Um degrau por vez: CEC bate Legião

20080327cecxlegiao024.jpgO Ceilândia continua a sua recuperação no campeonato. Depois de um início difícil, o CEC enfim entrou no grupo dos classificados para a série C.

Foi uma vitória difícil, conquistada na dedicação da equipe e no olhar atento do técnico Ricardo Oliveira. Ricardo esteve atento para tirar Bobby ainda no primeiro tempo e para fazer entrar Andrey, no Segundo, para dar equilíbrio ao time.
O Ceilândia portou-se de maneira diferente das outras partidas. Diante do Legião o quê se viu foi um Ceilândia que se fechava na defesa e saía em velocidade nos contra-ataques. A outra face do jogo consistia em concluir que o Legião tinha a posse de bola e a iniciativa do jogo.

A primeira grande oportunidade do jogo foi do Ceilândia. Rodrigo Paraná recebeu um chutão da defesa, ganhou na corrida e cara a cara com Fernando errou o gol.

A partida seguiu franca, até porque o Ceilândia, ao contra-atacar, deixava um enorme espaço entre o ataque e a defesa, detalhe que permitia o contra-ataque do Legião.

Aos 36, Diego Macedo recebeu de Adriano e fez boa jogada pela direita. Ganhou na velocidade de dois defensores e tocou para Rodrigo Paraná marcar o seu sexto gol no campeonato.

O gol pareceu inquietar o Ceilândia que permitiu seguidas chances ao Legião. Por sorte, Sergio Vittori estava em uma noite inspirada e evitou os gols.

A partida continuou eletrizante no segundo tempo. A diferença foi que o Legião parecia muito mais ansioso e não chegava com qualidade ao gol do Ceilândia. O sofrimento da torcida continuou até o apito final.

A ARBITRAGEM

Uma arbitragem confusa, num jogo difícil pela correria. Almir não encontrou o equilíbrio entre parar o jogo seguidamente e encontrar, no incontável número de faltas, aquelas que deveriam ser apenadas com cartão. A expulsão de Diego foi correta.

Â

Â

Comentarios

Comentarios