Tag: Elivelto

Ceilândia unido para enfrentar o Bolamense

Faltam algumas peças, mas esboço do time já está montado

Deste time, ficam quatro jogadores para 2019: Wendell, Cocada e Dudu na defesa, mais Gustavo Gago no meio

Wendel, Dudu, Danilo Cocada (23 jogos), Felipe Marcelino e Sami.  Dos nomes dados a conhecer, parece que a defesa parece é  um setor já bem encaminhado. Destes jogadores, apenas Dudu vem de outras temporadas.  Wendel e Cocada vieram em 2018. Do futuro elenco, Dudu Lopes passa a ser o jogador que mais vezes vestiu a camisa do Ceilândia.

Dudu fez defensivamente boa partida contra o Sete, foi premiado com um gol, mas ainda é inseguro no ataque
Dudu passa a ser um dos mais experientes do elenco do Ceilândia para 2019

Parece claro que há indefinições na cabeça de área. Kasado disputou 20 partidas pelo Ceilândia  foi um nome que agradou em 2018, mas aparentemente as negociações não deram certo. Ainda assim, Jairo Araujo precisaria de um outro volante e com características distintas.

Gago estufa a rede: Ceilândia 3 x 0
Gago assume ares de protagonista no Ceilândia 2019.

Outro problema tem sido encontrar um meia para jogar ao lado de Gustavo Gago.  Espera-se que em 2019, Gustavo Gago esteja preparado para o papel de protagonismo que dele se espera. Em 2018, o jogador  sofreu com os problemas extracampo em 2018 e isso afetou a sua performance na reta final do Candangão e na Série D.

Elivelto foi um dos artilheiros do Gato Preto em 2018 e é um nome ainda considerado. Elivelto é um bom nome. Em forma é um dos maiores talentos do futebol local e também poderia assumir o papel de protagonismo que se espera dos meia-atacantes do Ceilândia.

Elivelto tem sido um nome importante no Ceilândia e tem futebol para devolver o Ceilândia ao circuito nacional

Para o ataque é certo que o Ceilândia não contará com Formiga. O atacante acertou com o Jequié-BA. Os nomes conhecidos apontam para Wallace, Romario e Kelvin.

Wallace Jesus tem sido uma surpresa posiiva: penalti sofrido e muito trabalho
Wallace Jesus foi uma surpresa positiva em 2018

Wallace disputou 11 jogos com a camisa do Ceilândia e fez 2 gols.  Os números de Romario e Kelvin não são diferentes. Há sempre a lembrança de Romarinho que depois de um ano ruim desandou a fazer gols pelo Ceilândia.

De qualquer sorte, uma coisa é certa: o Ceilândia de 2019 será muito diferente do Ceilândia dos últimos anos.

 

Related Images:

Formiga fez uma partida impecável: premiado com o gol da vitória

Ceilândia vence Real de olho no G4

Adriano é derrubado pelo goleiro do Real: penalti claro e Ceilândia 1 x 0
Adriano é derrubado pelo goleiro do Real: penalti claro e Ceilândia 1 x 0

Jogando no Serra do Lago para um público diminuto, o  Ceilândia venceu o Real neste domingo por  2 x  1. Com o resultado, o Gato Preto sobe para a segunda colocação da fase de classificação do Candangão 2018.

Jogo contou com jogadas ríspidas: marcas na panturrilha de Gago
Jogo contou com jogadas ríspidas: marcas na panturrilha de Gago que reclamou muito da falta não marcada

O Ceilândia sofreu mais do que deveria. No primeiro tempo, o Gato Preto foi quase sempre superior ao seu adversário. A superioridade, contudo, foi visualizada principalmente nos 15 minutos iniciais e até que o Ceilândia abriu o marcador em penalti cobrado por Elivelto. Adriano sofreu a penalidade.

Formiga fez uma partida impecável: premiado com o gol da vitória
Formiga fez uma partida impecável: premiado com o gol da vitória

 Depois disso, o Real foi aos poucos assumindo controle da partida. Tal qual o Ceilândia, o Real esteve melhor até conseguir o gol de empate em penalti cobrado por Baiano.

Wendell esteve seguro na meta alvinegra
Wendell esteve seguro na meta alvinegra

Depois do gol do empate, o Ceilândia voltou a ter a iniciativa do jogo. Aos 45, Gustavo Gago aproveitou a falha de marcação da defesa do Real e serviu para que Formiga colocasse o Ceilândia à frente do marcador.

Ceilândia sofreu mais que deveriaCeilândia sofreu mais que deveria
Ceilândia sofreu mais que deveria

O segundo tempo contou quase que integralmente com a iniciativa do Real. O Ceilândia pouco criou em termos de oportunidade de gol no segundo tempo. Apesar disso, a verdade é que o Real sobreviveu de bolas alçadas na área. Também não criou situações claras de gol.

Cauê retornou à defesa do Ceilândia
Cauê retornou à defesa do Ceilândia

O resultado demonstra que o Ceilândia é um time diferente quando o adversário procura o jogo. Nessas condições, o Gato Preto conseguiu trabalhar bem os espaços deixados pelo adversário. O modo como o Ceilândia jogou o segundo tempo, contudo, deixa a torcida alvoroçada.

Com o resultado de hoje, o Ceilândia volta seus olhos para o meio de semana em partida muito difícil contra o Avaí pela Copa do Brasil.

O melhor, o MVP, a revelação, o artilheiro: retrospectiva 2017

Romarinho, Emerson Martins, Elivelto e Formiga: Destaques nos números de 2017

Em 2017, o Ceilândia disputou quatro competições. O vice-campeonato candango garantiu ao alvinegro a oportunidade ter um calendário mínimo e o direito de disputar a Copa do Brasil, a Série D e a Copa Verde. 

Foram 31 jogos, com 15 vitórias, 8 empates e 8 derrotas. A campanha em 2017 mantém o Gato Preto no Top100 dos clubes emergentes do futebol brasileiro. É um trabalho lento, penoso da diretoria,  comissão técnica do Ceilândia e do núcleo-base de jogadores do Ceilândia.

Dentre os mais de 50 atletas que passaram pelo Ceilândia em 2017, 40 entraram em campo ao menos uma vez .

Escolher o melhor jogador do Ceilândia em 2017 não foi difícil. A campanha de Romarinho foi fantástica. O atacante fez 18 gols em 23 jogos. Fez gols em quase todos os jogos importantes. Lamentavelmente, o atacante não atuou nos jogos decisivos da Série D onde poderia ter levado o Ceilândia mais adiante.

Nome
Romarinho
Posição
Atacante
Ligas
Campeonato Candango, Copa do Brasil, Copa Verde, Serie D
Temporadas
2016, 2017
Nascimento
16 de junho de 1990
Idade
29

REVELAÇÃO

O conceito de jogador revelação em 2017 foi um pouco ampliado para indicar Emerson Martins, 27 anos, como o jogador revelação do Gato Preto neste ano. Emerson Martins era desconhecido no futebol candango e se mostrou um jogador importante no time de Adelson de Almeida.

Emerson Martins foi o jogador que mais vezes começou como titular, 29 vezes. Ninguém foi tão titular quanto Emerson Martins que se entendeu muito bem com Alcione. Emerson foi um dos jogadores que mais sentiu a falta de Alcione e caiu de produção técnica e fisicamente.

Nome
Emerson Martins
Posição
Meio-Campo
Altura
1,80m
Peso
82kg
Ligas
Campeonato Candango, Copa do Brasil, Copa Verde, Serie D
Temporadas
2017, 2018
Nascimento
5 de outubro de 1990
Idade
29

O MVP

Alguns outros números: Badhuga, 28, Elivelto, 24 jogos, Dudu, 24 jogos e Romarinho, 23 jogos completam os cinco que mais entraram como titular. Destaque especial para Elivelto. De todos os jogadores do elenco, Elivelto foi o mais utilizado e deixou de participar de apenas um jogo em 2017. No total, com seis jogos em que entrou a partir do banco somou 30 apresentações pelo Ceilândia em 2017. Elivelto é o MVP do Ceilândia em 2017.

Nome
Elivelto
Posição
Meio-Campo
Altura
1,73m
Peso
68kg
Ligas
Campeonato Candango, Copa do Brasil, Copa Verde, Serie D
Temporadas
2016, 2017, 2018
Nascimento
25 de julho de 1991
Idade
28

12º JOGADOR

O suplente que mais jogou vindo do banco foi Formiga: 19 vezes. Formiga começou jogando outras 6, perfazendo 25 jogos.

Nome
Formiga
Posição
Atacante
Altura
1.75m
Peso
73kg
Ligas
Campeonato Candango, Copa do Brasil, Copa Verde, Serie D
Temporadas
2016, 2017, 2018, 2019
Nascimento
28 de janeiro de 1992
Idade
27

OUTROS NÚMEROS

Didão recebeu 12 cartões amarelos em 2017. Isso representa o dobro de cartões que recebeu em 2012, sua pior marca anterior.

Nome
Didão
Posição
Meio-Campo
Altura
1,87 m
Peso
78 kg
Ligas
Campeonato Candango, Copa do Brasil, Copa Verde, Serie D
Temporadas
2016, 2017, 2018
Nascimento
20 de setembro de 1981
Idade
38

O Ceilândia recebeu dois cartões vermelhos em 2017: Jefferson e China no campeonato candango.

Nome
Jefferson
Posição
Defesa
Ligas
Campeonato Candango, Copa Verde, Serie D
Temporadas
2016, 2017, 2018, 2019
Nascimento
5 de junho de 1996
Idade
23

Se, noutra medida, existisse a possibilidade de indicar a perda mais sentida em 2017, essa posição poderia ser de Alcione (Romarinho não conta). O Ceilândia criou uma grande dependência do meia e quando ele se machucou o time caiu vertiginosamente de produção. Esperam-se  dias melhores em 2018.

Elivelto foi mal contra o Comercial: recuperou-se com boa atuação diante do Sinop

Muito trabalho pela frente

Elivelto foi mal contra o Comercial: recuperou-se com boa atuação diante do Sinop
Elivelto  foi um dos destaques de 2017 e permanece no Ceilândia

O Ceilândia voltou aos trabalhos na última terça-feira. Do time titular do ano passado ficaram Dudu Lopes e Elivelto na defesa. Do meio de campo titular na Série D,  Didão e Emerson permanecem. O ataque começa do zero.  Ligação e  ataque parecem ser as maiores lacunas.

Para o gol, veio Wendell que era reserva no Sete de Dourados. Cauê veio do Luziânia  para a defesa. As maiores preocupações estão nos meia-atacantes: o Ceilândia aposta em Kariri, 29, com uma extensa lista de clubes em sua carreira. Kariri não é do tipo do meia-atacante que chega na área adversária e tem características diferentes de Cirne.

Para o ataque, o Ceilândia aposta em um jogador que sabidamente sabe fazer gols, mas que já conta com 35 anos e vai exigir muita atenção: Vavá, Quem sabe repete a história de Dimba.

O elenco ainda está sendo montado e o  trabalho está apenas começando. Nesse domingo, o time realizou treinamento contra os Juniores. Adelson, como sempre, terá muito trabalho.

Elivelto e Badhuga: defesa terá trabalho contra o Sobradinho

Dois pontos da liderança: Ceilândia rema em direção ao topo

Artur tem sido importante nos jogos decisivos
Artur tem sido importante nos jogos decisivos

A liderança da fase de classificação não é um fim em si mesmo. Preocupado em alcançar o auge de sua preparação no momento certo, o Ceilândia fixou como estágio dessa preparação o primeiro lugar da fase de classificação. O primeiro lugar será um termômetro.

Emerson Martins foi substituído contra o Gama: apenas discreto nos últimos jogos
Emerson Martins foi substituído contra o Gama: apenas discreto nos últimos jogos

Mas não vai ser fácil. O Ceilândia precisa vencer para passar à primeira colocação. O Sobradinho, por sua vez, luta por um lugar no G4 e vem realizando boa campanha. 

Elivelto e Badhuga: defesa terá trabalho contra o Sobradinho
Elivelto e Badhuga: defesa terá trabalho contra o Sobradinho

A prova da seriedade do Ceilândia nesse início de reta final do Candangão é que o time fez coletivo nesta terça. Adelson sabe que o Ceilândia  precisa controlar o jogo sem se expor aos contra-ataques do Sobradinho. O técnico Adelson de Almeida sabe como ninguém como faze-lo.

No jogo desta tarde, em função das características da partida, espera-se ao menos uma alteração no Ceilândia. Nesse número não entra o possível retorno de Didão que se recupera de lesão no pubis.

A partida começa às 15h30 no Estádio Nacional.

Luverdense usou time misto no jogo de ida... e venceu em pleno Regional

Ceilândia reencontra Luverdense pela Copa Verde

Luverdense usou time misto no jogo de ida... e venceu em pleno Regional
Luverdense usou time misto no jogo de ida… e venceu em pleno Regional

Os ecos  da desconcertante derrota para um time recheado de   reservas do Luverdense ainda soam na Cidade do Gato. É com esse resultado negativo na bagagem que o Ceilândia viajará a Lucas do Rio Verde, no Mato Grosso, para o desafio de vencer o Luverdense e seguir adiante na Copa Verde 2017.

Dudu esteve no banco no meio de semana: tem feito uma temporada muito boa
Dudu esteve no banco no meio de semana: tem feito uma temporada muito boa

O Gato Preto sabe que terá um adversário difícil, mas não pode se dar ao luxo sequer de empatar. Precisa vencer para seguir adiante na Copa Verde, de preferência por dois gols de diferença, e apagar os traços da desconcertante derrota no jogo de ida.

Elivelto, se estiver bem fisicamente, é opção para o jogo deste domingo
Elivelto, se estiver bem fisicamente, é opção para o jogo deste domingo

O técnico Adelson de Almeida não adianta qual equipe utilizará. Certo que Didão, Kabrine e Gilmar Erê, titulares nesta campanha, ainda se recuperam de lesões. David, substituto imediato de Didão, lesionou-se no meio de semana.  No mais, todos os jogadores estão à disposição do treinador.

Related Images:

Glauber comemora o único gol da partida

Ceilândia não se acerta e começa mal 2017

Helivelto esteve mal no um contra um no primeiro tempo: talvez o problema não fosse ele, apenas estourasse nele
Elivelto esteve mal no um contra um no primeiro tempo: talvez o problema não fosse ele, apenas estourasse nele

Futebol é um negócio complicado: fazendo tudo certo ainda pode dar errado. Os menor dos problemas pode desviar a atenção e, no final, a derrota não é propriedade do treinador, do jogador, torcedor, da direção… é de todos. Todos perdem… e o Ceilândia perdeu na estreia do Candangão 2017, mas 2017 está apenas começando.  É preciso colocar os pés nos chão nesse momento, só isso… claro, sem perder de vista que há muito que melhorar.

Allanzinho parece ser o jogador mais solidário em um time pouco solidário
Allanzinho parece ser o jogador mais solidário em um time pouco solidário

O Ceilândia fez a sua estreia no Candangão 2017 e foi derrotado pelo Real por 1 x 0 na tarde deste sábado .Não foi a derrota em si que incomodou. Foi a forma como o time atuou. Claro que muito disso se deve ao gol marcado por Glauber, logo aos 2 minutos de jogo aproveitando um rebote debote dentro da área.

Muita da culpa deverá recair sobre Filipe Cirne, mas ele não pode ser o único responsável
Muita da responsabilidade deverá recair sobre Filipe Cirne, mas ele não pode ser o único responsável pela má atuação. O time todo jogou mal

Muito modificado e cheio de improvisações, o Ceilândia foi completamente dominado pelo Real no primeiro tempo. O Real, principalmente pelo seu lado direito de ataque, com Dedê, Caio e Leo Santos simplesmente passeou em campo e deu muito trabalho à última linha defensiva do Ceilândia.

Gilmar Erê brigou o tempo todo de costas para a defesa adversária
Gilmar Erê brigou o tempo todo de costas para a defesa adversária

É verdade que Pedro não foi muito exigido, mas o fato é que havia a certeza de que se alguém fosse marcar um outro gol na partida esse alguém seria o Real.

O Ceilândia era valente. Apenas valentia não garante vitórias. É preciso jogar. O Ceilândia não conseguia. 

Torcida fez a sua parte, mas o time não ajudou
Torcida fez a sua parte, mas o time não ajudou

Veio o segundo tempo e o Real controlou o jogo e o Ceilândia. É verdade que o Gato Preto melhorou com as mudanças de Adelson quando retornou Alcione e Helivelto para o meio, mas o Ceilândia era um time sem inspiração. O máximo que conseguia era alçar bolas na área, mas não havia quem as disputasse. O Ceilândia fazia força para jogar, o Real contentava-se em segurar o jogo.

Adelson mexeu muito na estrutura do time: David jogou na cabeça de área, Didão na defesa, Alcione na lateral...
Adelson mexeu muito na estrutura do time: David jogou na cabeça de área, Didão na defesa, Alcione na lateral… Se o Ceilândia vencesse teria todo o mérito; perdendo, terá dores de cabeça.

Com isso, o Real controlou as ofensivas alvinegras e, se alguém esteve próximo de marcar foi o ex-Dom Pedro.

No final, o resultado traz uma nuvem de inquietação para os lados da Cidade do Gato. Todos sabem que as derrotas são muito mal digeridas por aquelas cercanias. 

Glauber comemora o único gol da partida
Glauber comemora o único gol da partida

Obviamente que o Ceilândia não pode repetir atuações como as dos últimos jogos. Também não pode perder de perspectiva o fato de que a maior parte do elenco é qualificada e, de modo geral,  não faltou luta.  Noutra medida, não se pode esquecer que em três partidas o time foi incapaz de criar uma mísera situação clara de gol que resultasse do produto de um jogo estruturado. 

Antes do jogo o técnico Adelson mostrava essa preocupação. Achava que o time precisaria de uns quatro jogos para ganhar corpo. O treinador tem razão em todos os aspectos: O Ceilândia ainda é um time em formação e isso ficou muito nítido na tarde deste sábado.

O problema é que, diferente do Candangão, os dois próximos jogos serão eliminatórios.

 

 

Related Images:

Elivelto chegou atrasado: seria o gol da virada

Altos e Baixos do empate em Dourados

Allanzinho foi um dos poucos elogiados: muito pouco para o Ceilândia
Allanzinho foi um dos poucos elogiados: muito pouco para o Ceilândia

Parece consenso que o Ceilândia não fez uma boa partida em Dourados na estreia da Copa Verde. A avaliação geral foi a de que o time teve muitos problemas no meio de campo.

A maior queixa foi a de que o Ceilândia jogou como treina: sem vibração ou intensidade, talvez por acreditar que os problemas vividos pelo Sete levariam naturalmente a uma vitória alvinegra. 

Felipe não conseguiu limpar essa jogada: noite difícil
Felipe não conseguiu limpar essa jogada: noite difícil

Alguns jogadores pagaram o preço do início de temporada. Felipe Bortolluci sofreu com o lance do gol do Sete. O zagueiro claramente sentiu a falta de ritmo e de tempo de bola. Não conseguiu cortar uma bola relativamente fácil e teve que conviver parcela de responsabilidade no gol tomado.

Obviamente não pode ser crucificado por um incidente de início de temporada. Há tempo para dar a volta por cima.

Elivelto chegou atrasado: seria o gol da virada
Elivelto chegou atrasado: seria o gol da virada

O futebol, como a vida, não é necessariamente justo.  Felipe conversou com o CeilandiaEC e mostrou-se contrariado com ocorrido. O atleta não minimizou a falha, nem mesmo apresentou desculpas. Nos setenta minutos que esteve em campo, Felipe esteve na altura do futebol apresentado pelo time. Quis o destino que o gol adversário recaísse sobre seus ombros.

Numa partida em que o Ceilândia sofreu para impor o seu melhor jogo, Allanzinho recebeu as melhores menções. Elivelto também foi lembrado, não apenas pelo gol, mas pelo fato de ter se apresentado em condições de concluir para o gol em ao menos três oportunidades.

Houve queixas também em relação à arbitragem: a princípio sem razão
Houve queixas também em relação à arbitragem: a princípio sem razão

No geral, a Comissão Técnica foi compreensiva com a atuação do time. Para o treinador Adelson de Almeida os altos e baixos no início de temporada são normais. O treinador afirmou, por fim, que o importante é que o time retirou o peso da estreia e deve melhorar nas proximas partidas.

Wallace é desfalque certo: Victor pode ser uma opção

Sem paz: Ceilândia monta quebra-cabeças para decisão do sábado

Elivelto tem feito boas atuações, mas precisará evoluir nessa reta final
Elivelto tem feito boas atuações, mas precisará evoluir nessa reta final

O Ceilândia deu uma demonstração de como encara com seriedade o jogo deste sábado, 15h30, no Regional, diante do Fluminense-BA: retomou as atividades ainda na manhã de terça, depois da cansativa viagem de volta.

Para a comissão técnica, o Ceilândia tem muito a aprender na última semana.

Betinho enfim estreou: precisa estar preparado para a reta final
Betinho enfim estreou: precisa estar preparado para a reta final

Primeiro, o fato de que o Fluminense realmente tem um bom time. Problemas todos times possuem, inclusive o Ceilândia. No jogo do último domingo, o Fluminense-BA tinha três desfalques importantes, incluindo a dupla de defesa e o vice-artilheiro da Série D: Rafael Granja.

Outras lições foram apreendidas com os resultados surpreendentes dos jogos olímpicos: em outras palavras, o discurso emotivo e a força da torcida são importantes, mas não são decisivos: estar bem treinado e com condições físicas e técnicas ideais é o que realmente faz a diferença.

Willian fez a diferença mais uma vez, mas pouco para tanto talento
Willian fez a diferença mais uma vez, mas pouco para tanto talento

Ainda para a direção, incomodou o fato do Ceilândia não ter conseguido jogar no segundo tempo, principalmente em face dos espaços deixados pelo meio de campo do Fluminense.

No segundo tempo, o Ceilândia teve uns poucos momentos de lucidez quando Adelson inverteu o posicionamento de Filipe Cirne e Willian. Mais livre pela direita, Willian criou condições para o Ceilândia matar o jogo, mas um misto de mau posicionamento da equipe e de imprecisão impediram que o Gato Preto fizesse o segundo gol.

Filipe Cirne continua sendo uma aposta: tempo certo para prender, arrancar e passar a bola
Filipe Cirne continua sendo uma aposta: tempo certo para prender, arrancar e passar a bola

Filipe Cirne ainda não está na sua melhor forma. Tem alguma dificuldade em saber o momento certo de prender e de dar sequencia à jogada.  Para a Comissão Técnica isso somente se corrige jogando.

Para a partida desse final de semana o Ceilândia terá Baiano de volta, mas terá uma baixa: Wallace recebeu o terceiro cartão na partida de ida. André Nunes é a escolha óbvia por suas características, mas Adelson pode optar por Victor.

Wallace é desfalque certo: Victor pode ser uma opção
Wallace é desfalque certo: Victor pode ser uma opção

Adelson provavelmente poderá contar com o retorno de Mário Henrique, mas é pouco provável que Adelson a ele devolva a posição de titular. Elivelto tem feito boas partidas. No jogo de ida, Elivelto sofreu com as inversões de bola no seu lado, mas o mesmo se passou com Gabriel.

No fundo, para a comissão, o problema estourou nos laterais, mas não foram causados por eles. Isso preocupa para esse final de semana porque se sabe que os contra-ataques do Fluminense-BA são especialmente mortais quando conduzidos pelo experiente Rafael Granja.

Para a partida desse final de semana é esperado o maior público do Ceilândia na Série D. A direção tem conversado com patrocinadores para repetir a experiência da fase anteriores.

Klécio comemora: Ceilândia traz a decisão para casa

Ceilândia vence Fluminense-BA e espera o jogo da volta

Ceilândia foi melhor no primeiro tempo: Gilvan poderia ter aberto o marcador
Ceilândia foi melhor no primeiro tempo: Gilvan poderia ter aberto o marcador

O Ceilândia não foi brilhante, foi pragmático, mas conquistou um resultado importante na tarde deste domingo, em Feira de Santana, diante do Fluminese-BA.

Um time experiente sabe que decisão existe para ser vencida. Ponto.Foi com essa mentalidade que o Gato Preto jogou neste domingo. Com o estádio lotado, o alvinegro fez um bom primeiro tempo e calou a torcida do Fluminense.

Nesta oportunidade, Didão chegou atrasado
Nesta oportunidade, Didão chegou atrasado

Os 15 primeiros minutos foram do Fluminense, mas sem levar perigo à meta alvinegra. O Ceilândia aos poucos equilibrou a partida e passou a tomar conta das ações. A rigor, as melhores chances do primeiro tempo foram do Ceilândia.

Na primeira oportunidade, Willian deu um passe sob medida para Gilvan perder grande oportunidade. Na segunda, Didão chegou atrasado. Na terceira, aos 41, bela jogada pela esquerda e Willian colocou na cabeça de Klécio que fez Ceilândia 1 x 0.

Na jogada de Willian, Klécio cabeceia para fazer o gol da vitória
Na jogada de Willian, Klécio cabeceia para fazer o gol da vitória

Veio o segundo tempo e o Ceilândia atraiu demasiadamente o Fluminense para o seu campo de defesa. A sorte do alvinegro é que faltava inspiração ao adversário que rodou, rodou e rodou a área do Gato Preto, mas não conseguiu criar situações claras de gol.

Ceilândia trocou de uniforme e foi dominado no segundo tempo
Ceilândia trocou de uniforme e foi dominado no segundo tempo

As poucas oportunidades de gol do Fluminense vieram em erros defensivos do Ceilândia. No primeiro, Gabriel errou feio e o atacante adversário errou cara a cara com Artur.

A segunda  veio em uma falha de Elivelto. O lateral tentou dar o bote, não conseguiu cortar a bola, veio o cruzamento e o cabeceio rente ao travessão alvinegro.

Na falta do último passe, Fluminense abusou da jogada aérea
Na falta do último passe, Fluminense abusou da jogada aérea

No mais, o Ceilândia limitou-se a defender diante de um Fluminense valente, mas que sentiu a falta de seu artilheiro. É verdade que uma ou outra vez o Ceilândia foi ao ataque. Foi pouco para o potencial da equipe, mas o suficiente para garantir o resultado.

Klécio comemora: Ceilândia traz a decisão para casa
Klécio comemora: Ceilândia traz a decisão para casa

No final, o mais importante foi ter conseguido o resultado porque, embora a decisão permaneça em aberto, o Gato Preto terá a oportunidade de decidir em casa. O Sete-MS não teve a mesma sorte.

Na próxima partida, o Fluminense terá de volta três titulares. O Ceilândia terá Baiano de volta. Será um novo jogo e uma nova história. De qualquer sorte, o Ceilândia não pode negar que conseguiu um bom resultado, mas nada está definido.

Related Images:

Elivelto, 3, fez boa partida no lugar de Mario Henrique

Ceilândia retoma trabalhos: Fluminense de Feira é o adversário

Artur foi pouco exigido contra a Aparecidense, mas nas oportunidades que o foi, esteve bem
Artur foi pouco exigido contra a Aparecidense, mas nas oportunidades que o foi, esteve bem

O Ceilândia voltou aos treinamentos com vistas aos jogos decisivos contra o Fluminense de Feira de Santana, Bahia. Os jogos entre Ceilândia e Fluminense de Feira equivalem a uma semi-final. O time que passar, irá para a fase nacional decidir uma vaga.

O Ceilândia deve perder  a segunda melhor colocação geral da série D, com 19 pontos totais, para o Atletico Acreano. O regulamento da competição privilegia o somatório de pontos.

Elivelto, 3, fez boa partida no lugar de Mario Henrique
Elivelto, 3, fez boa partida no lugar de Mario Henrique

Após os confrontos entre Ceilândia e Fluminense restarão apenas 8 times, cada um será campeão de uma região. Os campeões de cada região (norte, meio-norte, nordeste, centro-nordeste, centro-sudeste,  sudeste, sudeste-sul, sul), serão distribuídos conforme o somatório total de pontos.  O importante é estar entre esses 8, porque daí sairão os quatro classificados para a Série C 2017.

O técnico Adelson de Almeida perdeu todo o lado esquerdo de sua formação. Adelson não tem jogador com as mesmas características de Matheuzinho, de buscar a bola no ponto futuro. Elivelto foi bem contra a Aparecidense e não deixou sentir saudades de Mario Henrique.

O adversário do Ceilândia, o Flumimense de Feira,  mostrou contra o Sete que é um bom time.  Venceu as duas partidas da segunda-fase e chegou aos 15 pontos totais.