Tag: Rogerinho

Ceilândia está na final

Com os nervos no lugar, Ceilândia resistiu à truculência do Sobradinho
Com os nervos no lugar, Ceilândia resistiu à truculência do Sobradinho

Não foi fácil, mas o Ceilândia está na final do Metropolitano 2012.  O Gato soube administrar os próprios nervos para conseguir uma importante vitória na tarde deste domingo em Sobradinho. Com a vitória, o Ceilândia conquistou o segundo turno do campeonato metropolitano de 2012 e garantiu um lugar na final diante do Luziânia.

O jogo foi essencialmente parelho. O Sobradinho tentou encurralar o Ceilândia em seu próprio campo de defesa, mas aos poucos o melhor toque de bola do CEC foi se impondo. O resultado disso é que o Ceilândia equilibrou as ações e a sua melhor condição técnica aos poucos foi fazendo a diferença.

Apesar de chegar com mais qualidade à meta adversária, o CEC não abria o marcador. As oportunidades passam próximas de Dimba, mas o artilheiro por duas vezes não alcançou a bola.

Allan Dellon e Dimba: mais uma vez importantes
Allan Dellon e Dimba: mais uma vez importantes

Aos 40 minutos da primeira etapa, Cassius apareceu cara a cara com Osmair e bateu com categoria no canto esquerdo da meta adversária. Osmair fez uma belíssima defesa, mas na sobra Dimba mostrou que estava atento e abriu o marcador para o Ceilândia.

Veio o segundo tempo e aconteceu o que se temia. O Ceilândia passou a dar chutões para se livrar da bola. Não é que o Sobradinho fosse melhor, mas o fato é que ao ter desistido de jogar o Ceilândia trocava fugia às suas características. O castigo não demorou e Edicarlos aproveitou sobra na área para empatar. Eram 7 minutos do segundo tempo.

Após sofrer o gol o Ceilândia voltou a jogar com a bola no chão. Não demorou muito e Allan Dellon colocou a bola na cabeça de Cassius que colocou o Gato novamente na frente aos quinze do segundo tempo.

Panda saiu lesionado: preocupação para as finais
Panda saiu lesionado: preocupação para as finais

A vantagem no marcador dessa vez fez bem ao Ceilândia. O time aprendeu com o erro do gol do empate do Sobradinho e continuou tocando a bola no seu estilo. Chutão apenas quando realmente necessário.

O Sobradinho veio todo para o ataque e aí brilhou a visão de jogo de Allan Dellon. Eram 24 minutos do segundo tempo quando Liel desarmou o adversário e tocou para Allan Dellon. O meia, que fez mais uma boa partida,  enxergou Luiz Fernando se deslocando e deu um passe magistral para o meia, que acabara de entrar no lugar de Dimba. Luiz Fernando bateu na saída de Osmair e fez 3 x1 para o Ceilândia.

Forte marcação do CEC neutralizou o Sobradinho
Forte marcação do CEC neutralizou o Sobradinho

Com o terceiro gol do Ceilândia a torcida adversária começou a ir embora. O Sobradinho, contudo,  era valente e tentava a todo custo diminuir a diferença. O Ceilândia era perigoso nos contra-ataques e perdeu ao menos duas chances de matar o jogo.

Tranquilidade apenas aos 44 minutos quando Cassius, em mais um contra-ataque do Ceilândia, fez 4 x 1. Agora era apenas esperar o final do jogo: o Ceilândia estava na final.

A

Related Images:

Dimba faz dois e CEC vence por 3 x 1

Dimba voltou a fazer gols: mortal dentro da área
Dimba voltou a fazer gols: mortal dentro da área

Dimba faz dois e em ritmo de treino o Ceilândia fez 3 x 1 no Capital e começa o segundo turno com vitória.

O Ceilândia não precisou fazer muita força para vencer o Capital, na tarde deste sábado. Não foi uma partida agradável de assistir. A maior parte da culpa não foi do Ceilândia.

O time do Capital em nenhum momento mostrou-se em condições de fazer frente ao Gato. O resultado de tanta facilidade é que o time do Ceilãndia acabou se desconcentrando.

Didão: estréia tímida, mas coroada com um gol
Didão: estréia tímida, mas coroada com um gol

Mal começou a partida e o estreante Didão fez 1 x 0 para o Gato.  Mesmo atrás no marcador, o Capital não se aventurou ao ataque. Permaneceu plantado em seu campo de defesa e esporadicamente chegava na área alvinegra. O Ceilândia sentiu a facilidade e perdeu-se em toques laterais. A despeito disto o time foi criando oportunidades e desperdiçando.

Apesar de todo o domínio o segundo gol somente veio aos 42 do primeiro tempo com ele, Dimba. O jogo era tão pouco empolgante que sequer a torcida vibrou com o gol. Dimba foi abraçado por Allan Dellon e a comemoração se resumiu a isso.

Pedro: foi pouco exigido
Pedro: foi pouco exigido
 Veio o segundo tempo e o Ceilândia fez 3 x 0 logo no terceiro minuto. Dimba completou cruzamento da esquerda e mandou para o fundo das redes. Estava muito fácil.

As chances de gol foram se sucedendo e o Ceilândia foi se desinteressando pelo jogo. Fruto desse desinteresse foi que o Capital começou a gostar da partida e diminuiu o marcador. Apesar do gol do Capital o Ceilândia permaneceu senhor da partida. Adelson colocou Luiz Fernando no lugar de Allan Dellon para dar ritmo ao jogador.

No final vitória em ritmo de treino do Ceilândia. O resultado e mais que isso, a facilidade da vitória, serve para mostrar que o time tem condições se livrar da derrota em Luziânia.

Os estreantes jogaram dentro do esperado.  Didão fez um gol e começa esse novo ciclo com o pé direito. Luiz Fernando entrou quando o jogo estava decidido e ninguém mais queria jogar. Agora é se preparar para enfrentar o Ceilandense no próximo final de semana.

Related Images:

Ele pode voltar!

Em 2004, 3000 pessoas foram ao Abadião ver o Gato vencer o Sobradinho por 2 x 1. Seria a estréia, que não houve, de Serjão
Em 2004, em péssimas condições, 3000 pessoas foram ao Abadião ver o Gato vencer o Sobradinho por 2 x 1. Seria a estréia, que não houve, de Serjão

O Ceilândia fará, na manhã desta sexta-feira, no Abadião, o seu último treinamento antes da partida contra o Sobradinho. Será a última oportunidade para o técnico Adelson de Almeida avaliar se Dimba poderá jogar.

No treino coletivo desta quinta-feira, Dimba treinou normalmente e até fez o gol do time titular na vitória sobre os reservas. Agora é esperar para ver como o atleta acordará nesta sexta-feira.

O Ceilândia não enfrenta o Sobradinho desde 2005, quando empatou em 2 x 2 jogando no Augustinho Lima. Fabinho e Adriano Cacareco marcaram os gols do CEC, enquanto que Rodrigo Alves e Adrianinho, de penalti, marcaram os gols do Sobradinho.

No histórico dos confrontos o CEC leva vantagem, mas é do Sobradinho a maior goleada sofrida pelo Ceilândia em sua história: 7 x 0 e no Abadião. Dimba foi o nome daquele jogo marcando 4 gols no Gato.

O jogo de maior público foi disputado em 2004.  A princípio, o  jogo estava marcado para o dia 1o de fevereiro de 2004. A festa anunciada previa a presença de 2000 pessoas para ver a estréia de Serjão. Um temporal, contudo, desabou sobre Ceilândia tornando impossível a realização da partida na data aprazada. O jogo foi, então, disputado com portões abertos no dia 4 de fevereiro de 2004. O Ceilândia venceu por 2 x 1.

Related Images:

Sem mudanças drásticas

China combate Claudionor: time precisa de opções
China combate Claudionor: time precisa de opções

O Ceilândia faz hoje seu último treino antes da partida contra o Dom Pedro. O Técnico Ricardo Oliveira convive com as críticas a atuação da equipe diante do Luziânia, mesmo assim não deve fazer grandes alterações seja na equipe ou no esquema tático.

O resultado do último sábado não agradou qualquer pessoa. Isso não tira o foco do time, consciente da importância do jogo de amanhã contra o Dom Pedro. Iranildo e Darci continuam de fora. Dimba  faz trabalhos leves, mas sem bola, ao redor do gramado. É dúvida.

Gustavo: chegou e já foi jogando
Gustavo: chegou e já foi jogando

Um dos grandes problemas de Ricardo Oliveira tem sido o meio de campo. Sem Iranildo,  Ricardo Oliveira deu chance a China e Rogerinho.  Rogerinho tem atuado como titular e, na última partida, fez o gol do Gato. É provável que continue. Sem Dimba para o ataque, Ricardo tem optado por Cassius. O maior artilheiro da história do Gato não atuou bem contra o Luziânia.

Em meio a tudo isso, Ricardo Oliveira tem que quebrar a cabeça. Os jogadores, por outro lado, também se dedicam: China, no último coletivo e atuando pelos reservas,  mostrou uma disposição ainda não vista nos jogos.

Se der a lógica, Ricardo não deve fazer grandes alterações na equipe.  Tem feito experiências, mas ao final sempre volta para a equipe base. O argumento ouvido é o de que há jogadores que estão a mais de quatro meses sem atuar e é importante ganhar ritmo de jogo rapidamente. O problema é que o campeonato tem dois tiros curtos.

Related Images:

Rogerinho marca para o Gato: empate no primeiro turno

Tropeço no Abadião: 1 x 1

A defesa mostrou que não falta disposição
A defesa mostrou que não falta disposição

O Ceilândia não conseguiu vencer o Luziânia em partida válida pela segunda rodada do primeiro turno do Campeonato Metropolitano 2012 (Taça JK). Diferente das outras partidas realizadas este ano, pode-se dizer que Ceilândia e Luziânia foi uma verdadeira partida de futebol. A cobrança em torno do resultado é muito mais fruto da expectativa gerada por uma equipe que deseja ser campeão e não pode perder ponto em casa.

Na maior parte do tempo  o Luziânia tomou a iniciativa do jogo, mas não foi jogo de uma equipe só. Houve diversas alternâncias no decorrer da partida, o que a deixou interessante para quem a assistia. Dimba não jogou.

Rogerinho comemora: CEC tropeçou em casa
Rogerinho comemora: CEC tropeçou em casa

Nem bem o jogo começou e o lateral Gustavo foi à linha de fundo e cruzou para Rogerinho abrir o marcador.  Nos próximos minutos o Ceilândia foi melhor, mas o Luziânia rapidamente tomou as rédeas da partida.  Ao tomar as rédeas da partida não signifca que o Luziânia levava perigo à meta do Ceilândia. Não, na verdade o Ceilândia se defendia e era perigoso nos contra-ataques.

O problema é que aos poucos se percebia que o meio de campo do Ceilândia nao sabia como se portar diante da movimentação do meio de campo do Luziânia. Aos 15 minutos parecia que o gol do Luziânia seria apenas uma questão de tempo. O meio de campo do CEC marcava mal. Estava óbvio que a rotação exercida pela lateral esquerda do Luziânia confundia os volantes do Ceilândia que saiam para dar combate mais à frente, deixando as costas desguarnecidas.

André Oliveira: volantes bem defensivamente, mas com problemas na saída de bola
André Oliveira: volantes bem defensivamente, mas com problemas na saída de bola

Ricardo Oliveira aproveitou que a bola parou antes da cobrança de escanteio e chamou Gustavo para pedir que fechasse o corredor, batendo ala com ala. Pena que não deu tempo. Na cobrança do escanteio, Zé Ricarte mandou uma bomba no canto esquerdo de Pedro e empatou a partida.

Veio o segundo tempo e o CEC voltou melhor. Na verdade o segundo tempo foi mais equilibrado, com as equipes se alternando no domínio da partida. O CEC poderia ter marcado o segundo se Tety não tivesse errado um gol aos 2 minutos do segundo tempo.

Pedro: defesa importante no primeiro tempo
Pedro: defesa importante no primeiro tempo

Foi uma boa partida de futebol, mas revelou detalhes que incomodam. Em boa parte das iniciativas do CEC,  era o zagueiro Badhuga quem tinha que iniciar a jogada. Em ao menos duas dessas jogadas o CEC cedeu contra-ataques perigosos ao adversário. Outro detalhe que incomodou foi o número excessivo de passes errados executados pelos volantes do Gato. Sabe-se que no futebol nem sempre o erro que se vê é o erro que ocorre. No caso dos problemas do meio de campo estava óbvio que a mudança de posicionamento de Gustavo devolveu equilíbrio ao CEC, por exemplo.

Outro detalhe que incomodou foi o fato de o CEC não ganhar disputas no mano-a-mano no campo ofensivo. Ao CEC parece que falta atacar com a mesma disposição com que defende. O sistema defensivo do CEC pode ter uma série de defeitos, mas mostrou que ninguém entra na área do CEC com facilidade ou completa uma jogada inteiro. De qualquer sorte, o resultado foi ruim, mas ficaram lições importantes.

O CEC jogou com Pedro, Gustavo, Badhuga, Panda, Liel e Wallison (Anchieta); Daniel, André Oliveira (Thiago Eciene), Rogerinho; Cassius (China) e Tety.

Related Images:

CEC de cara nova em 2012

 

Emblemático: na comemoração do golaço de Cassius, Dimba mostra a sua empolgação.
Emblemático: na comemoração do golaço de Cassius, Dimba mostra a sua empolgação.

SiteCEC conversou com Adelson de Almeida, novo gerente de futebol do Ceilândia. Adelson de Almeida garantiu um time competitivo para 2012 e um elenco muito diferente daquele que vem jogando nos últimos anos. A equipe será formada com jogadores da cidade, outros com passagem pelo futebol goiano, tocantinense e acreano. A média de idade da equipe será elevada: 27 anos.

Diversos jogadores já estão apalavrados com o Ceilândia, mas a diretoria prefere confirmar apenas depois que o contrato foi assinado. O único nome confirmado até o momento é o do atacante Rogerinho que atuou os últimos cinco anos em Portugal. Entre os nomes conhecidos a diretoria confia na permanência de Dimba, simbolo do time nos últimos anos. Cassius, maior artilheiro da história do Gato pode não fazer parte do elenco em 2012.

O início dos trabalhos passou para o dia 19 de dezembro. Com isso o CEC perde uma semana de trabalho. O novo CT somente poderá ser usado em janeiro: as obras ainda não terminaram.

Related Images: