 2013: empate em casa (0x0) e derrota em Fortaleza (3×4) para o Ceará

Na Cidade do Gato há a certeza de que o time ainda está longe do ideal. Conquanto não se procure retirar os méritos da vitória sobre o Sete, a Comissão Técnica sabe que o time matogrossense pagou o um preço muito alto por ter jogado na quarta e pela difícil viagem de Dourados até Brasília. Isso se notou no segundo tempo.

 Então, é preciso daro devido peso. Além disso, o ABC vem de uma sequencia de bons resultados, fator que muda em muito a análise.

A Diretoria e Comissão Técnica procuram evitar falar sobre a importância do jogo. Fora de campo, contudo, sabe-se que esse jogo vale muito mais para o Ceilândia que para o ABC. Passar de fase na Copa do Brasil dará ao Ceilândia uma tranquilidade orçamentária excepcional.

Nesta segundo, os atletas passarão por avaliação física e farão treino leve.

Related Images:

Badhuga comemora: Ceilândia 2 x 0 e classificação encaminhada

Ceilândia passa pelo Sete-MS. Agora, ABC pela Copa do Brasil

Com Badhuga, o Ceilândia é mais forte. Com Artur, Alcione e Didão é ainda mais forte
Com Badhuga, o Ceilândia é mais forte. Com Artur, Alcione e Didão é ainda mais forte

O Ceilândia venceu o Sete-MS na tarde deste sábado e passou às oitavas de final da Copa Verde 2017. O Gato Preto terá pela frente a Luverdense-MT. Antes, contudo, terá o importante compromisso desta quarta pela Copa do Brasil, quando enfrentará o ABC de Natal.

Allanzinho fez sua melhor partida com a camisa do Ceilândia
Allanzinho fez sua melhor partida com a camisa do Ceilândia

Quem foi ao estádio viu um time completamente diferente daquele que jogou contra o Real na semana passada. Diferente em todos os aspectos: em nomes, em disposição tática e em atitude.

Emerson Martins tem sido uma grata revelação
Emerson Martins tem sido uma grata revelação

O Sete começou tentando impor uma marcação alta sobre o Ceilândia. Com um time mais equilibrado no meio de campo, o  Gato Preto superou o entusiasmo inicial do time pantaneiro e logo assumiu o controle da partida. Diferente dos jogos anteriores, o Ceilândia era um time que conseguia trocar passes em progressão da defesa para o ataque.

Dudu e Allanzinho: equilíbrio pelo lado direito
Dudu e Allanzinho: equilíbrio pelo lado direito

O domínio alvinegro, todavia, não se traduziu em gols. Ao contrário dos jogos contra Anapolis, Sete e Real, o Ceilândia criou situações. Na melhor delas, Romarinho obrigou o goleiro adversário a grande defesa.

Veio o segundo tempo e o panorama da partida não mudou. O Ceilândia voltou melhor. Aos 4 minutos, dizia-se que o Ceilândia, mesmo sem fazer gol, produzira ofensivamente mais que em todos os jogos anteriores.

Romarinho faz Ceilândia 1 x 0 Sete
Romarinho faz Ceilândia 1 x 0 Sete

Não demorou muito e o Gato Preto fez 1 x 0. Gilmar Erê lançou Allanzinho em profundidade. Allanzinho cruzou rasteiro e Romarinho, que fazia uma partida impecável, fez Ceilândia 1 x 0.

Jefferson não sentiu o peso da estreia
Jefferson não sentiu o peso da estreia

O gol não mudou o panorama da partida. O Ceilândia continuava melhor. Aos 28, Helivelto cobrou o escanteio e Badhuga (com ele o Ceilândia é melhor) cabeceou firme para o gol. O zagueiro do Sete ainda impediu, mas no rebote Badhuga fez 2 x 0.

Badhuga comemora: Ceilândia 2 x 0 e classificação encaminhada
Badhuga comemora: Ceilândia 2 x 0 e classificação encaminhada

Naquele momento o Sete parecia sem forças. O Ceilândia manteve o controle da partida e poderia ter ampliado com Felipe Cirne.  Aos 42, Felipe Cirne fez o que dele se espera e colocou Dudu cara a cara com o goleiro. Dudu tocou com categoria no canto esquerdo da meta adversário: Ceilândia 3 x 0.

Dudu recebeu de Filipe Cirne e fechou o placar: Ceilândia 3 x 0 Sete-MS
Dudu recebeu de Filipe Cirne e fechou o placar: Ceilândia 3 x 0 Sete-MS

O placar fez jus à boa atuação do Ceilândia.  Não serve de justificativa, como não servirá ao Ceilândia quando passar a jogar quarta-sábado- quarta, o fato de o Sete ter tido uma partida complicada pela Copa do Brasil na quarta-feira. Se o Gato Preto quiser seguir longe nas competições que tem pela frente, terá que superar essas barreiras. 

 

Related Images:

Ceilândia comemora gol no jogo de ida: mata-mata é diferente

Hoje tem mata-mata: Ceilândia e Sete-MS

2017 tem um começo difícil para o Ceilândia
2017 tem um começo difícil para o Ceilândia

O Gato Preto enfrenta o Sete de Dourados pela Copa Verde neste sábado, 16h, no Regional, com ingressos a partir de 10 reais. Mata-mata é outro tipo de esporte: importante é avançar e isso o Ceilândia sabe fazer como ninguém.

Ceilândia e Sete decidem neste sábado quem avança na Copa Verde
Ceilândia e Sete decidem neste sábado quem avança na Copa Verde

Depois do empate em 1 x 1 no jogo de ida, o Ceilândia se classifica com um empate sem gols. Conquanto se tenha certeza de que tem um bom elenco, o Ceilândia luta para ganhar corpo e mostar  evolução. Em jogo de mata-mata, contudo, importa avançar e não jogar bonito.

Ceilândia sobe ao ataque: três contra o mundo
Ceilândia sobe ao ataque: três contra o mundo

No jogo de ida via-se claramente que os dois times estavam em formação e privilegiavam suas defesas. O Ceilândia mostrava dificuldade na defesa para o ataque, incapaz de manter-se equilibrado e expondo sua defesa ao ataque adversário. 

Ceilândia ataca: time pouco compacto
Ceilândia ataca: time pouco compacto

Adelson tem problemas na defesa. Badhuga  e Wallinson são dúvidas. Adelson tem dúvidas técnicas na lateral direita. Adelson tem dúvidas táticas no meio e ataque. Adelson deve mexer no time.

Adelson se irritou com as seguidas ligações diretas
Adelson tem tido muito trabalho neste começo

O treinador sabe que início de trabalho sempre reservas surpresas. O Ceilândia tem uma longa temporada pela frente e é importante ter equilíbrio dentro e fora de campo. A pressão faz parte do jogo: avançar na Copa Verde e na Copa do Brasil é importante financeira e tecnicamente.

Ceilândia comemora gol no jogo de ida: mata-mata é diferente
Ceilândia comemora gol no jogo de ida: mata-mata é diferente

Em situações de longo prazo, Adelson teria tempo para fazer experimentos. Com jogos de mata-mata neste sábado e na próxima quarta, o Ceilândia não pode errar. Não há planejamento que resista a jogos de mata-mata.

Related Images:

Ceilândia precisa vencer para seguir adiante, mas empate sem gols tambem serve

Ceilândia fixa prioridades: avançar fora de campo e avaliar com calma

Ceilãndia decide vaga na Copa Verde neste sábado
Ceilãndia decide vaga na Copa Verde neste sábado

O Ceilândia retorna aos trabalhos nesta segunda para uma sequencia de jogos de mata-mata. No sábado, 16h, o Regional, o Gato Preto enfrentará o Sete de Setembro-MS pela Copa Verde.  Na quarta-feira, dia 15, enfrentará o ABC-RN pela Copa do Brasil.

Início do trabalho é sempre complicado. A avaliação geral é a de que o time vai demorar um pouco para engrenar e que o Ceilândia precisa, nesse momento, avançar um pouco mais na organização fora de campo e  avaliar com calma a evolução do time. As peças ainda não se encaixaram. O técnico Adelson de Almeida avaliou precisar de quatro partidas para que o time ganhe uma cara.

Ceilândia precisa vencer para seguir adiante, mas empate sem gols tambem serve
Ceilândia precisa vencer para seguir adiante, mas empate sem gols tambem serve

No jogo desse sábado, pela Copa Verde, o Ceilândia precisa vencer o Sete. Um empate sem gols também serve. Se conseguir avançar, o Ceilândia enfrentará a Luverdense-MT pela segunda fase.

Já na quarta seguinte dia 15, pela Copa do Brasil, o empate favorece o ABC. O Ceilândia precisará vencer o seu adversário a qualquer custo se quiser seguir adiante na Copa do Brasil.

Related Images:

Gilmar Erê faz o seu: o trabalho real começa agora

Fase de preparação: agora vem a parte mais difícil

Adelson tem utilizado quase todo o elenco nos jogos-treinos.
Adelson tem utilizado quase todo o elenco nos jogos-treinos.

Faltando 15 dias para a estréia na temporada 2017, o  Ceilândia terminou a  primeira fase de sua preparação para as estréias na Copa Verde e no Candangão realizando um jogo-treino contra o Aguaslindense, time amador de Águas Lindas de Goiás.

Dudu é uma das opções para a lateral-direita do Gato Preto
Dudu é uma das opções para a lateral-direita do Gato Preto

Dada a disparidade na preparação física e técnica das equipes, o treino serviu para o técnico Adelson de Almeida dar ritmo a seus jogadores.  Diferente dos jogos-treinos anteriores, o treinador manteve aquela que se imagina seja a sua equipe-base por 60 minutos.

Pedro tem jogado na maior parte do tempo. Artur entrou nos minutos finais
Pedro tem jogado na maior parte do tempo. Artur entrou nos minutos finais

Diferente do treino do meio de semana, o AguasLindense tentou sair para o jogo. Evidentemente que, encontrando espaços, o Ceilândia impôs a sua melhor condição técnica e construiu o placar com relativa facilidade.  O placar em jogos dessa natureza é irrelevante até em razão da disparidade de forças . Há quem se iluda e esse não é e não pode ser o caso do Ceilândia.

Wallace Tarta é uma das opções para o meio
Wallace Tarta é uma das opções para o meio

O treinador Adelson de Almeida tem se valido desses jogos treinos para conhecer melhor o seu plantel. Com isso, tem dado liberdade aos jogadores para se posicionarem conforme gostam. As intervenções do treinador tem sido pontuais.  Adelson tem gostado da dedicação dos atletas. Segundo o treinador, essa é a melhor notícia para a torcida alvinegra.

Romarinho foi um dos artilheiros dessa primeira fase. Agora virão os testes reais
Romarinho foi um dos artilheiros dessa primeira fase. Agora virão os testes reais

Enquanto o jogo-treino se desenvolvia, Matheuzinho e Luan corriam em volta do campo. Michel, lesão no joelho,  ainda recebe cuidados especiais realizando exercícios localizados.

Gilmar Erê faz o seu: o trabalho real começa agora
Gilmar Erê faz o seu: o trabalho real começa agora

O jogo-treino de hoje encerrou uma etapa na qual a enfase principal esteve na preparação físico-técnica. A partir dessa segunda, o time passa a focar a parte tática. 

No próximo dia 21 encerrará a fase de preparação jogando contra o Anápolis, naquele que será o  primeiro e único teste real antes da estréia nas competições oficiais. 

Related Images:

Mario esteve abaixo das últimas apresentações: o Ceilândia também

Em ritmo de treino: Ceilândia empata com Formosa e pega Brasília

 

Jogo atrasou quase 15 minutos. CEC entrou em campo, mas o Formosa sequer havia terminado o aquecimento
Jogo atrasou quase 15 minutos. Na hora de começar,  Formosa sequer havia terminado o aquecimento

O Ceilândia tinha tudo para fazer uma boa partida no dia de hoje e entrar com moral na fase de mata-mata. Ao contrário, não fez. O Ceilândia foi um time burocrático e limitou-se a defender-se diante de um Formosa que termina a competição na 1oª colocação.

O técnico Adelson de Almeida surpreendeu e mandou a campo o que tinha de melhor. A única exceção era Badhuga, que não pode jogar por problemas de saúde. Em seu lugar jogou Cristiano.

Liel voltou. CEC não sofreu, mas também não fez
Liel voltou. CEC não sofreu, mas também não fez

Adelson promoveu a entrada de Gabriel no lugar de Dudu, na lateral direita. No lugar do suspenso Sandro, Adelson promoveu o retorno de Liel. Wisman também voltava de suspensão.

Apesar de jogar com o seu time principal, o Ceilândia se viu na defensiva desde os primeiros minutos. O Formosa tinha a iniciativa do jogo. O Ceilândia até equilibrou um pouco a partida, mas jamais teve o domínio das ações.

Cristiano entrou no lugar de Badhuga:não comprometeu
Cristiano entrou no lugar de Badhuga:não comprometeu

O Ceilândia repetiu, também, as mesmas dificuldades que enfrentou contra o Luziânia. O Gato Preto somente conseguia retomar a bola na entrada de sua grande área.

Durante o primeiro tempo retomou a bola no campo adversário apenas uma vez e duas no primeiro terço do campo defensivo. Pouco para um time que se pretende seja finalista.

Wallace trabalhou muito. Deu um susto, mas esteve seguro na maior parte do tempo
Wallace trabalhou muito. Deu um susto, mas esteve seguro na maior parte do tempo

Apesar do Formosa ter a iniciativa, Léo pouco trabalhou. A defesa conseguiu conter o adversário. Além disso, ainda que em jogadas de bolas aéreas, o Ceilândia chegou a incomodar a meta do Formosa. Com a bola rolando, incomodou apenas em um belo chute de Gabriel.

Veio o segundo tempo e o Formosa manteve o Ceilândia na defensiva. Há algo mais grave: o Ceilândia passou a apelar para a ligação direta buscando Chefe, que lutava contra dois zagueiros. Wisman e Filipe não conseguiam render. O time como um todo, tinha dificuldade em jogar.

Gabriel substituiu Dudu: fez uma partida correta
Gabriel substituiu Dudu: fez uma partida correta

O jogo mantinha-se mais ou menos como no primeiro tempo até os 32 minutos. Foi a partir desse momento que o Formosa começou a aproximar-se mais e mais da meta alvinegra.

Naquele momento, Adelson já fizera todas as alterações possíveis. Sorte do CEC que faltava o último passe para o Formosa, graças, obviamente, ao trabalho defensivo dos volantes alvinegros.

Mario esteve abaixo das últimas apresentações: o Ceilândia também
Mario esteve abaixo das últimas apresentações: o Ceilândia também

O Ceilândia foi um time dominado pelo Formosa, mas defender-se também é uma arte. O CEC defendia-se bem e contou com alguma sorte. A sorte poderia ter sido maior se Wisman conseguisse fazer o gol na chance mais clara do Gato durante o jogo.

A partida já se encaminhava para o seu final, quando Wisman teve a oportunidade. O gol seria injusto com o Formosa que, com o empate, terminou desclassificado.

O Ceilândia? Bem, o Ceilândia vai enfrentar o Brasília na disputa por uma vaga nas semifinais.

Related Images:

Ceilândia sofreu com (ausência) de critério da arbitragem

Allan Dellon e Filipe Cirne decidem: CEC vence Sobradinho e pressiona o Gama

 

Wisman e Chefe comemoram o primeiro gol: jogada de Allan Dellon e Filipe Cirne
Wisman e Chefe comemoram o primeiro gol: jogada de Allan Dellon e Filipe Cirne

O Ceilândia teve que superar um segundo tempo e arbitragens ruins para vencer o Sobradinho por 2 x 1 e colocar pressão no Gama e no Luziânia, líderes da competição.

O primeiro tempo mostrou um Ceilândia muito superior ao Sobradinho. O Gato Preto contou com dois passes precisos de Allan Dellon para Filipe Cirne.

Wallace tem sido uma boa surpresa em 2016: hoje, um erro importante, mas continua sendo uma boa surpresa
Wallace tem sido uma boa surpresa em 2016: hoje, um erro importante, mas continua sendo uma boa surpresa

No primeiro lance, o Filipe Cirne alcançou uma bola que parecia perdida e tentou cruzar. A bola desviou no zagueiro Alex e morreu nas redes do leão da serra.  Aos 11 minutos, o Ceilândia fazia 1 x 0.

O CEC continuou melhor e as chances iam se sucedendo. O segundo gol era uma questão de tempo até que aos 34, o lance se repetiu. Allan Dellon encontrou Filipe Cirne solto no meio da defesa do Sobradinho.

Allan Dellon e Filipe Cirne: jogadas decisivas
Allan Dellon e Filipe Cirne: jogadas decisivas

Filipe tocou na saída do goleiro, que desviou. A bola sobrou para Wisman livre fazer o seu primeiro gol com a camisa alvinegra.

Após o segundo gol o Ceilândia relaxou. Para piorar o time parecia se incomodar com os sucessivos erros da arbitragem. Ao se fixar na arbitragem, mesmo vencendo por 2 x 0, o time se perdeu no jogo. Mesmo assim, o Sobradinho não trouxe maiores perigos no primeiro tempo.

Dudu ainda carece de explosão, mas vez uma partida tranquila
Dudu ainda carece de explosão, mas vez uma partida tranquila

Veio o segundo tempo e o CEC não conseguia jogar. Para além dos problemas da arbitragem, era de se esperar que um time experiente como o Ceilândia superasse o problema com facilidade. Não foi isso que aconteceu. Pesou, também a saída de Chefe, contundido.

Romarinho não conseguiu segurar a bola no ataque. Allan Dellon sentiu a falta de ritmo. Wisman, embora valente, não conseguia produzir. Sobrava para Filipe Cirne que, sozinho e às vezes individualista, não conseguia fazer o time jogar.

Adelson parece não ter gostado do segundo tempo do Ceilândia
Adelson parece não ter gostado do segundo tempo do Ceilândia

O resultado é que o Sobradinho foi gostando do jogo até que aos 34 diminuiu com Lucas Fernandes.

Após o gol, o Ceilândia acordou para o jogo, mas foram as mudanças feitas por Adelson, já no apagar das luzes, que deram um pouco mais de tranquilidade. Maninho e Acácio entraram nos lugares de Wisman e Filipe Cirne.

Ceilândia sofreu com (ausência) de critério da arbitragem
Ceilândia sofreu com (ausência) de critério da arbitragem

Nos minutos finais, Maninho iniciou bela jogada que culminou com boa chance desperdiçada por Acácio. Um minuto depois, Allan Dellon fez belo passe para Dudu que foi à linha de fundo e cruzou para Romarinho chutar em cima do goleiro (a arbitragem assinalou tiro de meta).

Maninho entrou no final: CEC parou de sofrer
Maninho entrou no final: CEC parou de sofrer

No final, importante vitória alvinegra. O Ceilândia pisou pela primeira vez na fase decisiva do campeonato. Daqui para a frente todo o jogo vai ter um quê de decisão.  Primeiro para definir se o CEC consegue manter a segunda posição da competição, temporariamente retirada do Gama. Segundo, para entrar bem e sem problemas no mata-mata.

CEC jogou com Léo, Dudu, Wallace, Badhuga, Mario, Liel, Sandro, Allan Dellon, Filipe Cirne (Acácio), Chefe (Romarinho) e Wisman (Maninho).

Related Images:

Ceilândia e Goianésia empatam sem gols

Filipe Cirne deu muito trabalho ao Goianésia, mas produziu pouco
Filipe Cirne deu muito trabalho ao Goianésia, mas produziu pouco

Ceilândia e Goianésia fizeram um jogo truncado na tarde deste sábado e o resultado até poderia ter sido 2 a 2, mas o empate sem gols diz muito sobre o jogo.

Adelson mexeu no seu time-base: mandou a campo Léo, Dudu, Badhuga, Madruga e Kabrine. Liel, Didão, Klécio e Filipe Cirne. No ataque escalou Cassius e Wisman.

Liel voltou e fez boa partida
Liel voltou e fez boa partida

Os primeiros movimentos do jogo demonstram que as duas equipes possuem propostas de jogo muito semelhantes: são times que jogam no erro do adversário.

Apesar das semelhanças, o Goianésia foi um pouco melhor nos minutos iniciais. O Ceilândia cansou de errar passes, particularmente os seus volantes. Para piorar, o Ceilândia ainda sofria na sincronização entre Liel e Klécio no lado esquerdo.

As defesas tiveram vantagem sobre os ataques
As defesas tiveram vantagem sobre os ataques

A sorte do Ceilândia esteve no fato de que o Goianésia era um time pouco inspirado. Já o Ceilândia, embora tenha mantido o seu forte, que é não deixar o adversário jogar, tentou mostrar algo novo.

O time de Adelson, embora não tenha conseguido, mostrou que é capaz de tentar trocar passes em profundidade. Infelizmente, pouquíssimas vezes conseguiu trocar três passes em profundidade. No mais, explorava os contra-ataques.

Cassius perdeu a melhor chance do CEC
Cassius perdeu a melhor chance do CEC

Com o jogo truncado, as chances de gol saíram em erros das equipes. Aos 15, Nonato ficou cara a cara com Léo e se enrolou e perdeu boa chance para o Goianésia. Aos 32, Cassius recebeu de Filipe Cirne e chutou mal para a defesa do goleiro adversário.

O Ceilândia ainda teve uma boa chance, aos 40, mas Wisman perdeu o gol.

Oliveira entrou no segundo tempo
Oliveira entrou no segundo tempo

No segundo tempo, o Ceilândia voltou melhor, mas o jogo se manteve o mesmo: muita vocação defensiva e pouca inspiração.

O Ceilândia foi melhor no segundo tempo. Essa melhoria, contudo, não foi trazida em chances de gol. além disso, Adelson substituiu todos os seus jogadores, de modo que o referencial não é o mesmo. Mesmo assim, pode-se dizer que os suplentes do Ceilândia surpreenderam positivamente.

 

Vinicius entrou no final e assustou o goleiro adversário
Vinicius entrou no final e assustou o goleiro adversário

O segundo tempo foi movimentado, mas as melhores chances  estiveram com o Goianésia. Na verdade,  o placar somente não foi mexido porque Léo, corajosamente, fez uma defesa milagrosa e o placar se manteve no zero a zero. O empate foi justo pelo que as equipes mostraram em campo.

Cassius

Related Images: