Tag: Costa Rica

Muita calma nessa hora

É preciso aprender com os erros do jogo contra o Botafogo… e seguir em frente

A derrota nunca foi algo bem digerido para os lados da Cidade do Gato.  Isso é positivo.

Há sempre o risco de intervenções externas e mesmo internas tornarem o problema maior do que efetivamente é. Direção e comissão técnica são experimentados e saberão conduzir o processo. Jogadores são em sua maioria rodados e sabem qual a regra do jogo.

Igor fez falta nos jogos anteriores. A princípio volta contra o Gremio Anapolis

O time está sendo remontado, depois da saída de importantes jogadores. Até onde acompanhamos, o trabalho tem sido bem feito.

A base que ficou é boa e nesses dois jogos não ouvimos reclamações especificas em relação a quem já estava no time titular.

Ceilândia venceu o Costa Rica-MS na estreia.

É verdade que nem todos que entraram jogaram bem tanto contra o Costa Rica quanto contra o Botafogo-RJ.  Aqui reside o problema. Alguns demonstraram claramente que não estão em ritmo de jogo ou não reunem as condições para serem titulares. Era um risco a ser corrido.

Em 2012, CEC venceu Gremio Anápolis e Aparecidense.: últimas vitórias em solo goiano
Ceilândia volta ao Jonas Duarte para enfrentar Gremio Anápolis. Ultima vez em 2012,

É uma questão de adaptação. Se o jogador não reune condições,  a solução é uma; se tem condições e não está em ritmo de jogo a decisão deve ser uma ou outra.

Adelson conversa com o Presidente alvinegro: últimos detalhes

O fato é que amanhã o Ceilândia vai a Anápolis jogar pela Série D. Voltamos para a nossa realidade e para adversário que vive a nossa realidade. O elenco tem peças muito boas e que depois de 2 jogos juntos podem fazer uma apresentação ainda melhor.

Então, muita calma nessas horas.

Para vencer a desconfiança: Ceilândia 1 x 0 Costa Rica… e foi pouco

Igor foi poupado. Liel entrou no seu lugar, mas sentiu a falta de ritmo de jogo

O Ceilândia superou um primeiro tempo confuso  para mudar completamente a postura no segundo tempo e conseguir a primeira vitória na Série D 2022.

Filipinho estreou. Não jogou mal, mas sofreu com a falta de entrosamento

O Gato Preto veio para a partida cercado de desconfianças. Afinal, o time que jogou hoje quase nada tinha a ver com o time que a torcida estava acostumado.

Matheus Guarujá deu muito trabalho ao Costa Rica

O começo foi hesitante.  Se é verdade que o Ceilândia, no primeiro tempo, não conseguiu criar situações claras de gol, não menos verdade é que o Costa Rica pouco fez.

Whattiman entrou no final e mostrou que pode ser util.

Há uma exceção à afirmação de que o Costa Rica pouco fez. Nos acréscimos do primeiro tempo, Liel chegou atrasado e permitiu que o atacante do Costa Rica chegasse cara-a-cara com Kayser. Por sorte do Ceilândia o chute foi para fora.

O Ceilândia foi um time confuso no primeiro tempo e poderia ter saído atrás no marcador

Veio o segundo tempo e o Costa Rica veio com 3 alterações, mais uma alteração de postura. O time sul-mato-grossense ensaiou um domínio das ações, mas logo o Ceilândia equilibrou o jogo.

Hiury entrou no final do jogo e jogou bem.

Adelson não demorou para mexer no time, colocando Hericlis e Peninha. O Gato Preto melhorou instantaneamente. Hericlis melhorou a saída de bola e Peninha melhorou a transição.

Entrada de Hericlis melhorou a saída de bola

Com a melhora, as chances foram surgindo, a mais importante com Hericlis, que acertou o travessão.

Entrada de Peninha melhorou a transição.

Não demorou e o Ceilândia fez o gol da vitória. Aos 28, Medeiros disputou a bola dentro da área e a bola bateu no braço do jogador do Costa Rica. É daqueles penaltis que marcaram 2 vezes contra o Ceilândia este ano. Agora foi marcado a favor.

Na insistência de Medeiros, zagueiro toca a mão na bola: penalti!

Roberto Pítio bateu rasteiro para vencer o goleiro do Costa Rica: Ceilândia 1 x 0.

Roberto Pítio comemora o gol da vitória alvinegra.

Depois desse gol, o Ceilândia teve ao menos outras 3 oportunidades de aumentar o marcador, mas sempre esbarrou no goleiro adversário.

Ceilândia perdeu ao menos outras 3 ou 4 chances de ampliar o marcador.

Agora, o Ceilândia foca no jogo de quarta-feira, no Nacional, contra o Botafogo-RJ pela Copa do Brasil.

Vai ser uma semana puxada porque sábado tem jogo contra o Gremio Anapolis em Anapolis.

Estreia na Série D: Um problema chamado Costa Rica

Peninha está regularizado, mas ainda não está 100%

O Ceilândia estreia na Serie D 2022 amanhã, 15h, no Regional, contra o Costa Rica-MS.

Os dois times passam por problemas momentâneos onde o que parece ser uma vantagem é também uma desvantagem.

Gleissinho, Falero e Vidal estão à disposição.

O Costa Rica está numa sequência de jogos e viagens desgastantes em meio à disputa do Hexagonal Final do campeonato pantaneiro.

Se ganha no ritmo de jogo, perde obviamente no desgaste de seus atletas.

Thiaguinho não joga há muito tempo: apenas opção.

O Ceilândia, a seu turno, a despeito da carga alta de trabalho da semana, tem atletas menos desgastados.

Se ganha ao ter menos desgaste, perde obviamente na ausência de ritmo de jogo de parte de seus atletas.

Costa Rica treinou ontem no Defelê (Crédito: CREC/Facebook

No mais, pouco se sabe sobre o Costa Rica, mas o suficiente para saber que é um time que tem uma média de gols  marcados no ano de 1,7 contra 0,8 de gols sofridos.

Os dados  dizem algo sobre o adversário. Claro que os dados são todos do Campeonato Sul-Mato-Grossense é difícil fazer uma correlação com o futebol Distrital.

Do time que estreou em 2022, apenas Vidal continua no time titular, mas não joga amanhã. Mudança radical.

De qualquer forma, parece ser um time equilibrado na defesa e com bom potencial ofensivo. A prova disto é que metade dos gols no ano vieram em 3 jogos,  aparentemente significando que o Costa Rica  privilegia a organização sobre a definição da jogada e que pune severamente o adversário que se descontrola.

Adelson com certeza sabe que tem muito trabalho.

O Gato Preto, mais que o Costa Rica, precisa do resultado em razão do que a tabela lhe reserva no final da fase de classificação. Será um desafio para o Ceilândia tomar a iniciativa sem ser punido pelo Costa Rica.  Promessa de um jogo arrastado no qual a qualidade individual obrigatoriamente fará a diferença.

Conhecemos as nossas qualidades e sabemos que o Ceilândia terá desfalques importantes.  Conhecemos as deles? Amanhã, veremos.

Sai o jogo individual, entra em campo o jogo coletivo

A grande mudança do Ceilândia vai ser de característica: entra um time baseado no jogo coletivo no lugar de um time que privilegiava o jogo individual.

Adelson e auxiliares: muito trabalho

Na avaliação realizada, nos jogos decisivos o Ceilândia pecou no jogo coletivo. Faltou uma integração mais efetiva entre os carregadores de piano e aqueles que deveriam decidir o jogo.

Peninha recebeu as honras da casa

Pensando no jogo coletivo, sem perder de vista a qualidade técnica, o  Ceilândia trouxe reforços importantes. Outros nomes são especulados e devem chegar até a próxima semana

Peninha em ação no primeiro treino: precisa ganhar ritmo

A boa defesa alvinegra manteve a estrutura básica. Daí para a frente chegaram  Gabriel na lateral, os meias Geovane e Peninha e os atacantes Roberto Pitio e Matheus Falero já mostraram que são capazes de não deixar a torcida alvinegra sentir saudades de ninguém.Além desses nomes, o Ceilândia ainda tem o retorno de Liel e a vinda do atacante Watthimen.

Medeiros, Vidal e Igor continuam. Felipinho, com a bola, é novidade

A vinda de Peninha supre uma necessidade importante. Para além da capacidade técnica é um meia com característica não observada nos demais. Isso dá liberdade para Adelson usar Hericlis, Hiury, Felipinho e Thiaguinho dentro de suas potencialidades.

Adelson já tem um esboço do time para a estreia. Apesar dos reforços, deve privilegiar quem está em ritmo de jogo. É possível que vejamos o time ideal para a Série D apenas na terceira rodada.

INFORMAÇÕES IMPORTANTES

  • Os ingressos serão  vendidos apenas na bilheteria do Estádio Regional de Ceilândia.
  • Os ingressos terão preço único de  R$ 10,00 a meia entrada.
  • Os portões serão abertos às 14h20. Chegue antecipadamente.

 

Detalhes

Data Tempo Liga Temporada Rodada
17 de abril de 2022 15:00 Serie D 2022 1a Rodada

Estádio

Regional de Ceilândia
// position we will use later var lat = -15.828061; var lon = -48.11042800000001; // initialize map map = L.map('sp_openstreetmaps_container', { zoomControl:false }).setView([lat, lon], 15); // set map tiles source L.tileLayer('https://server.arcgisonline.com/ArcGIS/rest/services/World_Imagery/MapServer/tile/{z}/{y}/{x}', { attribution: 'Tiles © Esri — Source: Esri, i-cubed, USDA, USGS, AEX, GeoEye, Getmapping, Aerogrid, IGN, IGP, UPR-EGP, and the GIS User Community', maxZoom: 18, }).addTo(map); // add marker to the map marker = L.marker([lat, lon]).addTo(map); map.dragging.disable(); map.touchZoom.disable(); map.doubleClickZoom.disable(); map.scrollWheelZoom.disable();
St. N Qnn 22 Conjunto B - Ceilândia, Brasília - DF, Brazil

Ceilândia

# Jogador Posição Gols Assist CA CV
1KayserGoleiro0000
2Gabriel ArantesDefesa0000
3Pedro MedeirosDefesa0000
4Liel 20Defesa0000
6China KerlissonDefesa0000
5WerickMeio-Campo0000
8Fernandinho BritoDefesa0000
9Roberto Pítio 23Atacante1 (72')000
21Thiago Magno 14Meio-Campo0000
10Matheus Guaruja 16Atacante0000
11Filipinho 7Meio-Campo0000
16Gleissinho 10Defesa0000
20Hericlis 4Meio-Campo0000
23Watthimem 9Atacante0000
14Hiury 21Meio-Campo0000
7Peninha 11Atacante0000
 Total 1000

Costa Rica

Posição Gols Assist CA CV
 0000

Arbitros

Arbitro CentralAssistente 1Assistente 2Quarto Arbitro
Eziquiel Sousa Costa-BAMilton Jeronimo Souza AlvesDavid Sousa SantanaLuiz Paulo da Silva Aniceto

Informações sobre ingressos para Ceilãndia x Costa Rica no link: https://www.ceilandiaec.com.br/jogo/ceilandia-ec-x-costa-rica/

Adelson tem pouco tempo, uma base e muitos problemas

Giovani, Pitio e Felipinho: reforços para a D Nacional

O Ceilândia passará por uma mudança importante no meio de campo para a D Nacional e para a Copa do Brasil.

O Gato Preto não começa do zero. Há um conceito de jogo, a  defesa não deve passar por alterações, e o restante do time  ganhou opções que o técnico  Adelson de Almeida não tinha no Candangão.

Hiury tem bom entrosamento com Romarinho, mas coletivamente precisa evoluir.

Isso implica reconhecer que Adelson terá que achar a fórmula para aplicar o seu conceito de jogo com os atuais jogadores.

O maior problema de Adelson deve ser a transição defesa para ataque.

Hericlis mostrou evolução nos últimos jogos, mas tem características diferente do antigo titular.

Geovane chegou para ajudar nessa transição tanto defensiva quanto ofensiva. O Ceilândia ganha defensivamente. Ofensivamente, vai depender de ganhar entrosamento e claro de quem fará o enganche e quais serão os atacantes.

Adelson ainda não definiu quem vai fazer o enganche. Hiury, Thiago Magno e Hericlis são jogadores de reconhecido talento.

Adelson terá mais trabalho que esperava para montar o time

A questão aqui está em saber se Hiury, Thiago Magno e Hericlis possuem as caracteristicas necessárias para assumir a referência técnica do time… e se estão dispostos a sacrificar a individualidade em prol de aspectos táticos.

Adelson tem muito trabalho.  A mudança em um setor acarreta mudança nos outros e há diversas outras variáveis a serem levadas em consideração.

 

Chegadas e Partidas: Ceilândia mudado para a D Nacional e Copa do Brasil

Gilson, Alemão, Cassius e Pituca. Maninho e Som. Grande time do CEC em 2002
Gilson à esquerda, Pituca à direita, mais Bobby e Ricardinho:Brasiliense levou todos em 2002.

São 20 anos passando pelo mesmo tipo de mudanças, forçadas pelo poderio econômico do rival Brasiliense.  Desde 2002, quando no meio do campeonato tirou do Ceilândia metade do time (Gilson, Pituca, Bobby, Ricardinho e até mesmo o técnico Sérgio Alexandre), o Brasiliense mostra quem manda as cartas.

Tarta era só uma criança quando chegou ao Gato em 2012

Este ano parece não ter sido  diferente. Há notícias de que Tarta teria fechado com o adversário. Especula-se que Cabralzinho tenha seguido o mesmo caminho, mas parece certo que não disputará a D pelo Ceilândia. Para completar, o volante Gabriel Henrique acertou com o Vila Nova-GO para a B Nacional.

Cabralzinho chamou atenção de Adelson quando ainda jogava pelo Sinop

Isso obriga o Ceilândia a reformular inteiramente o meio de campo e reforçar o ataque. A direção agiu rápido. Além de Matheus Falero e Thiago Magno, já utilizados na Copa do Brasil, e do retorno de Liel, o Ceilândia trouxe Felipinho do Unaí,  Giovani e Roberto Pitio do Capital.  Também conta com o retorno do lateral Gabriel, aqui revelado,  e espera a apresentação de Clemente. Os dois últimos disputaram o Candangão 2022 pelo Capital.

Gabriel recebe as boas vindas. Retorna ao Ceilândia depois de muito tempo

As mudanças trazem um grau de dificuldade a mais: saber quais serão as lideranças técnicas do time. Estes postos antes eram ocupados por Tarta e Cabralzinho.

Na premiação da TV Distrital, Os Melhores do Candangão 2022 (Alan Rones)

Não precisa ir muito longe para saber que se espera que a liderança técnica agora seja exercida por Giovani e Hiury. Giovani fez um bom campeonato pelo Capital.

Hiury, a direita, está pronto para assumir maiores responsabilidades?

Hiury começou o Candangão muito bem, mas uma lesão atrapalhou a evolução. Hiury precisa compreender que o Ceilândia lhe dá a chance de mudar de patamar e precisa abraçar essa oportunidade.

Giovani, Roberto Pitio e Felipinho: reforços para a D e Copa do Brasil

De qualquer forma, o time treinou forte na tarde de ontem. A Série D é uma maratona. O time precisa estar preparado para uma longa sequencia de jogos e uma tabela que o obriga a decidir logo, afinal o Ceilândia decidirá fora de casa já que fará 3 dos 4 últimos jogos no campo adversário.

Anápolis não depende apenas de si, mas tem chances reais de classificação

Ceilândia inicia preparação para pegar campeão sul-mato-grossense na Série D

Anápolis não depende apenas de si, mas tem chances reais de classificação
O Anápolis enfrentou o Ceilândia na Serie D 2017.

O Ceilândia inicia a preparação para enfrentar o Costa Rica-MS, atual campeão sul-mato-grossense na estreia da Série D 2022.

O Gato Preto está no Grupo 5, ao lado do Brasiliense, Ação-MT, Anapolis-GO, Gremio Anapolis-GO, Iporá-GO e Operario-MT.

Ceilândia enfrentou o Gremio Anapolis na pre-temporada 2022.

Os times se enfrentam em turno e returno. Os 4 primeiros avançam para a segunda fase, quando começa o mata-mata.

Será a primeira vez que o Ceilândia enfrentará o Brasiliense em competição nacional.

Ceilândia e Gremio Inhumense (agora Anapolis) se enfrentaram pela Serie C de 2005.

Dentre os demais adversários, o Ceilândia já enfrentou o Anápolis na Série D de 2017, ocasião em que venceu em casa por 1 x 0 e, já classificado, poupou o time na última rodada e foi derrotado por 2 x 0.

O Ceilândia já enfrentou o Gremio Anapolis em competição nacional, mas na época o adversário se chamava Grêmio Inhumense. O jogo valeu pela Série C de 2006. Na ida deu Gremio Inhumense por 3 x 1 e na volta o Ceilândia goleou por 5 x 1.

Mirandinha passa pelo zagueiro: atacante foi importantíssimo
Mirandinha passa pelo zagueiro do Novoperário na última vez que o Ceilândia enfrentou um time de Mato Grosso do Sul:

Será a primeira vez que o Ceilândia enfrentará Ação-MT, Costa Rica-MS, Iporá e Operário de Varzea Grande-MT.

A tabela da Série D 2022 traz um problema para o Gato Preto. O Ceilândia realizará 3 dos seus últimos 4 jogos fora de casa. Isso significa dizer que o Ceilândia precisa começar bem a competição, porque decidirá a vaga fora de casa.

Em 2018, o Ceilândia enfrentou o Sinop e foi desclassificado pelo adversário na última vez em que enfrentou um time de Mato Grosso

Em 2021, na média, foi necessário chegar na última rodada com 22 pontos para não chegar pressionado.

Série D 2022 - Grupo 5

PosClubeJVEDGPGCSPts
15410103713
2641185313
3632162411
4631264210
5621337-47
651315506
7603336-33
86006413-90