Tag: Gama

Camisa 13 comemora sob chuva intensa: Ceilândia 1 x 0 Sobradinho

Mas eles não gostam do Ceilândia, quem gosta do Ceilândia somos nós!

Mas eles não gostam do Ceilândia, quem gosta do Ceilândia somos nós!

Israel de Brito

 

            Futebol e dinheiro no Distrito Federal são praticamente palavras rivais. O Ceilândia nunca foi um time rico, mas sempre foi um time guerreiro e acima de tudo, organizado dentro das quatro linhas. Reflexo disto, fomos campeões Candangos com um orçamento bem menor que os dos nossos rivais.

Ceilândia se apresentou em 18 de dezembro

Acostumamos-nos com uma temporada que não vai apenas até abril, pois nossa trajetória no Candangão sempre foi de fazer inveja aos endinheirados e temos a Série D como uma rotina no nosso calendário. Os jogadores que se destacam com a Camisa do Gato Preto acabam arrumando as malas e partindo para clubes que infelizmente possuem a possibilidade de oferecer um contrato melhor que o nosso.

Tatuí deixou o Ceilândia e foi para o CRAC

            Mas o Ceilândia de 2019 não é sequer o reflexo dos times das temporadas passadas. Os jogadores arrumam as malas, vão embora, pois sabem que estão no meio de uma barca furada. O exemplo mais recente, Tatuí, que surpreendeu o torcedor e foi jogar pelo CRAC. Fruto de uma campanha sofrível no Candangão que rendeu apenas duas vitórias na atual temporada, contra os virtuais rebaixados Bolamense e Santa Maria.

Ceilândia teve muita dificuldade contra o Real.

            Afinal, por quais motivos eu estaria aqui escrevendo esse texto? O Ceilândia de hoje não condiz com a sua história e exala desorganização. Na temporada de 2019, enquanto os outros clubes do DF apresentavam o seu elenco, começavam seus treinos, novos uniformes e realizavam todos os trâmites de início de temporada, o Gato Preto foi na contramão. Fez tudo isso pouco antes da estreia do Candangão e o reflexo foi o suado empate contra o Real. Na próxima rodada, vencemos o frágil Bolamense com uma goleada e a torcida voltou a sonhar.

Ceilândia não deu trabalho ao Brasiliense

            Não é minha intenção falar sobre todos os jogos da temporada. O que me deixa revoltado e toda a sua torcida com o Ceilândia Esporte Clube de 2019 é a desorganização em campo. Contra o Brasiliense jogamos recuados, temerosos, assustados, mais preocupados em não tomar gol do que fazer. A bola pune, o futebol é cruel e qualquer um sabe que “quem não faz, leva”.

Ceilândia teve 15 dias de preparação antes de enfrentar o Gama

            Nossa esperança era a parada para o carnaval. Uma paralisação de 15 dias. Dias preciosos para treinar o time, acertar as falhas, colocar ordem na casa, afinal, enfrentaríamos o líder Gama dentro da nossa casa. Nada mudou! Mais uma vez, um time frágil, visivelmente remendado e repleto de improvisações que assistiu o Gama praticamente realizar um jogo treino no último final de semana.

Kabrine comemora com a torcida: Torcida sempre esteve presente

            A torcida sempre esteve presente, em dias de um sol para cada torcedor contra o Gama ou em uma manhã chuvosa e fria contra o Brasiliense, dentro do Abadião, Serejão, Bezerrão ou Mané Garrincha. A Camisa 13, mesmo durante os revezes não parou de cantar e empurrar. O torcedor do Ceilândia está lá na alegria e na tristeza. Esse texto é apenas um desabafo. Quem acompanha o Gato Preto sabe quem são os culpados e quem realmente sofre com os insucessos.

Ceilândia foi derrotado pelo Gama no último sábado.

Antes de escrever esse desafogo entalado na garganta de todos nós, rememorei uma fala do Mano Brown em uma derrota do Santos em pleno dia dos pais. Ele desabafou “A gente cria um filho porque ama o filho. A gente põe comida na boca, dá remédio, leva pra escola, veste…  Não precisa ser formado em medicina. Não precisa ser formado em culinária pra dar comida pra um filho. É só você amar. Então, se os caras gostassem do Santos, ele não tava desse jeito. Mas eles não gostam do Santos, tio. Quem gosta do Santos somos nós.”

Pois bem, torcedor do Ceilândia. Se “eles” gostassem do Ceilândia – e sabemos que não gostam – não tava desse jeito. Eles não gostam do Ceilândia! Quem gosta do Ceilândia somos nós!

Cordialmente,

Israel de Brito

 

Gracias a la vida que me ha dado tanto”

Mercedes Sosa.

Ceilândia derrotado pelo Gama: 1 x 0

Formiga começou dando trabalho para a defesa do Gama: saiu lesionado logo no começo

O Ceilândia foi derrotado pelo Gama na tarde deste sábado por 1 x 0 . O resultado não retira o Ceilândia  do G8, mas mostra que o time, contra adversários do mesmo nível, vai precisar construir uma melhor colocação.

Michel, Helinho e Gago tiveram espaço para trabalhar no primeiro tempo. No segundo: anulados pelo Gama

O Ceilândia não fez uma má partida, mas também não foi capaz de envolver o Gama. Foi um jogo de poucas oportunidades, mas as melhores oportunidades do jogo foram sempre do Gama.

Gago viveu bons momentos no primeiro tempo. No segundo: anulado

O alviverde começou melhor. Tomou a iniciativa do jogo, mas a defesa do Ceilândia estava bem posicionada. Kabrine, deslocado para o meio, ajudava Sami para conter as ofensivas do Gama pelo lado esquerdo da defesa alvinegra. 

Cocada fez uma partida quase impecável, mas o Ceilândia pouco atacou

Aos poucos o Ceilândia equilibrou o jogo. O Gama marcava mal pelo meio e o Ceilândia encontrava saída com Michel, Gago e Helinho. O problema é que o Ceilândia chegava apenas pela direita, com Murilo. 

Defesa foi muito exigida numa tarde em que o Ceilândia quase nada criou

O primeiro tempo seguiu equilibrado. A rigor houve apenas uma situação de gol, mas a defesa do Ceilândia conseguiu interceptar e  afastar a bola. Cocada e Felipe fizeram uma partida quase irrepreensível. O futebol, contudo, condena o quase…

David estreou. Naquele momento o Ceilândia já não tinha força

Veio o segundo tempo e o Gama voltou melhor. Nos dez primeiros minutos, o Ceilândia mal passou do meio de campo. Tartá acertou uma bola no travessão alvinegro. Quando o Ceilândia fez as suas primeiras transições para o ataque sofreu o gol: Nunes, aos 12.

Depois do gol o Gama cedeu espaço para o Ceilândia. O Gato Preto era valente, mas faltava sempre o último passe.  O Ceilândia insistiu, insistiu, mas não passou da área de defesa alviverde. O Gama, ao contrário, em contra-ataques, teve a oportunidade de ampliar, mas Vitor fez ao menos duas defesas importantes.

Victor fez ao menos duas boas defesas: Gama perdeu melhores oportunidades.

Nos minutos finais o Ceilândia pareceu ter jogado a toalha. O time tentava, mas o Gama, melhor postado, controlou o jogo até o final. Pouco para tanta luta.

O Ceilândia enfrentou adversários sabidamente inferiores e sabidamente superiores. Teve um acidente no meio do caminho, contra o Capital. Agora terá pela frente adversários do meio da tabela. Aqui decidirá a que veio.

Agora, Gama. Depois, adversários diretos. Vida dura para o Gato.

Vilson de Sá: importante em um momento difícil

O Ceilândia terminou a sua preparação para o jogo de amanhã, 15h30, no Abadião, diante do Gama. O trabalho na semana foi bom.  

Jairo já tem uma sombra para Romário: Cleiton Júnior regularizado

E meio a diversas dificuldades, o time tem se superado. Agora terá pela frente uma sequência de confrontos diretos contra times que estão lutando por um lugar no mata-mata e, em particular, por uma vaga no G4.   Para o confronto de amanhã, Jairo Araujo terá à sua disposição o atacante Cleiton Junior.

Cocada é uma das poucas certezas para amanhã

Cleiton vem, neste momento,  com a missão de ser a sombra de Romário. Cleiton é mais experiente, mas ainda vai precisar de algum tempo para chegar no nível ideal. Gol ele sabe fazer.

Caio dá combate em Formiga. Jefferson e Vinicius observam
Ceilândia e Gama jogam amanhã às 15h30, no Abadião

No mais, o Ceilândia deve manter o time que goleou o Santa Maria. Os ingressos estão sendo vendidos no site do Bilhete Candango (www.bilhetecandango.com.br) e tambémn serão vendidos nas bilheterias do Estádio.

Nome
Cleiton Junior
Posição
Atacante
Altura
1,86m
Peso
81kg
Ligas
Campeonato Candango
Temporadas
2019
Nascimento
6 de abril de 1986
Idade
33

Ceilândia cuida dos últimos detalhes antes de enfrentar o Gama

Victor é peça importante no Ceilândia 2019

O Ceilândia fez na tarde desta quarta-feira um dos seus últimos treinos antes do jogo deste sábado, 15h30, no Abadião, diante do Gama. O técnico Jairo Araújo teve a oportunidade de testar algumas alterações na equipe alvinegra. Fora de campo elogios ao profissionalismo dos atletas.

Treino movimentado na tarde desta quarta: Mandi impede o avanço de Kabrine

O treino foi movimentado. Dentre as novidades em campo estava Cleiton Junior. O atacante ainda precisa ser regularizado para poder enfrentar o Gama. 

Cleiton Junior, sem colete, pode estrear contra o Gama

Atualmente na sexta colocação, o Ceilândia precisa da vitória para se firmar na competição. É certo que uma vitória ajuda e dá moral para a sequência difícil que o Gato Preto terá.

Os ingressos para o jogo serão vendidos pela internet no endereço www.bilhetecandango.com.br. Toda a responsabilidade pela bilheteria está com a empresa responsável.

Jairo prepara o time. Ceilândia traz Cleiton Junior

Ceilândia foi surpreendido pelo Gama quando achava ter a partida sob controle
Em 2018, Ceilândia foi surpreendido pelo Gama quando achava ter a partida sob controle

Oito pontos separam o Ceilândia do líder Gama. Enquanto o Gato Preto vai aos poucos entrando no ritmo da competição, o adversário vem de uma sequência muito boa de resultados.  Já classificado para o mata-mata, o Gama precisa de uma vitória para garantir-se no G4.

Ceilândia e Gama: jogos sempre tensos

Enquanto a classificação para o adversário já é uma realidade, o Ceilândia precisa da vitória para consolidar-se como um dos pretendentes a uma vaga no mata-mata. Há tempos Ceilândia e Gama não se enfrentam em uma situação que para o Gato Preto seja tão adversa.

Gago foi mais uma vez discreto: necessidade de melhorar a cada jogo
Gago é um dos cinco jogadores do elenco atual que já enfrentou o Gama pelo Ceilândia.

O técnico Jairo Araujo teve quinze dias para trabalhar o Gato Preto. O time veio melhorando aos poucos. Nessa reta final espera-se um pouco mais de consistência e de intensidade para enfrentar Gama, Formosa, Sobradinho, Luziânia e Paracatu. O Ceilândia não vai ter moleza nessa reta final.

Romário terá a sombra de Cleiton Junior

Uma boa notícia para Jairo é que o Ceilândia possivelmente contará com Cleiton Junior.  O atacante de 32 anos tem muitos gols em seu currículo e isso pode ser importante nessa reta final. No mais, o time deve ser o mesmo da goleada sobre o Santa Maria. Almir Camargos será o árbitro.

Candangão 2019

PosClubeJVEDGPGCSPts
11714303492545
217113331112036
3156451512322
4155731810822
5135532012820
6135351720-318
7134451215-316
8133641513215
9113351110112
1011146511-67
1111038627-213
12110110438-341

Evolução colocada à prova: Sábado, 15h30, Ceilândia x Gama

Ceilândia depende muito de Gago. Sábado, vai depender de todos. Jogo muito difícil

O Ceilândia vem se recuperando no Candangão 2019. Agora vai ter uma sequência de jogos difíceis contra adversários diretos na disputa por uma vaga no mata-mata. O primeiro desafio vai ser no sábado, 15h30, no Regional, contra o Gama.

Ceilândia evoluiu depois do jogo contra o Brasiliense: contra o Gama será outra história

O intervalo de 15 dias entre a 6a e a 7a rodadas foi bom para o Gato Preto. O Ceilândia precisava desse tempo para se acertar porque vai enfrentar um adversário que há duas semanas mostrava mais consistência e intensidade que o alvinegro. Jairo Araújo precisava desse tempo de trabalhar.

Allan Dellon fez o gol da última vitória alvinegra em 2014

Deve ser um jogo difícil! Ceilândia e Gama vão se enfrentar pela 78ª vez e o Gato Preto não vence o seu adversário desde 2014. De lá para cá, quatro jogos com dois empates e duas derrotas alvinegras. No total são  20 vitórias alvinegras, 25 empates e 32 derrotas.

 

 

Tatuí deixa o Ceilândia

Tatuí esteve bem contra o Bolamense: caiu um pouco de produção, algo natural no processo, mas era tido como jogador importante

Na reta final do Candangão 2019, tendo pela frente o líder Gama e adversários diretos na classificação, o Gato Preto tem mais uma dificuldade: repor Tatuí.

Tatuí  jogou contra o Santa Maria: Um pouco confuso, mas de inegável talento

O atacante teve sua rescisão publicada no BID desta quarta-feira. A saída de Tatuí aumenta a responsabilidade dos jogadores que permanecem no elenco.

Em meio às dificuldades naturais no Campeonato Candango, o Gato Preto procura peças de reposição. Sem muitos recursos, o Ceilândia com certeza vai ter dificuldades. A esperança é que os jogadores que ficam se desdobrem ainda mais.

Nome
Tatuí
Posição
Atacante
Altura
1,70m
Peso
69kg
Ligas
Campeonato Candango
Temporadas
2019
Nascimento
14 de outubro de 1991
Idade
27

Campeonato Candango

TemporadaClubeGolsAssistCACVJGols Contra
2019Ceilândia EC002050
Total-002050

Total da Carreira

TemporadaGolsAssistCACVJGols Contra
2019002050
Total002050

 

15 dias para subir de nível: mais consistência, mais intensidade.

Romário comemora com Cocada e Gago: gol importante para ganhar confiança

O Ceilândia retorna aos trabalhos com muito que fazer antes de enfrentar o Gama: duas semanas para diminuir a diferença em  consistência e intensidade para os líderes .   Esse período vai ser muito importante para o Ceilândia.

Tatuí corre, se esforça, luta: time ainda procura forma de jogar

Nas análises realizadas nos últimos dias chegou-se à conclusão que esses três times estão à frente do Gato Preto e a pontuação no campeonato reflete a diferença: o Gama tem mais intensidade e um pouco menos de consistência que o Brasiliense. Os amarelos tem um pouco mais de consistência e menos intensidade que o Gama. O Luziânia mescla um pouco de cada, com um pouco mais de consistência que intensidade.

Sami ganhou alguns minutos: Jairo tenta variações

O Ceilândia não foi perfeito, mas a  vitória sobre o Santa Maria trouxe algum alívio. Mais que jogar bem, o time precisava que a sorte virasse. Há muito trabalho a ser feito e todos concordam com isso.

Cocada e Romário reclamaram de dores musculares. O atacante deu lugar a Wallace e o zagueiro continuou até o final. Os quinze dias serão úteis também para que se recuperem.

Gago fez de barriga: a sorte pode estar mudando

Jairo Araújo mexeu bastante no time por necessidade ou não: Jefferson e Gabriel, duas figuras sempre à disposição, não foram ao Gama. Sami, por sua vez,  teve oportunidade de jogar. Ainda sem ritmo, desviou Kabrine para o meio. Jairo ainda procura o time ideal.

Em 15 dias, Ceilândia e Gama. O Gato Preto vai enfrentar 3 dos 4 primeiros colocados. Além disso terá confronto direto contra 2 concorrentes diretos a uma vaga no mata-mata.  Vai ser outro campeonato.

Candangão 2019

PosClubeJVEDGPGCSPts
11714303492545
217113331112036
3156451512322
4155731810822
5135532012820
6135351720-318
7134451215-316
8133641513215
9113351110112
1011146511-67
1111038627-213
12110110438-341

 

 

 

Ceilândia não está morto: 4 x 1

Formiga jogou coletivamente. Serviu seus companheiros e foi muito útil

É muito cedo para comemorar a morte do Ceilândia. Óbvio que o mundo do futebol encarava com um misto de surpresa e desprezo o início irregular do Ceilândia. O Gato Preto  não morre fácil.  Se do lado de lá é cedo para comemorações, o mesmo se diga do lado de cá.

Kabrine cobra falta com perfeição: Ceilândia 1 x 0

O Ceilândia foi ao Gama na tarde deste sábado e venceu o Santa Maria por 4 x 1. O resultado é para ser comemorado, apenas o resultado. O Ceilândia vem evoluindo lentamente, mais lento que a pequena, fiel  e exigente torcida gostaria. O time ainda tem muito que evoluir. É melhor pensar e agir assim.

Querido por todos, Kabrine é abraçado pelo Ceilândia. Tatuí e Luciano foram importantes… e podem render ainda mais!

O Ceilândia começou com uma formação diferente: Tatuí, Romário e Formiga no ataque. Luciano Mandi no enganche. Gago de volta à cabeça de área. O Gato Preto começou melhor.

Gago comemora: um gol na melhor atuação do meia alvinegro

Tatuí foi decisivo. Tatuí tem um jeito provocante de enfrentar os adversários. Parte para cima. Pode-se até questionar se joga coletivamente, mas o fato é que, no jogo de hoje, foi decisivo. Agredido pelo adversário, deixou o Santa Maria com dez homens.

Gago fez sua melhor partida: meia pode ser o líder técnico do time. Precisa querer ser o líder técnico e atuar como líder

O Ceilândia é um time sem pressa. A torcida sofre com isso. O Ceilândia é um time à procura de um estilo. A torcida sofre com isso. O fato é que o Ceilândia não sofreu. Controlou o jogo, perdeu oportunidades, mas precisou de uma bola parada para sair na frente. Kabrine cobrou falta com perfeição e fez Ceilândia 1 x 0 na final do primeiro tempo.

Vitor fez uma partida segura: merecia ter saído sem sofrer gol

Veio o segundo tempo e o Ceilândia rapidamente construiu o marcador com jogadas pelo lado direito de ataque. Logo no primeiro minuto, Gago recebeu o cruzamento e, de barriga, fez Ceilândia 2 x 0. O gol de barriga parecia um sinal de que a sorte estava mudando. E estava…

Romário faz o terceiro. Importante na vitória

Dois minutos depois, cruzamento sobre a área, Cocada desvia e Romário faz 3 x 0. O gol de Romário é tanto um alívio para o atacante quanto para a torcida que dele espera gols decisivos.

Cocada fez sua melhor partida: pareceu incomodado com a coxa no final

Com 3 x 0 no marcador, o Ceilândia tentou controlar o jogo. A torcida queria mais. Não é que quisesse mais gols, queria um padrão de jogo que pudesse dar a certeza de que a página estava virada. A lógica de campo é diferente da lógica de arquibancada.

Murilomarca: Ele  e Formiga fizeram boa dupla pela direita

O Ceilândia se desinteressou do jogo. Jairo fez diversas mudanças. Colocou Samy, Wallace e Wilker. Os três sofreram com a falta de entusiasmo do time com o jogo.

No final da partida, Kabrine abriu 4 x 0 num belíssimo gol. Em seguida, o Santa Maria diminuiu (Wallace?).  Não importava. O Ceilândia voltava a vencer.

Helinho foi mais uma vez o ponto de equilíbrio do time

Haverá sempre quem diga que não passou de obrigação. De fato: não passou de obrigação… e nos tempos de hoje é sempre bom quando cumprimos nossas obrigações.

A vitória serve para recolocar o Ceilândia na briga. Serão 15 dias até o próximo compromisso, no Abadião, diante do Gama. O Ceilândia vive!

Feminino: Ceilândia sobe um degrau, mas título fica para 2019

Lauana disputa no alto: Ceilândia e Cresspom fizeram mais uma partida equilibrada

O time feminino do Ceilândia caiu nas semifinais do Candangão 2018 para o Cresspom. Jogando neste domingo na Cidade do Gato, o Ceilândia voltou a ser derrotado por seu advesário e o sonho do título Candango fica para 2019.

Juciara, Camila e Eliane: Barreirão contra o Cresspom

Novamente foi uma partida bastante equilibrada, decidida no detalhe. No primeiro tempo, os times alternaram a iniciativa do jogo. Não é possível dizer que um time teve o domínio sobre o outro. Ora o Ceilândia rondava a área adversária, ora o Cresspom chegava à área alvinegra.

Mais entrosada, Karine deu equilíbrio pelo lado direito e fez boa partida. Fisicamente, contudo, ainda longe do ideal.

O ponto positivo é que o Ceilândia tocava bem a bola. A transição defesa para o ataque se fazia com toques precisos e rápidos até a entrada da área adversária. O Cresspom, a seu turno, tem uma defesa forte e fazia da retomada da posse de bola e da progressão nos espaços vazios o seu forte. Era um bom jogo de se assistir.

Valéria foi o grande nome do Ceilândia em 2018 e permitiu que o Gato Preto subisse mais um degrau na guera contra Minas e Cresspom

Havia, como há, uma grande diferença entre Ceilândia e Cresspom. Tecnicamente os times se equivalem, mas atleticamente o Cresspom é um time mais inteiro. Essa foi a diferença o jogo inteiro. Essa diferença atlética permitiu ao Cresspom levar mais perigo à meta do Ceilândia que o inverso. E isso se devia às bolas longas.

Isabela estava devendo contra os grandes: Desta vez fez um jogo maduro, como se esperava

Graças às bolas longas, o Cresspom teve ao menos duas grandes oportunidades de abrir o marcador na primeira etapa.  Em ao menos uma delas Valéria, talvez o grande nome do Ceilândia no campeonato, fez bela defesa.

Veio o segundo tempo e o panorama da partida se manteve. Ora o Cresspom tinha a iniciativa, ora o Ceilândia tinha a iniciativa das jogadas.

Juciara dando combate: Dupla de área com Laiane segurou o Cresspom.

A diferença atlética dava ao Cresspom uma vantagem na disputa no um contra um e lhe permitia a ligação direta. O primeiro gol veio quando o Ceilândia tinha a iniciativa da partida. A bola longa no contra-ataque do Cresspom era um problema.

Logo no primeiro minuto da segunda etapa o Cresspom tivera um penalti a seu favor e que fora desperdiçado por Cirlene. Na origem da jogada uma bola longa. A diferença de força física, embora não preponderante, fazia a diferença.

Kaká foi uma das jogadoras que mais evoluiu em 2018. A manter a progressão será bom nome para 2019

Aos 20, bola longa, travessão e Joyce abriu o placar. O gol contudo não mudou o ritmo do jogo. O jogo continuava equilibrado. Ceilândia mudou o esquema tático. Dayana entrou para compor três zagueiros.

O jogo seguiu equilibrado até os 40, mas agora com um leve predomínio nas ações por parte do Cresspom. Quis o destino que o segundo gol adversário viesse em um lance casual no qual o árbitro viu pênalti de Dayana. Pitti cobrou com perfeição e fez 2 x 0, resultado final.

Alane sempre esteve bem marcada, mas deu muito trabalho à defesa do Cresspom

Ao final, mesmo eliminado, o Ceilândia tem algo a comemorar. Tecnicamente o time não mais fica devendo a Minas e Cresspom.  A diferença atlética, contudo, é palpável. A diferença na intensidade da preparação, na quantidade de dias de treinamento, cobra seu preço em dias decisivos.

Com méritos, o Cresspom vai jogar a final contra o Minas. Ao Ceilândia resta comemorar ter subido mais um degrau e se preparar para subir mais outro degrau em 2019. Esse salto de qualidade que precisa dar é muito mais difícil e vai exigir mais dedicação e investimento. Torcer para que seja possível.

Alane faz o primeiro de seus quatro gols: Lembrou Nycole

Com quatro gols de Alane, Ceilândia goleia Santa Maria

Erika fez uma bela partida. Amanda aprovaria
Erika fez uma bela partida. Amanda aprovaria

O Ceilândia venceu o Santa Maria na manhã deste domingo por 6 x 0 e agora está na dependência do resultado de Minas/ICESP versus Gama para conhecer o seu adversário na semifinal do Candangão Feminino 2018.

Kaká teve uma atuação lúcida: equilibrou o time a partir da defesa

O Ceilândia jogou bastante desfalcado em razão das provas de concurso para a carreira de Sargento do Exército Brasileiro.  Mesmo assim, o Gato Preto não teve dificuldade para vencer o valente time do Santa Maria.

Gabi sai chorando de campo: desfalque sério e quase certo para semifinais

O  jogo foi disputado em ritmo de treino. O Ceilândia precisou valer a sua melhor técnica e de 21 minutos para fazer o primeiro gol com a estreante Alane.  A mesma Alane ampliou aos 35, fazendo Ceilândia 2 x 0.

Suyanne entrou, fez um gol, mandou outra na trave: pegando ritmo, pode ser importante

Veio o segundo tempo e Suyanne ampliou aos 10, Alane fez mais dois gols, aos 17 e 36. Isabela fechou o placar aos 47: Ceilândia 6 x 0.

Apesar do placar elástico, ficou a certeza de que o time do Ceilândia joga mais do que mostrou em campo.  E vai precisar.

Isabela teve liberdade e, com liberdade, Isabela é mortal
Isabela teve liberdade e, com liberdade, Isabela é mortal

Nas semifinais o Ceilândia provavelmente enfrentará o Cresspom, visto que o Minas provavelmente derrotará o Gama e conquistará a primeira colocação no geral. No jogo da fase de classificação, o Cresspom foi muito superior ao Ceilândia, apesar do placar apertado de 2 x 1.

Alane faz o primeiro de seus quatro gols: Lembrou Nycole
Alane faz o primeiro de seus quatro gols: Lembrou Nycole

Tudo aponta para que os jogos das semifinais seja diferente. O Ceilândia completo é um time mais forte, mas o Cresspom é outro patamar.  Vai ser difícil, mas não é impossível.

Lucas Portela comemora o gol do título

Ceilândia bate Legião e é Campeão Candango de Juniores 2018

Juan fez o primeiro gol do Ceilândia cobrando pênalti.
Juan fez o primeiro gol do Ceilândia cobrando pênalti.

O Ceilândia sagrou-se Campeão Candango de Juniores do Distrito Federal em 2018. Jogando na tarde deste sábado, no Bezerrão, o Gato Preto precisou de cento e vinte minutos para vencer o Legião e voltar a ser campeão de juniores.

Christian nada pode fazer no gol de empate do Legião
Christian nada pode fazer no gol de empate do Legião

A decisão opunha os times de melhores campanhas na competição. O Ceilândia teve a iniciativa do jogo na maior parte do tempo, mas não conseguiu traduzir esse domínio em situações claras de gol. O mesmo se diga do Legião nos momentos em que tomou a iniciativa do jogo.

O Ceilândia esteve melhor na maior parte do tempo
O Ceilândia esteve melhor na maior parte do tempo

Assim, os gols vieram em bolas paradas.  O Gato Preto saiu na frente logo aos 13 minutos. Warley foi derrubado dentro da área e o árbitro assinalou o pênalti. Juan bateu firme, à direita do gol adversário e abriu o marcador.

Técnico Leo Roquete mexeu muito no time no segundo tempo
Técnico Leo Roquete mexeu muito no time no segundo tempo

Não deu tempo sequer para comemorar.  Três minutos depois o Ceilândia errou na saída de bola. Na sequência, o árbitrou assinalou falta que foi cobrada com perfeição: Ceilândia 1 x 1 Legião.

Torcida levou faixas para apoiar jogadores
Torcida levou faixas para apoiar jogadores

O Ceilândia sofreu o impacto emocional do gol, mas logo se recompôs. O primeiro tempo terminou em 1 x 1.

Veio o segundo tempo e o Ceilândia continuou melhor, mas mostrava as mesmas dificuldades no último passe que no primeiro tempo. Na segunda metade do segundo tempo o panorama do jogo mudou. O Legião assumiu o controle da partida.

Lucas Portela comemora o gol do título
Lucas Portela comemora o gol do título

Tal qual o Ceilândia, o Legião também tinha dificuldade para criar situações claras de gol e o tempo regulamentar terminou em 1 x 1 .

Comissão Técnica espera ansiosa pelo término da partida

Veio a prorrogação e o Ceilândia voltou a tomar a iniciativa do jogo. Já havia espaços entre as linhas defensivas de ambas as equipes, mas ninguém criou situação clara de gol.

Festa alvinegra: Ceilândia campeão

Veio o segundo tempo da prorrogação e a cobrança de penalidades parecia algo real. Não foi isso que aconteceu. Abdio invadiu a área do Legião e foi derrubado. Penalti! Lucas Portela cobrou e fez Ceilândia 2 x 1 aos 5 minutos.

Só não foi possível fotografar a entrega do troféu: mas está valendo
Só não foi possível fotografar a entrega do troféu: mas está valendo

Depois disso, o Ceilândia cuidou em segurar o jogo. O Legião não tinha forças e o Gato Preto controlou a partida até o apito final. Depois de 31 anos, mesmo tendo sido campeão em todas as categorias de base do Distrito Federal, inclusive sub 20, enfim  o Ceilândia volta a ser Campeão Candango de juniores.

Ceilândia e Aliança posam para fotografia conjunta: Karine pode reforçar o Gato Preto na reta final

Alane e Isabella são destaques em Goiás. Ceilândia, invicto, é vice

Ceilândia posa com troféu e premiações do Interestadual de Damolândia
Ceilândia posa com troféu e premiações do Interestadual de Damolândia

O time feminino do Ceilândia foi ao Estado de Goiás para disputar o Torneio Interestadual de Damolândia. Em campo o Divas de Uberlândia-MG, o Ilha Bela de Goiânia-GO e o Aliança-GO, mais o alvinegro.

Ceilândia terá o Santa Maria neste final de semana
Ceilândia terá o Santa Maria neste final de semana

No primeiro confronto, sábado pela manhã, o Ceilândia enfrentou o Divas-MG e venceu por 5 x 0. No sábado à tarde foi a vez do Ceilândia enfrentar o Ilha Bela. Nova  vitória alvinegra, desta vez por 6 x 0.

Ceilândia agora volta suas baterias para o Candangão Feminino
Ceilândia agora volta suas baterias para o Candangão Feminino

A decisão ficou para o domingo, quando o Ceilândia enfrentou o Aliança-GO. O Gato Preto saiu à frente no marcador. Fez 2×0. O Aliança diminuiu, o Gato Preto aumentou para 3 x 1, mas permitiu a reação do Aliança que empatou.

O empate favoreceu o Aliança que tinha melhor saldo de gols. No final, o Ceilândia acabou com sagrando-se vice-campeão invicto. Destaque para o retorno de Alane. A atacante foi artilheira da competição com sete gols. Isabela foi eleita a melhor jogadora.

Ceilândia e Aliança posam para fotografia conjunta: Karine pode reforçar o Gato Preto na reta final
Ceilândia e Aliança posam para fotografia conjunta: Karine pode reforçar o Gato Preto na reta final

Agora o Ceilândia volta suas baterias para o jogo deste domingo diante do Santa Maria. Para esse encontro, além do retorno de Alane, que disputou o Brasileiro A2 e o Paulista pelo Embu das Artes, o Gato Preto poderá contar com Karine, meia-atacante do Aliança.

O remodelado Ceilândia fez um bom jogo contra o Minas.

Campeonato Feminino pode ficar paralisado por um mês

Amanda voltou ao time: partida quase perfeita
Último jogo do Ceilândia foi contra o Gama: vitória sofrida por 1 x 0

Já estava previsto, mas a Federação optou por jogar com a sorte. É com esse sentimento que os clubes se reunem com a FFDF nesta quarta-feira para tratar do Campeonato Feminino 2018.

Ceilândia agora enfrenta o Gama com obrigação de vencer
Forma três jogos: o último contra o Gama, este contra o Cresspom e o primeiro contra o Minas.

Falando ao CeilandiaEC., Moacir Junior afirmou que, no começo do ano, Ceilândia e Gama se opuseram a que o Campeonato Candango Feminino fosse disputado no primeiro semestre. Argumentaram que  havia  grande possibilidade do Minas/ICESP passar às semifinais. Isso prejudicaria as demais equipes que ficariam muito tempo sem jogar. Haveria um desequilíbrio técnico e também financeiro, visto que os times femininos tem enorme dificuldades para se manter.

O remodelado Ceilândia fez um bom jogo contra o Minas.
O remodelado Ceilândia fez um bom jogo contra o Minas.

Moacir Junior lamentou que isso tenha ocorrido. Com o Minas/ICESP nas semifinais do Campeonato Brasileiro da Série A2, o campeonato deve parar. No próximo final de semana, o Minas/ICESP joga contra o 3B Sport-AM e no outro final de semana viaja a Manaus para o jogo de volta. Se passar pelo 3B Sport, o campeonato fica parado por mais duas semanas.

Luan comemora logo aos sete minutos. Gol deu tranquilidade ao Ceilândia

Abdio e Luan marcam e juniores eliminam o Gama

O Ceilândia começou melhor: boa transição defesa para o ataque
O Ceilândia começou melhor: boa transição defesa para o ataque

O Campeonato Candango de Juniores 2018 chegou à sua fase decisiva. Em um campeonato equilibradíssimo, cada vitória deve ser conquistada com muita superação.  Neste domingo, enquanto todos os olhos estavam voltados para a Copa do Mundo,   não foi diferente. Ceilândia e Gama enfrentaram-se em um jogo de vida ou morte para as suas pretensões. Melhor para o Gato Preto, pior para o Gama que está eliminado.

Time do Técnico Léo Roquete está próximo do mata-mata
Time do Técnico Léo Roquete está próximo do mata-mata

O jogo começou a cem por hora.   Imprimindo forte ritmo e, mais que isso, com uma boa passagem do meio de campo para o ataque, o Gato Preto começou melhor. Não demorou muito para que o Ceilândia fizesse 1 x 0. Cobrança de falta de João Brasil pela direita e Luan cabeceou para fazer Ceilândia 1 x 0.

Luan salva sobre a linha do gol: Gama assustou no primeiro tempo
Luan salva sobre a linha do gol: Gama assustou no primeiro tempo

O gol pareceu ter acomodado o Ceilândia. O Gama foi à frente e aos poucos empurrou o Ceilândia para o seu campo de defesa. O Gato Preto perdera a boa transição defesa para o ataque e, ou conduzia a bola excessivamente, ou tentava ligações diretas sem resultado.  O Ceilândia sofreu alguns sustos, mas conteve o impeto do adversário e retomou o controle das ações no último terço do primeiro tempo.

Luan comemora logo aos sete minutos. Gol deu tranquilidade ao Ceilândia
Luan comemora logo aos sete minutos. Gol deu tranquilidade ao Ceilândia

Veio a segunda etapa e o Gama realizou três substituições logo de cara. O Ceilândia manteve a pegada do primeiro tempo, controlou as ações do adversário e o estreante Abdio resolveu o jogo ao fazer 2 x 0.

Defesa trabalhou muito durante o momento de instabilidade alvinegra
Defesa trabalhou muito durante o momento de instabilidade alvinegra

O resultado devolveu a primeira colocação do Grupo C ao Ceilândia. No próximo final de semana o Gato Preto tem outro difícil confronto,  agora contra o Cruzeiro-DF que ontem venceu o Samambaia por 3 x 1, mas daqui para a frente, não há jogo fácil.

Ceilândia também perdeu boas oportunidades: mais eficiente que seu adversário
Ceilândia também perdeu boas oportunidades: mais eficiente que seu adversário

As projeções de momento colocam o Ceilândia na primeira fase do mata-mata contra um time de seu próprio grupo. Então, é melhor estar preparado para jogos difíceis até o final, mas o time mostrou que está encaixando nesta reta decisiva.