Tag: Anápolis

A lição que Dôgão nos ensinou


Há várias maneiras de ver o jogo. Então, o CEC Torcedor não tem o monopólio da verdade. Aliás, ninguém tem. Primeiro queremos fixar o seguinte: Dos últimos 3 jogos foi o melhor jogo do Ceilândia, embora, como já dissemos, o time tenha repetido velhos defeitos principalmente no 1o tempo.

O que vemos é que o time tem corrido, se esforçado. Não tem faltado luta. O Ceilândia tem mostrado defeitos, mas também não tem tido sorte.  Quem sabe o gol de Peninha tenha sido um sinal de que a sorte voltou?

Os defeitos na transição, naquilo que permite os contra-ataques adversários,  não podem ser atribuídos apenas a este ou aquele jogador. Precisam ser corrigidos com a participação da Comissão Técnica com naturalidade, com firmeza e com o tom necessário.  Alguém precisa ver que a transição é lenta e presivível e que no mínimo não balança o adversário em profundidade, apenas lateralmente.

Claro, alguém poderá dizer que não tem defeito nenhum. Os jogadores não são perfeitos, ninguém é. Perder a bola na zona do grande círculo como perde o Ceilândia parece-nos um defeito grave (foram 7 apenas no 1o tempo de ontem). A culpa não pode ser apenas do jogador A ou B ou do técnico. A culpa é de todos ou não se consegue sair deste momento.

Dôgão deu uma lição aos volantes do  time

O defeito pode ter várias origens. Vamos ficar com uma: a lentidão e previsibilidade pode ser resultado do medo de errar, de um ambiente de muita cobrança, medo do tipo de cobrança  ou mesmo de incapacidade técnica. Jogador vai errar, técnico vai errar… todos erramos. É preciso segurança para errar e para acertar, mas é preciso admitir que errou ou que uma certa exigência se mostra incompatível com o momento.

Dôgão deu enorme lição no jogo de ontem. Humilde, suporta uma sequência de jogos sem sequer ser relacionado. Ao entrar, não ficou com medo de errar. Mais importante, moveu o time em profundidade e não apenas lateralmente. Não é o erro que incomoda. O que incomoda é a ausência de iniciativa. Dôgão errou, mas mostrou iniciativa. Vencer ou ser derrotado é do jogo.

Para admitir que errou é preciso humildade. O Ceilândia precisa de humildade para seguir adiante. A dúvida neste momento é saber com quem seguir adiante. A sequência de maus resultados tem disto porque todos precisam estar na mesma página e alguém pode desistir no meio do caminho.

Não faltou luta…

O Ceilândia precisa se reagrupar. Jogadores que nunca jogaram mal  passaram a ficar instáveis. Nessas horas é preciso dar um basta e dizer que podem errar ao tentar acertar.

Nessas horas é preciso fechar ouvidos àqueles que não querem o bem do Ceilândia e eles são  muito influentes. É preciso seguir em frente.

Algumas decisões punem o time e a todos nós. É preciso reavaliar algumas decisões.  Sofremos com os maus resultados, mas temos a certeza que algumas pessoas sofrem mais. O Ceilândia vai dar a volta por cima.

Pequena luz no fim do túnel na derrota para o Anápolis.

Ceilândia esteve melhor que nos jogos anteriores, mas repetiu velhos erros

O Ceilândia foi derrotado pelo Anapolis na tarde deste sábado por 2 x 1. O Gato Preto fez apenas 1 ponto nos últimos 4 jogos, mas ainda assim permanece no G4 do Grupo A5 da Série D 2022.

Pela terceira vez o Ceilândia saiu com 0x2 no placar em 4 jogos.

O jogo despertou um misto de emoções. Se por um lado não se pode reclamar do espírito de luta da equipe, por outro vimos o time repetir velhos erros.

Dôgão mudou o ritmo do jogo: passe e deslocamento

O maior problema do Ceilândia tem sido o que fazer com a bola. A transição é lenta e previsível. O Gato Preto balança da direita para a esquerda, da esquerda pela direita, mas não o faz em profundidade. Os laterais arriscam pouco.

Ataque continua sem fazer gol

Justiça seja feita: hoje os volantes tentaram dar opção, mas seguindo a batida dos zagueiros: direita para esquerda, esquerda para direita… sem inspiração.

Kayser defendeu o penalti, mas pode evitar o gol

Apesar disto, o Ceilândia poderia ter saído na frente, mas pelo terceiro jogo seguido a bola parou na trave. Desta vez com Igor.

Como aconteceu no primeiro jogo: 3 para fazer e ninguém fez.

Não saiu. O Anápolis fez no contra-ataque, com Erick Bahia, aos 16. O  Aos 45, Kayser chegou a defender o penalti cobrado por Erick, mas o atacante pegou o rebote e fez 2 x 0.

Dôgão poderia ter coroado a atuação com gol, mas o goleiro salvou

Veio o segundo tempo e o jogo seguiu na mesma batida do primeiro até que Adelson colocou Dôgão em campo.  Dôgão fez o que se espera dos volantes. Balançou o adversário da direita para a esquerda e vice-versa, mas também ofereceu opção em profundidade.

A segunda metade da etapa final foi toda do Ceilãndia. Dôgão poderia ter diminuido, mas o goleiro adversário evitou. O Ceilãndia insistiu, insistiu e insistiu até que Peninha diminuiu aos 43. Já não havia muito tempo.

Peninha comemora: Ceilândia quebra sequencia sem marcar!

No geral fica o sabor amargo da derrota. Fica também a sensação que hoje foi a melhor apresentação dos últimos 3 jogos. Isso não resolve. O Gato Preto precisa de pontos. Próxima semana viaja para Iporá para mais uma decisão.

Filipe Cirne quase ampliou

Vencer todas em casa não será suficiente.

Filipe Cirne quase ampliou
Em 2017, Ceilândia venceu Anapolis no Regional por 1 x 0, gol de Romarinho. Filipe Cirne quase ampliou

O Ceilândia tem um bom elenco, mas agora sabe também que vencer todos jogos em casa não vai bastar. No returno, o Ceilândia fará 3 jogos em casa e 4 fora. Admite-se que 22 pontos são suficientes para a classificação. Isso pode mudar, se o Ação não arrancar ponto dos candidatos.

Na ida, Ceilândia ficou no quase

O Ceilândia esperava terminar a primeira fase com 13 pontos. Assim, precisaria vencer os 3 jogos dentro de casa (Anapolis, Gremio Anapolis e Brasiliense) para garantir a classificação. Já não seria algo fácil, como se pode perceber dos adversários.

Iporá tem subido de produção e é o adversário da sequência.

Parece evidente que o Ceilândia precisará ganhar pontos fora de casa. O aproveitamento atual é de 10%, com 1 ponto em 9 disputados fora de casa.

O Operario chegou a 10 pontos e encostou no Ceilândia. No returno, jogo em Cuiabá.

Para complicar, o Ceilândia enfrentará seus mais diretos adversários fora de casa: Costa Rica (13 pontos) e Operario-MT (10), sem contar o Iporá (7).

Anápolis conta com erros do Ceilândia para vencer

Defesa errou mais que o normal, mas também esteve sobrecarregada

Temos humildade para reconhecer que aquilo que entendemos de futebol é menor do que aqueles que vivem do futebol.

O problema é que também exige humildade reconhecer quando uma determinada formação tática não é suficiente para vencer uma marcação que está encaixada.

Ceilândia errou muito na zona intermediária

Exige humildade, também, reconhecer que tecnicamente não se possui o instrumental para dar um passe de grau de dificuldade extrema ou para vencer na marra o muro erguido pelo adversário.

O Ceilândia perdeu ontem à noite para o Anápolis por 2 x 0. Dissemos que o Ceilândia foi melhor no primeiro tempo, mas também dissemos que o Anápolis chegava com mais qualidade.

Ceilândia cedeu muitos contra-ataques a partir do circulo central

O fato é que o Ceilândia poderia ter saído na frente, nem tanto pela qualidade de suas chegadas, mas simplesmente porque o Anápolis não aproveitou os contra-ataques e a chance criada.

O problema sempre foi quando o Ceilândia tinha a bola. O Gato Preto dificilmente chegava equilibrado na área adversária e quando chegava tinha que lutar e insistir bastante.

Se a bola de Medeiros entra, jhistória seria outra

O Anápolis teve vida mais fácil. Bastava pressionar na altura do grande círculo, tomar a bola e chegar até a área alvinegra, quando a última linha de defesa alvinegra impedia o gol adversário.

Veio o segundo tempo e o panorama não mudou. O Ceilândia tinha mais a bola, mas errava na intermediária e dava o contra-ataque. Numa destas, penalti e gol do Anapolis aos 10 do segundo tempo:  Igor Bahia.

Na volta do travessão, 3 do Ceilândia e ninguém acertou a bola

Não demorou muito e veio o segundo. Marcio Luiz fez de cabeça aos 25. Adelson mexeu no time. O Ceilândia foi todo ao ataque. O Anápolis passou a marcar mais atrás, dando campo ao Ceilândia. O Gato Preto insistiu e não conseguiu diminuir.

Agora, os dois times voltam a se enfrentar no sábado. O Ceilândia está 5 pontos atrás de Brasiliense e Anápolis e 2 atrás do Costa Rica. Vai ser preciso serenidade e firmeza para corrigir os erros. Vai ser preciso humildade para vencer o Anápolis.

3 prá lá, 3 prá cá…

Gleissinho tem sido uma das apostas de Adelson:

O Ceilândia sabe que a classificação para a próxima fase da Série D 2022 não vai ser fácil. O grupo está muito equilibrado e, neste momento, apenas o Brasiliense tem gordura para queimar. O Ceilândia não mais porque está ao alcance do sexto colocado.

Dudu tem subido de produção.

Neste momento, 3 pontos separam o Ceilândia da primeira colocação, mas apenas 3 pontos o separa do 5o colocado, fora da zona de classificação. Em outras palavras: em uma rodada tudo deve mudar.

Thiago Juan teve o segundo melhor índice do jogo, atrás apenas de Peninha.

O Gato Preto terá uma semana inteira de trabalho para o jogo contra o Iporá.  O time goiano não vem bem na competição, mas na última rodada tirou pontos importantes do Gremio Anápolis.

Grupo A 5 - Série D 2022

PosClubeJVEDGPGCSPts
114103122101233
2147431711625
3146351413121
4146351012-221
5146261512320
6143651212015

Este jogo promete ser diferente dos dois últimos. Contra Botafogo e Brasiliense o Ceilândia enfrentou adversários que se propuseram a atacar e contra-atacar. O Iporá, pelo que tem mostrado, é um time de amarrar o jogo. Jogo diferente, diferente estratégia.

Hora de reagrupar porque sábado tem Série D

De qualquer forma, o Ceilândia sabe da importância do jogo porque na sequência faz dois jogos decisivos contra o Anápolis. O time goiano está empatado em pontos com o Ceilândia.

Anápolis não depende apenas de si, mas tem chances reais de classificação

Ceilândia inicia preparação para pegar campeão sul-mato-grossense na Série D

Anápolis não depende apenas de si, mas tem chances reais de classificação
O Anápolis enfrentou o Ceilândia na Serie D 2017.

O Ceilândia inicia a preparação para enfrentar o Costa Rica-MS, atual campeão sul-mato-grossense na estreia da Série D 2022.

O Gato Preto está no Grupo 5, ao lado do Brasiliense, Ação-MT, Anapolis-GO, Gremio Anapolis-GO, Iporá-GO e Operario-MT.

Ceilândia enfrentou o Gremio Anapolis na pre-temporada 2022.

Os times se enfrentam em turno e returno. Os 4 primeiros avançam para a segunda fase, quando começa o mata-mata.

Será a primeira vez que o Ceilândia enfrentará o Brasiliense em competição nacional.

Ceilândia e Gremio Inhumense (agora Anapolis) se enfrentaram pela Serie C de 2005.

Dentre os demais adversários, o Ceilândia já enfrentou o Anápolis na Série D de 2017, ocasião em que venceu em casa por 1 x 0 e, já classificado, poupou o time na última rodada e foi derrotado por 2 x 0.

O Ceilândia já enfrentou o Gremio Anapolis em competição nacional, mas na época o adversário se chamava Grêmio Inhumense. O jogo valeu pela Série C de 2006. Na ida deu Gremio Inhumense por 3 x 1 e na volta o Ceilândia goleou por 5 x 1.

Mirandinha passa pelo zagueiro: atacante foi importantíssimo
Mirandinha passa pelo zagueiro do Novoperário na última vez que o Ceilândia enfrentou um time de Mato Grosso do Sul:

Será a primeira vez que o Ceilândia enfrentará Ação-MT, Costa Rica-MS, Iporá e Operário de Varzea Grande-MT.

A tabela da Série D 2022 traz um problema para o Gato Preto. O Ceilândia realizará 3 dos seus últimos 4 jogos fora de casa. Isso significa dizer que o Ceilândia precisa começar bem a competição, porque decidirá a vaga fora de casa.

Em 2018, o Ceilândia enfrentou o Sinop e foi desclassificado pelo adversário na última vez em que enfrentou um time de Mato Grosso

Em 2021, na média, foi necessário chegar na última rodada com 22 pontos para não chegar pressionado.

Série D 2022 - Grupo 5

PosClubeJVEDGPGCSPts
114103122101233
2147431711625
3146351413121
4146351012-221
5146261512320
6143651212015
7143561214-214
81412111230-185
Meio-campo pecou por baixo, a defesa por cima

Série D 2017: Ceilândia foca jogo de ida do mata-mata

Liel dá o combate avançado: dois flutuando nas costas
Liel dá o combate avançado: dois flutuando nas costas

Depois da derrota para o Anápolis, dias de reflexão.  O Ceilândia classificou-se com certa facilidade para a segunda fase da série D. Com uma rodada de antecipação, o Gato Preto tinha uma cômoda vantagem no primeiro lugar do grupo A10 da competição. 

Badhuga sai vendido para o bote na lateral
Badhuga sai vendido para o bote na lateral

A Comissão Técnica aparentemente está tranquila, apesar da derrota ter arranhado o bom retrospecto do Ceilândia fora de casa. Na prática, sabe-se que  o maior incômodo não foi com a derrota: incomodou como o time (não) jogou, apesar de Adelson ter mantido a equipe-base.

Felipe Baiano jogou com liberdade, apesar dos três volantes do Ceilândia
Felipe Baiano jogou com liberdade, apesar dos três volantes do Ceilândia

O jogo contra o Anápolis foi o inverso do jogo contra o Sinop. Contra o Sinop, Adelson tirou proveito da disposição tática do adversário para construir a vitória com facilidade.

O time goiano explorou o posicionamento do Ceilândia para derrubar, jogador após jogador, como peças de dominó, o quarteto de meio de campo do Ceilândia e sobrecarregando a defensiva alvinegra. 

Meio-campo pecou por baixo, a defesa por cima
Meio-campo pecou por baixo, a defesa por cima

A defesa também tem lições a tirar: com um forte jogo aéreo, o Ceilândia poucas vezes correu tantos riscos nessa especialidade.

Na peneira da Série D, 14  dos  21 times que  jogaram a segunda fase em 2016 (excluídos os 4 que subiram e os outros sete que não disputaram em 2017) também estarão no mata-mata em 2017. Setenta e cinco por cento dos que se classificaram em 2016 também se classificaram em 2017. Estrutura conta muito.

Poderia ter sido pior, mas o Ceilândia já estava classificado
Poderia ter sido pior, mas o Ceilândia já estava classificado

O Ceilândia enfrentará na primeira fase de mata-mata o Jacobina-BA. Há pouquíssimas informações sobre o adversário. Para a partida de ida contra o Jacobina-BA, Adelson não tem problemas no elenco. 

Kabrine salva o terceiro: derrota poderia ter sido vexatória

Ceilândia classificado, mas preocupado

Carlos Henrique: atuação apagada
Carlos Henrique: atuação apagada

O Ceilândia perdeu para o Anápolis na noite deste domingo por 2 x 0. Apesar do resultado, o Ceilândia terminou em primeiro lugar do grupo A10. Na próxima fase, o Gato Preto enfrentará o Jacobina-BA. O vencedor desse grupo enfrentará o vencedor de América-RN e Comercial-MS.

Sem conseguir jogar, o Ceilândia abusou das faltas
Sem conseguir jogar, o Ceilândia abusou das faltas

Há tempos que não se via uma derrota do Ceilândia na qual o adversário fosse tão superior ao alvinegro. O representante do DF na Série D foi envolvido pelo Anápolis o jogo inteiro. É verdade que o Anápolis criou poucas oportunidades de gol, mas se tivesse aproveitado as que criou teria goleado o Ceilândia.

Defesa esteve irreconhecível pelo alto. Sorte que faltava pontaria ao adversário
Defesa esteve irreconhecível pelo alto. Sorte que faltava pontaria ao adversário

Adelson voltou ao esquema do jogo contra o Comercial-MS e no qual o Ceilândia foi derrotado. Mais uma vez o time parecia desequilibrado e mais uma vez perdeu. Com três volantes, o Gato Preto sofria para realizar a transição da defesa para o ataque. Dim e Romarinho foram figuras completamente apagadas.

Adelson promoveu a estreia de Junior que não teve a ajuda do time
Adelson promoveu a estreia de Junior que não teve a ajuda do time

Carlos Henrique, sozinho era incapaz funcionar como enganche. Sem transição, sobrava ao Ceilândia apelar para as ligações diretas. O fato é que foi uma noite ruim para o torcedor alvinegro e só não foi pior porque o time do Anápolis tem enormes dificuldades no último passe.

Mesmo assim, o time goiano construiu o resultado com facilidade. O primeiro gol da partida surgiu  aos 41 do primeiro tempo. Bobeada da defesa alvinegra, Schwenck antecipou-se e fez Anápolis 1  x 0.

Adelson colocou Filipe Cirne e Wanderson Costa: de nada adiantou
Adelson colocou Filipe Cirne e Wanderson Costa: de nada adiantou

Veio o segundo tempo e Adelson colocou Wanderson Costa, esquecendo o esquema com três volantes.  O Ceilândia até ensaiou uma melhora, mas faltava estrutura de jogo. O Anápolis passou a perder gols:  Na primeira oportunidade Dudu salvou gol certo. Na segunda, Kabrine salvou sobre a linha. 

Kabrine salva o terceiro: derrota poderia ter sido vexatória
Kabrine salva o terceiro: derrota poderia ter sido vexatória

Não demorou e o segundo gol saiu graças a um lance iluminado de Schwenck. O atacante chutou de fora da área e fez um golaço.  Depois disso, o Anápolis tratou de administrar o jogo. O Ceilândia até esboçou alguma atitude ofensiva, mas pouco produziu. O Anápolis esteve mais próximo do terceiro que o Ceilândia do primeiro. 

Uma noite muito ruim. Agora o Ceilândia enfrenta o Jacobina-BA, que também perdeu na rodada. 

Capitão está de volta

Dia de decisão

Carlos Henrique e Dim foram bem contra o Sinop. Oportunidade de ver como se comportam em jogos truncados
Carlos Henrique e Dim foram bem contra o Sinop. Oportunidade de ver como se comportam em jogos truncados

Às 18 horas de hoje o  futuro do Ceilândia em 2017 começa a ganhar contornos definitivos. O Gato Preto entra em campo para enfrentar o Anápolis no Jonas Duarte de olho na primeira posição do grupo. O time anapolino  mantém suas chances de classificação, mas precisa vencer o Ceilândia e torcer por um tropeço do Comercial-MS.

O cenário demonstra que  teremos um jogo duro. Um excelente teste para sabermos como que o Ceilândia reage em jogos decisivos. Outro ponto a ser considerado é que o Anápolis se insere dentre os prováveis adversários do Ceilândia no mata-mata.

Capitão está de volta
Capitão está de volta

O técnico Adelson de Almeida tem o retorno de Didão para essa partida. Como cada jogo é um jogo diferente, Adelson sempre guarda algumas surpresas. É provável que mantenha Carlos Henrique e  Dim. Ambos foram bem contra o Sinop, mas em outras circunstâncias. O jogo de hoje mostrará como se comportam em jogos decisivos.

Pedrão, que estreou diante do Sinop, também deve ser mantido. O defensor mostrou que ainda precisa de ritmo, mas fez um bom trabalho. Dentro do planejamento de Adelson, o mais importante é ter o maior número de jogadores com ritmo de competição para o mata-mata que se avizinha.

 

 

Ceilândia joga pelo primeiro lugar, Anápolis pela esperança

Fase de grupos da Série D: Hora da decisão

Eliminado, Sinop decide destino do grupo A10
Eliminado, Sinop decide destino do grupo A10

A fase de grupos da Série D termina neste domingo. O Ceilândia luta pelo primeiro lugar no grupo contra o Comercial que, na hipótese de não ser primeiro, briga com o  Anápolis pela  possibilidade de avançar como um dos melhores segundos colocados. 

Comercial optou por viajar de õnibus até Sinop. Com isso, ganha um dia de aclimatação na cidade do nore matogrossense. O Comercial precisa vencer o já desclassificado Sinop se quiser seguir adiante.

Anápolis não depende apenas de si, mas tem chances reais de classificação
Anápolis não depende apenas de si, mas tem chances reais de classificação

Qualquer esperança do Anápolis passa pelo resultado do Comercial. Se o Comercial vencer, não importa o resultado que o Anápolis obtenha diante do Ceilândia: o Anápolis estará eliminado.

O time goiano mudou na última semana. Trocou o técnico Ramon Menezes por Alan George e dispensou cinco jogadores. Subiu três atletas das categorias de base. Venceu o Comercial em Campo Grande e fez ressurgir suas esperanças.

Comercial depende apenas de si: se vencer o Sinop estará classificado.
Comercial depende apenas de si: se vencer o Sinop estará classificado.

O Ceilândia ainda não está matematicamente classificado. Apenas o primeiro colocado de cada grupo segue adiante. A rigor, o Ceilândia precisa de ao menos um ponto para seguir adiante. A se tirar pelos  outros grupos, se terminar em segundo o Ceilândia estaria classificado como um dos melhores.

Se perder para o Anápolis o Ceilândia corre sério risco de terminar como o pior primeiro. Em termos de tabela isso coloca o Gato Preto no grupo dos segundos colocados.

Ceilândia joga pelo primeiro lugar, Anápolis pela esperança
Ceilândia joga pelo primeiro lugar, Anápolis pela esperança

Por enquanto apenas uma coisa parece certa: Ceilândia e America-RN ficarão no mesmo subgrupo regional. Os demais adversários dependem essencialmente do resultado do Grupo A13.

Do grupo A13 há grande possibilidade de classificar apenas um time. Pior, provavelmente sairá o pior primeiro colocado. Para que isso aconteça, basa que o Bangu, em casa, não perca para o Villa Nova-MG. 

Serie D 2017 - Regulamento
Serie D 2017 – Regulamento

Com isso, o segundo colocado do grupo do Ceilândia provavelmente enfrentará  o primeiro, algo que aconteceu com  o Gato Preto na fase de mata-mata em 2016. Muitas contas: melhor esperar para ver.

Outro detalhe importante: a pontuação na Série D é cumulativa. É isso o que diz o parágrafo 4º do artigo 11 do regulamento da Competição. Em outras palavras: mais que ficar em primeiro, o Ceilândia precisa fazer pontos.

 

 

Jogo treino nesta segunda, contra o Brazlandia (Ceilandia Esporte Clube Oficial)

Ceilândia faz jogo-treino e apresenta novidade

Jogo treino nesta segunda, contra o Brazlandia (Ceilandia Esporte Clube Oficial)
Jogo treino nesta segunda, contra o Brazlandia (Ceilandia Esporte Clube Oficial)

O Ceilândia retomou aos trabalhos nesta segunda-feira com um jogo treino diante do Brazlandia, que se prepara para a segundona distrital e uma novidade, o atacante Junior, vindo do Atlantico-BA.

No jogo foram   utilizados os jogadores que não participaram da partida diante do Sinop e aqueles que jogaram apenas parte da partida. A seriedade do grupo é tanta que logo após o jogo contra o Sinop os jogadores que ficaram no banco fizeram trabalho físico, ainda no Abadião.

Junior atuou pelo Atlantico no campeonato Baiano: um gol em 10 jogos
Junior atuou pelo Atlantico no campeonato Baiano –  Imagem: EC Bahia

O jogo-treino terminou com vitória do Ceilândia por 4 x 1, gols de Filipe, Kabrine, Formiga e Almeida. Wudson descontou para o Brazlândia.

No próximo domingo o Ceilândia enfrenta o Anápolis. O alvinegro precisa de um bom resultado para garantir o primeiro lugar do grupo e, de quebra, evitar ser o pior primeiro colocado. A Série D classifica os primeiros colocados de cada grupo, e elimina dois segundos colocados. O pior primeiro vai para a chave dos segundos colocados.

Ceilândia e Anápolis tiveram muita dificulade para fazer fluir o jogo no amistoso desse sábado
Ceilândia e Anápolis se enfrentarão pela terceira vez em 2017: uma vitória para cada lado

O Anápolis ainda tem chance de classificação com nove pontos. Em alguns grupos o segundo colocado deve ficar com oito. Precisa vencer e torcer por derrota do Comercial. O problema é que o Sinop, pelo que se viu contra o Ceilândia, parece ter jogado a toalha.

Terminar em primeiro para o Ceilândia é importante porque os pontos na Série D são cumulativos. Terminar como o pior primeiro coloca o Ceilândia no caminho do America-RN e uma longa viagem até Natal. É melhor ir se acostumando com a idéia: o grupo regional do mata-mata coloca Ceilândia, Comercial-MS (Anapolis), America-RN e União-MT lutando por uma vaga  nas quartas. Em 90 minutos tudo pode mudar.

Gurupi x Princesa
Atletico-AC x São Raimundo
Santos-AP x São Francisco
Rio Branco x Altos
Globo x MAC
Guarany-CE x Parnahyba
Flu de Feira x Central
Juazeirense x Jacobina
Ceilandia x Comercial
America-RN x União
Portuguesa-RJ x URT
Luziania x Bangu
Operario-PR x Portuguesa-SP
Boa Vista x Red Bull
São Jose-RS x Inter-SC
São Bernardo x Metropolitano
Romarinho fez o seu 18º gol da temporada

Ceilândia vence Sinop e encaminha classificação

Liel fez a sua melhor partida em anos: querendo, pode levar o Ceilândia a Série C
Liel fez a sua melhor partida nos últimos tempos: querendo, pode levar o Ceilândia a Série C

O Ceilândia é um time experiente em Série D e sabe que nessa competição não há espaço para apatia. A derrota diante do Comercial-MS deixou lições e o Gato Preto parece que as aprendeu.

Jogando na tarde deste sábado, o Ceilândia venceu o Sinop por 3 x 0, resultado que o coloca em boas condições por uma vaga na fase de mata-mata da competição nacional. 

Wanderson Costa deu dinamismo ao meio de campo do Ceilândia. Cansou rápido e foi substituído.

O Ceilândia veio muito modificado para essa partida. Adelson trouxe Léo, Dudu, Pedrão, Wanderson Costa e Dim como novidades. Quase meio time… e funcionou. 

O Ceilândia foi muito melhor que o Sinop no primeiro tempo. Apesar da iniciativa do jogo e da posse de bola, o Gato Preto pouco criou. Teve chances com Carlos Henrique e com Wanderson Costa, mas não soube aproveitá-las. 

Emerson fez um gol e obrigou Naldo a diversas defesas em chutes de meia distância
Emerson fez um gol e obrigou Naldo a diversas defesas em chutes de meia distância

O jogo se encaminhava para um injusto zero a zero no primeiro tempo quando Emerson Martins acertou um belo chute de fora da área. A bola desviou na defesa e enganou o bom goleiro Naldo: Ceilândia 1 x 0. 

Futebol não tem a ver com justiça, tem a ver com bola na rede. O Ceilândia sabe o que é isso nesta série D. Dois minutos depois, Cabralzinho arriscou da intermediária e a bola explodiu no travessão alvinegro. 

Pedrão pareceu ainda sem ritmo: substituiu Humberto e não comprometeu
Pedrão pareceu ainda sem ritmo: substituiu Humberto e não comprometeu

Veio o segundo tempo e o Ceilândia experimentou 15 minutos de instabilidade. O Sinop poderia ter empatado logo no começo da segunda etapa, mas a estrela do melhor jogador alvinegro de 2016 voltou a brilhar. Léo salvou cara a cara com o atacante e na sobra o Sinop errou um gol feito.

Dim mostrou que tem talento e que pode contribuir muito com o Ceilândia
Dim mostrou que tem talento e que pode contribuir muito com o Ceilândia

O Sinop continuou melhor até os 15 minutos. O Ceilândia era um time afobado nos contra-ataques, confundia velocidade com pressa. Aos 21, tudo mudou.

Dim teve a oportunidade do contra-ataque pela direita. Viu que bateria contra a parede alvianil. Pisou na bola e reiniciou a jogada até que a bola chegasse a Elivelto. O lateral foi até a linha de fundo e serviu Romarinho que ajeitou para Carlos Henrique fazer Ceilândia 2 x 0: futebol tem a ver com a justiça da bola na rede.

Elivelto foi mal contra o Comercial: recuperou-se com boa atuação diante do Sinop
Elivelto foi exigido e voltou a ter boa atuação

Depois do segundo gol alvinegro, o Sinop foi todo à frente. Com enormes espaços para progredir, o Ceilândia perdeu seguidas oportunidades de ampliar. Não porque chegasse frente a frente com a meta defendida por Naldo, mas simplesmente porque não era objetivo o suficiente para tirar proveito dessas jogadas.

Carlos Henrique comemora o seu gol: partida correta
Carlos Henrique comemora o seu gol: partida correta, participação importante.

Aos 36 veio a pá de cal. Romarinho recebeu em velocidade nas costas da defensiva do Sinop. Avançou até a área e, com categoria, marcou o terceiro gol do Ceilândia, o seu 18º gol na temporada. Um belo presente de aniversário.

Depois do terceiro gol, tanto Ceilândia quanto Sinop queriam o fim do jogo. Quem não queria era o árbitro, mas o jogo encaminhou-se sem novidades.

Romarinho fez o seu 18º gol da temporada
Romarinho fez o seu 18º gol da temporada

O resultado deixa o Ceilândia com 10 pontos. Na Série D avança apenas o  primeiro colocado e os pontos são cumulativos por força do regulamento. Classificado o Ceilândia já está, resta saber se aprendeu as lições passadas: Na Série D é preciso evoluir a cada jogo. A acomodação, por menor que seja, exige preços altíssimos.

Didão não joga: o problema tem sido na transição

Filipe, Carlos Henrique, Gordo, Formiga, Lincoln, Emerson: Com que time?

Didão não joga: o problema tem sido na transição
Didão (5) não joga: o problema tem sido na transição defesa para ataque

Uma boa semana de treinamento faz diferença. É com esse espírito que o Ceilândia enfrenta o Sinop na tarde deste sábado, 15h30, no Regional. 

Alcione sempre foi o motorzinho do time: se ia bem, o time ia bem.
Alcione sempre foi o motorzinho do time: se ia bem, o time ia bem.

O jogo pode definir a classificação do Ceilândia para o mata-mata, mas também é decisivo para o Sinop. Qualquer outro resultado que não seja a vitória, acaba com as possibilidades de classificação do time matogrossense. O Ceilândia apenas quer unir o útil ao agradável: fazer as pazes com a vitória e carimbar a classificação.

Emerson Martins também é dúvida para o jogo de hoje
Emerson Martins também é dúvida para o jogo de hoje

Didão levou o terceiro cartão amarelo e desfalca a equipe. Se Emerson Martins jogar, a saída de Didão não deve causar grande impacto na formação da equipe. O problema do Ceilândia não tem sido na contenção, tem sido na transição da defesa para o ataque. Contra o Comercial-MS o time abusou dos chutões e com isso não havia transição possível.

Wallace é desfalque certo: Victor pode ser uma opção
Victor, esquerda, está regularizado e pode ser opção para a vaga de Didão

Achar o equilíbrio é o desafio de Adelson. Já o problema da transição parece não ter solução. Sem Alcione, Adelson quebra a cabeça, mas não encontra jogador com as mesmas características. Filipe Cirne é um meia atacante  que precisa de um time armado de modo diferente para que funcione.

Carlos Henrique tem sido titular: partidas discretas
Carlos Henrique tem sido titular: partidas discretas

Carlos Henrique é mais responsável defensivamente que Filipe Cirne, mas é menos intenso ofensivamente e também menos experiente. Gordo parece se aproximar mais das características de Alcione. Gordo  flutua bem entre as linhas defensivas adversárias, mas não tem a intensidade de Filipe Cirne, nem a força defensiva de Carlos Henrique, 

Edson Pacujá ou Dudu: Adelson decide
Edson Pacujá ou Dudu: Adelson deve ficar com quem vem jogando

No final, tudo se resume a um cobertor curto. Se Adelson cobre a defesa, descobre o ataque; cobre o ataque, descobre a defesa. O mesmo ocorre na dúvida entre Dudu e Edson Pacujá.

Lincoln é opção para o ataque.
Lincoln é opção para o ataque.

O Ceilândia, a princípio, tem um elenco melhor que o do Sinop. Como time, o Sinop foi dos adversários aquele que mostrou um jogo melhor estruturado. Isso deve ser motivo de preocupação. O Sinop tem dificuldade no último passe, mas esse problema é de todos. 

Romarinho comemora: esperança de classificação
Romarinho comemora: esperança de classificação

Este é daqueles jogos em que nada pode dar errado. Se Didão não joga, o Gato Preto deposita as suas esperanças naquele jogador que pode fazer a diferença. Muito marcado contra o Comercial-MS, Romarinho ainda assim foi o jogador mais perigoso. Que hoje seja um dia diferente! 

Time de domingo contra o Comercial

Ceilândia trabalha para enfrentar o Sinop

Time de domingo contra o Comercial
Time de domingo contra o Comercial

O time retornou aos trabalhos para o jogo contra o Sinop relativamente tranquilo. Acidentes acontecem. O Ceilândia ainda é líder do grupo e tem um elenco teoricamente capaz de conseguir o acesso para a Série C. 

Adelson surpreendeu a todos mantendo a equipe de Campo Grande para o jogo em casa. Quem o conhece sabe que em circunstâncias normais mudaria a equipe adaptando-a para as diferentes necessidades do jogo em casa. Obviamente tinha um plano em mente que não deu certo.

Para a partida deste final de semana, Adelson tem todo o elenco a sua disposição. 

 

 

Adelson: hora de vencer e fazer contas

Espírito de Série D: Representantes do DF fazem contas

Ceilândia começou sonolento contra o Comercial, quando acordou já perdia por 1 x 0
Ceilândia começou sonolento contra o Comercial, quando acordou já perdia por 1 x 0

Representantes do DF na Série D continuam liderando seus grupos, mas desperdiçaram grande oportunidade de encaminhar suas classificações.

No grupo A11, o  ainda invícto Luziânia parece estar numa situação tão complicada quando o Ceilândia, talvez um pouco mais. O azulino da saída sul empatou com o Sete e chegou a 8 pontos, um a mais que o Ceilândia no grupo A10.

Lincoln está fora de ritmo: pouco contribuiu na derrota diante do Comercial
Lincoln está fora de ritmo: pouco contribuiu na derrota diante do Comercial

O problema é que na próxima rodada o Luziânia terá uma verdadeira decisão contra o União em Rondonópolis. Se perder já não dependerá mais de si para conquistar a vaga direta.  O Luziânia precisa vencer o União se não quiser sofrer.

O mesmo raciocínio se aplica ao Ceilândia. Do lado alvinegro , a derrota diante do Comercial só não trouxe mais prejuízo porque Anápolis e Sinop empataram. O Gato Preto tem 7 pontos e se quiser a vaga direta precisa vencer os dois jogos que lhe restam e torcer para que o Comercial não tire a diferença de saldo.

Adelson: hora de  vencer e fazer contas
Adelson: hora de vencer e fazer contas

O Gato Preto pode se classificar sendo segundo colocado do grupo. Numa ou noutra situação, precisa vencer o Sinop neste final de semana. 

Com a classificação atual, o Ceilândia voltaria a enfrentar o Comercial-MS na primeira fase de mata-mata.