Tag: Legião

Lucas Portela comemora o gol do título

Ceilândia bate Legião e é Campeão Candango de Juniores 2018

Juan fez o primeiro gol do Ceilândia cobrando pênalti.
Juan fez o primeiro gol do Ceilândia cobrando pênalti.

O Ceilândia sagrou-se Campeão Candango de Juniores do Distrito Federal em 2018. Jogando na tarde deste sábado, no Bezerrão, o Gato Preto precisou de cento e vinte minutos para vencer o Legião e voltar a ser campeão de juniores.

Christian nada pode fazer no gol de empate do Legião
Christian nada pode fazer no gol de empate do Legião

A decisão opunha os times de melhores campanhas na competição. O Ceilândia teve a iniciativa do jogo na maior parte do tempo, mas não conseguiu traduzir esse domínio em situações claras de gol. O mesmo se diga do Legião nos momentos em que tomou a iniciativa do jogo.

O Ceilândia esteve melhor na maior parte do tempo
O Ceilândia esteve melhor na maior parte do tempo

Assim, os gols vieram em bolas paradas.  O Gato Preto saiu na frente logo aos 13 minutos. Warley foi derrubado dentro da área e o árbitro assinalou o pênalti. Juan bateu firme, à direita do gol adversário e abriu o marcador.

Técnico Leo Roquete mexeu muito no time no segundo tempo
Técnico Leo Roquete mexeu muito no time no segundo tempo

Não deu tempo sequer para comemorar.  Três minutos depois o Ceilândia errou na saída de bola. Na sequência, o árbitrou assinalou falta que foi cobrada com perfeição: Ceilândia 1 x 1 Legião.

Torcida levou faixas para apoiar jogadores
Torcida levou faixas para apoiar jogadores

O Ceilândia sofreu o impacto emocional do gol, mas logo se recompôs. O primeiro tempo terminou em 1 x 1.

Veio o segundo tempo e o Ceilândia continuou melhor, mas mostrava as mesmas dificuldades no último passe que no primeiro tempo. Na segunda metade do segundo tempo o panorama do jogo mudou. O Legião assumiu o controle da partida.

Lucas Portela comemora o gol do título
Lucas Portela comemora o gol do título

Tal qual o Ceilândia, o Legião também tinha dificuldade para criar situações claras de gol e o tempo regulamentar terminou em 1 x 1 .

Comissão Técnica espera ansiosa pelo término da partida

Veio a prorrogação e o Ceilândia voltou a tomar a iniciativa do jogo. Já havia espaços entre as linhas defensivas de ambas as equipes, mas ninguém criou situação clara de gol.

Festa alvinegra: Ceilândia campeão

Veio o segundo tempo da prorrogação e a cobrança de penalidades parecia algo real. Não foi isso que aconteceu. Abdio invadiu a área do Legião e foi derrubado. Penalti! Lucas Portela cobrou e fez Ceilândia 2 x 1 aos 5 minutos.

Só não foi possível fotografar a entrega do troféu: mas está valendo
Só não foi possível fotografar a entrega do troféu: mas está valendo

Depois disso, o Ceilândia cuidou em segurar o jogo. O Legião não tinha forças e o Gato Preto controlou a partida até o apito final. Depois de 31 anos, mesmo tendo sido campeão em todas as categorias de base do Distrito Federal, inclusive sub 20, enfim  o Ceilândia volta a ser Campeão Candango de juniores.

Abdio mostrou muita disposição para lutar contra toda a defesa do Formosa

Ceilândia decide Juniores 2018 neste sábado contra o Legião

Ceilândia sofreu mais que deveria. Sales defende sobre a linha
Ceilândia sofreu mais que deveria contra o Formosa: estar preparado para sofrer é importante em decisões

Ceilândia e Legião decidem neste sábado, 15h, no Bezerrão, o Campeonato Candango de Juniores 2018. O evento premia as duas mais regulares equipes de uma competição extremamente equilibrada.  Opõe, também o melhor ataque, o Legião com 24 gols, contra a melhor defesa, a do Ceilândia com 2 gols sofridos.

Ceilândia teve pouco espaços, mas foi melhor na maior parte do tempo
Em 2017, Ceilândia eliminou o Legião nas quartas-de-final do Metropolitano de Juniores

O Ceilândia chega à final vindo do grupo da morte, onde enfrentou Real (eliminado pelo Legião) e Cruzeiro, clubes que decidiram a competição em 2017.

Abdio mostrou muita disposição para lutar contra toda a defesa do Formosa
Abdio passou em branco no último jogo contra o Formosa, mas é esperança de gol alvinegra

Para essa partida há a expectativa de que o Ceilândia consiga jogar um pouco mais com a bola, mas mantenha a eficiência dos dois jogos contra o Formosa. De qualquer forma e apesar de o Ceilândia parecer ser um time mais maduro, o fato é que trata-se de uma decisão muito equilibrada a ser decidida nos detalhes.

RESULTADOS DE CEILÂNDIA E LEGIÃO NOS JUNIORES 2018

Gato leva boa vantagem para a partida de volta

Juniores: Ceilândia goleia Legião pelas quartas 2017

Ceilândia venceu o Legião na partida de ida.
Ceilândia venceu o Legião na partida de ida.

A crise financeira dos clubes do DF pode ser compreendida a partir do futebol de base: a imensa maioria dos clubes terceirizou os seus departamentos de futebol amador. O Ceilândia que viveu um 2017 muito difícil, não é exceção.

Com a experiência do Clube da Saúde, o Gato Preto chegou nas quartas-de-final do Candangão Juniores 2017. Na manhã deste domingo, o Ceilândia enfrentou o Legião e venceu a partida de ida por 6 x 2.

Fernando abriu o placar logo aos 3
Fernando abriu o placar logo aos 3

Muito do resultado da partida deveu-se ao fato de que o adversário chegou em cima da hora para a partida. O jogo começou com atraso de 25 minutos. Nem bem a bola rolou, Vitinho foi derrubado dentro da área. Penalti para o Ceilândia. Fernando bateu, o goleiro defendeu e ele mesmo pegou o rebote para fazer Ceilândia 1 x 0.

Leonardo Roquete é o treinador do Ceilândia
Leonardo Roquete é o treinador do Ceilândia

O Ceilândia continuou melhor, favorecido por sua melhor transição da defesa para o ataque. O Legião, contudo, mostrou que é um time valente e em dois contra-ataques virou a partida. O Ceilândia empatou logo em seguida com Fernando cobrando falta. 30 do primeiro tempo e 2 x 2. 

O jogo era equilibrado, o Ceilândia demonstrava mais consistência tática e  virou novamente aos 36, agora com Vitinho: Ceilândia 3 x 2.

Vinicius fez o quarto gol do Ceilândia
Vinicius fez o quarto gol do Ceilândia

Veio o segundo tempo e o Ceilândia continou melhor. Faltava ao alvinegro, contudo, chegar com qualidade ao gol adversário. Aos 21, Fernando foi derrubado dentro da área. Penalti para o Ceilândia. Dessa vez Vinicius fez 4 x 2.

Gato leva boa vantagem para a partida de volta
Gato leva boa vantagem para a partida de volta

O Legião lutava desesperadamente, mas faltava-lhe força. Fernando foi novamente derrubado na área. Ele mesmo cobrou o pênalti e fez 5 x 2. Aos 42, Warley deu números finais: Ceilândia 6 x 2 Legião.

Os times voltam a se enfrentar na próxima semana no jogo que levará Ceilândia ou Legião à semifinal do Candangão 2017, categoria de juniores.

Cassius comemora diante do Legião: durou pouco

Gato Preto enfrenta Santa Maria: Semana colocada à prova

Ceilândia comemora contra Legião: time sofreu duas viradas consecutivas
Ceilândia comemora contra Legião: time sofreu duas viradas consecutivas

Ceilândia joga hoje às 16h00 no Bezerrão diante do Santa Maria. O confronto opõe duas equipes com ambições distintas no campeonato, mas que o iniciaram com derrota.

O Santa Maria, embora perdendo para o Brasiliense, vem com um discurso positivo. Já o Ceilândia, outrora apontado como um dos favoritos à competição, tenta recuperar minimamente a autoconfiança.

Defesa sofreu 7 gols em quatro jogos: quase dois por partida
Defesa sofreu 7 gols em quatro jogos: quase dois por partida

Para o jogo de hoje, o técnico Adelson de Almeida deve manter a base do jogo contra o Legião, com a entrada de Wisman na lateral esquerda. O resto do time será mantido. O que muda é o posicionamento.

Uma das preocupações de Adelson de Almeida é o número de gols sofridos. Em quatro jogos, foram sete gols. Quase dois gols por partida.  O ataque tem feito metade dos gols sofridos.

Cassius comemora diante do Legião: durou pouco
Cassius comemora diante do Legião: durou pouco

A torcida do Gato Preto está confiante. O trabalho durante a semana mudou em relação ao trabalho anterior. O time trabalhou mais focado. De acordo com a comissão, era o que faltava para o time começar a engrenar na competição.

Provável escalação do Gato Preto Ceilândia: França, Gago, Sandro, Badhuga e Wisman (Valdinei); Juninho Goiano, Goeber, Thiaguinho e Allan Dellon. Cassius e Alisson (Tavares).

Adelson não muda: “sei o time que tenho!”

Cassius é o artilheiro do time no ano: dois gols e um penalti perdido
Cassius é o artilheiro do time no ano: dois gols e um penalti perdido

O Ceilândia encerra a sua preparação para enfrentar o Santa Maria com indicação de que não haverá mudanças no time principal. Cogita-se que Adelson faça no máximo uma mexida na defesa com a entrada de Wisman no lugar de Valdinei.

De acordo com o treinador a semana de trabalho foi produtiva. Houve um aumento na intensidade dos treinamentos, algo que acontece naturalmente com o início da competição e ainda mais depois de uma derrota inesperada.

CEC com obrigação de vencer
CEC com obrigação de vencer

As maiores mudanças foram de ordem tática,mais precisamente de posicionamento dos jogadores do meio (Juninho Goiano, Goeber, Thiaguinho e Allan Dellon).

No mais, Adelson descartou qualquer mudança. Conforme o técnico, os tropeços fazem parte do processo de amadurecimento do time. O técnico finaliza afirmando que o elenco mostrou que tem condições de atender às expectativas da torcida e do mundo do futebol.

O Ceilândia joga amanhã contra o Santa Maria, no Bezerrão, às 16h00.

 

Adelson procura soluções

Alisson enfrenta o paredão: bola volta rápida, sem tempo para se organizar
Alisson enfrenta o paredão: bola volta rápida, sem tempo para se organizar

O técnico Adelson de Almeida sacou Thiaguinho no intervalo do jogo contra o Legião. No esquema de Adelson, Thiaguinho ora recompõe a proteção com os volantes, ora se soma a Allan Dellon e Alisson no ataque.

Na prática, Thiguinho não conseguiu fazer uma coisa ou outra. Em seu lugar entrou Chulapa que simplificou um pouco mais e cuidou essencialmente da proteção. De vez em quando se aventurava ao ataque.

Juninho, Alisson, Thiaguinho e Allan Dellon: poucas vezes estiveram próximos
Juninho, Alisson, Thiaguinho e Allan Dellon: poucas vezes estiveram próximos

Adelson deve estar considerando várias opções, inclusive jogar com dois atacantes. Outra opção seria a entrada de Gilmar Herê, atacante pelos lados de boa velocidade.

Há pontos positivos e negativos nessa escolha. A entrada de Gilmar Herê não resolve um problema básico do time: a bola continuará viva, indo e voltando do ataque com muita velocidade. Isso tem dividido o time em defesa e ataque e prejudicado o meio.

No treino coletivo desta tarde, Adelson tende a mexer o mínimo possível na equipe. Além do trabalho de formação, Adelson ainda tem o trabalho de preparar a equipe mentalmente para enfrentar o momento atual de transição entre o conceito que o time tem de si próprio e a realidade da competição.

Destaque do jogo: Dudu Gago e outros drops

Gago:  personalidade para suportar as críticas
Gago: personalidade para suportar as críticas

Terça-feira é dia de repassar o último jogo. O jogador escolhido para ser destacado na partida foi Dudu Gago. Dudu tem 28 anos e é gaúcho, mas a sua trajetória futebolística tem mais tempo no DF, onde atuou por CFZ, Gama, Brasiliense e, em 2013, no Santa Maria.

Na partida diante do Legião Gago sofreu com a arquibancada. Novo no Ceilândia, talvez não saiba que todos os laterais sofrem com a cobrança da torcida.

Mostrou personalidade ao não se abater com as críticas e reagiu positivamente: Embora tenha tentado discutir com o torcedor, depois disso resolveu que seria de outro modo: Partia para cima dos adversários sem medo.

Defensivamente foi bem, as críticas da torcida eram com relação ao aspecto ofensivo. Talvez devesse cortar para o meio de vez em quando, apenas para não ficar previsível de mais…

Considerando os últimos públicos contra o Legião, público bom no Regional
Considerando os últimos públicos contra o Legião, público bom no Regional

PÚBLICO

O borderô indicou 360 pessoas de público. A impressão é que havia 500 pessoas. Foi o menor público registrado na rodada, mas sabemos que os borderôs normalmente são inflados no Candangâo.

Visualmente havia mais gente no sábado que no domingo no Estádio Regional. O maior público, como sempre, foi registrado no Gama.

CLASSIFICAÇÃO

A grande surpresa foi a derrota do Ceilândia. Segundo time de todo candango, o Gama também perdeu e houve confusão no estádio. No mais, resultados previsíveis.

[standings league_id=10 template=compact logo=true]

ADVOGADO DO DIABO

Hummmm…. Wales Martins parece um para-raios… Segundo o Clube do Esporte DF, na súmula invocou os artigos 19, inciso 6 e  artigo 63 do Regulamento Geral das Competições.

Só por diversão, o advogado do diabo foi checar o que dizem os artigos. O 63 diz:

Art. 63 – No caso de uma equipe não se apresentar em campo para uma partida
previamente programada, o seu adversário será declarado vencedor pelo placar de
três a zero.

Hummm… O Formosa foi a campo ou foi ao Estádio?…. vamos ao 19.

O 19 diz:

Art. 19 – Uma partida só poderá ser adiada, interrompida ou suspensa quando
ocorrerem os seguintes motivos:

6) Ocorrência extraordinária que represente uma situação de comoção
incompatível com a realização ou continuidade da partida.

Hummm… o árbitro parece que não encerrou a partida… parece que ele entendeu que havia uma situação de comoção incompatível com a realização da partida e adiou o jogo… logo…

Para finalizar… ainda por diversão… parece que as Leis do Jogo para 2013/14 não exigem chuteiras: falam em calçados (footwear) e não em chuteiras (boot)…

Saudades de Jorge Martins…

Em busca do equilíbrio

Adelson tinha um semblante preocupado na semana: necessidade de reagir
Adelson tinha um semblante preocupado na semana: necessidade de reagir

O Ceilândia recomeça a semana  trabalhando duro em busca do equilíbrio. Depois da estréia com derrota para o Legião, o time não vê grandes motivos para preopcupação, embora veja a necessidade de que a evolução seja sentida em campo.

O resultado foi, em certa medida, inesperado mas considerando normal no contexto atual de preparação da equipe: há a certeza de que a equipe deve alcançar o equilíbrio na metade da competição.

Valdinei fez a sua estréia: discreto
Valdinei fez a sua estréia: discreto

Há a sensação de que o processo em busca do campeonato é longo. Hoje os jogadores terão atividades físicas. A princípio o Ceilândia não tem baixas.

Adelson Almeida se diz tranquilo e ciente de que, mais que tomar decisões, o grupo precisa trabalhar mais e com mais foco. A derrota, sob esse ponto de vista foi positiva.  Considerou o tropeço indesejado, inesperado e natural.

A cena chamou a atenção no exato momento em que ocorria

“Você é tão bom quanto o seu último resultado”

A cena chamou a atenção no exato momento em que ocorria
A cena chamou a atenção no exato momento em que ocorria

Há uma máxima do esporte de competição e que normalmente não se aplica ao futebol. Essa máxima diz que você é tão bom quanto o seu último resultado.

O ambiente do futebol, normalmente, é cheio de não me toques.Algumas verdades nunca são ditas e isso cria um clima amistoso, mas superficial. É sempre necessário ter equilíbrio. Um time de futebol não é uma instituição de caridade ou um círculo de amigos. O ambiente é de competição.

Jogador do Legião puxa o contra-ataque ao lado de Allan Dellon
Jogador do Legião puxa o contra-ataque ao lado de Allan Dellon

O Ceilândia não é o Internacional, não pode se dar ao luxo de ser um time mimado como o Internacional (sempre apontado como o melhor elenco, ou um dos melhores elencos e há quase quarenta anos sem ser campeão brasileiro).

Já cansado, o meia, sequer esboça uma reação: "o problema não é meu"
Já cansado, o meia, sequer esboça uma reação: “o problema não é meu”

No jogo de ontem, contra o Legião, não faltou vontade no sentido que comumente se dá à palavra. No futebol, contudo, o somatório das vontades individuais não formam um time, forma uma comunidade de egos. Tem que dar liga, como dizem. E tem mais:  vontade é coisa distinta de dedicação. Você pode ter vontade e não se dedicar, você pode ter vontade e dedicação e não ter foco.

“A maioria dos amadores chega somente até um estágio de conforto e não dedica tempo suficiente para melhorar. A falta de ambição nos torna medíocres.” K. Anders Ericsson

A sequencia de imagens pode ser injusta com Allan Dellon, por várias razões, algumas já expostas no CeilandiaEC. Infelizmente para ele, é a imagem que se tem.

 

Mau começo…Já são três derrotas consecutivas…

Legião perde boa oportunidade: Ceilândia começou devagar e depois não se encontrou
Legião perde boa oportunidade: Ceilândia começou devagar e depois não se encontrou

Havia todas as condições para um bom dia. Sol,  jogadores animados e um público que há muito não se via para um jogo contra times de menor expressão no Distrito Federal. O que se viu em campo, contudo, fez o estômago revirar.

Logo nos primeiros minutos o Legião começou partindo para cima do Ceilândia. Das arquibancadas vinha o sentimento de que o entusiasmo equilibra por um tempo, mas não é determinante para uma vitória.

Allan Dellon acabou só na armação: Thiaguinho saiu para dar lugar a Chulapa
Allan Dellon acabou só na armação: Thiaguinho saiu para dar lugar a Chulapa

Quando aos 32, Cassius abriu o marcador, parecia que o script estava certo. O Ceilândia no papel é mais time que o Legião. O entusiasmo equilibra por algum tempo, mas não determina uma vitória.

Não demorou muito e, num dos vários contra-ataques cedidos ao adversário, o Legião empatou num chute até certo ponto despretensioso de Diego. Erro na saída de bola, Diego conduziu a bola e chutou de longe para empatar aos 38.

Na força também não deu... Ceilândia vem de três derrotas seguidas
Na força também não deu… Ceilândia vem de três derrotas seguidas

Esperava-se que o Ceilândia viesse melhor no intervalo. Adelson trocou Thiaguinho por Chulapa. Thiaguinho não se decidia se era volante ou se era meia. Com isso, Allan Dellon ficava no sacrifício, oscilando sozinho entre dois volantes adversários.

Um erro de Allan Dellon, nessas condições, equivale a um erro de volante: o adversário desmonta facilmente a defesa. Como Thiaguinho não se decidia, Adelson de Almeida decidiu por ele: Ceilândia tinha agora, ao menos nominalmente, três volantes.

Adelson mexeu no time, mas o resultado não veio
Adelson mexeu no time, mas o resultado não veio

O domínio do CEC no segundo tempo foi maior. O Legião sentia o cansaço. Aos poucos, também, o Ceilândia começou a sentir o cansaço, principalmente Alisson e Allan Dellon, mais este que aquele. Adelson preferiu sacar Alisson colocando Adriano Felício.

A substituição não deu tempo para surtir efeito. Aos 35, numa cobrança de falta despretensiosa,  se é que há cobranças de faltas despretensiosas, chutes despretensiosos, Bruninho fez Legião 2×1. O cruzamento passou por toda a defesa alvinegra, venceu França e foi morrer no canto esquerdo da meta alvinegra.

Tavares teve a chance do empate: a bola bateu na trave
Tavares teve a chance do empate: a bola bateu na trave

Depois disso o Ceilândia foi para o tudo ou nada. Por pouco não empatou. Tavares cabeceou no poste direito da meta laranja. Badhuga obrigou o goleiro adversário a fazer um milagre. No desespero pode ser útil, mas não vale.

No final das contas, o Ceilândia começa o Candangão 2014 perdendo. A última vez que isso aconteceu foi em 2010 e todo torcedor alvinegro sabe da história. Bem, mas aquilo é outra história. A deste time precisa ser contada em outros termos.

Em 2014 são contados quatro jogos. Nos últimos três o Ceilândia foi derrotado. Não precisa dizer mais que isso: o time tem que se dar conta da responsabilidade que tem.

Ceilândia começa caminhada no Regional: Hoje, 16h

Refresco antes de pegar no pesado: cobranças começam agora, mas time mostrou boa evolução
Refresco antes de pegar no pesado: cobranças começam agora, mas time mostrou boa evolução

O Ceilândia começa a sua caminhada no Campeonato Candango de 2014 as 16h00, no Estádio Regional de Ceilândia diante do Legião. O time tem mostrado evolução, mas ainda tem um grande caminho a percorrer.

O campeonato será disputado por doze equipes. Na primeira fase todos jogam contra todos, apenas em jogos de ida. Serão 11 partidas.

Ao final da primeira fase sobrevivem  os oito melhores colocados. A segunda fase será disputada em sistema de mata-mata. Os quatro times que restarem desta fase farão as semi-finais: o funil se estreita. Os vencedores das semi-finais se enfrentam na decisão do Campeonato Metropolitano 2014.

Atropelos no início e certeza de um bom começo
Atropelos no início e certeza de um bom começo

O campeão terá que caminhar fase a fase, jogo a jogo. No total disputará 17 jogos.

O Ceilândia vem com um time remodelado para essa competição. Daqueles apontados como favoritos, o Gato Preto talvez seja a equipe que mais mudou.

A base do time conta com França no gol. França é um goleiro experiente e que tem demonstrado um bom espírito de liderança.

O Ceilândia tem sofrido com os laterais, desde que Bruno fez história entre 2005 e 2007. Este ano Adelson tem à sua disposição Wisman, que fez um bom começo em 2013 e depois saiu, Dudu, titular em boa parte de 2013, Gago e Valdinei. Todos são jogadores que compõem bem taticamente, mas ainda sem a inspiração que Bruno demonstrava.

França: ganhando a confiança do elenco
França: ganhando a confiança do elenco

A defesa tem sido a maior preocupação de Adelson. Além das muitas contusões, Adelson foi obrigado a improvisar durante a preparação. Badhuga é a referência: ainda um pouco lento e sem explosão, Badhuga é a referência.  Badhuga foi o melhor zagueiro do DF nos últimos anos.

No meio de campo, Adelson tem quebrado a cabeça para melhorar a saída de bola. Chulapa e Goeber fizeram a cabeça de área e mostraram força no meio, mas algo um pouco lento na recomposição e na transição, talvez fruto da pre-temporada curta.

Baiano da Anapolina, domina o meio de campo contra o Ceilândia: sob a vigilância de Adelson
Baiano da Anapolina, domina o meio de campo contra o Ceilândia: sob a vigilância de Adelson

As maiores esperanças de Adelson repousam em Thiaguinho e Allan Dellon, responsáveis pela  transição. Muito bons tecnicamente, os meias ainda chegam com pouca qualidade ao ataque. É certo que com o ritmo, devem melhorar e fazer gols para a torcida do Gato Preto.

No ataque, Adelson conta essencialmente com Cassius e Tavares. Cassius dispensa apresentação. Maior artilheiro do futebol local e, de quebra, do Ceilândia, Cassius é sempre promessa de gol. Este ano, como o mais experiente, ganha de quebra a responsabilidade de conduzir o alvinegro ao título tão esperado.

Tavares fez um bom 2012, quando se destacou no Futebol Sergipano. Naquele ano disputou uma partida oficial pelo Ceilândia, na decisão diante da Friburguense no Rio de Janeiro. Fez o gol do CEC que daria a classificação, se não fosse o descuido nos minutos finais daquela partida.

Adelson já definiu o time

Badhuga tem melhorado, masnão tem mostrado o mesmo futebol que o transformou no melhor zagueiro do DF
Badhuga tem melhorado, mas não tem mostrado o mesmo futebol
que o transformou no melhor zagueiro do DF

O Ceilândia fez nesta quinta-feira o treino apronto para o jogo contra o Legião, pela primeira rodada do Metropolitano 2014 O técnico Adelson de Almeida contou com quase a totalidade do elenco, menos Claudio Luiz e Gilmar Herê.

Claudio Luiz, ex-zagueiro do Vasco da Gama e Náutico,  não tem conseguido uma sequencia de treinamentos. Já Gilmar Herê passou uma semana convalescendo após um desconforto na coxa. Treinou forte na terça-feira, mas voltou a sentir o incômodo na quarta. É desfalque certo para Adelson, que contava com o jogador.

Juninho Goiano na disputa de bola: opção para Adelson de Almeida
Juninho Goiano na disputa de bola: opção para Adelson de Almeida

Em campo o que se viu foi muita disposição, mas um time ainda inconstante. A transição da defesa para o ataque ainda é um problema para o Ceilândia. A bola volta sempre mais rápida que foi. A percepção é a sintonia ainda não foi alcançada.

O time titular dominou as ações, continua evoluindo a olhos vistos.

Valdinei, ao fundo, observa Tiaguinho e Chulapa: agradou e pode entrar no time:
Valdinei, ao fundo, observa Tiaguinho e Chulapa: agradou e pode entrar no time:

A principal mudança percebida, contudo, não foi em campo: foi no ambiente. Passados os primeiros dias , mais ambientados, os jogadores já falam um pouco mais sobre as suas ambições e seus projetos.

Para todos, a busca de uma temporada é o maior objetivo. Para alcançá-la, o próximo passo será dado amanhã, 16h, no Estádio Regional.

Adelson de Almeida deve manter a base dos amistosos, com a provável entrada de Waldinei na lateral esquerda. Waldinei recuperou-se de uma entorse no joelho que o deixou fora dos amistosos preparatórios. Voltou e agradou na lateral-esquerda.

 

Giovani comemora no time comandado por Gil Baiano

Campeonato traiçoeiro

Estádio Regional Lotado: de um tempo em que a torcida prestigiava. Está mais que na hora de saber o que aconteceu
Estádio Regional Lotado: de um tempo em que a torcida prestigiava. Está mais que na hora de saber o que aconteceu

O campeonato do Distrito Federal teve a sua fórmula mudada: são doze times que jogam entre si em turno único. Os oito primeiros colocados passam à segunda fase para a disputa de dois jogos de mata-mata.

Na terceira fase os clubes serão ordenados levando-se em consideração os pontos obtidos na primeira fase. O time de melhor campanha enfrenta aquele até então de pior campanha.

Daí saem os dois finalistas.

Janeiro de 2007: Comandado por Gil Baiano e com  gols de Gino e Giovani, Ceilândia estreou vencendo o Luziania por 2 x 1
Janeiro de 2007: Comandado por Gil Baiano e com gols de Gino e Giovani, Ceilândia estreou vencendo o Luziania por 2 x 1

A competição é em si mesmo traiçoeira e vai exigir das comissões técnicas e jogadores um novo tipo de preparação.  A razão é simples: os times de maior investimento podem acreditar numa classificação fácil e entrar na fase decisiva fora do ponto.

Outra preocupação é a de começar a competição com tropeços e os maus resultados impedirem que a adequada formação do grupo. O inverso também é verdadeiro: vitórias enganam e jogam o lixo para debaixo do tapete.

O Ceilândia faz hoje o seu treino apronto. Adelson de Almeida testou ontem a sua formação tática. Hoje pretende que o treinamento conduza sua equipe ao mais próximo possível do jogo,  em termos de disposição e concentração.

O trajeto é longo e a competição já começou.

Rodriguinho perde grande chance em 2013: vitória sofrida no Augustinho Lima

A três dias da estréia

Defesa tem sido a maior preocupação de Adelson. Em 2013, CEC saiu atrás e sofreu para virar o jogo
Defesa tem sido a maior preocupação de Adelson. Em 2013, CEC saiu atrás e sofreu para virar o jogo: 2×1

O Ceilândia entra na fase final de sua preparação para a estréia deste sábado, 16h, no Estádio Regional, diante do Legião. A programação prevê treinamento técnico-tático e, amanhã, o treino-apronto. Para a sexta-feira, apenas trabalho leve no campo de jogo.

Adelson de Almeida enfim pode contar com quase todos os jogadores do time-base que pretende lançar no sábado. De todos os jogadores, apenas o zagueiro Claudio Luiz está entregue ao Departamento Médico. Sente-se alguma impaciência no ar em torno do estado físico do zagueiro.

Didão foi o herói alvinegro: fez os dois gols da vitória
Didão foi o herói alvinegro: fez os dois gols da vitória

O atacante Gilmar Herê voltou a treinar, depois de pouco de mais de uma semana recuperando-se de uma pancada sofrida no jogo contra a Anapolina.

Em 2013, o Ceilândia também estreou no Metropolitano jogando contra o Legião. O jogo foi em Sobradinho, no Augustinho Lima, e o CEC sofreu para virar o marcador, após sair perdendo logo no início da partida. No final, 2×1, com gols de Jocelmo para o Legião enquanto Didão fez os dois gols do alvinegro de Ceilândia.

Cassius é o maior artilheiro da história do futebol do DF: hora de assumir a responsabilidade de conduzir o Ceilândia ao tri
Cassius é o maior artilheiro da história do futebol do DF: Hora de assumir a responsabilidade de conduzir o Ceilândia ao tri

Adelson relatou ao CeilandiaEC que conhece pouco sobre o adversário, mas o suficiente para não ser totalmente surpreendido.

Ainda falando ao CeilandiaEC, Adelson admitiu  que a responsabilidade pela vitória é do Ceiländia, pela diferença de investimento em relação ao rival, mas acrescenta que o fator estréia é sempre perigoso.

 

Um passo de cada vez: Ceilândia enfrenta o Legião

CEC mira o tricampeonato, mas futebol apresentado está longe do agradável
CEC mira o tricampeonato, mas futebol apresentado está longe do agradável

O Ceiländia está a seis dias da estréia no Campeonato Metropolitano 2014, depois de uma fase de preparação que incluiu três amistosos.

Os resultados mostraram claramente que o time alvinegro ainda está longe do ideal. Foram duas derrotas para a Anapolina e um empate diante do Anápolis.

Para o técnico Adelson de Almeida, o mais importante é ter confiança no elenco. Para ele o time, apesar de precisar de reforços na defesa e ataque, tem material humano necessário para levar o Ceiländia ao tricampeonato.

A maior parte dos adversários do Gato Preto também se prepararam para a competição. Entre altos e baixos, todos eles conseguiram ao menos uma vitória. Outros jogaram menos e outros não se tem conhecimento de seus resultados, algo um pouco difícil de se conseguir diante da escassez de notícias.

Cassius fez o seu contra a Anapolina
Cassius fez o seu contra a Anapolina: Reforço no ataque

O Sobradinho começou formalmente a sua campanha perdendo para o Santa Maria por 2 x 1. Na sequencia conseguiu duas vitórias, contra Gremio Anapolis e Ceilandense.

O Luziania começou perdendo para o Anapolis, mas recuperou-se e, assim como o Sobradinho, vem de duas vitórias, contra Vila Nova e Trindade.

Já o Brasília fez o inverso: começou vencendo a Ceilandense e Anapolina  e perdeu  para o Goianésia no último jogo conhecido.

O Brasiliense fez uma série de amistosos contra times amadores, mas realizou dois amistosos contra Anapolis e Gremio Anapolis. Empatou o primeiro e venceu o segundo.

Já o Santa Maria surpreendeu vencendo o Sobradinho, mas acabou goleado pelo Goianésia no último jogo.

O Ceilandense foi o saco de pancadas da fase de treinaemento: perdeu seus tres amistosos.

Gama, Paracatu e Formosa fizeram, ao que se conhece, apenas um amistoso. O alviverde empatou com o Anapolis.

No confronto entre Goianos e Candangos, aparente vantagem dos times do Goianão (afinal de contas o Metropolitano conta com times de Goias e Minas Gerais). Foram 5 vitórias, 3 empates e 8 derrotas dos times que vão disputar o Candangao 2014.  De se recordar que das 5 vitórias candangas, duas foram conseguidas pelo Luziania.

Dessas 5 vitórias, 2 foram contra o Gremio Anapolis. Os três empates foram todos contra o Anápolis. Eis abaixo alguns dos resultados de preparação:

Ceilandia
1×1 Anapolis
0x2 Anapolina
1×2 Anapolina

Sobradinho
4×0 Ceilandense
2×0 Gremio Anapolis
1×2 Santa Maria

Luziania
1×0 Trindade
2×0 Vila Nova
0x1 Anapolis

Brasiliense
2×1 Gremio Anapolis
0x0 Anapolis
Paracatu
0 x 2 CRAC

Brasilia
0x1 Goianesia
1×0 Anapolina
3×1 Ceilandense
Santa Maria
0x3 Goianesia
2×1 Sobradinho

Ceilandense
0x4 Sobradinho
0x4 Aparecidense
1×3 Brasilia

Gama
1 x 1 Anapolis

Formosa
0x2 Vila Nova

Legião e Capital – sem registros