Tag: Renato

A humildade de Renato, número mágico e outros drops

Renato Oliveira estreou pelo Ceilândia contra o Luziânia
Renato Oliveira, ao fundo,  estreou pelo Ceilândia contra o Luziânia

Na já distante vitória sobre a Ceilandense,  destaque para Renato Oliveira. Nada deu certo para o defensor que, convenhamos, assustou, mas não comprometeu.

A defesa do Gato Preto melhorou nos últimos jogos, mas sábado foi um daqueles dias para Renato Oliveira. No intervalo, o técnico Adelson de Almeida, até para preservá-lo, o substituiu.

Renato Oliveira: Contra a Ceilandense, vitória importante num dia ruim
Renato Oliveira: Contra a Ceilandense, vitória importante num dia ruim

Ao final do jogo, Renato estava absolutamente desolado com sua atuação. Com o seu forte sotaque,  que acentuava os erres, disse ao SiteCEC: “Nada deu certo, tem dias que nada dá certo”.

Em meio ao reconhecimento pela má atuação,  comemorou a vitória: “ao menos o time venceu e isso me deixa mais feliz.”

A força de Renato Oliveira tem sido muito útil. Defesa está se acertando
A força de Renato Oliveira tem sido muito útil. Defesa está se acertando

NÚMERO MÁGICO E OUTROS DROPS

O Campeonato continua embolado, muito disso culpa do Ceilândia. Por isso o Gato Preto vai pagar um preço.

A seguir o rítmo atual, haverá briga pela oitava vaga até na última rodada.  Mais que isso: alguns times chegarão na última rodada podendo se classificar e também ser rebaixado.

Por isso, o número mágico muda bastante. Para chegar na última rodada sem ter que fazer conta, despreocupado com o rebaixamento, serão necessários treze pontos!

[standings league_id=10 template=extend logo=true]

Esse número também serve para garantir a classificação. Nesse contexto, o Luziânia já está lá, enquanto que Brasíliense, Brasília e Santa Maria estão quase classificados.

Restam as outras quatro vagas. Sobradinho tem uma tabela muito favorável e pode ficar tranquilo: está nas quartas-de-final.

Gama e Ceilândia vão ter que remar bastante. Apenas duas vitórias dão alguma tranquilidade aos vovôs do campeonato local, ao lado de Brasília e Sobradinho.

Rebaixamento? Gama e Ceilândia ainda tem que se preocupar porque matematicamente, neste momento, as coisas ainda estão complicadas.

13 é o número mágico…

Related Images:

A batalha agora é em Ceilândia

O desafio de vencer!

Renato foi uma das novidades contra o Brasilia. Em 2013, importante na vitória em Unaí
Renato foi uma das novidades contra o Brasilia. Em 2013, importante na vitória em Unaí

O Ceilândia vai colocar à prova, hoje, às 16h, no Estádio Regional de Ceilândia, se o empate contra o Brasília foi um acidente ou se o time efetivamente deixou a série de derrotas para trás.
Sem ter vencido em 2014, são sete jogos, o Gato Preto, antes apontado como um dos favoritos, enfrenta o Paracatu em um jogo absolutamente importante.

Alisson mostrou contra o Brasília uma maturidade que ainda não mostrara. Também esteve em Unaí em 2013.
Alisson mostrou contra o Brasília uma maturidade que ainda não mostrara. Também esteve em Unaí em 2013.

O técnico Adelson Almeida fez várias mudanças contra o Brasília. Ganhou uma solução e um problema.
A solução está no fato de que quem entrou mostrou que não fica devendo a quem saiu.

Os meninos estavam em Unaí em 2013 na vitória por 4 x 2. Hoje, terão prova de fogo
Os meninos estavam em Unaí em 2013 na vitória por 4 x 2. Hoje, terão 90 minutos de prova de fogo

O problema é que vai precisar de todo mundo, mas nessas horas alguém que não está sendo utilizado sempre espana e a motivação já não é a mesma. Os meninos ganharam o lugar justamente porque os mais rodados não trouxeram resultado.
Já escaldado, Adelson segue em frente e não terá problema em tomar decisões adequadas ao momento.

Alisson ganha da defesa do Brasília: CEC teve uma oportunidade e a aproveitou
Alisson ganha da defesa do Brasília: CEC teve uma oportunidade e a aproveitou

O clima melhorou muito com o último resultado, mas o time precisa melhorar. Mais que isto, o Ceilândia precisa vencer.
O Ceilândia sofreu gol em todas as partidas que disputou neste ano. A defesa mostrou evolução no último jogo, particularmente o meio de campo, muito mais participativo defensivamente com Alisson e Elvis.

Contra o Brasilia, França foi exigido apenas em chutes de longa distância
Contra o Brasilia, França foi exigido apenas em chutes de longa distância

Ao voltar para buscar o jogo, Alisson deu uma alternativa que o Ceilândia antes não possuía. Elvis ainda foge um pouco do contato, mas é inteligente na aproximação e no toque de primeira. Com isso, Chulapa e Juninho Goiano subiram de produção. De quebra, Badhuga voltou a ser consistente defensivamente e isso também ajudou a Claudio Luiz, em busca de ritmo de jogo.

O time ainda sofre um pouco com a consistência de seu jogo ofensivo, mas convenhamos que a vida do Gato Preto sempre foi assim: muito sofrimento.

A batalha agora é em Ceilândia
A batalha agora é em Ceilândia

Além do mais, Gilmar Herê e Tavares mostraram  muita determinação e determinação é o que o time vai precisar hoje, não apenas em uns poucos minutos, mas nos noventa e quem sabe manter essa determinação até dez minutos depois do árbitro encerrar a partida (nunca se sabe o que pode acontecer, mas se acontecer é necessário estar pronto!)
Então, para hoje, também teremos sofrimento e que assim seja!

Related Images:

Um time tranquilo: CEC vive dias normais antes da estréia na CB

20130330Gama3x1CEC_108O Ceilândia encerra hoje a sua preparação para o jogo de amanhã, 16h, no Estádio Regional de Ceilândia, contra o Ceará pela Copa do Brasil.  O time ainda vive a ressaca da derrota diante do Gama no último sábado que lhe custou a invencibilidade.

A avaliação é de que o  time é experiente demais para encarar o jogo contra o Ceará de modo diferente. Jogadores rodados como Dennys, Marcelo Costa, Didão. Rodriguinho, Rosembrick e Dimba sabem que a expectativa é muito mais do torcedor que deles.

Renato sai lesionado: improvisações à vista
Renato sai lesionado: improvisações à vista

 

Para eles, a diferença está no alcance da competição nacional, em campo, nada muda. O Ceará, apesar do mal momento, é um bom time e, a se confirmar a sua força defensiva, tornará as coisas ainda mais difíceis para o alvinegro da Ceilândia.

Adelson tem problemas para compor a sua defesa. Renato lesionou-se logo no início da partida contra o Gama e é dúvida.

Nos últimos jogos, o Ceará tem alternado entre o 3-5-2 e o 4-4-2.
Nos últimos jogos, o Ceará tem alternado entre o 3-5-2 e o 4-4-2 numa mesma partida.

O Ceará viaja hoje para Brasília. A equipe cearense sai de Fortaleza às 14h00. Chegando no DF vai para o hotel em Taguatinga, de onde sai apenas momentos antes da partida para Ceilândia.  

Nas últimas três partidas, o Ceará perdeu para o Guarani-CE por 3 x 2, venceu o Horizonte fora por 3 x 0 e empatou em casa sem gols, no último domingo, com o mesmo Horizonte.

Para a partida desta quarta, os ingressos custarão R$ 10,00 (dez reais) e poderão ser comprados na bilheteria do Estádio uma hora antes do jogo. A torcida do Ceará ocupará a curva sul (à esquerda de quem chega), enquanto que a do Ceilândia a curva norte.

Related Images:

Amargo regresso

Começo de jogo: Dimba abre o marcador
Começo de jogo: Dimba abre o marcador

O Ceilândia iniciou o segundo turno do Metropolitano 2012 empatando, em casa, com o Capital em três gols.

O Ceilândia começou arrasador e abriu 2 x 0  com Dimba e Willian. A vantagem de dois gols não foi imerecida, mas o futebol costuma castigar od esperdício. Aos 43 do primeiro tempo o CEC teve a oportunidade de ampliar o marcador, não fez e, na sequencia, o Capital diminuiu para 2 x 1.

Edinho sofre o primeiro gol
Edinho sofre o primeiro gol

Veio o segundo tempo e a história se repetiu. O Ceilândia voltou melhor, foi parado pela trave e, na sequencia, o Capital empatou em 2 x 2.

Minutos depois, o Ceilândia voltou a ficar na frente do marcador, com Rodriguinho.

Três gols em um jogo: alerta aceso
Três gols em um jogo: alerta aceso

O jogo seguiu amarrado até os 35 quando o Capital fez 3 x 3 e deu números finais ao jogo.

Com esse resultado, o Ceilândia se vê diante de uma semana decisiva: Pega o Gama neste sábado, o Ceará na quarta e o Brasília no outro final de semana. O ano em três jogos.

 

Related Images:

Recreativo antes do Botafogo-DF

John Kleber comanda o recreativo. Seriedade até no treino
John Kleber comanda o recreativo. Seriedade até no treino

O Ceilândia terminou a sua semana de preparação para o importante jogo desse final de semana com um recreativo comandado pelo auxiliar técnico John Kleber.

Antes do rachão, realizado nesta sexta-feira, a comissão técnica avaliou que a semana de trabalho foi muito produtiva. O time está ciente do desafio que terá neste sábado, 15h30, no Abadião, mas está preparado para superar as dificuldades.

O nível de concentração do time pode ser medido a partir do recreativo. As costumeiras brincadeiras apareceram, mas numa boa medida. O time encara o jogo de amanhã com muita seriedade.

Dimba participou do recreativo: a disposição do técnico
Dimba participou do recreativo: a disposição do técnico

O treino recreativo mostrou que todos os jogadores estarão à disposição do técnico Adelson de Almeida. A princípio o time não deverá ter alterações em relação à equipe que enfrentou o Brasiliense.

Dimba treinou normalmente e pareceu estar pronto para ser utilizado pelo técnico se necessário. O mesmo deve acontecer com Renato, Adriano e Clécio que estão à disposição de Adelson de Almeida.

O jogo vai ser realizado com portões fechados, mas o CeilandiaEC estará presente para manter a galera do Gato informada.

Related Images:

Portões fechados neste sábado

Torcida no Abadião em 2002. Neste sábado, sem torcida
Torcida no Abadião em 2002. Neste sábado, sem torcida

Ceilândia tem a difícil missão de vencer o Botafogo-DF, de preferência com três gols de diferença, para garantir a classificação à semi-final da Taça JK e ao mesmo tempo ainda sonhar com a primeira colocação do grupo B.

A semana de trabalha transcorre em clima de muito cuidado. O Botafogo-DF, apesar da má campanha, vem dando trabalho aos adversários. O Ceilândia não pode nem sonhar com um tropeço.

Adelson deve contar com o retorno dos jogadores que estavam suspensos ou contundidos, como são os casos de Clécio e Renato. As chances de alterar o time são pequenas.

A partida deste sábado será disputada no Abadião, mas com portões fechados. As obras em torno do estádio ainda não estão finalizadas.

Related Images:

CEC perde último jogo antes da estréia

Dennys sofre o gol. Nenhuma defesa durante a partida.
Dennys sofre o gol. Nenhuma defesa durante a partida.

O Ceilândia perdeu o seu último amistoso antes do início do Metropolitano 2013. Jogando em Anápolis neste sábado, 12/01, contra o Grêmio Anápolis,  o CEC foi derrotado por 1 x 0.

Depois de uma viagem tumultuada, com o ônibus quebrando na altura de Alexânia, o Ceilândia chegou em Anápolis apenas 4 minutos antes das 17h, com isso o início teve que ser retardado.

André Nunes, problemas no lado esquerdo da defesa
André Nunes, problemas no lado esquerdo da defesa

Em campo, os torcedores viram um jogo muito truncado. Os primeiros minutos mostraram que o Ceilândia tinha enorme dificuldade em passar do meio para o ataque. Mostrou, também, que o lado esquerdo do Ceilândia, com Igor e não Willian, não se acertava defensivamente.

Parte do problema estava no fato de que caía um atacante pelo lado esquerdo da defesa do CEC e o lateral adversário tinha espaço livre para procurar a jogada pelo lado ou pelo centro.

Alisson teve nova função, mas o time não se acertou
Alisson teve nova função, mas o time não se acertou

O resultado disso é que Igor estava sempre lutando contra dois adversários e isso permitiu que aos seis minutos Tindurin fizesse boa jogada para a conclusão de Manuel Junior, Grêmio Anápolis 1 x 0.

O Ceilândia mostrou que é um time valente. Na base da disposição foi aos poucos equilibrando o jogo, mas em nenhum momento mostrava uma transição tranquila da defesa para o ataque. O Ceilândia era um tima que fazia força para sair da defesa para o ataque.

Didão e Renato: desencontros em Anápolis
Didão e Renato: desencontros em Anápolis

O Ceilândia aos poucos foi ganhando terreno e por vezes chegou a ameaçar o gol defendido por Walber, mas não criou situações claras de gol. O mais próximo que o CEC chegou de empatar foi num chute de Alisson, da entrada da área, permitindo que Walber fizesse uma boa defesa.

Veio o segundo tempo e o CEC começou novamente sonolento. Em erro de marcação, novamente pela esquerda, o GEA fez boa jogada, mas Badhuga interrompeu a brincadeira.

Numa das poucas oportunidades: defesa salva sobre a linha
Numa das poucas oportunidades: defesa salva sobre a linha

O jogo continuou truncado até o momento em que os técnicos começaram a fazer as suas substituições. Com os reservas em campo, o CEC foi senhor absoluto da partida. Esse domínio, contudo, jamais se traduziu em situações claras de gol.

O resultado final lembra o ano passado, quando o CEC encerrou a sua fase de preparação vencendo o Brazlândia e perdendo em Anápolis, naquele ano para a Anapolina.

Adelson ainda tem muito trabalho por fazer. Perfeccionista, o treinador sabe que seu time parece ter comprado a idéia de ser um time brigador e que não se entrega nunca. Falta, contudo, aprender a fazer menos força para sair da defesa para o ataque.

Related Images: