1983: Marquinhos e Zico

Marquinhos Bahia é o novo técnico do CEC

Marquinhos em jogo da seleção do DF e Flamengo em 1983
Marquinhos em jogo da seleção do DF e Flamengo em 1983

Marquinhos Bahia nasceu Marcos Antônio da Silva. Como milhares de pessoas, foi um dos removidos do Barro Preto para Ceilândia. Até então era apenas o Caco, garoto bom de bola que jogava no Cruzeirinho do Barro Preto no Núcleo Bandeirante. A sua história sempre esteve ligada ao futebol. Após ensaiar os primeiros passos no Náutico, clube amador da Ceilândia Sul, Marquinhos mostrava que não era um jogador comum. Franzino, aliava uma boa técnica a uma inteligência acima da média. Em 1982 estreou profissionalmente no Ceilândia, num time que tinha, dentre outros, o segundo maior artilheiro da história do futebol do Distrito Federal, atrás apenas de Cassius, Joaozinho.

O time foi bem no campeonato do Distrito Federal e Marquinhos era um dos destaques da competição. Ganhou notoriedade ao marcar os gols do Ceilândia na abertura do Estádio Abadião. Foi chamado para a Seleção do Distrito Federal com status de craque do time. Especulou-se bastante a sua venda para o Goiás. Naquele tempo a distância ente os times do DF e do Goiás era abismal. Marquinhos deixou o Ceilândia pelo Taguatinga. Ganhou destaque ao ser campeão no Bahia e no Cruzeiro. Jogou na Europa e na América Central. Voltou para encerrar a sua carreira no Ceilândia. Marquinhos tem a sua história ligada a Ceilândia, ao Ceilândia.

Em 2001 a esperança tem nome: Marquinhos Ceilândia.

Comentarios

Comentarios

Start a Conversation