Tag: Real FC

Agora é para valer: Retrospectiva de uma preparação

Rodriguinho e Jairo começam a montar o time

O Ceilândia tem uma semana para se preparar para o jogo do domingo, 10h30, no Estádio Regional de Ceilândia, contra o Real. Foram aproximadamente 30 dias de pré-temporada.

Ceilândia começou a trabalhar em 18 de dezembro… há 32 dias

Os 30 dias são relativamente curtos para que o time ganhe um rosto. Outras equipes tiveram mais tempo de preparação e levam ligeira vantagem. O Ceilândia terá que compensar essa ligeira desvantagem com algo mais.

Gabriel contra a Aparecidense: uma boa surpresa

O elenco montado mostrou que possui boas qualidades e que pode dar alegrias à torcida do Gato Preto. A defesa parece encaminhar-se mais rapidamente para o acerto que os demais setores.  Há alguma dificuldade na transição e isso tem levado a que o Ceilândia chegue na área adversária com poucos jogadores. O tempo foi curto.

Felipe e Cocada mostraram-se firmes. Dudu e Samy/Kabrine compõem bem a defesa.

A fase de pré-temporada engana muito. Os resultados nela obtidos nada acrescentam e nada significam como parâmetro para o jogo contra o Real. O que importa é se os jogadores evoluíram física e técnicamente e, mais importante, se o treinador conseguiu dar uma cara ao time em tão pouco tempo.

Tatuí foi bem contra o Atlético-GO. Contra o Pirenópolis um pouco ansioso: pode ser um dos grandes nomes do Ceilândia em 2019

O Ceilândia fez três amistosos nessa fase. Venceu a Aparecidense, mas no período em que as equipes-bases esteviveram em campo o jogo estava empatado.

Do time sonhado por Jairo, Wendel saiu para o Atletico-GO. Victor Brasil deve ser o substituto

Na sequência, o Ceilândia enfrentou o Atlético-GO. O resultado final foi de empate, mas as melhores oportunidades estiveram com o adversário que tivera uma semana a menos de preparação.

Glauber comemora o único gol da partida
Glauber comemora o único gol da partida na vitória do Real sobre o Ceilândia no Abadião em 2017

Na última sexta, o Ceilândia venceu a equipe amadora do Pirenopolis EC por 3 x 0. Esse jogo-treino valeu pela movimentação dos jogadores que por ora não estão no time base. A equipe titular entrou completamente desconcentrada e não conseguiu se achar em campo, apesar de ter feito o terceiro gol.

 

Ceilândia cumpre protocolo em Pirenópolis

Luan não teve muito trabalho. Começou jogando

Um Ceilândia protocolar e sem inspiração foi a Pirenópolis para o último jogo-treino antes da estréia do próximo domingo, 10h30, no Abadião, diante do Real.

Michel também foi novidade e entrosou-se bem com Formiga

O técnico Jairo Araújo optou por lançar no primeiro tempo os jogadores que não ou pouco atuaram diante do Atletico-GO.  O jogo começou com a equipe da casa tomando a iniciativa nos primeiros movimentos, mas rapidamente o Ceilândia assumiu o controle do jogo.

Formiga movimentou-se bem e auxiliou Tatuí

As oportunidades de gol foram sendo criadas e somente aos 15 o Ceilândia fez 1 x 0 num belo gol de Erisson.  Não demorou e aos 19 Romário ampliou para 2 x 0.

Nome
Erisson
Posição
Meio-Campo
Ligas
Campeonato Candango
Temporadas
2019
Nascimento
27 de abril de 1995
Idade
25

As chances foram se sucedendo: Formiga, Gabriel e Erisson, eventualmente com o apoio de Ronaldo pela direita e/ou Tatuí e Samy pela esquerda, criavam seguidas oportunidades. Atrás, Vinicius assistia ao jogo sem muito trabalho.

Romário entrosou-se bem. Fez um gol e mostrou que pode ajudar.

No final do primeiro tempo e diante das facilidades encontradas, o Ceilândia relaxou um pouco. Veio o segundo tempo e Jairo colocou a base de seu time titular. Relaxado, o Ceilândia que se viu não agradou.

Felipe entrou no segundo tempo. Defesa esteve bem, mas restante atuou protocolarmente

O segundo tempo foi disputado protocolarmente. O Ceilândia não criava situações de gol como no primeiro tempo. O time não tinha inspiração e não conseguia entrar na área adversária. O máximo que o time conseguia era obrigar o goleiro do Pirenópolis a fazer defesas em chutes de longa distãncia.

Único gol do segundo tempo foi contra.

O jogo seguia em banho-maria e o único gol da segunda etapa bem refletiu o que se viu. Aos 2, bola cruzada na área, jogador do Pirenópolis tentou desviar e colocou contra a própria meta.

Vinicius estreou no gol: sem muito trabalho

O Ceilândia seguiu sem inspiração até o final. Vinicius fez a sua estreia no gol. Levou um susto com uma bola que atingiu o poste e nada mais.

A partir de agora será para valer.

 

Encerramento de pre-temporada e busca por reforços

Vilson, Ari e Almir: muito trabalho na reta final

O Ceilândia termina a fase de preparação para a estreia do próximo final de semana no Candangão enfrentando na tarde desta sexta o Pirenopolis EC, equipe amadora da cidade goiana de mesmo nome.

Será mais um oportunidade para Jairo Araujo testar os seus comandados e também uma oportunidade para ver Vinicius, substituto imediato de Wendel, em ação.

Nome
Vinicius Rossi
Posição
Goleiro
Altura
1,96m
Peso
88kg
Ligas
Campeonato Candango
Temporadas
2019
Nascimento
23 de janeiro de 1992
Idade
28

Em relação a Wendel, agora no Atletico-GO, a diretoria agiu rápido e já tem como certa contratação do substituto. O nome por ora não foi divulgado porque o jogador encontra-se no exterior ficando a divulgação para depois que o contrato estiver assinado.

 

Wendel deixa o Ceilândia. Destino: Atletico-GO

Wendel fez boa apresentação contra o agora seu novo time

O Ceilândia corre para contratar novo goleiro depois que negociou a ida de Wendel para o Atletico-GO. Wendel está no Ceilândia desde a temporada 2018, tendo disputado 20 jogos oficiais com a camisa alvinegra. Clique aqui para ver.

Extremamente profissional e discreto, Wendel foi um dos poucos nomes remanescentes de 2018 e merece ter sorte na sua nova empreitada.

Nome
Wendell
Posição
Goleiro
Altura
2,01m
Peso
89kg
Ligas
Campeonato Candango, Copa do Brasil, Copa Verde, Serie D
Temporadas
2018, 2019
Nascimento
30 de dezembro de 1991
Idade
28
Temporada Jogos Titular Entrou Saiu Gols Amarelos Vermelhos
2018 20 20 0 0 0 2 0
Total 20 20 0 0 0 2 0
Por temporada | Vermelhos | Titular | Substituiu | Substituido | Gols | Amarelos | Vermelhos

Nesta sexta, o Ceilândia vai a Pirenopolis para realizar um jogo treino contra o time amador de mesmo nome da cidade goiana.

 

 

 

Ceilândia termina pré-temporada em Pirenópolis

Jairo tem dado rodagem a todos os atletas: Kabrine, por exemplo, entrou bem contra o Atletico-GO

A pré-temporada serve para trabalhar conceitos e para dar à equipe o máximo de condicionamento para a competição. Não serve para medir rendimento.

Michel também mostrou que pode ser uma opção válida para Jairo

Isso é verdade em parte. Um time de futebol e um jogador estão sempre sendo testados. Ainda mais quando se veste a camisa do Ceilândia.

Caio mostrou ser um jogador de força: pode ser muito útil na cabeça de área

Na Cidade do Gato a pressão está sempre latente. E o time de 2019 tem correspondido, agora sob os olhos de Vilson de Sá e da Comissão Técnica.A evolução entre o jogo contra a Aparecidense e Atletico-GO saltou aos olhos. Ainda há muito que trabalhar, mas isso é normal em pré-temporada.

Jairo instrui o time: trabalho tem evoluído bastante

No planejamento realizado, o time encerra a programação contra a equipe amadora do Pirenópolis EC, na cidade goiana de mesmo nome, na sexta.

Para esse jogo-treino, o Técnico Jairo Araujo terá mais uma oportunidade para aplicar os seus conceitos e testar a sua equipe. Depois, o Ceilândia já estreia contra o Real.

Última semana de pré-temporada: Ceilândia trabalha nesta segunda

Ceilândia inicia última semana de pre-temporada. Depois será para valer.

Depois do bom jogo de ontem contra o Atletico-GO, o Gato Preto retorna às atividades já nesta segunda.

Samy fez um bom primeiro tempo contra o Atletico-GO. Ceilândia sempre teve bons laterais esquerdos.

A programação prevê treino regenerativo para os jogadores do Ceilândia. Na parte da tarde, musculação. Os trabalhos estarão a cargo do preparador físico Roberto Nascimento.

Gabriel foi outro bom nome no jogo de ontem, mesmo com o Ceilândia tendo dificuldade na transição.

A idéia da programação é ir adequando os atletas ao ritmo da competição. Na sexta-feira, o Ceilândia faz amistoso contra o Pirenópolis na cidade goiana de mesmo nome.

Ceilândia e Atlético-GO ficam no zero

Tatuí fez uma partida interessante: mas o Ceilândia criou pouco

Um amistoso é o que é: um amistoso. Por ser um jogo realizado sem a pressão do resultado, um amistoso exige muito cuidado na avaliação.

Uma coisa é certa: o que vimos não é o Ceilândia e também não é o Atlético-GO que disputarão os respectivos Estadual/Distrital.

Ceilândia teve problemas com a transição do Atlético-GO pelos lados

O jogo desta manhã de domingo, em Goiânia, foi disputado sob sol forte. As equipes dosaram bastante o que fariam. Cautelosos, tanto Atlético-GO quanto Ceilândia davam campo para o adversário, ao menos até a intermediária.

Marcelino tira. Dupla central de defesa esteve bem

O Ceilândia preocupou-se em não se arriscar na transição. Com isso, ficava trocando bola no campo de defesa sem a preocupação de ganhar metros em direção ao campo do Atletico-GO.

Samy e Wallace vêem Gabriel finalizar na melhor oportunidade do Gato Preto no primeiro tempo

O time goiano quando tinha a bola conseguia fazer a transição um pouco melhor e incomodava o Ceilândia pelos lados.

O Atlético-GO levou perigo à meta de Wendel, mas a defesa estava atenta

O fato é que, no primeiro tempo, o Atlético obrigou Wendel a realizar ao menos duas boas defesas. Do lado alvinegro, Gabriel levou perigo ao bater de dentro da grande área, mas a bola saiu à esquerda da meta rubronegra.

David Dener fez uma partida interessante. Faltou oportunidade para concluir

Veio o segundo tempo e o Ceilândia chegou primeiro. Aos poucos, o jogo voltou ao equilíbrio do primeiro tempo.

Helinho foi uma grata surpresa. Marcelino também.

A partir dos 15 minutos os times mudaram bastante. Jairo Araujo testou quase todo os suplentes.

Faltando 30 minutos, Jairo Araujo deu oportunidade para quase todos os atletas

Com os times bastante mudados, o jogo perdeu em estrutura, mas ainda assim era um jogo agradável de se assistir.

Jefferson e Romário disputam, Caio, Cocada e Erisson assistem: bola na mão e penalti para o Atletico-GO


Aos 35, o lance que poderia mudar a história do jogo: bola na mão de Romário e a arbitragem assinalou penalti para o Atletico-GO. Thiago Santos bateu mas Wendel coroou sua boa atuação defendendo.

Wendel defende o penalti.


A última chance do jogo foi do Ceilândia, mas o alvinegro não conseguiu abrir o placar.
O Ceilândia entra agora na última semana de preparação. Na sexta-feira fará amistoso contra o Pirenopolis-GO na cidade goiana.

Hoje, um teste importante, mas não decisivo

Lesionado: David Dener tem um longo caminho até alcançar o melhor da formas física e técnica

O Ceilândia enfrenta daqui a pouco o Atletico-GO, em Goiânia. É o segundo amistoso nessa fase de preparação para o Candangão 2019.

Em pouco mais de três semanas é cedo para esperar que os jogadores estejam no melhor de suas formas físico e técnicas. Também é cedo para acreditar que Jairo de Araujo já tenha um time definido.

Ceilândia tem muitas caras novas em 2019

De qualquer forma, teremos oportunidade para ver se houve evolução nesses aspectos. Como que o time joga? É um time equilibrado na defesa? Realiza bem a transição da defesa para o ataque? Possui um tipo de jogo estruturado?

Essas serão algumas das respostas que se buscará daqui a pouco. Um bom teste, mas não definitivo. Mais um tijolinho na complexa montagem do Ceilândia 2019.

Faltam duas semanas: Preparação entra na reta final

Lesão de David Dener, ao fundo, obriga jogador

O Ceilândia faz nesta sexta-feira o apronto para o amistoso do domingo diante do Atlético-GO em Goiânia.

O Ceilândia oscilou muito diante da Aparecidense: Time ainda ganhando corpo

O amistoso é o penúltimo e talvez o mais importante nessa curta fase de preparação para a estréia do dia 26 diante do Real no Candangão 2019.

Tatuí e Wallace Jesus: Ceilândia tem estrutura diferente de 2018

Contra a Aparecidense o Ceilândia oscilou entre bons e maus momentos na partida. Isso é natural nessa fase de preparação, mas agora faltam 15 dias para a estreia.

Luciano Mandi é o responsável por fazer que Wallace e Tatuí joguem

Diante do curto tempo de preparação, acredita-se que os jogadores cheguem no auge de suas formas físicas e técnicas depois que ganharem ritmo de jogo e isso significa ao menos duas ou três rodadas do Candangão.

Erisson comemora: Ceilândia recheado de caras novas

Para o amistoso deste domingo, Jairo Araujo provavelmente não conte com David Dener, que se recupera de lesão muscular. No mais, o técnico deve manter a base que enfrentou a Aparecidense.

Ceilândia e Atlético-GO será domingo, 11, no Estádio Antonio Acioly, em Goiânia. Os ingressos serão vendidos a R$ 5 reais.

David Dener preocupa no retorno aos trabalhos

Ceilandia venceu Aparecidense. No sábado, enfrenta o Atletico-GO

O Ceilândia retorna aos trabalhos nesta segunda-feira depois do primeiro amistoso da temporada. Jogando no sábado contra a Aparecidense, o Gato Preto venceu a partida por 2×1. Mais que o resultado, momento importante para o técnico Jairo Araujo avaliar seus jogadores.

Apesar da vitória, uma preocupação. O atacante David Dener sentiu um desconforto muscular e é dúvida para o amistoso do final de semana diante do Atlético-GO em Goiânia.

Nome
David Dener
Posição
Atacante
Altura
1,86m
Peso
84kg
Ligas
Campeonato Candango
Temporadas
2019
Nascimento
14 de janeiro de 1987
Idade
33

O atacante, por suas características, é peça importante no plano de trabalho de Jairo Araujo. Deve ser avaliado nesta segunda, mas a princípio não deve jogar contra o Atlético-GO. Romário o substituiu, fez um gol e deve ser mantido.

Hoje, o time realiza treino regenerativo pela manhã e, à tarde, treino de força na Academia.

Ceilândia unido para enfrentar o Bolamense

Faltam algumas peças, mas esboço do time já está montado

Deste time, ficam quatro jogadores para 2019: Wendell, Cocada e Dudu na defesa, mais Gustavo Gago no meio

Wendel, Dudu, Danilo Cocada (23 jogos), Felipe Marcelino e Sami.  Dos nomes dados a conhecer, parece que a defesa parece é  um setor já bem encaminhado. Destes jogadores, apenas Dudu vem de outras temporadas.  Wendel e Cocada vieram em 2018. Do futuro elenco, Dudu Lopes passa a ser o jogador que mais vezes vestiu a camisa do Ceilândia.

Dudu fez defensivamente boa partida contra o Sete, foi premiado com um gol, mas ainda é inseguro no ataque
Dudu passa a ser um dos mais experientes do elenco do Ceilândia para 2019

Parece claro que há indefinições na cabeça de área. Kasado disputou 20 partidas pelo Ceilândia  foi um nome que agradou em 2018, mas aparentemente as negociações não deram certo. Ainda assim, Jairo Araujo precisaria de um outro volante e com características distintas.

Gago estufa a rede: Ceilândia 3 x 0
Gago assume ares de protagonista no Ceilândia 2019.

Outro problema tem sido encontrar um meia para jogar ao lado de Gustavo Gago.  Espera-se que em 2019, Gustavo Gago esteja preparado para o papel de protagonismo que dele se espera. Em 2018, o jogador  sofreu com os problemas extracampo em 2018 e isso afetou a sua performance na reta final do Candangão e na Série D.

Elivelto foi um dos artilheiros do Gato Preto em 2018 e é um nome ainda considerado. Elivelto é um bom nome. Em forma é um dos maiores talentos do futebol local e também poderia assumir o papel de protagonismo que se espera dos meia-atacantes do Ceilândia.

Elivelto tem sido um nome importante no Ceilândia e tem futebol para devolver o Ceilândia ao circuito nacional

Para o ataque é certo que o Ceilândia não contará com Formiga. O atacante acertou com o Jequié-BA. Os nomes conhecidos apontam para Wallace, Romario e Kelvin.

Wallace Jesus tem sido uma surpresa posiiva: penalti sofrido e muito trabalho
Wallace Jesus foi uma surpresa positiva em 2018

Wallace disputou 11 jogos com a camisa do Ceilândia e fez 2 gols.  Os números de Romario e Kelvin não são diferentes. Há sempre a lembrança de Romarinho que depois de um ano ruim desandou a fazer gols pelo Ceilândia.

De qualquer sorte, uma coisa é certa: o Ceilândia de 2019 será muito diferente do Ceilândia dos últimos anos.

 

Related Images:

A bola vai rolar: Ceilândia estreia contra Real no Candangão 2019

Emerson Martins estreou pelo Ceilândia contra o Rea
Emerson Martins estreou pelo Ceilândia contra o Real. Meia não jogará pelo Gato Preto em 2019.

A Federação de Futebol do Distrito Federal divulgou a tabela básica e o regulamento do Candangão 2019. O Gato Preto estreia dia 26 de janeiro, no Regional de Ceilândia, contra o Real.  Na sequência, o Ceilândia sai para enfrentar o Capital e em seguida recebe o Bolamense.

O formato  da competição é basicamente o mesmo dos anos anteriores. Os times se enfrentam em um turno, com os oito primeiro se classificando para o mata-mata. A tabela divulgada deixa claro que o vencedor do jogo entre 1º e 8º enfrenta o vencedor de 4º e 5º e assim por diante.

Ceilândia ainda se organiza para ter um 2019 melhor

O Ceilândia ainda não tem uma data determinada para início da temporada. A Direção ainda luta para equilibrar as finanças e a programação para 2019 depende muito desse esforço da Diretoria. O Técnico Jairo Araujo segue em sintonia com a presidência e o Gato Preto promete para em breve a divulgação do elenco.

Juniores 2017: Entendendo a confusão

Essa foi a melhor oportunidade do Ceilândia na partida
Jogo bem disputado: times não mereciam a confusão 

  Conforme o CeilandiaEC apurou todo o problema está relacionado com o fato de que o campeonato de juniores foi uma disputa assimétrica. Seriam 20 times divididos originariamente em quatro grupos de cinco equipes com os 2 primeiros de cada chave se classificando.

O problema começou quando Aruc e Samambaia, que estavam nos grupos A e B originariamente, desistiram da competição. Com isso, dois grupos ficaram com 5 times e dois grupos com 4 times.   Com isso, a regra de desempate pelo somatório de pontos na competição precisaria ser alterada, porque os times dos grupos C e D jogariam uma partida a mais: o Real e Cruzeiro, em três jogos, fizera 7 pontos, o Formosa e Legião, em 4, fizeram 10.  O critério originário permitia distorções.

Presidente Ari de Almeida: disse estar tranquilo com relação à classificação
Presidente Ari de Almeida: disse estar tranquilo com relação à classificação

 

 Por essa  distorção, segundo apurou o CeilandiaEC, o regulamento  teria sido alterado no âmbito da FFDF para que se levasse em consideração apenas a pontuação da fase anterior. Foi isso que o Ceilândia teve a vantagem de decidir em casa contra o Real.  Encontrar o regulamento e os adendos no site da FFDF é uma missão talvez impossível.

Aplicando-se o adendo, os times disputaram as quartas-de-final sabendo que, em razão da distorção, os pontos da primeira fase não seriam somados às fases seguintes. Valeriam os pontos da fase anterior. Assim e por exemplo, Formosa e Legião, que fizeram 10 pontos em 4 jogos, não levariam tais pontos para as fases seguintes.

Defesas levaram vantagem sobre os ataques
Real recebeu o Ceilândia no jogo de ida das semifinais: se o regulamento antigo fosse mantido, seria o inverso.

Nas quartas, quis o destino que o Ceilândia eliminasse o Legião. O Formosa seguiu adiante depois de um empate e uma vitória contra a SE Planaltina.  Assim, o Formosa, pelos critérios do adendo e pelos critérios antigos, teria a vantagem de decidir em casa e também a vantagem do empate.

O mesmo acontceu com Real e Ceilândia. O Gato Preto fez 4 pontos e 4 gols de saldo nas quartas-de-final contra 4 pontos e 2 gols de saldo do Real. Pelos critérios do regulaento originário, o Real teria a vantagem de decidir em casa e também a vantagem do empate. O adendo dizia o contrário e foi o adendo que foi aplicado, com o Real fazendo a primeira partida em casa.

Ceilândia comemora a classificação: final será contra o Cruzeiro, contra quem o Gato Preto começou a campanha
Ceilândia comemora a classificação: final será contra o Cruzeiro, contra quem o Gato Preto começou a campanha

O Real, depois da primeira partida e ante a possibilidade concreta de desclassificação, tentou retornar o primeiro regulamento: a Justiça Desportiva desconheceu do pedido mas o presidente da Federação acolheu a solicitação. O imbróglio estava criado porque de lado a lado os argumentos têm alguma solidez.

Veio a partida deste sábado. O Ceilândia administrou a vantagem do empate até o apito final, comemorou a classificação, mas futebol fora de campo é uma caixinha de surpresas.

A rigor a confusão está armada. O primeiro regulamento era de fato inaplicável em função da assimetria dos grupos.  A questão é que futebol deveria ser decidido dentro de campo e maior parte do mundo do futebol não gosta do esporte, gosta de se fazer notar, mesmo que para isso tenha que tomar más decisões.

Por enquanto, o  Ceilândia está nas semifinais do Metropolitano de Juniores 2017. No mais, o tempo dirá.

Ceilândia e Real empatam e comemoram: arbitragem e regulamento tiram brilho da festa

Ceilândia e Real fizeram uma bela partida: arbitragem e regulamento complicaram tudo

Ceilândia e Cruzeiro decidirão o campeonato candango de 2017. Os dois times do grupo B chegam às finais de um campeonato marcado  pelas críticas à arbitragem (Formosa reclamou horrores) e ao regulamento.

O fato é que jogando na manhã deste sábado, em um Estádio Regional com bom público, Ceilândia e Real voltaram a empatar.  O empate, pelo regulamento atual, classifica o Ceilândia para as finais.

Logo nos primeiros lances a arbitragem quis se fazer notar
Logo nos primeiros lances a arbitragem de Leandro Almeida quis se fazer notar num jogo em que as estrelas vestiam branco e azul

Foi uma excelente partida.  Do lado do Real, um time mais maduro coletivamente três ou quatro bons  valores e ao menos um excelente jogador; do outro lado, o Ceilãndia com  um jogo ainda imaturo do ponto de vista coletivo,  dois ou três bons valores e dois ou três excelentes jogadores., 

Para completar a boa presença de público. Tudo apontava para uma grande festa, mas logo nos primeiros minutos a arbitragem já se fazia notar. 

Leandro Almeida: potencial ofuscado por desejo desnecessário de mostrar quem manda, mesmo que para isso tenha que tomar más decisões
Leandro Almeida: potencial ofuscado por desejo desnecessário de mostrar quem manda, mesmo que para isso tenha que tomar más decisões

O árbitro queria se fazer notar, não no sentido comum da expressão, mas parecia evidente,  por sua linguagem corporal e decisões tomadas,  que ele queria se fazer notar como autoridade mesmo que isso implicasse em tomar más decisões. Anos e anos de beira de campo permitem reconhecer o potencial do árbitro, mas também permite identificar mau uso desse potencial.

Jogo muito equilibrado: uma boa partida

Foi um jogo equilibrado na maior parte do tempo, com pequena superioridade do  Ceilândia. Na verdade os times pouco criaram nos 90 minutos. O equilíbrio era a tônica. Em jogo tão equilibrado um erro, do jogador ou da arbitragem, poderia fazer a diferença.

Quis o destino que, aos 40 do primeiro tempo,  o Ceilândia saísse na frente. Victor ganhou jogada de linha de fundo, cruzou e o zagueiro do Real fez contra. Ceilândia 1 x 0.

Na grande jogada de Victor, o gol do Ceilândia

O Ceilândia voltou melhor que o Real no segundo tempo. Nos vinte minutos da etapa final o Gato Preto rondou a área do Real, mas sem criar situação clara de gol. Era a tônica do primeiro tempo: um jogo duro, equilibrado e disputado de intermediária a intermediária.

Defesas levaram vantagem sobre os ataques o jogo inteiro
Defesas levaram vantagem sobre os ataques o jogo inteiro

O gol do Real veio aos 28 do segundo tempo em penalti mal marcado pela arbitragem que com isso mudou o destino do jogo.  Uma demonstração clara de abuso de autoridade do juiz da partida. Victor empatou a partida.

O empate favorecia o Ceilândia que não se arriscou muito. Controlou o jogo até o apito final. Com o fim do jogo, uma cena insólita. Os dois times comemoravam a classificação, o Ceilândia com mais convicção.

Essa foi a melhor oportunidade do Ceilândia na partida
Essa foi a melhor oportunidade do Ceilândia na partida

  Conforme o CeilandiaEC apurou todo o problema está relacionado com o fato de que o campeonato de juniores foi uma disputa assimétrica. Seriam 20 times divididos originariamente em quatro grupos de cinco equipes com os 2 primeiros de cada chave se classificando.

O problema começou quando Aruc e Samambaia, que estavam nos grupos A e B originariamente, desistiram da competição. Com isso, dois grupos ficaram com 5 times e dois grupos com 4 times.   Com isso, a regra de desempate pelo somatório de pontos na competição precisaria ser alterada, porque os times dos grupos C e D jogariam uma partida a mais: o Real e Cruzeiro, em três jogos, fizera 7 pontos, o Formosa e Legião, em 4, fizeram 10.  O critério originário permitia distorções.

Presidente Ari de Almeida: disse estar tranquilo com relação à classificação
Presidente Ari de Almeida: disse estar tranquilo com relação à classificação

 

 Por essa  distorção, segundo apurou o CeilandiaEC, o regulamento teria sido alterado para que se levasse em consideração apenas a pontuação da fase anterior. Foi isso que o Ceilândia teve a vantagem de decidir em casa contra o Real.  O Real, somente depois da primeira partida e ante a possibilidade concreta de desclassificação, tentou retornar o primeiro regulamento: a Justiça Desportiva desconheceu do pedido mas o presidente da Federação acolheu a solicitação.

Ceilândia comemora a classificação: final será contra o Cruzeiro, contra quem o Gato Preto começou a campanha
Ceilândia comemora a classificação: final será contra o Cruzeiro, contra quem o Gato Preto começou a campanha

A rigor a confusão está armada. O primeiro regulamento era de fato inaplicável em função da assimetria dos grupos.  O Ceilândia está nas semifinais do Metropolitano de Juniores 2017. No mais, o tempo dirá.

Gol sofrido contra o Luziânia: Ceilândia procura soluções

Adelson admite ter problemas com a defesa

Wallace desvia a bola que Bruno pegou no segundo pau para fazer o primeiro gol do Taguatinga
Wallace desvia a bola que Bruno pegou no segundo pau para fazer o primeiro gol do Taguatinga

O Ceilândia retorna aos trabalhos nesta segunda de carnaval  visando o jogo desta quarta, 15h30, no Serra do Lago, contra o Brasília. Na bagagem, uma preocupaçâo: a defesa.

Bola aérea: quem está marcando quem na defesa do Ceilândia
Bola aérea: quem está marcando quem na defesa do Ceilândia

O Ceilândia tomou em gol em todos os jogos do ano à exceçao da vitória sobre o Sete de Dourados, pela Copa Verde.  O Ceilândia sofreu gol com falha da defesa, nem tanto por erro de posicionamento, mas por erro técnico mesmo, diante do Sete, ABC, Formosa e Taguatinga. Os outros gols vieram em jogadas de bola aérea diante de Real, Luziânia e Taguatinga (duas vezes -penalti incluído).

Gol sofrido contra o Luziânia: Ceilândia procura soluções
Gol sofrido contra o Luziânia: Ceilândia procura soluções

Com o campeonato chegando à sua metade e com o Ceilândia tendo jogos decisivos pela  Copa Verde, Adelson tem problemas.  Falando ao CeilandiaEC, o treinador disse estar procurando soluções. Alguns de seus jogadores não estão no melhor de suas formas técnicas e físicas, admitiu.  Restam aos jogadores admitir e adotar  comportamentos adequados a esse entendimento.

Adelson foi questionado se o problema não seria outro e que o problema estava apenas estourando na defesa. O treinador disse acreditar que o problema é realmente na defesa e que está trabalhando para resolver.