Tag: Feminino

Feminino: Ceilândia goleia Brazlândia por 5 x 0

Silvania começou jogando contra o Brazlândia

O Ceilândia sabia que seria um jogo complicado. O jovem time do Brazlândia/Minas era um adversário traiçoeiro. Todos sabem que o adversário é jovem, mas poucos falam que é um time forte. Inexperiente, mas forte.

Tatiane controla a jogada. Tamires e Eliane observam: consistente defensivamente

O Gato Preto levou o jogo a sério. Tomou a iniciativa do jogo, como deveria ser, mas não se afobou. Na verdade o Ceilândia fez o que deveria fazer: controlou o seu adversário, não lhe deu chances e ganhou o jogo.

Ceilândia comemora o gol de Melissa: 1×0

O primeiro gol surgiu aos 33  do primeiro tempo. Rafaela cobrou falta pela direita, a bola passou por Katyelle, mas não passou por Melissa que de cabeça fez Ceilândia 1 x 0.

Eliane “Da Roça” foi muito importante nos minutos finais.

O Gato Preto continuou melhor, consistentemente melhor. Karen não trabalhou. 

Tamires: mais uma vez importante

Veio o segundo tempo e o Gato Preto manteve a iniciativa do jogo, mas esbarrava na última linha defensiva do Brazlândia. A torcida começava a se inquietar porque o segundo gol não vinha. 

Katyelle sofre o pênalti. Gol e substituição.

O técnico Pablo Rizza deu novo fôlego ao time colocando Priscila e Helora. Logo em seguida, Katyelle sofreu pênalti aos 33 do segundo tempo. Ela própria bateu o pênalti, saiu para comemorar e deixou o campo de jogo em razão da forte pancada. Raquel entrou em seu lugar.

Sâmila fez sua melhor apresentação: muito trabalho para a defesa adversária e presenteada com um gol

Depois disso os gols foram saindo naturalmente. Bruna fez o terceiro logo aos 34. Pablo Rizza colocou Lauana, Tálita e Bia. Sâmila, que dava muito trabalho à defesa do Brazlândia fez o quarto aos 41. Helora fez o quinto e último gol aos 45 do segundo tempo.

Helora faz o 5o gol do Ceilândia.

Não é novidade que o jogo trazia muita responsabilidade para o Ceilândia. O time venceu, mas sabe que no fundo no fundo o Candangão 2019 tem quatro times que estão um pouco à frente dos demais. O campeonato chega à sua metade e agora será a hora de separar as crianças dos adultos.

Ceilândia goleia na estreia do Feminino 2019: 9 x 0

Ceilândia entra em campo: time muito diferente de 2018

O Ceilândia estreou no Candangão Feminino 2019 na tarde deste domingo vencendo  o Arraias/Estrelinha pelo placar de 9 x 0.

Bruninha comemora o primeiro gol com a camisa alvinegra com o técnico Pablo Rizza e com o banco

O time alvinegro assumiu as ações desde os primeiros momentos do jogo. O Estrelinha opôs alguma resistência nos primeiros 20 minutos. Depois, o Ceilândia fez valer a sua melhor forma físico-técnica e os gols foram saindo naturalmente.

Herika fez o segundo: bom para ganhar confiança

Bruninha abriu o marcador aos 11 do primeiro tempo. Aos poucos a resistência do Estrelinha foi sendo vencida. A goleira adversária fez seguidas defesas até que Herika, aos 42, fez Ceilândia 2 x 0. Um minuto depois, Bruninha fez Ceilândia 3 x 0.

Katyelle e Bruninha foram as artilheiras do dia: 3 e 4 gols respectivamente

Veio o segundo tempo e o Estrelinha deixou de resistir aos ataques do Ceilândia. Os gols foram saindo um após o outro: Bruninha fez 4 x 0.

Pablo Rizza deu oportunidade a quase todo o elenco. Time ganha jogo, elenco ganha campeonato

Katyelle fez três gols na sequência: Ceilândia 7 x 0. Sâmila fez Ceilândia 8×0 e, no finalzinho, Bruninha deu números definitivos ao jogo: Ceilândia 9 x 0 Arraias/Estrelinha.

Tamires e Lauana comandaram o meio de campo.

Os resultados da primeira rodada confirmam o que já se sabia: Ceilândia, Minas, Brazlândia, Real e Cresspom estão um nível acima das demais equipes. O Ceilândia, apesar da fragilidade do adversário, mostrou pontos muito positivos.

Bruninha fechou o marcador: 9×0

O time dá realmente esperança de que possa lutar pelo título, mas terá muito trabalho pela frente. No próximo final de semana terá um teste importante: o Cresspom. O trabalho está apenas começando e será um bom teste.

 

Feminino: Ceilândia tem um começo difícil

Vanessa foi um ponto de equilíbrio e como todo o time tem muito que trabalhar

O Ceilândia foi goleado pelo Goiás neste sábado, no Regional, por 4 x 0. Foi o primeiro jogo amistoso da equipe alvinegra na preparação para o Candangão Feminino 2019.

Ceilândia sofreu no primeiro jogo de 2019.

A derrota deixou algumas coisas bem claras: o Ceilândia tem uma boa base nesse início de trabalho. Alguns valores mostraram que serão úteis no Candangão. A outra coisa é que o Ceilândia tem muito que trabalhar. Óbvio que ninguém pensa diferente.

Lauana sempre foi o motor do time: ainda longe da forma física

O Ceilândia pagou o preço da apatia nos primeiros minutos. Em dois lances de contra-ataque o Goiás fez 2 x 0. Depois disso o alvinegro equilibrou o jogo e Alessandra teve pouco trabalho. O Ceilândia também não criou chances e o jogo ficou de intermediária a intermediária.

Sabrina conclui: Ceilândia chegou pouco.

Veio o segundo tempo e os técnicos mudaram bastante as suas equipes. Pablo Rizza testou todas as suas jogadoras. O Goiás fez mais 2 nos minutos finais e o jogo terminou em 4 x 0.

Ser derrotado nunca é bom. Pablo Rizza sabe que terá muito trabalho pela frente. O mesmo se diga das jogadoras. Do lado torcedor ficou a certeza que o time precisa melhorar física e tecnicamente… e vai precisar de algumas peças.

Feminino: Ceilândia deixa boa impressão. Pronto para trabalhar

Feminino 2019 – Ceilândia tem muito trabalho pela frente

O time feminino de futebol do Ceilândia terminou a primeira semana de trabalho da temporada 2019 disputando a Taça Ceilândia.

Havia muitas dúvidas de como as atletas do Ceilândia se comportaria. O pouco tempo de trabalho era um desafio. O resultado ao final foi considerado bom.

Comissão Técnica tem ganhado elogio das atletas: um novo estilo de trabalho

Na primeira partida do dia, o Ceilândia enfrentou o Arraias. O adversário dá os primeiros passos no futebol feminino e apesar do pouco tempo de trabalho esperava-se que o Ceilândia vencesse o seu adversário.

Em campo, as atletas alvinegras fizeram prevalecer a melhor técnica e venceram por 4 x 2. Tainá, Lauana, Dianara e Sabrina marcaram para o Ceilândia.

Ceilândia fez boa partida contra o Cresspom. Contra o Minas, time esteve apático

O Ceilândia teve pouco tempo para descanso. Logo em seguida enfrentou aquele que era tido como o principal teste do dia: o Cresspom. 

O jogo em sei deixou a Comissão Técnica com a certeza de que com o trabalho apropriado o Ceilândia pode fazer boa campanha no Candangão Feminino. 

Novas atletas e muito trabalho pela frente

O Gato Preto fez uma partida equilibrada contra o Cresspom e acabou derrotado com um gol olímpico nos minutos finais: 1 x 2.

O importante foi ter deixado uma boa impressão nesse jogo. Por óbvio que todos sabem que há muito trabalho pela frente para alcançar a melhor forma físico-técnica.

Pela primeira vez Ceilândia vai trabalhar três vezes na semana

Já ao anoitecer e depois de longa espera, o Ceilândia enfrentou o time sub18 do Minas, que se prepara para o Brasileiro. A derrota por 3 x 0 reflete a apatia do time.  O resultado não pode enganar o Minas, nem o Ceilândia. 

Atletas deixaram boa impressão, mas vai precisar trabalhar bastante

O resultado do primeiro dia de jogos foi proveitoso. O time possui bons valores, mas obviamente precisa ganhar força física e aprimorar tecnicamente. Afinal foi apenas a primeira semana de trabalho. No Gato Preto ninguém está enganado: para desafiar Minas e Cresspom vai ser preciso trabalho… muito trabalho.

Feminino: Ceilândia sobe um degrau, mas título fica para 2019

Lauana disputa no alto: Ceilândia e Cresspom fizeram mais uma partida equilibrada

O time feminino do Ceilândia caiu nas semifinais do Candangão 2018 para o Cresspom. Jogando neste domingo na Cidade do Gato, o Ceilândia voltou a ser derrotado por seu advesário e o sonho do título Candango fica para 2019.

Juciara, Camila e Eliane: Barreirão contra o Cresspom

Novamente foi uma partida bastante equilibrada, decidida no detalhe. No primeiro tempo, os times alternaram a iniciativa do jogo. Não é possível dizer que um time teve o domínio sobre o outro. Ora o Ceilândia rondava a área adversária, ora o Cresspom chegava à área alvinegra.

Mais entrosada, Karine deu equilíbrio pelo lado direito e fez boa partida. Fisicamente, contudo, ainda longe do ideal.

O ponto positivo é que o Ceilândia tocava bem a bola. A transição defesa para o ataque se fazia com toques precisos e rápidos até a entrada da área adversária. O Cresspom, a seu turno, tem uma defesa forte e fazia da retomada da posse de bola e da progressão nos espaços vazios o seu forte. Era um bom jogo de se assistir.

Valéria foi o grande nome do Ceilândia em 2018 e permitiu que o Gato Preto subisse mais um degrau na guera contra Minas e Cresspom

Havia, como há, uma grande diferença entre Ceilândia e Cresspom. Tecnicamente os times se equivalem, mas atleticamente o Cresspom é um time mais inteiro. Essa foi a diferença o jogo inteiro. Essa diferença atlética permitiu ao Cresspom levar mais perigo à meta do Ceilândia que o inverso. E isso se devia às bolas longas.

Isabela estava devendo contra os grandes: Desta vez fez um jogo maduro, como se esperava

Graças às bolas longas, o Cresspom teve ao menos duas grandes oportunidades de abrir o marcador na primeira etapa.  Em ao menos uma delas Valéria, talvez o grande nome do Ceilândia no campeonato, fez bela defesa.

Veio o segundo tempo e o panorama da partida se manteve. Ora o Cresspom tinha a iniciativa, ora o Ceilândia tinha a iniciativa das jogadas.

Juciara dando combate: Dupla de área com Laiane segurou o Cresspom.

A diferença atlética dava ao Cresspom uma vantagem na disputa no um contra um e lhe permitia a ligação direta. O primeiro gol veio quando o Ceilândia tinha a iniciativa da partida. A bola longa no contra-ataque do Cresspom era um problema.

Logo no primeiro minuto da segunda etapa o Cresspom tivera um penalti a seu favor e que fora desperdiçado por Cirlene. Na origem da jogada uma bola longa. A diferença de força física, embora não preponderante, fazia a diferença.

Kaká foi uma das jogadoras que mais evoluiu em 2018. A manter a progressão será bom nome para 2019

Aos 20, bola longa, travessão e Joyce abriu o placar. O gol contudo não mudou o ritmo do jogo. O jogo continuava equilibrado. Ceilândia mudou o esquema tático. Dayana entrou para compor três zagueiros.

O jogo seguiu equilibrado até os 40, mas agora com um leve predomínio nas ações por parte do Cresspom. Quis o destino que o segundo gol adversário viesse em um lance casual no qual o árbitro viu pênalti de Dayana. Pitti cobrou com perfeição e fez 2 x 0, resultado final.

Alane sempre esteve bem marcada, mas deu muito trabalho à defesa do Cresspom

Ao final, mesmo eliminado, o Ceilândia tem algo a comemorar. Tecnicamente o time não mais fica devendo a Minas e Cresspom.  A diferença atlética, contudo, é palpável. A diferença na intensidade da preparação, na quantidade de dias de treinamento, cobra seu preço em dias decisivos.

Com méritos, o Cresspom vai jogar a final contra o Minas. Ao Ceilândia resta comemorar ter subido mais um degrau e se preparar para subir mais outro degrau em 2019. Esse salto de qualidade que precisa dar é muito mais difícil e vai exigir mais dedicação e investimento. Torcer para que seja possível.

Candangão Feminino: Em grande jogo, Cresspom vence o Ceilândia

Valéria mostrou a segurança de sempre, mas não foi suficiente.

Nem mesmo a bela apresentação do Ceilândia foi suficiente para evitar a derrota para o Cresspom na manhã deste domingo, jogo válido pelas semifinais do Candangão Feminino 2018.

Foi um dos melhores jogos do ano em qualquer categoria. Uma partida muito equilibrada, muito disputada e que, no final, resultou na vitória do Cresspom por 2 x 0.

Chute de Alane explode no travessão: história do jogo seria diferente

O Ceilândia começou tomando a iniciativa do confronto. O Cresspom mostrou desde o primeiro momento que era e é muito forte defensivamente. 

Após os minutos iniciais, os times passaram a alternar-se na iniciativa do jogo. Ninguém era superior ao adversário, ninguém criava situação clara de gol. 

Ceilândia reclamou muito do jogo físico do Cresspom e dos critérios da arbitragem

A primeira e mais importante situação de gol foi do Ceilândia. Alane ganhou na corrida da defesa adversária e mandou um tubo que explodiu no travessão.

Cresspom fez valer o seu jogo físico 

A possibilidade clara de gol parece ter aumentado a ansiedade do Gato Preto. Depois desse lance o time perdeu o jogo de passes e aproximação e passou a investir em ligações diretas ou na condução da bola e, com isso, o Cresspom assumiu o controle do jogo.

Isabella sofreu forte pancada e deixou o Ceilândia com uma jogadora a menos

Entre o 31º minuto e o 41º o Ceilândia viu o Cresspom mais e mais gostar do jogo até que  Bruninha arriscou e aproveitou o rebote para ela própria abrir o marcador: Cresspom 1 x 0.

Ceilândia e Cresspom voltam a se enfrentar no próximo final de semana.

Veio o segundo tempo e o Cresspom continuou melhor. O Ceilândia tinha dificuldade na transição e ainda insistia na ligação direta e em carregar a bola contra um time fisicamente mais forte. 

O domínio do Cresspom não demorou muito tempo. Aos poucos o Ceilândia foi recuperando o domínio do jogo e as entradas de Yrla e Geovana contribuiu bastante visto que Karine e Lauana já demonstravam cansaço depois de correrem muito no primeiro tempo.

Isabella foi muito exigida e sofreu com a marcação forte do Cresspom

O Ceilândia passou a rondar a área defensiva do Cresspom. As chances claras de gol não apareciam, mas indicavam que mais cedo ou mais tarde o Ceilândia chegaria ao empate. 

Não foi isso que aconteceu. Após a parada técnica o Ceilândia desconcentrou-se por um minuto. Contra o Cresspom isso é fatal. Cirlene fez bela jogada e Joice anotou o segundo gol do Cresspom aos 24 do segundo tempo.

 Karine fez boa estreia. Sentiu um pouco a falta de entrosamento. Cansou e foi substituida

O Ceilândia era valente. Tentou diminuir a diferença. Ainda faltava, como falta, este ou aquele detalhe na transição da defesa para o ataque. O Cresspom impôs o seu jogo físico, controlou o restante do jogo e garantiu a vitória.

No próximo final de semana as duas equipes voltam a se enfrentar. O Ceilândia tem o desafio de vencer e somente então pensar na classificação. De qualquer sorte, todos que assistiram foram unânimes: os dois times fizeram um grande jogo.

Alane faz o primeiro de seus quatro gols: Lembrou Nycole

Com quatro gols de Alane, Ceilândia goleia Santa Maria

Erika fez uma bela partida. Amanda aprovaria
Erika fez uma bela partida. Amanda aprovaria

O Ceilândia venceu o Santa Maria na manhã deste domingo por 6 x 0 e agora está na dependência do resultado de Minas/ICESP versus Gama para conhecer o seu adversário na semifinal do Candangão Feminino 2018.

Kaká teve uma atuação lúcida: equilibrou o time a partir da defesa

O Ceilândia jogou bastante desfalcado em razão das provas de concurso para a carreira de Sargento do Exército Brasileiro.  Mesmo assim, o Gato Preto não teve dificuldade para vencer o valente time do Santa Maria.

Gabi sai chorando de campo: desfalque sério e quase certo para semifinais

O  jogo foi disputado em ritmo de treino. O Ceilândia precisou valer a sua melhor técnica e de 21 minutos para fazer o primeiro gol com a estreante Alane.  A mesma Alane ampliou aos 35, fazendo Ceilândia 2 x 0.

Suyanne entrou, fez um gol, mandou outra na trave: pegando ritmo, pode ser importante

Veio o segundo tempo e Suyanne ampliou aos 10, Alane fez mais dois gols, aos 17 e 36. Isabela fechou o placar aos 47: Ceilândia 6 x 0.

Apesar do placar elástico, ficou a certeza de que o time do Ceilândia joga mais do que mostrou em campo.  E vai precisar.

Isabela teve liberdade e, com liberdade, Isabela é mortal
Isabela teve liberdade e, com liberdade, Isabela é mortal

Nas semifinais o Ceilândia provavelmente enfrentará o Cresspom, visto que o Minas provavelmente derrotará o Gama e conquistará a primeira colocação no geral. No jogo da fase de classificação, o Cresspom foi muito superior ao Ceilândia, apesar do placar apertado de 2 x 1.

Alane faz o primeiro de seus quatro gols: Lembrou Nycole
Alane faz o primeiro de seus quatro gols: Lembrou Nycole

Tudo aponta para que os jogos das semifinais seja diferente. O Ceilândia completo é um time mais forte, mas o Cresspom é outro patamar.  Vai ser difícil, mas não é impossível.

Alane fez o 3 gols da decisão

Alane e Karine podem enfrentar Santa Maria

Isabella pareceu desconfortável com a cobrança: apagada em campo
Isabella ganha reforços de peso: time depende muito de sua principal jogadora

O Ceilândia já pode contar com o retorno de Alane e com a estreia de Karine nessa reta final do Candangão Feminino 2018.

As duas atletas tiveram seus registros publicados no BID e estão à disposição do treinador Moacir Junior para o confronto deste domingo, no Abadião, diante do Santa Maria.

Alane fez o 3 gols da decisão
Alane retorna ao Ceilândia depois de disputar o Brasileirão A2 pelo Embu das Artes-SP

O Ceilândia tem a classificação tecnicamente assegurada para as semifinais da competição. Mais que a terceira colocação na classificação, o jogo é importante para dar moral à equipe.

Qualquer que seja o adversário das semifinais será um adversário praticamente intransponível e vai exigir de nossas jogadoras o máximo. O Cresspom, mais provável adversário, também se reforçou: trouxe a meia Vilma e a defensora Lusinete que disputaram o Brasileiro A2 pelo Tiradentes do Piaui.

Candangão Feminino 2018

PosClubeJVEDGPGCSPts
175202542117
275202041617
362048716
461051120-93
500000000

Ceilândia e Aliança posam para fotografia conjunta: Karine pode reforçar o Gato Preto na reta final

Alane e Isabella são destaques em Goiás. Ceilândia, invicto, é vice

Ceilândia posa com troféu e premiações do Interestadual de Damolândia
Ceilândia posa com troféu e premiações do Interestadual de Damolândia

O time feminino do Ceilândia foi ao Estado de Goiás para disputar o Torneio Interestadual de Damolândia. Em campo o Divas de Uberlândia-MG, o Ilha Bela de Goiânia-GO e o Aliança-GO, mais o alvinegro.

Ceilândia terá o Santa Maria neste final de semana
Ceilândia terá o Santa Maria neste final de semana

No primeiro confronto, sábado pela manhã, o Ceilândia enfrentou o Divas-MG e venceu por 5 x 0. No sábado à tarde foi a vez do Ceilândia enfrentar o Ilha Bela. Nova  vitória alvinegra, desta vez por 6 x 0.

Ceilândia agora volta suas baterias para o Candangão Feminino
Ceilândia agora volta suas baterias para o Candangão Feminino

A decisão ficou para o domingo, quando o Ceilândia enfrentou o Aliança-GO. O Gato Preto saiu à frente no marcador. Fez 2×0. O Aliança diminuiu, o Gato Preto aumentou para 3 x 1, mas permitiu a reação do Aliança que empatou.

O empate favoreceu o Aliança que tinha melhor saldo de gols. No final, o Ceilândia acabou com sagrando-se vice-campeão invicto. Destaque para o retorno de Alane. A atacante foi artilheira da competição com sete gols. Isabela foi eleita a melhor jogadora.

Ceilândia e Aliança posam para fotografia conjunta: Karine pode reforçar o Gato Preto na reta final
Ceilândia e Aliança posam para fotografia conjunta: Karine pode reforçar o Gato Preto na reta final

Agora o Ceilândia volta suas baterias para o jogo deste domingo diante do Santa Maria. Para esse encontro, além do retorno de Alane, que disputou o Brasileiro A2 e o Paulista pelo Embu das Artes, o Gato Preto poderá contar com Karine, meia-atacante do Aliança.

Juniores tem crescido de produção nesta reta final: mas nada está garantido

Juniores tem jogo mais importante do ano. Feminino disputa torneio em Goiás

Juniores tem crescido de produção nesta reta final: mas nada está garantido
Juniores tem crescido de produção nesta reta final: mas nada está garantido

Os juniores do Ceilândia voltam a campo neste sábado para enfrentar o Formosa, jogo válido pelas semifinais do Candanguinho 2018. O Gato Preto venceu o jogo de ida por 1 x 0,  mas a forte equipe do Ceilândia terá o  desafio de passar pela equipe goiana que até o momento tem feito uma campanha consistente e, na primeira fase,  fez um campanha melhor que a do CEC.

Defesa do Ceilândia foi muito exigida. Consistência defensiva tem sido a chave até o momento
Time feminino tem torneio no Goiás antes  da fase decisiva do Candangão da categoria.

Na outra semifinal, Legião e Real farão o jogo de volta na quarta, dia 25. Na primeira partida empate sem gols.  Pelo regulamento, Formosa tem vantagem em caso de empate contra o Ceilândia. O mesmo ocorre com o Legião diante do Real.

Time feminino vai disputar competição no Estado de Goiás.

Já a equipe feminina se prepara para a retomada do campeonato feminino. Neste final de semana (21 e 22 de julho) , na cidade de Damolândia, o Gato Preto participará de um torneio patrocinado pelo Aliança Futebol Clube-GO, ao lado do DDA-MG.

Na semana seguinte, o Ceilândia Feminino enfrentará o Santa Maria pela última rodada da fase de classificação do Campeonato Feminino.  Se vencer, o Ceilândia garante classificação às semifinais da competição.

 

Campeonato continuará paralisado por mais duas semanas

Feminino: Ceilândia tropeça no ADC/BSB Recanto

Time feminino mantém preparação para jogos decisivos do Candangão
Time feminino mantém preparação para jogos decisivos do Candangão

Com o Campeonato Candango paralisado e buscando diminuir o prejuízo técnico causado pela paralisação, o Ceilândia fez um amistoso neste domingo contra o ADC/BSB Recanto no Abadião   E o resultado não foi bom. As meninas do Gato Preto foram derrotadas por 2 x 1.

É verdade que o Ceilândia atuou desfalcado de Crys, Juciara, Amanda, Eliane, Yrla e Alessandra e que o técnico Wilton Lázaro, depois do empate sem gols no primeiro tempo, fez diversas experiências  tirando Valéria, Erika e Thalita para dar rítmo de jogo a Letícia, Duda e Mel.  Mas também é verdade que  era de se esperar que o alvinegro fizesse valer sua melhor técnica diante do seu adversário.

Campeonato continuará paralisado por mais duas semanas
Campeonato continuará paralisado por mais duas semanas

Apesar dos inúmeros desfalques, o Ceilândia esteve melhor no primeiro tempo. Os gols, contudo, vieram apenas na segunda etapa. Carol fez dois gols para o time do Recanto das Emas. Thalita ainda diminuiu para o Ceilândia que pressionou pelo gol do empate até o último minuto, sem sucesso.

O Ceilândia continua sua busca por amistosos. O Minas/ICESP passou pelo 3B do Amazonas e está na final do campeonato brasileiro da Série B Feminino. Além de se garantir na série A do Brasileirão 2019, de quebra o Minas/ICESP mantém o Campeonato Candango paralisado. De qualquer forma, um grande feito realizado pelo mais forte time de futebol feminino do DF.

 

O remodelado Ceilândia fez um bom jogo contra o Minas.

Campeonato Feminino pode ficar paralisado por um mês

Amanda voltou ao time: partida quase perfeita
Último jogo do Ceilândia foi contra o Gama: vitória sofrida por 1 x 0

Já estava previsto, mas a Federação optou por jogar com a sorte. É com esse sentimento que os clubes se reunem com a FFDF nesta quarta-feira para tratar do Campeonato Feminino 2018.

Ceilândia agora enfrenta o Gama com obrigação de vencer
Forma três jogos: o último contra o Gama, este contra o Cresspom e o primeiro contra o Minas.

Falando ao CeilandiaEC., Moacir Junior afirmou que, no começo do ano, Ceilândia e Gama se opuseram a que o Campeonato Candango Feminino fosse disputado no primeiro semestre. Argumentaram que  havia  grande possibilidade do Minas/ICESP passar às semifinais. Isso prejudicaria as demais equipes que ficariam muito tempo sem jogar. Haveria um desequilíbrio técnico e também financeiro, visto que os times femininos tem enorme dificuldades para se manter.

O remodelado Ceilândia fez um bom jogo contra o Minas.
O remodelado Ceilândia fez um bom jogo contra o Minas.

Moacir Junior lamentou que isso tenha ocorrido. Com o Minas/ICESP nas semifinais do Campeonato Brasileiro da Série A2, o campeonato deve parar. No próximo final de semana, o Minas/ICESP joga contra o 3B Sport-AM e no outro final de semana viaja a Manaus para o jogo de volta. Se passar pelo 3B Sport, o campeonato fica parado por mais duas semanas.

Defesa do Ceilândia foi muito exigida. Consistência defensiva tem sido a chave até o momento

FEMININO: Guerreiras alvinegras superam desfalques e vencem o Gama

Maria Yrla teve a difícil missão de substituir a insubstituível Isabella
Maria Yrla teve a difícil missão de substituir a insubstituível Isabella

Ceilândia e Gama fizeram uma partida eletrizante neste domingo, jogo válido pela terceira rodada do Candangão Feminino de 2018.

Kaká fez a sua melhor partida pelo Ceilândia. No segundo tempo, cansou e o Ceilândia junto
Kaká fez a sua melhor partida pelo Ceilândia. No segundo tempo, cansou e o Ceilândia junto

Foi um jogo difícil, como se sabia que seria. Foi um jogo sofrido, como se sabia que seria. Para tanto, contribuiu o fato de o Ceilândia jogar mais uma vez sem Isabella, sua referência técnica. Outra ausência muito sentida foi a de Lauana, xerife do meio de campo alvinegro. O Ceilândia estava desfalcado de duas de suas melhores jogadoras.

Alessandra foi muito exigida: importante taticamente
Alessandra foi muito exigida: importante taticamente

O coração do torcedor poderia temer pelo pior, mas não os corações das guerreiras alvinegras. Talita, Maria Yrla, Kaká e Alessandra compensaram as diferenças para  Isabella e Lauana com entrega. O mesmo se diga do restante da equipe.

Amanda voltou ao time: partida quase perfeita
Amanda voltou ao time: partida quase perfeita

No primeiro tempo, embalado pelo vento, o Ceilândia foi melhor. Rondou a área alviverde por diversas oportunidades, mas sempre faltou o último passe ou o último toque. O Ceilândia abusava dos lançamentos e a verdade é que esses lançamentos machucavam a defesa do Gama.

Eliane controlou o lado esquerdo do campo
Eliane controlou o lado esquerdo do campo

Em um desses lançamentos, Gabi ficou cara a cara com a goleira adversária e fez Ceilândia 1×0 contra o time dirigido pelo ex-zagueiro do Ceilândia de 2001, Célio Lino.

Gabi deu muito trabalho para a defesa do Gama: premiada com o gol da vitória
Gabi deu muito trabalho para a defesa do Gama: premiada com o gol da vitória

Veio o segundo tempo e o sofrimento mudou de lado. Logo aos 30 segundos o Gama perdeu chance incrível de empatar. O alviverde continuou melhor, mas ora a defesa, ora Valéria impediam o gol adversário.

Quando tudo dava errado, lá estavam as mãos salvadoras de Valéria
Quando tudo dava errado, lá estavam as mãos salvadoras de Valéria

O Gama pressionava. Aos 21, no bate-rebate dentro da área, o Gama teve a oportunidade e empatar, mas a bola explodiu no travessão. O Ceilândia, mesmo cansado, conseguiu equilibrar o jogo nos últimos 20 minutos. Levou um ou outro susto, mas também poderia ter matado o jogo com Suyane.

Defesa do Ceilândia foi muito exigida. Consistência defensiva tem sido a chave até o momento
Defesa do Ceilândia foi muito exigida. Consistência defensiva tem sido a chave até o momento

Ao final, o Gato Preto controlou as ações do Gama e conquistou importante vitória. Agora, o Ceilândia folga no próximo final de semana. Tempo para recuperar Lauana e Isabella e entrar mais forte na reta final da competição.

No outro jogo da rodada, Cresspom e Minas/Icesp, os times de maior investimento da competição, empataram por 1 x 1.

Ceilândia mostrou evolução, mas precisa de uma ou outra peça

Meninas mostram evolução, mas agora precisam vencer o Gama

Ceilândia mostrou evolução, mas precisa de uma ou outra peça
Ceilândia mostrou evolução, mas precisa de uma ou outra peça

Sem futebol profissional pela primeira vez no ano, o Ceilândia se movimentou nas categorias de juniores, futebol feminino e futebol de 7.

Ceilândia teve serenidade para enfrentar a forte marcação do Cresspom
Ceilândia teve serenidade para enfrentar a forte marcação do Cresspom

No domingo, pela manhã, as meninas do Ceilândia mostraram que estão no bom caminho. Enfrentando o forte Cresspom, o time feminino do Ceilândia fez um jogo parelho, mas ainda assim acabou derrotado. O mais importante é que o time mostrou evolução para o pouco tempo de trabalho. Ainda precisa de uma ou outra peça, mas o Ceilândia, na maior parte do tempo, fez um jogo parelho.

Ceilândia agora enfrenta o Gama com obrigação de vencer
Ceilândia agora enfrenta o Gama com obrigação de vencer

As meninas do Ceilãndia saíram na frente com Lauana após bela jogada de Gabi, aos 25 do primeiro tempo. Aos 40, o Cresspom empatou com Vil.

No segundo tempo, o Cresspom voltou melhor, chegou a desperdiçar um penalti, mas teve enormes dificuldades para superar o forte sistema defensivo do Ceilândia. O time aurinegro, contudo, fez o gol da vitória aos 37 do segundo tempo com Pit.

CLASSIFICAÇÃO FEMININO

Campeonato Candango Feminino 2018

PosClubeJVEDGPGCSPts
175202542117
275202041617
362048716
461051120-93
500000000

Feminino: Ceilândia faz apronto para enfrentar Cresspom

Ceilândia e Cresspom enfrentaram-se pela última vez em 2016: supremacia do adversário
Ceilândia e Cresspom enfrentaram-se pela última vez em 2016: supremacia do adversário

No Campeonato Candango Feminino de 2018 não existe jogo fácil. Depois de estrear diante do favorito Minas/ICESP no último dia 20 e ser derrotado por 1 x 0, o Ceilândia terá pela frente o Cresspom em outro grande teste para saber as condições atual das meninas do Gato Preto.

Em datas recentes, Ceilândia jamais venceu Cresspom. Veremos domingo
Em datas recentes, Ceilândia jamais venceu Cresspom. Veremos domingo

O Cresspom estreou fazendo 7 x 0 no Santa Maria e lidera a competição ao lado do Minas. Na última partida, o Ceilândia portou-se relativamente bem na defesa, mas se almeja algo maior na competição precisa alcançar o quanto antes o equilíbrio entre ações defensivas e ofensivas.

Ceilândia não deve ter problemas para enfrentar o Cresspom
Ceilândia não deve ter problemas para enfrentar o Cresspom

Para essa partida o Ceilândia não tem problemas.  Isabella teve tempo para se recuperar. Espera-se que a meia esteja forte física e mentalmente para levar o Ceilândia às semifinais.

O Ceilândia, salvo problemas de última hora, deve jogar com 12 – Valeria goleira, 2- Amanda lateral direita, 3 -Laiane zagueiro central, 4 – Juciara zagueira, 5 – Lauana meia,  6 – Eliane lateral esquerda, 7 – Kaka meia, 8 – Alessandra meia,
10 – Isabella meia e 20 – Camila meia.

Cresspom é um dos times dominantes no futebol feminino do DF

A última vez que os times se enfrentaram foi em 2016. Na oportunidade o Cresspom venceu por 2 x 1 na fase de classificação. Os times voltaram a se enfrentar nas semifinais e o Cresspom venceu novamente: 2×3 e 0x3.

Classificação Feminino 2018

PosClubeJVEDGPGCSPts
175202542117
275202041617
362048716
461051120-93
500000000