Tag: Capital

Ceilândia está na final do Candangão BRB 2022

O Ceilândia sempre afirmou que o planejamento da temporada passava por chegar na final do Candangão BRB 2022.

Ponto a ponto, jogo a jogo, o Gato Preto contou com um elenco qualificado  para os padrões locais e, com duas rodadas de antencedência, garantiu a sua vaga nas finais.

Foi um jogo esquisito. Pela primeira vez no campeonato, o Ceilândia estve vulnerável aos contra-ataques adversários. O Ceilândia

O Capital teve maior posse de bola no primeiro tempo, mas foi o Ceilândia quem saiu na frente com Romarinho logo aos 7 do primeiro tempo.

O Ceilândia poderia ter ampliado em uma ou outra situação, como o Capital poderia ter empatado. O fato é que somente aos 33 o Capital empatou o jogo com Leozinho.

Os minutos finais do primeiro tempo foram de expectativa. O Ceilândia não conseguia jogar, o Capital não conseguia concluir.

Veio o segundo tempo e o Ceilândia voltou um pouco melhor. O primeiro tempo não fora muito agradável. O segundo tempo, no geral, foi mais equilibrado.

Aos poucos o Capital foi se lançando ao ataque, mas já não o fazia organizadamente como antes. Aos 21, Cabralzinho colocou Romarinho cara a cara com o goleiro. O agora artilheiro do Candangão 2022 não perdoou: Ceilândia 2 x 1.

O jogo permaneceu equilibrado mais ou menos até os 40.  Depois disso, somando mais 9 de acréscimo, o Capital passou ao modo suicida. Poderia ter empatado quando Santiago mandou a bola na trave. O Ceilândia poderia ter ampliado, mas faltou inspiração nos contra-ataques.

Adelson leva o Ceilândia à sua sexta final. O mais provável adversário será o Brasiliense, que venceu as duas últimas finais jogadas contra o Ceilândia.

De qualquer sorte, foi um grande passo na reestruturação alvinegra. É necessário ter uma boa dose de pés-no-chão seja para encarar o futuro, seja para encarar a grande final.  Estão todos de parabens.

 

Embola tudo ou define?

Adelson tem trabalho dobrado

A rodada do meio de semana se tornou mais decisiva que se esperava. E isto joga pressão nos 4 semifinalistas.

Ceilândia e Capital terá público no Regional: Ingressos a 5 Reais

Na quarta-feira, no Regional, 16h, com ingressos a 5 reais, o Ceil}andia enfrenta o Capital. Na quinta, Gama e Brasiliense voltam a se enfrentar.

No outro jogo da rodada, Brasiliense receberá o Gama

Ceilândia e Brasiliense sabem que não podem dar chance ao azar e ter que deixar tudo para a última rodada. Precisam vencer seus adversários.

Romarinho foi um dos destaques do último jogo: muito ainda que remar até a final.

A recíproca também é verdadeira: Gama e Capital sabem que precisam conquistar o resultado agora e não dá para deixar para depois. Ceilândia e Capital será um jogo inteiramente diferente.

Hiury está recuperado, mas ainda não volta. Gabriel Henrique a princípio está à disposição.

Adelson ganhou um problema inesperado no último jogo: Tarta não jogou, mas a dupla Werick e Giovani deu conta do recado.  Terá a volta de Gabriel Henrique. Hiury, recuperado, ainda não está cem por cento. O Capital terá a volta de Sandy.

Ceilândia EC x Capital FC

Regional de Ceilândia

Pode embolar tudo, mas também pode definir finalistas

Giovani fez boa partida contra o Capital: Suplentes precisam estar prontos

Em menos de 15 dias teremos o primeiro jogo da final do Candangão BRB 2022.  Os quatro semifinalistas jogam a cada 3 dias e cada jogo é uma verdadeira decisão.

Werick começou mal, depois se acertou e participou dos 2 gols.

Neste meio de semana,  o Ceilândia volta a enfrentar o Capital e o  Brasiliense volta a enfrentar o Gama. Ceilândia e Brasiliense precisam confirmar as vitórias nos jogos de ida sob pena de deixar tudo aberto.

Igor tem sido importante. Terá muito trabalho pela frente

Para o jogo desta quarta, o Ceilândia anunciou que os ingressos custarão 5 reais e o treinador Adelson de Almeida pode contar com o retorno de Gabriel Henrique.

Cabralzinho é uma das referências do time: assistência para Romarinho

Tarta não jogou na partida de ida e ainda é dúvida. Werick e Giovani ficam de sobreaviso.

Lado esquerdo sofreu muito com o Capital

Como previsto, os suplentes tem sido importantes nessa reta final. Isso dá alguma tranquilidade para Adelson, mas obviamente o treinador sabe que o Capital que enfrentará quarta não será o mesmo do último sábado.

Ponto a ponto, jogo a jogo: Ceilândia vence Capital em tarde de Romarinho

Werick disputa com Wallace. Presente e passado numa mesma disputa.

Antes do jogo, uma péssima notícia: não bastasse a ausência de Gabriel Henrique, o Ceilândia não contaria com a referência técnica do time: Tarta. Adelson colocou dois cães de guarda: Giovani e Werick. Todos sabemos para que servem cães de guarda.

Os goleiros de ambos os times fizeram excelentes defesas

Como se esperava, o Capital começou empurrando o Ceilândia para o seu campo de ataque. O Gato Preto estava bem postado defensivamente, segurou o ímpeto do adversário e aos pouco equilibrou as ações. Kayser não trabalhou nos 15 primeiros minutos.

Cabralzinho foi duramente marcado pelo Capital: futebol sem proteção da arbitragem.

Quem levou susto à meta adversária  foi o Ceilândia.  Primeiro com Gabriel Pedra, depois com Romarinho, com Vidal  todas para grandes defesas do goleiro adversário.

Defesa com Werick, Giovani, Vidal, Igor, Medeiros e Kayser, foi muito exigida

O Capital não estava morto e poderia ter saído na frente, mas Kayser fez um milagre em cabeceio à queima roupa. Daqueles milagres que Lèo está acostumado a fazer, mas que, agora, Kayser demonstra ser capaz de fazer tanto quanto.

Nossa torcida é pequena, mas é fiel e deu sorte: Chegou junto com o gol

Apesar do susto, o Ceilândia era mais objetivo. As melhores jogadas eram sempre com Romarinho. E  foi ele, o maior artilheiro do Gato Negro nos últimos 5 anos,  quem abriu o marcador. Aos 40, jogada que começou com Werick que passou para Gabriel Pedra que assistiu Romarinho: Ceilândia 1 x 0.

Romarinho abriu o marcador: preto e branco lhe cai bem.

Veio o segundo tempo e o Ceilândia manteve a pegada. Aos 7,  Werick passou para Cabralzinho  que lançou para Gabriel Pedra que cruzou para Werick na  área, mas  Wallace cortou com a bola batendo em sua mão.

Cystian mais uma vez incansável e fundamental

O árbitro não marcou pênalti. Nem o CEC Torcedor acha que seja, mas é bom lembrar que marcaram 2 penaltis assim contra o Ceilândia: contra o Luziânia e contra o Brasiliense (este com o zagueiro de costas para a bola).

Gleissinho teve um papel mais defensivo. Capital dobrou sobre ele no final e o Ceilândia correu riscos

Vida que segue. Aos 11 do 2o tempo, novamente Werick. Ele mesmo que começara errando passes simples e aos poucos tomou conta do meio. Werick serviu o incansável Cabralzinho  que foi ao fundo e cruzou para  Romarino que fez Ceilândia 2 x 0.

Na sequência o Ceilândia poderia ter matado o jogo. Romarinho teve chance de fazer 3 x 0.  Em seguida, Romarinho saiu cara a cara com o goleiro, foi derrubado e o árbitro não marcou o pênalti. Um pouco depois, o mesmo Romarinho saiu cara a cara com o goleiro e perdeu grande oportunidade.

Romarinho comemora: alcançou Marcão na artilharia

O Ceilândia não fez o terceiro e deixou de jogar. O Capital foi todo ao ataque fazendo uma série de substituições. O Ceilândia  pareceu ansioso,  estava bem postado, mas aí surgem duas variáveis.

O Ceilândia deixou de valorizar a posse de bola. A saída de Giovani dificultou a vida do alvinegro que acelerou demasiadamente o jogo com todos achando que poderiam ter o dom de dar o último passe. O resultado é que o Capital encurralou o Ceilândia.

Kayser salva gol certo à queima roupa.

Tudo, de certo modo, começa exatamente aos 15 minutos.  Savio Sampaio tinha método. Via de regra os zagueiros,   volantes  e atacante chamam a falta.  Há arbitros que marcam, outros não.  A rigor nenhuma dessas situações seria falta na Inglaterra, mas é o que há no DF e no Brasil.

A diferença está no método de Savio Sampaio.  Após os 2×0, ele negou ao Ceilândia faltas dessa natureza (em que estivessem envolvidos volantes e atacantes),  mas preservou para o Capital desde que não representasse claro perigo de gol. Aqui precisava ser falta mesmo.  É falta ou não é! Esquisito.   Verdade se diga: Preservou a isonomia em relação aos zagueiros.

Adelson colocou Dogão e Fernandinho no final e conteve o Capital

O problema é que o árbitro não pode negar a falta a um e marcar a mesma falta ao adversário.  O fato é que a arbitragem, aliada à ansiedade do Ceilândia deixaram o Capital rondar a área alvinegra.

A sorte do Ceilândia é que o Gato Preto tem 4 grandes goleiros e Matheus Kayser vive uma fase magnifica. Salvou um gol certo em cabeceio de Emerson.

O Ceilândia venceu, mas ficou a impressão que a arbitragem usou dois pesos e duas medidas.

No geral o panorama do jogo nos últimos 30 minutos,  mais incontáveis 8 minutos de acréscimo,  foi o mesmo. O Ceilândia deu campo para o Capital, mas o Capital não conseguiu superar a defesa alvinegra ou parou nas mãos de Matheus Kayser.

Resultado importantíssimo. Chegar na próxima fase sempre foi a primeira prioridade do Gato Preto em 2022.  Ainda faltam 4 pontos a serem conquistados e todos sabemos o quão é importante e difícil é cada ponto, mas este time já deu demonstrações que pode cumprir a meta estabelecida.

O desafio de se manter no G2

Igor assiste à defesa de Kayser: ambos estiveram muito bem

Apenas 2 times avançam para a próxima fase. O objetivo do Ceilândia para esta fase do ano sempre foi este: passar à próxima fase.

Crystian sabe que será muito exigido contra o Capital. Tarta observa.

Para chegar até lá, o Ceilândia vai até o Paranoá para enfrentar o Capital num jogo importantíssimo.

Gleissinho subiu de produção, mas o Capital também é forte pelas laterais.

Restaram 4 times na disputa, 2 avançam, 2 ficam. Desnecessário dizer que quem está aqui é porque tem qualidades e será sempre um jogo de detalhe.

Vidal parece adaptado à nova função. Tem sido importante.

O Ceilândia teve uma semana para se preparar para este jogo. Adelson tem um desfalque,  mas Gabriel Henrique não jogou no primeiro confronto contra o Capital. Adelson sabe como o time se comporta sem ele contra o mesmo adversário.

Kayser é a última barreira: esperança de mais uma boa partida

O técnico sempre surpreende, seja na formação tática, seja nas peças que manda a jogo. Não dá para saber qual time mandará para o jogo.

O Ceilândia mudou um pouco em comparação ao último jogo contra o Capital. Cada jogo é um jogo e também por isso este será um jogo diferente.

Suplentes tem feito a diferença no quadrangular, devem fazer novamente

O jogo começa às 15h30, no Estádio Jk.

Vitória sobre o Gama por 1 x 0 coloca o Ceilândia no G2

Tião Rodox, Adilson e Ceará: a velha guarda prestigiou o time de 2022

O Ceilândia conquistou importante vitória na busca por um lugar no G2 do quadrangular semifinal do Candangão BRB 2022 ao vencer o Gama por 1 x 0.

O Ceilândia tentou jogar, mas o Gama fez o possível para não deixar. Árbitro não deu cartão.

Como se esperava, foi um jogo difícil. O Gama jamais se sentiu constrangido em matar as jogadas,. Às vezes com violência, às vezes segurando, às vezes puxando a camisa.

Cabralzinho foi marcado duramente. Participou dos lances mais decisivos: expulsão e gol. Aqui também não houve cartão.

O árbitro Rodrigo Raposo fez de tudo para administrar o jogo e de certo modo conseguiu. Os 4 amarelos para o Gama poderiam ser muito mais.

Gabriel Pedra foi bem marcado pela defesa do Gama.

No primeiro time, apenas um time jogou: o Ceilândia. O Gato Preto, embora sem muita inspiração, dominou as ações, mas teve enorme dificuldade de criar situações claras de gol.

As melhores oportunidades do primeiro tempo foram do Ceilândia em jogadas que sempre passaram por Crystian. As duas oportunidades foram com Romarinho, mas em ambas Romarinho não foi feliz.  Numa cabeceou sobre a meta e na outra chutou forte também sobre a meta adversária.

Ceilândia sofreu com a marcação do Gama, mas foi dele as melhores chances no primeiro tempo

 

Veio o segundo tempo e o Ceilândia,  talvez pelas facilidades do primeiro tempo, parecia um time dividido. Havia muito espaço entre Tarta, Cabralzinho e o ataque e o sistema defensivo protegido por Gabriel Henrique.

O fato é que, nos contra-ataques e aproveitando essses espaços, o Gama teve ao menos uma oportunidade de sair na frente.  Matheus Kayser, que até então não tinha trabalhado, apareceu para fazer ao menos duas importantes defesas.

Gabriel Henrique participou do gol da vitória, mas vai desfalcar o Ceilândia contra o Capital

Não demorou e o Ceilândia foi se rearrumando em campo. Aos 26, Tarta armou o contra-ataque para Cabralzinho. Caio matou novamente a jogada e, como ja tinha amarelo, foi expulso.

Romarinho fez excelente partida. Merecia ter sido recompensado com gol. Vai se contentar com uma assistência.

Depois da expulsão, o jogo ficou inteiramente para o Ceilândia. Aos 33, enfim veio o gol alvinegro. De pé  em pé, a bola passou de Igor para Gabriel Henrique, deste para Cabralzinho que mandou para o incansável Romarinho que cruzou para Mirandinha fazer o gol da vitória.

Kayser apareceu para fazer ao menos duas excelentes defesas.

Após o gol o Ceilândia foi melhora até o momento que cedeu aos cantos de olé.  O olé passou a ser um fim em si mesmo. Enquanto dava olé, o Gama tentava jogar.

O castigo veio no finalzinho quando Gabriel Henrique mal calculou a necessidade de uma falta. Foi expulso. Fará muita falta no jogo dificílimo do proximo sábado.

Igor e Medeiros tiveram muito trabalho. Vidal, do outro lado, também.

O jogo já estava terminando. O Gama tentava, mas não tinha força. O Ceilândia não queria mais jogar, apenas esperar o final.

Mirandinha tem estrela: gol da vitória. Importante.

Com a vitória, o Ceilândia está 1 ponto à frente do Capital. Os dois times se enfrentam no sábado.

O Gato Preto sabe que são dez jogos decisivos. Já foram 4. Faltam Capital, Capital, Gama, Brasiliense… …. ….

 

No final, jogadores comemoram com a torcida!

Com torcida de volta, Ceilândia coloca boa fase à prova diante do Gama

Ceilândia, Gama, Brasiliense e Capital: Apenas 2 garantem temporada em 2023

À medida que os campeonatos afunilam, aumentam os desafios e as responsabilidades.

Adelson: oração, pequenos ajustes e decisão. Foto: Alan Rones

Nesta segunda-feira, o Gato Preto enfrenta o Gama no Regional precisando vencer para passar o Capital na tábua de classificação.

Liderança e consistência de Tarta tem sido fundamental para o Ceilãndia.

O Gama está na mesma situação e teve mais de uma semana de preparação apenas para este jogo. Isto acende o sinal de alerta para o Ceilândia.Enfrentar o maior campeão do Distrito Federal é sempre difícil.

Gama teve mais de uma semana para se prepara para este jogo: perigo aumenta

Independente disso, o Ceilândia precisa fazer valer o seu melhor momento para não deixar os demais times desgarrarem.

Igor e China  assistem à defesa de Kayser: Defesa será muito exigida

Para o jogo de hoje, Adelson deve contar com força máxima. É verdade que o treinador sempre faz alterações pontuais, conforme o adversário.

Suplentes serão muito importantes nesta fase decisiva.

Então é de se esperar que haja uma ou outra alteração em relação aos últimos jogos.

Estádio Regional Lotado: de um tempo em que a torcida prestigiava. Está mais que na hora de saber o que aconteceu
Estádio Regional Lotado para ver Ceilândia e Gama: faz tempo que isso não acontece

O Ceilândia terá também o reforço da torcida.  Com a torcida vem uma força nova e uma nova exigência. O jogo começa às 16h.

Hora de fazer a diferença!

Hiury era um dos destaques. Não joga há quase um mês.

Bons times ganham jogos, elencos ganham campeonatos. O jogo de ontem, em que o Brasiliense venceu o Capital por 2 x 1, é uma prova da certeza futebolística.

Giovani tem entrado bem. É uma das opções recorrentes

Com os quatro melhores times do Candangão se enfrentando a cada  3 ou 4 dias, quem tiver o melhor elenco deve prevalecer.

Fernandinho é outra opção recorrente.

Agora  todos se conhecem um pouco mais e o Ceilândia vai precisar dos seus suplentes mais que nunca.

Mirandinha tem sido outra opção de Adelson. 

Embora tenha feito poucas mudanças no time-base, Adelson foi dando ritmo  à maior parte do elenco. Aos menos 18 jogadores entraram em 5 ou mais jogos do Candangão.

Medeiros parece recuperado e aumenta opções de Adelson

Hiury lesionou-se  há quase um mês e seu retorno é incerto, mas nomes como Léo, goleiro, Medeiros,  zagueiro, Giovani, volante, Fernandinho  e Hericlis, meias,  Mirandinha, atacante, são reconhecidamente bons nomes.

Marchesan, Kayser e Léo: 3 bons goleiros.

O Ceilândia ainda carece de um atacante de referência porque não substituiu Caíque. Romário e Gabriel Pedra revezam no ataque. Além disso, China e Gleissinho revezam na lateral esquerda.

Gabriel Pedra tem revezado no ataque com Romário

Partindo do princípio que Adelson só manda a campo quem está preparado o desafio, o  problema do treinador é saber quem dos suplentes está preparado para os desafios do  quadrangular semifinal.

Hericlis ainda não mostrou todo seu potencial

O time titular obrigatoriamente tem que estar preparado físico, técnico e mentalmente para os desafios de um jogo de semifinal.

Romário é opção para o ataque

Amanhã, contra o Gama, 16h, no Regional, começaremos a saber.

Não foi perfeito, mas foi com cara de Ceilândia: 0 x 0

Entrada por trás…. Cabralzinho foi caçado em campo.

Na abertura do quadrangular semifinal do Candangão BRB 2022, Ceilândia e Brasiliense empataram em 0 x 0.

Liderança de Tarta foi mais uma vez importante

Não foi o melhor resultado para o alvinegro, mas foi o resultado possível.

A bola aérea do Brasiliense incomoda bastante.

Há muitas coisas envolvendo o resultado de hoje, mas fiquemos com o futebol das equipes.

Muita bola cruzada na área.

De maneira geral o jogo foi jogado de intermediária a intermediária, com os goleiros sendo pouco exigidos. Edmar foi mais exigido que Kayser. Isso não significa que o Brasiliense não levou perigo e vice -versa.

Ceilândia também usou muitos cruzamentos

Embora os goleiros tenham sido pouco exigidos, os dois sistemas defensivos trabalharam bastante.

Arbitragem muito confusa: critérios distintos para lances iguais

O Brasiliense dependeu bastante das bolas paradas. Desta vez a defesa do Ceilândia esteve melhor pelo alto.

Na luta e nos pés de Pedra, as melhores oportunidades.

O Ceilândia dependia bastante de Cabralzinho, Romarinho e Gabriel Pedra. Os dois primeiros foram muito bem marcados. O último, no espírito de luta pessoal, roubou duas bolas nas quais poderia ter aberto o marcador.

Desta vez o Ceilândia não abaixou a cabeça

O panorama do jogo foi o mesmo nos 90 minutos: equilíbrio total entre as equipes.

Romarinho fez boa partida, mas o gol não veio.

No quadrangular semifinal o importante é pontuar. Não é e  não vai ser fácil. Chegou a hora de entre os bons aqueles que são os melhores. São 4 e ficarão apenas 2. No outro jogo, Gama 1 x 2 Capital.

Começando do zero: Brasiliense não traz boas recordações

Ceilândia enfrenta Brasiliense, Gama e Capital. Destes sairá o campeão.

O Ceilândia sempre deixou claro que o Candangão é prioridade. Não existe calendário em 2023 se o Ceilândia ficar fora da final em 2022.

Amanhã começa o quadrangular semifinal do Candangão 2022. Todos começam do zero, 2 avançam para a final  e o primeiro adversário é o Brasiliense, que na primeira fase goleou o Ceilândia por 5 x 1.

O último confronto com o Brasiliense não traz boas recordações: 5×1

O jogo de amanhã, entre Ceilândia e Brasiliense é marcado por expectativas. A principal está em saber como o Ceilândia, que vive bom momento,  se comportará depois da goleada da fase classificatória.

Além disto, o Ceilândia tem apenas 1 vitória contra o rival nos últimos 11 jogos e não  vence o Brasiliense nos últimos 7..

Entre 2018 e 2021, o Ceilândia sofreu com o Brasiliense. 2022 não começou diferente

Claro que o Ceilândia de 2022 é muito diferente dos times de 2018 a 2021. O problema é que este ano não começou diferente.

Na outra partida do dia, o Gama recebe o Capital no Serra do Lago.

Gama enfrenta o Capital no Serra do Lago

Normalmente é difícil saber o time que Adelson manda a campo. No contexto atual é ainda mais difícil. O treinador somou às suas diversas responsabilidades a responsabilidade de diminuir a ansiedade do time depois da vitória da última quarta-feira.

Os times começam o quadrangular semifinal do zero. Nos confrontos apenas entre os 4 finalistas, o Ceilândia foi o time que menos pontos fez na primeira fase: vitória sobre o Gama e derrotas diante de Brasiliense e Capital.

No campeonato particular dos 4 melhores, Capital foi o melhor

O Capital foi o time que mais pontos fez no confronto direto: 5. Brasiliense e Gama fizeram 4.

Todos os times jogam entre si. Os dois melhores fazem a final e garantem a temporada 2023.

 

 

A calma que precede à tempestade

Luverdense se defende bem e aproveita as chances que cria
Na penultima participação alvinegra na Copa do Brasil, 2017, Ceilândia parou no paredão do ABC: 1×1

O Candangão BRB 2022 deu uma parada. Volta dia 5 de março para o jogo entre Ceilândia e Brasiliense, válido pelo quadrangular semifinal.

Antes, daqui a uma semana, o Gato Preto vai a campo pela Copa do Brasil para enfrentar o Londrina-PR. O adversário, pelo melhor ranking, tem a vantagem do empate.

Gago teve muita dificuldade para jogar nesta quarta
Copa do Brasil 2018: Na última participação, Ceilândia não conseguiu parar o Avaí e foi derrotado por 3×2

Esses dias de folga serão importantes para o técnico Adelson de Almeida. O time vinha jogando a cada 3 dias,  o desgaste é algo natural, mas ficar muito tempo sem jogar não é bom.

Ceilândia EC x Londrina

O Londrina já garantiu sua classificação para as quartas-de-final do Paranense 2022. Joga no próximo sáado contra o Rio Branco, em Paranaguá-PR.

No último confronto o Brasiliense goleou o Ceilândia impiedosamente

O Ceilândia nunca escondeu que a sua prioridade no ano é o Candangão. A princípio o confronto contra o Brasiliense está marcado para o sábado, 5/3, às 15h30, no Regional.

Na sequência, o Ceilândia enfrenta Gama e Capital. O Gato Preto decidirá a sua sorte no Candangão entre os dias 5 e 23 de março, quando termina o quadrangular semifinal.

 

 

Apesar de vencido, Ceilândia com cara de Ceilândia

Romario lutou muito e foi infeliz nesse lance.

Tentar ser o mais direto possível.

Crystian foi mais uma vez importante: melhores jogadas pelo seu lado

Ser vencido nunca é bom. A questão é que por vezes temos que comparar algo ruim com algo pior.

Giovani ganhou quase todas na entrada da área: jogando simples

Comparando hoje com domingo, hoje foi bem melhor.

Mirandinha foi muito importante. Cansado, foi substituído

Aliás, o time de hoje parece que estava disputando um jogo de campeonato.

Tarta sentiu o gramado pesado. Com ele vibrando o Ceilândia é melhor.

Claro, o Ceilândia mostrou defeitos.  Por exemplo: perdeu ao menos 3 chances claras de gol. Nesse tipo de jogo não se pode perder tais chances. A defesa errou no posionamento e no corte. O CEC Torcedor considera injusto apontar erros individuais. Erros acontecem.

Giovani foi uma excelente surpresa: jogou bem

O Ceilândia foi melhor que o Capital no primeiro tempo.
Foi castigado com o gol do Capital. Veio um momento de instabilidade, depois assumiu o controle do jogo.
Nos minutos finais, o Ceilândia virou o jogo com Tarta e Cabralzinho.
Veio o segundo tempo. O Ceilândia continuou valente, mas valentia apenas não ganha jogo.

O belo gol de Tarta foi insuficiente

O Capital foi melhor e virou o jogo para 3 x 2. Ao final, a vitória foi para o time mais consistente ao longo dos 90 minutos.

Gato enfrenta Capital: Campeonato em momento de definição

Adelson será exigido ao máximo neste momento

Virtualmente classificado, o  Ceilândia que enfrenta o Capital hoje à tarde deve naturalmente ter modificações.

Hiury deve desfalcar o Ceilândia neste momento decisivo.

O líder da primeira fase somente não se classifica se o Brasília vencer todos os seus jogos e tirar uma diferença de saldo de 8 gols.

Brasília somente passa o Ceilândia com uma improvável combinaçao de resultados

Além disso, os demais adversários diretos precisariam vencer seus confrontos. Possível, mas pouco provável.

Ceilândia é um time muito diferente do que enfrentou o Capital em 2021

Depois de um momento de instabilidade, natural que Adelson faça modificações. Parece evidente que o time dá muita liberdade ao adversário. Adelson precisa corrigir.

Além disto, Hiury sentiu desconforto no pubis e está fora. Oportunidade de ver como o time funciona sem ele.

Ceilândia e Capital disputam a liderança em 2022

O jogo é importante para recuperar a moral. É também um jogo complicado, num momento de separar quem vai e quem fica.

Ceilândia x Capital: Liderança em jogo

Em 2021, empate em 2×2 no Estádio Nacional.

Ceilândia e Capital chegam para o jogo desta quarta-feira, 16h, no Regional, separados por 2 pontos de diferença.

João Afonso fez boa partida em 2020: Também foi empate: 0x0

Uma vitória dá ao Ceilândia o primeiro lugar da fase de classificação. O importante mesmo é classificar.

O primeiro lugar da fase de classificação não dá qualquer vantagem específica.

Savio Sampaio apitou em 2020: 0x0

Para o jogo de amanhã, Adelson não contará com Hiury, machucado.

O jogo será arbitrado por Savio Sampaio.

PosClubeJVEDGPGCSPts
196122012819
295312081218
3951323121116
494321613315
593331516-112

Impossível?

Ceilândia consegue perder para o último colocado do campeonato: para esquecer
Ceilândia tem a missão de nao ser contido pelo Santa Maria

Sorte é a junção da competência com a oportunidade. É disso que o Ceilândia precisa: sorte! A oportunidade de passar para as semis surge se o Brasiliense vencer o Capital. Surgindo a oportunidade, o Ceilândia precisa mostrar competência e passar pelo Santa Maria. Simples assim…

Romarinho toca na saída do goleiro: Ceilândia 1 x 0
Romarinho toca na saída do goleiro: Ceilândia 1 x 0 em 2017. Ultima vez no Abadião.

É uma tarefa difícil! O Santa Maria mostrou ser um bom time e fez bons jogos ao longo do campeonato. Apenas o Brasiliense conseguiu golear o Santa Maria e mesmo assim o jogo foi arrastado até os minutos finais.

Lucas bate equilibrado: Juninho e Gago poderiam ter evitado
Lucas bate equilibrado: Juninho e Gago chegam atrasado: problemas em 2014.

É verdade que o Santa Maria vem de 3 derrotas seguidas, ambas por 2 ou mais gols de diferença. Se essa for uma tendência, o torcedor alvinegro vê uma oportunidade, mas ainda assim o time terá de ser competente para conseguir a vitória.

CEC perde muitos gols, mas ao menos está criando
Na história do confronto: vitórias com 2 gols de diferença e goleada em 2019.

Se o Ceilândia fizer a sua parte, terá que torcer para o Brasiliense vencer o Capital de preferência por mais de 1 gol de diferença. Para não fazer contas, o Ceilândia precisa vencer o Santa Maria por 3 gols de diferença.

Kabrine comemora: em 2019, Santa Maria 1 x 4 Ceilândia…

Nada adianta o Brasiliense vencer o Capital se o Ceilândia não fizer a sua parte. Para o jogo dessa quarta, Adelson tem a missão de mandar a campo um time equilibrado e ao mesmo tempo ofensivo. É sempre um risco. Esse tipo de jogo exige concentração acima do normal e competência acima de tudo.

Ceilândia: união e concentração para chegar nas semis

É difícil dizer qual time Adelson mandará a campo. O treinador costuma adaptar seu time às características do adversário e conhece bem o seu elenco.