Autor: admin

Após breve descanso, retorno para mais uma batalha

Dôgão e Giovani: fizeram bom primeiro tempo. No segundo, Ceilândia cedeu campo.

Com um jogo a cada 3 dias, cada descanso deve ser aproveitado ao máximo. Quarta-feira há outra batalha.

Ceilândia depende de Klécio, que  não foi bem contra o Brasiliense. Descansado, pode voltar contra o Gama.

A princípio o técnico Adelson de Almeida não ganhou problemas novos para a continuação dos confrontos diretos contra o Gama.

Werick sentiu a sequencia de jogos e caiu de produção. Descansado, agora é opção.

A esperança é que Adelson possa contar novamente com Klécio e Werick. O primeiro não jogou porque foi poupado e o segundo porque estava suspenso.

Mirandinha estava devendo boa atuação: Contra o Gama, não está mais.

De qualquer forma, os jogadores que entraram causaram boa impressão, casos de Dôgão e Mirandinha.

No primeiro jogo, o Ceilândia se viu encaixotado na marcação do Gama desde o início

Há coisas por melhorar. Seria impossível repetir no segundo a atuação do primeiro tempo, mas o Ceilândia  deu muito campo para o Gama na etapa final.

Giovani, Lucas Frank e Bochecha: defesa segurou o Gama no segundo jogo.

Alguns detalhes precisam ser consertados. Adelson tem a missão de fazer com que o time suba de produção. O que funcionou no primeiro jogo, pode não funcionar no segundo.

Nos primeiros 90 minutos: Ceilândia 1 x 0 Gama

Giovani, Lucas Frank e Bochecha: defesa segurou o Gama

Um Ceilândia diferente entrou em campo na data de hoje na Vila Planalto. Os jogadores eram os mesmos que Adelson vem utilizando, mas a atitude era outra.

Denis mais uma vez fez boa partida: Curinga de Adelson

O Ceilândia foi um time vibrante e acima de tudo solidário. Isso fez toda a diferença na vitória de hoje por 1 x 0 sobre o Gama.

Liel comandou o Ceilândia: crescendo na hora certa

O Gama tentou imprimir seu jogo, mas logo no início da partida o Ceilândia equilibrou o jogo e passou a ditar o ritmo da partida.

Wisman foi um leão em campo. Visivelmente cansado, foi substituído.

O Gato Preto passou a rondar a meta alviverde seguidamente. Primeiro com Liel, de cabeça. Depois com Mirandinha, Willian  até que aos 22 veio o gol da vitória.

Após o bate e rebate dentro da área do Gama, a bola sobrou para Gabriel fazer um belo gol.

Ceilândia comemora o gol de Gabriel

O Ceilândia continuou melhor até o final do primeiro tempo.  O Gama até  equilibrou as ações, mas em levar perigo à meta de Diego.

Dôgão e Giovani: quase perfeitos no primeiro tempo. Cansaram no segundo

Veio o segundo tempo e o  Gama assumiu o controle da partida. Foi a vez da defesa alvinegra mostrar a sua força não dando chances ao adversário.

Willian deu o ritmo do time: Imprescindível

 

O Gama até perdeu uma grande chance nos minutos finais, mas o Ceilândia já perdera ao menos duas ou três oportunidades de matar o jogo.

A vitória foi importante em todos os sentidos, até para prestigiar o esforço de um time que tem lutado bastante para chegar onde está.

Hoje tem Ceilândia!

Klécio é uma referência técnica do Ceilândia, mas foi anulado contra o Brasiliense

O Ceilândia volta a campo às 15h30 de hoje contra o Gama pelo quadrangular semifinal de 2021.  A derrota diante do Brasiliense deixou as suas marcas na classificação.

Denis foi aposta no jogo passado.

Atualmente na quarta posição da semifinal, o Ceilândia precisa de um resultado positivo contra o Gama. O adversário vem de vitória contra o Luziânia por 2 x 1.

Classificação Quadrangular Semifinal

PosClubeJVEDGPGCSPts
165101721516
2632197211
36204612-66
46015617-111

Adelson tem um desfalque certo, Werick. Em circunstâncias normais entraria Werick. Adelson também pode deslocar Liel e estrear Rodrigão ou optar por Fernando.

Diego é uma das poucas certezas para hoje

O time do Gato Preto fez boa campanha até aqui. A derrota contra o Brasiliense é considerado um resultado normal diante da campanha do adversário.

Werick desfalca o Ceilândia

Jogo novo, vida nova. Um bom resultado hoje coloca o Ceilândia em boas condições para conquistar a vaga na final. Esperar e torcer.

Apagar a última impressão…

Werick mais uma vez desfalca o Ceilândia. Agora contra o Gama.

No futebol você é tão bom quanto o seu último resultado.  E os últimos resultados indicam que o  Ceilândia  enfrentou Luziânia e Brasiliense sem compreender que o quadrangular semifinal é outra competição.

No jogo contra o Luziânia já era possível ter compreendido. O Ceilãndia não compreendeu. A vibração do goleiro Matheus Lorenzo , do veterano Perivaldo e do banco adversário soavam como aviso.

Klécio desarmado: Pressionado pela marcação, errou muito e matou a transição.

Contra o Brasiliense o que vimos foi um Ceilândia calado, contrastando com a vibração dos jogadores do Brasiliense, que estimulavam um ao outro o tempo todo,  e com a vibração do banco amarelo.

Importante dizer que isso não é normal no Brasiliense. Normalmente o time amarelo é um time blasé, indiferente, arrogante… O Brasiliense foi um time humilde contra o Ceilândia. O Ceilândia foi apenas nervoso, nem tanto humilde.

Dôgão é opção para a vaga de Werick. Adelson também pode adiantar Liel.

O Ceilândia queria muito o resultado. Lutou bastante, mas faltou algo. Faltou algo. Individualmente cada um deu o máximo de si, mas como equipe o Ceilândia falhou.

Para o jogo contra o Gama, Adelson terá uma alteração forçada: Werick tomou o 3o amarelo.

Adelson tem trabalho: time precisa evoluir coletivamente, mas preocupa ainda mais individualmente
Adelson tem trabalho: time precisa evoluir coletivamente e ainda preocupa individualmente

Não precisa ficar repetindo que é jogo decisivo. Todos sabem do que é necessário, inclusive para apagar a impressão deixada contra o Brasiliense.

Quadrangular Semifinal

PosClubeJVEDGPGCSPts
165101721516
2632197211
36204612-66
46015617-111

Acima a classificação do Quadrangular semifinal.

Ceilândia derrotado pelo Brasiliense em jogo para esquecer

Ceilândia foi encaixotado pelo Brasiliense.

Antes de qualquer coisa: o Ceilândia pode mais do que mostrou. Não foi, nem de longe, a atuação esperada.  Na verdade, parece que a estratégia foi a de suportar o máximo possível para somente então começar a jogar.

Ceilândia insistiu em dominar de costas para o ataque e foi sempre desarmado.

A estratégia pareceu funcionar até os 8 minutos do segundo tempo. Até então apenas um time tivera o controle da bola: o Brasiliense.

A defesa suportou bem. Ceilândia falhou no meio.

Diz-se da bola porque, apesar da imensa posse de bola, o Brasiliense não criara situações claras de gol.

Retrato do jogo: Ceilândia correndo atrás do Brasiliense.

Do ponto de vista do torcedor é sempre desesperador ver o adversário rondar a área do seu time.  Nessas circunstância, para o torcedor, a pergunta não é se o adversário vai fazer o gol. A pergunta é quando?

Veio o segundo tempo e o panorama não mudou: o Ceilândia respeitava demais o adversário. Era um time meigo. De tanto insistir o Brasiliense fez 1 x 0 aos 8 minutos do segundo tempo: Sandy.

Giovani não foi brilhante, mas foi um dos pouco do meio que se salvaram

O Ceilândia manteve a sua batida até os 23, quando Adelson mexeu por atacado colocando Gabriel, Willian e Igor.  O jogo ficou mais equilibrado.

O equilíbrio se manteve até o final. O Ceilândia criou apenas uma situação de gol, aos 43, com Willian. A defesa salvou.

Andrezinho foi muito exigido e deu conta do recado.

Aos 51, erro na saída de bola do Ceilândia e penalti para o Brasiliense. Zé Love deu números finais ao jogo: 0x2

O Ceilândia não foi bem e apresentou muito pouco em relação àquilo do que é capaz. 

Brasiliense

Posição Gols Assist CA CV
 0000

Ceilândia EC

# Jogador Posição Gols Assist CA CV
1Diego SilvaGoleiro0000
2Andrezinho Defesa0000
4Lucas FrankDefesa0000
22LielDefesa001 (90+4')0
17China 3Defesa0000
5WerickMeio-Campo001 (76')0
18GiovaniMeio-Campo0000
8Klécio 7Meio-Campo0000
16Denis Sousa 11Defesa0000
9Matheus Silva 19Atacante0000
21Wisman Atacante0000
19Gabriel Luiz 9Meio-Campo0000
11Igor Pato 16Atacante0000
3Mateus Bochecha 17Atacante0000
7Mirandinha 8Atacante0000
Willian Lima 21Meio-Campo0000
 Total 0020

Comissão Técnica: Adelson de Almeida
Comissão Técnica: Leo Roquete
Comissão Técnica: Rodrigo Fernandes
Comissão Técnica: Edison Barbosa
Comissão Técnica: Erismar Melo Junior
Comissão Técnica: Leandro Justiniano

Contra Brasiliense: Desafio de buscar a partida perfeita.

Ceilândia volta a enfrentar Brasiliense no Estádio Nacional. Na Final de 2017: Arbitragem errou  ao anular gol por impedimento nesse toque.

O Brasiliense não precisa ser elogiado, precisa ser entendido. O adversário de hoje fez gols em cobrança de escanteio, de falta, em cruzamento, de cabeça, em transição, em contraataques e ainda ganhou de presente um gol contra.

Ceilândia e Brasiliense é sempre um jogo nervoso, como em 2013.

Há um aspecto interessante que na análise do jogo do adversário: na maior parte dos gols a bola estava com o adversário e o contragolpe foi decisivo. Em outras palavras: você corre risco contra o Brasiliense, mas corre ainda mais risco quando está na posse da bola.

Gabriel e Denis tem sido importantes na rotação do elenco do Ceilândia

É um desafio enorme para o Ceilândia jogar e não deixar o Brasiliense jogar. Ninguém conseguiu até o momento, mas é possível que ninguém tenha estudado o adversário tanto a fundo. Bem, diriam, ainda há a questão da qualidade do time, mas isso é outro problema…

Zé Love está listado para o jogo de hoje: artilheiro do campeonato.

Para o jogo de hoje, Adelson tem à sua disposição o elenco do jogo contra o Luziânia. Adelson costuma mexer no time. O Brasiliense em uma alteração por contusão: Luquinhas não foi relacionado. Zé Love que era dúvida está relacionado.

Matheus Silva passou em branco no jogo contra o Brasiliense, e também no último final de semana

A importância do jogo passa pela necessidade de conquistar 10 pontos, o que obriga o Ceilândia a conquistar  vitórias na difícil sequência contra Brasiliense, depois Gama, depois Gama novamente e, antes da rodada final, novamente Brasiliense.

Werick tem o desafio de conter Peninha novamente.

O resultado de hoje não é definitivo, mas o cobertor estará bem mais curto a partir da 3a rodada. Para quem acredita em superstição é bom lembrar que no Estádio Nacional a vantagem nos confrontos é do Ceilândia: 2 vitorias, 1 empate e 1 derrota.

Convidado ilustre para festa alheia?

Ceilândia volta ao Estádio Nacional: união e concentração para chegar na finais.

O Ceilândia vai ao Estádio Nacional amanhã com a necessidade de conquistar um bom resultado. A tarefa não será fácil. O adversário venceu os 10 últimos confrontos e não sofreu gol nos últimos 4.

No último jogo no Estádio Nacional, Ceilândia sofreu contra o Capital. Diego fez a diferença.

Há por parte de alguns a sensação de que o Ceilândia é um mero convidado para uma festa amarela amanhã. É uma possibilidade, mas o Ceilândia não pode admitir essa hipótese passivamente.

Zé Love deu muito trabalho a Liel no primeiro jogo. Expectativa que não jogue.

Para o jogo de amanhã o Brasiliense não deve contar com Luquinhas e Zé Love.  O Ceilândia, de seu lado, está aprendendo a conviver com os desfalques de Michael e Medeiros, duas peças importantes.  Lucas Frank e Diego Silva tem correspondido à altura. Para ambos, amanhã será um teste importante.

Nas quartas-de-finais, o Ceilândia amarrou o jogo, mas pouco criou.

Se o Brasiliense não deve ter o seu artilheiro, o Ceilândia deve contar mais uma vez com Matheus Silva, autor de gols importantes na fase de classificação. Além disso, Gabriel e Igor Pato tem entrado bem todas as vezes que chamado. Este último fez um belo gol contra o Luziânia.

Willian faz dupla com Klécio. Discreto contra o Luziânia, pode luzir contra o Brasiliense.

No meio, o Ceilândia deve contar com a eficiência de Werick. Klecio e Willian ditam o ritmo do time.

Werick , a direita, é peça fundamental. Giovani é opção.

Do lado adversário parece que algo tem passado despercebido. A quantidade de gols que o Brasiliense marca em contraataques. Essa deve ser uma preocupação constante do Ceilândiao se não quiser ser apenas um convidado ilustre no jogo de amanhã.

O gol de Badhuga foi uma justa recompensa para o Ceilândia

De volta ao Estádio Nacional

Muda tudo! Jogo será no Estádio Nacional

O Ceilândia volta ao Estádio Nacional nesta quarta com a necessidade de quebrar a fantástica marca de 10 vitórias seguidas do Brasiliense no Candangão 2021.  Do lado alvinegro há a certeza de que a tarefa vai exigir muita dedicação. Também há a certeza de que, quanto maior for a sequência de vitórias do rival, mais próximo se estará da quebra dessa sequência.

Matheus Silva passou em branco contra o Brasiliense

O jogo inicialmente estava marcado para o Serejão, mas foi alterado na noite deste domingo. O comunicado da FFDF contém uma imprecisão porque marca o jogo para o dia 24 passado. O mais provável é que o jogo seja nessa quarta, às 15h00.

Medeiros foi importante no primeiro jogo; lesionado

Para essa importante partida, o Ceilândia muito provavelmente terá 3 alterações em relação ao time que enfrentou o Brasiliense no último dia 15 de abril. O técnico do Brasiliense tem feito rodízio nas suas formações. Por ora,  é muito provável que Zé Love não deverá jogar.

Klécio tem sido ao lado de Willian uma das referências do time.

O técnico  Adelson de Almeida, que no primeiro jogo tinha Michael e Pedro Medeiros à disposição, não poderá contar com esses importantes jogadores. Diego foi uma grata surpresa no gol e tem sido importante nos últimos jogos. Lucas Frank não tem decepcionado substituindo Pedro Medeiros.

Jogo será no Estádio Nacional

A outra alteração é Mirandinha e isso decorre do fato de que o Ceilândia mudou a maneira de jogar.

ùltima vez que Ceilândia e Brasiliense se enfrentaram no Nacional foi na decisão de 2017

O time se reapresenta nessa segunda e tem a missão de usar o curto espaço de tempo para se preparar inteiramente para o desafio.

Com jeito de decisão: Ceilândia 1 x 1 Luziânia

Confusão: árbitro deixou jogadores e banco do Luziânia se manifestarem excessivamente

Pode-se dizer que o resultado não foi bom, mas não se pode negar que Ceilândia e Luziânia teve jeito de decisão.

Ceilândia foi todo ao ataque, mas vitória não veio

O Gato Preto foi melhor na maior parte do tempo, mas na parte do tempo em que o Luziânia foi melhor poderia ter matado o jogo.

Foi um jogo disputado do começo ao fim. O Ceilândia, já acostumado a sofrer no Candangão 2021, mais uma vez saiu atrás.  Pela sétima vez no Candangão 2021, o Ceilãndia saiu atrás e teve que correr atrás do marcador.

Liel vai ao ataque: Ceilãndia dominou o primeiro tempo, mas não criou

O Luziânia começou dominando as ações, mas rapidamente o Gato Preto assumiu o controle da partida. Era um controle estéril, porque nenhuma situação de gol foi criada.

O jogo seguiu nessa toada até os 39, quando Titico levou vantagem sobre Mateus Bochecha e cruzou sob medida para Romário abrir o marcador: Luziânia 1 x 0.

Lucas Frank teve muito trabalho: prova de fogo

Veio o segundo tempo. Adelson colocou Mirandinha no lugar do volante Dôgão, mas o Ceilândia não melhorou. Quando se esperava que o Ceilândia fosse manter o domínio o que se viu foi o Luziânia assumindo o controle do jogo. O time da Saida Sul poderia ter matado o jogo e perdeu ao menos uma grande chance de gol.

Adelson mexeu novamente no time e não se sabe se por cansaço do Luziânia, pelas mudanças do Ceilândia ou pelas mudanças do Luziânia, o fato é que o Gato Preto voltou a ameaçar a meta adversária.

Matheus Silva lutou muito. Dessa vez o gol não veio.

Gabriel, um dos artilheiros do Gato em 2021, quase empatou quando o seu cabeceio explodiu no travessão. Na volta, Mirandinha mandou na trave, mas o empate não veio.

O Ceilândia continuou insistindo. A insistência valeu a pena. Aos 39 do segundo tempo , Igor Pato recebeu dentro da grande área e com categoria venceu a meta adversária.: 1 x 1 .

Igor Pato tanto insistiu que o gol veio. No detalhe, comemora com Matheus Silva

O jogo ficou aberto nos minutos finais. O Ceilândia foi todo ao ataque e deixou importantes espaços no meio de campo. Os dois times trocaram contraataques até o apito final do árbitro.

O resultado não foi o melhor, mas foi o resultado possível. Agora o Ceilândia tem uma sequencia de 4 jogos contra Brasiliense e Gama. Nesses jogos o Ceilândia joga a sua sorte em 2021 até que volta a se encontrar com o Luziânia na última rodada.

 

Liel retorna ao Ceilândia. Torcida para que seja melhor que em 2016

Liel volta. Rodrigão chega. A importância de começar bem

Ceilândia tem uma sequencia de enormes desafios pela frente

Quatro times. Dois chegam às finais. Há consenso que o Brasiliense é grande favorito a estar nas finais.  Com a evolução dos times, a tendência é que o favoritismo do Brasiliense diminua à medida em que os times conhecem uns aos outros.

De qualquer forma,  é certo que  de  Ceilândia, Gama e Luziânia ao menos um desses estará na final.

Para o jogo de hoje o técnico Adelson de Almeida tem a missão de mandar a campo uma equipe que mantenha a agressividade dos jogos anteriores.

Liel retorna ao Ceilândia. Torcida para que seja melhor que em 2016
Liel é uma das peças importantes no time de Adelson de Almeida

Ao mesmo tempo o Ceilândia vai precisar de paciência para superar o forte sistema defensivo do Luziânia sem se expor muito.

Liel volta depois de suspensão. Adelson pode usa-lo na defesa ou no meio. Rodrigão, 31 anos,  chegou esta semana e é opção para  a defesa.

No mais, o Ceilândia não tem problemas que não aqueles já conhecidos. Abaixo, a ficha técnica de Rodrigão.

Nome
Rodrigão
Posição
Defesa
Altura
1,87m
Peso
85kg
Ligas
Campeonato Candango
Temporadas
2021
Nascimento
21 de novembro de 1999
Idade
21
Willian chegou e tem estado melhor a cada partida: Ceilândia vai precisar de todos

Estréia na Semifinal: Ceilândia vs Luziânia sempre um jogo complicado

Não raramente há conflitos em jogos contra o Luziânia, principalmente no Serra do Lago

Ceilândia e Luziânia são adversários tradicionais. Cada uma conquistou 2 títulos entre 2010 e 2021 .  Sempre foi uma jogo complicado e no qual normalmente o mando de campo pouco faz diferença.

Ceilândia vs Luziânia é sempre um jogo tenso como em 2006: Mauro Fernandes reclama da violência adversária

Essa tradição foi quebrada em 2017, quando o Ceilândia venceu o Luziânia no Serra do Lago e também venceu no Regional. O Luziânia aproveitou as más campanhas do Ceilândia em 2019 e 2020 e deu o troco.

Liel retorna ao Ceilândia. Torcida para que seja melhor que em 2016
Liel retorna ao Ceilândia depois de suspensão.  Muitos jogos contra o Luziânia

Para o jogo de amanhã, Adelson terá a volta de Liel. Com a lesão de Pedro Medeiros, a direção trouxe Rodrigão, experiente zagueiro que atuava nas divisões inferiores do Rio de Janeiro.

Wallinson pegou o rebote e fez o gol da vitória alvinegra
Último Ceilândia x Luziânia no Regional: Wallinson pegou o rebote e fez o gol da vitória alvinegra

A avaliação geral é a de que será um jogo complicado. O Luziânia tem um padrão de jogo bem definido, mais clássico, sem muita invenção. O time não perde há  4 jogos e terminou a segunda fase na liderança do grupo C. Isso dá o tamanho do desafio.

Willian chegou e tem estado melhor a cada partida: Ceilândia vai precisar de todos
2017: Willian Carioca no último Ceilândia versus Luziânia no Abadião

Do lado alvinegro há a certeza de que será um jogo difícil.  O Luziânia é um time que não se desorganiza e mantém a sua batida até o final, principalmente quando joga fora de casa. Isso vai exigir do Ceilândia um jogo diferente daquele mostrado nas últimas partidas porque a princípio terá poucas  chances de gol e as que tiver deve aproveitar.

 

Adelson: Comandante não descansa

Gabriel é peça importante: mudança tática também importante

Um comandante nunca descansa.  Enquantos todos comemoravam o terceiro gol, Adelson sabia que  não podia relaxar.  No mesmo instante já cobrava do time a rápida retomada da concentração.

Mirandinha teve uma atuação discreta: peça importante

Adelson foi especialmente importante ontem. Futebol não é uma ciência exata como a matemática, onde 2 mais 2 são 4. O treinador armou um time mais leve para enfrentar o Santa Maria. Apostou na intensidade seja para vencer as defesas adversárias, seja para minar a capacidade de resistência.

Luziânia fez jogo parelho com Ceilândia: promessa de jogo complicado

Ainda no primeiro tempo, Adelson percebeu que o jogo pedia um atacante de referência. Por isso, sacou o importante Gabriel e colocou Matheus Silva. Deu certo! Matheus acabou sendo o herói da tarde. Fez outras substituições cirúrgicas: jogadoes certos para o jogo certo.

Fora de campo, torcida e dirigentes se dão bem: Luziânia já foi alvinegro
Fora de campo, torcida e dirigentes se dão bem. Dentro de campo, jogos difíceis.

Para o jogo contra o Luziânia, primeiro colocado do Grupo C, Adelson sabe que terá pela frente um time que amarra bem o jogo. O Luziânia conseguiu fazer o gol da classificação tal qual o Ceilândia nos últimos instantes do jogo contra o Unaí. O Luziânia é um time maduro e controlou o Unaí o jogo inteiro.

Ceilandia fez o 3o nos acréscimos, Adelson conteve a emoção e pediu foco

Ceilândia e Luziânia será um jogo diferente: truncado, arrastado… Vai exigir paciência do time alvinegro.

Próximos Jogos do Ceilândia

Ceilândia heróico é semifinalista em 2021!

Wisman levou azar nesta: bola no travessão no primeiro chute a gol

O Ceilândia conseguiu mais um resultado heróico e com isso garantiu uma vaga nas semifinais do Candangão 2021. Para recordar, o Ceilândia entrou em campo sabendo que precisaria vencer o Santa Maria por 3 gols de diferença e torcer para uma vitória do Brasiliense diante do Capital.

Fernando substituiu Liel e deu conta do recado

O Ceilândia começou tomando as rédeas da partida e poderia ter feito o primeiro gol ainda nos 5 primeiros minutos, mas a bola chutada por Wisman explodiu no travessão adversário.

Matheus e Lucas Frank foram muito exigidos por Thompson

Depois disso, como se esperava, o Santa Maria assentou os nervos e o jogo foi essencialmente jogado de intermediária a intermediária, com a iniciativa sendo sempre do Ceilândia.

Willian: maestro do time

O Santa Maria fez jus às expectativas: é um time muito bem organizado, mas tem enormes dificuldades para criar situações de gol. Nas poucas vezes em que ofereceu perigo, o Santa Maria foi prontamente controlado pela defesa alvinegra.

Igor Pato entrou muito bem

O primeiro tempo terminou em 0 x 0. Com esse resultado e com o empate sem gols no Serejão entre Brasiliense e Capital o Ceilândia estava sendo eliminado.

O pequenino Denis fez uma partida quase perfeita

Veio o segundo tempo e o Ceilândia lançou-se todo ao ataque. Adelson mexera taticamente no time ainda no primeiro tempo. Tirou Gabriel e optou por Matheus Silva, um atacante de referência.  No segundo tempo, mexeu ainda mais, promovendo o retorno de Klécio.

Klecio comemora com Willian o primeiro gol do Ceilândia

O jogo permaneceu amarrado, mas o Ceilândia chegava com mais qualidade que no primeiro tempo. O tempo foi passando até que aos 26, numa bela jogada do incansável Denis, Klécio fez um belíssimo gol de cabeça. Klécio, sempre ele e seus gols em momentos importantes.

Matheus Silva fez o 2o aos 43: Ceilândia estava vivo!

Naquele momento o Brasiliense vencia o Capital por 1 x 0 e o Ceilândia ainda precisava fazer 2 gols.  O time insistiu, insistiu e insistiu… até que aos 43 da etapa final, a bola sobrou limpa para Matheus Silva fazer Ceilândia 2 x 0.

Matheus comemora o segundo gol do Ceilândia com Igor e Felipe Goiano

Com esse resultado e o resultado do Serejão a vaga estava sendo disputada nos cartõesamarelos. Ceilândia e Capital entraram nesta rodada com os mesmos números. Para piorar, Matheus Silva, até então o herói, tomou um cartão amarelo para desespero de toda a comissão técnica.

Ceilandia fez o 3o nos acréscimos, Adelson conteve a emoção e pediu foco

O dia era de Matheus Silva e, pode-se dizer também, de Igor Pato. Igor ganhou quase todas pela direita e em jogada do qual participou veio o cruzamento de Andrezinho para a área. Matheus Silva estufou o peito, matou a bola e bateu antes que a bola caísse no chão para estufar a rede do Santa Maria: Ceilândia 3 x 0, aos 50 do segundo tempo.

Apito final: o Ceilândia é semifinalista em 2021

Mais uma vez nos acréscimos o Ceilândia alcançou um resultado sofrido. Com a vitória e a derrota do Capital o Ceilândia avança para as semifinais.

Contados desde 2010, os quatro semifinalistas acumulam quase todos os títulos: Gama e Brasiliense venceram 3 títulos desde 2010, Ceilândia e Luziânia, cada um, conquistaram 2.

 

Impossível?

Ceilândia consegue perder para o último colocado do campeonato: para esquecer
Ceilândia tem a missão de nao ser contido pelo Santa Maria

Sorte é a junção da competência com a oportunidade. É disso que o Ceilândia precisa: sorte! A oportunidade de passar para as semis surge se o Brasiliense vencer o Capital. Surgindo a oportunidade, o Ceilândia precisa mostrar competência e passar pelo Santa Maria. Simples assim…

Romarinho toca na saída do goleiro: Ceilândia 1 x 0
Romarinho toca na saída do goleiro: Ceilândia 1 x 0 em 2017. Ultima vez no Abadião.

É uma tarefa difícil! O Santa Maria mostrou ser um bom time e fez bons jogos ao longo do campeonato. Apenas o Brasiliense conseguiu golear o Santa Maria e mesmo assim o jogo foi arrastado até os minutos finais.

Lucas bate equilibrado: Juninho e Gago poderiam ter evitado
Lucas bate equilibrado: Juninho e Gago chegam atrasado: problemas em 2014.

É verdade que o Santa Maria vem de 3 derrotas seguidas, ambas por 2 ou mais gols de diferença. Se essa for uma tendência, o torcedor alvinegro vê uma oportunidade, mas ainda assim o time terá de ser competente para conseguir a vitória.

CEC perde muitos gols, mas ao menos está criando
Na história do confronto: vitórias com 2 gols de diferença e goleada em 2019.

Se o Ceilândia fizer a sua parte, terá que torcer para o Brasiliense vencer o Capital de preferência por mais de 1 gol de diferença. Para não fazer contas, o Ceilândia precisa vencer o Santa Maria por 3 gols de diferença.

Kabrine comemora: em 2019, Santa Maria 1 x 4 Ceilândia…

Nada adianta o Brasiliense vencer o Capital se o Ceilândia não fizer a sua parte. Para o jogo dessa quarta, Adelson tem a missão de mandar a campo um time equilibrado e ao mesmo tempo ofensivo. É sempre um risco. Esse tipo de jogo exige concentração acima do normal e competência acima de tudo.

Ceilândia: união e concentração para chegar nas semis

É difícil dizer qual time Adelson mandará a campo. O treinador costuma adaptar seu time às características do adversário e conhece bem o seu elenco.

 

Desafio de superar o Santa Maria por 3 gols

Time jogou mais compacto, mas falhas individuais selaram a derrota
Em 2014, o Ceilândia não respeitou o Santa Maria e foi derrotado no Bezerrão: 1 x 2

O Ceilândia precisa vencer o Santa Maria na próxima quarta e fazer contas.  O time da Saída Sul tem oscilado muito na competição: fez bons jogos e depois engatou uma sequencia de maus resultados.

Romário faz o terceiro na vitória por 4 x 1 em 2019. Resultado pouco comum no confronto.

É verdade que o Santa Maria vem de 3 derrotas, mas também é verdade que conseguiu empates contra Real e Gama.  Em suma: o Ceilândia precisa ter cuidado, porque o adversário já mostrou do que é capaz.

Denis fez boa partida contra o Capital. Andrezinho volta?

Além disso a história particularmente ensina muitas coisas para o Ceilândia: nas vezes em que não respeitou o Santa Maria, tropeçou. Embora não almeje nada no campeonato, o Santa Maria pode encontrar motivações outras para o jogo, como terminar bem o campeonato.

Willian esteve muito longe do gol contra o Capital: dupla com Klecio precisa de ajustes

As contas do Ceilândia são ao mesmo tempo simples e complicadas. O Ceilândia precisa vencer por 3 gols de diferença e torcer para o Brasiliense vencer o Capital por qualquer placar. Se o Ceilândia vencer por menos de 3 gols de diferença, terá que torcer para que o Brasiliense vence o Capital por 2 ou mais gols de diferença.

Grupo D - Quartas

PosClubeJVEDGPGCSPts
1109102422228
2104331411315
331114314
4300309-90