Tag: Allan Dellon

2014 - jogo truncado e vitória alvinegra por 1 x 0

Semana 10 – Ceilândia vai a Paracatu

 

2014 - jogo truncado e vitória alvinegra por 1 x 0
2014 – jogo truncado e vitória alvinegra por 1 x 0

O Ceilândia retornou aos trabalhos com vistas à partida deste sábado, 15h30, no Frei Norberto, contra o Paracatu FC.

O técnico Adelson de Almeida ganhou um problema com a expulsão de Allan Dellon. Com isso o meia é desfalque certo para o jogo diante do Paracatu FC.

A notícia boa é que Filipe Cirne está à disposição do treinador.

A comissão técnica comemorou a vitória diante do Brasília. Argumentam que um time que pretende ser campeão precisa vencer mesmo quando joga mal.

Essa será a primeira vez que o CEC enfrentará o Paracatu FC na cidade mineira.

Related Images:

Chefe fez o gol do empate: era o começo da reação

Ceilândia: competência e virada improvável

Kabrine teve um primeiro tempo de esquecer antes de virar um dos heróis do dia
Kabrine teve um primeiro tempo de esquecer antes de virar um dos heróis do dia

O Ceilândia conseguiu uma importante vitória na tarde deste domingo, no Estádio Nacional, diante do Brasília. Não foi fácil, mas um time que pretende ser campeão precisa ser, acima de tudo, competente. E o Ceilândia foi.

O jogo teve todo o tempero de uma novela. Para começar, o primeiro tempo revelava dois personagens com papéis completamente distintos: o goleiro Léo e o lateral Kabrine. Léo foi responsável por ao menos duas defesas dificílimas e se credenciava para o papel de herói.

Wallace sofreu para proteger o lado esquerdo
Wallace sofreu para proteger o lado esquerdo

Kabrine, por sua vez, era um forte candidato a vilão. Por seu lado havia uma avenida. Kabrine, por sua culpa ou não, era incapaz de ser efetivo no um-contra-um. De quebra, expunha Wallace.

O resultado é que o Brasília foi muito superior ao Ceilândia no primeiro tempo. O Gato Preto chegou ao gol adversário com perigo apenas uma vez, numa cobrança de escanteio.

Allan Dellon mudou de lado, mas não conseguiu entrar no jogo.
Allan Dellon mudou de lado, mas não conseguiu entrar no jogo.

Allan Dellon era uma figura apagada. Adelson tentou colocar o ídolo alvinegro no jogo deslocando-o para a direita. Não funcionou. A questão era torcer para o primeiro tempo acabar, e logo!

Veio o segundo tempo e logo no início o panorama do jogo mudou. Allan Dellon acabou sendo expulso, mas levou consigo o homem de ligação do Brasília, Gilmar.

Jogo teve momentos tensos
Jogo teve momentos tensos

Esperava-se que o Ceilândia melhorasse, mas isso não aconteceu. O Brasília continuou melhor até que aos 15 minutos, numa jogada de bola parada, Léo rebateu para o meio da área  e Glauber abriu o marcador. Brasília 1 x 0.

O que se viu em seguida foi algo que somente o futebol proporciona. Léo, o herói do primeiro tempo, juntava-se a Kabrine pela disputa do papel de vilão.

Clécio participou muito do jogo, mas o time não se acertava do meio para a frente
Clécio participou muito do jogo, mas o time não se acertava do meio para a frente

O Brasília conformou-se com a vantagem mínima e recuou. O Ceilândia, meio na base da vontade, meio na base da força, foi ao ataque.

Incapaz de criar jogadas claras de gol, a esperança estava, tal qual ocorrera com o Brasília, nas bolas paradas. Adelson mexeu no time, colocou Chefe e Mario Henrique para as saídas de Cassius e Sandro.

Wisman fez a sua melhor partida com a camisa alvinegra: atacou, defendeu, deu trabalho à defensiva do Brasília
Wisman fez a sua melhor partida com a camisa alvinegra: atacou, defendeu, deu trabalho à defensiva do Brasília

Com isso, Kabrine foi deslocado para o meio. Kabrine, o nosso candidato a vilão no primeiro tempo jamais poderia antever o que lhe esperava.

Aos 30 minutos, falta na intermediária esquerda de defesa do Brasília. Kabrine bate a falta e Chefe cabeceia firme no canto esquerdo do goleiro do Brasília. Ceilândia empatava o jogo: 1×1.

LIel comemora o segundo gol do Ceilândia ao lado da família: cartão amarelo
LIel comemora o segundo gol do Ceilândia ao lado da família: cartão amarelo

O gol, ao contrário do que acontecera com o Brasília, fez bem ao Ceilândia. O Gato Preto, embora sem muita inspiração, continuava rondando a área alvirrubra até que aos 40, novamente Kabrine cobrou falta sofrida por Romarinho e botou o Ceilândia na frente: 2 x 1.

Nos minutos finais, o CEC controlou o jogo e até poderia ter ampliado. Novamente Kabrine, o nosso herói improvável, bateu falta sofrida por Mário Henrique e forçou o guarda-metas do Brasília a uma defesa dificílima.

Chefe fez o gol do empate: era o começo da reação
Chefe fez o gol do empate: era o começo da reação

No final, o Ceilândia venceu por 2 x 1. Uma vitória muito e justamente comemorada. Uma vitória que faz bem por várias razões, principalmente porque demonstra que ainda há muito a se corrigir.

O Ceilândia jogou com Léo Silva, Dudu, Badhuga, Wallace, Kabrine, Liel, Sandro (Mário Henrique) Clécio (Romarinho), Wisman, Allan Dellon (expulso aos 50min) e Cassius (Chefe).

Campeonato do DF2016

PosClubeJVEDGPGCSPts
117107026101637
2157532113826
315672157825
4175931410424
5134631411318
6134541213-117
7134451316-316
8133641013-315
91127298113
1011254811-311
1111119925-164
1211029721-142

Related Images:

Bruno, Vitor, Caio, Arthur... do time titular de 2015, apenas Léo deve começar contra o Brasília

Ceilândia x Brasilia: As aparências enganam

Adelson vai ter que improvisar novos passos diante do Brasília
Adelson vai ter que improvisar novos passos diante do Brasília

O Ceilândia volta a campo neste domingo, 16h, no Estádio Nacional Mané Garrincha, para enfrentar o atual vice-campeão candango, o Brasília.

O time comandado por Adelson de Almeida deve contar com o retorno de Allan Dellon, mas não contará com o seu artilheiro, Filipe Cirne.

Filipe Cirne enfrentou o Brasília em 2015: empate por 1 x 1 no Estádio Regional
Filipe Cirne enfrentou o Brasília em 2015: empate por 1 x 1 no Estádio Regional

O técnico Adelson de Almeida ainda não definiu quem substituirá Filipe Cirne.

Kabrine, que voltou contra o Gama, é opção, mas Romarinho corre por fora. Adelson ainda pode surpreender com Didão. O fato é que, do time titular contra o Brasília, apenas Léo deve começar neste domingo.

O duelo colocará frente a frente dois dos candidatos ao título.  Ceilândia é, atualmente, o terceiro colocado da competição. O Brasília está a três pontos em quinto.

Bruno, Vitor, Caio, Arthur... do time titular de 2015, apenas Léo deve começar contra o Brasília
Bruno, Vitor, Caio, Arthur… do time titular de 2015, apenas Léo deve começar contra o Brasília

A diferença de pontos entre os times é enganosa, fruto da derrota do Brasília diante do Gama e da vitória do Ceilândia diante do Brasiliense. No mais, as campanhas dos times se assemelham. Um tropeço do Gato Preto e a classificação ficará embolada.

O Ceilândia sabe da importância do jogo. Tanto o discurso quanto o momento exigem que o time mostre maturidade diante de uma adversário direto.

O Campeonato está chegando na sua reta final. Daqui para frente qualquer tropeço cobrará o seu preço, mas o Ceilândia parece estar preparado.

 

Related Images:

Liel e Didão comandaram o meio e tendem a melhorar à medida que a competição avance

Ainda em construção, CEC enfrenta o Santa Maria

Santa Maria coloca favoritismo do CEC à prova
Santa Maria coloca favoritismo do CEC à prova

O Ceilândia colocará à prova diante do Santa Maria a maturidade do trabalho já realizado.

Depois da boa vitória diante do Cruzeiro, o Ceilândia recuperou-se dos tropeços da pré-temporada e voltou a ser considerado um dos favoritos ao título de 2016.

Allan Dellon começou a treinar há poucos dias. Chefe é a referência no ataque
Allan Dellon começou a treinar há poucos dias. Chefe é a referência no ataque

O resultado deu tranquilidade para o trabalho durante a semana, mas não esconde duas constatações: o Ceilândia tivera uma preparação melhor que o Cruzeiro; o Cruzeiro jogou com um time bastante desfalcado e muitos jogadores do Ceilândia ainda estão sem ritmo de competição.

De positivo, destacou-se a maturidade demonstrada pelo time diante do desfalcado Cruzeiro.

Liel e Didão comandaram o meio e tendem a melhorar à medida que a competição avance
Liel e Didão comandaram o meio e tendem a melhorar à medida que a competição avance

O Ceilândia sabe que o Santa Maria mostrou maiores qualidades que o Cruzeiro. Sabe também que o Santa Maria teve uma preparação próxima da realizada pelo Ceilândia. Além disso, o Santa Maria reforçou-se durante a semana, inscrevendo quatro novos jogadores (Jeanzinho, Hugo, Piñeiro e Rafael Felix).

Diante dessas constatações, do lado alvinegro, os atletas sabem da importância do jogo e não precisam de palavras de incentivo. O Ceilândia sabe que é importante começar bem a competição.

O Técnico Adelson de Almeida não tem problemas importantes e, salvo opções de última hora, deve mandar a campo o mesmo time que venceu o Cruzeiro.  O time faz, nesta sexta, um recreativo.

Related Images:

Bom público conta o Cruzeiro: esperança de dias melhores no Regional

Semana 5: CEC já pensa no Santa Maria

hugo goiano
Hugo Goiano passou mal antes do jogo contra o Cruzeiro  e foi atendido ainda no vestiário

 

Superado o desafio da estreia, o Ceilândia tem agora o desafio de dar à vitória o tamanho que ela merece: importante porque toda vitória é importante, mas pouco significativa se considerarmos as circunstâncias do jogo.

Defesa foi pouco exigida contra o Cruzeiro: dificuldades crescentes no campeonato
Defesa foi pouco exigida contra o Cruzeiro: dificuldades crescentes no campeonato

O Ceilândia tem pela frente o desafio de encontrar o ritmo ideal o quanto antes. Contra o Cruzeiro, na avaliação da comissão técnica, o diferença no estágio da preparação selou a sorte do Cruzeiro.

Bom público conta o Cruzeiro: esperança de dias melhores no Regional
Considerando o apelo do adversário: Bom público conta o Cruzeiro no Estádio Regional

Pensando no campeonato, a Comissão Técnica avalia que o Ceilândia tem que saber utilizar a diferença técnica entre as equipes no início da competição.  A partir  da quarta rodada, o Ceilândia enfrentará os candidatos e é interessante que esteja pronto quando essa rodada chegar.

Nesta segunda-feira, os jogadores serão reavaliados. A princípio, Adelson não tem qualquer problema. Hugo Goiano, que passou mal com uma indisposição estomacal, foi tratado ainda no vestiário.

 

Related Images:

CEC começa hoje a sua caminhada 2016

Preparação: 28 dias depois o CEC começa sua caminhada
Preparação: 28 dias depois o CEC começa sua caminhada

O Ceilândia começa neste sábado, 16h, no Regional, a sua caminhada no Candangão 2016.

O Gato Preto iniciou a sua preparação há quatro semanas. Nesses 28 dias, o time realizou dois amistosos, com um empate diante do Goianésia e uma derrota diante da Anapolina.

Todos no mesmo barco: união nestas horas é fundamental, na vitória e na derrota
Todos no mesmo barco: união nestas horas é fundamental, na vitória e na derrota

O elenco é apontado por todos como um dos mais fortes do campeonato. Alguns jogadores, contudo, vem de longo tempo de recuperação e ainda não estão completamente em forma.

Em circunstâncias normais, o time-base do Ceilândia teria Léo, Dudu, Badhuga, Wallace e Kabrine; Liel, Didão, Klécio e Filipe. Chefe e Wisman.

Os gols foram saindo naturalmente e não importaram tamanha a diferença técnica
Na primeira semana: jogo treino com muitos gols

Em função dos trabalhos, o técnico Adelson de Almeida cogita fazer alterações. Dudu e Kabrine passaram por cirurgia de joelho em 2015. É natural que levem um pouco mais de tempo para entrar no ritmo.

Liel e Badhuga estiveram entregues ao Departamento Médido durante a semana. Adelson deve definir suas escalações no último momento.

Cassius perdeu a melhor chance do CEC
No primeiro jogo-treino: empate contra o Goianésia

 

Didão e Chefe tiveram lesões musculares durante a fase de preparação. É natural que não estejam nas melhores das condições. Allan Dellon chegou há pouco tempo.

Tantos problemas, aliados às dificuldades para treinar, exigem do Ceilândia inteligência no jogo de hoje. Inteligência exige colocar em campo os jogadores que estejam nas melhores de suas condições. Por isso, não seria surpresa se Adelson mexesse muito na equipe.

CEC sofreu diante da Anapolina
No segundo: CEC sofreu diante da Anapolina

Diante de tantos problemas, o clima é um pouco árido para as bandas da Cidade do Gato. O jogo de hoje não é definitivo, num ou noutro sentido. Se vencer, os problemas não estarão resolvidos. O mesmo ocorre diante de um resultado negativo.
Nesse momento, o mais importante é reconhecer que é possível divertir-se com o jogo e permitir que o resultado saia naturalmente. Essa é a grande missão do Ceilândia. O que tinha de ser feito para esse jogo já foi feito: agora é hora de deixar-se levar pelo jogo, divertir-se na medida do possível.

 

Related Images:

Allan Dellon, Wisman e Netinho

Indefinições a três dias da estreia

Allan Dellon já treina normalmente
Allan Dellon já treina normalmente
O Ceilândia fará nesta quinta-feira o treino-apronto para a estreia diante do Cruzeiro-DF, neste sábado, 16h, no Estádio Regional.
O técnico Adelson ganhou problemas importantes a poucos dias da partida. Liel e Badhuga baixaram no DM.
Nesta quarta, treino técnico
Nesta quarta, treino técnico
Liel reclama de uma fisgada em músculo posterior da coxa esquerda. O volante não participou das atividades desta quarta-feira.
Outro que não participou foi Badhuga que está com o pé direito inchado. O zagueiro machucou o pé ao pegar mal na bola durante uma disputa.
Léo e Chefe: Ceilândia tem muitas dúvidas
Léo e Chefe: Ceilândia tem muitas dúvidas
De todas as lesões, a de Liel é a que mais preocupa. Preocupa principalmente porque Didão ainda não está cem por cento. Didão não jogou diante da Anapolina.
Mas o Ceilândia não vive apenas de notícias ruins. A boa notícia é que Allan Dellon já treina com o grupo. O meia já está regularizado, mas ainda está longe de sua melhor forma.

Related Images:

Defesa falhou em lances fundamentais

Irreconhecível! Ceilândia perde e se complica

Desolação: um espetáculo sem brilho... e sem público
Desolação: um espetáculo sem brilho… e sem público

O Ceilândia colecionou a sua segunda derrota consecutiva no Candangão 2015 na tarde deste sábado, no Serejão.

O começo foi assustador. Talvez surpreendido com a postura defensiva do Brasiliense, que marcava no próprio campo, o Ceilândia subtamente se viu sem saber o que fazer com a bola nos pés. Para isso contribuiu, e muito, a ausência de Filipe Cirne.

Vinicius... saiu... e fez falta
Vinicius… saiu… e fez falta

Para piorar, logo aos três minutos, por erro de posicionamento de sua defesa no contra-ataque amarelo, o Ceilândia viu o Brasiliense sair na frente com Luquinhas.

Com problemas defensivos como nunca se vira nesta competição, o Ceilândia era incapaz também de trocar três passes no ataque.

Allan Dellon reencontra o Ceilândia: apenas discreto
Allan Dellon reencontra o Ceilândia: apenas discreto

O jogo continuou assim até a contusão de Vinicius, aos 28. Adelson colocou Filipe Cirne e o Ceilândia melhorou. Pela primeira vez na partida se via um time avançar de modo equilibrado, envolvendo o adversário. Faltava, ainda, o último passe.

Para piorar, aos 33, Arthur foi displicente na saída de bola e serviu Matheuzinho. Rápido, o atacante invadiu a área e fez 2 x 0 para o Brasiliense.

Filipe Cirne: com ele o Ceilândia é outro time
Filipe Cirne: com ele o Ceilândia é outro time

O Ceilândia pareceu ter sentido o gol.  Do outro lado, o Brasiliense controlava as investidas do Ceilândia e apostava nos contra-ataques.

Veio o segundo tempo e o Ceilândia teve quinze minutos de bom futebol. Aos 2, Vitor bateu cruzado, Badhuga ainda tentou tocar, e a bola morreu no fundo das redes: Ceilândia 1 x 2 Brasiliense.

Pablo, não funcionou
Pablo, não funcionou

Nos minutos seguintes o CEC poderia ter empatado. Num único lance, Cassius e Filipe Cirne tiveram a chance de empatar. Na sequencia, Tartá acertou o travessão.

Depois dos 15 minutos o jogo ficou ainda mais amarrado. A verdade é que Brasiliense não queria enquanto que o Ceilândia até queria, mas não conseguia jogar.

Defesa falhou em lances fundamentais
Defesa falhou em lances fundamentais

No final da partida, o Brasiliense foi premiado com um penalti. Lopes bateu e fechou o marcador: 3 x1

Na essência foi um jogo ruim. Mas esse é o futebol dito moderno. O Ceilândia ficou devendo. Pareceu um time medroso e acomodado nos minutos iniciais. Parecia um time sem fome contra apenas esforçado Brasiliense.

Related Images:

Ceilândia decepciona e perde para o Capital

Adelson assiste à disputa de Alisson: não foi um bom dia para ambos
Adelson assiste à disputa de Alisson: não foi um bom dia para ambos

Com doze minutos de jogo, estava claro que algo não estava bem com o Ceilândia: Gilson já errara três passes importantes.

Com 24 minutos de jogo, Claudio Luiz já completava o seu terceiro bote equivocado! Desse terceiro bote, saiu o primeiro gol da partida, quando Igor fez Capital 1 x 0.

A prova inequivoca veio poucos minutos depois: Alisson driblou o goleiro, demorou para finalizar e perdeu o empate mais feito do mundo.

Tavares é derrubado dentro  da área: dentro da área é pênalti
Tavares é derrubado dentro da área: dentro da área é pênalti

O castigo não tardou: aos 32, novo erro na saída de bola do Ceilândia e, na sequencia,  Rafael Toledo fez Capital 2 x 0. 

A defesa do Ceilândia reclamou bastante de falta no lance. Não adiantou.

Aos 40, Tavares disputou com Nem, que errou a bola e acertou o jogador. Falta dentro da área é pênalti. Allan Dellon cobrou e diminuiu.

Sandro faz a falta for da área: fora da área não é penalti, mas o confuso árbitro assinalou
Sandro faz a falta for da área: fora da área não é penalti, mas o confuso árbitro assinalou

Veio o segundo tempo e o Ceilândia voltou melhor. Parecia mais encorpado. Para azar do alvinegro, aos 7 minutos, Sandro disputou a bola fora da área, mas o árbitro marcou pênalti.

Rafael Toledo bateu e fez Capital 3 x 1.

Depois disso o Ceilândia foi todo à frente. Perdeu algumas oportunidades, mas em nenhum momento deu a entender que diminuiria o marcador.

Ceilândia perdeu muitos gols: nessa, Caio perdeu.
Ceilândia perdeu muitos gols: nessa, Caio perdeu.

A derrota por 3 x 1, derrubou o Gato Preto para a sexta colocação.  Com isso, enfrentará o Brasília em data ainda desconhecida.

Ruim, para o Ceilândia. O Gato Preto demonstrou claramente no jogo de hoje que precisava de cancha, precisava de jogo. Parecia sem rítmo.

Related Images:

Ambiente vira arma do Ceilândia na reta final

O clima descontraído cede diante da responsabilidade de conquistar o título
O clima descontraído cede diante da responsabilidade de conquistar o título

Nos últimos dez anos, o Ceilândia foi campeão candango duas vezes, foi vice outras tantas e finalista tantas outras.

Desta vez há algo diferente: o ambiente.

O Ceilândia demorou a engrenar na competição. O time foi sendo montado aos poucos, mas hoje o ambiente é tranquilidade.

Gilson, pensativo: clima é bom, mas sem espaço para oba-oba
Gilson, pensativo: clima é bom, mas sem espaço para oba-oba

Há certa tensão no ar, natural de uma competição. O time sabe onde pode chegar e recuperou o respeito do adversário.

Para o treinador Adelson de Almeida tudo isso é consequencia de muitos fatores; além dos fatores extracampo, os jogadores sabem da sua importância para o grupo. Mesmo os suplentes sabem que terão oportunidades e responsabilidades.

Claudio Luiz, Cassius e Alan Delon: breve pausa para o descanso antes da batalha dessa quinta
Claudio Luiz, Cassius e Alan Delon: breve pausa para o descanso antes da batalha dessa quinta

É contando com esse fator que o Ceilândia vai a campo nesta quinta-feira enfrentar o já rebaixado Capital em busca de uma vitória que pode lhe trazer a quarta colocação.

O adversário do Ceilândia nas quartas-de-final ainda está indefinido. Em circunstâncias normais, esse adversário será o Sobradinho. A segunda maior probabilidade é a de enfrentar o Gama.

No futebol não existe esta de “circunstâncias normais”. Na última rodada o Ceilândia pode terminar em quarto ou oitavo. Está tudo em aberto.

Related Images:

Tribunal em campo: O que muda para o Ceilândia?

Em 2014, com direito a mando no Bezerrão, foram dois empates
Em 2014, com direito a mando no Bezerrão, foram dois empates

A Justiça Desportiva local enfim se reuniu para decidir alguns casos pendentes (e não são poucos).

Na seção desta última quinta-feira, o TJD resolveu marcar um novo jogo para o caso das chuteiras perdidas. Desse modo, Brasília e Formosa irão se enfrentar em campo.

Juninho combate Allan em 2012. Agora do mesmo lado
Juninho combate Allan em 2012. Agora do mesmo lado

Seguindo a mesma linha, o Tribunal manteve os pontos conquistados em campo pelo próprio Brasília em função da utilização do jogador Fernandinho.

Por fim, o Paracatu manteve os pontos da vitória sobre o Gama.

O que muda para o Ceilândia? Pouco. O Gato Preto sabe que tem que remar, utilizar os jogos faltantes para aproveitar a boa base e recuperar o prejuízo do início da competição.

Juninho combate Allan em 2012. Agora do mesmo lado
O jogo valia pela série D: vitória do CEC

Hoje, se as condições climáticas permitirem,  o time faz coletivo-apronto para o So-Cei de número 70.

A última vez que os dois times se enfrentaram no Augustinho Lima foi em julho de 2012.

Em jogo válido A5 da Série D Nacional, o Ceilândia venceu o Sobradinho por 3 x 2, num jogo que ficou marcado pela noite inspirada de Cassius e pelo dia  não muito inspirado do árbitro da partida.

 

.+ +

Related Images:

Adelson: “time precisa evoluir”

Juninho se movimenta: treino leve nesta quarta
Juninho se movimenta: treino leve nesta quarta

O preço do sucesso é a eterna vigilância, diriam alguns. No Ceilândia a preocupação com os últimos resultados é com a acomodação.

Com o avanço da competição, o nível muda. O que era bom na primeira rodada é apenas razoável na terceira e insuficiente na quinta.

Conversando com o CeilandiaEC o técnico Adelson de Almeida disse que os times estão alcançando o máximo de suas capacidades fisico e tecnicas.

Allan Dellon volta para esta reta final
Allan Dellon volta para esta reta final

Será campeão o time que se mostrar mentalmente mais forte e for capaz de retirar algo mais. Para ele, o Ceilândia mostrou que pode ser esse time por tudo que mostrou nas últimas rodadas, mas não pode se acomodar.

O Ceilândia fez ontem mais  um treino visando ao importante jogo deste final de semana, diante do Sobradinho. 

Maylon, 21 anos, voltante, integrado ao elenco
Maylon, 21 anos, volante, integrado ao elenco

Reunidos em meio-campo, os atletas fizeram um treino de toque e movimentação durante 60 minutos.

O técnico Adelson de Almeida não tem problemas para enfrentar o Sobradinho.Tales era o único jogador no DM: o atleta sofre com lesões musculares crônicas, ora aqui, ora acolá e ainda não estreou.

Maylon, volante,  21 anos, formado no futebol local pelo Cruzeir0-DF e com passagem pelo time sub-20 do Holanda-AM, é o único reforço para essa reta final.

 

Related Images:

Hora do banco resolver

Alan Delon não joga contra o Brasiliense.
Alan Delon não joga contra o Brasiliense.

O campeonato chega à nona rodada e com ela o acúmulo de cartões. O Ceilândia tem ao menos meio time com dois cartões amarelos, sem contar o desfalque de Allan Dellon, expulso na última rodada.

Nesse momento, o banco de reservas assume especial importância.

Cassius tem sido importante, mas poderia ter feito mais gols
Cassius tem sido importante, mas poderia ter feito mais gols

Adelson de Almeida não é muito de mexer na estrutura do time. Na prática, tem adotado dois esquemas de jogo: um em casa e outro fora. Tem aproveitado,  também, para fazer um rodízio de jogadores.

Adriano Felício e Gago tem sido as mexidas mais comuns de Adelson. Ambos entraram em três jogos. Gago foi titular em quatro outras partidas.

Hora do banco resolver
Hora do banco resolver

Adriano Felício é uma das opções de Adelson para o lugar de Allan Dellon.  A diferença é que Allan Dellon tem feito gols importantes e essa não é uma característica de Adriano Felício ou de Alisson.

Como costuma surpreender, Adelson pode retornar Thiaguinho para o meio, mas Jeff Silva ainda está sem rítmo de jogo.

Em meio a tudo isso, Adelson tenta administrar as suspensões por cartão. Nesse momento, o banco há de estar preparado.

Related Images:

O Maestro dá as cartas

França tem crescido tecnicamente. Ainda há quem diga que precise estar mentalmente forte
França tem crescido tecnicamente. Ainda há quem diga que precise estar mentalmente forte

Allan Dellon fez uma partida impecável na tarde desta quarta-feira e deu a vitória ao Ceilândia sobre o Gama por 1 x 0

Foi uma vitória incontestável. A rigor, o Gama equilibrou o jogo apenas nos últimos trinta minutos do primeiro tempo e à custa de um estilo de jogo que privilegiava as faltas táticas em detrimento do volume de jogo.

Gilson foi mal no primeiro tempo, mas acertou-se no segundo: ganhando ritmo de jogo
Gilson foi mal no primeiro tempo, mas acertou-se no segundo: ganhando ritmo de jogo

Não que o Ceilândia tenha sido um primor em termos de volume de jogo. Absolutamente esta não é a característica do time.

O Gato Preto, contudo, mostrou que sabe marcar bem e que melhorou muito o último passe. Elvis tem dado uma dinâmica muito boa à equipe, enquanto que Allan Dellon tem sido eficiente no último passe.

Gago fez a sua melhor partida pelo Alvinegro: talvez o melhor homem em campo
Gago fez a sua melhor partida pelo Alvinegro: talvez o melhor homem em campo

Os primeiros minutos de jogo foram inteiramente do Ceilândia. O alvinegro perdeu seguidas oportunidades com Cassius (duas vezes), Gilson e Elvis.

À medida em que a partida caminhava, havia sempre o temor de que o futebol castigasse.

Allan Dellon comemora com Thiaguinho:  depois foi expulso injustamente
Allan Dellon comemora com Thiaguinho: depois foi expulso injustamente

O Gama equilibrou na reta final do primeiro tempo, muito à custa das seguidas faltas táticas. O Ceilândia chegou a se incomodar com a estratégia do adversário. O jogo ficou picado. A rigor, contudo, França não trabalhou.

Veio o segundo tempo e o Ceilândia pressionou o Gama contra o seu campo de defesa. Foi jogo de um time só.

Jeff Silva estreou pelo Ceilândia: muita disposição sob os olhos do comandante
Jeff Silva estreou pelo Ceilândia: muita disposição sob os olhos do comandante

Apesar do domínio e da iniciativa, o Ceilândia não criou oportunidades claras de gol, embora tenha tido chances com Allan Dellon, Gilson e Cassius.

Coube a um lance fortúito definir a partida: no cruzamento, Cassius ajeitou para trás. Allan Dellon bateu e venceu a meta alviverde.

Após o gol, esperava-se que o Gama fosse ao ataque. Não foi o que ocorreu. O Ceilândia continuou a controlar o jogo.

Tudo poderia ter mudado  quando Allan Dellon foi injustamente expulso pela arbitragem.

Cassius recuou para fechar o meio de campo depois da expulsão de Allan Dellon
Cassius recuou para fechar o meio de campo depois da expulsão de Allan Dellon

Com um a menos, o Ceilândia abdicou do ataque, mas ainda assim enfrentou um alviverde sem inspiração e controlou o resultado até o apito final.

Com a vitoria, o Ceilândia chega aos 13 pontos. Ainda não é a classificação ideal, mas ao menos está próxima daquela que se esperava de uma equipe com tais predicados.

Não há tempo para comemoração, nem motivos. No próximo sábado, o Gato Preto enfrenta o Brasiliense. Duelo dos únicos campeões do DF dos últimos anos.

Related Images:

Ceilândia x Gama: duelo de emergentes

Elvis marca Juninho: Parada dura...
Elvis marca Juninho, agora juntos no Ceilândia:  Deu Gama em 2013…

O Ceilândia terá uma semana extremamente complicada. Na quarta-feira, 16h, no Regional, enfrentará o Gama.

O jogo opõe quinto e sétimo colocados no campeonato. A posição na tabela, contudo, não revela o mais importante; o Gama não perde há cinco jogos e o Gato Preto está em franca ascensão.

Dudu correu muito contra o Luziânia. Ano passado, diante do Gama
Dudu correu muito contra o Luziânia. Ano passado, diante do Gama

Depois da vitória sobre o Luziânia e dos resultados do final de semana, o Ceilândia sabe que agora cortou pela metade o prejuízo do início da competição: a diferença para os times de seu porte é agora de três pontos.

O zagueiro Gilson estreou no último sábado e foi bem fazendo o gol da vitória. Ainda visivelmente fora de forma, Gilson fez valer a sua técnica.  O zagueiro atuou apenas um tempo.

Aparentemente o Ceilândia não terá problemas. Os jogadores retornam ao trabalho hoje para avaliação médica.

Related Images: