Tag: Gilmar Here

Romarinho não esteve bem em 2016. Em 2017, um dos destaques do Ceilândia

Semana decisiva começa hoje contra o Taguatinga

Emerson Martins tem sido de uma regularidade incrível. Ceilândia precisa saber usa-lo
Emerson Martins tem sido de uma regularidade incrível. Ceilândia precisa saber usa-lo

O Ceilândia tem um semana decisiva. Comissão Técnica e elenco serão postos à prova em suas capacidades de organização, motivação, recuperação e habilidade para colocar em campo um time à altura dos desafios enfrentados. Os resultados da semana apontarão claramente os objetivos do Gato Preto nesta fase do Candangão.

Gilmar Erê: ofensivamente, participação nos gols. Defensivamente: responsável pela boa fase de Dudu
Gilmar Erê: ofensivamente, participação nos gols. Defensivamente: responsável direto pela boa fase de Dudu

Neste sábado, 16h,  o Ceilândia enfrenta o Atlético Taguatinga.  Tal qual ano passado, o Gato Preto e o Atlético se encontram em situações opostas na tabela. Em 2016,  Adelson poupou boa parte do seu time titular e o time que entrou não estave à altura do desafio. Resultado: empate sofrido por 0 x 0.

Em 2016, um dos poucos jogos em que o Ceilândia foi claramente beneficiado pela arbitragem: 0 x 0
Em 2016, um dos poucos jogos em que o Ceilândia foi claramente beneficiado pela arbitragem: 0 x 0

Para o jogo de hoje, Adelson não divulga o time. Espera-se que faça alterações e, mais importante, que aqueles que vão entrar estejam à altura do desafio.  Alguns jogadores não repetiram as boas atuações de jogos anteriores. Adelson precisa saber usá-los. Nesse caso estão Gilmar Erê e Emerson Martins.

Aos trancos e barrancos e com um time improvisado, Ceilândia tropeçou no Taguatinga em 2016: 0 x 0
Aos trancos e barrancos e com um time improvisado, Ceilândia tropeçou no Taguatinga em 2016: 0 x 0

Alguns jogadores precisam de rodagem. Nesse caso estão Dudu, Filipe Cirne, Michel, Matheuzinho, Elivelto, David, todos os suplentes. O problema está em saber o quão desfigurado o time pode ficar.  Em 2016, o time entrou muito desfigurado contra o Atletico Taguatinga e o resultado foi ruim. 

Romarinho não esteve bem em 2016. Em 2017, um dos destaques do Ceilândia
Romarinho não esteve bem em 2016. Em 2017, um dos destaques do Ceilândia

O capitão Didão deve retornar ao time. Wallinson está suspenso.David machucou o braço contra o Formosa. Allanzinho recupera-se de enfermidade. Gilmar Ere e Emerson Martins são jogadores importantes e precisam ser usados com inteligencia. O trabalho de Adelson  e da comissão técnica não é fácil. A estrutura do time ajuda nesses momentos.

Como é só um desafio por vez, o Ceilândia foca no Taguatinga. Na quarta tem Brasília e no sábado jogo de ida da Copa Verde contra a Luverdense.

 

Related Images:

Ceilândia vence Luziânia e faz os primeiros pontos no Candangão 2017

O Ceilândia começou meio devagar e o Luziânia por pouco não aproveitou
O Ceilândia começou meio devagar e o Luziânia por pouco não aproveitou

O Ceilândia conquistou seus primeiros pontos no Candangão 2017 ao derrotar o Luziânia, no Serro do Lago, na tarde deste domingo por 3 x 1.
Foi um jogo cheio de alternativas. Os dois times começaram lentos sob o sol escaldante de fevereiro. O Luziânia teve a iniciativa dos primeiros minutos enquanto o Ceilândia era um time que confundia cadência com lentidão tanto para marcar quanto para armar suas jogadas.


Esses primeiros minutos do Ceilândia quase lhe custaram caro porque logo aos 4 minutos o Luziânia teve uma oportunidade clara de gol.
Passados os primeiros minutos o Ceilândia equilibrou o jogo. A marcação começou a encaixar, principalmente pelo lado esquerdo de defesa, hoje contando com Kabrine.


Depois dos 20 minutos, o Ceilândia começou a chegar na área de defesa do Luziânia. Diferente do seu adversário, o Ceilândia chegava com qualidade e, conquanto não criasse situações claras de gol, demonstrava que o menor vacilo do Luziânia seria apenado.
Não demorou muito e o Ceilândia abriu o marcador: cruzamento na área e Gilmar Herê e Filipe Cirne disputaram para ver quem abriria o marcador. Gilmar Herê foi feliz e fez Ceilândia 1 x 0.

Herê comemora o primeiro gol do Ceilândia
Herê comemora o primeiro gol do Ceilândia

Veio o segundo tempo e o panorama da partida não mudou. O Ceilândia perigoso nos contra-ataques. Logo aos seis minutos, Romarinho roubou a bola na intermediária, tocou para Alcione e recebeu dentro da área para fazer Ceilândia 2 x 0.
Com a vantagem, o Ceilândia se acomodou. Sem o mesmo ímpeto na defesa e no ataque, o Gato Preto passou a namorar com o perigo. O castigo veio aos 30 quando Cauê, de cabeça, diminuiu para o Luziânia.


O azulino até tentou pressionar o Ceilândia em busca do empate, mas o Gato Preto rapidamente se estabilizou e, aos 47, Badhuga pegou a sobra do goleiro para dar número finais ao jogo: Ceilândia 3 x 1.
Com os primeiros pontos na tabela, o Ceilândia tem muito remo para remar: na próxima quarta-feira vai a Formosa enfrentar o time da casa que empatou com o Gama neste domingo em 0 x 0.

Related Images:

2014 - jogo truncado e vitória alvinegra por 1 x 0

Semana 10 – Ceilândia vai a Paracatu

 

2014 - jogo truncado e vitória alvinegra por 1 x 0
2014 – jogo truncado e vitória alvinegra por 1 x 0

O Ceilândia retornou aos trabalhos com vistas à partida deste sábado, 15h30, no Frei Norberto, contra o Paracatu FC.

O técnico Adelson de Almeida ganhou um problema com a expulsão de Allan Dellon. Com isso o meia é desfalque certo para o jogo diante do Paracatu FC.

A notícia boa é que Filipe Cirne está à disposição do treinador.

A comissão técnica comemorou a vitória diante do Brasília. Argumentam que um time que pretende ser campeão precisa vencer mesmo quando joga mal.

Essa será a primeira vez que o CEC enfrentará o Paracatu FC na cidade mineira.

Related Images:

Anapolina vence o Gato Preto

Dos pés de Klécio nasceram as melhores jogadas do Ceilândia
Dos pés de Klécio nasceram as melhores jogadas do Ceilândia

O Ceilândia foi derrotado pela Anapolina na tarde deste sábado, no Regional, por 2 x 0. Foi uma vitória incontestável de um adversário  que foi mental, física e tecnicamente superior ao alvinegro durante todo o jogo.

Liel acabou sendo expulso
Liel acabou sendo expulso

O resultado refletiu o estágio de preparação das equipes. Os vinte dias a mais de preparação da Rubra fazem muita diferença, mas não se esperava que a diferença fosse tão grande.

Chefe ficou isolado: CEC nada produziu no ataque
Chefe ficou isolado: CEC nada produziu no ataque

A Anapolina veio com uma proposta de jogo que surpreendeu o alvinegro. Alternando uma marcação alta com uma marcação a partir de sua intermediária, a Anapolina aprisionou o Ceilândia em seu próprio campo.

Léo defende: desta vez um milagre não foi suficiente
Léo defende: desta vez um milagre não foi suficiente

Pressionado na saída de bola, o Ceilândia foi incapaz de sair organizadamente, de chegar à área da Anapolina com a bola dominada. Restava, como restou, forçar jogadas pelas laterais ou em ligação direta.

Anapolina sobrou no jogo
Anapolina sobrou no jogo

O Ceilândia, contudo, sabe suportar a pressão do adversário. Talvez esperasse uma bola. A grande virtude da Anapolina foi manter a pressão, forçar o erro do Ceilândia, ciente que não precisaria aproveitar todas as chances, mas apenas algumas.

Adelson orienta Wisman: Ceilândia não se encontrou
Adelson orienta Wisman: Ceilândia não se encontrou

O primeiro tempo terminou sem gols. Esperava-se que o Ceilândia viesse melhor no segundo tempo. Não foi isso que aconteceu. Logo a um minuto, Dudu Lopes rebateu mal e Bruno Morais abriu o marcador: Anapolina 1 x 0.

Jogadores se desentendem: treino com cara de jogo
Jogadores se desentendem: treino com cara de jogo

Não deu sequer tempo para o Ceilândia assimilar o gol adversário. Na saída de bola, Irlan aumentou para 2 x 0.

O Ceilândia não conseguia jogar. A partida ficou tensa, com lances ríspidos de lado a lado, alguns desnecessários.

Léo salvou o terceiro com a ponta dos pés
Léo salvou o terceiro com a ponta dos pés

Com o segundo gol, a Anapolina retraiu-se e deu campo para o Ceilândia. O Alvinegro, contudo, jamais conseguiu criar oportunidades de gol.

No final, o resultado diz muito do estágio de preparação das equipes. Os jogos de pré-temporada são enganosos, mas apontam tendências.

Kabrine avança: Anapolina foi sempre melhor
Kabrine avança: Anapolina foi sempre melhor

O único quesito em que o Ceilândia igualou-se com a Anapolina foi no quesito disposição… mas vontade sozinha não ganha jogo.

 

Related Images:

Não deu liga em 2014

Sandro fez a sua melhor partida com a camisa alvinegra.
Sandro fez a sua melhor partida com a camisa alvinegra.

O Ceilândia perdeu para o Brasília na noite desse domingo, 30, e está fora do Campeonato Candango de 2014.

Foi uma partida muito disputada e na qual o Ceilândia teve as melhores oportunidades de gol, mas um vacilo nos minutos finais sacramentou a derrota.

CEC não tinha volume de jogo: Gilmar Herê foi um gigante, mas a bola sempre voltou rápida
CEC não tinha volume de jogo: Gilmar Herê foi um gigante, mas a bola sempre voltou rápida

Com um time muito modificado, com as estrelas no banco ou sequer relacionadas, o Ceilândia deu ao seu torcedor mais do mesmo: muita luta, muita disposição, muita entrega, mas pouco futebol.

O Ceilândia era um time que fazia força para jogar futebol. As suas chances de gol nunca foram decorrência natural do futebol apresentado, mas da garra e determinação. Garra e determinação, sozinhos, não ganham jogo.

Dudu Lopes é um jogador de aproximação:  jogador certo no time errado.
Dudu Lopes é um jogador de aproximação: jogador certo no time errado.

O segundo tempo foi exatamente igual. Nas poucas vezes em que o Ceilândia levou perigo, invariavelmente com o incansável Gilmar Herê, o goleiro Arthur estava lá para fazer boas defesas.

Nos minutos finais, o Ceilândia errou na saída de bola. Matheuzinho foi lá deu número finais ao jogo.

A campanha de 2014 foi uma das mais conturbadas da história alvinegra. Há mais de vinte anos o CEC não perdia tantos jogos em uma só competição.

 

Related Images:

Ainda restam 90 minutos

O Brasília começou envolvendo o Ceilândia
O Brasília começou envolvendo o Ceilândia

O Ceilândia foi derrotado pelo Brasília por 2×1, partida válida pelas quartas-de-final do Campeonato Candango 2014. Agora o alvinegro precisa vencer o adversário por dois gols de diferença para alcançar as semi-finais.

Foi um  excelente espetáculo, se não pela técnica apresentada pelas equipes, mas porque houve de tudo que um torcedor espera: gols,  polêmica, emoção e muito, muito espírito de luta.

Na cabeçada de Badhuga, o Ceilândia levou perigo: time dependente da bola aérea
Na cabeçada de Badhuga, o Ceilândia levou perigo: time dependente da bola aérea

O Brasília começou melhor. O Ceilândia até que tentou impedir o melhor que o Brasília tem, que é a jogada trabalhada desde a sua linha de defesa.

Como não marcou a saída de bola adversária, o Ceilândia permitiu que o Brasília aos poucos o empurrasse para o seu campo de defesa. Não que o Gato Preto estivesse acuado, mas era claro que o Brasília chegava com mais qualidade ao ataque.

Thiaguino foi atingido: mais confusão
Thiaguino foi atingido: mais confusão

Não demorou muito e o alvirrubro abriu o marcador. Alekito cortou para dentro, tirando Jeff Silva da jogada, e bateu forte no canto direito de França.

Com seis minutos e atrás no marcador e sem inspiração, restava ao Ceilândia o coração. Foi na base da raça que o Ceilândia equilibrou o jogo.

Chances de empatar até houve, mas o Gato Preto não chegou com qualidade. O Brasília também não chegou.

Jeff Silva: falhou no primeiro gol e isso fica. Depois, deu muito trabalho à defesa do Brasília
Jeff Silva: falhou no primeiro gol e isso fica. Depois, deu muito trabalho à defesa do Brasília

Tudo mudou quando Juninho foi expulso. Com um a menos e atrás no marcador, parecia que o Ceilândia estava morto na partida: não foi isso que aconteceu.

Mesmo em desvantagem numérica, o Gato Preto manteve o jogo equilibrado, mas o primeiro tempo terminou com o Brasília à frente.

Juninho foi expulso: jogador importante, vai fazer muita falta
Juninho foi expulso: jogador importante, vai fazer muita falta

 

Veio o segundo tempo e o CEC empatou logo aos 3 minutos, com Gilmar Herê em boa jogada com Cassius.

O Ceilândia tinha um corredor aberto pela esquerda de ataque. Inexplicavelmente, Gilmar Herê deixou a esquerda e foi para a direita. O Ceilândia continuou melhor pela esquerda, obrigando o técnico do Brasília a trocar o seu lateral.

E deu certo. O Brasília recuperou o controle do jogo e, aos 25, passou novamente à frente no marcador com Daniel.

Thiaguinho e Elvis: apagados em um jogo vibrante
Thiaguinho e Elvis: apagados em um jogo vibrante

O Ceilândia, que naquele momento já não contava com Elvis e Alan Delon e sim com Adriano Felício e Caio, sentiu o golpe. O Brasília passou a administrar o jogo até que, em um lance fortuito, Andre Nunes deu um carrinho violento em Gilmar Herê e foi expulso.

O Ceilândia, na base do coração, foi todo ao ataque. Perdeu algumas chances de gol e poderia ter empatado.

No final, a derrota deixa o Gato Preto numa situação desconfortável para a partida desse domingo, 20h30, no Serejão: precisa vencer o Brasília por dois gols de diferença.

Ao que se viu dessa sexta, não vai faltar coração, mas vai ser preciso jogar mais.

 

Adelson: “time precisa evoluir”

Juninho se movimenta: treino leve nesta quarta
Juninho se movimenta: treino leve nesta quarta

O preço do sucesso é a eterna vigilância, diriam alguns. No Ceilândia a preocupação com os últimos resultados é com a acomodação.

Com o avanço da competição, o nível muda. O que era bom na primeira rodada é apenas razoável na terceira e insuficiente na quinta.

Conversando com o CeilandiaEC o técnico Adelson de Almeida disse que os times estão alcançando o máximo de suas capacidades fisico e tecnicas.

Allan Dellon volta para esta reta final
Allan Dellon volta para esta reta final

Será campeão o time que se mostrar mentalmente mais forte e for capaz de retirar algo mais. Para ele, o Ceilândia mostrou que pode ser esse time por tudo que mostrou nas últimas rodadas, mas não pode se acomodar.

O Ceilândia fez ontem mais  um treino visando ao importante jogo deste final de semana, diante do Sobradinho. 

Maylon, 21 anos, voltante, integrado ao elenco
Maylon, 21 anos, volante, integrado ao elenco

Reunidos em meio-campo, os atletas fizeram um treino de toque e movimentação durante 60 minutos.

O técnico Adelson de Almeida não tem problemas para enfrentar o Sobradinho.Tales era o único jogador no DM: o atleta sofre com lesões musculares crônicas, ora aqui, ora acolá e ainda não estreou.

Maylon, volante,  21 anos, formado no futebol local pelo Cruzeir0-DF e com passagem pelo time sub-20 do Holanda-AM, é o único reforço para essa reta final.

 

Related Images:

Ceilândia diante do favoritismo do líder

Ceilândia está nove pontos distante do líder
Ceilândia está nove pontos distante do líder

O Luziânia é líder disparado do Candangão 2014. A diferença entre o azulão da saída sul e o Ceilândia é de absurdos nove pontos em apenas seis jogos.

O líder tem se destacado em vários aspectos, inclusive por sua defesa. O Luziânia sofreu apenas dois gols e o seu ataque somente não faturou na última partida.

Adelson não tinha zagueiros: agora ganhou mais dois
Adelson não tinha zagueiros: agora ganhou mais dois

A campanha do Luziânia impressiona no confronto  contra os últimos colocados. O Luziânia enfrentou os quatro últimos e tem cem por cento de aproveitamento. 12 pontos de 12 possíveis.

O Ceilândia, ao contrário, em quatro jogos contra quatro dos últimos cinco colocados, fez apenas 6 de 12 pontos possíveis. Apenas metade dos pontos possíveis.

Elvis foi bem contra a Ceilandense
Elvis foi bem contra a Ceilandense

Para os bons entendedores isso seria uma prova da diferença das duas equipes. O Luziânia teria melhor qualidade na distribuição de seu jogo, algo que será colocado em teste no próximo sábado pelo time de operários do Ceilândia.

O Ceilândia, em função da antecipação do jogo para o sábado, mudou o seu cronograma.  Nesta quarta e amanhã, deve privilegiar os trabalhos táticos e coletivos com bola. A princípio, Adelson de Almeida não tem problema.

Related Images:

Gato vence Ceilandense e faz o dever de casa

Cassius fez o primeiro do Gato
Cassius fez o primeiro do Gato

É absolutamente incomum que o Ceilândia vença uma partida com dois gols de penalti, mas aconteceu e poderia ter sido mais!

Jogando na tarde deste sábado chuvoso, o Gato Preto venceu a Ceilandense por 3 x 0, resultado que se não muda em nada a posição do Ceilândia na competição, ao menos permite que respire.

Elvis aproveitou bela jogada de Alisson e fez o segundo
Elvis aproveitou bela jogada de Alisson e fez o segundo

Foi um jogo de um time só. O Ceilândia teve o controle da partida, marcando o adversário desde o campo ofensivo.

O primeiro gol surgiu em penalti sofrido por Allan Dellon. Cassius bateu no canto esquerdo do goleiro para abrir o marcador.

O Maestro voltou e tambem fez o dele
O Maestro voltou e tambem fez o dele

Não demorou muito e Alisson fez bela jogada pela esquerda e serviu Elvis que bateu com categoria para fazer 2 x 0.

Desacostumado a tamanha vantagem,  o CEC aguardou o término do primeiro tempo.

Passado e presente: estranho ver Daniel com outra camisa que nao a alvinegra
Passado e presente: estranho ver Daniel com outra camisa que nao a alvinegra

Veio o segundo tempo e o Ceilândia demonstrou claramente que a vantagem lhe atendia. O jogo ficou monótono no melhor estilo o Ceilândia não quer e a Ceilandense não conseguia jogar.

Isso não significa que tenha faltado emoção. A Ceilandense em nenhum momento ameaçou a meta alvinegra.

Here empurado: penalti do terceiro gol
Here empurado: penalti do terceiro gol

Enquanto isso, o Ceilândia cansou de errar gols. No mais fantástico desses erros, Alisson não respeitou a bola e errou um gol feito.

Nos minutos finais, Adelson de Almeida colocou Gilmar Herê no lugar de Cassius. O atacante fez boa jogada com Alisson e foi empurrado na área. Penalti que Allan Dellon bateu com perfeição para dar números finais ao jogo.

Franca novamente nao sofreu gol
Franca novamente nao sofreu gol

O resultado não muda a posição do Ceilândia. Ao menos o Gato Preto afastou-se da parte de baixo da tabela antes de começar a maratona contra os primeiros colocados.

Se há uma evolução, e há, será colocada à prova. A primeira delas  em Luziania.Em meio a alegria de todos, um jogador destoava. Renato conversou com o CeilandiaEC. Confessou que nao foi bem, mas admitiu que estava feliz pelo time haver vencido. Vida que segue…

Related Images:

Temporariamente no G8

CEC tem tabela complicada pela frente
CEC tem tabela complicada pela frente

Se a quarta rodada trouxe a primeira vitória do Ceilândia, também confirmou que a situação do Ceilândia não é nada fácil.

A oitava colocação, pouco para o que o time apresentou nos últimos dois jogos, é apenas provisória. O Gato Preto não joga no meio de semana, ao tempo em que  a rodada se completa.

Adelson não costuma mexer no intervalo. Então, situação de Herê preocupa
Adelson não costuma mexer no intervalo. Então, situação de Herê preocupa

O Ceilândia tem uma sequencia problemática ( Ceilandense, Luziania, Gama, Brasiliense, Sobradinho e termina contra o Capital). O time costuma crescer nessas horas.

O elenco se reapresenta hoje para trabalhos de avaliação física e treino leve. Gilmar Here saiu no intervalo. Adelson não costuma mexer nesses momentos. Pode preocupar. Tavares foi expulso e é desfalque certo.

Enfim completo…

Claudio Luz e Gilmar Herê: de volta aos treinamentos
Claudio Luz e Gilmar Herê: de volta aos treinamentos

O Ceilândia sofreu com seguidas contusões no início da preparação. Ontem, pela primeira vez, foi possível ver em ação a quase totalidade dos jogadores.

No treino de ontem, o Gato Preto trabalhou  a transição do meio para o ataque, conclusão e cruzamentos. Nenhum destaque especial que não os goleiros que fizeram grandes defesas.

Em campo algumas surpresas. o recém contratado Paulo Regis treinou pelo lado esquerdo e mostrou alguma qualidade em seus cruzamentos. Com bola rolando, ainda não teve tempo de mostrar o seu valor.

Paulo Regis treinou normalmente
Paulo Regis treinou normalmente

Já Gilmar Herê treinou com desenvoltura e trouxe alegria para os torcedores. Há a convicção de que o Ceilândia com Gilmar Herê é um, sem ele é outro.

Outro que treinou normalmente foi Claudio Luiz. O experiente zagueiro, ainda parece longe do ideal. A percepção é a de que a dose de tolerância de membros da comissão técnica com o atleta está no limite.

Gilmar Herê volta: fez muita falta até agora
Gilmar Herê volta: fez muita falta até agora

Claudio Luiz está muito inseguro, normal para quem passou por seguidas contusões. O zagueiro também está um pouco  preso, o que significa que ainda não está em condição de jogar.

O problema para Claudio Luiz é que para jogar é preciso estar jogando,  mas o Ceilândia não está em condições de ficar fazendo testes. Claudio Luiz vai ter que provar nos treinos que está em condições.

O CEC faz nesta quinta-feira o coletivo apronto e depois entra em regime especial de concentração para o jogo diante do Formosa, sábado, 16h, no Serra do Lago em Luziânia.

Ex-jogadores da base são incorporados ao elenco

Contra o tempo e contra o BID

Ex-jogadores da base são incorporados ao elenco
Base tem representante no elenco

Diferente do ano passado, quando nos dias que anteceram à estreia havia muitas incertezas quanto aos jogadores que teriam seus nomes publicados no boletim da CBF, desta vez o Ceilândia já tem, neste momento, a maior parte de seus jogadores regularizados junto à CBF.

Com os nomes já publicados, Adelson já pode contar com 16 jogadores. Destes, apenas o zagueiro Claudio Luiz ainda não jogou.

Dentre os nomes já certos, alguns jogadores da campanha passada, Elvis e Renato, por exemplo, outros que retornam, como Goeber, Pedro Luiz  e Tavares e outros jogadores que já atuaram pela base do CEC, como Chulapa por exemplo.

Nesta quinta o Ceilândia já incorpora a rotina para o campeonato, com apronto, deixando a sexta-feira para recreativo.

Sábado o alvinegro enfrenta a Anapolina, no Estádio Regional de Ceilândia.

Related Images: