Tag: Thiaguinho

Em 2014, jogando na Serra do Lago, o CEC fez uma de suas piores partidas nos últimos anos e perdeu para o Formosa

Elenco do Ceilândia terá teste de fogo contra o Formosa

Em 2011, com Allan Dellon e Dimba, CEC voltava a enfrentar o Formosa depois de uma década
Em 2011, com Allan Dellon e Dimba, CEC voltava a enfrentar o Formosa depois de uma década

A vida de Adelson de Almeida não está fácil. O treinador tem diversos problemas de ordem física para a montagem de sua equipe. A isso devem ser somados os problemas relacionados com o acúmulo de cartões.

O jogo deste final desse sábado, 15h30, no Regional, contra o desesperado Formosa, vale uma posição no G4 para o Gato e no mata-mata para o seu adversário. Para além de garantir a vantagem de jogar em casa no jogo de volta, é importante manter o ritmo de competição da equipe.

A questão é que, embora conte com os retornos importantes de Liel e Wisman, Adelson precisa reintegrar Clécio ao time, dando-lhe ritmo de jogo de modo a habilitá-lo ao menos como opção para o mata-mata.

Em 2014, jogando na Serra do Lago, o CEC fez uma de suas piores partidas nos últimos anos e perdeu para o Formosa
Em 2014, jogando na Serra do Lago, o CEC fez uma de suas piores partidas nos últimos anos e perdeu para o Formosa

Chefe sofreu uma pancada na cabeça no jogo passado e ainda não há definição quanto a intenção de utiliza-lo nesse sábado.

Adelson também tem problemas com cartões, mas dada a importância do jogo, não deve alterar os seus planos. Sandro, Mario Henrique, Didão e Dudu Lopes, até ordem em contrário, podem jogar. Além disso, o treinador anotou que alguns jogadores caíram de produção nas últimas partidas, justamente quando o time precisa que todos estejam no ápice de suas formas física e técnica.

Ceilândia e Formosa tem um histórico interessante que começa na segunda divisão do campeonato local, em 1997. De lá para cá, o time goiano passou por diversas denominações, até consolidar-se  com a união do Bosque e do Formosa. O Ceilândia jogou com o Formosa (1997/1998), com o Bosque (2000) e com o Bosque Formosa (2011 em diante).

O retrospecto recente é favorável ao Ceilândia, com apenas uma vitória do Formosa nos últimos 15 anos. No histórico de todos os confrontos a vantagem é do Formosa: 2 vitórias alvinegras,  5 empates e 4 vitórias do Formosa, com 12 gols do Ceilândia e 11 do Formosa.

 

Related Images:

Cassius volta contra o Sobradinho

Elvis tem sido útil e  também está à disposição
Elvis tem sido útil e também está à disposição

O Ceilândia sobe a serra neste final de semana.

Ainda precisando vencer para matematicamente garantir a classificação, o Gato Preto terá pela frente o irregular Sobradinho.

CEC não agradou diante do Brasiliense: hora de superação
CEC não agradou diante do Brasiliense: hora de superação

Em jogo, mais do que a classificação. A chance de ficar entre os quatro primeiros colocados, posição que daria vantagem nas quartas-de-final.

O Ceilândia não tem problemas para escalar o time. O técnico Adelson de Almeida aproveitou a semana de treinamento para condicionar o time fisica e mentalmente para esta reta final.

Adelson: boas lembranças do Augustinho Lima
Adelson: boas lembranças do Augustinho Lima

Adelson de Almeida entende que o time ainda não chegou no ápice de suas formas física e mental. Segundo o treinador, há espaço para evoluir e é necessário evoluir.

A prova disto foi a decepcionante atuação do time diante do acanhado Brasiliense no último final de semana.

Cassius, recuperado, é opção
Cassius, recuperado, é opção

Além de Allan Dellon e Claudio Luiz, outra  novidade deve ser o retorno do maior artilheiro do futebol local e capitão do time, Cassius.

Recuperado de dores na lombar, o capitão está pronto.

Related Images:

Sem saída!

Está difícil! Já são cinco derrotas consecutivas! Seis jogos e nenhuma vitória em 2014!

Para além do discurso, a linguagem corporal de Adelson dizia tudo: ele previa o pior
Para além do discurso, a linguagem corporal de Adelson dizia tudo: ele previa o pior… não está dando liga!

A verdade é que o Ceilândia comemorou a tabela: eram jogos fáceis no começo… daria para acertar o time.
O resultado é que já são três derrotas no início da competição para adversários comemorados!!!
Hoje não foi diferente. Depois de um primeiro tempo horrível, não apenas por culpa do Ceilândia, o Gato Preto sofreu mais uma derrota.

Não adiantou fazer cara feia: Ceilândia perde mais uma vez
Não adiantou fazer cara feia: Ceilândia perde mais uma vez

O time voltou para o segundo tempo dando a esperança que partiria para cima. O Ceilândia mostrou os erros de sempre.
Para piorar tomou um gol logo na saída de bola! Eder fez Formosa 1×0.
Depois, meio na base da raça, meio na base da força, meio de qualquer jeito, foi para o ataque. Não demorou muito e conseguiu o empate com Tavares de cabeça.

Na história do Ceilândia, só o Faz-me-Rir de 1996, começou pior
Na história do Ceilândia, só o Faz-me-Rir de 1996, começou pior

Quando se esperava que o Ceilândia mantivesse o ímpeto, o time caiu na mesmice de acreditar que o resultado viria naturalmente.
O castigo veio nos minutos finais, quando o banco do Formosa torcia para o final do jogo!

Gol de Tavares: de nada adiantou
Gol de Tavares: de nada adiantou

Minuto antes, França fizera uma bela defesa. O déficit afetivo do time é tamanho que o goleiro pediu atendimento médico num momento em que o mínimo que se exigia é que o Ceilândia continuasse jogando!
O castigo veio também de cabeça com o mesmo Éder aos 44 minutos.
O Ceilândia consegue a façanha de ser o pior time de um campeonato com doze equipes, algumas delas  sequer sabem como vão pagar os salários de seus jogadores!

Adelson não muda: “sei o time que tenho!”

Cassius é o artilheiro do time no ano: dois gols e um penalti perdido
Cassius é o artilheiro do time no ano: dois gols e um penalti perdido

O Ceilândia encerra a sua preparação para enfrentar o Santa Maria com indicação de que não haverá mudanças no time principal. Cogita-se que Adelson faça no máximo uma mexida na defesa com a entrada de Wisman no lugar de Valdinei.

De acordo com o treinador a semana de trabalho foi produtiva. Houve um aumento na intensidade dos treinamentos, algo que acontece naturalmente com o início da competição e ainda mais depois de uma derrota inesperada.

CEC com obrigação de vencer
CEC com obrigação de vencer

As maiores mudanças foram de ordem tática,mais precisamente de posicionamento dos jogadores do meio (Juninho Goiano, Goeber, Thiaguinho e Allan Dellon).

No mais, Adelson descartou qualquer mudança. Conforme o técnico, os tropeços fazem parte do processo de amadurecimento do time. O técnico finaliza afirmando que o elenco mostrou que tem condições de atender às expectativas da torcida e do mundo do futebol.

O Ceilândia joga amanhã contra o Santa Maria, no Bezerrão, às 16h00.

 

Related Images:

Adelson procura soluções

Alisson enfrenta o paredão: bola volta rápida, sem tempo para se organizar
Alisson enfrenta o paredão: bola volta rápida, sem tempo para se organizar

O técnico Adelson de Almeida sacou Thiaguinho no intervalo do jogo contra o Legião. No esquema de Adelson, Thiaguinho ora recompõe a proteção com os volantes, ora se soma a Allan Dellon e Alisson no ataque.

Na prática, Thiguinho não conseguiu fazer uma coisa ou outra. Em seu lugar entrou Chulapa que simplificou um pouco mais e cuidou essencialmente da proteção. De vez em quando se aventurava ao ataque.

Juninho, Alisson, Thiaguinho e Allan Dellon: poucas vezes estiveram próximos
Juninho, Alisson, Thiaguinho e Allan Dellon: poucas vezes estiveram próximos

Adelson deve estar considerando várias opções, inclusive jogar com dois atacantes. Outra opção seria a entrada de Gilmar Herê, atacante pelos lados de boa velocidade.

Há pontos positivos e negativos nessa escolha. A entrada de Gilmar Herê não resolve um problema básico do time: a bola continuará viva, indo e voltando do ataque com muita velocidade. Isso tem dividido o time em defesa e ataque e prejudicado o meio.

No treino coletivo desta tarde, Adelson tende a mexer o mínimo possível na equipe. Além do trabalho de formação, Adelson ainda tem o trabalho de preparar a equipe mentalmente para enfrentar o momento atual de transição entre o conceito que o time tem de si próprio e a realidade da competição.

Related Images:

Ceilândia começa caminhada no Regional: Hoje, 16h

Refresco antes de pegar no pesado: cobranças começam agora, mas time mostrou boa evolução
Refresco antes de pegar no pesado: cobranças começam agora, mas time mostrou boa evolução

O Ceilândia começa a sua caminhada no Campeonato Candango de 2014 as 16h00, no Estádio Regional de Ceilândia diante do Legião. O time tem mostrado evolução, mas ainda tem um grande caminho a percorrer.

O campeonato será disputado por doze equipes. Na primeira fase todos jogam contra todos, apenas em jogos de ida. Serão 11 partidas.

Ao final da primeira fase sobrevivem  os oito melhores colocados. A segunda fase será disputada em sistema de mata-mata. Os quatro times que restarem desta fase farão as semi-finais: o funil se estreita. Os vencedores das semi-finais se enfrentam na decisão do Campeonato Metropolitano 2014.

Atropelos no início e certeza de um bom começo
Atropelos no início e certeza de um bom começo

O campeão terá que caminhar fase a fase, jogo a jogo. No total disputará 17 jogos.

O Ceilândia vem com um time remodelado para essa competição. Daqueles apontados como favoritos, o Gato Preto talvez seja a equipe que mais mudou.

A base do time conta com França no gol. França é um goleiro experiente e que tem demonstrado um bom espírito de liderança.

O Ceilândia tem sofrido com os laterais, desde que Bruno fez história entre 2005 e 2007. Este ano Adelson tem à sua disposição Wisman, que fez um bom começo em 2013 e depois saiu, Dudu, titular em boa parte de 2013, Gago e Valdinei. Todos são jogadores que compõem bem taticamente, mas ainda sem a inspiração que Bruno demonstrava.

França: ganhando a confiança do elenco
França: ganhando a confiança do elenco

A defesa tem sido a maior preocupação de Adelson. Além das muitas contusões, Adelson foi obrigado a improvisar durante a preparação. Badhuga é a referência: ainda um pouco lento e sem explosão, Badhuga é a referência.  Badhuga foi o melhor zagueiro do DF nos últimos anos.

No meio de campo, Adelson tem quebrado a cabeça para melhorar a saída de bola. Chulapa e Goeber fizeram a cabeça de área e mostraram força no meio, mas algo um pouco lento na recomposição e na transição, talvez fruto da pre-temporada curta.

Baiano da Anapolina, domina o meio de campo contra o Ceilândia: sob a vigilância de Adelson
Baiano da Anapolina, domina o meio de campo contra o Ceilândia: sob a vigilância de Adelson

As maiores esperanças de Adelson repousam em Thiaguinho e Allan Dellon, responsáveis pela  transição. Muito bons tecnicamente, os meias ainda chegam com pouca qualidade ao ataque. É certo que com o ritmo, devem melhorar e fazer gols para a torcida do Gato Preto.

No ataque, Adelson conta essencialmente com Cassius e Tavares. Cassius dispensa apresentação. Maior artilheiro do futebol local e, de quebra, do Ceilândia, Cassius é sempre promessa de gol. Este ano, como o mais experiente, ganha de quebra a responsabilidade de conduzir o alvinegro ao título tão esperado.

Tavares fez um bom 2012, quando se destacou no Futebol Sergipano. Naquele ano disputou uma partida oficial pelo Ceilândia, na decisão diante da Friburguense no Rio de Janeiro. Fez o gol do CEC que daria a classificação, se não fosse o descuido nos minutos finais daquela partida.

Related Images:

Ex-jogadores da base são incorporados ao elenco

Contra o tempo e contra o BID

Ex-jogadores da base são incorporados ao elenco
Base tem representante no elenco

Diferente do ano passado, quando nos dias que anteceram à estreia havia muitas incertezas quanto aos jogadores que teriam seus nomes publicados no boletim da CBF, desta vez o Ceilândia já tem, neste momento, a maior parte de seus jogadores regularizados junto à CBF.

Com os nomes já publicados, Adelson já pode contar com 16 jogadores. Destes, apenas o zagueiro Claudio Luiz ainda não jogou.

Dentre os nomes já certos, alguns jogadores da campanha passada, Elvis e Renato, por exemplo, outros que retornam, como Goeber, Pedro Luiz  e Tavares e outros jogadores que já atuaram pela base do CEC, como Chulapa por exemplo.

Nesta quinta o Ceilândia já incorpora a rotina para o campeonato, com apronto, deixando a sexta-feira para recreativo.

Sábado o alvinegro enfrenta a Anapolina, no Estádio Regional de Ceilândia.

Related Images: