Tag: Thompson

Ceilândia vai enfrentar Luziânia na final. Adversário não perde há mais de um ano

Luziânia será o adversário do Gato Preto na final
Luziânia será o adversário do Gato Preto na final

O Ceilândia já tem o seu adversário para a final. Será o Luziânia. Jogando nessa quarta-feira, Luziânia e Gama empataram em 1 x 1. No jogo de ida, os dois times também empataram em 1 x 1.

Com esse resultado o jogo foi para as cobranças de pênaltis e o azulão da saída sul levou a melhor.

Depois da derrota do Ceilândia para o Brasiliense, o Luziânia, que também tem a melhor campanha,  é o único time invicto na competição .

Time mais regular da competição, o Luziânia não sabe o que é perder desde 25 de março de 2015, há mais de um ano, quando foi derrotado exatamente pelo  Ceilândia, na Serra do Lago, por 2 x 0.

O primeiro jogo da final será nesse sábado, dia 30 de abril, às 16h20, no Estádio Nacional de Brasília.  Os ingressos podem ser adquiridos antecipadamente, ao preço de R$ 20 e 40 reais, no Atacadão Dia a Dia – BR 070 (Ceilândia) e BR 020 (Sobradinho).

Related Images:

Ceilândia diante do favoritismo do líder

Ceilândia está nove pontos distante do líder
Ceilândia está nove pontos distante do líder

O Luziânia é líder disparado do Candangão 2014. A diferença entre o azulão da saída sul e o Ceilândia é de absurdos nove pontos em apenas seis jogos.

O líder tem se destacado em vários aspectos, inclusive por sua defesa. O Luziânia sofreu apenas dois gols e o seu ataque somente não faturou na última partida.

Adelson não tinha zagueiros: agora ganhou mais dois
Adelson não tinha zagueiros: agora ganhou mais dois

A campanha do Luziânia impressiona no confronto  contra os últimos colocados. O Luziânia enfrentou os quatro últimos e tem cem por cento de aproveitamento. 12 pontos de 12 possíveis.

O Ceilândia, ao contrário, em quatro jogos contra quatro dos últimos cinco colocados, fez apenas 6 de 12 pontos possíveis. Apenas metade dos pontos possíveis.

Elvis foi bem contra a Ceilandense
Elvis foi bem contra a Ceilandense

Para os bons entendedores isso seria uma prova da diferença das duas equipes. O Luziânia teria melhor qualidade na distribuição de seu jogo, algo que será colocado em teste no próximo sábado pelo time de operários do Ceilândia.

O Ceilândia, em função da antecipação do jogo para o sábado, mudou o seu cronograma.  Nesta quarta e amanhã, deve privilegiar os trabalhos táticos e coletivos com bola. A princípio, Adelson de Almeida não tem problema.

Related Images:

Preocupações de Adelson transformadas em números

Liel desarmado: defesa totalmente exposta. Foram 7 vezes
Liel desarmado: defesa totalmente exposta. Foram 7 vezes

Todos nós precisamos nos reinventar a cada momento. A razão é óbvia, o mundo muda. O Ceilândia classificou-se para a semi-final do grupo centro-sudeste da Série D Nacional. O vencedor desse grupo garante uma vaga na Série C.

O problema é que o time relaxou no returno e até seria natural, pois garantiu a vaga com muita folga. No geral, o time fez por merecer a vaga, mas o relaxamento custou um pouco da autoestima.

O Ceilãndia foi o segundo colocado do grupo. Alguns números incomodam. No returno, o Ceilândia sofreu 9 gols em 4 jogos. É uma média altíssima. Para se ter uma ideia, a Friburguense, adversário da semi-final, sofreu apenas 4 (quatro) gols na fase de classificação e fez um a menos que o Ceilândia (14 contra 13).

Marcação à distância: o time está marcando mal
Marcação à distância: o time está marcando mal

Outro número interessante está no fato de que o Ceilândia sempre foi um time que marcava gols nos inícios das partidas. Isso se inverteu na fase de classificação. O Ceilândia sofreu gols no início das partidas contras CENE (3×2), Sobradinho (1×1), Sobradinho (3×2) , CENE (1X3) e Aparecidense (2×4). Sofrer gols no início de 5 partidas é um detalhe assustador.

O Ceilândia também padeceu em finais de algumas partidas como foi contra o CENE e Aparecidense. Nessas duas partidas o CEC foi mal no começo e no final, pois sofreu gols no início e no fim das partidas.

Adelson faz cara feia: o time está lutando, mas tem jogado mal
Adelson faz cara feia: o time está lutando, mas tem jogado mal

O resultado é que o Ceilândia começou perdendo em 5 dos 8 jogos. Se, por um lado, isso demonstra o poder de reação da equipe, por outro demonstra que a sorte um dia acaba. Foi o que aconteceu nos últimos jogos.

Para piorar o time padece de um problema crônico contra times que saem jogando.  Porque possui apenas um homem fixo no meio, o Ceilândia não ganha a segunda bola. Porque possui apenas um homem fixo no meio e os laterais ficam atrás, o CEC não consegue marcar a saída de bola do adversário.

Adelson tem problemas: mesmo jogando com três zagueiros, o time não consegue marcar. Não é incomum ver dois zagueiros sem função. Isso pode ser visto nos dois primeiros gols da Aparecidense com zagueiros batidos e à frente da linha da bola.

Volantes estão sobrecarregados e obrigados a conduzir a bola em demasia
Volantes estão sobrecarregados e obrigados a conduzir a bola em demasia

O problema pode até não ser de esquema, mas fatalmente passa por ele. Não é possível que os volantes do Ceilândia errem tantos passes e tenham que conduzir tanto a bola. O problema é tão visível que  o SiteCEC se prestou a contar os erros de passes dos volantes e os desarmes sofridos. Foram 17 passes errados e, pasmem, 7 desarmes. Um volante desarmado é um volante que deixa a defesa exposta. A culpa de tantos gols pode não ser da defesa, o problema pode estar se refletindo ali.

Outro volante errou menos: foram 7 passes errados e apenas um desarme.  Números, contudo, são apenas números.

Related Images:

Didão fez sua última partida contra o CENE

Tranquilidade na Cidade do Gato

Dudu teve o seu batismo de fogo em Catalão
Dudu teve o seu batismo de fogo em Catalão

Adelson começou o trabalho da semana tentando resolver o seu maior problema: qual será o substituto de Dimba. Além desse problema, Adelson tem outro: Thompson jogou bem em Catalão, mas a vaga no meio de campo é de Didão. O time sentiu muito a falta de Didão na partida de ida diante do Sobradinho.

O Sobradinho foi até agora a única equipe que efetivamente dominou o Ceilândia durante um jogo. Obviamente que a falta de preparação adequada cobrou um preço do time de Sobradinho, que vive às voltas com lesões de jogadores importantes.

A classificação na tabela não reflete a qualidade do time de Sobradinho, apenas reflete a preparação inadequada. De qualquer sorte, o Sobradinho joga a sua vida na competição contra o Ceilândia. A situação do alvinegro serrano é muito complicada. Precisa vencer todos os seus jogos e enfrentará CRAC e CENE fora de casa!

Didão fez sua última partida contra o CENE
Didão fez sua última partida contra o CENE

O mais provável é que Adelson teste algumas formações durante a semana. Nelisson e Cassius possuem características distintas.  A grande questão para Adelson está em saber que tipo de jogo ele pretende jogar.

Com Nelisson o Ceilândia marcaria mais à frente e ganharia velocidade nos contra-ataques, com Cassius tende a cadenciar e manter o time mais junto, sem perder força no contra-ataque. Na segunda, diante dos juniores do Gama, Cassius fez 3 gols na goleada enquanto Nelisson e Tallys (2) completaram o marcador.

Didão deve voltar. A tranquilidade esconde um certo ar de tensão, mas reflete um time consciente das dificuldades e da própria força.

Related Images:

CEC não terá Dimba contra Sobradinho

Dimba humilhou a defesa do CRAC. No final, foi expulso
Dimba humilhou a defesa do CRAC. No final, foi expulso

Depois do bom jogo contra o CRAC em Catalão, o Ceilândia volta a enfrentar enfrentar mais um Leão, o Sobradinho.

Para essa partida, Adelson de Almeida não contará com Dimba. O artilheiro foi expulso em Catalão e não vai enfrentar o Sobradinho.

O substituto mais provável deve ser Cassius. Por uma questão de caracaterística, Adelson deve fazer pequenas mudanças na equipe, de modo que Cassius, que foi muito mal na última partida contra o Sobradinho, possa render.

Thompson pega o elevador: recuperando o bom futebol
Thompson pega o elevador: recuperando o bom futebol

Adelson provavelmente contará com os reforços de Didão e Alcione. Alcione não joga desde a partida diante do Grêmio Anápolis, vencida pelo Ceilândia por 2 x 0. Didão jogou pela última vez contra o CENE, na vitória alvinegra por 3 x 2.

Em qualquer das opções, parece que Thompson vai para o banco. Thompson fez a sua melhor partida contra o CRAC. Depois de apresentações ruins, o lateral precisava de uma boa atuação, até porque nessa reta final o Ceilândia vai precisar de jogadores polivalentes.

A comissão técnica admite que o grupo começa a ser decidido no próximo sábado. Daqui para a frente, todos os jogos são decisivos, mas o time sabe que está recuperando o seu melhor futebol, crescendo na hora certa.

Related Images:

Ceilândia deixa a vitória escapar em Catalão

Dimba comemora o segundo gol do Ceilândia
Dimba comemora o segundo gol do Ceilândia

O Ceilândia empatou em dois gols com o CRAC nesta tarde e com isso terminou o primeiro turno como o primeiro colocado do grupo A5 da Série D Nacional. Foi uma partida com todos os ingredientes de uma partida decisiva.

O jogo foi muito truncado, com as defesas levando vantagem sobre os ataques. Nos primeiros dez minutos o CRAC foi melhor, não porque tivesse qualidade para tanto, mas porque o Ceilândia errava muitos passes e até laterais.  Por sorte do Ceilândia, o CRAC parece ter um problema crônico no último passe.

Não demorou e Allan Dellon saiu na cara do goleiro Donizete, tocou por cobertura e saiu para o abraço.

Allan Dellon fez o primeiro do Ceilândia
Allan Dellon fez o primeiro do Ceilândia

Depois do gol alvinegro o CRAC começou a pressionar, mas a arbitragem. O Ceilândia manteve-se tranquilo e perdeu o segundo com Zé Carlos. Aos 34, contudo, Kabrine cobrou escanteio na cabeça de Dimba que ampliou: 2 x 0.

Tão logo sofreu o gol, o CRAC trocou Binha, que reclamava de contusão na coxa direita, e colocou Juninho Paraíba.

O Ceilândia manteve-se melhor. Os erros de passe, contudo, não poderiam passar sem punição. Na verdade, no finalzinho do primeiro tempo, Kabrine errou o lateral e armou o contra-ataque adversário e Nino Guerreiro diminuiu.

Veio o segundo tempo e o jogo continuou na mesma toada. O Ceilândia era mais consciente, mas o CRAC era mais intenso. De qualquer forma uma coisa não mudava: as defesas levavam vantagem sobre os ataques.

Pressão constante sobre a arbitragem
Pressão constante sobre a arbitragem

Num desses raros momentos em que o ataque levou vantagem sobre a defesa, Juninho Paraíba, que ganhava todas de Dudu pela direita, ganhou de Liel na corrida e cruzou para Dinei empatar aos 9 minutos. Depois disso o CRAC teve ao menos uma chance clara de passar a frente, mas parou na boa defesa de Darci.

Na metade do segundo tempo, Dimba caiu em campo como se fora agredido. Mais pressão sobre a arbitragem e o primeiro a ser expulso foi exatamente Dimba. Depois, o árbitro expulsou o zagueiro do CRAC.

Depois das expulsões o jogo acalmou e o Ceilândia foi melhor. Poderia até ter feito o terceiro, mas Luiz Fernando chutou para fora.

O resultado deixa o CEC na liderança, um ponto à frente do CENE e dois à frente do CRAC. Pequena vantagem, para um grupo tão disputado.

Related Images:

Um jogão!

Ceilândia comemora gol de Molina em Catalão: poucas alegrias
Ceilândia comemora gol de Molina em Catalão: poucas alegrias

Ceilândia e CRAC se enfrentam hoje à tarde em Catalão. O Alvinegro tem a melhor campanha do grupo, embora tenha perdido a liderança depois da vitória do CENE sobre o Sobradinho por 3 x 0, na tarde de ontem, sábado.

O CRAC, assim como o Ceilândia, está invicto na competição. Venceu a única partida que fez em casa por 3 x 0 e depois conseguiu dois empates jogando fora de casa. A única dúvida que o técnico Zé Roberto tinha está desfeita: Nino Guerreiro começa no ataque.

Em Catalão, o CRAC não perde para times do Distrito Federal há 10 anos.

De outro lado o Ceilândia, campeão do Distrito Federal e que venceu todos os seus últimos compromissos oficiais fora de casa. O Ceilândia tem uma boa campanha jogando no Abadião, mas essa campanha é ainda melhor fora de casa.

Rildo e Bobby em 2009: 4 jogos, 4 derrotas
Rildo e Bobby em 2009: 4 jogos, 4 derrotas

De mais a mais, o CEC tem em Dimba, Allan Dellon, Cassius ou Zé Carlos um trio experimentadíssimo e cuja experiência tem desequilibrado em favor do alvinegro.

O técnico Adelson de Almeida ainda terá os desfalques de Alcione e Didão e provavelmente não contará com Thompson na lateral-direita.

A partida de hoje encerra a primeira fase do grupo. Tem um valor simbólico importante terminar entre os dois primeiros colocados.

O jogo começará as 16h, com ingresso a 15 reais. Os portões em Catalão abrem as 14h (um pouco diferente do que acontece no Abadião, não é verdade?).

Related Images:

Ceilândia e o desafio de vencer em Catalão

Em 2011: CRAC venceu por 1 x 0, mas o CEC foi melhor
Em 2011: CRAC venceu por 1 x 0, mas o CEC foi melhor

O Ceilândia fará uma importante partida neste final de semana em Catalão contra o CRAC. O jogo coloca lado a lado os dois líderes do grupo A5 da D Nacional.

O Ceilândia lidera o grupo com 7 pontos. Uma derrota combinada com uma vitória do CENE tira o Ceilândia do topo da classificação e o lança para o terceiro lugar do grupo.

Não há vida mole na D Nacional. Todos os jogos são equilibrados. O CRAC até aqui mostrou que sabe jogar fora de casa. Com dificuldades na armação e no último passe, o time de Catalão mostrou um sólido esquema defensivo e forte jogos pelas laterais.

No histórico dos confrontos, CEC e CRAC já se enfrentaram quatro vezes em partidas oficiais. Foram uma vitória, um empate e duas derrotas. Se forem computados os amistosos, aí a vantagem do CRAC aumenta pois venceu o Ceilândia outras duas vezes. Em Catalão, foram quatro jogos e quatro vitórias do CRAC.

A última partida foi exatamente no dia 22 de julho de 2007. Há exatos cinco anos e o Ceilândia venceu, no Abadião, por 3 x 2.

Boa parte do time atual jogou na derrota de 2011
Boa parte do time atual jogou na derrota de 2011

Adelson inicia a semana com um time mais leve emocionalmente. O time aos poucos se convence que as facilidades encontradas no campeonato local de há muito ficaram para trás. Cada jogo da D Nacional é um jogo essencialmente disputado e difícil.

A diferença, até aqui, tem sido na qualidade técnica dos times que disputam a competição. Os adversários mostram que possuem alguns bons valores, mas parece evidente que o Ceilândia é um time com um elenco mais equilibrado.

De mais a mais, o Ceilândia possui um ótimo retrospecto jogando fora de casa. Se vencer o CRAC no domingo, o Ceilândia chegará a um recorde em sua história: sete vitórias consecutivas jogando fora de casa!

Related Images:

Arrumando a casa

Thompson tem se esforçado na lateral direita
Thompson tem se esforçado na lateral direita

Depois de uma vitória importantíssima no último final de semana, o Ceilândia terá uma semana relativamente tranquila para arrumar a casa.

A atuação não foi das melhores, mas o time jogou muito pressionado. A tão aclamada escalação de um time formado por juniores pela Aparecidense, jogou toda a responsabilidade apenas para o lado alvinegro. O importante, na visão de todos, é que o Ceilândia venceu.

Durante a semana Adelson deve intensificar os trabalhos visando devolver Dimba e Cassius ao time titular. A ausência dos dois permitiu ao treinador experimentar a equipe com jogadores rápidos, como Zé Carlos e Nelisson.

A defesa controlou bem o ataque da Aparecidense
A defesa controlou bem o ataque da Aparecidense

O time mudou e muito a maneira de jogar e quem estava acostumado com o toque de bola estranhou. Com Zé Carlos e Nelisson, Adelson ganhou alternativas para variar o esquema de jogo.

A partida do final de semana deve ser disputada no Abadião. As pendências documentais foram sanadas. A expectativa da direção é que o jogo seja sábado. A confirmação deve sair oficialmente amanhã.

Related Images:

Brasiliense: o melhor aliado!

Aliados apenas ocasionalmente: dentro de campo, muita rivalidade
Aliados apenas ocasionalmente: dentro de campo, muita rivalidade

Ironias da vida. Ceilândia e Brasiliense descobriram nos últimos dias que as virtudes adversárias são grandes aliadas nessa fase de preparação.

Com isso o Ceilândia conseguiu um aliado de qualidade nessa fase de indefinições do campeonato brasileiro. É um grande aliado. Enquanto isso, vem notícias de que o Gurupi irá dispensar todo o elenco.

O Brasiliense está se reestruturando, depois de um campeonato que ficou abaixo do padrão da equipe amarela.

O CEC conseguiu o seu espaço no futebol do DF de modo diferente da equipe amarela, aos poucos, ano a ano, desde 1999. Neste ano montou uma equipe que joga um futebol competitivo, sem complexos.

O resultado disso tudo é que CEC e Brasiliense parecem ter descoberto que as virtudes adversárias podem ajudar na preparação das equipes para os campeonatos das séries C e D.

E isso parece ser verdade.

Na partida da semana passada, viu-se uma grande alternância entre os padrões táticos das equipes. Como o Site do CEC publicou, foi uma partida muito interessante sob o ponto de vista tático e técnico. Poucas vezes na história um confronto com  Brasiliense permitiu ver claramente virtudes e deficiências do adversário.

Do lado alvinegro a partida foi também muito proveitosa. Em suma: o confronto da semana passada mostrou que ambas as equipes não estão prontas. A de hoje deve mostrar o quanto evoluíram em uma semana…

Thompson volta para o lugar de Crispim

Thompson marca o gol da vitória contra o Gama em março de 2008
Thompson marca o gol da vitória contra o Gama em março de 2008

O Ceilândia agiu rápido para repor a perda de Crispim, recentemente liberado para jogar no ASA de Alagoas, na Série B Nacional. Foi contratado o lateral Thompson, que jogou pelo Ceilândia em 2008, no time então dirigido por Ricardo Oliveira.

No começo do ano, Ricardo Oliveira e Adelson queriam ver Thompson vestindo a camisa alvinegra novamente, mas o atleta preferiu ir para os ares de Luziânia. Com isso, Thompson passa a ser o sexto atleta a ter jogado pelo Luziânia em 2012 a vestir a camisa do Ceilândia.

O lateral já treinou e mesmo fora de forma deve participar de alguns minutos no amistoso deste sábado contra o  Brasiliense.

Com a confirmação de que a liminar que mantinha o Brasil de Pelotas na Série C foi cassada pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul aumentam as certezas de que a competição começará na próxima semana. Por isso o ambiente a temperatura na Cidade do Gato tende a aumentar, pois agora mais que nunca será necessária muita concentração.