Foi 0x0, pode ser tarde, mas há sinais de que a sorte pode ter mudado

Mandi fez sua melhor partida pelo Gato Preto, mas time ainda precisa entendê-lo. Questão de timing.

A torcida sempre cobrou que o Ceilândia apresentasse um jogo estruturado, que o time chegasse ao ataque como fruto de uma transição trabalhada e não pela força de vontade de nossos jogadores. Esse jogo veio na antepenúltima rodada do Candangão 2019. Pode ter vindo tarde demais. Que bom que veio. Temos dois jogos e tudo é possível!

Cleiton: inteligente, tranquilo, lutador. Pena que chegou tarde…

Há alguns sinais que a sorte pode estar mudando. O primeiro sinal foi que o Ceillândia sempre mostrou um jogo mais estruturado que seu adversário de hoje. O Ceilândia concluiu a gol dez (!) vezes, talvez mais que em toda a competição. 

Helinho, Mandi e Cleiton: um Ceilândia equilibrado. Helinho, o motor do time.

Outro sinal de que a sorte está mudando é que o Ceilândia não sofreu gol nas poucas vezes em que o adversário, mesmo sendo dominado,  teve a oportunidade de concluir.

Murilo salva! Sinal de que a sorte pode estar mudando

Quer outra prova clara de que a sorte pode estar mudando? Cocada foi expulso no primeiro minuto do segundo tempo. Não demorou, o Sobradinho, que já havia realizado as três substituições, viu-se na contingência de também jogar com 10 jogadores.

Murilo foi um gigante: salvou a única chance de gol do Sobradinho

O fato é que, na manhã deste sábado, o Ceilândia foi a Sobradinho e, desde o primeiro minuto, tomou as rédeas da partida. Diferente dos jogos passados, em que o Gato Preto fazia da vontade a sua única arma, no jogo de hoje o time jogou um futebol capaz de envolver o seu adversário.

Gabriel e Cleiton: os dois se entenderam bem

As entradas de Gabriel, Cleiton Junior e David deram enorme equilíbrio ao Ceilândia e permitiram que o melhor de Michel e Helinho pudesse surgir. Resultado: a transição foi boa, como não se viu este ano.

Gabriel fez muita falta nos últimos jogos. Livre de problemas particulares, pode render mais

A defesa tinha Cocada e Jeffferson, seguros como nunca. Murilo pela direita e Kabrine pela esquerda jogavam na mesma intensidade. O Ceilândia foi sempre um time penso, hoje foi um time equilibrado.

David e Gabriel: Ceilândia pediu pênalti sobre David

As melhoras, contudo, não foram suficientes para assegurar uma vitória do Gato Preto. O time chegou diversas vezes em condições de marcar, chutou a gol diversas vezes, mas a rigor teve apenas duas claras situaçõs de gol. Nas duas, a bola teimou em não entrar.

Cocada assiste Vitor fazer a defesa. Zagueiro foi expulso, goleiro teve pouco trabalho

É possível teorizar sobre as razões da melhora do Ceilândia. Uma parece óbvia: a inteligência de Cleiton Júnior. Outra, o fato de que David e Gabriel entraram muito bem e aliviaram a carga sobre Michel e Helinho.

Sami entrou no segundo tempo. Kabrine foi para o meio. Opção interessante para Jairo

Acima de tudo há o fato de que o Ceilândia, pela primeira vez na competição, jogou como um time. Jairo deve estar orgulhoso de enfim ter conseguido esse intento. Pena que pode ter sido muito tarde.

Jefferson fez excelente dupla com Cocada. Pena que o comandante foi expulso

O Ceilândia dorme na oitava colocação. Na melhor das hipóteses termina a fase de classificação em sétimo. Classificar seria um luxo! Precisa vencer os dois jogos restantes. O Ceilândia tem jogado bem quando joga fora de casa.

David entrou muito bem contra o Sobradinho.

O problema caso o Ceilândia se classifique é que o Gato Preto é um bicho enjoado em mata-mata.

Comentarios

Comentarios