Tag: Santa Maria

Feminino: Ceilândia sobe um degrau, mas título fica para 2019

Lauana disputa no alto: Ceilândia e Cresspom fizeram mais uma partida equilibrada

O time feminino do Ceilândia caiu nas semifinais do Candangão 2018 para o Cresspom. Jogando neste domingo na Cidade do Gato, o Ceilândia voltou a ser derrotado por seu advesário e o sonho do título Candango fica para 2019.

Juciara, Camila e Eliane: Barreirão contra o Cresspom

Novamente foi uma partida bastante equilibrada, decidida no detalhe. No primeiro tempo, os times alternaram a iniciativa do jogo. Não é possível dizer que um time teve o domínio sobre o outro. Ora o Ceilândia rondava a área adversária, ora o Cresspom chegava à área alvinegra.

Mais entrosada, Karine deu equilíbrio pelo lado direito e fez boa partida. Fisicamente, contudo, ainda longe do ideal.

O ponto positivo é que o Ceilândia tocava bem a bola. A transição defesa para o ataque se fazia com toques precisos e rápidos até a entrada da área adversária. O Cresspom, a seu turno, tem uma defesa forte e fazia da retomada da posse de bola e da progressão nos espaços vazios o seu forte. Era um bom jogo de se assistir.

Valéria foi o grande nome do Ceilândia em 2018 e permitiu que o Gato Preto subisse mais um degrau na guera contra Minas e Cresspom

Havia, como há, uma grande diferença entre Ceilândia e Cresspom. Tecnicamente os times se equivalem, mas atleticamente o Cresspom é um time mais inteiro. Essa foi a diferença o jogo inteiro. Essa diferença atlética permitiu ao Cresspom levar mais perigo à meta do Ceilândia que o inverso. E isso se devia às bolas longas.

Isabela estava devendo contra os grandes: Desta vez fez um jogo maduro, como se esperava

Graças às bolas longas, o Cresspom teve ao menos duas grandes oportunidades de abrir o marcador na primeira etapa.  Em ao menos uma delas Valéria, talvez o grande nome do Ceilândia no campeonato, fez bela defesa.

Veio o segundo tempo e o panorama da partida se manteve. Ora o Cresspom tinha a iniciativa, ora o Ceilândia tinha a iniciativa das jogadas.

Juciara dando combate: Dupla de área com Laiane segurou o Cresspom.

A diferença atlética dava ao Cresspom uma vantagem na disputa no um contra um e lhe permitia a ligação direta. O primeiro gol veio quando o Ceilândia tinha a iniciativa da partida. A bola longa no contra-ataque do Cresspom era um problema.

Logo no primeiro minuto da segunda etapa o Cresspom tivera um penalti a seu favor e que fora desperdiçado por Cirlene. Na origem da jogada uma bola longa. A diferença de força física, embora não preponderante, fazia a diferença.

Kaká foi uma das jogadoras que mais evoluiu em 2018. A manter a progressão será bom nome para 2019

Aos 20, bola longa, travessão e Joyce abriu o placar. O gol contudo não mudou o ritmo do jogo. O jogo continuava equilibrado. Ceilândia mudou o esquema tático. Dayana entrou para compor três zagueiros.

O jogo seguiu equilibrado até os 40, mas agora com um leve predomínio nas ações por parte do Cresspom. Quis o destino que o segundo gol adversário viesse em um lance casual no qual o árbitro viu pênalti de Dayana. Pitti cobrou com perfeição e fez 2 x 0, resultado final.

Alane sempre esteve bem marcada, mas deu muito trabalho à defesa do Cresspom

Ao final, mesmo eliminado, o Ceilândia tem algo a comemorar. Tecnicamente o time não mais fica devendo a Minas e Cresspom.  A diferença atlética, contudo, é palpável. A diferença na intensidade da preparação, na quantidade de dias de treinamento, cobra seu preço em dias decisivos.

Com méritos, o Cresspom vai jogar a final contra o Minas. Ao Ceilândia resta comemorar ter subido mais um degrau e se preparar para subir mais outro degrau em 2019. Esse salto de qualidade que precisa dar é muito mais difícil e vai exigir mais dedicação e investimento. Torcer para que seja possível.

Alane faz o primeiro de seus quatro gols: Lembrou Nycole

Com quatro gols de Alane, Ceilândia goleia Santa Maria

Erika fez uma bela partida. Amanda aprovaria
Erika fez uma bela partida. Amanda aprovaria

O Ceilândia venceu o Santa Maria na manhã deste domingo por 6 x 0 e agora está na dependência do resultado de Minas/ICESP versus Gama para conhecer o seu adversário na semifinal do Candangão Feminino 2018.

Kaká teve uma atuação lúcida: equilibrou o time a partir da defesa

O Ceilândia jogou bastante desfalcado em razão das provas de concurso para a carreira de Sargento do Exército Brasileiro.  Mesmo assim, o Gato Preto não teve dificuldade para vencer o valente time do Santa Maria.

Gabi sai chorando de campo: desfalque sério e quase certo para semifinais

O  jogo foi disputado em ritmo de treino. O Ceilândia precisou valer a sua melhor técnica e de 21 minutos para fazer o primeiro gol com a estreante Alane.  A mesma Alane ampliou aos 35, fazendo Ceilândia 2 x 0.

Suyanne entrou, fez um gol, mandou outra na trave: pegando ritmo, pode ser importante

Veio o segundo tempo e Suyanne ampliou aos 10, Alane fez mais dois gols, aos 17 e 36. Isabela fechou o placar aos 47: Ceilândia 6 x 0.

Apesar do placar elástico, ficou a certeza de que o time do Ceilândia joga mais do que mostrou em campo.  E vai precisar.

Isabela teve liberdade e, com liberdade, Isabela é mortal
Isabela teve liberdade e, com liberdade, Isabela é mortal

Nas semifinais o Ceilândia provavelmente enfrentará o Cresspom, visto que o Minas provavelmente derrotará o Gama e conquistará a primeira colocação no geral. No jogo da fase de classificação, o Cresspom foi muito superior ao Ceilândia, apesar do placar apertado de 2 x 1.

Alane faz o primeiro de seus quatro gols: Lembrou Nycole
Alane faz o primeiro de seus quatro gols: Lembrou Nycole

Tudo aponta para que os jogos das semifinais seja diferente. O Ceilândia completo é um time mais forte, mas o Cresspom é outro patamar.  Vai ser difícil, mas não é impossível.

Alane fez o 3 gols da decisão

Alane e Karine podem enfrentar Santa Maria

Isabella pareceu desconfortável com a cobrança: apagada em campo
Isabella ganha reforços de peso: time depende muito de sua principal jogadora

O Ceilândia já pode contar com o retorno de Alane e com a estreia de Karine nessa reta final do Candangão Feminino 2018.

As duas atletas tiveram seus registros publicados no BID e estão à disposição do treinador Moacir Junior para o confronto deste domingo, no Abadião, diante do Santa Maria.

Alane fez o 3 gols da decisão
Alane retorna ao Ceilândia depois de disputar o Brasileirão A2 pelo Embu das Artes-SP

O Ceilândia tem a classificação tecnicamente assegurada para as semifinais da competição. Mais que a terceira colocação na classificação, o jogo é importante para dar moral à equipe.

Qualquer que seja o adversário das semifinais será um adversário praticamente intransponível e vai exigir de nossas jogadoras o máximo. O Cresspom, mais provável adversário, também se reforçou: trouxe a meia Vilma e a defensora Lusinete que disputaram o Brasileiro A2 pelo Tiradentes do Piaui.

Candangão Feminino 2018

PosClubeJVEDGPGCSPts
154102131813
264111751213
3630310559
451041117-63
54004231-290
Ceilândia e Aliança posam para fotografia conjunta: Karine pode reforçar o Gato Preto na reta final

Alane e Isabella são destaques em Goiás. Ceilândia, invicto, é vice

Ceilândia posa com troféu e premiações do Interestadual de Damolândia
Ceilândia posa com troféu e premiações do Interestadual de Damolândia

O time feminino do Ceilândia foi ao Estado de Goiás para disputar o Torneio Interestadual de Damolândia. Em campo o Divas de Uberlândia-MG, o Ilha Bela de Goiânia-GO e o Aliança-GO, mais o alvinegro.

Ceilândia terá o Santa Maria neste final de semana
Ceilândia terá o Santa Maria neste final de semana

No primeiro confronto, sábado pela manhã, o Ceilândia enfrentou o Divas-MG e venceu por 5 x 0. No sábado à tarde foi a vez do Ceilândia enfrentar o Ilha Bela. Nova  vitória alvinegra, desta vez por 6 x 0.

Ceilândia agora volta suas baterias para o Candangão Feminino
Ceilândia agora volta suas baterias para o Candangão Feminino

A decisão ficou para o domingo, quando o Ceilândia enfrentou o Aliança-GO. O Gato Preto saiu à frente no marcador. Fez 2×0. O Aliança diminuiu, o Gato Preto aumentou para 3 x 1, mas permitiu a reação do Aliança que empatou.

O empate favoreceu o Aliança que tinha melhor saldo de gols. No final, o Ceilândia acabou com sagrando-se vice-campeão invicto. Destaque para o retorno de Alane. A atacante foi artilheira da competição com sete gols. Isabela foi eleita a melhor jogadora.

Ceilândia e Aliança posam para fotografia conjunta: Karine pode reforçar o Gato Preto na reta final
Ceilândia e Aliança posam para fotografia conjunta: Karine pode reforçar o Gato Preto na reta final

Agora o Ceilândia volta suas baterias para o jogo deste domingo diante do Santa Maria. Para esse encontro, além do retorno de Alane, que disputou o Brasileiro A2 e o Paulista pelo Embu das Artes, o Gato Preto poderá contar com Karine, meia-atacante do Aliança.

Derrota para o Santa Maria ainda incomoda

Só o primeiro lugar interessa

Como seria o chaveamento das oitavas se tudo terminasse hoje
Como seria o chaveamento das oitavas se tudo terminasse hoje

Em um campeonato tão equilibrado, a mínima vantagem é importante. Assim, não é possível qualquer tipo de relaxamento, daqui até o final. É com esse pensamento em mente que o Ceilândia se prepara para o encontro desta quarta, 15h30, no Abadião, diante do Samambaia: O Gato Preto precisa terminar a competição na primeira colocação.

Depois de Bolamense, Ceilândia terá pela frente o Paranoá
Bolamense luta pela oitava colocação: precisa ganhar do Santa Maria e torcer contra o Formosa

O Ceilândia está preocupado apenas com as suas necessidades. Precisa vencer o Samambaia para assegurar a primeira colocação desta fase do Candangão. O resultado dará ao Gato Preto a opção de decidir em casa o jogo das quartas. Jogando no Abadião, o  Ceilândia ainda está invicto no Candangão 2018.

O Formosa é o atual oitavo colocado: quatro jogos sem perder
O Formosa é o atual oitavo colocado: quatro jogos sem perder

 

Para a Comissão Técnica e jogadores a mínima vantagem conferida ao primeiro colocado  é o que importa. Não é possível escolher adversários e qualquer adversário promete jogos difíceis. O Formosa, atual oitavo colocado, vem de quatro jogos sem perder e seria, hoje, o adversário do primeiro colocado.

Derrota para o Santa Maria ainda incomoda
Derrota para o Santa Maria ainda incomoda

O presidente Ari de Almeida informou ao CeilandiaEC que corre atrás de reforços. Com orçamento curto. O Ceilândia precisa recompor o elenco principalmente no meio e no ataque: o Gato Peto não conta mais com os atacantes Vavá e Batata, nem com o meia Allan Dellon.

Ari não adiantou quais nomes procura, mas disse que enfrenta dificuldade para encontrar jogador que se adeque física e tecnicamente às necessidades do momento e que se encaixe nas possibilidades financeiras do Gato Preto.

 

Emerson Martins procura: cadê o time?

Derrota na hora possível: levantar a cabeça e seguir adiante

Thiago Silva estreou contra Santa Maria
Thiago Silva estreou contra Santa Maria

Não existe hora boa para ser derrotado, mas o Ceilândia admite que a derrota deste meio de semana não trouxe graves prejuízos. Qualquer que fora o resultado, o Gato Preto decidiria o primeiro lugar da fase de classificação no confronto direto deste domingo contra o Brasiliense. Sob essa perspectiva, o argumento é correto.

Não faltou vontade, faltou um pouco mais de futebol ao Ceilândia contra Santa Maria
Não faltou vontade, faltou um pouco mais de futebol ao Ceilândia contra Santa Maria

O íncômodo pela derrota vai ficando no passado e as preocupações se voltam para o jogo deste domingo. O retorno de Didão é bem recebido. O capitão dá rítmo ao meio de campo, mas talvez não resolvesse a enorme distância entre as defensiva e ofensiva ou a ausência do enganche no esquema adotato contra o Santa Maria.

Emerson Martins procura: cadê o time?
Emerson Martins procura: cadê o time?

Adelson ainda não deve contar com Vavá e isso limita suas opções de ataque. O esquema de jogo utilizado no começo da competição já começa a dar sinais de desgaste, com os adversários bloqueando as ações ofensivas.  Não se pode negar que contra o Santa Maria, a má tarde do Ceilândia contribuiu muito.

Cauê vai ao ataque: zagueiro quase empatou
Cauê vai ao ataque: zagueiro quase empatou

Na defesa, espera-se o retorno de Cocada. Fagner fez a sua estreia contra o Santa Maria. Fez uma boa partida. O miolo da defesa não teve culpa no gol sofrido. Conquanto as maiores críticas tenham sido dirigidas à ligação defesa ataque, o gol ocorreu num lance em que a bola foi mal rebatida na cabeça de área. A enorme distância entre as linhas alvinegras cooperou com o resto.

O jogo do meio de semana também foi o de estreia de Thiago Silva. O jovem jogador esforçou-se, mas o time do Ceilândia não estava num bom dia.

Individualismo transforma situação de gol em um lance a mais do jogo

Pouco solidário, Ceilândia é derrotado pelo Santa Maria

Gago teve uma tarde infeliz: queda de produção preocupa
Gago teve uma tarde infeliz: queda de produção preocupa

O Ceilândia teve um dia para esquecer na tarde dessa quarta-feira. Jogando muito mal, coletiva e individualmente, o Gato Preto foi derrotado pelo Santa Maria, que mesmo com  a vitória permanece na última colocação do Candangão 2018.

Formiga vinha de boas atuações: confuso e individualista na tarde desta quarta
Formiga vinha de boas atuações: confuso e individualista na tarde desta quarta

Não há muito o que dizer. O Ceilândia mostrou-se um time sem inspiração e criou poucas oportunidades de gol. Das poucas oportuniades criadas, apenas uma resultou de uma jogada coletiva: aos 24, Elivelto recebeu de Formiga e poderia ter aberto o marcador. Aos 44, Wallace Jesus mandou a bola na trave, nouta situação em que o Ceilândia esteve por marcar.

Elivelto foi um dos poucos a se salvar: sofreu com marcação individual. Mudança para lateral dividiu o Ceilândia
Elivelto foi um dos poucos a se salvar: sofreu com marcação individual. Mudança para lateral dividiu o Ceilândia

Ao final do primeiro tempo, a sensação era a de que o Ceilândia era um time sem fome.  Lembrava muito o time do jogo contra o Gama. Não forçava o erro do adversário e, pior, fazia uma linha de quatro no ataque que pouco ou nada marcava. Para piorar, o único jogador que parecia capaz de fazer o time subir organizadamente sofria com a marcação individual e, por vezes, violenta: Elivelto.

Ceilândia consegue perder para o último colocado do campeonato: para esquecer
Ceilândia consegue perder para o último colocado do campeonato: para esquecer

Veio o segundo tempo e, logo ao primeiro minuto, a punição: displicência com a bola, contra-ataque do Santa Maria e o gol de Thompson. Com o gol, Adelson resolveu mexer no time e colocou Ronan no lugar de Kabrine e colocou Elivelto na lateral. Teoricamente poderia dar certo, isso se Gago e Formiga estivessem em um bom dia. Não estavam.

Individualismo transforma situação de gol em um lance a mais do jogo
Individualismo transforma situação de gol em um lance a mais do jogo

O Ceilândia foi à frente na base da vontade. Pressionou o Santa Maria essencialmente em jogadas de bolas paradas. O Ceilândia era um time pouco solidário, valente é verdade, mas sem sentido de coesão. Isso acontece sem que se perceba, na maior parte das vezes decorre de uma queda na preparação mental para o jogo, da desconcentração.  O time estava fora de sintonia. Estava em qualquer jogo, mas não na partida de ontem. Um jogo que mentalmente não existiu para os jogadores do Ceilândia, um jogo para esquecer. Vitória do Santa Maria por 1 x 0.

 

 

Do time que começou contra o Santa Maria em 2017, apenas Emerson Martins é titular indiscutível em 2018

Vale vaga no G4

Cocada acusa desconforto muscular contra o Paracatu: Dúvida
Cocada acusa desconforto muscular contra o Paracatu: Dúvida

Um ano depois, um time completamente reformado. O Ceilândia que enfrenta o Santa Maria  na tarde desta quarta-feira, 15h30, no Bezerrão, é um time completamente reformulado em relação ao do último confronto entre essas equipes, em 2017. Do time que começou e venceu o último confronto, apenas Emerson Martins e Elivelto permanecem no alvinegro.

Kasado tem crescido na produção defensiva, mas parece que pode oferecer mais
Kasado tem crescido na produção defensiva, mas parece que pode oferecer mais

Os dois times entram motivados para o jogo por razões diversas: o Gato Preto precisa da vitória para garantir matematicamente uma vaga no G4. O adversário precisa da vitória para manter vivas as chances de fugir do rebaixamento.

Do time que começou contra o Santa Maria em 2017, apenas Emerson Martins é titular indiscutível em 2018
Do time que começou contra o Santa Maria em 2017, apenas Emerson Martins é titular indiscutível em 2018

Maturação do trabalho é uma das palavras da moda na Cidade do Gato. A avaliação geral é a de que o time tem ganhado “casca”,  mas ainda aquém do que pode oferecer. Muito disso se deve ao fato de que alguns atletas tem caído física e tecnicamente, o que seria natural nesse momento de maturação. Em contrapartida, a compensação tem vindo  pela subida de produção de outros, situações de Kasado, Ronan e Kabrine.

Para o jogo desta tarde, é provável que Adelson mantenha a equipe do final de semana, com o retorno de um ou outro atleta que estava no DM.  Como sempre, não dá para cravar, mas seria uma surpresa ter Alcione, Wallace Jesus, Allan Dellon ou Vavá no jogo de hoje.  Como opção, Vavá é a ausência mais sentida. Veremos.

 

Dudu se lesionou contra o Santa Maria em 2015: um ano fora dos gramados

Um desafio por vez: Ceilândia se reapresenta de olho no Santa Maria

Adelson: superação nas dificuldades
Adelson: superação nas dificuldades

Poucas pessoas conseguem trabalhar o seu elenco tão bem quando se encontra em situação de advesidade quanto Adelson. O Ceilândia, contudo, está ciente que não pode se deixar enganar. Nem todos os advesários cometerão os mesmos erros que o Paracatu.

O time volta aos trabalhos nesta segunda  pensando unicamente no jogo desta quarta diante do Santa Maria. O alvinegro ainda não está matematicamente no G4 e precisa da vitória para consolidar essa posição e almejar a melhor colocação possível.

Dudu se lesionou contra o Santa Maria em 2015: um ano fora dos gramados
Ceilândia volta a enfrentar o Santa Maria no Bezerrão: quinta, 15h30

Para o jogo desta quarta, Adelson ainda sofrerá com os desfalques por lesão.  O time que enfrentou o Paracatu deve passar por alterações, ao menos do ponto de vista tático, para enfrentar o Santa Maria.

Romarinho toca na saída do goleiro: Ceilândia 1 x 0

Ceilândia bate Santa Maria e encosta na liderança

Allanzinho correu muito. No final, mal conseguia colocar-se em pé.
Allanzinho correu muito. No final, mal conseguia colocar-se em pé.

O Ceilândia não fez uma grande partida nesta quarta-feira chuvosa, mas superou todas as adversidades para conquistar importante vitória na sua caminhada em direção ao topo da tabela.

O primeiro tempo da partida de hoje foi monótono. Bastante desfalcado pelos diversas lesões, o Ceilândia entrou em campo muito modificado. O Santa Maria se aproveitou para tomar a iniciativa do jogo, mas sem muita inspiração. 

David se machucou: Adelson está ficando sem opções para o meio
David se machucou: Adelson está ficando sem opções para o meio

O Ceilândia também não tinha inspiração, mas não faltava espírito de luta. Chance mesmo, apenas uma. Michel recebeu cruzamento de Romarinho e cabeceou para grande defesa do arqueiro grená.

Na história recente não há noticia de que um jogador do Ceilândia tenha sido expulso tão rapidamente como Weverton
Na história recente não há noticia de que um jogador do Ceilândia tenha sido expulso tão rapidamente como Weverton

O jogo que já estava difícil ficou um pouco pior com a saída de David que se contundiu. Se estava pior, ficou ainda pior quando China foi expulso logo depois de entrar. O negócio era esperar o término do primeiro tempo.

O Gato Preto voltou do intervalo com um homem a menos e algumas alteraçoes. Adelson sacou Elivelto e colocou Dudu na lateral direita, deslocando Wanderson para a esquerda.

Sob sol e sob chuva, Camisa13 cantou e incentivou o Ceilândia
Sob sol e sob chuva, Camisa13 cantou e incentivou o Ceilândia

Debaixo de um forte temporal, o Ceilândia resistiu bravamente. Aos poucos, contudo, foi encontrando espaços nas costas dos laterais do Santa Maria. Ora a direita, ora a esquerda. Apesar de pressionado, o Ceilândia mostrava estar vivo.

Um temporal desabou no segundo tempo
Um temporal desabou no segundo tempo

O temporal obrigou que os refletores fossem acesos. Não demorou e um conjunto de refletores apagou. Aos 21 minutos, o jogo parou. Quatro minutos depois, a bola voltou a rolar com o Santa Maria pressionando o Ceilândia.

Michel teve uma atuação apagada: nem de longe lembrou a grande atuação do sábado
Michel teve uma atuação apagada: nem de longe lembrou a grande atuação do sábado

Aos 29 minutos (25 de bola rolando), Emerson enxergou Romarinho e o colocou cara a cara com o goleiro. O artilheiro do Ceilândia não perdeu a oportunidade e fez Ceilândia 1 x 0.

Almeyda fez por merecer a confiança de Adelson
Almeyda fez por merecer a confiança de Adelson

Após o gol esperava-se que o Santa Maria pressionasse o Ceilândia, mas isso não aconteceu. Embora mantivesse a posse de bola, o visitante foi incapaz de molestar a meta defendida por Arthur. 

Romarinho toca na saída do goleiro: Ceilândia 1 x 0
Romarinho toca na saída do goleiro: Ceilândia 1 x 0

O jogo terminou 1 x 0. Agora, Ceilândia, Gama e Brasiliense lutam ponto a ponto pelo topo da tabela. O Gato, contudo, precisa dar uma pausa para a Copa Verde.

No domingo, o Ceilândia enfrentará o Luverdense. Adelson deve poupar parte do elenco para a reta final do Candangão, mas acredita que o elenco está à altura do desafio de vencer no Mato Grosso.

 

5 pontos atrás do líder, Gato pega Santa Maria


O Ceilândia continua remando. A diferença para o topo da tabela diminuiu um pouco, agora são 5 pontos. Com dois jogos a menos, o Gato Preto tem pela frente o bom time do Santa Maria que interrompeu a boa sequência de resultados do Formosa.

O Gato Preto tem atualmente 16 pontos, atrás de Gama e Brasiliense. Qualque outro resultado que não seja vitória coloca em risco a posição atual. 

O time mostrou alguma evolução defensiva depois da derrota diante do Luverdense, em compensação os gols minguaram. Pensando nisso, a direção do Ceilândia se mexeu e trouxe duas apostas: William Carioca e Lucas Dantas.

Romarinho é um dos destaques do Ceilândia em 2017. Pode ser poupado no jogo de hoje
Romarinho é um dos destaques do Ceilândia em 2017. Pode ser poupado no jogo de hoje

Lucas Dantas é candango, tem 28 anos, começou a sua carreira no Legião de onde foi para Botafogo-SP. Passou pelo Atlético-PR e Caxias até defender, ultimamente, o Olímpia-SP na terceira divisão paulista. 

Já Willian Carioca é um velho conhecido da torcida alvinegra. Talismã na campanha do título do Ceilândia em 2010, o jogador permaneceu nas divisões regionais do futebol espanhol por anos, até retornar ao Ceilândia.

Os jogadores não estão regularizados e Adelson não deve contar com Gilmar Erê, Didão e Kabrine para o jogo de hoje. 

Ano passado, empate sem gols no Bezerrão

Ceí pega Santa Maria remando pelo topo da tabela

Ano passado, empate sem gols no Bezerrão
Ano passado, empate sem gols no Bezerrão

O Ceilândia sabe que não será fácil. Com o campeonato afunilando, o Gato Preto terá jogos importantes pela frente, não apenas pelo Candangão 2017.

Didão sentiu o pubis: desfalque certo nos próximos jogos
Didão sentiu o pubis: desfalque certo nos próximos jogos

O time se reapresenta nesta segunda, mas alguns desfalques continuam certos para o jogo diante do Santa Maria: Didão, Kabrine e Erê continuam entregues ao Departamento Médico.

Tendo o Candangão como prioridade, Adelson deve mandar a campo contra o Santa Maria  o que tem de melhor. Contra o Luverdense é outra história.

Badhuga e Cassius comemoram o gol de Felipe Cirne em 2015 na vitória por 3 x 1
Badhuga e Cassius comemoram o gol de Felipe Cirne em 2015 na vitória por 3 x 1

O CeilandiaEC conversou com o presidente Ari de Almeida sobre o boato da inversão do mando de campo do jogo contra o Gama. No critério adotado, cada uma das equipes do trio de ferro teria um mando nos confrontos diretos. O Brasiliense mandou contra o Ceilândia, foi visitante contr o Gama que seria visitante contra o Ceilândia.

O Presidente Ari de Almeida negou, mas não foi enfático. Se inverter o mando, o Ceilandia perde mais uma chance de se reaproximar de sua torcida. A torcida alvinegra quer grandes jogos e grandes jogos cativam o torcedor.

Luziânia sobra no campeonato

Léo, Liel e Didão preocupam para domingo

Paracatu enfrenta Brasiliense nesta quinta: daí sai o adversário alvinegro
Paracatu enfrenta Brasiliense nesta quinta: daí sai o adversário alvinegro

O Ceilândia chega nesta quinta-feira já buscando focar no jogo deste final de semana pelas semis do Metropolitano 2016.

Brasiliense cresceu de produção nos últimos jogos: é o favorito contra o Paracatu
Brasiliense cresceu de produção nos últimos jogos: é o favorito contra o Paracatu

O técnico Adelson de Almeida tem alguns problemas. O primeiro e mais grave é o de Léo. O goleiro sofreu um forte pisão na coxa e preocupa. O tratamento começou ainda no vestiário. A evolução nessas primeiras 24 horas é de suma importância.

Santa Maria tem um time forte e pode surpreender o Gama
Santa Maria tem um time forte e pode surpreender o Gama

Outro que preocupa é Didão. Durante a partida, com um Liel debilitado por uma lesão no ombro ainda no início do jogo, Didão chamou para si a responsabilidade de comandar a entrada de área alvinegra. No final da partida mancava.

O Gama é um time em tudo parecido com o Ceilândia: sofre até quando não precisa
O Gama é um time em tudo parecido com o Ceilândia: sofre até quando não precisa

Outro que também preocupa é Liel. O volante deslocou o ombro logo no início do jogo. Permaneceu no campo mesmo assim. No final, ainda levou uma forte pancada no queixo e deixou o campo sangrando.

Luziânia sobra no campeonato
Luziânia sobra no campeonato

O Ceilândia começa esta quinta-feira desligando a chave dos acontecidos. Agora é preciso ter olhos para Brasiliense e Paracatu.

O Luziânia continua com sua impressionante campanha. Na noite de ontem bateu o Sobradinho e garantiu sua classificação às semis. Noutra partida desta quinta, o Gama recebe o surpreendente Santa Maria.

O campeonato começa a definir-se.

Longa semana pela frente!

Sem referesco: CEC continua sem vencer
Sem referesco: CEC continua sem vencer

O Ceilândia vai ter uma longa semana pela frente. Depois da quarta derrota consecutiva, a segunda no campeonato, o Gato Preto esgotou o seu estoque de tropeços na competição.

O dia de hoje prometeria ser agitado, se não fosse a convicção de que não há muito o que fazer. O time talvez cresça na hora certa, mas a sequencia de resultados ruins pode abalar a confiança do grupo.

[standings league_id=10 template=extend logo=true]

A rigor, o técnico Adelson de Almeida não tem jogadores com problemas físicos. Aliás, o Ceilândia parece ter evoluído bem fisicamente na última semana.

Os resultados do final de semana não foram ruins para o Gato Preto. O Campeonato ficou bem dividido: quatro times venceram os dois jogos, quatro times venceram a sua partida e quatro times perderam os dois jogos. O segundo grupo está ao alcance de todos.

Sofrimento sem fim… CEC 1×2 Santa Maria

Gol de Allan Dellon não foi o suficiente: desta vez o problema não foi o meio
Gol de Allan Dellon não foi o suficiente: desta vez o problema não foi o meio

O Ceilândia continua sem vencer em 2014. Jogando hoje à tarde no Estádio Bezerrão, o Ceilândia foi derrotado pelo Santa Maria por 2 x 1.

Foi a quarta derrota consecutiva do Gato Preto; a primeiro vitória do Santa Maria em sua história na primeira divisão.

Time jogou mais compacto, mas falhas individuais selaram a derrota
Time jogou mais compacto, mas falhas individuais selaram a derrota

Tal qual prometera, Adelson fez apenas uma substituição no time de linha. A surpresa, contudo, foi na troca do goleiro: nem França ou Pedro, Leonardo. Nos últimos quatro jogos foram três goleiros diferentes !

O Gato Preto começou o jogo dando a impressão que venceria, que seria uma questão de tempo aproximar-se da meta adversária. Foi só a impressão.

Lucas bate equilibrado: Juninho e Gago poderiam ter evitado
Lucas bate equilibrado: Juninho e Gago poderiam ter evitado

Aos nove minutos, Lucas recebeu na lateral direita de defesa do Ceilândia, cortou para o centro e abriu o marcador. A falha defensiva, permitindo que o adversário chegasse inteiro no lance contribuiu decisivamente para o gol adversário.

O primeiro tempo seguiu sem maiores emoções, salvo a clara chance de Allan Dellon, teve um ou outro chute de grande distância do Santa Maria.

Thiaguinho enfim fez boa partida, mas ainda longe do ideal
Thiaguinho enfim fez boa partida, mas ainda longe do ideal

Veio o segundo tempo e o CEC tomou a iniciativa do jogo. Aos cinco, Dudu Gago sofreu falta que Allan Dellon cobrou com maestria empatando o jogo.

Esperava-se que o Ceilândia mantivesse o ritmo e virasse o jogo. Não foi o que aconteceu: aos 19, Leonardo saiu mal do gol. Na sequencia, Robson cabeceou livre desempatando o jogo.

Três do Ceilândia contra o goleiro: Allan Dellon perdeu!
Três do Ceilândia contra o goleiro: Allan Dellon perdeu!

Seria injusto dizer que o Ceilândia partiu para o ataque tal qual o fez na derrota para o Legião. Não o fez.

Hoje, as chances criadas (e não foram poucas) foram fruto de um trabalho minimamente articulado. Isso talvez seja a coisa positiva da partida de hoje.

O meio esteve melhor, mas a defesa comprometeu
O meio esteve melhor, mas a defesa comprometeu

De qualquer forma, há sempre quem diga que o que houve de positivo deve-se à fragilidade do adversário.

O fato é que não deu.  O Ceilândia  troca o glamour do favoritismo pela dura realidade da última colocação.