Tag: DF-2022

Lotinha e manipulação de resultados: Precisamos falar de 2021…

DF precisa exorcizar os fantasmas de 2021

Manipulação de resultados não é algo novo no futebol.

No caso do DF, existe uma investigação em andamento. Esperamos que chegue a bom termo. O futebol local tem lá os seus problemas, mas  não pode correr o risco de ficar com essa mancha por esclarecer.

O que aconteceu em 2021 é um assunto pendente.  Ano após ano esse fantasma parece ficar mais claro na visão de quem acompanha o esporte local.

O futebol do DF tem problemas.  É pobre, acanhado, mas não pode pegar a mancha de manipulado.  A responsabilidade de todos aumentou.  É preciso que Federação, clubes, jogadores, imprensa e torcedores estejam atentos.

Fora disso, o esporte perde toda a graça.

Ari de Almeida: reforços, mas sem fazer loucuras

Lições do Balanço Financeiro de 2020: CEC precisa ter cuidado em 2022.

Balanço indica Ceilândia sem dívidas

R$ 511.000,00 em mais de duas dezenas de  acordos judiciais. Este é o detalhe mais relevante do balanço das contas do Ceilândia em 2020, publicado no seu site oficial. É talvez a grande vitória do Ceilândia nos últimos 5 anos.

Kabrine cumpriu automática contra Brasiliense
A maior dívida trabalhista era com Kabrine. Partes chegaram a acordo na Justiça Trabalhista.

Como sabemos, o Ceilândia quase não disputou o Candangão 2020. Não o fez porque estava atolado em dívidas. E também sabemos que o futebol do DF é deficitário. Como se consegue manter um time, não sabemos.

Comercial depende apenas de si: se vencer o Sinop estará classificado.
Ceilândia enfrentou Comercial na Série D por anos seguidos. Dívidas cresceram com a competição.

As dividas que quase licenciaram o Ceilândia eram essencialmente oriundas das disputas da Série D em 2016, 2017 e 2018, particularmente esta última. Esse passivo apenas aumentou em 2019 quando boa parte do elenco entrou na Justiça Trabalhista.

Situação financeira agravou em 2019: muitas ações judiciais

No geral, no levantamento realizado pelo CEC Torcedor foram identificadas 29 ações, mas esse número deve ser maior. A de maior valor envolvia o ex-lateral Kabrine. O Ceilândia chegou a acordo na maior parte delas.

Em janeiro, Beni assistiu o jogo contra a Anapolina ao lado de Vilson (Gama) e Almir de Almeida
Beni (Vilson Sá à esquerda e Almir de Almeida à direita) pouco antes de falecer, em 2016, previu que 2019 seria um ano difícil. Acertou. 

Em 2022, o Ceilândia voltará a disputar a Série D. Com a competição vem a pressão por jogadores mais qualificados e, por isso mesmo, mais caros. E um período maior de contrato.

Patrocinio do BRB ainda é pequeno, mas ajuda.

Há a notícia de que o Governo, como faz com diversas atividades, irá ajudar em 2022.  Segundo o balanço, as receitas em 2020 vieram essencialmente de restituição tributária, valor quase que integralmente utilizado para o pagamento das divídas, supõe-se. No mais, foram R$ 70.000,00 em patrocínios e R$ 35.000,00  de contribuições.

No último confronto da Copa do Brasil no Regional o Ceilândia empatou sem gols com o Ceará
Ceilândia volta a disputar a Copa do Brasil. Passar de fase seria importante financeiramente.

Restituição tributária é algo que não ocorre todo ano. Encontrar parceiros é algo difícil, mas parece que há algo acontecendo que nós, torcedors, não sabemos. R$ 105.000,00 não são suficientes sequer para a fase de classificação do Candangão 2022.

Ari de Almeida: reforços, mas sem fazer loucuras
Ari de Almeida: Ceilândia se organiza, mas há muito ainda o que se fazer no DF e no clube.

No geral existe a convicção de que os dirigentes locais fazem milagres. O balanço indicar ausência de dívida relevante é um milagre. Esperar que em 2022 não se repitam os erros do passado.

Parceria não avança e Ceilândia vai jogar no Rorizão

Gramado do Regional em Setembro de 2020

Em junho de 2021 foi noticiado que a parceria entre Ceilândia e Administração avançava para conferir ao alvinegro a responsabilidade de cuidar do Estádio Regional.

Gramado passou por alguns remendos para 2021, mas longe do ideal

A parceria não avançou.   As condições do gramado tem ficado pior a cada ano. Nesse contexto, a direção informou ao CEC Torcedor que em 2022 o Ceilândia vai mandar seus jogos no Rorizão enquanto o gramado do Regionaol é reformado.

Gramado sofreu com excesso de jogos

Alguns aspectos relacionados ao estádio avançaram bastante em alguns pontos recentemente. O principal deles está na regularização fundiária do próprio estádio.  Muita gente não sabe, mas legalmente o lote do estádio (o próprio estádio) não existia até 2019! Agora é possível pensar em alvará definitivo.

Com a necessidade de reforma, Ceilândia vai jogar fora de casa.

Com relação ao campo de jogo, as reclamações vem crescendo a cada ano. O volume de jogos no estádio em 2019 foi estratosférico. As condições do gramado cobraram o preço em 2020 (imagem acima). Em 2021 foram realizados apenas (!) 40 jogos oficiais (7 sub21, 6 Segundona, 15 Primeira, 4 feminino A1, 6 Feminino A2 e 2 Série D).

Em 2012, Ceilândia treinou no Regional de Samambaia

O número caiu porque o gramado não aguentava mais. Foram feitos remendos para a disputa do Candangão 2021.

Para 2022, Administração e Ceilândia trabalham juntos para a troca do gramado. Até lá, o Ceilândia, segundo a direção, deve mandar seus jogos no Rorizão.

Ultima vez no Rorizão foi em 2011.Gramado horrível e Brasilia 0 x 0 Ceilândia

Em 2012, o Ceilândia chegou a treinar no Rorizão por algum tempo enquanto o CT ficava pronto. Naquele ano, o Ceilândia foi campeão candango pela última vez.

Quem mais de 2021 poderia jogar em 2022?

Com elenco modesto, Ceilândia fez bonito em 2021

Até o momento sabemos que apenas 2 jogadores de 2021 estão confirmados para  2022: Michael e Medeiros.

Gabriel foi o artilheiro do time em 2021. Teria vaga em 2022?.

O elenco de 2021 surpreendeu a todos positivamente, mas sabia-se que o elenco era bastante limitado. Futebol tem disso. Épreciso dar liga e o time de 2021 encontrou sua forma de jogar.

Liel comemora o segundo gol: o branco lhe cai bem, mas agora veste amarelo.

Sabendo-se que Liel e Andrezinho  estão no adversário da final. Willian deixou o campo para ser preparador físico.

À esquerda, jogadores que mais atuaram. À direita, os artilheiros.

Restam algumas dúvidas: Algum outro jogador de 2021  teria vaga no time de 2022? A lista dos jogadores de 2021 você encontra no link: https://www.ceilandiaec.com.br/lista/lista-2021/

Adelson: time ainda está em formação

Estádio, Contratados, Tabela… 2022 já começou!

Ceilândia estreia contra o Gama, como em 2010. Naquele ano, derrota por 3×0.

A FFDF já divulgou a tabela-base do Candangão 2022. O Ceilândia estreia no dia 22, em casa, contra o Gama.

O Estádio Regional de Ceilândia é um limitador do crescimento do Ceilândia: na prática, um campo cercado.

Há rumores de que o Ceilândia deve mandar seus jogos fora do Regional. Onde há fumaça, há fogo, dizem. Os rumores não são novos e o pensamento já foi ouvido aqui e acolá.  Esses rumores, contudo,  não fazem sentido, se contrastados com a notícia de que o Ceilândia assumiu para si os cuidados do Estádio Regional.

Romarinho fez o seu 18º gol da temporada
Romarinho é um dos maiores artilheiros da história do Ceilândia. Retorna em 2022.

Por falar em investimento o Ceilândia vai aos poucos dando a conhecer o seu elenco para 2022.

Pedro Medeiros: até o momento é o único nome de 2021 confirmado em 2022

Embora os nomes de Michael, Medeiros, Tarta e Romarinho sejam conhecidos, o fato é que ainda existe muito motivos para preocupação. Nenhum contrato foi registrado no BID, então o negócio é esperar.

Michael deu um susto, mas fez duas defesas importantes
Michael vai para sua terceira temporada com o Ceilândia.

Temos 4 bons nomes, mas todos sabemos que um time precisa de amplitude (algo que os nomes conhecidos fornecem) e profundidade.

Wallace Tarta é uma das opções para o meio
Wallace Tarta é um velho conhecido alvinegro. Desta vez com status diferente.

A rigor ter bons nomes não é suficiente. É necessário ter profundidade de elenco e orçamento para aguentar o calendário de 2022.

Adelson: time ainda está em formação
Adelson e Tarta: a princípio, esses são os comandantes para 2022.

O CEC Torcedor já afirmou que o calendário de 2022 é tanto uma benção quanto uma maldição. As últimas participações na Série D quase mataram o Ceilândia.
Em resumo: as notícias conhecidas não são suficientes para ter uma visão clara do cenário para 2022.

Ter bons nomes não é suficiente para garantir um 2022 sustentável, mas já é um bom começo.

Bom público na tarde desta quarta-feira para Ceilândia e Avaí

O que espera o Ceilândia em 2022?

Liel comemora a fase artilheira: Ceilândia ficou com o vice e terá muito trabalho em 2022.

2022 será um ano apertado para o Ceilândia. O Gato Preto terá pela frente 4 competições: Campeonato do Distrito Federal, Copa do Brasil, Série D e Copa Verde.

O problema é que estamos no final de outubro e a CBF ainda não publicou o calendário de 2022.

2018 – Ultimo jogo na Série D foi contra o Sinop e Mato Grosso: jogos complicados dentro e fora de campo

Em fontes abertas, mas sem confirmação oficial, sabemos que a CBF teria reservado 16 datas para o Campeonato do Distrito Federal. Será importante passar de fase, porque a princípio os times eliminados na primeira fase do Candangão encerram a temporada ainda em fevereiro de 2022.

Esse aviso é importante: o Real entrou como um dos favoritos em 2021. Relaxou e acabou rebaixado.

Vavá marcou logo aos 3 minutos. Avaí empatou 15 minutos depois
Copa do Brasil, 2018 – ùltima participação do Ceilândia. Derrota em casa para o Avaí-SC por 3×2.

Também sabemos que a Copa do Brasil começa a ser jogada em fevereiro. Assim, em fevereiro, o Ceilândia deve ter jogos do campeonato local e da Copa do Brasil.

Março, abril e maio a princípio estão reservados para o Campeonato Candango. O Ceilândia vai precisar avançar fase após fase para manter-se em atividade. Em maio de 2022 deve começar o Campeonato Brasileiro.

Ceilândia pagou por dois minutos de desatenção
Copa Verde 2018 – Ceilândia jogou de verde (?) e foi eliminado pelo Corumbá-MS

A primeira fase da Série D terá 14 jogos. Esses jogos devem ser disputados de maio de 2022 a agosto de 2022. A idéia da CBF é terminar o Campeonato Brasileiro em outubro.

Brasiliense e Gama sofreram na Série D 2021. O Gama ficou na 55a colocação geral, tendo vencido apenas o Jaragua em toda a fase de classificação. A Série D vai exigir trabalho e planejamento de longo prazo.

Adelson: Luziânia é o desafio na estreia
Adelson continua: desafio muito maior que em 2021

Ainda resta a Copa Verde. Em 2021, a Copa Verde começou muito tempo depois do término da fase de classificação. Isso é um problema para times que não tem calendário. Ainda utilizando o Gama como referência: o alviverde mandou a campo um time alternativo e foi desclassificado no primeiro confronto.