Tag: Rosembrick

CEC enfrenta Capital sem poder tropeçar

Em 2013, CEC permitiu empate do Capital depois de estar vencendo por 2 x 0
Em 2013, CEC permitiu empate do Capital depois de estar vencendo por 2 x 0

Em 2013, o Ceilândia chegou a abrir 2 x 0 no Capital e cedeu o empate. Fez 3×2 e cedeu o empate, mesmo jogando em casa.

Tanto em 2013 quanto agora, o Ceilândia estava numa posição relativamente cômoda na classificação, mas o resultado lhe fez falta à frente.

20130323cec3x3capital_094

Para a partida de hoje, Adelson de Almeida não deve dispor de mais de meio time que está pendurado com cartões, preservados para as quartas.

Juninho e Renato, automatica e terceiro amarelo, estão fora. Aí somam 8 jogadores.

Por isso, o Ceilândia deve ter uma equipe muito modificada hoje à tarde, 16h, no Regional. Nada que o CEC não tenha vivenciado: 22 jogadores do elenco já saíram jogando como titular. Hora de mostar serviço.

Related Images:

Ceilândia bate Ceilandense e está na semi-final

Rosembrick novamente fez boa partida: humilde e eficiente
Rosembrick novamente fez boa partida: humilde e eficiente

O Ceilândia fez valer o seu melhor futebol e derrotou um acomodado Ceilandense na tarde de hoje no Estádio Regional de Ceilândia. Com o resultado, o CEC está classificado para as semi-finais da Taça Mané Garrincha.

Foi o jogo de um time só. O Ceilandense teve poucos momentos de brilho durante a partida. No mais, só deu Ceilândia.

Cassius fez o primeiro: uma pintura diante de um Ceilandense apático
Cassius fez o primeiro: uma pintura diante de um Ceilandense apático

 

Adelson deve ter estudado bem o adversário. O CEC armou-se para enfrentar as duas linhas de quatro defensores do Ceilandense e empurrou o adversário para o seu próprio campo.

A marcação do CEC começava já no campo de ataque, impedindo que a segunda linha de quatro do adversário empurrasse o CEC para o seu campo de defesa.

Dimba perde a primeira chance. O Capitão não perde três
Dimba perde a primeira chance. O Capitão não perde três

Com a supremacia em campo, o CEC passou a rondar o gol do Ceilandense. O gol, contudo, veio em uma cobrança magistral de Cássius. O maior artilheiro do futebol do DF bateu a falta sofrida por Rosembrick com categoria e mandou a bola no ângulo esquerdo da meta rubro-anil.

No segundo tempo, o CEC começou melhor, mas aos poucos o Ceilandense equilibrou e tomou o controle da partida. Foram poucos minutos, mas foi o suficiente para deixar a torcida alvinegra apreensiva.

Um lance fortuito poderia mudar o rumo da partida e por pouco isso aconteceu. Na primeira, Edinho defendeu um forte chute de longa distância e recuperou-se a tempo de pegar o rebote. No segundo, o atacante do Ceilandense, desequilibrado, mandou para fora.

Rodriguinho fez boa partida. Agora as finais
Rodriguinho fez boa partida. Agora as finais

Enquanto isso o Ceilândia também era perigoso. Dimba teve duas oportunidades para fazer o segundo gol alvinegro. Klécio, Cassius e Rosembrick também tiveram as suas.

A esperança alvinegra estava com Dimba. O capitão do bicampeonato não perde três chances seguidas. Na terceira, não deu outra. Lançado em profundidade, Dimba bateu forte de perna esquerda e fez Ceilândia 2 x 0.

Com a vantagem, o Ceilândia cuidou em administrar a partida. O Ceilandense não tinha força.

O time tem crescido na hora decisiva e passou a confirmar as expectativas. O Gato se reafirma como um dos candidatos ao título.

Cleber: entrando em forma na hora decisiva
Cleber: entrando em forma na hora decisiva

Classificado para a fase decisiva da competição, o Ceilândia tem pela frente o SÓ-CEI para definir o desafiante de Brasiliense ou Ceilandense para só então pensar no Brasília.

Promessa de muita emoção.

Related Images:

Um jogão em 2012 com muito sofrimento alvinegro

Decisão em Ceilândia: O Regional vai tremer!

20130415cec3x0brazlandia_115A evolução do Ceilândia vai ser colocada à prova a partir das 15h30 de hoje no Estádio Regional de Ceilândia. Depois de fazer duas boas partidas contra o Ceará pela Copa do Brasil e vir de vitórias por 3 x 1 sobre o Brasília e 3 x 0 sobre o Brazlândia pelo campeonato do Distrito Federal, o alvinegro de Ceilândia tem a sua frente o desafio de vencer o Ceilandense para assegurar uma vaga nas finais da Taça Mané Garrincha.

Não vai ser fácil, mas o time parece preparado para isso. A preocupação é sempre com os primeiros minutos de jogo porque vem sempre à lembrança o início contra o Botafogo-DF e o desastre daquela partida.

Um jogão em 2012 com muito sofrimento alvinegro
Um jogão em 2012 com muito sofrimento alvinegro

O sempre exigente Adelson de Almeida diz que essa não deve ser a única preocupação. O time tem que ser consistente o jogo inteiro. Numa partida decisiva como a de hoje o time não pode oscilar.

Adelson tem quebrado a cabeça para montar o time. Com Marcelo Costa, Adelson aparentemente encontrou a formação ideal para a sua defesa.

A saída de Marcelo da cabeça de área deu a titularidade para Cleber e Klécio foi deslocado para a meia, brigando com Elvis. O time muda muito conforme um ou outro jogue.

O Ceilandense entra em campo classificado, mas tem o objetivo de garantir o primeiro lugar do grupo. Um empate serve ao Ceilandense. O problema para o CEC é que um empate praticamente elimina o Gato da competição.

Uma vitória simples garante ao Ceilândia o primeiro lugar do grupo. Qualquer outro resultado leva o Ceilândia a ter que esperar uma combinação improvável de resultados.

Related Images:

Léo Gabiru passa por Daniel: CEC foi mal no primeiro tempo

Sem tempo para mais nada: Amanha, derby da cidade.

Léo Gabiru passa por Daniel: CEC foi mal no primeiro tempo
Em 2012: Léo Gabiru passa por Daniel

O CEC encerra a sua preparacao para o jogo deste sabado, 15h30, no Estadio Regional de Ceilandia na manha desta sexta-feira.

O Ceilandia precisa vencer a partida contra um já classificado Ceilandense. Qualquer outro resultado e o Ceilandia pode ser ultrapassado por Brasilia ou Capital ou ainda pelo Gama.

A diferenca de investimento entre as equipes torna a responsabilidade alvinegra ainda maior.

A comissao tecnica afirma que a delegacao esta enfrentando o desafio com serenidade, sabendo que, pelo futebol demonstrado nas últimas partidas, o Ceilandia tem total condicoes de vencer e consolidar a sua posicao de um dos favoritos ao titulo da competicao.

Adelson pode fazer alteracoes na equipe. Diante da maratona de jogos, Adelson tem revezado alguns atletas. Didao, Alisson e Rodriguinho foram poupados contra o Brazlandia e podem retornar a equipe neste sabado.

Related Images:

Ceilandia se prepara para a decisao!

20120408cec2x2ceilandense_114
2012: Cassius entrou ainda no primeiro tempo: Na base da garra, CEC empatou o jogo

O Ceilandia faz hoje o seu último preparativo para a decisao do grupo B do Metropolitano 2013. A partida contra o Ceilandense esta marcada para as 15:30 do sabado.

Adelson de Almeida acredita que o time enfim entrou em ritmo de competicao, após haver alternado um resultado ruim com outro bom nos últimos jogos (derrota para o Gama, empate com o Ceará, vitória contra o Brasília, derrota para o Ceará e, enfim, vitória contra o Brazlandia).

O time sabe das dificuldades. O clima no time é de tranquilidade, dentro do possível.

20120408cec2x2ceilandense_10603
Dimba faz o gol do empate em 2012. CEC perdia por 2 x 0

O Ceilandia nao tem problemas sérios para a partida do sábado, a nao ser o adversário. Todos os jogadores estao a disposicao do treinador.

Os últimos confrontos entre Ceilandia e Ceilandense tem marcado o ressurgimento do CEC. Foi assim em 2010, naquela vitória sofrida e com dois jogadores a menos. Foi assim no ano passado, quando o CEC sofreu para empatar com o até entao apenas esforcado time do Ceilandense.

No sábado, o Ceilandia enfrenta um Ceilandense que faz boa campanha na competicao. É um time desconhecido, mas que resultou num bom conjunto e por méritos alcancou a lideranca do grupo.

Related Images:

Ceilandia – o desafio de manter o ritmo para se classificar

Cassius: experiencia pode contar nessas horas
Cassius: experiencia pode contar nessas horas

O Ceilandia retomou os trabalhos com vistas a partida decisiva desse sábado, diante do Ceilandense. O técnico Adelson de Almeida tem pela frente o desafio de vencer um adversário de campanha consistente.

Daqui por diante, cada jogo é uma eliminatória. Segue adiante apenas o vencedor. O CEC viveu isso o ano passado.

O CEC vem ganhando corpo nos últimos jogos. A prova disto é que Adelson tem feito modificacoes de partida a partida, mas o time do Ceilandia tem mantido um padrao de  jogo. O time tem crescido na reta decisiva.

Isso sera importante na partida deste sabado. O Ceilandense tem feito boas partidas e deu trabalho aos seus adversarios.

Adelson tem poupado alguns jogadores em face da sequencia de partidas. Rodriguinho e Didao, por exemplo, ficaram no banco diante do Brazlandia. Alisson sequer foi relacionado.

Para o Ceilandia é vencer ou vencer. Qualquer outro resultado deixa o CEC praticamente eliminado, a merce de uma combinacao improvavel de resultados. O time é experiente e sabe disso. Os novos tem dado conta do recado, mas serao uma vez mais provados.

Related Images:

Gato salva mais uma vida! Agora: Ceilandense

Rosembrick fez uma boa partida pelo CEC
Rosembrick fez uma boa partida pelo CEC

O Ceilândia fez o impensável e entra na última rodada da Taça Mané Garrincha dependendo apenas de si para se classificar às semi-finais.

Comparada com a situação anterior, em que o Ceilândia tinha que torcer por uma intensa combinação de resultado, entrar na última rodada dependendo de si é um alento.

Está certo que o adversário é o líder do grupo, mas não menos certo é que o Ceilândia parece estar no caminho.

Dimba lutou muito, mas não fez o dele
Dimba lutou muito, mas não fez o dele

O jogo de hoje à tarde tinha um script bem desenhado. Mais importante que o resultado era vencer. Se possível, vencer com três gols de diferença. Não dando, qualquer resultado de vitória servia.

Adelson fez diversas alterações no time: no gol, Edinho entrava no lugar de Dennys. No meio, Cleber, Klécio, Elvis e Rosembrick. O CEC era um time diferente.

O CEC começou melhor, mas viu o Brazlândia ser brindado com um pênalti logo no começo da partida. Aí brilhou a estrela de Edinho que fez uma difícil defesa para manter o placar na igualdade.

Edinho defendeu um pênalti e manteve o CEC na briga
Edinho defendeu um pênalti e manteve o CEC na briga

O CEC não jogava mal, mas também não abria o marcador. As chances de gol iam se sucedendo, mas o placar teimava em ficar em branco.

Coube então ao melhor jogador em campo fazer a diferença. Rosembrick já havia tentado de perto e a bola havia explodido na trave. Aos 33, tentou de longe e abriu o marcador.

O gol deu tranquilidade ao Ceilândia que continuou perdendo gols. Assim terminou o primeiro tempo.

Badhuga cabeceia para fazer o terceiro: CEC está mais do que nunca na briga
Badhuga cabeceia para fazer o terceiro: CEC está mais do que nunca na briga

Veio o segundo tempo e o CEC não deu chance para o azar. Boa jogada de Rosembrick pela esquerda e um passe sob medida para Klécio fazer o segundo gol do Ceilândia: 2 x 0.

O segundo gol parece ter feito mal ao Gato Preto. O time perdeu um pouco da iniciativa do jogo e viu o Brazlândia gostar da partida.

Aos 30 do segundo tempo, veio o gol da tranquilidade: Cruzamento na área e Badhuga cabeceou para fazer o terceiro gol alvinegro e dar números finais à partida.

André Nunes: defesa terá pedreira pela frente
André Nunes: defesa terá pedreira pela frente

O resultado de 3 x 0 mantém o CEC na briga. O time tem crescido na reta de chegada, mas terá um adversário duríssimo pela frente. Embora já classificado, o Ceilandense precisa de ao menos um empate para garantir o primeiro lugar do grupo.

Já para o Ceilândia somente a vitória interessa. O alvinegro encontra-se em um dilema: vence e fica em primeiro lugar do grupo ou, em caso de qualquer outro resultado, dá adeus à competição.

CEC jogou com Edinho, Dudu, André Nunes, Badhuga e Marcelo Costa. Cleber, Klécio, Elvis (Gustavo) e Rosembrick (Gustavo). Cassius (Vitor) e Dimba.

Related Images:

CEC minimiza pressão por vitória: coisa pode ficar feia

Na última partida: empate sem gols, numa das piores partidas dos últimos dez anos
Na última partida: empate sem gols, numa das piores partidas dos últimos dez anos

O Federação confirmou data, horário e trio de arbitragem para o jogo deste sábado contra o Brasília. A partida está confirmada para as 15h30, no Estádio Elmo Serejo, em Taguatinga.  Rafael Diniz será o árbitro da partida.

O Ceilândia fará o terceiro jogo da série decisiva.

O Ceilândia entra em campo pressionado com a falta de vitória, já são seis partidas consecutivas sem vencer em competições oficiais (a última vitória, goleada sobre o Legião por 4 x 0 foi em partida amistosa e a última vitória em jogo por competição oficial foi contra o Unaí, 4 x 2).

O técnico Adelson minimiza a pressão por vitória e que diz não há mágica: o time tem feito tudo certo nos últimos jogos, mas tem dado azar, afirma.

Dimba comemora o primeiro gol do CEC contra o Brasilia em 2011: Ceilândia 2 x 0
Dimba comemora o primeiro gol do CEC contra o Brasilia em 2011: Ceilândia 2 x 0

Jogadores e comissão técnica, contudo, sabem que jogar bem não se traduz em evolução na tabela. Nas últimas rodadas o CEC despencou na tábua de classificação e se a sorte não ajudar a coisa tende a ficar feia.

Adelson não tem problemas importantes para  a partida deste sábado que não o cansaço de seus atletas. Experiente, o treinador evitou submeter os atletas mais antigos a um desgaste excessivo. Foi assim contra o Ceará, quando poupou Dimba e Rosembrick e deverá ser contra o Brasília quando poupará outros jogadores.

A última vez que Ceilândia e Brasilia se enfrentaram no Serejão não traz boas recordações para o alvinegro: vitória do Brasília por 2 x 0 em jogo válido pela Série D do campeonato brasileiro de 2010. Até então o CEC era o líder do grupo e a vitória custou a sua eliminação.

Os dois últimos confrontos foram em 2011. Vitória do CEC no Estádio Regional de Ceilândia por 2 x 0 e empate em Samambaia por 0 x 0.

 

Related Images:

CEC e a sua difícil missão

elenco

O CEC caminha sobre o gume da navalha: com quatro empates consecutivos, o Gato sabe que, vencendo o Gama hoje, estará há sete jogos sem perder; sendo derrotado, estará há cinco jogos sem vencer.

É com esse dilema que o Ceilândia vai ao Bezerrão na noite de hoje. De positivo, o fato de que normalmente vai bem contra o Gama.

O técnico Adelson de Almeida mais uma vez deve mexer no time. Com Dudu e Vitinho registrados, Marcelo Costa e Rosembrick mais ambientados, Adelson quebra a cabeça para montar o seu time ideal.

Na zaga, o retorno de André Nunes é tido como certo. No mais, Adelson talvez se permita entrar com Cassius, retornando Willian Sarôa para o banco.

O jogo tem contornos decisivos para ambos os lados. A torcida do Gama anda ressabiada com o time. Reinaldo Gueldini teve que recomeçar quase do zero. Nesse ponto o CEC leva vantagem: ao menos a base foi mantida.

Ao final do jogo, um dos times estará com problemas na competição. Em caso de empate, os dois estarão encrencados. É esperar e ver.

Related Images:

CEC pega o Gama para crescer na hora decisiva

CEC reclamou da arbitragem
CEC reclamou da arbitragem

O Ceilândia não tem tempo para lamentar os pontos perdidos no empate contra o Capital ou para se queixar da arbitragem de Wales Martins (mais uma vez).

Após expulsar jogador do Capital e deixar o Ceilândia com um homem a mais, Wales Martins simplesmente não deixou o Ceilândia jogar. Não foi a primeira vez.

A mudança de esquema tático trouxe, por um lado, os gols que faltavam, mas trouxe, por outro, uma defesa que sofreu três gols.

No lance, falta a favor do Capital
No lance, falta a favor do Capital

A Comissão Técnica, embora não gostando do resultado, enfrentou o resultado contra o Capital com naturalidade. O Capital tem feito boa campanha, tem um bom time, um padrão de jogo definido.

O Ceilândia, por sua vez, fez do jogo um laboratório para o segundo turno. No final das contas, o fato é que o time cansou no final do segundo tempo, depois de ter feito um primeiro tempo e parte do segundo tempo muito bons.

Ceilândia reclamou da arbitragem: principalmente após a expulsão do adversário
Ceilândia reclamou da arbitragem: principalmente após a expulsão do adversário

No sábado o CEC não pode se dar ao luxo de tropeçar contra o time do Gama, que está em formação: técnico e time-base novos.

O jogo do sábado é duplamente importante: vencendo, o CEC se afirma na luta pelo segundo turno e ganha moral para enfrentar o Ceará na outra semana.

Related Images:

CEC e Azulão da saída sul empatam sem gols

Jogo contou com jogadas ríspidas
Jogo contou com jogadas ríspidas

Ceilândia e Luziânia terminaram a breve intertemporada visando o segundo turno do Metropolitano 2013 empatando sem gols na AE 14, Ceilândia.
Foi uma partida monótona e sem muita emoções. Soaria como redundância se não fosse o fato de que o jogo foi muito disputado.

Rodriguinho fez boa partida, mas recuava em demasia
Rodriguinho fez boa partida, mas recuava em demasia

O Ceilândia começou melhor. Disposto taticamente de modo diferente da Taça JK, o CEC tomou a iniciativa do jogo, mas foi incapaz de criar um lance sequer de perigo. Na melhor oportunidade, Alisson bateu cruzado para boa defesa do goleiro adversário.

Depois dos 20 minutos o Luziânia melhorou e, se não teve o domínio, teve as melhores chances. Numa dessas, Badhuga salvou sobre a linha.

Marcelo fez sua estréia: não comprometeu, mas está longe do ideal
Marcelo fez sua estréia: não comprometeu, mas está longe do ideal

Veio o segundo tempo e o Ceilândia veio novamente melhor. Nesse aspecto uma diferença em relação ao time do primeiro turno, que sempre tomou susto nos primeiros minutos.

Na verdade o CEC foi sempre melhor no segundo tempo, mas faltava o último toque. Com a entrada de Elvis e seus toques de primeira, o Gato mostrou evolução. Nem isso, contudo, foi suficiente para criar situações claras de gol.

Didão: preso no papel de marcador num jogo difícil
Didão: preso no papel de marcador num jogo difícil

Adelson aproveitou a partida para estrear Rosembrick (que entrou bem) e dar ritmo a todos os seus jogadores.

No final das contas, o  resultado de tão pouca inspiração não poderia ser outro: empate sem gols.

Agora o CEC espera pela estréia no próximo sábado, 16h00, na AE 14, ainda sem público, contra o Capital.

Related Images:

Contra o tempo

Marcelo, Vitinho, Edinho e Rosembrick: reforços alvinegros
Marcelo, Vitinho, Edinho e Rosembrick: reforços alvinegros

Marcelo, Vitinho, Edinho e Rosembrick entraram na segunda semana de trabalho.  Enquanto isso a direção corre para regularizar a inscrição dos jogadores.

O técnico Adelson de Almeida admitiu que os resultados dos últimos treinamentos, particularmente a goleada contra o Legião, são bons, mas não esconde a sua apreensão.

O clima no time mudou um pouco com a saída do preparador físico Odair que havia entrado em rota de colisão com alguns jogadores.

Related Images: