Sem público, CEC perde a primeira

Jogo de muita marcação: Tartá substituiu Dudu Lopes que será operado
Jogo de muita marcação: Tartá substituiu Dudu Lopes que será operado

O Ceilândia perdeu a sua invencibilidade no Campeonato Candango de 2015. Jogando na fria tarde deste domingo no Estádio Regional de Ceilândia, o Gato Preto foi derrotado pelo Gama por 1 x 0.

Foi mais uma partida sem a presença de público. Os que estiveram presentes, contudo, puderam assistir a uma partida tecnicamente fraca das duas agremiações, mas com muita disposição de lado a lado.

Jogo de intermediária a intermediária: defesas com vantagem sobre os ataques
Jogo de intermediária a intermediária: defesas com vantagem sobre os ataques. Filipe Cirne levou perigo à meta do Gama, mas saiu derrotado

No primeiro tempo cada equipe dominou uma parte. O Gama foi melhor no início, o Ceilândia na parte final. Sem inspiração, os goleiros trabalharam pouco.

Nessa etapa, as melhores oportunidades estiveram com o Ceilândia. Na melhor delas, Cassius bateu cruzado, a defesa salvou e no bate-e-rebate a bola foi para fora.

Sandro não repetiu a boa partida  da última semana. Mário  foi muito exigido
Sandro não repetiu a boa partida da última semana, mas é peça importante. O lateral esquerdo Mário foi muito exigido

Veio o segundo tempo e o Gama novamente voltou melhor. Não demorou muito e o Ceilândia equilibrou as ações e novamente foi mais perigoso. Na primeira oportunidade, EdiCarlos bateu sobre a zaga adversária. Minutos depois foi a vez de Filipe Cirne obrigar Pereira a uma grande defesa.

O jogo caminhava para o empate sem gols quando, aos 42, Miracema  fez o único gol da partida.

EdiCarlos foi bem marcado. Sempre que pode levou  perigo.
EdiCarlos foi bem marcado.

Em um jogo equilibrado normalmente um descuido é fatal. A derrota deixa o Ceilândia estacionado com 7 pontos, aqui contados os 3 do jogo contra o Paracatu.

De maneira geral o Gato Preto se portou bem. O Gama não teve conseguiu criar oportunidades claras de gol, mas o Ceilândia também não.

Cada time teve uma chance: o Ceilândia perdeu a dele...
Cada time teve uma chance: o Ceilândia perdeu a dele…

Uma análise fria, contudo, demonstra que o resultado está dentro da normalidade. O Gato Preto continua evoluindo como equipe. Ofensivamente, contudo, o Ceilândia parece depender muito de Filipe Cirne.

No próximo sábado o Gato Preto terá pela frente o Brasiliense, no Elmo Serejo.

Comentarios

Comentarios