Tag: Formosa

Top5-DF permanece inalterado: Paracatu e Formosa sobem

Cinco times comandaram os anos 10

As dificuldades financeiras do Ceilândia em 2019 deixaram um rastro de preocupações. Na verdade o time já vinha com dificuldades desde 2018. O Presidente Ari de Almeida por diversas vezes manifestou essa preocupação e disse que uma prioridade em 2019 seria colocar as contas em dia. Ainda não conseguiu.

O Top 8 de 2018 no somatório dos pontos de 14, 15, 16, 17 e 18.

O cenário do futebol local mostra que Brasiliense, Gama, Ceilândia, Luziânia, Sobradinho, Paracatu e Formosa vem consistentemente integrando o G8 do futebol local.  Um olhar atento revela que Ceilândia, Luziânia e Sobradinho caíram em 2019 com  Paracatu, Formosa e Real subindo. É preciso estar atento aos sinais.

Municípios goianos e mineiros da RIDE. Paracatu cavando o seu lugar.

Na pontuação dos últimos 5 anos, o Brasiliense viu o Gama encostar. A campanha alviverde em 2019 foi algo fantástica. Fez 33 pontos a mais que o Ceilândia! Analisando-se em termos de tendências, percebe-se um crescimento lento e consistente dos times do entorno, particularmente de Paracatu e Formosa. O Luziânia já é uma realidade. 

Somatório dos pontos de 15, 16, 17, 18 e 19. Ceilândia, Luziânia e Sobradinho despencam, mas continuam no Top5

O apoio das comunidades locais tem sido importante para esses times da RIDE (Paracatu não faz parte da RIDE, mas está em processo de integração). 

O Sobradinho fez o jogo que lhe parecia conveniente e com o beneplácito da arbitragem de Savio Sampaio

Rebaixamento? Classificação? Contas, contas, contas…

As rodadas finais serão complicadas para o Ceilândia. O Gato Preto está espremido entre o rebaixamento e a classificação. Decidirá a vida contra integrantes do G8. Em 15 pontos contra os atuais integrantes do G8, o Ceilândia pode ter feito bons jogos, mas o fato é que conseguiu 1 mísero ponto. 

Candangão 2019

PosClubeJVEDGPGCSPts
11714303492545
217113331112036
3156451512322
4155731810822
5135532012820
6135351720-318
7134451215-316
8133641513215
9113351110112
1011146511-67
1111038627-213
12110110438-341

O Ceilândia está atualmente na 9a colocação. Olhando positivamente, precisa vencer o Sobradinho. Vencendo não tem garantia que volta para o G8, mas afasta o rebaixamento. 

A projeção atual deixa evidente que Gama, Brasiliense e Real já estão classificados. Luziânia está virtualmente classificado. Sobradinho é beneficiado pelos confrontos diretos entre seus adversários e está a um pé da classificação.  Ainda enfrenta o Santa Maria em casa na última rodada.

Para piorar a vida do Ceilândia, Capital e Formosa ainda enfrentam o Bolamense. É verdade que Capital e Formosa se enfrentam na última rodada, mas sob essa ótica o Ceilândia disputa uma vaga no mata-mata diretamente com o Paracatu e Taguatinga. Este também é adversário na briga contra o rebaixamento. Sábado, ambos se enfrentam: Se o Paracatu vencer o Taguatinga, só um milagre classifica o Ceilândia,mesmo que vença o Sobradinho.

Adversários Diretos pela Classificação

Três vagas nos mata-mata estão oficialmente em aberto: Capital, Paracatu,  Formosa, Ceilândia e Taguatinga, nessa ordem, são os favoritos a conquistá-las. Dois vão sobrar. Se os confrontos diretos ajudam o Sobradinho, atrapalham completamente o Ceilândia.

Não existe possibilidade do Gato Preto chegar na última rodada classificado, mesmo que vença seus jogos contra Sobradinho e Luziânia e o Paracatu seja derrotado por Taguatinga e Capital.

As chances de classificação do Ceilândia são pequenas. Pequenas, mas significativas são as chances (toc, toc, toc) de rebaixamento.

A LUTA CONTRA O REBAIXAMENTO

A briga contra o rebaixamento está, neste momento, virtualmente reduzida a Ceilândia, Taguatinga, Santa Maria e Bolamense. Dois vão cair. Um cai na próxima rodada que prevê Santa Maria x Bolamense. As chances do Formosa ser rebaixado são hoje quase nulas.

O Sobradinho fez o jogo que lhe parecia conveniente e com o beneplácito da arbitragem de Savio Sampaio
O momento é ruim: o Ceilândia vem sofrendo, desde o ano passado, com a condescendência da arbitragem com o antijogo do adversário. Precisa passar por tudo isso.

Restaria um time a ser rebaixado. O Ceilândia precisa de uma vitória para deixar de se preocupar com rebaixamento.

Taguatinga neste momento deve se preocupar apenas contra o rebaixamento. Precisa vencer o Santa Maria na 10a rodada. Antes pega o Paracatu.  Se vencer, entra na briga por uma vaga no G8. Caso contrário, precisa saber que o Santa Maria pode ter uma sobrevida se vencer o Bolamense.

Na briga contra o rebaixamento e na briga pelo G8, a sorte do Ceilândia neste momento está entrelaçada com as sortes de Paracatu e Taguatinga. Formosa? Para o bem e para o mal decide sua sorte contra o  Bolamense. Bolamense? Bem, milagres acontecem.

O modelo esgotou: Ceilândia 0 x 1 Formosa.

Gago foi infeliz na melhor chance do Ceilândia no primeiro tempo

O Ceilândia foi derrotado pelo Formosa na tarde desta quarta.  A vida está difícil dentro e fora de campo.  Os jogadores são guerreiros e isso não se discute. O Ceilândia precisa se reinventar. Sempre foi assim. Terá de ser novamente. A direção tem um enorme tarefa pela frente.

Cocada tem muito crédito: infelicidade compartilhada com Felipe e Victor

O jogo da tarde desta quarta-feira foi o de sempre. O Ceilândia é um time lutador, que não se rende, mas falta o último passe e, principalmente, sorte. Para piorar, o Gato Preto sofreu um gol em jogada bisonha. Cocada, Felipe e Victor não se entenderam. Cocada não conseguiu tirar e Jessuí fez o gol do Formosa nos segundos finais do primeiro tempo. Por tudo que faz, Cocada merecia melhor sorte.

Cleiton Junior entrou bem e mandou uma na trave: momento difícil

Veio o segundo tempo e o Ceilândia foi todo coração. Sofreu com os critérios da arbitragem, empurrou o Formosa contra o campo de defesa, criou ao menos duas boas oportunidades de gol, mas a bola não entrou.  Bateu no poste, correu sobre a linha… mas não entrou. 

Wallace entrou no segundo tempo, mas pouco pode produzir

 Não é possível exigir mais dos jogadores. O peso maior deve sobrar para a direção, que precisa buscar um novo modelo. Sem um benemérito e sem prefeitura vai ser difícil encontrar esse modelo. O Gama, no Distrito Federal é o único que pode sobreviver sem esses modelos. Ao final, alguns torcedores gritavam “Volta, Serjão”. O presidente Ari de Almeida saía cabisbaixo. 

O Ceilândia tem um grupo bom e comprometido. Os elogios de Vilson Sá ao elenco não são gratuitos. Por isso mesmo, é preciso retirar a pressão e admitir que o Ceilândia não tem muito o que fazer no Candangão 2019 a não ser se divertir. O que vier é lucro. 

Para quem se interessar, os últimos 13 jogos do Ceilândia apitados por Rodrigo Raposo (mais o de hoje):

11.03.2018 Metropolitano / Classificatória – 6a Rodada M 1 – 0 Brasiliense Abadião 500
27.01.2018 Metropolitano / Classificatória – 1a Rodada V 0 – 0 Luziânia Serra do Lago  
09.04.2017 Metropolitano / Quartas de final – ida V 5 – 1 Luziânia Serra do Lago 584
29.03.2017 Metropolitano / Classificatoria – 10a Rodada M 1 – 1 Sobradinho Mane Garrincha 98
15.03.2017 Metropolitano / Classificatoria – 3a Rodada M 1 – 0 Santa Maria Abadiao 108
08.03.2017 Metropolitano / Classificatoria – 8a Rodada N 0 – 0 Brasiliense Abadiao 373
19.02.2017 Metropolitano / Classificatoria – 4a Rodada V 3 – 1 Luziânia Serra do Lago 713
07.05.2016 Metropolitano / Final – volta N 0 – 1 Luziânia Abadiao 7969
09.04.2016 Metropolitano / 4as de Final – Ida N 0 – 0 Brasília Diogao – Formosa 138
26.03.2016 Metropolitano / Classificatoria – 10a Rodada M 2 – 2 Luziânia Abadiao 399
27.02.2016 Metropolitano / 5a Rodada – Classificatoria M 0 – 0 Gama Abadiao 1039
29.03.2015 Metropolitano / 4as de Final – Ida V 1 – 2 Luziânia Serra do Lago 277
08.02.2015 Metropolitano / 4a Rodada M 0 – 1 Gama Abadiao
O Formosa incomodou com uma transição defesa ataque ordenada durante parte do primeiro tempo

Foco no Formosa e olho na classificação

Formiga é dúvida para o jogo contra o Formosa

O Ceilândia tem um jogo importante nesta quarta, 15h30, no Abadião, diante do Formosa. O Gato Preto precisa da vitória para pavimentar a sua classificação no mata-mata do Candangão 2019.

Emerson Martins é o motor do Ceilândia
No último confronto entre Ceilândia e Formosa no Abadião: 1 x 1

O Ceilândia fez uma boa partida neste domingo contra o Gama, mas um momento de descuido fez ruir a boa apresentação e deu espaço a um resultado ruim.

Candangão 2019

PosClubeJVEDGPGCSPts
11714303492545
217113331112036
3156451512322
4155731810822
5135532012820

Para o jogo desta quarta é provável que Jairo conte com o seu time titular. Formiga deixou o jogo contra o Gama ainda no primeiro tempo. Preocupa, mas depende de uma avaliação mais completa.

O Formosa incomodou com uma transição defesa ataque ordenada durante parte do primeiro tempo
Ceilândia precisa vencer o Formosa no primeiro jogo decisivo dessa reta final

No mais, o time está ciente de todas as dificuldades e está concentrado em superá-las. Os ingressos para o jogo serão vendidos a 10, meia, e 20 reais, inteira.

Camisa 13 comemora sob chuva intensa: Ceilândia 1 x 0 Sobradinho

Mas eles não gostam do Ceilândia, quem gosta do Ceilândia somos nós!

Mas eles não gostam do Ceilândia, quem gosta do Ceilândia somos nós!

Israel de Brito

 

            Futebol e dinheiro no Distrito Federal são praticamente palavras rivais. O Ceilândia nunca foi um time rico, mas sempre foi um time guerreiro e acima de tudo, organizado dentro das quatro linhas. Reflexo disto, fomos campeões Candangos com um orçamento bem menor que os dos nossos rivais.

Ceilândia se apresentou em 18 de dezembro

Acostumamos-nos com uma temporada que não vai apenas até abril, pois nossa trajetória no Candangão sempre foi de fazer inveja aos endinheirados e temos a Série D como uma rotina no nosso calendário. Os jogadores que se destacam com a Camisa do Gato Preto acabam arrumando as malas e partindo para clubes que infelizmente possuem a possibilidade de oferecer um contrato melhor que o nosso.

Tatuí deixou o Ceilândia e foi para o CRAC

            Mas o Ceilândia de 2019 não é sequer o reflexo dos times das temporadas passadas. Os jogadores arrumam as malas, vão embora, pois sabem que estão no meio de uma barca furada. O exemplo mais recente, Tatuí, que surpreendeu o torcedor e foi jogar pelo CRAC. Fruto de uma campanha sofrível no Candangão que rendeu apenas duas vitórias na atual temporada, contra os virtuais rebaixados Bolamense e Santa Maria.

Ceilândia teve muita dificuldade contra o Real.

            Afinal, por quais motivos eu estaria aqui escrevendo esse texto? O Ceilândia de hoje não condiz com a sua história e exala desorganização. Na temporada de 2019, enquanto os outros clubes do DF apresentavam o seu elenco, começavam seus treinos, novos uniformes e realizavam todos os trâmites de início de temporada, o Gato Preto foi na contramão. Fez tudo isso pouco antes da estreia do Candangão e o reflexo foi o suado empate contra o Real. Na próxima rodada, vencemos o frágil Bolamense com uma goleada e a torcida voltou a sonhar.

Ceilândia não deu trabalho ao Brasiliense

            Não é minha intenção falar sobre todos os jogos da temporada. O que me deixa revoltado e toda a sua torcida com o Ceilândia Esporte Clube de 2019 é a desorganização em campo. Contra o Brasiliense jogamos recuados, temerosos, assustados, mais preocupados em não tomar gol do que fazer. A bola pune, o futebol é cruel e qualquer um sabe que “quem não faz, leva”.

Ceilândia teve 15 dias de preparação antes de enfrentar o Gama

            Nossa esperança era a parada para o carnaval. Uma paralisação de 15 dias. Dias preciosos para treinar o time, acertar as falhas, colocar ordem na casa, afinal, enfrentaríamos o líder Gama dentro da nossa casa. Nada mudou! Mais uma vez, um time frágil, visivelmente remendado e repleto de improvisações que assistiu o Gama praticamente realizar um jogo treino no último final de semana.

Kabrine comemora com a torcida: Torcida sempre esteve presente

            A torcida sempre esteve presente, em dias de um sol para cada torcedor contra o Gama ou em uma manhã chuvosa e fria contra o Brasiliense, dentro do Abadião, Serejão, Bezerrão ou Mané Garrincha. A Camisa 13, mesmo durante os revezes não parou de cantar e empurrar. O torcedor do Ceilândia está lá na alegria e na tristeza. Esse texto é apenas um desabafo. Quem acompanha o Gato Preto sabe quem são os culpados e quem realmente sofre com os insucessos.

Ceilândia foi derrotado pelo Gama no último sábado.

Antes de escrever esse desafogo entalado na garganta de todos nós, rememorei uma fala do Mano Brown em uma derrota do Santos em pleno dia dos pais. Ele desabafou “A gente cria um filho porque ama o filho. A gente põe comida na boca, dá remédio, leva pra escola, veste…  Não precisa ser formado em medicina. Não precisa ser formado em culinária pra dar comida pra um filho. É só você amar. Então, se os caras gostassem do Santos, ele não tava desse jeito. Mas eles não gostam do Santos, tio. Quem gosta do Santos somos nós.”

Pois bem, torcedor do Ceilândia. Se “eles” gostassem do Ceilândia – e sabemos que não gostam – não tava desse jeito. Eles não gostam do Ceilândia! Quem gosta do Ceilândia somos nós!

Cordialmente,

Israel de Brito

 

Gracias a la vida que me ha dado tanto”

Mercedes Sosa.

Muita calma nessas horas! Que venha o Formosa!

Jairo: o time voltou diferente no segundo tempo. Desequilibrado pela esquerda

O Ceilândia não esteve mal diante do Gama. A maior parte da torcida discorda e tem uma série de argumentos para firmar essa convicção. Não há a pretensão de ser o dono da verdade, mas apenas de debater visões opostas.

Kabrine teve importante função no segundo tempo. Mandi entrou em seu lugar, mas o Ceilândia já não era o mesmo

O primeiro tempo foi igual. O Gama começou melhor, mas Victor não trabalhou. Parava na intermediária. No cômputo geral, o Ceilândia teve ao menos duas situações de gol, ambas com Murilo, que também apareceu em chute da entrada da área.

Formiga não é o maior craque que já vestiu a camisa alvinegra, mas é um jogador inteligente taticamente e faz falta

O problema veio no segundo tempo. Das duas, uma:

a) Ou Vilson Tadei arrumou o lado esquerdo da defesa do Gama, por onde Murilo, Helinho e Gago conseguiam infiltração
b) Ou o Ceilândia optou ou foi forçado a jogar pela direita de defesa do Gama.

 

Murilo foi a melhor opção de ataque no primeiro tempo: aqui, conclui para o gol.

O fato é que o Ceilândia não criou jogadas de gol como no primeiro. Não estamos dizendo que no primeiro tempo foram claras situações de gol, mas que Murilo chegou ao menos duas vezes em condições de chutar, chegou. E isso é um avanço considerado com jogos anteriores. Chegar ao gol adversário em jogadas estruturadas.

Não é a mesma sequência: Murilo chega novamente. Ceilândia fez bom primeiro tempo

O gol do Gama foi aos 12. Até então o Ceilândia sequer conseguira tocar passes. É verdade.  Também é verdade que a bola no travessão veio em cobrança de falta discutível, mas que os árbitros marcam. Nunes dá muito trabalho. E isso ocorreria.

Romário foi criticado por sua falta de movimentação. Deixou o corredor livre e, para se movimentar, o Ceilândia precisaria chegar ao ataque com mais homens.

Também é verdade que após o gol o Ceilândia foi para cima do Gama. Criou situações claras de gol? Não, não criou.  As melhores oportunidades no segundo tempo foram do Gama. Não se pretende tapar o sol com a peneira.

Cocada foi muito elogiado. Zagueiro tem seus méritos, mas o Gama vinha em bola longa. Nesse caso, mérito dividido com o meio.

É uma questão de consistência e intensidade… o Ceilândia tem tido dificuldade para ganhar consistência ofensiva e, em menor proporção, defensiva. E não se pode falar em intensidade sem antes ganhar essa consistência.

Michel fez sua melhor partida. Helinho manteve o nível alto de sempre. Ceilândia está se encontrando no meio

Quem viu todos os jogos sabia que o Ceilândia não estava no mesmo nível de consistência defensiva e ofensiva que o Gama. Nesse particular o resultado não surpreende.

Helinho contra cinco do Gama: para furar esse muro é preciso consistência (persistência) e intensidade.

Quem viu todos os jogos sabe que não estamos no mesmo nível de Gama e Brasiliense. Estamos acima dos níveis de alguns concorrentes e  e no mesmo nível dos demais… mas há uma diferença: a camisa! Aqui ainda é Ceilândia!

 

Ceilândia derrotado pelo Gama: 1 x 0

Formiga começou dando trabalho para a defesa do Gama: saiu lesionado logo no começo

O Ceilândia foi derrotado pelo Gama na tarde deste sábado por 1 x 0 . O resultado não retira o Ceilândia  do G8, mas mostra que o time, contra adversários do mesmo nível, vai precisar construir uma melhor colocação.

Michel, Helinho e Gago tiveram espaço para trabalhar no primeiro tempo. No segundo: anulados pelo Gama

O Ceilândia não fez uma má partida, mas também não foi capaz de envolver o Gama. Foi um jogo de poucas oportunidades, mas as melhores oportunidades do jogo foram sempre do Gama.

Gago viveu bons momentos no primeiro tempo. No segundo: anulado

O alviverde começou melhor. Tomou a iniciativa do jogo, mas a defesa do Ceilândia estava bem posicionada. Kabrine, deslocado para o meio, ajudava Sami para conter as ofensivas do Gama pelo lado esquerdo da defesa alvinegra. 

Cocada fez uma partida quase impecável, mas o Ceilândia pouco atacou

Aos poucos o Ceilândia equilibrou o jogo. O Gama marcava mal pelo meio e o Ceilândia encontrava saída com Michel, Gago e Helinho. O problema é que o Ceilândia chegava apenas pela direita, com Murilo. 

Defesa foi muito exigida numa tarde em que o Ceilândia quase nada criou

O primeiro tempo seguiu equilibrado. A rigor houve apenas uma situação de gol, mas a defesa do Ceilândia conseguiu interceptar e  afastar a bola. Cocada e Felipe fizeram uma partida quase irrepreensível. O futebol, contudo, condena o quase…

David estreou. Naquele momento o Ceilândia já não tinha força

Veio o segundo tempo e o Gama voltou melhor. Nos dez primeiros minutos, o Ceilândia mal passou do meio de campo. Tartá acertou uma bola no travessão alvinegro. Quando o Ceilândia fez as suas primeiras transições para o ataque sofreu o gol: Nunes, aos 12.

Depois do gol o Gama cedeu espaço para o Ceilândia. O Gato Preto era valente, mas faltava sempre o último passe.  O Ceilândia insistiu, insistiu, mas não passou da área de defesa alviverde. O Gama, ao contrário, em contra-ataques, teve a oportunidade de ampliar, mas Vitor fez ao menos duas defesas importantes.

Victor fez ao menos duas boas defesas: Gama perdeu melhores oportunidades.

Nos minutos finais o Ceilândia pareceu ter jogado a toalha. O time tentava, mas o Gama, melhor postado, controlou o jogo até o final. Pouco para tanta luta.

O Ceilândia enfrentou adversários sabidamente inferiores e sabidamente superiores. Teve um acidente no meio do caminho, contra o Capital. Agora terá pela frente adversários do meio da tabela. Aqui decidirá a que veio.

Lucas Portela comemora o gol do título

Ceilândia bate Legião e é Campeão Candango de Juniores 2018

Juan fez o primeiro gol do Ceilândia cobrando pênalti.
Juan fez o primeiro gol do Ceilândia cobrando pênalti.

O Ceilândia sagrou-se Campeão Candango de Juniores do Distrito Federal em 2018. Jogando na tarde deste sábado, no Bezerrão, o Gato Preto precisou de cento e vinte minutos para vencer o Legião e voltar a ser campeão de juniores.

Christian nada pode fazer no gol de empate do Legião
Christian nada pode fazer no gol de empate do Legião

A decisão opunha os times de melhores campanhas na competição. O Ceilândia teve a iniciativa do jogo na maior parte do tempo, mas não conseguiu traduzir esse domínio em situações claras de gol. O mesmo se diga do Legião nos momentos em que tomou a iniciativa do jogo.

O Ceilândia esteve melhor na maior parte do tempo
O Ceilândia esteve melhor na maior parte do tempo

Assim, os gols vieram em bolas paradas.  O Gato Preto saiu na frente logo aos 13 minutos. Warley foi derrubado dentro da área e o árbitro assinalou o pênalti. Juan bateu firme, à direita do gol adversário e abriu o marcador.

Técnico Leo Roquete mexeu muito no time no segundo tempo
Técnico Leo Roquete mexeu muito no time no segundo tempo

Não deu tempo sequer para comemorar.  Três minutos depois o Ceilândia errou na saída de bola. Na sequência, o árbitrou assinalou falta que foi cobrada com perfeição: Ceilândia 1 x 1 Legião.

Torcida levou faixas para apoiar jogadores
Torcida levou faixas para apoiar jogadores

O Ceilândia sofreu o impacto emocional do gol, mas logo se recompôs. O primeiro tempo terminou em 1 x 1.

Veio o segundo tempo e o Ceilândia continuou melhor, mas mostrava as mesmas dificuldades no último passe que no primeiro tempo. Na segunda metade do segundo tempo o panorama do jogo mudou. O Legião assumiu o controle da partida.

Lucas Portela comemora o gol do título
Lucas Portela comemora o gol do título

Tal qual o Ceilândia, o Legião também tinha dificuldade para criar situações claras de gol e o tempo regulamentar terminou em 1 x 1 .

Comissão Técnica espera ansiosa pelo término da partida

Veio a prorrogação e o Ceilândia voltou a tomar a iniciativa do jogo. Já havia espaços entre as linhas defensivas de ambas as equipes, mas ninguém criou situação clara de gol.

Festa alvinegra: Ceilândia campeão

Veio o segundo tempo da prorrogação e a cobrança de penalidades parecia algo real. Não foi isso que aconteceu. Abdio invadiu a área do Legião e foi derrubado. Penalti! Lucas Portela cobrou e fez Ceilândia 2 x 1 aos 5 minutos.

Só não foi possível fotografar a entrega do troféu: mas está valendo
Só não foi possível fotografar a entrega do troféu: mas está valendo

Depois disso, o Ceilândia cuidou em segurar o jogo. O Legião não tinha forças e o Gato Preto controlou a partida até o apito final. Depois de 31 anos, mesmo tendo sido campeão em todas as categorias de base do Distrito Federal, inclusive sub 20, enfim  o Ceilândia volta a ser Campeão Candango de juniores.

Abdio mostrou muita disposição para lutar contra toda a defesa do Formosa

Ceilândia decide Juniores 2018 neste sábado contra o Legião

Ceilândia sofreu mais que deveria. Sales defende sobre a linha
Ceilândia sofreu mais que deveria contra o Formosa: estar preparado para sofrer é importante em decisões

Ceilândia e Legião decidem neste sábado, 15h, no Bezerrão, o Campeonato Candango de Juniores 2018. O evento premia as duas mais regulares equipes de uma competição extremamente equilibrada.  Opõe, também o melhor ataque, o Legião com 24 gols, contra a melhor defesa, a do Ceilândia com 2 gols sofridos.

Ceilândia teve pouco espaços, mas foi melhor na maior parte do tempo
Em 2017, Ceilândia eliminou o Legião nas quartas-de-final do Metropolitano de Juniores

O Ceilândia chega à final vindo do grupo da morte, onde enfrentou Real (eliminado pelo Legião) e Cruzeiro, clubes que decidiram a competição em 2017.

Abdio mostrou muita disposição para lutar contra toda a defesa do Formosa
Abdio passou em branco no último jogo contra o Formosa, mas é esperança de gol alvinegra

Para essa partida há a expectativa de que o Ceilândia consiga jogar um pouco mais com a bola, mas mantenha a eficiência dos dois jogos contra o Formosa. De qualquer forma e apesar de o Ceilândia parecer ser um time mais maduro, o fato é que trata-se de uma decisão muito equilibrada a ser decidida nos detalhes.

RESULTADOS DE CEILÂNDIA E LEGIÃO NOS JUNIORES 2018

Ceilândia vence e está na final do Metropolitano de Juniores 2018

Juniores: Ceilândia passa por Formosa e está na final

Ceilândia sofreu mais que deveria. Sales defende sobre a linha
Ceilândia sofreu mais que deveria. Sales defende sobre a linha

O Ceilândia está na final dos Juniores 2018. Não foi fácil. O Formosa foi um grande adversário.  Depois da vitória no jogo de ida, o Ceilândia viajou até Formosa sabendo que sofreria. E sofreu.

Sales novamente impede o gol do Formosa. História seria diferente
Sales novamente impede o gol do Formosa. História seria diferente

O Formosa começou melhor que o Ceilândia. O Gato Preto chegou a equilibrar a partida entre o vigésimo e o trigésimo minuto do primeiro tempo. A iniciativa, contudo, sempre foi do adversário. O sistema defensivo do Ceilândia trabalhou bastante.

O Formosa deu muito trabalho ao Ceilândia
O Formosa deu muito trabalho ao Ceilândia

As melhores oportunidades do Formosa ocorreram no primeiro tempo. Na mais importante delas, aos 12 da primeira etapa, Sales defendeu  salvou sobre a linha em duas oportunidades.

Veio o segundo  tempo e esperava-se que o Ceilândia assumisse o controle da posse de bola. Não foi o que aconteceu. O Formosa continuou com a posse de bola. Rondava a área do Ceilândia, mas a defesa do Ceilândia negava-lhe o último passe ou uma oportunidade clara.

Abdio mostrou muita disposição para lutar contra toda a defesa do Formosa
Abdio mostrou muita disposição para lutar contra toda a defesa do Formosa

Em resumo: a despeito da maior posse de bola do Formosa, Christian não era exigido.

O jogo começou a mudar por volta dos 20 do segundo tempo. O Ceilândia chegou a primeira vez despretensiosamente e conseguiu um escanteio. Na segunda vez que chegou, o incansável Abdio chutou fraco para a defesa do goleiro alviverde. Dois minutos depois, Abdio voltou a chutar ao gol adversário, agora com perigo.

Warley fez o gol da vitória: muita comemoração
Warley fez o gol da vitória: muita comemoração

Seis minutos depois, aos 28, o Ceilândia fez 1×0  com Warley, que entrara no segundo tempo. Havia tempo para sofrimento. O Formosa aumentou a pressão, mas foi sempre dominado pelo sistema defensivo do Ceilândia.

Ceilândia vence e está na final do Metropolitano de Juniores 2018
Ceilândia vence e está na final do Metropolitano de Juniores 2018

O Gato Preto era perigoso nos contra-ataques e, nos minutos finais, faltava força ao Formosa. O Ceilândia, ao contrário, poderia ter feito o segundo, mas a bola de Alan explodiu no travessão. No final e apesar do sofrimento, resultado justo.

O Ceilândia espera agora o vencedor de Legião e Real.

Juniores tem crescido de produção nesta reta final: mas nada está garantido

Juniores tem jogo mais importante do ano. Feminino disputa torneio em Goiás

Juniores tem crescido de produção nesta reta final: mas nada está garantido
Juniores tem crescido de produção nesta reta final: mas nada está garantido

Os juniores do Ceilândia voltam a campo neste sábado para enfrentar o Formosa, jogo válido pelas semifinais do Candanguinho 2018. O Gato Preto venceu o jogo de ida por 1 x 0,  mas a forte equipe do Ceilândia terá o  desafio de passar pela equipe goiana que até o momento tem feito uma campanha consistente e, na primeira fase,  fez um campanha melhor que a do CEC.

Defesa do Ceilândia foi muito exigida. Consistência defensiva tem sido a chave até o momento
Time feminino tem torneio no Goiás antes  da fase decisiva do Candangão da categoria.

Na outra semifinal, Legião e Real farão o jogo de volta na quarta, dia 25. Na primeira partida empate sem gols.  Pelo regulamento, Formosa tem vantagem em caso de empate contra o Ceilândia. O mesmo ocorre com o Legião diante do Real.

Time feminino vai disputar competição no Estado de Goiás.

Já a equipe feminina se prepara para a retomada do campeonato feminino. Neste final de semana (21 e 22 de julho) , na cidade de Damolândia, o Gato Preto participará de um torneio patrocinado pelo Aliança Futebol Clube-GO, ao lado do DDA-MG.

Na semana seguinte, o Ceilândia Feminino enfrentará o Santa Maria pela última rodada da fase de classificação do Campeonato Feminino.  Se vencer, o Ceilândia garante classificação às semifinais da competição.

 

No jogo de ida, Gago voltou a fazer boa partida. Importante crescer na hora certa

Ceilândia x Formosa: Desafio de classificar-se e manter trajetória ascendente

No jogo de ida, Gago voltou a fazer boa partida. Importante crescer na hora certa
No jogo de ida, Gago voltou a fazer boa partida. Importante crescer na hora certa

O Ceilândia decide hoje, 15h30, no Abadião, uma vaga nas semifinais do Candangão 2018. Ontem, o Brasiliense voltou a vencer o Paracatu por  2 x 0 e garantiu uma vaga na semifinal. Na outra partida do dia, o Luziânia eliminou o Gama em pleno Bezerrão  ao vencer o alviverde por 1 x 0.

Formiga passou em branco contra o Formosa: Ceilândia precisa de gols para ganhar tranquilidade
Formiga passou em branco contra o Formosa: Ceilândia precisa de gols para ganhar tranquilidade

O Gato Preto tem dois desafios nesta tarde: conseguir uma vaga nas semifinais e manter a trajetória ascendente dos pontos de vista técnico e tático. O time tem mantido uma boa estrutura de jogo e isso dá esperanças à torcida alvinegra.

Desconforto muscular tirou Didão no final da partida: preocupa
Desconforto muscular tirou Didão no final da partida: preocupa

O Ceilândia tem problema para o jogo de hoje. O capitão Didão sentiu incômodo muscular e é dúvida. Se não puder jogar, Emerson Martins deve recuar para jogar ao lado de Kasado. O problema se transfere para a meia. A opção mais natural seria Alcione. O meia foi figura importante no primeiro semestre de 2017, mas este ano está devendo.

O prazo para novas inscrições terminou nesta quarta sem movimentações no BID por qualquer das equipes envolvidas nas quartas-de-final. Isso significa que os times irão até o final da competição com os planteis atuais.

 

 

Gago voltou a fazer boa partida, mas ainda pode render muito mais tática e tecnicamene

Gato Preto já se prepara para os 90 minutos restantes

Didão saiu na metade do segundo tempo. Preocupa
Didão saiu na metade do segundo tempo. Preocupa

Os Ceilãndia volta aos trabalhos na Cidade do Gato com vistas aos 90 minutos restantes das quartas-de-final do Candangão 2018 contra o Formosa. Sem muito tempo para treinar e com menos tempo ainda para descansar, o jogo na quinta-feira dá ao Ceilândia uma rara oportunidade de conjugar essas duas necessidades.

Gago voltou a fazer boa partida, mas ainda pode render muito mais tática e tecnicamene
Gago voltou a fazer boa partida, mas ainda pode render muito mais tática e tecnicamene

Na Cidade do Gato o clima é de seriedade. O Ceilândia sabe que ainda não garantiu a classificação e que o adversário pode reverter essa desvantagem inicial.  Para evitar que isso ocorra, há o consenso que o alvinegro precisa manter uma trajetória ascendente na competição.

O Formosa tem boas peças e vai exigir muito do Ceilândia
O Formosa tem boas peças e vai exigir muito do Ceilândia

Em meio a tudo isso, o Ceilândia corre em busca de reforços. A data limite é amanhã. Depois de perder Batata e Vavá, o Ceilândia corre em busca de atacantes. O tempo é curto. O problema ficou ainda maior porque Wallace Jesus lesionou o adutor e vem desfalcando o time.

Gato leva boa vantagem para a partida de volta
Lucas estava integrado ao profissional, agora está regularizado

Ontem,  o Ceilândia inscreveu dois juniores: Lucas(19 anos)  e Vitor Hugo (21). mas ainda precisa de mais reforços para esta reta final. A área mais crítica, obviamente, é o ataque.

Outra preocupação é Didão. O Capitão deixou o jogo ainda na metade do segundo tempo e é dúvida para o jogo deste meio de semana. Se não jogar,  o motorzinho e cérebro da equipe, Emerson, deve ser recuado para fazer a função do Capitão.

 

Ronan dá números finais aos primeiros 90 minutos do confronto. Ainda restam 90

Nos primeiro noventa: Ceilândia 2 x 0. Faltam mais 90.

Vice-presidente do Ceilândia e Didão recebem o troféu de campeão da 1a fase do Candangão 2018
 Didão recebe o troféu de campeão da 1a fase do Candangão 2018

O Ceilândia conquistou importante resultado na disputa de quartas-de-finais ao passar pelo Formosa por 2 x 0. No jogo da tarde deste domingo, o Gato Preto enfrentou um adversário valente e que valorizou bastante a vitória alvinegra.

Kabrine foi muito exigido: correspondeu à altura do desafio
Kabrine foi muito exigido: correspondeu à altura do desafio

O Ceilândia tomou a iniciativa das ações nos primeiros minutos. O Gato Preto empurrou o Formosa para o seu campo de defesa e passou a rondar a área adversária. Apesar da superioridade, o Ceilândia foi incapaz de criar situações claras de gol. A iniciativa inverteu-se na segunda metadade do primeiro tempo e, tal qual o Ceilândia, o Formosa não criou situações claras de gol.

Kasado terminou com a faixa de capitão
Kasado terminou com a faixa de capitão

Apesar da igualdade  na iniciativa, havia uma diferença entre as duas equipes: o Ceilândia tinha um jogo mais estruturado e as suas ações ofensivas eram melhor apoiadas que as de seu adversário.

Didão sobe para fazer Ceilândia 1 x 0
Didão sobe para fazer Ceilândia 1 x 0

Veio o segundo tempo e tudo mudou rapidamente. Logo aos dois minutos, Didão abriu o placar para o  Ceilândia.  Em desvantagem, o Formosa tentou empurrar o Gato Preto para seu campo de defesa. O Ceilândia soube conter o ímpeto de seu adversário e, com mais espaços, ofertou jogadas de perigo com mais regularidade.

Alegria do Capitão contrasta com a preocupação: Didão saiu aos 21
Alegria do Capitão contrasta com a preocupação: Didão saiu aos 21

Houve poucos minutos em que o Ceilândia perdeu um pouco da sua estrutura de jogo. Isso se deu entre o 15º e o 23º minuto. Didão saiu aos 21 para a entrada de Adriano e chegou-se a temer pelo pior. Não foi isso que aconteceu. O Gato Preto recuperou a consistência defensiva e passou a controlar o jogo chegando com perigo à área adversária.

Sem atacantes no banco, Adelson testou Julio Ferrari no ataque
Sem atacantes no banco, Adelson testou Julio Ferrari no ataque

Faltava, contudo, o segundo gol. Ele veio aos 34 em jogada de puro oportunismo de Ronan.  Com 2 x 0 no marcador, o Gato Preto administrou o resultado. O Formosa também evitou se expor e manteve as chances de classificação vivas. Na quinta-feira os times voltam a se enfrentar.

Ronan dá números finais aos primeiros 90 minutos do confronto. Ainda restam 90
Ronan dá números finais aos primeiros 90 minutos do confronto. Ainda restam 90

Em meio ao bom resultado, uma preocupação. Didão saiu aos 21 e preocupa. O time conseguiu portar-se bem sem o seu Capitão, mas é sempre melhor ter o talento de Didão à disposição.

Kasado deve voltar contra Formosa. Adriano volta a ser opção

FFDF divulga tabela do mata-mata

Kasado deve voltar contra Formosa. Adriano volta a ser opção
Kasado deve voltar contra Formosa. Adriano volta a ser opção

A FFDF publicou nessa quinta-feira a tabela das quartas-de-final do Candangao 2018. O Gato Preto joga no domingo, 16h, no Diogão contra o Formosa.  A volta será na quinta-feira, 15h30, no Abadião.

Para o jogo deste domingo, o Ceilândia deve contar com o retorno de Kasado. O jogador teve problemas de saúde e não jogou contra o Samambaia.

 

DataJogoEstádio