Tag: Feminino 2019

Ceilândia é goleado pelo Real e enfrenta Minas nas semis

 

Real faz o quinto gol: goleada para esquecer.

Há dias em que todo o planejamento sai errado. Um desses dias foi ontem. Jogando no Serejão contra o Real o Ceilândia viveu um daqueles dias em que nada dá certo. O sistema de jogo não encaixou, o campo não ajudava e tudo que tinha para dar errado deu errado. 

Eliane foi um dos poucos destaques alvinegros na partida.

O jogo nem bem começou e já se sabia que havia algo errado. Todo o planejamento da semana caiu por terra nos primeiros toques de bola. O  Ceilândia optara por esperar a iniciativa do Real e, para piorar, o esquema tático do Ceilândia não se encaixava no jogo proposto pelo Real. 

Fernanda entrou, mas não era dia de Ceilândia

O jogo evoluía como a queda de peças de dominós. Primeiro as atacantes Katyelle, Sâmila e Thamyris assoberbadas de tarefas na marcação da zaga central, das laterais e na ajuda à sacrificada Bruninha, isolada no enganche… depois Thamires… depois Melissa … até explodir na defesa composta por Rafa, Eliane, Tatiane e Lauren que bravamente continham os ataques do Real.

Melissa pouco apareceu num dia em que o time não funcionou defensivamente do meio para o ataque.

O castigo não demorou. Dani Silva fez Real 1×0 nos primeiros movimentos do jogo. Ela mesma ampliou aos 22.  O Ceilândia tentou reagir, mas parecia não ter força. 

Thamyris assim como  Katyelle e Sâmila: sobrecarregadas de tarefas ofensiva e defensivas num esquema que não funcionou.

Veio o segundo tempo e o Ceilândia voltou mais na base da força que do futebol. Era o mínimo que se esperava. O problema é que é preciso muito mais que força para vencer um jogo de futebol. O Gato Preto até diminuiu com Katyelle cobrando pênalti, mas logo em seguida perdeu a estrutura de jogo e o Real construiu facilmente o marcador de 5 x 1 com Amanda (2) e Maiara.

Lauren mostrou disposição, mas precisa de ritmo de Jogo. Tatiane mostrou o padrão de sempre.

O jogo deixou um gosto amargo na boca do torcedor alvinegro. Nunca faltou disposição, o problema é que ontem o sistema de jogo não encaixou. Parecia demasiado complexo entregando múltiplas e variadas tarefas a diversos jogadores. 

Sâmila a exemplo de Katyelle e Thamyris sofreu com as variadas funções.

Com a derrota o Ceilândia termina a fase de classificação em terceiro lugar. Nada está perdido. O time mostrou que tem coração. Talento todos sabem que tem.

Katyelle correu muito. O time tinha um problema no meio que repercutia no ataque ou o inverso?

Ontem foi um daqueles dias de esquecer. Um dia daqueles em que a gente complica algo que deve ser simples e direto e, por vezes, paga o preço. 

Uma imagem vale por palavras: 5 do Real contra 1 do Ceilândia

No próximo final de semana começam as semifinais. O Ceilândia tem o desafio de passar pelo atual campeão candango. Não pode dar ao resultado de ontem senão o valor que tem: o Ceilândia é bom, pode ser campeão, mas precisa vencer dentro e fora de campo. Só precisa jogar o que sabe.

Feminino: Ceilândia não sai do zero contra Cresspom

Melissa, Natalia, Lauana e Tamires: muralha alvinegra

Ceilândia e Cresspom enfrentaram-se pela segunda rodada do Candangão Feminino 2019 na tarde desse domingo na Cidade do Gato. Como se previa, foi um jogo muito intenso e disputado. Uma grande partida de futebol. O resultado final foi justo.

Lauana é peça importante no esquema alvinegro. Cedeu espaço para Silvania com recuo de Melissa.

O Cresspom começou tomando a iniciativa do jogo. O Ceilândia sofria para sair jogando. O Cresspom marcava bem. Bruninha, Katielle e Sâmila estavam presas nas marcações individuais. Sobrava ao Ceilândia sair jogando com a bola dominada. O Cresspom ainda tinha um truque: subia a marcação e dificultava a saída de bola.

Karen teve pouco trabalho. Quando foi exigida, esteve segura.

O tempo foi passando e aos poucos o Ceilândia foi conseguindo espaços. Conseguiu respirar um pouco. O jogo ficou intenso. Os times trocavam ataques, mas as defesas de ambos os lados estavam impecáveis. 

Silvania entrou no segundo tempo. Ceilândia precisa melhorar a transição pelo meio.

Veio o segundo tempo e o panorama da partida não mudou. Jogo muito equilibrado. O Ceilândia conseguia incomodar o adversário pelas laterais. 

Tatiane fez uma partida quase perfeita.

No final o resultado foi justo. O Ceilândia ainda ajusta algumas peças. A transição pelo meio foi um problema na maior parte do jogo. Mérito da marcação do Cresspom, mas o Gato Preto mostrou que faltam apenas pequenos detalhes para que o time ganhe corpo.

Bruninha lutou muito. A marcação do Cresspom era forte

No próximo final de semana o Ceilândia enfrenta o Brazlândia, no Chapadinha, às 10h.

Feminino 2019

PosClubeJVEDGPGCSPts
187104834522
286207246820
384223562914
484134193213

Ceilândia goleia na estreia do Feminino 2019: 9 x 0

Ceilândia entra em campo: time muito diferente de 2018

O Ceilândia estreou no Candangão Feminino 2019 na tarde deste domingo vencendo  o Arraias/Estrelinha pelo placar de 9 x 0.

Bruninha comemora o primeiro gol com a camisa alvinegra com o técnico Pablo Rizza e com o banco

O time alvinegro assumiu as ações desde os primeiros momentos do jogo. O Estrelinha opôs alguma resistência nos primeiros 20 minutos. Depois, o Ceilândia fez valer a sua melhor forma físico-técnica e os gols foram saindo naturalmente.

Herika fez o segundo: bom para ganhar confiança

Bruninha abriu o marcador aos 11 do primeiro tempo. Aos poucos a resistência do Estrelinha foi sendo vencida. A goleira adversária fez seguidas defesas até que Herika, aos 42, fez Ceilândia 2 x 0. Um minuto depois, Bruninha fez Ceilândia 3 x 0.

Katyelle e Bruninha foram as artilheiras do dia: 3 e 4 gols respectivamente

Veio o segundo tempo e o Estrelinha deixou de resistir aos ataques do Ceilândia. Os gols foram saindo um após o outro: Bruninha fez 4 x 0.

Pablo Rizza deu oportunidade a quase todo o elenco. Time ganha jogo, elenco ganha campeonato

Katyelle fez três gols na sequência: Ceilândia 7 x 0. Sâmila fez Ceilândia 8×0 e, no finalzinho, Bruninha deu números definitivos ao jogo: Ceilândia 9 x 0 Arraias/Estrelinha.

Tamires e Lauana comandaram o meio de campo.

Os resultados da primeira rodada confirmam o que já se sabia: Ceilândia, Minas, Brazlândia, Real e Cresspom estão um nível acima das demais equipes. O Ceilândia, apesar da fragilidade do adversário, mostrou pontos muito positivos.

Bruninha fechou o marcador: 9×0

O time dá realmente esperança de que possa lutar pelo título, mas terá muito trabalho pela frente. No próximo final de semana terá um teste importante: o Cresspom. O trabalho está apenas começando e será um bom teste.