Uma segunda-feira longa de mais…

O tempo é o melhor remédio
O tempo é o melhor remédio

O dia de ontem foi especialmente triste. Ao amanhecer, estava no ar uma sensação de vazio. O jogo do domingo não saía da cabeça. Ter estado tão perto, ter jogado tão bem e mesmo assim ter perdido incomodava. Na cabeça ainda estavam as dúvidas sobre as consequências do ocorrido no segundo turno e as preocupações com as decisões a serem tomadas pela diretoria.
A verdade é que estes três primeiros dias foram feitos para chorar a derrota. Nada precisa ser feito ou dito. É tempo simplesmente de refletir e sofrer e deixar que o tempo cuide das feridas. A terça-feira também deve ser reservada a isto. Na quarta-feira, contudo,  já será chegada a hora de deixar o luto de lado e partir para a luta, porque assim é feita a vida: de vitórias e derrotas. A vida continua.

Allan Dellon sofre falta não marcada: origem do segundo gol do Luziânia. Vida que segue...
Allan Dellon sofre falta não marcada: origem do segundo gol do Luziânia. Vida que segue...

O Ceilândia foi bem no primeiro turno. Vencer e perder é do futebol e o futebol não engana: não se pode perder tantas oportunidades numa decisão e ficar impune.

Ao final da partida, José Beni,homem forte do CEC, mostrou-se sereno. Afirmou que o Luziânia mereceu a vitória e que não havia motivos para reclamar da arbitragem. Reconhecer que o adversário foi mais feliz é um bom começo. Não transferir a responsabilidade de sua derrota para os outros também é um bom começo.

Dimba foi superexposto nos últimos dias: pilhado em campo
Dimba foi superexposto nos últimos dias: pilhado em campo

Se se tivesse que fazer alguma coisa diferente esta coisa seria administrar a superexposição a que Dimba foi exposto nos dias que antecederam à decisão. Embora veterano, seria natural que diante de tanta exposição Dimba trouxesse para si mais responsabilidades que efetivamente possuía. Queria vencer a partida a qualquer custo. Não deu certo. Vida que segue.

O prazo para inscrever novos jogadores termina nesta semana. O elenco do CEC é enxuto. O CEC precisa de um ou outro reforço, mas o time está bem. Mostrou no domingo. O único problema foi emocional: alguns jogadores estava muito pilhados. Isso também faz parte.

A hora de encerrar o luto está chegando. Sofrer também faz parte do futebol. Isso torna as vitórias ainda mais gostosas.

 

Related Images:

Comentarios

Comentarios

Start a Conversation