Tag: Iporá

Torcida do Iporá é nota 10! Ceilândia merecia melhor sorte

Ferrugem foi a mola do time, assumiu a responsabilidade do time, mas cansou nos últimos 20 minutos.

O Ceilândia merecia melhor sorte no jogo de ontem. Fez uma bela partida, mas uma coisa fez a diferença: torcida do Iporá.

Geovane e Pítio: leões

O Iporá começou a todo o vapor, mas o Ceilândia equilibrou as ações, saiu na frente com Filipinho e poderia até ter ampliado.

João Afonso pareceu sem ritmo, mas não comprometeu.

O time do Iporá  jamais se entregou em campo porque a torcida do Iporá não deixou. Os dirigentes adversários já pareciam conformados, mas a torcida não deixou.

Gabriel fez um ótimo segundo tempo: lembrou o Gabriel de 16

A torcida mudou o comportamento do time e de seus dirigentes.

Matheus ganhou quase todas pela esquerda. Ceilândia caiu quando saiu cansado.

O Ceilândia foi valente. Isto é o mínimo que se espera de quem veste a camisa do alvinegro. Todos sabemos que o time tem limitações e problemas fora de campo que precisam ser resolvidos. E muitos dos jogadores tiveram problemas de diarréia antes do jogo.

Não podemos pedir mais aos jogadores que entraram ontem que aquilo que fizeram.

Iporá tentou se impor fisicamente

O Ceilândia poderia ter vencido. Qualquer um que vencesse seria justo. 

Pela primeira vez em tempos o meio de campo funcionou. Werick, Geovane, Ferrugem e Filipinho.

Geovane, Filipinho e Ferrugem jogaram bem

Ferrugem, enquanto teve perna, fez uma partida impecável. O Ceilândia caiu de produção quando ele cansou. A qualidade da transição já não era a mesma.

As saídas de Falero e Pítio também contribuíram. Pítio fez sua melhor partida no ano, mas saiu machucado.

Filipinho comemora, mas a vitória não veio

Gabriel deu mostras do Gabriel que conhecemos. O miolo da zaga não comprometeu… mas o time cansou talvez porque não tivesse uma torcida como a do Iporá para não deixar que se permitisse cansar…

A entrega total não importa: o fato agora é que a classificação para a segunda fase ficou difícil… e sabemos que poderia ser diferente.

Os números do Ceilândia

No futebol nem sempre há tempo e condições para uma análise fria dos maus resultados.

Time Posse de Bola Adversário
Ceilandia 62%-38% Anápolis
Ceilândia 58%-42% Iporá
Ceilândia 52% – 48% Brasiliense

Dissemos aqui que o Ceilândia fez a sua melhor partida recentemente contra o Anápolis. O resultado não veio, mas os números da Instat Tv comprovam. Dos 3 jogos, contra o Anápolis foi aquele em que o Ceilândia teve maior porcentagem de posse de bola.

Time Passes Adversário
Ceilandia 573 (86%) 341 (77%) Anápolis
Ceilândia 398 (79%) 232 (63%) Iporá
Ceilândia 470 (85%) 408 (82%) Brasiliense

Tomamos por referência 3 dos últimos 4 jogos. Os dados do primeiro jogo contra o Anápolis não foram disponibilizados pela Instat. Neste último, o Ceilândia saltou de 398 passes do jogo contra o Iporá para 573, com 86% de aproveitamento. O maior índice de aproveitamento.

Time Disputas vencidas Adversário
Ceilandia 53% 47% Anápolis
Ceilândia 47% 53% Iporá
Ceilândia 44% 56% Brasiliense

Foi contra o Anápolis que o Ceilândia conseguiu o melhor índice no um contra um. Depois de 44% duelos vencidos contra o Brasiliense e 47% diante do Iporá, o Gato Preto subiu ainda mais:  venceu 53% dos duelos contra o Anápolis. Os números dos duelos são importantes.

Time Finalizações Adversário
Ceilandia 3 de 16 6 de 8 Anápolis
Ceilândia 3 de 9 1 de 6 Iporá
Ceilândia 4 de 14 5 de 11 Brasiliense

O item finalizações parece ser um problema. Foram apenas 9 (3 no gol)  contra o Iporá. O pior número do ano. Na média tem girado em torno de 15 e foi mais ou menos assim contra Brasiliense (14 e 4 no gol) e Anápolis (16 e 3 no gol).

O aproveitamento das chances criadas tem sido um complicador.  O jogo com mais chances foi contra o Anápolis, mas o aproveitamento foi baixo (25%). Pior foi contra o Iporá: 2 chances e 0% de aproveitamento. Contra o Brasiliense foram poucas chances (3), mas um aproveitamento melhor (33%).

Time Faltas Cometidas Adversário
Ceilandia 15 21 Anápolis
Ceilândia 16 12 Iporá
Ceilândia 19 7 Brasiliense

O Ceilândia faz poucas faltas: em média 16, mas sofre menos ainda (13).

No geral os números não são ruins, mas precisam de uma análise qualitativa. Um passe errado que gera gol adversário é apenas um passe errado na estatística, mas causa um prejuízo enorme ao time como um todo.

 

 

Pequena luz no fim do túnel na derrota para o Anápolis.

Ceilândia esteve melhor que nos jogos anteriores, mas repetiu velhos erros

O Ceilândia foi derrotado pelo Anapolis na tarde deste sábado por 2 x 1. O Gato Preto fez apenas 1 ponto nos últimos 4 jogos, mas ainda assim permanece no G4 do Grupo A5 da Série D 2022.

Pela terceira vez o Ceilândia saiu com 0x2 no placar em 4 jogos.

O jogo despertou um misto de emoções. Se por um lado não se pode reclamar do espírito de luta da equipe, por outro vimos o time repetir velhos erros.

Dôgão mudou o ritmo do jogo: passe e deslocamento

O maior problema do Ceilândia tem sido o que fazer com a bola. A transição é lenta e previsível. O Gato Preto balança da direita para a esquerda, da esquerda pela direita, mas não o faz em profundidade. Os laterais arriscam pouco.

Ataque continua sem fazer gol

Justiça seja feita: hoje os volantes tentaram dar opção, mas seguindo a batida dos zagueiros: direita para esquerda, esquerda para direita… sem inspiração.

Kayser defendeu o penalti, mas pode evitar o gol

Apesar disto, o Ceilândia poderia ter saído na frente, mas pelo terceiro jogo seguido a bola parou na trave. Desta vez com Igor.

Como aconteceu no primeiro jogo: 3 para fazer e ninguém fez.

Não saiu. O Anápolis fez no contra-ataque, com Erick Bahia, aos 16. O  Aos 45, Kayser chegou a defender o penalti cobrado por Erick, mas o atacante pegou o rebote e fez 2 x 0.

Dôgão poderia ter coroado a atuação com gol, mas o goleiro salvou

Veio o segundo tempo e o jogo seguiu na mesma batida do primeiro até que Adelson colocou Dôgão em campo.  Dôgão fez o que se espera dos volantes. Balançou o adversário da direita para a esquerda e vice-versa, mas também ofereceu opção em profundidade.

A segunda metade da etapa final foi toda do Ceilãndia. Dôgão poderia ter diminuido, mas o goleiro adversário evitou. O Ceilãndia insistiu, insistiu e insistiu até que Peninha diminuiu aos 43. Já não havia muito tempo.

Peninha comemora: Ceilândia quebra sequencia sem marcar!

No geral fica o sabor amargo da derrota. Fica também a sensação que hoje foi a melhor apresentação dos últimos 3 jogos. Isso não resolve. O Gato Preto precisa de pontos. Próxima semana viaja para Iporá para mais uma decisão.

Contra Iporá, Ceilândia procura não se distanciar do líder

Roberto Pítio teve uma bela atuação no domingo e voltou a marcar.

Depois de ser derrotado no último final de semana, o Ceilândia não mais compartilha a liderança do Grupo A5 da Série D 2022.

Kayser tem aparecido em momentos difíceis com defesas salvadoras.

3 pontos separam o Gato Preto do líder, mas 3 pontos também separam o Ceilândia do primeiro time fora do G4

Vidal não tem tido vida fácil nos últimos jogos, mas tem correspondido.

Isto dá a dimensão da importância do jogo de amanhã. Vencendo, o Gato Preto se mantém em condições de alcançar a liderança. Um resultado negativo pode colocar o Ceilândia foram do G4.

Igor tem sido importante. Terá muito trabalho pela frente

Para essa partida Adelson tem o problema de Filipinho, que saiu ainda no primeiro tempo do jogo passado.  O fator positivo é que poucas vezes neste ano os suplentes entraram tão bem. Além disso, Matheus Guaruja cumpriu suspensão e volta. Ferrugem ainda não foi regularizado.

Filipinho é dúvida para amanhã.

Thiago Juan foi uma grata surpresa. O jovem atacante parece que  permite variação tática. Sabe jogar recuando, se apresenta para jogada de velocidade, faz bem o pivô e não prende a bola desnessariamente. Deu fluidez ao jogo. Resta saber se sabe prender a bola quando necessário.

Thiago Juan foi bem na estreia. Agora precisamos ver se é consistente em suas apresentações.

Adelson sabe que cada jogo é um jogo. O futebol mostrado semana passada foi o futebol possível para aquele contexto. Amanhã se espera um jogo diferente, mas pelo que se viu domingo Adelson ganhou opções para variar o time taticamente de acordo com as necessidades do jogo.

Adelson poderá contar com retorno de Matheus Guaruja

Ninguém espera uma partida fácil. O Iporá ainda não venceu, mas é um time que amarra bem o jogo e é perigoso nas bolas paradas. Não faz muitos gols, mas também não os sofre.

Matheus Guaruja volta depois de suspensão.

Para esse jogo o CEC Torcedor sorteará uma camisa (tamanho G) entre aqueles que comprarem ingresso do jogo. Para participar é necessário:
1. Comprar ingresso do jogo.
2. Postar imagem do estádio com o ingresso do jogo (perfeitamente identificável).
3. Marcar o @ceilandia_ec no Instagram ou comentar o post do sorteio surpresa  no Twitter (@ceilandiaec) ou Facebook (ceilandiaec) até as 20h de amanhã, 21.5.2022.
4. O sorteio será realizado às 20h30.

Motivos para otimismo, Motivos para preocupação contra Iporá

Thiago Juan teve o segundo melhor índice do jogo, atrás apenas de Peninha.

No Instat_TV, Dudu teve o índice 195, Thiago Juan 197 e Peninha 210. São números animadores, considerando que a mediana (excluidos o melhor e o pior número)   do time de 175.  6 jogadores tiveram índice inferior a 175.

Peninha entrou bem, mas ainda não está 100%.

O índice de Peninha foi atingido em apenas 37 minutos em campo  é o melhor por ele atingido nos últimos 2 anos.  Dudu teve acerto de 91% dos passes e venceu 61% dos desafios.

Dudu tem subido de produção e teve boa apresentação diante do Brasiliense.

A surpresa foi Thiago Juan. O atacante jogou 59 minutos, acertou 84% dos passes e no duelo particular com Goduxo venceu metade dos confrontos, algo importante contra um time que estava fechado na defesa como o Brasiliense.

Igor e Medeiros formaram a base da defesa novamente

Outro ponto importante foi o retorno de Medeiros. O zagueiro teve um índice de 192, com acerto de 90% dos passes e ganhou 80% dos desafios.

Melhores ìndices do jogo passado

Geovane é um jogador interessante: o seu índice é sempre a média do time.

Pítio em ação contra o Operário. Contra o Brasiliense teve o 5o maior índice.

São aspectos positivos, mas nada garante que contra o Iporá isso irá se repetir. É que o Iporá tem um estilo de jogo diferente e que exigirá paciência do Ceilândia. Amarra o jogo e, embora não faça muitos gols, também não sofre.

 

3 prá lá, 3 prá cá…

Gleissinho tem sido uma das apostas de Adelson:

O Ceilândia sabe que a classificação para a próxima fase da Série D 2022 não vai ser fácil. O grupo está muito equilibrado e, neste momento, apenas o Brasiliense tem gordura para queimar. O Ceilândia não mais porque está ao alcance do sexto colocado.

Dudu tem subido de produção.

Neste momento, 3 pontos separam o Ceilândia da primeira colocação, mas apenas 3 pontos o separa do 5o colocado, fora da zona de classificação. Em outras palavras: em uma rodada tudo deve mudar.

Thiago Juan teve o segundo melhor índice do jogo, atrás apenas de Peninha.

O Gato Preto terá uma semana inteira de trabalho para o jogo contra o Iporá.  O time goiano não vem bem na competição, mas na última rodada tirou pontos importantes do Gremio Anápolis.

Grupo A 5 - Série D 2022

PosClubeJVEDGPGCSPts
1119111871128
211731168824
311524118317
411434710-315
511353119214
611326911-211

Este jogo promete ser diferente dos dois últimos. Contra Botafogo e Brasiliense o Ceilândia enfrentou adversários que se propuseram a atacar e contra-atacar. O Iporá, pelo que tem mostrado, é um time de amarrar o jogo. Jogo diferente, diferente estratégia.

Hora de reagrupar porque sábado tem Série D

De qualquer forma, o Ceilândia sabe da importância do jogo porque na sequência faz dois jogos decisivos contra o Anápolis. O time goiano está empatado em pontos com o Ceilândia.