Gama 2015, Luziânia, Brasiliense e Ceilândia: últimos campeões classificados

Muitos problemas e uma missão: vencer

Março de 2007: Ceilândia e Luziânia empatam sem gols. 14 anos sem vitória
Março de 2007: Ceilândia e Luziânia empatam sem gols. 14 anos sem vitória

Com os últimos quatro campeões classificados, a rodada deste final de semana coloca Ceilândia e Luziânia frente a frente. O Gato Preto ainda está engasgado com a eliminação  para o Luziânia, em 2015. Para o jogo, a federação manteve a arbitragem da derrota no Serra do Lago: Rodrigo Raposo apita.

Em 2015, Luziânia entrou para uma decisão, Ceilândia entrou para uma partida de três pontos
Em 2015, Luziânia entrou para uma decisão, Ceilândia entrou para uma partida de três pontos. Resultado: queixas contra a agressividade do Luziânia

Nas  duas últimas partidas apitadas por Rodrigo Raposo, o Ceilândia saiu derrotado: Gama (0x1 no Regional)  e Luziânia (1×2).

O técnico Adelson de Almeida ainda tem muitos problemas para a partida deste final de semana. Contra o Taguatinga não pode contar com Dudu, Wallace, Clécio, Didão e Chefe (além de Cassius, o substituto imediato).

Ceilândia tem sofrido com os desfalques
Ceilândia tem sofrido com os desfalques

Para a partida deste final de semana não sabe se contará com Liel. Didão e Clécio voltaram a treinar, mas ainda são dúvidas.

Outro problema é o ataque. Uma das opções para Adelson é contar com Wesley e Romarinho. Rápidos, aproveitariam as subidas dos laterais do Luziânia.

A verdade é que Adelson embora tenha testado apenas uma formação nos treinos da semana, tem várias outras na cabeça porque vai aguardar até o último momento para contar com suas peças-chaves.

Gama 2015, Luziânia, Brasiliense e Ceilândia: últimos campeões classificados
Gama 2015, Luziânia, Brasiliense e Ceilândia: últimos campeões classificados

Apesar dos problemas, Adelson de Almeida sabe que o time possa vencer o Luziânia para embolar o topo da classificação nessa reta final. O técnico, tem outro problema: Se Dudu, Wallace, Clécio, Didão, Chefe, Cassius e Liel não puderem jogar, perderão ritmo de jogo numa fase importante da competição.

A preocupação com o ritmo de competição é uma constante. Perder jogadores nessa reta final pode ser decisivo no mata-mata. Matematicamente, o Ceilândia ainda precisa de 3 pontos para se garantir no G4. O Luziânia, com 21 pontos, já está garantido.

Comentarios

Comentarios