Tag: DF-2021

Impossível?

Ceilândia consegue perder para o último colocado do campeonato: para esquecer
Ceilândia tem a missão de nao ser contido pelo Santa Maria

Sorte é a junção da competência com a oportunidade. É disso que o Ceilândia precisa: sorte! A oportunidade de passar para as semis surge se o Brasiliense vencer o Capital. Surgindo a oportunidade, o Ceilândia precisa mostrar competência e passar pelo Santa Maria. Simples assim…

Romarinho toca na saída do goleiro: Ceilândia 1 x 0
Romarinho toca na saída do goleiro: Ceilândia 1 x 0 em 2017. Ultima vez no Abadião.

É uma tarefa difícil! O Santa Maria mostrou ser um bom time e fez bons jogos ao longo do campeonato. Apenas o Brasiliense conseguiu golear o Santa Maria e mesmo assim o jogo foi arrastado até os minutos finais.

Lucas bate equilibrado: Juninho e Gago poderiam ter evitado
Lucas bate equilibrado: Juninho e Gago chegam atrasado: problemas em 2014.

É verdade que o Santa Maria vem de 3 derrotas seguidas, ambas por 2 ou mais gols de diferença. Se essa for uma tendência, o torcedor alvinegro vê uma oportunidade, mas ainda assim o time terá de ser competente para conseguir a vitória.

CEC perde muitos gols, mas ao menos está criando
Na história do confronto: vitórias com 2 gols de diferença e goleada em 2019.

Se o Ceilândia fizer a sua parte, terá que torcer para o Brasiliense vencer o Capital de preferência por mais de 1 gol de diferença. Para não fazer contas, o Ceilândia precisa vencer o Santa Maria por 3 gols de diferença.

Kabrine comemora: em 2019, Santa Maria 1 x 4 Ceilândia…

Nada adianta o Brasiliense vencer o Capital se o Ceilândia não fizer a sua parte. Para o jogo dessa quarta, Adelson tem a missão de mandar a campo um time equilibrado e ao mesmo tempo ofensivo. É sempre um risco. Esse tipo de jogo exige concentração acima do normal e competência acima de tudo.

Ceilândia: união e concentração para chegar nas semis

É difícil dizer qual time Adelson mandará a campo. O treinador costuma adaptar seu time às características do adversário e conhece bem o seu elenco.

 

Desafio de superar o Santa Maria por 3 gols

Time jogou mais compacto, mas falhas individuais selaram a derrota
Em 2014, o Ceilândia não respeitou o Santa Maria e foi derrotado no Bezerrão: 1 x 2

O Ceilândia precisa vencer o Santa Maria na próxima quarta e fazer contas.  O time da Saída Sul tem oscilado muito na competição: fez bons jogos e depois engatou uma sequencia de maus resultados.

Romário faz o terceiro na vitória por 4 x 1 em 2019. Resultado pouco comum no confronto.

É verdade que o Santa Maria vem de 3 derrotas, mas também é verdade que conseguiu empates contra Real e Gama.  Em suma: o Ceilândia precisa ter cuidado, porque o adversário já mostrou do que é capaz.

Denis fez boa partida contra o Capital. Andrezinho volta?

Além disso a história particularmente ensina muitas coisas para o Ceilândia: nas vezes em que não respeitou o Santa Maria, tropeçou. Embora não almeje nada no campeonato, o Santa Maria pode encontrar motivações outras para o jogo, como terminar bem o campeonato.

Willian esteve muito longe do gol contra o Capital: dupla com Klecio precisa de ajustes

As contas do Ceilândia são ao mesmo tempo simples e complicadas. O Ceilândia precisa vencer por 3 gols de diferença e torcer para o Brasiliense vencer o Capital por qualquer placar. Se o Ceilândia vencer por menos de 3 gols de diferença, terá que torcer para que o Brasiliense vence o Capital por 2 ou mais gols de diferença.

Grupo D - Quartas

PosClubeJVEDGPGCSPts
122005056
221104224
3201123-11
4200206-60

 

Sofrido como tem de ser: Ceilândia ainda vivo no Candangão

O Ceilândia criou muito pouco no primeiro tempo: Capital foi melhor

Quando o confuso árbitro Luiz Aniceto expulsou  Liel logo no começo do segundo tempo, o Ceilândia já perdia por 1 x 0  para o Capital (Romarinho de penalti aos 45) e já se sabia que a missão de virar o jogo seria muito difícil.

Quando, aproveitando o homem a mais, o Capital fez 2 x 0 (Douglas aos 18 do 2t), a missão parecia impossível.

Lucas Frank teve a difícil tarefa de substituir Medeiros: dia de herói

Do lado de fora, Adelson chamou Klécio e pediu para acalmar o time. Chamou Werick e o aconselhou a que não mais buscasse o ataque, organizando o time.

Gabriel fez uma partida decente: substituído no 2o tempo

O futebol tem as suas reviravoltas. Com a vantagem confortável, o Capital mexeu bastante na estrutura do time. O Ceilãndia era mais coração. Essa é uma lição típica do alvinegro: alguém pode vencer o Ceilândia porque joga melhor futebol, não porque tem mais coração.

Werick, a direita,  foi peça fundamental. Giovani teve a dificil missão de parar Cabralzinho

Aproveitando a soberba do Capital o Ceilândia empurrou o adversário para o campo de defesa. Foi ao ataque. No começo, a defensiva adversária repelia os ataques alvinegros na entrada da grande área.

Diego fez uma grande partida e permitiu a recuperação alvinegra

Aos poucos, o Ceilândia foi tomando gosto pelo jogo. Wisman perdeu a primeira chance, cortado pelo goleiro. Depois, o mesmo Wisman teve a oportunidade de diminuir quando a cabeçada de Lucas Frank encobriu o goleiro e a zaga tirou sobre a linha.

Wisman diminuiu de penalti aos 38

O Ceilândia sabia que era difícil. O relógio caminhava rapidamente em direção aos minutos finais. Aos 38, Wisman descontou de penalti. Sabia-se que haveria muitos minutos de acrescimo, mas o tempo estava se esgotando. O Ceilândia continuou pressionando e o gol parecia possível.

Wisman não conseguiu fazer este

O tempo regulamentar acabou, viriam 7 minutos de acréscimo. Chegamos aos 50 minutos e o Ceilândia ainda lutava, mas o tempo já estava acabando. O Ceilândia não desanimava e o enorme esforço foi recompensado quando Lucas Frank, de cabeça, venceu o goleiro adversário e deu números finais à partida.

Lucas Frank empata aos 50

Com o resultado, o Ceilândia ainda está vivo no Candangão 2021. Precisa vencer o Santa Maria e torcer para que o Capital perca para o Brasiliense. Vencer o Santa Maria não é uma tarefa fácil, mas este time já demonstrou do que é capaz. Uma derrota do Capital diante do Brasiliense é um resultado plausível. Então, o Gato vive…

Muita comemoração pelo gol de empate

A Fase de quartas-de-final termina na quarta. No grupo D, o Ceilândia recebe o Santa Maria e o Brasiliense recebe o Capital.

Ceilândia tem hoje mais uma decisão: Capital, no Estádio Nacional

Contra o Brasiliense, Michael sofreu uma entrada duríssima e pode ficar fora de hoje

A matemática do Ceilândia é simples: vence e entra volta para a briga por uma vaga nas semifinais; empata e fica dependendo de um milagre; é derrotado e começa a pensar em 2022.

Pedro Medeiros parece ter sofrido lesão mais grave que Michael

É nesse clima que o Ceilândia entra em campo, hoje, 15h, no Estádio Nacional, diante do Capital. O time está consciente da necessidade e das dificuldades que terá pela frente. O Capital mostrou ser um time equilibrado, com muitas virtudes. Será mais um jogo em que o Gato Preto não poderá errar.

Fernandinho é opção para o lugar de Medeiros

O técnico Adelson de Almeida tem problemas. Dois dos principais atletas do time na competição deixaram o jogo contra o Brasiliense reclamando de dores no joelho. Dos dois, a situação do zagueiro Pedro Medeiros parece ser a que mais preocupa. O goleiro Michael talvez seja menos grave. Os resultados dos exames dirão. Serão duas perdas importantes.

Diego pode voltar ao gol do Ceilãndia na decisão de hoje: prova de fogo

Em jogos decisivos seria importante contar com os titulares. Para o lugar de Pedro Medeiros, Adelson deve lançar Fernandinho, que atuou nos minutos finais contra o Brasiliense. Para o lugar de Michal, Adelson deve ter Diego. Os dois terão a prova de fogo no campeonato. A união do time faz a diferença nessas horas.

Derrota ficou no passado. Gabriel é opção para o meio

O Capital tem um estilo de jogo bem diferente do jogo do Brasiliense. Adelson costuma montar seus times de acordo com o adversário. Não é possível apostar qual será a formação do Ceilândia para hoje. Adelson pode optar por um time mais pesado ou um time mais leve.  Veremos.

É decisão!

Ceilândia tem enorme desafio pela frente

Não existe meio-termo! O regulamento do Candangão 2021 prevê que os jogos da segunda fase são disputados apenas em jogos de ida. Com isso, cada partida é uma decisão porque serão apenas 3 jogos em confrontos diretos.

Para o jogo desta tarde, o Ceilândia sabe que não pode errar. O Gato Preto sabe que está à altura do desafio e que precisa acumular pontos para chegar na última rodada em condições de se classificar para as semifinais.

Será um jogo tenso. Nenhum segundo de desconcentração será permitido. Além disso, o Gato Preto precisa aproveitar as oportunidades que surgirem. No histórico recente há um relativo equilíbrio, com leve vantagem para o Brasiliense. Dentro do Serejão, contudo, a vantagem adversária é enorme. O Gato Preto terá que lutar contra isso também.

 

Quartas-de-finais começam hoje! Gato enfrenta Brasiliense, amanhã!!!

Ceilândia e Brasiliense sempre fizeram jogos parelhos, como em 2019(imagem). 2020 foi exceção.

Enquanto o Ceilândia tem seus olhos e mentes voltados para o difícil confronto de amanhã, diante do Brasiliense, os times do Grupo C começam as suas caminhadas nas quartas-de-finais nesta quarta.

A tabela marca  Gama x  Luziânia, no Regional, às 15h30. No mesmo horário, Taguatinga e Unaí se enfrentam no Serejão.  Os times do Grupo D jogam amanhã no mesmo horário.

Willian tem sido importante para o Ceilândia. Competição muda de nível nas quartas…

Com o fim da primeira fase ficaram apenas os times mais fortes. De maneira geral, com a exclusão dos times rebaixados,  esperam-se jogos mais disputados.

Amanhã, às 15h30, o Ceilândia vai ao Serejão enfrentar o Brasiliense. O Ceilândia jamais venceu o Brasiliense no Serejão (17 jogos num total de 42).  Diz o ditado que quanto mais tempo demora, mais próximo um fato está de ocorrer.

Adelson terá trabalho dobrado nas quartas: rumo à 100a vitória comandando o Ceilândia.

Embora no geral a vantagem do Brasiliense no confronto direto seja grande, nos últimos 10 confrontos a diferença é pequena: são 3 vitórias do Ceilândia, 2 empates e 5 derrotas.

Para esse jogo, Adelson deve contar com o seu time base.

Gago bate firme para vencer Edmar: Ceilândia 1 x 0

Conseguirá o Ceilândia parar a máquina amarela?

Depois de um começo inseguro, Wisman tem sido uma grata surpresa

São 6 jogos e 6 vitórias. O Brasiliense foi disparado o time de melhor campanha da primeira fase. De quebra, tem o melhor ataque da competição. O Brasiliense permanece, ao lado do Capital, que  tem a melhor defesa, invicto na competição.

Willian tem sido muito importante, mas agora deve sofrer com as marcações

Isso dá o tamanho do desafio. O Gato Preto, a seu turno,  tem mostrado virtudes interessantes e que não podem ser subestimadas.  A pergunta que se faz é se essas virtudes serão suficientes para derrubar a máquina amarela? Do lado da Cidade do Gato há a certeza de que o Ceilândia ainda está longe de ser perfeito, mas historicamente o Gato Preto cresce em momentos decisivos e a mistica da camisa deve ser preservada.

Defesa vai ser testada ao extremo

O Ceilândia não vence o Brasiliense há 2 jogos. A última vitória alvinegra foi em 2018. O time de 2021 recuperou a autoestima alvinegra, depois das dificuldades de 2019 e 2020. O time de hoje tem um sistema defensivo que parece começar a se encaixar. Além disso tem melhorado bastante na transição defesa para o ataque. Poucos times tem mostrado uma transição de mesma qualidade. O Ceilândia ainda é um time em formação, com os olhos voltados em 2023.

Gago bate firme para vencer Edmar: Ceilândia 1 x 0
Gago bate firme para vencer Edmar: Ceilândia 1 x 0 em 2018

Para o jogo desta quinta, no Serejão, o técnico Adelson de Almeida deve ter todos os seus atletas à disposição. Liel teve incômodo na musculatura e foi poupado contra o Samambaia. Não deve ser problema.

Medeiros, Andrezinho e Mirandinha, também poupados no final de semana, estão à disposição do técnico. Os novatos, Lucas e Matheus são opções para o banco até porque ainda precisam de ritmo de jogo.

 

 

Liel sofreu com a movimentação adversária nos primeiros vinte minutos. Depois, o time melhorou e Liel comandou o meio de campo

Ceilândia fora de casa contra Brasiliense e Capital

Em 2020, jogo estava empatado quando o Ceilândia perdeu penalti. Acabou goleado.

O Ceilândia começa nesta quinta, 15h30, no Serejão, diante do Brasiliense, a sua caminhada nas quartas-de-final do Candangão 2021.

O técnico Adelson de Almeida sempre tem uma solução para confrontos difíceis como este.

Medeiros deve voltar contra o Brasiliense…

Depois de ter devolvido a autoestima ao time alvinegro,  Adelson de Almeida e seus comandados tem um enorme desafio pela frente contra um adversário que sequer empatou na primeira fase. Em seis jogos, o Brasiliense venceu todos os seis.

Liel sofreu com a movimentação adversária nos primeiros vinte minutos. Depois, o time melhorou e Liel comandou o meio de campo
Liel tem incômodo muscular, mas pode estar à disposição de Adelson contra o Brasiliense.

Para o jogo dessa quinta, Adelson terá à sua disposição o seu elenco principal. Andrezinho, Medeiros, Liel, Mirandinha e Wisman, que não jogaram contra o Samambaia, tem sido importantes na rotação do elenco e devem estar à disposição.

Liel sentiu um incômodo muscular, mas não deve ser dúvida. Os demais, poupados nesse final de semana, devem estar à disposição do treinador.

Adelson atento: treinador devolveu a autoestima alvinegra. Agora, o maior desafio: levar o Ceilândia a outro patamar.

A tabela marca Capital e Ceilândia para o próximo final de semana no Estádio Nacional. Serão, portanto, dois jogos fora de seus domínios.

O Ceilândia começa, como sempre, pressionado. Nessa fase, todos os confrontos serão complicados. São jogos que atletas e comissão tanto aguardavam. O Gato Preto mostrou ter um bom nível até agora, mas dessa fase saírão apenas os 2 melhores. Começa, pois, a definição.

Próximos jogos do Ceilândia

Impiedoso: Ceilândia 8 x 1 Samambaia

Willian fez o segundo do Ceilândia cobrando penalti.

O Ceilândia goleou o Samambaia na tarde deste sábado por 8×1 na última partida da fase de grupos do Candangão 2021, Grupo B. O resultado nada mudou na classificação do alvinegro, mas consolidou o rebaixamento do seu adversário.

O primeiro foi marcado por Matheus Silva

O Ceilândia veio para o jogo bastante modificado. Adelson optou pelas estreias de Matheus Silva, atacante, e do defensor Lucas Frank. Matheus começou bem: na primeira intervenção fez o primeiro gol do jogo logo aos 3 minutos.

João Victor fez 2. Este foi o primeiro

Não demorou muito e o Ceilândia fez o segundo: Willian cobrando penalti sofrido por Gabriel aos 6 do primeiro tempo. Os gols foram surgindo naturalmente: João Victor e Gabriel aos 31 deram os números do primeiro tempo: Ceilãndia 4 x 0 Samambaia.

Lucas Frank terá pesadelos com Jairo hoje à noite

Adelson mexeu bastante no time no intervalo. Hora de dar rodagem aos jogadores. O placar da primeira etapa mostrara um Ceilândia mortal nos contra-ataques. O Samambaia tinha mais posse de bola, mas foi nos contra-ataques que o Ceilândia levou perigo por diversas vezes e perdeu seguidas chances.

O Samambaia deu algum trababalho. Desorganização pesou

O cenário mudou no segundo tempo. A iniciativa foi quase toda do Ceilãndia. O time ficou nervoso com as facilidades e buscava o gol de qualquer jeito. Foi preciso acalmar para que os outros gols viessem: João Victor aos 19, fez 5×0. Felipe Goiano fez 6×0 aos 21. Klécio, deslocado para a referência, fez 7×0 aos 24.

Felipe Goiano também fez 2. O segundo do meio de campo.

O gol mais bonito ficou reservado para o oitavo. Aos 30, Felipe Goiano bateu do meio de campo e fez Ceilândia 8 x 0 Samambaia.

Ainda havia tempo para premiar o jogador do Samambaia que mais trabalho deu ao Ceilândia. Aos 32, de pênalti, Jairo fez o gol de honra do Samambaia e que também serviu como recompensa ao trabalho que deu à defensiva do Ceilândia.

Ceilândia desperdiçou muitas chances

Agora o Ceilândia aguarda a definição da tabela da segunda fase. O Gato Preto terá os dois únicos invictos da competição pela frente, Brasiliense e Capital, mais o Santa Maria.

Hoje também foram definidos os últimos rebaixados: no Grupo A foram rebaixados Real e Samambaia. Antes, no Grupo B, foram rebaixados Sobradinho e Formosa.

Gato Preto encerra primeira fase contra Samambaia

Pedro Medeiros: atuação segura contra o Luziânia, mas o gol foi de Mirandinha

O Ceilândia oscilou bastante no Candangão 2021. Na última quarta-feira, o Gato Preto fez a sua melhor atuação até aqui. A vitória conta o Luziânia mostra que o Gato Preto está acima da média dos times do campeonato, mas também mostrou que o time ora é derrotado, ora é vencedor.

Andrezinho foi muito bem contra o Luziânia. Desafio de manter o nível

Pela ordem: o Ceilândia venceu o Real, depois perdeu para o Gama, venceu o Unaí, foi derrotado pelo Taguatinga e, por último venceu o Luziânia. Contra o Samambaia, o Gato Preto tem a chance de deixar essa oscilação de lado.

Consertando um erro: Mirandinha comemora o gol da vitória. Creditamos errado nas sociais

Em termos de clasificação, o jogo não muda a posição do Ceilândia, instalado que está na terceira posição do Grupo B.  O Samambaia luta contra o rebaixamento, mas não depende apenas de si. Para o Gato Preto a importância do jogo de amanhã, com arbitragem de Savio Sampaio, está em provar que o time deixou a oscilação de lado.

Cauê cabeceia firme para fazer Ceilândia 4 x 2
2018 – Cauê cabeceia para  dar números finais ao último jogo contra o Samambaia:  Ceilândia 4 x 2

Enquanto isso, a direção trouxe mais um lateral. Lukas Frank tem 23 anos e disputou a 3a Divisão Goiana pelo Raça em 2019. Chega ao time depois da boa atuação de Andrezinho diante do Luziânia e deve compor o elenco.

Ceilândia vence Luziânia e se classifica

Michael voltou ao gol: segurança

O Ceilândia venceu o Luziânia por 2 x 1 e garantiu a sua classificação para a próxima fase do Candangão 2021. Como se esperava, foi um jogo tenso.

Wisman foi muito exigido defensivamente: importante

Logo no primeiro minuto de jogo, o Luziânia saiu na frente em gol marcado por Romário. O Ceilãndia sequer tivera chance de se assentar no jogo.  Em desvantagem, o Gato Preto rapidamente assumiu o controle da partida e passou a rondar a área adversária.

Dôgão estreou: discreto, mas eficiente pelo chão.

Não demorou muito e aos 15, após bate e rebate na área, a bola sobrou para Gabriel que empatou o jogo. O Ceilândia manteve o ritmo e não demorou muito, em cobrança de escanteio, Pedro Medeiros cabeceou firme para desempatar o jogo.

Gol da virada do Ceilândia: 2×1

Com a vantagem no marcador, agora foi a vez do Ceilãndia diminuir um pouco o ritmo. O clima do jogo foi ficando tenso porque o resultado colocava o Luziânia sob o risco do rebaixamento.

Classificação Grupo A

PosClubeJVEDGPGCSPts
16402117412
2631294510
363121310310
4630379-29
56213610-47
661141119-84

O árbitro Luiz Aniceto teve muito trabalho. Qualquer lance era motivo para enorme comoção por parte do Luziânia.  O árbitro manteve-se impassível. Seria natural que em algum momento cedesse. Foi o que aconteceu.

Arbitragem foi assunto na semana: árbitro de hoje teve um jogo difícil

Veio o segundo tempo e logo aos 10 minutos, Giovani trombou com o adversário. O árbitro entendeu como falta do jogador alvinegro e aplicou-lhe o segundo cartão amarelo o que é igual ao vermelho.  O Ceilândia teria que jogar o restante da partida com um a menos.

O Luziânia assumiu o controle do jogo. Pressionou, pressionou e pressionou. A defesa do Ceilândia aguentou firme. A rigor, Michael não fez nenhuma defesa difícil no segundo tempo.

Gabriel marcou mais uma vez.

Adelson fez diversas mudanças. O Ceilândia manteve o padrão. Final de jogo: vitória alvinegra por 2 x 1.

Classificação Grupo B

PosClubeJVEDGPGCSPts
166001851318
26510112916
36402147712
4612356-15
56015516-111
66006621-150

O Ceilândia assegurou um lugar na segunda fase e enfrenta o Samambaia para saber se realmente ganhou corpo. O Luziânia enfrenta o Santa Maria. Precisa vencer para garantir a classificação e eliminar o fantasma do rebaixamento.

Desfalques e dúvidas: Ceilândia tem jogo complicado em Luziânia

Apesar dos últimos tropeços: CEC mantém a vantagem no confronto direto contra o Luziânia
Ceilândia e Luziânia sempre fizeram jogos muito complicados…

O Ceilândia joga na tarde desta quarta contra o Luziânia, no Serra do Lago, sabendo que ainda precisa garantir a sua classificação à próxima fase.Por tabela, o Ceilândia sabe que ainda precisa garantir matematicamente a fuga do rebaixamento.

Mirandinha é opção para o jogo de hoje

O Luziânia está na mesma situação. O  time da Saída Sul não vem jogando bem, mas é sempre um adversário perigoso. De maneira geral, as campanhas de Ceilândia e Luziânia se equivalem, com leve vantagem para a campanha alvinegra. Sinal de que o jogo pode ser decidido no detalhe.

Tiago Bochecha e Dôgão são opções para hoje

Para esse jogo o Ceilândia não contará com Werick, suspenso com o terceiro cartão amarelo. Klécio, que não jogou contra o Taguatinga, também é dúvida. Ceará e Cocada, ambos substituídos no começo do segundo tempo contra o Taguatinga, também são dúvidas. Em circunstâncias normais já é difícil saber qual time vai a campo. Então, esperar para ver.

Werick, na disputa de bola, é desfalque hoje

Já o Luziânia aparentemente não tem desfalques importantes. O único problema parece ser jogadores pendurados com 2 cartões amarelos: Gustavo Melo, zagueiro; Goduxo, lateral; Dan, meio-campo e Ferrugem, atacante.

Fase de testes termina: Chegando a hora da verdade

Ceilândia esquece Taguatinga. Foco agora é no Luziânia.

A derrota contra o Taguatinga ainda ecoa na Cidade do Gato. Ontem, a direção lançou um comunicado a respeito dos erros da arbitragem que prejudicaram o Gato Preto. Como uma coisa não anula a outra, também foi necessário anotar que o Ceilândia precisa evoluir em campo. Nesse contexto, os jogos contra Luziânia e Samambaia são extremamente importantes: o Gato Preto precisa de uma atuação equilibrada nos dois tempos de jogo, coisa que ainda não teve no campeonato.

A estratégia da Comissão Técnica não é bem conhecida. A impressão que se tem é que Adelson de alguma forma poupou alguns jogadores contra o Taguatinga. Klécio, com desconforto muscular, sequer foi relacionado. Com a fase semifinal se avizinhando, o período de testes também deve se encerrar. Hora de ganhar corpo e mostrar a que o time veio.

Klécio ainda é dúvida. Peça importante.

Fora disto, começa nesta terça a rodada que pode definir os primeiros rebaixados. Taguatinga, no A, Brasiliense e Capital, no Grupo B, já estão classificados matematicamente para a segunda fase.

Ceilândia, no Grupo B, está numa situação relativamente confortável em relação à classificação. Para que o Gato Preto passe a se preocupar com o rebaixamento será necessário que Gama ou Real, ou ambos, percam seus jogos diante de Sobradinho e Formosa.

A última derrota do Luziânia no Candangão ocorreu em 2015: Ceilândia 2 x 0 no Serra do Lago
Ceilândia volta a Luziânia: Jogo pode sacramentar a classificação.

O clima na Cidade do Gato é de relativa tranquilidade, mas matematicamente o Gato Preto ainda precisa carimbar a classificação e livrar-se do rebaixamento.

É justamente a briga contra o rebaixamento no grupo A que chama a atenção. Apesar da posição ruim, o Gama depende apenas de si e é pouco provável que seja rebaixado. Para isso, teria que ter maus resultados contra Formosa e Sobradinho, times que estão sendo rebaixados no Grupo B. Por mais que não se goste do futebol jogado pelo Gama, o fato é que o Gama tem jogado melhor que seus próximos adversários.

Liel é o capitão do time: olhos no futuro da competição.

Já o Real tem uma missão complicada. O Real só escapa do rebaixamento se Gama ou Luziânia, um dos dois,  for rebaixado (as chances do Unaí ser rebaixado são muito pequenas). Precisa vencer Sobradinho e Formosa e torcer para que o Luziânia não faça 2 pontos nos 2 proximos jogos: Ceilândia e Santa Maria ou que o Gama não vença qualquer de seus adversários (os mesmos do Real). Se o Gama vencer 1 jogo, terá que tirá a diferença de 8 gols no saldo. Missão muito dificil.

Para aumentar a emoção, as duas proximas rodadas opõe 1o e 2o de um grupo ao 1o e 2o do outro. Teremos também 3o e 4o de A contra 3o e 4o de B e 5o e 6o de A contra 5o e 6o de B nas duas proximas rodadas.

 

Desafio de Adelson: fazer Ceilândia jogar 90 minutos

Até os 24 primeiros minutos, Ceilândia tinha alguns problemas, mas eram menores que aqueles sentidos no Estádio

Após a derrota contra o Taguatinga ficou a sensação de que o time, no primeiro tempo, fora muito mal. Houve muitos erros, como se vê do scout dos primeiros 24 minutos, tempo em que o jogo foi mais ou menos equilibrado. Piorou nos ultimos 20 minutos do primeiro tempo.

Adelson, ao lado do presidente do Taguatinga e de seu auxiliar: trabalho de convencer.

O fato do time ter melhorado muito no segundo tempo evidencia que o time precisa definir logo a sua cara. Contra o Gama foi a mesma coisa. Um primeiro tempo ruim e um segundo tempo melhor. Adelson gritou muito nos minutos iniciais e quando parecia que tudo estava se acertando, veio o erro na bola de segurança e o primeiro gol adversário.

Ceilândia sentiu o primeiro gol

O Ceilândia precisa seguir o  termo da moda é intensidade nos 90 minutos. É preciso ser prático: o esquema de jogo do Ceilândia segue a cartilha de Jurgen Kloppe apostando na recuperação de bola e passes verticais. Não há nada de errado em apostar nessa opção, desde que os jogadores comprem esse discurso e se apliquem do começo ao fim.

Felipe ficou isolado na armação (e também não se aproximou dos atacantes).

A outra opção moderna é aquela executada por Guardiola com troca de passes objetivos e ataque ao espaço. Essa não é a opção do Ceilândia, embora se admita que uma opção não necessariamente exclua a outra.

Willian está sendo poupado, mas mostrou que com ele (e Klécio) o Ceilãndia muda de patamar.

O que se espera dos jogadores? efetividade no desarme, na bola de segurança, passes decisivos e gols. O elenco do Ceilândia está acima da média e pode fazer isso.

Intensidade do Taguatinga fez diferença no primeiro tempo

É uma pena que a atuação contra o Taguatinga tenha ficado marcada pelo desequilíbrio após o primeiro gol (falha na bola de segurança), mas também é fato que não faltou atitude no segundo tempo.

Klécio faz muita falta ao Ceilândia..

É essa atitude que se espera contra o Luziânia, mas durante todos os 90 minutos. Para esse jogo, é provável que Klécio volte. Virtualmente classificado, o Ceilãndia  pode poupar alguns jogadores, mas também é importante que aproveite os dois jogos que restam para ganhar corpo. Esse agora já é um problema de Adelson.

Taguatinga aproveita primeiro tempo muito ruim do Ceilândia: 1×2

João Victor esteve sempre isolado pela esquerda. Time pouco solidário

Dizer que o primeiro tempo do Ceilândia, hoje, no Regional, diante do Taguatinga, foi um desastre talvez seja muito forte. O fato é que o time foi amplamente dominado pelo seu adversário que saiu para o intervalo vencendo por 2 x 0. O resultado incomodou, mas incomodou ainda mais ver que o Ceilândia perdeu seguidas divididas e principalmente não era e não foi um time solidário.

Taguatinga correu mais, lutou mais e ganhou todas as divididas no primeiro tempo

Mal o jogo começou e o Taguatinga tomou as rédeas da partida. O Ceilândia até opôs alguma resistência nos minutos iniciais, mas depois ficou preso ao seu campo de defesa. Nas oportunidades que passou do meio de campo, o Gato Preto o fez em ligações diretas.

Dedé comandou o Taguatinga no primeiro tempo

O Ceilãndia tinha problemas nas duas laterais. Somente uma análise mais detalhada poderá dizer se o problema era os laterais ou se a corda estava arrebentando dos seus lados. O fato é que o Taguatinga tinha uma avenida por ambos os lados. E foi assim que o primeiro tempo foi definido.

Essa foi uma cena comum no primeiro tempo: Ceilândia encaixotado pelo Taguatinga

Aos 26, pelo lado direito da defesa do Ceilândia veio um cruzamento perfeito para Itamar fazer um belo gol de cabeça. Aos 46, nova jogada pela direita da defesa do Ceilândia que acabou em penalti cometido por Ceará, lateral esquerdo alvinegro. Daniel bateu e converteu.

Veio o segundo tempo e não se sabe se o Ceilândia empurrou o Taguatinga para o seu campo de defesa ou se o adversário recuou para administrar a boa vantagem. A verdade é que o Ceilândia foi outro time no segundo tempo. As entradas de Mirandinha e Willian ajudaram bastante. Depois as entradas de Dôgão, Buchecha e Gabriel ajudaram nesse contexto.

Ceilândia foi todo ao ataque no segundo tempo: gol veio tarde demais

O Ceilãndia martelou, martelou e martelou. Teve a oportunidade de diminuir aos 13, com Wisman, que perdeu gol feito. Aos 15, Miradinha diminuiu, mas a arbitragem viu impedimento. Aos 19, Mirandinha cruzou para Wisman diminuir, mas a arbitragem viu novo impedimento de Mirandinha. Ambos os impedimentos marcados foram bastante contestados, o último principalmente.

De tanto insistir, o Gato Preto chegou a diminuir aos 49, com Gabriel. Já era tarde. Ainda assim, o Ceilândia foi todo ao ataque e pressionou nos segundos finais em busca do gol do empate que não veio.

No último lance do jogo, goleiro foi contido pela defesa do Taguatinga.

Na quarta-feira, o Ceilândia enfrenta o Luziânia. Não está matematicamente classificado, nem livre do rebaixamento. Até agora, o Ceilândia venceu apenas fora de casa. Perdeu as duas que jogou em casa.  No total já são 4 jogos sem vencer no Regional, contando as duas últimas partidas de 2020.

O jogo de hoje deixa algumas lições.