Dimba Comemora o primeiro gol

Sofrido: Ceilândia 2 x 0

Dimba, Allan Dellon e Thiago Félix: decisivos
Dimba, Allan Dellon e Thiago Félix: decisivos

Termina o jogo. A cena que se presencia tem de respeitoso o que tem de sincera. Edinho, o grande goleiro do título distrital de 2010, um nome para a história da cidade,  deixa o banco de reservas e se encaminha até Donizeti. O abraço, até pelas circunstâncias, merecia ter sido registrado. Em campo, a história foi um pouco diferente: o Ceilândia sofreu,  mas saiu com a vitória.

O jogo teve dois momentos distintos, tal como aconteceu em Formosa. No primeiro tempo o Ceilândia foi muito melhor e poderia ter saído com um placar mais elástico. O time impressionou pela movimentação. O balé conduzido por Dimba, Allan Delon e Thiago Félix, com a participação dos laterais pela direita e pela esquerda, impressionou. O time do Brasília simplesmente não sabia onde procurar. Ao faze-lo pela direita, o time balançava e recomeçava pela esquerda. As chances de gol apareceriam numa questão de tempo. No primeiro tempo foram ao menos três, mas nenhuma, com o rigor esperado, efetivamente clara. Aos 31, em jogada pela direita, Dimba completou o cruzamento de Thiago Félix para fazer 1 x 0 para o Gato.

Veio o segundo tempo e o jogo mudou completamente. O Brasilia tomou a iniciativa das ações e o Ceilândia passou a ficar

Dois contra um: O Ceilândia se defendeu muito
Dois contra um: O Ceilândia se defendeu muito

intranquilo. O estilo de jogo do Ceilândia também mudou: o time que saia jogando passou a explorar os tiros de meta do goleiro Donizetti. Como o Ceilândia perdia a primeira e também a segunda bola, o que se viu foi um domínio claro da equipe vermelha. Por sorte, o Brasilia não empatou. Nas poucas oportunidades que teve o goleiro Donizetti mostrou que estava atento. Na chance mais clara de gol o zagueiro Panda defendeu.

Adelson via que o time precisava recuperar o meio e por isso fez sucessivas substituições com Leys e Augusto. A melhora foi pouco sentida, mas é fato que o Brasília já não chegava com a mesma facilidade que antes. Tudo mudou com a entrada de Cassius. O substituto de Dimba ganhou todas as primeiras bolas. Com isso os laterais do Ceilândia mais uma vez cresceram no jogo. O resultado foi que aos 44 do segundo tempo Donizetti mandou a bola para o campo adversário, Cassius desviou, Paulo Roberto foi ao fundo e cruzou para Allan Dellon fazer o segundo gol. Vitória suada, sofrida, do jeito que o Ceilândia gosta.

A nota positiva do jogo foi o público. Para as condições, o público foi muito bom.

Related Images:

Comentarios

Comentarios

5 comments

Join the Conversation