Gato Preto suportou a pressão em Aparecida de Goiânia, mas o resultado não o favoreceuGato Preto suportou a pressão em Aparecida de Goiânia, mas o resultado não o favoreceu

Jogo das incertezas… Vantagem da Aparecidense incomoda o Ceilândia

A Aparecidense é um bom time: não importa que se valha de faltas táticas
Muito bem treinado: Aparecidense joga e não deixa jogarA Aparecidense é um bom time: não importa que se valha de faltas táticas

O Ceilândia não perdeu para a Aparecidense no jogo de ida, mas é como se tivesse perdido. A Aparecidense joga por qualquer empate com gol. Empate sem gols leva a partida deste sábado para os pênaltis.

O CeilandiaEC conversou com torcedores e dirigentes. Todos foram unânimes em dizer que, por suas qualidades técnicas, o Ceilândia tem condições de reverter a vantagem do time goiano. Os torcedores e dirigentes admitem que, levando em consideração o bom time que possui,  a Aparecidense tem uma vantagem considerável. Pode até sair atrás no marcador e não se desesperar porque um empate com gol lhe favorece.

Última chance no jogo de ida foi do Ceilândia: empate favorece o adversário
Última chance no jogo de ida foi do Ceilândia: empate favorece o adversário

O bom time da Aparecidense tem um padrão de jogo já definido. Encurta bem os espaços, joga e não deixa jogar. A crítica mais comum está no fato de que abusa das faltas táticas sob os olhos complacentes das arbitragens. É um time bem montado.

O Ceilândia sabe das dificuldades que terá. Para tanto, tem convocado a torcida. Nas mesmas conversas, o CeilandiaEC foi convencido que a torcida pode ser  uma faca de dois gumes: tanto pode ajudar, se animar o time a lutar, quanto atrapalhar, se se mostrar passiva ou irritada.

A Aparecidense é um time bem treinado: tirar a vantagem fica mais difícil
A Aparecidense é um time bem treinado: tirar a vantagem fica mais difícil

Os especialistas concordam que sem torcida é impossível classificar-se à série C. O Ceilândia precisa estar preparado para isso: jogar com a pressão da própria torcida.

A arbitragem é o último ponto. Em Aparecida de Goiânia o Ceilândia sofreu muito com a arbitragem. As faltas táticas da Aparecidense ficam na conta da arbitragem e não ocorreram pela primeira vez. Até nisso há mérito da Aparecidense: é preciso estar bem colocado para fazer a falta tática.

Não dá para pensar em arbitragem no jogo: Ceilândia está preparado
Não dá para pensar em arbitragem no jogo: Ceilândia está preparado

No jogo passado, contudo, o adversário contou com o reforço do quarto árbitro, Roberto Giovanny, que procurou impedir que Adelson de Almeida trabalhasse, mas permitia livremente que duas pessoas do banco da Aparecidense  (o técnico e auxiliar) tivessem o mesmo comportamento.

Gato Preto suportou a pressão em Aparecida de Goiânia, mas o resultado não o favoreceuGato Preto suportou a pressão em Aparecida de Goiânia, mas o resultado não o favoreceu
Gato Preto suportou a pressão em Aparecida de Goiânia, mas o resultado não o favoreceu

Enfim: dentre muitas incertezas, apenas uma certeza: o Ceilândia terá enorme trabalho para superar as desvantagens do jogo deste sábado. Para um time que se diz preparado para lutar por uma vaga, contudo, essa será apenas uma batalha.

 

 

 

Comentarios

Comentarios