Tag: Brazlândia

Feminino: Ceilândia goleia Brazlândia por 5 x 0

Silvania começou jogando contra o Brazlândia

O Ceilândia sabia que seria um jogo complicado. O jovem time do Brazlândia/Minas era um adversário traiçoeiro. Todos sabem que o adversário é jovem, mas poucos falam que é um time forte. Inexperiente, mas forte.

Tatiane controla a jogada. Tamires e Eliane observam: consistente defensivamente

O Gato Preto levou o jogo a sério. Tomou a iniciativa do jogo, como deveria ser, mas não se afobou. Na verdade o Ceilândia fez o que deveria fazer: controlou o seu adversário, não lhe deu chances e ganhou o jogo.

Ceilândia comemora o gol de Melissa: 1×0

O primeiro gol surgiu aos 33  do primeiro tempo. Rafaela cobrou falta pela direita, a bola passou por Katyelle, mas não passou por Melissa que de cabeça fez Ceilândia 1 x 0.

Eliane “Da Roça” foi muito importante nos minutos finais.

O Gato Preto continuou melhor, consistentemente melhor. Karen não trabalhou. 

Tamires: mais uma vez importante

Veio o segundo tempo e o Gato Preto manteve a iniciativa do jogo, mas esbarrava na última linha defensiva do Brazlândia. A torcida começava a se inquietar porque o segundo gol não vinha. 

Katyelle sofre o pênalti. Gol e substituição.

O técnico Pablo Rizza deu novo fôlego ao time colocando Priscila e Helora. Logo em seguida, Katyelle sofreu pênalti aos 33 do segundo tempo. Ela própria bateu o pênalti, saiu para comemorar e deixou o campo de jogo em razão da forte pancada. Raquel entrou em seu lugar.

Sâmila fez sua melhor apresentação: muito trabalho para a defesa adversária e presenteada com um gol

Depois disso os gols foram saindo naturalmente. Bruna fez o terceiro logo aos 34. Pablo Rizza colocou Lauana, Tálita e Bia. Sâmila, que dava muito trabalho à defesa do Brazlândia fez o quarto aos 41. Helora fez o quinto e último gol aos 45 do segundo tempo.

Helora faz o 5o gol do Ceilândia.

Não é novidade que o jogo trazia muita responsabilidade para o Ceilândia. O time venceu, mas sabe que no fundo no fundo o Candangão 2019 tem quatro times que estão um pouco à frente dos demais. O campeonato chega à sua metade e agora será a hora de separar as crianças dos adultos.

Base: Juvenil e Infantil goleiam Brazlândia

Sub-17 manteve a liderança na luta pelo bicampeonato.

Jogando na tarde quente deste domingo na Metropolitana, o Gato Preto venceu o Brazlândia tanto na categoria Sub-17 quanto na Sub-15. Com as vitórias, o Gato Preto segue firme na luta pela liderança do Grupo A da competição.

Sub-17: jogo começou difícil, mas aos poucos o Ceilândia fez valer seu melhor jogo.

No primeiro jogo do dia o Ceilândia Sub-17 venceu o Brazlândia por 4 x 0. O resultado mantém o Gato Preto na liderança do Grupo A, seguido de longe pelo Planaltina EC que venceu o Gaminha por 1 x 0.

Ceilândia mantém liderança do Grupo A Sub-17

Depois foi a vez do Ceilândia Sub-15. O time alvinegro construiu o resultado final de 3 x 0 e segue firme na sua perseguição à Aruc, líder do grupo e que venceu o Capital por 3 x 1.

Mau estado do gramado não foi obstáculo a mais uma vitória alvinegra

Nos campeonatos Sub-15 e Sub-17 as equipes do Grupo A enfrentam as do Grupo B. No próximo final de semana, o Ceilândia mede forças com o Gama,  líder do Grupo B.

Gato salva mais uma vida! Agora: Ceilandense

Rosembrick fez uma boa partida pelo CEC
Rosembrick fez uma boa partida pelo CEC

O Ceilândia fez o impensável e entra na última rodada da Taça Mané Garrincha dependendo apenas de si para se classificar às semi-finais.

Comparada com a situação anterior, em que o Ceilândia tinha que torcer por uma intensa combinação de resultado, entrar na última rodada dependendo de si é um alento.

Está certo que o adversário é o líder do grupo, mas não menos certo é que o Ceilândia parece estar no caminho.

Dimba lutou muito, mas não fez o dele
Dimba lutou muito, mas não fez o dele

O jogo de hoje à tarde tinha um script bem desenhado. Mais importante que o resultado era vencer. Se possível, vencer com três gols de diferença. Não dando, qualquer resultado de vitória servia.

Adelson fez diversas alterações no time: no gol, Edinho entrava no lugar de Dennys. No meio, Cleber, Klécio, Elvis e Rosembrick. O CEC era um time diferente.

O CEC começou melhor, mas viu o Brazlândia ser brindado com um pênalti logo no começo da partida. Aí brilhou a estrela de Edinho que fez uma difícil defesa para manter o placar na igualdade.

Edinho defendeu um pênalti e manteve o CEC na briga
Edinho defendeu um pênalti e manteve o CEC na briga

O CEC não jogava mal, mas também não abria o marcador. As chances de gol iam se sucedendo, mas o placar teimava em ficar em branco.

Coube então ao melhor jogador em campo fazer a diferença. Rosembrick já havia tentado de perto e a bola havia explodido na trave. Aos 33, tentou de longe e abriu o marcador.

O gol deu tranquilidade ao Ceilândia que continuou perdendo gols. Assim terminou o primeiro tempo.

Badhuga cabeceia para fazer o terceiro: CEC está mais do que nunca na briga
Badhuga cabeceia para fazer o terceiro: CEC está mais do que nunca na briga

Veio o segundo tempo e o CEC não deu chance para o azar. Boa jogada de Rosembrick pela esquerda e um passe sob medida para Klécio fazer o segundo gol do Ceilândia: 2 x 0.

O segundo gol parece ter feito mal ao Gato Preto. O time perdeu um pouco da iniciativa do jogo e viu o Brazlândia gostar da partida.

Aos 30 do segundo tempo, veio o gol da tranquilidade: Cruzamento na área e Badhuga cabeceou para fazer o terceiro gol alvinegro e dar números finais à partida.

André Nunes: defesa terá pedreira pela frente
André Nunes: defesa terá pedreira pela frente

O resultado de 3 x 0 mantém o CEC na briga. O time tem crescido na reta de chegada, mas terá um adversário duríssimo pela frente. Embora já classificado, o Ceilandense precisa de ao menos um empate para garantir o primeiro lugar do grupo.

Já para o Ceilândia somente a vitória interessa. O alvinegro encontra-se em um dilema: vence e fica em primeiro lugar do grupo ou, em caso de qualquer outro resultado, dá adeus à competição.

CEC jogou com Edinho, Dudu, André Nunes, Badhuga e Marcelo Costa. Cleber, Klécio, Elvis (Gustavo) e Rosembrick (Gustavo). Cassius (Vitor) e Dimba.

Related Images:

CEC terá mais um jogo para mexer com os nervos do torcedor

Classificação: Era quase impossível, agora é “apenas” difícil

Cassius: esperança de gol e de classificação
Cassius: esperança de gol e de classificação nesta segunda, 16, no Estádio Regional de Ceilândia

O Ceilândia não pode reclamar da sorte. Iniciou a penúltima rodada do segundo turno do Metropolitano 2013 na quarta colocação de seu grupo e torcendo por uma combinação de resultados para entrar com chances de classificação na última.

Na matemática anterior, o Ceilândia precisava golear o Brazlândia e, ainda por cima, tirar o saldo de gols sobre o Ceilandense. A matemática era muito complicada.

Badhuga é um dos destaques do time: defesa não pode falhar
Badhuga é um dos destaques do time: defesa não pode falhar

Terminada a rodada, o Ceilândia continua em situação difícil. Começa a rodada na penúltima posição e precisa vencer o desesperado Brazlândia e, depois, o Ceilandense.  Duas partidas difíceis, mas a classificação agora é possível. É difícil, mas é possível!

O técnico Adelson de Almeida terá a difícil missão de mandar a campo nessa segunda-feira, 16h, no Estádio Regional,  um time que consiga fazer gols, mas que também não sofra.

CEC terá mais um jogo para mexer com os nervos do torcedor
CEC terá mais um jogo para mexer com os nervos do torcedor

 

Nas últimas cinco  partidas o Ceilândia sofreu 10 gols. Muito para um time que sempre se orgulhou de ser defensivamente forte. Sorte que o ataque não tem ficado atrás e também marcou 10 gols. O conjunto da obra, contudo, é ruim e reflete a classificação do time.

Apesar do número exagerado de gols, o Ceilândia tem feito boas partidas. Precisa apenas equilibrar-se defensivamente. Adelson, a princípio, não deve fazer grandes mudanças no time em relação àquele que foi derrotado pelo Ceará.

O Brazlândia é um adversário perigoso. Apesar de todos os problemas vividos, o Brazlândia ainda pode salvar-se do rebaixamento. A missão do adversário é difícil, além de vencer o Ceilândia precisa bater o Gama na última rodada. Caso perca para o Gato, o Brazlândia estará rebaixado.

Eis a classificação atualizada do Grupo B do Metropolitano 2013.

GRUPO B
Pos. Clube PG J V E D GP GC SG
1 Ceilandense 10 4 3 1 0 7 2 5
2 Brasília 6 4 2 0 2 8 5 3
3 Capital-DF 5 4 1 2 1 9 9 0
4 Gama 5 4 1 2 1 8 8 0
5 Ceilândia 4 3 1 1 1 7 7 0
6 Brazlândia 0 3 0 0 3 2 10 -8

 

 

Related Images:

Ceilândia e seu dilema: vencer Brazlândia e fazer contas

Dimba fez os dois gols da vitória do CEC em 2012
Dimba fez os dois gols da vitória do CEC em 2012

O Ceilândia chega à penúltima rodada do segundo turno do Campeonato Metropolitano 2013 com a calculadora nas mãos.

A primeira coisa que o alvinegro precisa é vencer o Brazlândia, de preferência com dois ou mais gols de diferença.

CEC joga a semana mais importante até agora
CEC joga a semana mais importante até agora

Se repetir o placar do ano passado, 2 x 0, com dois gols de Dimba, o CEC vai precisar vencer o Ceilandense por dois gols de diferença, algo que ninguém conseguiu até agora.

Tudo pode mudar conforme os resultados deste domingo. Caso o Brasília vença o Gama, a matemática do CEC fica menos complicada, mas não menos difícil.

Related Images:

CEC luta, mas Ceará vence: 4 x 3

Clécio abre o marcador para o CEC. O  empate veio em seguida
Clécio abre o marcador para o CEC. O empate veio em seguida

Não foi a partida dos sonhos do Ceilândia. Jogando no Estádio Castelão, em Fortaleza, o CEC foi eliminado pelo Ceará e está fora da Copa do Brasil 2013.

O CEC pagou o preço de iniciar mal, tanto o primeiro quanto o segundo tempo.

Dudu e Vicente: duelo interessante nos dois jogos
Dudu e Vicente: duelo interessante nos dois jogos

O Ceará começou a todo o vapor, pressionando o Ceilândia e progredindo em velocidade. O CEC parecia não ter o tempo da bola, perdia todas as primeiras bolas e não encontrava o adversário.

Mesmo assim, a sorte sorriu para o Ceilândia. No primeiro ataque, Clécio cabeceou, Fernando Henrique defendeu e o mesmo Clécio abriu o marcador para o Gato.

Marcelo Costa dá combate: time não se acertou defensivamente
Marcelo Costa dá combate: time não se acertou defensivamente

Não houve tempo para comemorar. No primeiro ataque seguinte, o Ceará empatou com Lulinho num belo arremate de fora da área.

O Ceará continuou melhor, mas não conseguia traduzir essa superioridade em oportunidades de gol. Foi necessário que Ricardinho visse Magno Alves e realizasse um cruzamento perfeito para que o o atacante colocasse o Ceará em vantagem 2×1.

Após o segundo gol o CEC melhorou, equilibrou o jogo, mas não criou qualquer oportunidade de gol.

Alisson fez excelente partida: mas o gol não saiu
Alisson fez excelente partida: mas o gol não saiu

Veio o segundo tempo e esperava-se que o Ceilândia voltasse melhor. Ledo engano. O time voltou como começara o primeiro tempo. O castigo não tardou: Aos 6 minutos, Potiguar acertou um chutasso de fora da área: Ceará 3 x 1.

O CEC foi para o ataque e teve seguidas chances para diminuir.Na primeira, Alisson chutou e a bola chocou-se com a trave direita de Fernando Henrique. Na sequencia, o mesmo Alisson foi travado na hora H. Náo demorou muito e Alisson, novamente  bateu forte à direita do gol do Ceará. Como o CEC não aproveitou o Ceará fez: Vicente e Ceará 4 x 1.

Dimba entrou, o CEC esteve próximo de empatar, mas não deu
Dimba entrou, o CEC esteve próximo de empatar, mas não deu

O jogo não estava definido. Adelson fez três alterações, colocando Elvis, Dimba e Rosembrick. O Ceilândia era só ataque.
Deu certo. Tão logo a bola saiu, bela jogada entre Cassius e Rodriguinho e o meia fez um belo gol. O Gato estava vivo!

Daí prá frente só deu Ceilândia. Aos 34, Cassius fez bela triangulação com Rosembrick e Elvis e bateu forte de perna esquerda diminuindo ainda mais a vantagem do Ceará: 4 x 3

Dimba entrou, o CEC esteve próximo de empatar, mas não deu
CEC fez um jogo atípico. Agora é pensar no Metropolitano

A torcida do Ceará entrou em desespero, a do Ceilândia idem. O CEC passou a rondar a área do Ceará com perigo e esteve ao menos duas vezes perto de empatar. Nào foi possível.

No final, o resultado fez justiça ao melhor futebol apresentado pelo Ceará. O Ceilândia terá que se penitenciar pelo mau começo de primeiro e segundo tempos. Agora, o alvinegro candango volta os seus olhos para o Metropolitano. Ali, o CEC ainda tem chances.

Related Images:

Novo campo na Cidade do Gato

Ceilândia entrega segundo campo de treinamento

Campo pronto para receber as traves: Cidade do Gato já conta com dois campos com medidas oficiais e grama bermuda
Campo pronto para receber as traves: Cidade do Gato já conta com dois campos com medidas oficiais e grama bermuda

Sem a badalação dos anos anteriores, o Ceilândia montou um time com muitos jogadores desconhecidos da torcida, mas que já mostraram em campo que possuem todas as condições de levantar o campeonato de 2013.

Para que não ocorram tropeços, a direção do Ceilândia continua investindo na estrutura para dar os jogadores o necessário para a realização de seus trabalhos.

É nesse contexto que, a partir desta semana, os jogadores do Ceilândia passarão a contar com outra peça da engrenagem: o campo 2 da Cidade do Gato já está em condições de uso e deve passar a ser usado. O campo possui as medias oficiais e um tapete de grama bermuda.

André Nunes contra o Brazlândia
André Nunes contra o Brazlândia

Enquanto isso, o técnico Adelson de Almeida tem a sua última semana efetiva de trabalho antes da competição começar. A partir da próxima semana começam os trabalhos de polimento.

Segundo o técnico, o período de treinamento foi curto para todos os times e é preciso todo o cuidado para que surpresas não aconteçam.

Sábado, às 17h, o  Ceilândia faz contra o Grêmio Anápolis, em Anápolis,  o seu último amistoso antes da estréia contra o Legião.

Bronca e afago do comandante na vitória sobre o Brazlândia

Clécio mostrou evolução em relação os treinos anteriores
Clécio mostrou evolução em relação os treinos anteriores

Ceilândia e Brazlândia fizeram um interessante jogo-treino na tarde desse sábado, 5/1, na Cidade do Gato. O bom público presente, gostou do que viu.

Como em todo jogo-treino, normalmente o primeiro tempo é o mais importante. No segundo tempo os treinadores fazem diversas alterações. Neste sábado, os treinadores mantiveram as suas equipes até por volta dos 15 minutos do segundo tempo. Com isso, o jogo-treino ficou muito mais próximo de um jogo.

Defesa foi alvo de críticas pelos dois gols sofridos
Defesa foi alvo de críticas pelos dois gols sofridos

A partida começou com o Ceilândia demonstrando aquela que continua sendo a sua característica: uma forte marcação no seu campo de defesa. O Brazlândia, a seu turno, parece não ter se impressionado e cadenciou o jogo. Com isso, aos pouco foi ocupando espaços no campo ofensivo.

A paciência do Brazlândia não demorou. O Ceilândia aos poucos impôs o seu ritmo e dominou as ações. A primeira oportunidade veio com Alisson, mas o meia demorou para definir e a zaga adversária salvou. Não demorou e Guilherme fez boa jogada pela direita e bateu de esquerda, um golaço: Ceilândia 1 x 0.

O CEC continuou dominando as ações e Alfeu perdeu boa oportunidade ao desarmar o goleiro e não conseguir concluir.

Adelson não poupou críticas a seus comandados, mas acha que o time tem surpreendido positivamente
Adelson não poupou críticas a seus comandados, mas acha que o time tem surpreendido positivamente

A BRONCA DE ADELSON

A descrição acima parece que tudo foi muito tranquilo. Não foi. O técnico Adelson de Almeida perdeu a paciência com seus comandados diversas vezes. Cobrava posicionamento de sua defesa e principalmente a entrega de seus comandos na disputa de bola. Queria que disputassem a jogada por inteiro e não a meia-bomba.

A cobrança deu certo. Foi a partir daí que o CEC empurrou o Brazlândia para o seu campo de defesa e que o Gato passou a ganhar as divididas e segundas-bolas.

Alfeu perde oportunidade, críticas justas do comandante
Alfeu perde oportunidade, críticas justas do comandante

O SEGUNDO TEMPO

Veio o segundo tempo e o time do Ceilândia parecia ser outro time. Fruto do cansaço ou não, o fato é que o Ceilândia entrou em campo desconcentrado, sem mostrar a mesma disposição nas disputas de bola e o foco demonstrado no primeiro tempo. O resultado disso foi que o Brazlândia passou a ter tempo para pensar.

Aos 13 minutos, ainda com o time-base em campo, o CEC permitiu o empate. Bolota cobrou falta, a bola desviou na zaga do Ceilândia e encobriu o goleiro Thiago.

Jogo muito igual, mas com leve superioridade alvinegra
Jogo muito igual, mas com leve superioridade alvinegra

A partir do empate, Adelson fez uma série de mudanças. O jogo caiu de produção, mas o CEC voltou a ficar melhor na partida. Aos 39, Victor fez 2×1 para o Ceilândia. Mariozan empatou aos 41 e Rodriguinho fez o gol da vitória alvinegra.

Foi importante ver a comemoração de Rodriguinho, sinal de que está motivado e isso faz toda a diferença.

Ao final da partida, Adelson avaliou o jogo. Disse que é inadmissível  para o Ceilândia sofrer os gols que sofreu. Reafirmou as críticas feitas durante o jogo e no intervalo, mas ao final fez um elogio aos seus comandados: “há muito que ser feito, o time pode surpreender,  o pessoal parece que está querendo!”

Related Images:

Com as bençãos do presidente

Paulinho, diretor de futebol do CEC, Josafá Dantas, presidente da FBF, e Beni Monteiro, em foto de Antonio Gomes.
Paulinho, diretor de futebol do CEC, Josafá Dantas, presidente da FBF, e Beni Monteiro, em foto de Antonio Gomes.

Ceilândia e Brazlândia se viram às voltas em problemas com a  FBF, mais especificamente com o departamento jurídico.

Passada a tempestade, o presidente da Federação Brasiliense de Futebol, Josafá Dantas,  fez questão de prestigiar o jogo-treino entre as duas equipes, disputado neste sábado na cidade do Gato.

As relações entre Ceilândia e Brazlândia sempre foram muito boas e os dirigentes de ambas as agremiações assistiram ao jogo juntos.

Em campo, vitória do alvinegro por 3 x 2.

Related Images:

Dimba é o segundo maior artilheiro da história do Ceilândia

Dimba volta: Ceilândia fecha a agenda

Dimba é o segundo maior artilheiro da história do Ceilândia
Dimba é o segundo maior artilheiro da história do Ceilândia

A volta de Dimba é aguardada para hoje. O grande capitão alvinegro, duas vezes campeão da cidade, e segundo maior artilheiro da história do Ceilândia, Dimba é esperado com ansiedade.

Nesta sexta-feira, o Ceilândia mantém a sua rotina de treinos com bola e físico. No domingo, o time faz um jogo-treino contra os juniores do Cruzeiro. A partida pode ser disputada tanto na Gato ou no Abadião, que está em obras.

Nesse jogo treino, Adelson de Almeida deve utilizar aquele que imagina ser o seu time base por 30 ou talvez 45 minutos. A idéia é fazer com que os jogadores mantenham contato com a bola e já coloquem em prática a proposta de jogo alvinegra.

Além desse jogo-treino, o Ceilândia fará dois amistosos contra Brazlândia e Grêmio Anápolis.

Allan Dellon em 21 de abril de 2012: CEC 2 x 0 Brazlândia

Cartões e Decisões: Fase final vai exigir inteligência e força do Gato

Marquinhos e Luiz Fernando são os substitutos naturais para Dimba e Allan Dellon
Marquinhos e Luiz Fernando são os substitutos naturais para Dimba e Allan Dellon

O Ceilândia vive um dilema para a partida deste sábado, 16h, no Bezerrão, diante do Gama. Alguns de seus principais jogadores estão com dois cartões amarelos e pode ser um risco contar com esses atletas na partida de sábado.

Adelson de Almeida conta com a experiência de Dimba e Allan Dellon para levar o jogo de modo tranquilo e evitar um terceiro cartão amarelo que nas circunstâncias seria catastrófico para a fase final da competição. A outra opção, pura e simples, seria a de poupar os dois atletas do confronto deste final de semana.

Cassius: sem saber se poderá contar com Allan e Dimba contra o Gama
Cassius: sem saber se poderá contar com Allan e Dimba contra o Gama

Poupar os atletas pode ser ruim para as pretensões do Gato. O Ceilândia luta ponto a ponto, gol a gol com o Luziânia pelo primeiro lugar na classificação geral. Há, além disso, duas outras lutas: o Gato precisa garantir o primeiro lugar do seu grupo e, de quebra, fazer mais pontos que o Sobradinho. Isso garantiria a vantagem de decidir dentro de casa.

A reta final de competição vai exigir muita inteligência e força por parte dos jogadores e comissão técnica. A dificuldade vai ser acertar tudo isso nos jogos de mata-mata. Os resultados vindos da Europa, que culminaram com as eliminações de Barcelona e Real Madrid, demonstram que no mata-mata é sempre necessário algo mais que a técnica.

Related Images:

Ceilândia esquece Brazlândia e já foca o Gama

Liel e Didão: Experiência do Gato pode fazer diferença na reta final
Liel e Didão: Experiência do Gato pode fazer diferença na reta final

O Ceilândia retorna às atividades nesta segunda sabendo que a briga por uma vaga na Série D ficou ainda mais complicada com os resultados do final de semana. No grupo A, Sobradinho e Luziânia vão se enfrentar e um empate classifica as duas equipes. O terceiro colocado é o Legião que precisa desesperadamente da vitória sobre o Botafogo-DF para fugir do rebaixamento. Somente então é que aparece o Brasiliense que vai enfrentar o desesperado Dom Pedro num confronto de vida ou morte. Matematicamente as chances do Brasiliense até que são grandes (algo como 7%), mas o time de Taguatinga vai ter que contar com a sorte.

No grupo B, o adversário do Ceilândia vai ter que contar com a ajuda do Brazlândia, que enfrenta o Capital. Precisando do resultado, o Gama recebe um inesperado favoritismo diante do Gato, mas somente se classificará se o Capital não vencer o Brazlândia. Matematicamente as possibilidades do Gama devem se situar em torno de 18%, acreditando-se que o Brazlândia nada mais tem a disputar na competição e o Capital entrará motivado para essa partida.

Allan Dellon é advertido: Cartões amarelos preocupam nesta reta final
Allan Dellon é advertido: Cartões amarelos preocupam nesta reta final

O objetivo do Ceilândia é outro. Com o foco centrado essencialmente na Série D, o Gato precisa garantir a primeira classificação no geral para garantir eventual vantagem nas fases decisivas, tanto do segundo turno, quanto do campeonato.

Adelson de Almeida começa a semana ainda sem saber se algum jogador acusou algum problema no final de semana. O Ceilândia parece tranquilo e está consciente da sua própria capacidade. Teoricamente faltam cinco jogos para terminar o campeonato. Porque o time vem crescendo de produção, a confiança da torcida aumenta.

Related Images:

Trabalhando em silêncio CEC é lider no geral

De cara para o gol: Com Dimba não há perdão
De cara para o gol: Com Dimba não há perdão

Fugindo da badalação, o CEC vai trabalhando em silêmcio. Sem alarde, o Gato venceu o Brazlândia por 2 x 0 e com esse resultado alcançou o Luziânia na classificação geral do campeonato. Essa posição é extremamente importante para o Gato, caso precise de critérios de classificação.

O jogo de hoje à tarde mostrou um Ceilândia que jogou exatos vinte minutos. Depois disso o time cansou de errar e deixou escapar uma vitória mais elástica. Nos primeiros minutos, o CEC criou diversas oportunidades de gol. Logo no início, Cassius desperdiçou. Não demorou e Breno cruzou na cabeça de Dimba que abriu o marcador. Quatro minutos depois e foi a vez de Allan Dellon cruzar para a cabeçada fatal do artilheiro.

Cassius: importante, inclusive na marcação
Cassius: importante, inclusive na marcação

Com os dois a zero o CEC foi se desconcentrando. O primeiro sinal dessa desconcentração foram os incansáveis passes errados dos laterais. O segundo foi a ligação direta efetuada por zagueiros.

O Brazlândia até se aninou, mas não criou situações claras de gol. Nas poucas vezes que foi exigido, o goleiro Darci portou-se bem.

Veio o segundo tempo e o jogo manteve-se em banho-maria até os minutos finais, quando Adelson colocou Marquinhos e Luiz Fernando. Querendo mostrar serviço, a dupla mudou o panorama do jogo e Marquinhos chegou a colocar uma bola na trave adversária.

Luiz Felipe contou com torcida particular
Luiz Felipe contou com torcida particular

Com o jogo definido e para a alegria da torcida, Adelson fez a estréia do menino Luiz Felipe, que entrou no lugar de Cassius. Luiz Felipe jogou dois minutos, o suficiente para mostrar que, se lapidado, pode trazer bons resultados para o Gato.

Com o resultado o CEC garantiu classificação para a semi-final do returno. A missão, contudo, ainda não está completa porque o CEC precisa garantir a primeira classificação no geral e do grupo em particular. Sábado, à noite, o CEC pega o Gama.

Related Images:

Liel contra o Formosa

Consciente do dever e em silêncio

Eciene deve formar ao lado de Badhuga e Panda: sem poder tomar gols
Eciene deve formar ao lado de Badhuga e Panda: sem poder tomar gols

Determinado a viver um dilema por vez, o Ceilândia enfrenta na tarde de hoje o Brazlândia. O Brazlândia já escapou do rebaixamento e agora luta por uma das vagas nas semi-finais do segundo turno do Metropolitano 2012.
O Ceilândia precisa vencer a partida, sob pena de perder a liderança do grupo e, de quebra, permitir que o Luziânia se afaste na pontuação geral.

O técnico Adelson de Almeida não deve fazer modificações na equipe que venceu o Formosa no último domingo. Sendo assim o goleiro Darci deve manter a posição de titular. Especulou-se que Cassius deveria ceder a posição para Claudionor apenas como opção tática do treinador que eventualmente gostaria de ter um time mais leve na partida de hoje. O mais provável é que Cassius permaneça.

Didão pode ser o homem-surpresa: um gol no campeonato
Didão pode ser o homem-surpresa: um gol no campeonato

 

Adelson se preocupa com a movimentação do time do Brazlândia, mas também tem a certeza de que o Brazlândia entrará em campo preocupado com alguns jogadores do Ceilândia. A promessa é a de um jogo complicado, mas a obrigação de vitória é do Gato.

 Sendo assim a mais provável formação do CEC terá: Darci, Alcione, Luiz Carlos Badhuga, Panda, Thiago Eciene e Felipe; Liel, Didão e Allan Dellon; Dimba e Cassius.

O último confronto oficial entre as equipes foi em 2009. Naquela ocasião o Gato venceu por 4 x 2.

Related Images:

Em 2008, no Abadião, Brazlândia tirou o Gato da Copa do Brasil

Amanhã será um dia tenso…

Dimba sofre um ippon contra o Formosa: caçado em campo nos últimos jogos
Dimba sofre ippon diante do Formosa: caçado em campo nos últimos jogos. Nesse lance, foi jogado para o alto e precisou de atendimento médico.

A aparente tranquilidade na Cidade do Gato esconde a tensão para a partida de amanhã.

O Ceilândia vem em fase ascendente, com um padrão de jogo definido e com uma média superior a dois gols por partida no segundo turno. Em compensação, a defesa também tomou uma média de quase dois gols por partida.

Para piorar, nas últimas quatro partidas, o CEC teve assinalado contra si três penaltis, quase um por jogo. Embora reclamasse alguns penaltis, o CEC não teve assinalado qualquer penalti a seu favor nos últimos jogos.

Em janeiro de 2012, China e Tety comemoram na vitória sobre o Brazlândia. Ambos já deixaram o time
Em janeiro de 2012, China e Tety comemoram na vitória sobre o Brazlândia. Ambos já deixaram o time

Nas últimas duas partidas o time teve que correr atrás do marcador. Contra o Ceilandense chegou a estar perdendo por 2 x 0 e empatou; contra o Formosa, saiu na frente, permitiu que o Formosa virasse e, somente no final, virou novamente.

Se isso pode demonstrar a força de superação do grupo, por outro lado mostra que o CEC está namorando com o azar.

Para a comissão preocupa o fato de que contra o Formosa o CEC sofreu com a bola aérea do adversário. Talvez parte dos problemas estivesse no fato de que Darci, que voltava de longo período de inatividade, estivesse inseguro. Agora, com um jogo e mais uma semana de trabalho, é de se esperar que Darci esteja mais habituado.

Em 2008, Rodrigo Félix em ação: Brazlândia, com incentivo financeiro dos adversários, tirou o CEC das finais em pleno Abadião.
Em 2008, Rodrigo Félix em ação: Brazlândia, com incentivo financeiro dos adversários, tirou o CEC das finais em pleno Abadião.

Adelson sabe que a vitória contra o Brazlândia é importante, mas sabe que é mais importante garantir o primeiro lugar no grupo.  O Brazlândia é um time que mexe bem a bola no meio de campo. Isso vai demandar muita atenção dos volantes e dos laterais para impedir as inversões de bola.

No mais, o CEC vai ter que jogar sério, muito sério e aproveitar as oportunidades criadas. Não se prevê um jogo de muitos gols nesse sábado. Vai ser um jogo tenso, mas o CEC tem tudo para fazer prevalescer a sua melhor técnica.

Somente com o primeiro lugar é que o time pode levar alguma vantagem nas finais do turno. Ganhar o segundo turno para o CEC é uma obsessão. Sem isso, todo o projeto 2012 vai por água abaixo.

Related Images: