Tag: Willian

A torcida espera muito de Willian

Ceilândia enfrenta Aparecidense precisando da primeira vitória

Mirandinha deve integrar elenco do Ceilândia na D-2018
Ceilândia deve manter time da estreia. Gato Preto precisa de pontos e terá pela frente um adversário que perdeu em casa apenas uma vez em 2018. Mirandinha deve integrar elenco do Ceilândia na D

O Ceilândia sabe o quão difícil é enfrentar a Aparecidense em seus domínios. Em 2018, a Aparecidense jogou dez vezes no Anibal Batista de Toledo. Foram quatro vitórias, cinco empates e apenas uma derrota. Dez gols marcados e apenas cinco sofridos.

Emerson Martins retornou contra Sinop.
Emerson Martins retornou contra Sinop.

A expectativa para este jogo é que Adelson mantenha o time que enfrentou o Sinop com uma ou outra alteração. Na estreia, o Gato Preto sentiu o tempo parado e a expectativa é de melhora no ritmo de jogo e no entrosamento (novos contratados).

Daniel passou em branco contra o Sinop: o Ceilândia precisa de gols
Daniel passou em branco contra o Sinop: o Ceilândia precisa de gols

Para o confronto contra a Aparecidense aguarda-se o retorno de Emerson Martins. O meia recupera-se de uma lesão na panturrilha e entrou apenas nos minutos finais do jogo contra o Sinop. Com isso, Adelson terá um time próximo do ideal.

A torcida espera muito de Willian
A torcida espera muito de Willian

Das novas contratações, espera-se que Willian, agora já readaptado, seja novamente decisivo. O mesmo se aguarda de Daniel. Outros recém contratados, Judvan, Mirandinha, Klecio e Mario Henrique,  precisam de tempo para  encontrar a melhor forma e adquirir ritmo de jogo e não são opções imediatas.

Willian, Daniel e Gilmar Baiano: novidades no Ceilândia

Com muitas novidades, Ceilândia estreia esta semana na D-2018

Willian, esquerda, retorna ao Ceilândia para jogar com Kabrine
Willian, à esquerda, retorna ao Ceilândia para jogar com Kabrine; Em 2016, 5 gols em 9 jogos na Série D

O Ceilândia retoma os trabalhos nesta segunda com vistas ao importante jogo deste sábado, diante do Sinop, 16h, no Abadião. O Gato Preto está no Grupo A11 da Série D, ao lado da Aparecidense e do Novoperário. Apenas o líder do grupo tem classificação garantida para a segunda fase.

No último sábado, o Ceilândia enfrentou o Pirapora-MG, time que se prepara para disputar a segunda divisão mineira e que contou com alguns jogadores que atuaram pelo Gama no Candangão 2018. O jogo serviu para Adelson de Almeida ver como o time se comporta em razão das mudanças efetuadas.

Willian, Daniel e Gilmar Baiano: novidades no Ceilândia
Willian, Daniel e Gilmar Baiano: novidades no Ceilândia

O time ganhou tecnicamente com as entradas de Willian, Daniel e Gilmar Baiano. Ficou claro, contudo, que o time muda a maneira de jogar e precisa o novo sistema de jogo precisa amadurecer. O jogo estruturado e de boa transição defesa-ataque do Candangão não existe mais. É um time que precisa treinar muito e jogar muito.

E o Ceilândia anuncia a chegada de ao menos dois reforços. O primeiro é Lucas. O volante de 26 anos, apesar de ter sido pouco utilizado pelo Gama no Candangão 2018 (apenas três jogos e apenas em um foi titular, na derrota diante do Bolamense por 2×1) é um bom nome.

Daniel Guerreiro fez o primeiro e o terceiro gols do Ceilândia

Gato Preto vence antes da estréia no Brasileiro D-2018

Gilmar Baiano é uma das novidades do Ceí na D-2018: muda a maneira do Gato Preto jogar
Gilmar Baiano é uma das novidades do Ceí na D-2018: muda a maneira do Gato Preto jogar

O Ceilândia apresentou à sua torcida o elenco que disputará o Campeonato Brasileiro da Série D 2018. Em jogo-treino disputado na tarde deste sábado, no Regional de Ceilândia, o Gato Preto venceu o Pirapora FC, time da  cidade homônima mineira e que trabalha para  disputar o módulo II do Campeonato Mineiro.

Sistema defensivo, com Cocada (imagem) e Cauê, permanece inalterado.
Sistema defensivo, com Cocada (imagem) e Cauê, permanece inalterado.

A torcida alvinegra que foi ao  Abadião na tarde deste sábado viu um time alvinegro quase que completamente mudado do meio para o ataque. O quase unipresente Emerson Martins não se fazia presente. Daniel, Gilmar Baiano e Willian eram novidades. Três jogadores e um Ceilândia completamente diferente em sua maneira de jogar.

Wendel teve pouco trabalho
Wendel teve pouco trabalho

O Ceilândia não começou bem. Demorou um pouco para conter o entusiasmo do Pirapora e para superar os próprios erros. Erros que quase permitiram ao adversário sair à frente no marcador. Aos poucos, contudo, o Ceilândia foi assumindo as rédeas do jogo.

Adelson manteve a estrutura defensiva do Ceilândia. Kasado conquistou a confiança do treinador
Adelson manteve a estrutura defensiva do Ceilândia. Kasado conquistou a confiança do treinador

Ao assumir o controle do jogo, o Ceilândia chegou aos gols. Os gols vieram em 15 minutos. Aos 14, Daniel fez de cabeça. Aos 18, Kabrine cobrou penalti e fez 2 x 0. Aos 30, o mesmo Daniel fez 3×0. E parou por aí.

Daniel Guerreiro fez o primeiro e o terceiro gols do Ceilândia
Daniel Guerreiro fez o primeiro e o terceiro gols do Ceilândia

Seria muito esperar que o Ceilândia apresentasse um time pronto e acabado. O que se viu é que o time teve um ganho com as novas contratações e que vieram para somar. Também se viu que ainda há muito caminho pela frente. Sábado, 16h, estréia na Série D e o Gato Preto já começa precisando vencer porque a tabela não lhe será favorável.

 

 

Gilvan é esperança de gol alvinegra

Reta final de preparação

Willian fez bom segundo tempo contra Aparecidense: Ceilândia vai precisar dele mais que nunca!
Willian fez bom segundo tempo contra Aparecidense: Ceilândia vai precisar dele mais que nunca!

O Ceilândia prossegue em sua preparação para enfrentar o Fluminense-BA, neste domingo, em Feira de Santana. O jogo vale uma vaga na decisão por lugar na Série C 2017.

Mário Henrique passou por exames e a lesão que o afastou do jogo contra a Aparecidense não é grave. Apesar da boa notícia, não é certo que Mário volte neste final de semana. Elivelto, que foi bem contra a Aparecidense, deve ser mantido.

No mais, o Ceilândia deve manter o time dos últimos confrontos.

Gilvan é esperança de gol alvinegra
Gilvan é esperança de gol alvinegra

Do lado alvinegro há poucas informações sobre o adversário. Sabe-se que é um time que era muito bem treinado por Arnaldo Lira e, acredita-se, pouco deve mudar com a entrada de Betinho.

A principal característica apontada está no fato de que o Fluminense é um time paciente e com contra-ataque mortal (nisto muito parecido com o Ceilândia). Mais da metade dos gols marcados foram assinalados nos minutos finais tanto do primeiro quanto do segundo tempo.

O técnico Adelson de Almeida sabe que terá um grande adversário pela frente, mas acredita que tanto Ceilândia quanto Fluminense sabem que  não podem se dar ao luxo de tropeçar no primeiro jogo. Isso tornará o confronto mais nervoso.

Tanto o Ceilândia quanto o Fluminense tem lições da fase anterior a aprender. O Fluminense fez 2 x 0 no primeiro jogo e tornou a essa vantagem praticamente irreversível. Dois gols de diferença é muito, numa competição tão parelha.

Já o Gato Preto sabe que um empate sem gols no campo do adversário equivale quase a uma derrota. Fazer gol no campo adversário é tão importante quanto a compreensão de que essa fase tem 180 minutos… sofridos 180 minutos.

Willian não brilhou sábado: esperança na decisão

Ceilândia espera Regional lotado para decisão contra Aparecidense

Mario Henrique tem sido um dos destaques alvinegro: preocupa para sábado
Mario Henrique tem sido um dos destaques alvinegro: preocupa para sábado

O Ceilândia EC vai colocar à venda 2000 ingressos para a decisão deste sábado, 15h30, no Regional, contra a Aparecidense. Os primeiros 200 torcedores que comparecerem ao Regional, na próxima sexta, um dia antes do jogo,  receberão os ingressos gratuitamente, uma cortesia dos patrocinadores do Gato Preto. Esses ingressos de cortesia serão entregues nas bilheterias do Estádio Regional de Ceilândia entre 14h00 e 16h00 (retificado: antes seria no sábado). Os demais serão vendidos por preços a partir de R$10,00 (dez reais).

Ainda não foi definido, mas os ingressos devem ser vendidos antecipadamente no Supermercado Dia-a-Dia. O CeilandiaEC fará a divulgação. No mais, os ingressos poderão ser comprados no estádio.

O resultado do último sábado não foi o esperado. Numa competição em que o gol fora de casa é decisivo, não fazer gol no campo do adversário aumenta a responsabilidade jogando em casa.

Willian não brilhou sábado: esperança na decisão
Willian não brilhou sábado: esperança na decisão

De qualquer forma, o Ceilândia confia na força de jogar em casa. A avaliação geral é a de que se o Ceilândia igualar-se ou superar a Aparecidense em vontade, a técnica e a experiência alvinegras tendem a fazer a diferença.

O Ceilândia vai se reapresentar nesta segunda, para avaliação médica. Mário Henrique preocupa. O lateral-esquerdo alvinegro deixou o jogo de sábado nos minutos finais, substituído por Elivelto.

Willian volta e com ele o Ceilândia joga diferente

Ceilândia vs Aparecidense: começa fase decisiva da D2016

Matheusinho comemora seu gol diante da Aparecidense: desfalque certo
Matheusinho comemora seu gol diante da Aparecidense: desfalque certo

O Ceilândia viaja nesta sexta-feira para Goiânia. Para a Comissão Técnica a ausência eventual de um ou outro jogador já estava no planejamento: “o plantel montado é de qualidade”.

Ceilândia volta ao Annibal Batista de Toledo
Ceilândia volta ao Annibal Batista de Toledo

Do meio para a frente, o  Ceilândia conta no elenco com jogadores como Elivelto, Filipe Cirne, Betinho, Formiga e Kabrine, jogadores com qualidades comprovadas. E isso, na visão da Comissão Técnica, garante que o time não sentirá a falta de Matheusinho.

Adelson pode optar pela entrada de um meio campista no lugar de Matheusinho (que poderia ser Elivelto ou Filipe Cirne). Isso pouco mudaria no esquema de jogo, mas talvez chamasse o bom time da Aparecidense demasiadamente para o seu campo de defesa.

Didão pode voltar, mas Sandro foi bem defensivamente nos últimos jogos
Didão pode voltar, mas Sandro foi bem defensivamente nos últimos jogos

Adelson treinou diversas opções, mas não revela como mandará o time a campo. O treinador sabe que de nada adiantará a grande campanha do Ceilândia até agora, segundo no geral em pontos e segundo melhor ataque, se o time não passar pela Aparecidense.

Para essa partida, o  Ceilândia terá os retornos importantes de Gabriel e do artilheiro Willian. Adelson não garantiu o retorno de Didão e talvez mantenha Sandro. É uma escolha difícil.

Willian volta e com ele o Ceilândia joga diferente
Willian volta e com ele o Ceilândia joga diferente

Com Didão, Clécio funciona melhor e o time joga com mais fluidez. Com Sandro, o time joga um futebol muito parecido com o do Candangão: é mais forte na defesa.  No ataque, o Ceilândia tem outro vice-artilheiro da competição: Gilvan. O companheiro de Gilvan pode ser Formiga.

A Aparecidense mudou um pouco a forma de jogar com Jose Carlos Leal. O treinador deve contar com o retorno de Washington e Giovani para a partida contra o Ceilândia.

 

Related Images:

Ceilândia supera jogo truncado da Aparecidense e recupera a liderança do grupo

O Ceilândia sofreu com as faltas táticas da Aparecidense: arbitragem mais uma vez longe do nível ideal
O Ceilândia sofreu com as faltas táticas da Aparecidense: arbitragem mais uma vez longe do nível ideal

Ceilândia e Aparecidense se enfrentaram na tarde deste sábado, no Regional, em jogo que valia a liderança do grupo A10 da Série D-2016. Como se esperava foi um jogo difícil. O placar final, não diz o que foi o jogo, mas reflete exatamente a diferença entre as equipes.

A proposta de jogo da Aparecidense é simples: jogar e impedir o adversário de jogar. Até aí tudo tranquilo. O problema é que a base da estratégia está centrada em faltas táticas.  Qualquer avanço do adversário, o mais simples que seja, é parado com falta. O bem treinado time da Aparecidense recompõe sua defesa, recupera a bola e avança ordenadamente ao ataque.

Matheuzinho deu muito trabalho no início. Depois, foi dominado pelo sistema defensivo da Aparecidense
Matheuzinho deu muito trabalho no início. Depois, foi dominado pelo sistema defensivo da Aparecidense

O Ceilândia sofreu com isso no primeiro tempo. Aos olhos de um observador desatento, apenas um time jogava e esse time era a Aparecidense. A causa, contudo, talvez não fosse observada: abuso das faltas táticas, razão última do domínio exercido.

Foi assim o primeiro tempo quase inteiro, mas o bom time da Aparecidense tinha um problema: o último passe. Fato é que a Aparecidense rondou a área do Ceilândia por diversas vezes, obrigando em ao menos uma delas a boa defesa de Artur. Noutra, Badhuga providencialmente colocou a bola para escanteio. E só.

Sandro entrou no lugar de Didão. Não comprometeu, mas a falta de ritmo comprometeu a fluidez do jogo do Ceilândia
Sandro entrou no lugar de Didão. Não comprometeu, mas a falta de ritmo comprometeu a fluidez do jogo do Ceilândia

Apesar das dificuldades de conclusão do adversário, a torcida do Ceilândia estava impaciente. O time não conseguia jogar e, talvez, não soubesse a razão. Fato é que temia-se que a qualquer momento a Aparecidense conseguisse uma brecha e abrisse o marcador.

Não foi o que aconteceu.

Nessa sequencia, a maior oportunidade da Aparecidense: Badhuga e Artur Junior vão salvar
Nessa sequencia, a maior oportunidade da Aparecidense: Badhuga e Artur Junior vão salvar

Há muitas diferenças entre os dois times. Uma delas está no fato de que o Ceilândia tem Willian. No apagar das luzes do primeiro tempo, Willian brigou por uma bola perdida, foi a linha de fundo e cruzou. Gilvan, com oportunismo, abriu o marcador. Ceilândia fazia 1 x 0. Logo em seguida o primeiro tempo acabou.

Quando tudo parecia complicado, Willian deixou Gilvan na cara do gol
Quando tudo parecia complicado, Willian deixou Gilvan na cara do gol

Veio o segundo tempo e o cenário aparentemente continuava o mesmo. O time da Aparecidense é uma maquininha. Mantém um padrão desconcertante: falta tática, recompõe a defesa, recupera a bola e avança ordenamente ao ataque.

De qualquer sorte, o Ceilândia também tem um bom time.  Apesar da adversidade, não dava oportunidades para a Aparecidense.  A rigor, nenhum atacante adversário chegava inteiro para concluir.

Badhuga vai fazer o segundo gol
Badhuga vai fazer o segundo gol

Aos 7 minutos do segundo tempo, os times ainda disputavam o domínio da partida. Se fosse uma luta, dir-se-ia que os times trocavam pegadas. Foi nesse cenário de indecisão que tudo mudou.

Cobrança de escanteio, Gilvan cabeceou e a bola sobrou no lado oposto para Badhuga concluir. O goleiro Pedro Henrique ainda tentou tirar, mas a bola já havia atravessado a linha do gol. Ceilândia 2 x 0.

Willian comemora com a torcida
Willian comemora com a torcida

Esse gol mudou por completo o panorama da partida. A Aparecidense desestruturou-se momentaneamente e, antes que se colocasse  de pé, Willlian fez um golaço: Ceilândia 3 x 0.

Depois do terceiro gol, o Ceilândia cuidou em administrar o resultado. Adelson ainda colocou Wanderson, Kabrine e Formiga los lugares de Sandro, Matheuzinho e Willian, mas o Ceilândia já estava satisfeito com os 3 x 0.

Mario tem sido importante. Hoje, subiu pouco ao ataque
Mario tem sido importante. Hoje, subiu pouco ao ataque

Algumas lições talvez sejam mais importantes que o resultado em si. A principal lição é a de que podem existir advesários que utilizem o padrão de jogo da Aparecidense: falta tática, recomposição, avanço ao ataque. Isso incomodou o Ceilândia, principalmente diante de uma arbitragem complacente, desmoralizada pelo ato final do volante Geovane que chutou a bola para fora quando essa estava sob a autoridade do árbitro.

Outro coisa importante foi ver Artur fazer defesas importantes. Isso dá confiança de que, se necessário, o arqueiro estará lá. Por fim,  a vitória foi importante porque dá ao Ceilândia, momentaneamente, a primeira colocação do grupo.

20160709cec3x0aparecidense_093

Related Images:

Defesa será colocada à prova contra o melhor ataque da competição

Sobraram 5 times

Willian entrou no segundo tempo contra Ceilandense: ainda precisando convencer a torcida de que pode substituir Dimba ou Cassius
Willian entrou no segundo tempo contra Ceilandense: ainda precisando convencer a torcida de que pode substituir Dimba ou Cassius

O Ceilândia veio em uma campanha de recuperação após o desastre que foi o empate diante do Botafogo-DF na última rodada do primeiro turno.

O time começou cambaleante no segundo turno e, depois de um empate e uma derrota, caiu para a 5a colocação do grupo B. Era necessária uma campanha de recuperação. Foi isso que aconteceu.

Adelson de Almeida se viu forçado a fazer alterações na equipe. O time passou a jogar de modo diferente e os resultados começaram a aparecer. Três vitórias consecutivas e a combinação de resultados levaram o Gato à primeira colocação do Grupo B.

Elvis tem ficado no banco: Na hora decisiva, a experiência conta
Elvis tem ficado no banco: Na hora decisiva, a experiência conta

No próximo final de semana, em dia e horário a serem divulgados, o Ceilândia enfrentará o Sobradinho. As duas equipes se enfrentaram no primeiro turno e o jogo terminou empatado graças a uma tarde magnífica do goleiro Dennys.

Tanto Ceilândia quanto Sobradinho mudaram muito de lá para cá. Será um jogo diferente em todos os aspectos.

Para a torcida do alvinegro de Ceilândia, há a expectativa de que o time consolide a reação garantindo um lugar na final. Dos 12 times que começaram, restam apenas 5. Destes, quatro brigam para ver quem será o adversário do Brasília.

Related Images: