Tag: Felipe

CEC vive dias de decisão

Allan Dellon: aos poucos entrando no ritmo
Allan Dellon: aos poucos entrando no ritmo

O Ceilândia enfrentará o Brazlândia no próximo final de semana com uma situação relativamente tranquila na tabela. Quando se diz relativamente tranquila é porque uma derrota pode colocar o CEC na obrigação de ter que vencer o seu último jogo, contra o Gama, no Bezerrão, a qualquer custo.

Com sete pontos, o Ceilândia se classifica antecipadamente desde que vença, independente de qualquer outro resultado. Qualquer outro resultado, aliado a uma vitória do Ceilandense sobre o Capital, coloca o Gato numa situação complicada.

O projeto da Comissão Técnica inclui garantir a primeira colocação do grupo. No turno isso se mostrou muito importante. Na semi, o time soube usar a vantagem e eliminou o Brasiliense. Na final, jogou pressionado e acabou perdendo o título para o Luziânia.

Partida contra o Brazlândia pode definir classificação
Partida contra o Brazlândia pode definir classificação

Para a partida diante do Brazlândia,  Adelson de Almeida não deve fazer alterações. O time entrou muito mudado contra o Formosa e a tendência é que Adelson deva manter a equipe.

 

 

Related Images:

Adelson: nada satisfeito

Adelson está nada satisfeito!

Diego Marangon: entrada de Didão mudou o posicionamento
Diego Marangon: entrada de Didão mudou o posicionamento

A atuação do Ceilândia no último final de semana tirou a tranquilidade do técnico Adelson de Almeida. Na avaliação do treinador o time fez a sua pior apresentação na competição até agora, no que é seguido pela maior parte dos analistas. De fato o Ceilândia teve uma atuação pífia no primeiro tempo e somente conseguiu o empate na superação e porque contou com a covardia do adversário que recuou por completamente.

 

Felipe: Laterais tem caido de produção
Felipe: Laterais tem caido de produção

Adelson trouxe para si parte da culpa. Afirmou  não ter conseguido fazer os jogadores compreenderem até agora que a competição é curta e que não se pode entrar em campo subestimando o adversário. Os jogadores por vezes parecem não ter compreendido que é  necessário ter compromisso, porque a temporada depende que se fizer agora, disse.

Para a partida deste final de semana, Adelson não tem problemas físicos ou de cartões. Até por isso mesmo faz segredo. Na última partida, os laterais Breno e Felipe foram muito questionados por suas apatias. Ambos veem caindo de produção nas últimas rodadas,  depois de terem feito boas atuações. Sem muitas opções, Adelson pode mexer no esquema tático, mas isso é pouco provável. Disse confiar que a qualidade técnica do time e o trabalho da semana podem fazer a diferença nessa reta final do campeonato.

 

Related Images:

Panda recebe amarelo: penalti controvertido

Relegado ao ostracismo

Allan Dellon: prejudicado pela atuação do time contra o Ceilandense
Allan Dellon: prejudicado pela atuação do time contra o Ceilandense

O Ceilândia iniciou o campeonato como um dos favoritos a competição, ao lado do Brasiliense.

No geral, o Ceilândia eliminou o rival na semi-final da Taça JK e disputou a decisão contra o Luziânia. Derrotado na decisão, o Ceilândia é líder do seu grupo no returno, mas ainda assim foi relegado ao ostracismo no segundo turno. Fala-se com toda a razão do Luziânia, mas também se fala de Brasiliense, Gama e Sobradinho. Pouco se fala do Ceilândia.

Isso pode significar muitas coisas. Um dos significados é que a avaliação geral é o de que o Ceilândia já não é mais um dos candidatos ao título.  Outro significado está no fato de que o CEC prefere trabalhar calado. Nesse caso os resultados devem falar pelo time.

De maneira geral o Ceilândia entra nesta fase do returno com a obrigação de vencer os seus jogos para recuperar um mínimo de respeito. Não que o time tenha uma má campanha, os resultados demonstram que a campanha é até boa. O problema é que o Gato, como sempre foi, tem sempre que remar contra a maré.

Breno em ação: CEC está sem força nas laterais
Breno em ação: CEC está sem força nas laterais

No próximo domingo o CEC enfrentará o Formosa, na cidade de goiana. Para essa partida Adelson talvez não precise mudar muito a maneira de jogar do time. O time tem feito gols e isso talvez não o preocupe, mas deveria.

A atuação dos laterais nas últimas partidas tem incomodado o torcedor. Os dois alas tem mostrado dificuldade para chegar ao fundo sem prejudicar o time defensivamente. Falta-lhes força ofensiva. O resultado é que Breno e Felipe não tem se arriscado no ataque. Isso não pode ser uma constante e ao menos uma vez os laterais tem que incomodar o adversário. O CEC está se tornando previsível. Contra times tecnicamente mais fracos, isso não é problema, mas na fase decisiva pode ser.

Outro problema para Adelson está na saída de bola. O time não tem variado na saída de bola. O time mostrou um estilo contra o Capital e o manteve diante do Ceilandense. Foi fácil para o Ceilandense identificar o modo como o time se lança ao ataque e neutralizar as investidas do Gato.

Para piorar, contra o Ceilandense o Ceilândia não teve paciência e cedeu sucessivos contra-ataques ao adversário. Não é todo dia que se sai de um 0x2 e se empata. O time precisa de mais opções na saída de bola e isso implica mais responsabilidades seja para Diego Marangon ou Allan Dellon. Não há nenhum problema se Allan Dellon vier buscar a bola. O que não pode é o volante ter que carregar a bola por 30 metros para dar o passe e armar o contra-ataque adversário.

Related Images:

Dimba faz dois e CEC vence por 3 x 1

Dimba voltou a fazer gols: mortal dentro da área
Dimba voltou a fazer gols: mortal dentro da área

Dimba faz dois e em ritmo de treino o Ceilândia fez 3 x 1 no Capital e começa o segundo turno com vitória.

O Ceilândia não precisou fazer muita força para vencer o Capital, na tarde deste sábado. Não foi uma partida agradável de assistir. A maior parte da culpa não foi do Ceilândia.

O time do Capital em nenhum momento mostrou-se em condições de fazer frente ao Gato. O resultado de tanta facilidade é que o time do Ceilãndia acabou se desconcentrando.

Didão: estréia tímida, mas coroada com um gol
Didão: estréia tímida, mas coroada com um gol

Mal começou a partida e o estreante Didão fez 1 x 0 para o Gato.  Mesmo atrás no marcador, o Capital não se aventurou ao ataque. Permaneceu plantado em seu campo de defesa e esporadicamente chegava na área alvinegra. O Ceilândia sentiu a facilidade e perdeu-se em toques laterais. A despeito disto o time foi criando oportunidades e desperdiçando.

Apesar de todo o domínio o segundo gol somente veio aos 42 do primeiro tempo com ele, Dimba. O jogo era tão pouco empolgante que sequer a torcida vibrou com o gol. Dimba foi abraçado por Allan Dellon e a comemoração se resumiu a isso.

Pedro: foi pouco exigido
Pedro: foi pouco exigido
 Veio o segundo tempo e o Ceilândia fez 3 x 0 logo no terceiro minuto. Dimba completou cruzamento da esquerda e mandou para o fundo das redes. Estava muito fácil.

As chances de gol foram se sucedendo e o Ceilândia foi se desinteressando pelo jogo. Fruto desse desinteresse foi que o Capital começou a gostar da partida e diminuiu o marcador. Apesar do gol do Capital o Ceilândia permaneceu senhor da partida. Adelson colocou Luiz Fernando no lugar de Allan Dellon para dar ritmo ao jogador.

No final vitória em ritmo de treino do Ceilândia. O resultado e mais que isso, a facilidade da vitória, serve para mostrar que o time tem condições se livrar da derrota em Luziânia.

Os estreantes jogaram dentro do esperado.  Didão fez um gol e começa esse novo ciclo com o pé direito. Luiz Fernando entrou quando o jogo estava decidido e ninguém mais queria jogar. Agora é se preparar para enfrentar o Ceilandense no próximo final de semana.

Related Images:

CEC faz coletivo pensando no Dom Pedro

China, Ancheta e Wallace: treino corrido
China, Ancheta e Wallace: treino corrido

Todo cuidado é pouco nesses dias que antecedem à partida do próximo sábado diante do Dom Pedro.  Depois de haver empatado em casa com o Luziânia, o CEC deixou o carnaval de lado para treinar visando a partida desse sábado.  Ainda sem Dimba, que fez um treino leve em separado e é dúvida para o próximo sábado, o Técnico Ricardo Oliveira conduziu um treino-coletivo na tarde desta quarta-feira.

Foram dois tempos de 25 minutos no qual o treinador fez algumas experiências, mas na essência manteve o time inalterado para a próxima partida.  A ausência de Dimba continua sendo sentida pelo time.

Liel tem vindo de boas atuações
Liel tem vindo de boas atuações

Se não contou com Dimba, Ricardo pode ver os jogadores vindos do Brasília e que se integraram ao grupo: Felipe, Marangon e Claudionor treinaram normalmente nesta quarta.

Enquanto o time suava na Cidade do Gato, Iranildo era submetido a fisioterapia no Abadião.  A previsão dos médicos é que Iranildo só possa estrear na sexta rodada, na partida diante do Botafogo-DF.

Related Images:

CEC completa o elenco

Maurício estreiou longe da forma ideal: falta força física
Maurício estreiou longe da forma ideal: falta força física

A vitória sobre o Legião retirou um pouco da pressão que o CEC vivia antes da estréia. A avaliação geral foi a de que, embora melhor o jogo inteiro, o CEC foi um time confuso e que a partida em si não permitiu uma correta avaliação do desempenho da equipe.

Pesaram por um lado as condições do gramado e por outro o próprio estágio de preparação do Legião. O gramado estéticamente estava horrível, com enormes manchas de areia, e o Legião estava visivelmente sem conjunto.

A enorme quantidade de gols perdidos pelos jogadores do Gato foi debitada ao estado do gramado.  Tirando Dimba que é  infalível no último toque, os demais jogadores demonstraram ansiedade na hora de concluir. Mesmo assim, o artilheiro teve dificuldades para dominar a bola em meio à areia e também perdeu oportunidades. De algum modo a dificuldade no um contra o goleiro foi entendida como natural porque os jogadores ainda estão fora do ritmo ideal de jogo.

Dimba: eficiente no último toque
Dimba: eficiente no último toque

O técnico Ricardo Oliveira disse ao SiteCEC nesta semana que precisa fazer adequações no elenco. Na leitura do SiteCEC, fazer adequações implica dispensar jogadores e contratar outros novos.  O gerente de futebol Adelson de Almeida disse que está difícil contratar porque está difícil encontrar atletas de qualidade e que estejam livres no mercado. Uma opção surgiu com a desistência do Brasília em disputar o campeonato. Atento, o CEC cuidou em trazer Claudionor, atacante, Diego Marangon, volante; Gustavo, lateral-direito  e Felipe para complementar o seu elenco.

Para enfrentar o Luziânia os atletas estão convictos que precisam mostrar mais do que mostraram contra o Legião. O time do Luziânia vem de vitória e provavelmente vai explorar os erros do Gato. A missão do Ceilândia contra o Luziânia não permite erros.

Related Images: