Diogo: atuou pelo meio. Não comprometeu

Para mudar o astral

Ceilândia x Brasilia: oração em campo
Ceilândia x Brasilia: oração em campo

O Ceilândia empatou sem gols com o Brasilia em jogo disputado na tarde deste sábado em Samambaia. O resultado não foi o esperado, mas ao menos o Ceilândia ganha tempo para recompor as peças da equipe. Apesar de estar a 7 jogos sem vencer, o Gato está a apenas uma vitória de seus concorrentes diretos por uma vaga no quadrangular-final. Em outras palavras: se o Ceilândia não avança, os demais também não. Na tarde deste sábado o Gama foi derrotado pelo Brasília o que o coloca apenas um ponto a frente do Ceilândia.

O Ceilândia fez o aquecimento para a partida em campo. Antes, contudo, os jogadores se reuniram no gramado e reafirmaram o compromisso da equipe com a busca pela vitória. Foi um momento de afirmação do grupo, mais preocupado em reencontrar a própria identidade do que com a vitória.  Parece que deu certo. O Ceilândia que se viu em campo foi mais Ceilândia.

Dimba: merecia ter marcado um gol
Dimba: merecia ter marcado um gol

O Ceilândia merecia melhor sorte. Apesar de entrar em campo com uma formação completamente diferente, com Donizetti, Paulo Ricardo, Panda, Badhuga, Edimar e Augusto; Leys, Ze Ricarte, Diogo,  Rodriguinho e Dimba, o Ceilândia foi um time mais consciente que o Brasilia. Em resumo: se alguém esteve próximo de marcar no primeiro tempo esse time foi o Ceilândia. As duas oportunidades surgiram em jogadas de Dimba. Na primeira ele bateu rente a trave direita da meta do Brasília; Na segunda ele ajeitou para Augusto perder aquela que foi a chance mais clara de gol de toda a partida.

No segundo tempo o Brasília voltou diferente. Nos primeiros 15 minutos o alvirrubro mostrou uma consistência que não apresentara em toda a partida. Mesmo assim as jogadas do adversário foram facilmente neutralizadas pela defesa alvinegra. Nos contra-ataques o Ceilândia levou perigo, mas sem criar oportunidades claras de gol. O panorama da partida mudou com as entradas de Magrão e Rodrigo Mello. Rodrigo Mello, o talismã da equipe na temporada passada, pela primeira vez mostrou a disposição e velocidade que o caracterizaram na campanha vitoriosa.

Apesar de tudo o gol alvinegro não veio. No último minuto, o contra-ataque foi desperdiçado. Quando a fase não é das melhores o árbitro termina a partida antes da cobrança de escanteio.

O resultado não foi dos melhores. Mesmo assim ficou a impressão que o time terá uma semana de trabalho mais tranquila. São sinais de que a má fase está indo embora.

Related Images:

Comentarios

Comentarios

Start a Conversation