Tag: Nelisson

Incômodo goiano

 

Dimba em 2010 diante do Morrinhos
Dimba em 2010 diante do Morrinhos

Os últimos confrontos entre o Ceilândia e os times goianos não tem sido das melhores experiências para o alvinegro, ao menos quando o assunto é amistoso.

Desde 2010, o Ceilândia foi ao Estado vizinho por seis oportunidades e saiu derrotado em cinco, com apenas uma vitoria. Nesse periodo, contudo, o CEC recebeu a visita de goianos por tres vezes, mas conseguiu vencer apenas o Cristalina, entao na terceira divisao do futebol goiano.

Janeiro 2010 – Regional – Morrinhos – Ceilandia 0 x 1 Morrinhos – Ailton fez o gol do time visitante
junho 2010 – Jonas Duarte – Anapolis – Ceilandia 1 x 2 Anapolis – Chefe marcou par o Ceilandia. Ferrari e Thiaguinho marcaram para o Anapolis
julho 2010 – Regional –  Cristalina –  Ceilandia 3 x 1 Cristalina –  gols de Chefe, Dimba duas vezes para o CEC  e Chiquinho para o Cristalina
janeiro 2011 – Genervino da Fonseca – CRAC – Ceilandia 0 x 1 CRAC – Juliano para o CRAC
Janeiro 2012 – Jonas Duarte – Anapolina – Ceilandia 0 x 1 Anapolina – Duda para a Anapolina
junho 2012 – Jonas Duarte – Ceilandia 2 x 0 Gremio Anapolis – Nelisson e Perivaldo para o CEC
janeiro 2013 – Jonas Duarte – Ceilandia 0x1 Gremio Anapolis – Manoel Junior para o Gremio Anapolis

Nos jogos oficiais ha mais equilibrio: duas vitorias do Ceilandia (1×0 Aparecidense em Goiania, 1×0 CRAC no Regional, empate em 2×2 em Catalao contra o CRAC e derrota no Regional contra a Aparecidense, 1 x 0, tudo pela Serie D 2012.

O conjunto dos resultados pode mostrar bem a disparidade entre o futebol goiano e o futebol do Distrito Federal. Sob certa perspectiva, a diferença nao se explica: o investimento do Ceilandia nada deve ao investimento dos times que tem enfrentado.

Neste ano, o CEC ja enfrentou os goianos por duas vezes. Empate em casa diante do Anapolis e derrota em Corumbá de Goiás para a Anapolina.

Claro que uma vitoria diante da Anapolina seria bem vinda. O problema, nessas horas, e’ acreditar que se esta pronto antes da hora. Sao as armadilhas do futebol…

Related Images:

Ceilândia vence

O Capitão Dimba voltou: correu muito e foi substituído
O Capitão Dimba voltou: correu muito e foi substituído

Ceilândia e CRAC fizeram mais uma partida extremamente disputada, mas desta vez a vitória foi alvinegra.

Foi uma partida extremamente truncada no primeiro tempo. O Ceilândia até começou melhor, mas aos poucos se pode perceber que o CRAC é um time muito forte defensivamente e seria difícil vencer a barreira alvianil.

No segundo tempo a partida mudou de figura. Depois de todo o primeiro tempo sem criar sequer uma oportunidade de gol, o Ceilândia chegou à meta adversária logo no segundo minuto. Lançamento de Kabrine que Cassius escorou de cabeça para o chute de Tallys.

Tallys substituiu Allan Dellon, suspenso
Tallys substituiu Allan Dellon, suspenso

O Ceilândia continuou dominando e pela primeira vez na partida mostrava consistência defensiva sem se expor aos contra-ataques do CRAC.

O Ceilândia continuou dominando a partida e rondando a meta adversária. O domínio, contudo, não se refletia em gol.

Adelson de Almeida resolveu mudar. Tirou Dudu e colocou Luiz Fernando. Tirou Dimba e colocou Nelisson, e tirou Cassius e colocou Zé Carlos.

Zé Carlos bate na saída de Donizete: gol importante
Zé Carlos bate na saída de Donizete: gol importante

Aos 37 minutos, na primeira jogada da qual participou, Zé Carlos foi mais uma vez decisivo: cara a cara com Donizete, Zé Carlos errou na primeira, mas, na segunda, mandou para o fundo das redes. Ceilândia 1 x 0 CRAC.

O time catalano até que tentou ir ao ataque, mas faltava força ofensiva. Mesmo assim os adversários chegaram com perigo aos 43, com Juninho Paraíba cabeceando para fora.

O Ceilândia administrou a vantagem e garantiu a vitória. Agora, o CEC folga nesta semana e torce para que o Sobradinho não perca para a Aparecidense. Esse resultado classificaria o CEC antecipadamente para a fase seguinte.

Related Images:

Enfim, completo!

Março de 2012: Ceilândia venceu o Sobradinho por 1 x 0 no Abadião
Março de 2012: Ceilândia venceu o Sobradinho por 1 x 0 no Abadião

Depois de uma semana de folga, o Ceilândia agora se prepara para a maratona das próximas semanas. Serão quatro jogos importantíssimos em sequência: dois jogos contra o Sobradinho e dois contra o CRAC.

Nessas quatro partidas o Ceilândia deve decidir a sua condição na Série D Nacional em 2012. Atualmente o Ceilândia tem uma pequena gordura acumulada na vitória contra a Aparecidense. O CRAC já jogou três vezes, mas fez duas partidas fora de casa e ainda não perdeu?

Adelson contou na semana passada com os retornos de Cassius e Dimba. Os dois artilheiros mataram a saudade de balançar as redes nos jogos-treinos da semana passada contra times de base.

Nellison e Alcione já treinam normalmente e devem retornar à equipe, agora recuperados.

O Ceilândia está tranquilo. Embora não tenha revelado o mesmo futebol mostrado no segundo turno do campeonato do DF,  o Gato tem mostrado alguma consistência defensiva. O retorno de Dimba garantiu os gols que o time precisava. Agora, falta apenas alcançar o equilíbrio necessário para uma boa competição.

Related Images:

Esperando a volta do melhor futebol…

Allan Dellon: correndo, lutando, mas pouco produtivo nas últimas partidas
Allan Dellon: correndo, lutando, mas pouco produtivo nas últimas partidas
Crédito:CeilandiaEC

O Ceilândia passou por grande reformulação. Isso é fato.

Não menos verdadeiro é que o time não tem apresentado o futebol envolvente de antes. Alguns jogadores caíram de produção. Os reforços lutam para mostrar o futebol que os trouxe para o Ceilândia. Menos mal que o time apresenta uma boa consistência defensiva. Por isso ainda sobrevive. Mas isso é pouco para a D Nacional.

O técnico Adelson de Almeida deve estar preocupado. Didão é sua melhor opção de saída de bola. Nas últimas partidas, Didão está disperso, lento, envolvido no bolo da marcação adversária. É bom lembrar que o Ceilândia não é mais visto como uma surpresa, hoje é uma realidade, uma realidade diferente.

Zé Carlos: um gols nos últimos jogos, mas poucas conclusões
Zé Carlos: um gols nos últimos jogos, mas poucas conclusões
Crédito:CeilandiaEC

Os reforços que vieram para o ataque se esforçam, correm, lutam, mas não produzem ofensivamente. Não se pode dizer que Zé Carlos não lute. Contra a Aparecidense, Zé Carlos mostrava uma disposição cativante: dividia no alto, embaixo, ajudava na defesa, mas nada produzia no ataque. Não apenas por culpa dele. A última bola não chegava com qualidade.

Talvez um dos problemas tenha sido a forte marcação do adversário. Como adiantado no SiteCEC, o Ceilândia não deve esperar adversários saindo para o jogo, principalmente quando jogar em casa. Esse será o quadro desse domingo no Abadião: o CENE, até por suas características, deve vir com um forte sistema defensivo explorando os contra-ataques. A se tirar pelos últimos jogos do Ceilândia, será uma partida de poucos gols.

 

Didão é desarmado. Sem encontrar o melhor futebol
Didão é desarmado. Sem encontrar o melhor futebol
Crédito:CeilandiaEC

Há indicações de que possui um padrão tático muito semelhante ao do Brasiliense e o CEC não foi nada bem diante do adversário igualmente amarelo: teve a posse de bola, o domínio do jogo, mas acabou derrotado em duas situações. Agora, valendo pontos, o CEC não pode bobear.

A forte marcação do adversário e as dificuldades para montar o elenco podem estar atrapalhando o futebol de Allan Dellon. O meia sofreu marcação muito forte diante da Aparecidense. Sem trocadilhos, apareceu para o jogo apenas três vezes durante a partida. É pouco para alguém com sua qualidade. Contra a Aparecidense foi o suficiente. Allan Dellon, numa jogada magistral, colocou Luiz Fernando na cara do gol e o CEC veio com a vitória de Goiânia.

Para a competição pode ser pouco.

Related Images:

Aparecidense joga a pressão para o Ceilândia

Adelson prevê dificuldades, mas a obrigação da vitória é do CEC
Adelson prevê dificuldades, mas a obrigação da vitória é do CEC

O Ceilândia inicia a D Nacional visivelmente pressionado. O adversário da estréia será a Aparecidense, uma filial do time do Goiás, anuncia que virá com um time formado a base de juniores. A pressão por um bom resultado passa a ser toda alvinegra.

O problema é justamente este: o CEC vai enfrentar um time montado com jogadores sub 20, aos quais serão somados jogadores que não estão sendo aproveitado no time principal como  Clayton,  Assuério,  Tardelli, os atacantes  Mário e  Bruno Henrique, o zagueiro Pedro Henrique, o lateral-direito Hugo e o goleiro Wallace. No total são oito jogadores profissionais, o que muda um pouco a versão divulgada pela imprensa.

O técnico é Joel Cornelli. Cornelli é gaúcho e tem em Tite a sua inspiração (trabalhou com ele no Caxias). Tem facilidade para montar times defensivos, mas é um técnico versátil. O seu histórico recente demonstra uma predileção por montar os seus times no 4-5-1 variando para o 4-4-2.

A arbitragem será de Mato Grosso: Marcelo Alves dos Santos apitará o jogo, com Linconl Ribeiro Taques e Paulo Cesar Silva Faria. Os ingressos custarão R$ 10,00 (dez reais).

Marquinhos: ainda sem dizer a que veio
Marquinhos: ainda sem dizer a que veio

O Ceilândia não deve contar com Nelisson, covardemente agredido no amistoso diante do Brasiliense. Alcione, Luiz Fernando, Dimba e Cassius estão voltando de contusões. Até por falta de opções, Adelson deve colocar alguns desses jogadores para compor o banco de reservas.

Para o lugar de Nelisson, a opção possível é Marquinhos. Marquinhos não disse a que veio até o momento. Será, talvez, a sua grande chance.

Related Images:

Adelson vai ter problemas para conseguir espaço

Vocação defensiva do adversário e poucas opções alvinegras
Vocação defensiva do adversário e poucas opções alvinegras

Mais uma vez a partida entre Ceilândia e Brasiliense foi extremamente interessante em todos os aspectos. Futebol é muito complexo, mas o aspecto tático das duas partidas parece ter sido determinante.

Nas duas oportunidades o Brasiliense jogou como jogava o antigo Ceilândia. Um time com forte vocação defensiva, com uma forte bola aérea e  que não perdoa os erros adversários.  E porque o futebol  tem as suas ironias, os dois gols do Brasiliense vieram de erros do Ceilândia.

No primeiro, o lateral Kabrine tinha a opção de se livrar da bola, mas preferiu chutá-la no corpo do adversário. O segundo gol tem o início muito parecido. Didão tem a opção de se livrar da bola e prefere disputar o pé-de-ferro com Andrade. Perde na dividida e o volante vai até o fundo e cruza para o segundo gol do adversário. Dois erros: dois gols sofridos.

O CEC precisa de alternativas para fugir do ferrolho adversário
O CEC precisa de alternativas para fugir do ferrolho adversário

Mas esse não foi o maior problema. Ao marcar em seu próprio campo, o Brasiliense deixava o time do CEC tocando a bola em seu próprio campo. Sem inspiração e sem opções táticas, o CEC não conseguia sair com qualidade. O CEC não achou o ponto de equilíbrio nas partidas. Teve o domínio, mas não transformou isso em gol.C

Como consequência, o CEC acelerava o jogo a partir do meio numa tentativa desesperada de fugir da marcação adversária. Isso criava outro problema com o aumento de espaço entre o ataque e a defesa alvinegras. O Gato não achava um ponto fraco. Paciência, isso às vezes acontece!

O problema é que a lentidão na defesa era punida com a diminuição dos espaços à medida em que a marcação se encaixava no campo de defesa do Brasiliense. Nada diferente do que se espera o CEC encontrará quando jogar em casa contra seus adversários da Série D. Para jogar fora, o CEC terá mais espaços e nisso o time já mostrou que manda bem.

Adelson deve estar coçando a cabeça…

Related Images:

STJ suspende liminares de Rio Branco, Araguaína e Treze. CEC pega Brasiliense novamente

Nelisson enfrenta o Gigante: enorme diferença de estatura
Nelisson enfrenta o Gigante: enorme diferença de estatura

A segunda-feira foi agitada. Logo cedo o Ministro Marco Buzzi resolveu colocar ordem na casa e suspendeu  as três decisões conflitantes, que beneficiavam Rio Branco, Araguaina e Treze. A CBF está livre de cumprir tais decisões, ao menos por agora. Clique no link para ver a notícia do STJ.

Muita gente entendeu que o Ministro teria decidido em favor do Treze. O SiteCEC se antecipou em dizer que até a decisão que beneficiava o Treze teria sido suspensa junto com as outras. Era o primeiro passo para colocar ordem na casa.

Em outras palavras: vale o regulamento da CBF e pelo regulamento o Treze está fora inclusive da Série D, já que a Paraíba será representada por Campinense e Sousa. De acordo com o regulamento, o Rio Branco está na Série C e o Araguaína na D. As decisões judiciais que dizem o contrário estão suspensas!

Paralelamente a isso aumentavam os rumores de que a D Nacional seria iniciado neste final de semana. De alguma forma faz sentido, enquanto o STJ não decidir, as decisões que beneficiavam Rio Branco, Treze e Araguaína perdem a eficácia.

Na semana passada, o SiteCEC adiantou que a ação do Treze seria um tiro no pé. É óbvio que falta decidir a questão de Santo André e Brasil-RS. Nesse caso a solução é simples: basta cumprir a decisão judicial.

Dois vem, dois vão. Um jogo taticamente interessante!
Dois vem, dois vão. Um jogo taticamente interessante!

AMISTOSO CONFIRMADO CONTRA O BRASILIENSE

Pelo sim e pelo não, o  CEC resolveu apostar na concentração. Com a possibilidade concreta do início da Série D no próximo final de semana, o time acredita que a competição não vai demorar. Por isso vem agora com cuidados redobrados. Enfim parece que há uma luz no final do túnel.

Os cuidados redobrados incluem o amistoso marcado com o Brasiliense no próximo final de semana. A dificuldade de encontrar adversários qualificados pesou. A partida da última quinta-feira foi muito proveitosa para ambos os lados porque os técnicos efetivamente puderam testar as suas equipes.

No amistoso o CEC saiu derrotado por 1 x 0, mas perdeu inúmeras chances de gol. Isso rendeu elogios do técnico Barbieri que reafirmou ser o Ceilândia uma equipe muito bem treinada e qualificada. Do lado alvinegro a recíproca também é verdadeira. O CEC enfrentou um adversário com estilo de jogo diferente, mas que durante a partida criou as chances mais claras de gol.

Related Images:

CEC começa bem preparação para D Nacional

Luiz Fernando: boa participação em um time com estilo diferente
Luiz Fernando: boa participação em um time com estilo diferente

O Ceilândia foi a Anápolis neste sábado e venceu o Grêmio Anápolis por 2 x 0. A partida serviu como preparação para a D Nacional, na qual o Ceilãndia enfrentará, na primeira fase, os times da Aparecidense, CENE, CRAC e Gurupi.  Foi a estréia das novas contratações.

Foi uma vitória merecida. Para isso contribuiu o fato de que o Grêmio Anápolis possuía muitas deficiências e era um time visivelmente sem ritmo de jogo. O Ceilândia, a seu turno, mostrou um futebol diferente do apresentado no Metropolitano 2012, mas não foi brilhante.

Zé Carlos: mostrou disposição. Falta ritmo.
Zé Carlos: mostrou disposição. Falta ritmo.

A partida começou com o Grêmio Anápolis partindo para cima do Ceilândia baseado apenas na vontade, sem qualquer demonstração de um jogo estruturado e sem qualquer inspiração. Seria natural, como foi, que o Ceilândia aos poucos fosse se arrumando em campo,  contivesse o ímpeto do adversário e amparado na melhor técnica de seus jogadores chegasse à vitória.

O primeiro gol da partida veio aos 24 minutos. Luiz Fernando fez boa jogada pela direita e Nelisson completou o cruzamento.

O gol foi um balde de água fria nos meninos do Grêmio Anápolis. O Ceilândia manteve-se melhor, mas sem criar situações claras de gol ou mesmo transformar essa superioridade em domínio territorial.

O que é certo é que, apesar do jogo truncado, se alguém poderia fazer algum gol esse time era o Ceilândia. E assim foi: aos 38, Kabrine cobrou escanteio e Perivaldo fez de cabeça: Ceilândia 2 x 0, com os dois gols marcados por jogadores vindos do Luziânia.

Perivaldo: surpreendeu com um bom passe, além de ter feito um gol
Perivaldo: surpreendeu com um bom passe, além de ter feito um gol

Veio o segundo tempo e a partida manteve-se igual ao primeiro tempo: o Ceilãndia continha todas as investidas do Grêmio Anápolis. Pedro seguia sem trabalhar. Apesar disso, o CEC também era incapaz de fazer o goleiro adversário trabalhar.

Adelson fez então todas as substituições possíveis e a partida passou a servir apenas para que todos ganhassem algum ritmo de jogo. O último a ser substituído foi Zé Carlos que, apesar da boa movimentação, sentiu falta de ritmo de jogo e de uma atuação mais consistente por parte do Ceilândia.

A partida foi importante para que algumas observações fossem feitas. O CEC começou com Pedro, Alcione, Badhuga, André Oliveira, Perivaldo e Kabrine. Liel, Didão e Luiz Fernando. No ataque Nelisson e Zé Carlos. Ainda no primeiro tempo, Alcione deu lugar a Crispim. Alcione saiu reclamando de dores no joelho. No segundo tempo entraram Edimar, Daniel, Panda, Niedson, Alan, Walllace e Marquinhos.

Já o Grêmio Anápolis do técnico Edson Júnior começou com Walber; Marcelo Goiano, Wallace, Pitt e Maninho; André, Sandro Lima, Diogo e Felipe Gaúcho; Tindurim e Gênesis.

Related Images:

Azul de problemas!

Panda fez trabalhos físicos, mas não deve jogar domingo
Panda fez trabalhos físicos, mas não deve jogar domingo

A semana começou movimentada pelos lados da Cidade do Gato. Além dos contratos que venceram e das contratações realizadas, a Comissão Técnica tem vários problemas para a estréia na Série D. Três jogadores titulares não devem estrear contra a Aparecidense, domingo, em Aparecida de Goiãnia. Dimba foi dispensado para resolver problemas particulares e é desfalque certo. Outros desfalque garantidos são os de Cassius e de Panda.

O zagueiro jogou a final no sacrifício e voltou a sentir a contusão. Embora tenha feito o trabalho físico, não terá condições de jogar no próximo domingo. A vaga deve ser ocupada por Thiago Eciene ou pelo estreante Perivaldo.

No ataque, mais problemas: Cassius que também jogou a final no sacrifício foi dispensado do trabalho físico e também não deve jogar.  Sem a sua dupla de ataque, Adelson deve estrear a novidade do dia: Nelisson, atacante contratado e que disputou o campeonato pelo Luziânia.

Nelisson, Allan, Niedson e Perivaldo: reforços em ação
Nelisson, Allan, Niedson e Perivaldo: reforços em ação

Os reforços já treinaram nesta terça-feira. Niedson, Allan, Nelisson, Kabrine e Perivaldo fizeram trabalhos físicos. A corrida contra o tempo é para regularizar os jogadores a tempo de disputarem a partida deste final de semana.

A direção corre para contratar um atacante. Com a saída de Claudionor e as contusões de Cassius e Dimba o time ficou sem atacantes. A diretoria acredita que até amanhã acertará com ao menos um atacante. Um latera-direito e um volante também devem ser contratados.

Related Images: