Tag: Treze

STJ suspende liminares de Rio Branco, Araguaína e Treze. CEC pega Brasiliense novamente

Nelisson enfrenta o Gigante: enorme diferença de estatura
Nelisson enfrenta o Gigante: enorme diferença de estatura

A segunda-feira foi agitada. Logo cedo o Ministro Marco Buzzi resolveu colocar ordem na casa e suspendeu  as três decisões conflitantes, que beneficiavam Rio Branco, Araguaina e Treze. A CBF está livre de cumprir tais decisões, ao menos por agora. Clique no link para ver a notícia do STJ.

Muita gente entendeu que o Ministro teria decidido em favor do Treze. O SiteCEC se antecipou em dizer que até a decisão que beneficiava o Treze teria sido suspensa junto com as outras. Era o primeiro passo para colocar ordem na casa.

Em outras palavras: vale o regulamento da CBF e pelo regulamento o Treze está fora inclusive da Série D, já que a Paraíba será representada por Campinense e Sousa. De acordo com o regulamento, o Rio Branco está na Série C e o Araguaína na D. As decisões judiciais que dizem o contrário estão suspensas!

Paralelamente a isso aumentavam os rumores de que a D Nacional seria iniciado neste final de semana. De alguma forma faz sentido, enquanto o STJ não decidir, as decisões que beneficiavam Rio Branco, Treze e Araguaína perdem a eficácia.

Na semana passada, o SiteCEC adiantou que a ação do Treze seria um tiro no pé. É óbvio que falta decidir a questão de Santo André e Brasil-RS. Nesse caso a solução é simples: basta cumprir a decisão judicial.

Dois vem, dois vão. Um jogo taticamente interessante!
Dois vem, dois vão. Um jogo taticamente interessante!

AMISTOSO CONFIRMADO CONTRA O BRASILIENSE

Pelo sim e pelo não, o  CEC resolveu apostar na concentração. Com a possibilidade concreta do início da Série D no próximo final de semana, o time acredita que a competição não vai demorar. Por isso vem agora com cuidados redobrados. Enfim parece que há uma luz no final do túnel.

Os cuidados redobrados incluem o amistoso marcado com o Brasiliense no próximo final de semana. A dificuldade de encontrar adversários qualificados pesou. A partida da última quinta-feira foi muito proveitosa para ambos os lados porque os técnicos efetivamente puderam testar as suas equipes.

No amistoso o CEC saiu derrotado por 1 x 0, mas perdeu inúmeras chances de gol. Isso rendeu elogios do técnico Barbieri que reafirmou ser o Ceilândia uma equipe muito bem treinada e qualificada. Do lado alvinegro a recíproca também é verdadeira. O CEC enfrentou um adversário com estilo de jogo diferente, mas que durante a partida criou as chances mais claras de gol.

Related Images:

D Nacional: Indefinição continua

Adelson observa: muito tempo sem jogar atrapalha
Adelson observa: muito tempo sem jogar atrapalha

No papel está tudo definido para a partida entre Ceilândia e Aparecidense. A dúvida sobre o local em que a Aparecidense mandaria seus jogos de há muito foi resolvida. A Aparecidense mandará seus jogos no  Estádio Anibal Batista de Toledo, em Aparecida (GO).

O quarteto de arbitragem também está definido:  MARCELO ALVES DOS SANTOS de Mato Grosso apitará a partida, auxiliado por  LINCOLN RIBEIRO TAQUES e PAULO CESAR SILVA FARIA.

As liminares na Justiça Comum e que beneficiam Brasil e Treze ainda não foram cassadas. Na semana passada chegou a circular notícia de que Brasil e Treze teriam sido suspensos de todas as competições pela FIFA.  Esse comunicado não consta das comunicações oficiais da FIFA.

A tentativa da CBF em derrubar a decisão que favorece o Brasil foi frustrada porque os advogados da instituição se equivocaram quanto a medida a ser tomada. Por isso, a ministra Maria Isabel Gallotti  indeferiu a petição e extinguiu o processo sem sequer discutir o pedido da CBF.

Fontes ouvidas pelo SiteCEC informam que é muito difícil que Treze e Brasil disputem a D Nacional. Preveem uma solução até quarta-feira e que o campeonato comece no máximo em dez dias, em 6 de junho.

Em meio a esse clima de indecisão, o Ceilândia volta aos treinamentos nesta semana. E meio a tudo isso uma preocupação: ficar muito tempo sem jogar vai atrapalhar o time, que vinha em ritmo de competição.

Related Images:

Para tudo! Problemas jurídicos impedem início da Série D

Monotonia do treino físico, mas bocejar pega mal
Monotonia do treino físico, mas bocejar pega mal

O Ceilândia ganhou mais uma semana para entrosar a equipe e recuperar os jogadores lesionados. O início da Série D, previsto para este final de semana, não vai acontecer. Há diversos problemas jurídicos envolvendo o Treze da Paraíba, Rio Branco do Acre, Santo André de São Paulo e Brasil da cidade de Pelotas, Rio Grande do Sul.

Os problemas que levaram às pendengas judiciais entre Rio Branco e Treze diferem das registradas entre Brasil e Santo André. Durante o campeonato de 2010, a Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor de Rio Branco, Acre, vetou jogos no estádio do Rio Branco que recorreu à Justiça Comum.

O Treze foi o quinto colocado da Série D 2011 e quer a vaga do Rio Branco. O Treze argumenta que o Rio Branco deveria ter percorrido todas as instâncias da Justiça Desportiva antes de entrar na Justiça Comum. De certa forma a argumentação do Treze tem algum sentido de ser, mas o Rio Branco teve o Estádio vetado por um órgão alheio a estrutura da Justiça Desportiva, de modo que não soa absurdo que tenha recorrido à Justiça Comum.

Na verdade a questão é a seguinte: o Rio Branco foi punido durante a competição e reverteu a situação. Com a reversão o Araguaína foi rebaixado. Parece evidente que se o Rio Branco não tiver direito à vaga essa vaga pertence ao Araguaína e não ao Treze que foi o quinto colocado da Série D 2011.

A situação do Santo André e do Brasil de Pelotas faz lembrar a do Duque de Caxias e Brasiliense.  Em 17 de julho de 2010, portanto há quase um ano, o Brasil escalou o lateral-direito Claudio irregularmente. O atleta deveria cumprir suspensão automática na partida de estreia da Série C, contra o próprio Santo André, mas acabou entrando em campo.

O Brasil perdeu os pontos da partida e foi rebaixado. Recorreu agora à Justiça Comum para se manter na Série C.

Engraçado é que, em caso muito parecido,  o Brasiliense recorreu à Justiça Desportiva para ver o Duque de Caxias punido e o STJD deu ganho de causa ao Duque de Caxias! Ao menos do que se tem conhecimento, parece que há dois pesos e duas medidas

Enquanto isso o CEC treina. Os novos jogadores vão sendo apresentado aos poucos e ontem Zé Carlos já treinou.