Decisões infelizes

Um dos pontos controvertidos do jogo dessa sexta, entre Ceilândia e Brasília, foi a arbitragem.

Diz-se que uma boa arbitragem é aquela que passa despercebida. E esse foi o erro do árbitro do encontro.

A decisão de expulsar Juninho foi infeliz: em lances anteriores, a decisão foi diferente.
A decisão de expulsar Juninho foi infeliz: em lances anteriores, a decisão foi diferente.

Até o momento da expulsão de Juninho ocorreram diversos lances controvertidos. As as decisões até então tomadas eram coerentes uma com as outras.

A decisão de expulsar Juninho ainda, no primeiro tempo, destoou das demais. E por que destoou: porque em situações semelhantes, de entradas fortes ele não havia expulsado jogadores do Brasília.

Jeff Silva, fora do lance, foi agredido sem bola: apenas cartão amarelo pouco antes da expulsao de Juninho
Jeff Silva, fora do lance, foi agredido sem bola: apenas cartão amarelo pouco antes da expulsao de Juninho

No caso de Juninho há um agravante: ele bica a bola com uma das pernas e mantém o pé baixo. Sequer acerta o jogador do Brasília que, espertamente e qualquer um faria o mesmo, dobra o joelho e cai sobre Juninho.

Antes da expulsão, Pedro Ayub errou completamente a bola e acertou Gago, fazendo-o voar:  o adversário foi sequer advertido. Quando Jeff Silva foi agredido sem bola, e ele viu, o adversário foi punido apenas com cartão amarelo.

O fato é que, perdendo o jogo e com um homem a menos, o Ceilândia foi muito prejudicado. Jogo por jogo, contudo, parece óbvio que se havia mais coração do lado alvinegro havia mais futebol do lado alvirrubro.

Comentarios

Comentarios