Tag: Avai

Vavá marcou logo aos 3 minutos. Avaí empatou 15 minutos depois

Vida que segue!

Bom público na tarde desta quarta-feira para Ceilândia e Avaí
Bom público na tarde desta quarta-feira para Ceilândia e Avaí

O Ceilândia foi eliminado pelo Avaí na primeira fase da Copa do Brasil 2018.  Em uma partida eletrizante, o Gato Preto saiu na frente do marcador logo aos 3 minutos do primeiro tempo em jogada individual de Vavá.

Dudu Lopes e Elivelto tiveram muito trabalho
Dudu Lopes e Elivelto tiveram muito trabalho

Com a vantagem no marcador, o Ceilândia cedeu campo para o adversário que passou a rondar a intermediária de defesa alvinegra. Não demorou e o Avaí chegou ao gol de empate com Rômulo. Eram 18 minutos do primeiro tempo.

Vavá marcou logo aos 3 minutos. Avaí empatou 15 minutos depois
Vavá marcou logo aos 3 minutos. Avaí empatou 15 minutos depois

O gol de empate não mudou o panorâma da partida. O Avaí tinha a iniciativa do jogo e o Ceilândia tinha dificuldade na transição da defesa para o ataque e, particularmente, na marcação da saída de bola adversária. 

O Avaí permaneceu melhor até os 35 minutos quando enfim o jogo voltou a ficar equilibrado. 

Gago teve muita dificuldade para jogar nesta quarta
Gago teve muita dificuldade para jogar nesta quarta

Veio o segundo tempo e o Ceilândia voltou com outra postura. O Gato Preto assumiu a iniciativa do jogo  e, conquanto não criasse situações claras de gol, parecia questão de tempo que chegasse ao segundo gol. Não foi isso que ocorreu.

Quando o Ceilândia era melhor e parecia que chegaria o seu momento, aos 24, erro na saída de bola do Ceilândia e Luan colocou o Avaí na frente: 2 x 1.

Formiga saiu lesionado
Formiga saiu lesionado

Aos 29, Romulo do Avaí recebeu cartão amarelo. Aos 33, o mesmo Romulo fez falta em Dudu Lopes. Deveria ter recebido outro cartão amarelo. Isso não aconteceu. Vida que segue.

Emerson Martins chegou a empatar o jogo, mas o Avaí fez o terceiro em seguida
Emerson Martins chegou a empatar o jogo, mas o Avaí fez o terceiro em seguida

O Ceilândia era todo  ataque, mas somente empatou aos 44, num arremate de longa distância de Emerson Martins.  

Wallace Jesus entrou nos minutos finais: boa movimentação
Wallace Jesus entrou nos minutos finais: boa movimentação

O árbitro assinalou 4 minutos de acréscimo. O Gato Preto tentava chegar no abafa e foi castigado no último segundo quando Luan fez Avaí 3 x 2. O resultado mais que eliminar o Ceilândia impôs ao Gato Preto uma derrota imerecida. Vida que segue.

O Ceilândia venceu apenas um jogo na Copa do Brasil. E foi fora de casa!

Hora de subir um degrau

O Ceilândia venceu apenas um jogo na Copa do Brasil. E foi fora de casa!
O Ceilândia venceu apenas um jogo na Copa do Brasil. E foi fora de casa! Bahia em 2006.

O Ceilândia tem feito boas campanhas em competições nacionais, mas tem empacado na Copa do Brasil. A única vez que o time se classificou à segunda fase foi em 2006,  quando passou pelo Bahia e foi eliminado na  fase seguinte para o Fortaleza.

CEC x Fortaleza: empate em casa
CEC x Fortaleza: empate em casa e derrota em Fortaleza.

Nas últimas participações, o Ceilândia foi eliminado ainda na primeira fase  por Caxias, Ceará e ABC. Está na hora de passar de fase.

Em 2011, o Ceí foi derrotado em casa pelo Caxias
Em 2011, o Ceí foi derrotado vergonhosamente em casa pelo Caxias

O jogo de hoje é importante também pelo aspecto econômico. Dos times de ponta do Distrito Federal, o Ceilândia é o único sem um aporte financeiro direto. Luta diariamente para manter as contas minimamente em dia. A premiação da Copa do Brasil traria alguma tranquilidade. É talvez, por isso, o jogo mais importante do ano, tanto para o clube quanto para os jogadores.

Cassius teve boa oportunidade em 2013 contra o Ceará: 0 x 0
Cassius teve boa oportunidade em 2013 contra o Ceará: 0 x 0 em casa e derrota por 4 x 3 fora.

Adelson de Almeida não tem problemas para montar a sua equipe. O pouco que se sabe sobre o adversário indica que é um time ainda em formação e que, por isso, tem alternado bons e maus resultados no campeonato local. Sabe-se, por óbvio, da força da camisa, mas o Ceilândia  não pode se dar ao luxo de ser mais uma vez eliminado na primeira fase da Copa do Brasil. 

Didão: o Capitão deve voltar contra o Taguatinga
Ano passado, empate em casa por 1 x 1 e eliminação diante do ABC

Promessa de jogo tenso até porque somente a vitória interessa. Ingressos a partir de 15 reais a meia. Bilheterias abrirão às 15h.

Data&Horario Comp. Mandante Visitante Placar Final
22.02.2006 a(os) 20:30 Copa do Brasil / Primeira Fase Ceilândia Esporte Clube Bahia 0 – 0
08.03.2006 a(os) 19:00 Copa do Brasil / Primeira Fase <>Bahia Ceilândia Esporte Clube 1 – 2
15.03.2006 a(os) 21:45 Copa do Brasil / Segunda Fase Ceilândia Esporte Clube Fortaleza 1 – 1
05.04.2006 a(os) 19:00 Copa do Brasil / 2a Fase – volta Fortaleza Ceilândia Esporte Clube 3 – 1
16.02.2011 a(os) 16:00 Copa do Brasil / 1a fase – ida Ceilândia Esporte Clube Caxias-RS 0 – 5
03.04.2013 a(os) 16:00 Copa do Brasil / 1a fase – ida Ceilândia Esporte Clube Ceará 0 – 0
11.04.2013 a(os) 20:00 Copa do Brasil / 1a fase – volta Ceará Ceilândia Esporte Clube 4 – 3
15.02.2017 a(os) 16:00 Copa do Brasil / 1a fase – jogo unico Ceilândia Esporte Clube ABC 1 – 1
2013: Adelson venceu as fraturas do time, uniu a equipe e a levou à final do returno, mas já era tarde.

No seu jogo 230 dirigindo o Ceilândia, o desafio de repetir Mauro Fernandes

Em 2006: Mauro Fernandes reclama da arbitragem... jogos sempre complicados
Mauro Fernandes levou o Ceilândia à segunda fase da Copa do Brasil em 2006

Adelson de Almeida vai para a sua 9a temporada quase ininterrupta dirigindo o Ceilândia. Nesse período foram 163 jogos oficiais.  

O último treinador a conduzir o Ceilândia, que não Adelson de Almeida,  foi Ricardo Oliveira em 2012 em 3 partidas. De lá para cá, Adelson comandou o Ceilândia em 124 jogos oficiais, com 54 vitórias, 39 empates e 31 derrotas. O aproveitamento do time comandado por Adelson é de 53% de 2012 para cá. Em 2011, Marquinhos Bahia dirigiu o Ceilândia em 4 jogos.

2013: Adelson venceu as fraturas do time, uniu a equipe e a levou à final do returno, mas já era tarde.
Adelson e Dimba tem a missão de levar o Ceilândia à segunda fase da Copa do Brasil 2018

Adelson teve uma primeira passagem pelo Ceilândia entre 2001 e 2003. No total, Adelson de Almeida conduziu o Ceilândia em 229 jogos desde 2001. Desse total, foram 207 jogos oficiais com 82 vitórias, 68 empates e 57 derrotas.

Os bons números do Ceilândia sob o comando de Adelson, contudo, ainda reservam uma boa sorte de desafios em nível nacional. Um deles é repetir o feito do time comandado por Mauro Fernandes em 2006 quando, pela única vez, o Gato Preto passou à segunda fase da Copa do Brasil ao vencer o Bahia, na Fonte Nova, por 2 x 1.

 

Luverdense se defende bem e aproveita as chances que cria

No jogo mais importante do ano, Ceilândia testa maturidade contra o Avaí

Luverdense se defende bem e aproveita as chances que cria
Em 2017, Ceilândia não conseguiu passar pelo paredão do ABC

O Ceilândia estreia na Copa do Brasil com o desafio de reverter a vantagem do empate concedida pelo regulamento ao Avaí. Não será uma tarefa fácil.

Até o momento foram disputados 20 jogos pela Copa do Brasil 2018. Em 16 ocasiões, o time que jogava com o empate se classificou e em quase metade das situações (7 jogos) a vantagem foi utilizada.

Ceilândia x Avaí terá o mesmo árbitro de Ceilandia x ABC em 2017
Ceilândia x Avaí terá o mesmo árbitro de Ceilandia x ABC em 2017: Francisco Nascimento de Alagoas

O Ceilândia sabe o que é isso. No ano passado, foi eliminado pelo ABC após empatar em casa por 1 x 1. O Gato Preto precisa evitar a repetição do ocorrido por várias razões, principalmente a financeira. Passar de fase daria alguma tranquilidade para enfrentar os desafios de 2018.

Elivelto voltou a marcar pelo Ceilândia diante do Real. Ceilândia vai precisar fazer gol(s) diante do Avaí
Elivelto voltou a marcar pelo Ceilândia diante do Real. Ceilândia vai precisar fazer gol(s) diante do Avaí

Para essa partida o técnico Adelson de Almeida tem todo o seu time à disposição.  Para os lados da Cidade do Gato sabe-se pouco sobre o Avaí.

Muito questionado, Formiga tem sido importante para o Ceilândia
Muito questionado, Formiga tem sido importante para o Ceilândia

Os ingressos serão vendidos apenas no dia do jogo, nas bilheterias do Abadião, a partir das 15h. Os ingressos custarão a partir de R$ 15,00 (quinze reais) a meia entrada.

Camisa terá escudo diferente: letra "C" estilizada e as estrelas

Ceilândia de verde-oliva contra Corumbaense?

Adelson testou Vavá e Ronan no ataque
Adelson testou Vavá e Ronan: time tem dificuldade em chegar equilibrado ao ataque

O Ceilândia guarda uma supresa para o jogo de estreia na Copa Verde 2018.  O Presidente Ari de Almeida estuda mandar o Ceilândia a campo com uniforme na cor verde-oliva. Argumenta que se trata de uma homenagem à competição e que os uniformes de Ceilândia e Corumbaense são parecidos.

A decisão é polêmica, visto que a cor não consta do estatuto do  Ceilândia. Por essa razão, o Ceilândia precisou pedir uma autorização para a CBF que ainda não se manifestou. Do ponto de vista do torcedor, a maior parte das pessoas entrevistadas pelo CeilandiaEC não gostou da idéia, visto que verde é a cor de um de nossos mais tradicionais adversários.

Camisa terá escudo diferente: letra "C" estilizada e as estrelas
Camisa terá escudo diferente: letra “C” estilizada e as estrelas

No campo, o técnico Adelson de Almeida lutar para dar ritmo a sua equipe. O time ainda apresenta alguns problemas no sistema defensivo a começar pelo posicionamento de seus meias, mas preocupa também ofensivamente porque tem tido dificuldades de realizar uma transição ofensiva com apoio necessário

O adversário do Ceilândia, o Corumbá, estreia no campeonato estadual amanhã, diante do Operário de Dourados.

Ceilândia teve poucas oportunidades de gol, mas mostrou evolução em relação ao último jogo

Ainda longe do ideal, Ceilândia perde em Anápolis

Alcione foi o cérebro do Ceilândia em 2017. Em 2018, parece ainda não ter encontrado o seu espaço tanto ofensiva quanto defensivamente.
Alcione foi o cérebro do Ceilândia em 2017. Em 2018, parece ainda não ter encontrado o seu espaço tanto ofensiva quanto defensivamente.

O Ceilândia jogou na tarde desta quarta-feira, 10, em Anápolis,  contra a Anapolina e foi derrotado por 1 x 0. Foi um jogo com cara de jogo e no qual, apesar da derrota, foi possível identificar avanços no trabalho. 

O jogo foi quase que integralmente disputado de intermediária a intermediária. A diferença sempre esteve no fato de que a Anapolina chegava na área defensiva do Ceilândia com mais consistência: jogadas de transição melhor elaboradas e apoiadas.

Ceilândia teve poucas oportunidades de gol, mas mostrou evolução em relação ao último jogo
Ceilândia teve poucas oportunidades de gol, mas mostrou evolução em relação ao último jogo

O gol foi fruto dessa diferença. Aos 30, jogada de linha de fundo com Milton Junior, cruzamento para Jacó que só teve o trabalho de empurrar para as redes. O Ceilândia esteve próximo do empate no final do primeiro tempo, mas a falta cobrada por Elivelto explodiu no travessão. 

O jogo teve um momento de clara supremacia de um adversário sobre o outro. Foi nos primeiros minutos do segundo tempo. A Anapolina chegou seguidamente na área do Ceilândia e obrigou Wendel a realizar ao menos duas boas defesas.

Ao contrário de Alcione, Kariri parece ter encontrado o tempo defensivo. Ofensivamente, ainda precisa evoluir.
Ao contrário de Alcione, Kariri parece ter encontrado o tempo defensivo. Ofensivamente, ainda precisa evoluir.

Depois disso, o jogo voltou ao padrão da primeira etapa: equilíbrio, com a diferença antes apontada.

Com os times muito mexidos, o Ceilândia passou a rondar a meta da Anapolina. Realizou boas jogadas, mas não criou situações claras de gol.  O gramado também não ajudava, mas isso é outro problema…

A princípio, o time mostrou evolução, mas também mostrou que ainda está precisando de rodagem, algo natural nesse estágio de trabalho. O problema é que semana que vem já começam os jogos da Copa Verde.