Tag: Serie D

Ceilândia perdeu cinco pontos em dois jogos. Agora vai ter que remar

Ceilândia decide destino na D em dois jogos

Ceilândia perdeu cinco pontos em dois jogos. Agora vai ter que remar
Ceilândia perdeu cinco pontos em dois jogos. Agora vai ter que remar

O Ceilândia não tem mais gordura para queimar. Experiente na competição, o Gato Preto perdeu cinco pontos nas duas primeiras rodadas e agora sabe que, se tem alguma chance de classificação, essa chance precisa ser construída agora. Ano passado, o Anápolis fez oito pontos nas últimas rodadas e foi eliminado.

Ceilândia sofreu para neutralizar as ofensivas da Aparecidense
Ceilândia sofreu para neutralizar as ofensivas da Aparecidense

Tirando os 20 minutos iniciais do confronto contra a Aparecidense, o Ceilândia tem se portado bem coletivamente. O problema tem sido individualmente. As individualidades definem o jogo, para o bem ou para o mal. O Ceilândia precisa que algum jogador se apresente em momentos difíceis para decidir o jogo a favor. Está na hora de alguém  aproveitar a oportunidade e  brilhar.

Para a partida desse domingo, Adelson tem problemas. Didão e Daniel lesionados são dúvidas. Os jogadores recém contratados ainda não estão no melhor da forma. O Ceilândia não tem tempo. Precisa do resultado a qualquer custo contra um adversário que estreia na competição e que, na primeira partida, arrancou pontos da Aparecidense.

Ceilândia sofreu gol da derrota quando estava melhor

Rodada termina com Ceilândia fora da zona de classificação

Ceilândia sofreu gol da derrota quando estava melhor
Ceilândia sofreu gol da derrota para Aparecidense quando estava melhor

A segunda rodada do Brasileiro Série D 2018 terminou neste domingo. Com os resultados do final de semana, o Ceilândia está fora da zona de classificação.  Sinop e Aparecidense lideram o grupo com 4 pontos.

PosClubeJVEDGPGCSPts
1631265110
2631277010
36222111018
46123911-25

Nos próximos dois finais de semanas, Ceilândia e Novo decidem qual dos dois times desafiará os líderes do grupo. Missão difícil de fazer seis pontos nesses confrontos, sob pena de inviabilizar a luta pela classificação.  Embora jogando bem nas últimas quatro partidas, o  Gato não vence há cinco jogos. Difícil, sim; impossível, não.

 

Kasado batido. Volantes e laterais expostos na saída de bola adversária

Ceilândia reage, busca empate mas volta com derrota para Aparecidense

 

O meio de campo com Gago, Adriano e Willian não funcionou. Willian melhorou com a entrada de Mirandinha, mas ainda longe de encantar
O meio de campo com Gago, Adriano e Willian não funcionou. Willian melhorou com a entrada de Mirandinha, mas ainda longe de encantar

Ceilândia e Aparecidense compartilham diversas qualidades, mas era nos defeitos do Ceilândia que morava o perigo. Sabia-se que seria um jogo em que o Ceilândia não poderia errar. Não poderia errar por diversas razões. A principal é que nenhum jogador do  Ceilândia  tem se mostrado decisivo no ataque. A Aparecidense tem.

Amoroso lutou, deu uma assistência, mas passou o jogo quase todo distante dos meias
Amoroso lutou, deu uma assistência, mas passou o jogo quase todo distante dos meias

O jogo começou com a Aparecidense empurrando o Ceilândia contra o seu campo de defesa. Apesar do maior volume de jogo da Aparecidense, a meta defendida por Wendel não passou por situações claras de gol.

Problemas na marcação do Ceilândia estouravam nos laterais, que ficavam expostos às triangulações da Aparecidense
Problemas na marcação do Ceilândia estouravam nos laterais. Dudu e Kabrine expostos às triangulações da Aparecidense por falhas de marcação dos meias.

O Ceilândia foi aos poucos equilibrando o jogo, mas o time parecia ansioso. O Ceilândia subia desequilibrado da defesa para o ataque. O jogo ficou próximo a uma briga de rua, com a diferença aqui de que a Aparecidense tinha espaço para triangular pelo meio, derrubar os volantes do Ceilândia como peças de dominó e finalizar a jogada pelas laterais.

A rigor, Wendel foi exigido em apenas um lance... e foi bem. Sem culpa nos gols
A rigor, Wendel foi exigido em apenas um lance… e foi bem. Sem culpa nos gols

Foi assim que a Aparecidense chegou a fazer 2 x 0. Erros quando o Ceilândia tinha a posse de bola, triangulações rápidas e os gols de Nonato, aos 18, e Aleilson aos 32. Com a desvantagem, Adelson não perdeu tempo e colocou Mirandinha no lugar de Adriano.

Kasado batido. Volantes e laterais expostos na saída de bola adversária
Kasado batido. Volantes e laterais expostos na saída de bola adversária

A vantagem de dois gols  pareceu ter acomodado a Aparecidense que passou a marcar um pouco mais atrás. Com espaço na saída de bola, o Ceilândia passou a chegar mais equilibrado.  Perigo apenas em bolas paradas. Cocada quase diminuiu, mas aos 47, Kabrine cobrou falta sofrida por Amoroso. A bola passou por todo mundo  e  foi morrer no fundo das redes. Aparecidense 2 x 1 Ceilândia.

Thiago Ulisses, 5 da Aparecidense, jamais foi incomodado pelo Ceilândia
Thiago Ulisses, 5 da Aparecidense, jamais foi incomodado pelo Ceilândia

Veio o segundo tempo e o Ceilândia continuou com maior volume de jogo. Não criava situações claras de gol e ainda sofria com a saída de bola da Aparecidense, mas o Ceilândia era melhor. Aos 12, Amoroso e Mirandinha tabelaram e o estreante Mirandinha empatou o jogo.

Mirandinha comemora o gol de empate. Depois disso, o Ceilândia não conseguiu mais jogar.
Mirandinha comemora o gol de empate. Depois disso, o Ceilândia não conseguiu mais jogar.

Logo em seguida a Aparecidense se viu com 10 homens em campo, com a expulsão de Aleilson. A arbitragem também mudou a partir desse momento. O árbitro claramente passou a controlar o jogo e as ofensivas do Ceilândia.

Kabrine e Judvan: neste momento, Aparecidense apenas se defendia
Kabrine e Judvan: neste momento, Aparecidense apenas se defendia

Aos 20, o árbitro assinalou penalti para a Aparecidense. O problema não foi o penalti, mas os precedentes apitados desde o momento em que a Aparecidense ficara com um homem a menos. Nonato bateu e fez 3 x2.

Adelson tem trabalho: time precisa evoluir coletivamente, mas preocupa ainda mais individualmente
Adelson tem trabalho: Ceilândia coletivamente tem jogado bem. Ainda assim precisa evoluir coletivamente  mas ainda mais individualmente

Adelson percebeu que a arbitragem poderia reduzir o Ceilândia a 10 homens também. Retirou Kasado, que tinha amarelo,  para colocar Mario Henrique. O Ceilândia perdeu em estrutura. Cercou a Aparecidense na intermediária de defesa, mas jamais conseguiu oferecer perigo à meta goiana. Resultado: o Ceilândia mais uma vez jogou bem, mas agora se coloca numa situação em que, mais que jogar bem, precisa de vitórias, três vitórias em quatro jogos.

 

 

 

Ceilândia volta ao Annibal Batista de Toledo

De volta ao Anibal Batista de Toledo

Ceilândia volta ao Annibal Batista de Toledo
Ceilândia volta ao Annibal Batista de Toledo

Com uma tabela mais difícil que o seu adversário, o  Ceilândia não poupou esforços para fazer uma boa partida na noite de hoje contra a Aparecidense.

Klécio ficou um mês afastado: mesmo sem ritmo e longe da melhor forma, tornou-se o jogador mais perigoso do ataque alvinegro
Klécio volta ao Ceilândia: gols importantes. Dúvida quanto aos estágios técnico e físico

O Gato Preto viajou para Goiânia ainda ontem e com isso reduziu o impacto de uma viagem de última hora. O Ceilândia sabe o que é jogar no Anibal Batista de Toledo, onde sempre fez bons jogos contra o seu adversário.

Cauê vai ao ataque: zagueiro quase empatou
Cauê e seu companheiro Cocada terão a missão de fazer com que o Ceilândia não sofra gol

Para esta partida, Adelson, se quiser, já poderá contar com Amoroso, Klécio,  Mário Henrique e Mirandinha. Os nomes dos atletas foram publicados no BID. Contar com eles ou não, agora é um problema de Adelson.

Emerson Martins saiu contundido: motor do time, preocupa
Emerson Martins volta de contusão: motor do time, preocupa

Do time que vem atuando, Adelson deposita especial confiança no seu sistema defensivo. Se quiser sair do jogo de hoje com um resultado positivo é fundamental não sofrer gol.  Daí pra frente a responsabilidade será do ataque.

Didão, Mário Henrique, Klécio e Willian: reencontro. Vai dar liga?

Últimos ajustes antes da Aparecidense

Alcione sofreu com as lesões e pouco jogou no último ano.
Nome por nome, o Ceilândia tem um time que pode ir longe na D-2018. A questão é que precisa dar liga. Para tornar o time ainda  mais cascudo, a direção fez pontuais alterações no elenco. Alcione sofreu com as lesões e pouco jogou no último ano: está de saída.

O técnico Adelson admitiu ao GloboEsporte que a estreia do Ceilândia na Série D 2018 foi apenas razoável.   De fato o resultado não foi o esperado, mas é natural que os tropeços aconteçam em uma competição tão difícil e curta. Resta ao time corresponder à confiança da torcida e recuperar os pontos perdidos o quanto antes.

Com a contratação de mais um lateral, Elivelto volta a ser opção para o meio
Com a contratação de mais um lateral, Elivelto volta a ser opção para o meio

Nome por nome, o Ceilândia tem um time que pode ir longe na D-2018. A questão é que precisa dar liga. Para tornar o time ainda  mais cascudo, a direção fez pontuais alterações no elenco.

Adelson terá uma semana para trabalhar a equipe.
Adelson tem muito trabalho pela frente: Ceilândia precisa de resultados

A Série D é curta. Não dá muito tempo para o time ficar encontrando soluções. Em seis jogos difíceis, mais da metade dos competidores serão eliminados. Sabendo disso, a direção correu para contratar. Trouxe Mário Henrique e Klécio,dois velhos conhecidos. Apesar de bons nomes, não se sabe em que condições os dois chegam. Carlinhos é outro nome cogitado. O time atual é que terá de dar conta do resultado.

Didão, Mário Henrique, Klécio e Willian: reencontro. Vai dar liga?
Didão, Mário Henrique, Klécio e Willian: reencontro. Vai dar liga?

Enquantos uns chegam, outros estão de saída.  Com uma lesão crônica, Alcione pouco jogou e, nos nove jogos que participou em 2018, normalmente vindo do banco,  fez apenas um gol.  Klécio deve ser o nome a ocupar a  função.

De qualquer sorte, é o elenco atual que terá que enfrentar a Aparecidense. Os reforços devem estar disponíveis a partir do terceiro jogo.  O Gato Preto, depois do tropeço em casa, já sabe que vai decidir fora de casa. O primeiro jogo da decisão será nessa sexta.

 

Ari de Almeida: reforços, mas sem fazer loucuras

Direção busca reforços para sequência da D-2018

Empate contra Sinop coloca pressão no Ceilândia para o jogo de sexta
Ceilândia busca reforços, mas sem fazer loucuras. Empate contra Sinop coloca pressão para o jogo de sexta

O Ceilândia retornou aos treinamentos com vistas ao jogo desta sexta, 19h30, contra a Aparecidense.  Os quatro times estão empatados na classificação do grupo A11 com um ponto cada.

Igualados na disposição e na concentração: Mário Henrique teve a melhor chance do primeiro tempo
Mário Henrique interessa, mas direção vê contratação complicada

O presidente Ari de Almeida informou ao CeilandiaEC que corre para reforçar a equipe. Segundo o presidente do Ceilândia, alguns reforços estão a ponto de serem anunciados. Faltam pequenos detalhes para os anúncios. Segundo Ari de Almeida, embora o Ceilândia precise, ainda não será dessa vez que um atacante será anunciado.

Ari de Almeida: reforços, mas sem fazer loucuras
Ari de Almeida: reforços, mas sem fazer loucuras

Um dos nomes cotados na imprensa é o de Mário Henrique. A direção do Ceilândia admite que é um bom nome, mas desconversa sobre possível acerto. O jogo da próxima sexta será disputado com portões fechados ao público.

Empate contra Sinop fica no passado

Na Série D todos sabem que, muito mais que jogar futebol, é preciso estar preparado para sofrer… não existe jogo fácil. Na imagem, Daniel que passou em branco contra o Sinop: desafio de fazer os gols do Ceilândia

Sofrimento. A série D é sofrimento do começo ao fim. Não existe jogo fácil. O Ceilândia sabe que para vencer a série D precisa estar preparado para sofrer.  É assim que funciona.

Kasado foi substituído por Emerson Martins contra o Sinop.
Kasado foi substituído por Emerson Martins contra o Sinop

Sabendo disto, o Ceilândia foca sua atenção no jogo da próxima sexta-feira, contra a Aparecidense, em Goiás. Superada a expectativa da estreia, espera-se que o Ceilândia suba mais um degrau e, mais importante, volte das viagens que fará a Aparecida de Goiânia e a Campo Grande com pontos, de preferência muitos pontos

Ceilândia sabe que não existe classificação fácil: é preciso construí-la jogo a jogo

O técnico Adelson de Almeida, a depender da avaliação médica desta segunda, poderá contar com o retorno de Emerson Martins. A expectativa maior, contudo, é que o time ganhe ainda mais em entrosamento. Adelson costuma mexer no time conforme o adversário. Então é de se esperar que mude novamente.

O jogo da próxima sexta, 19h30, será com portões fechados ao público.

Isto é Série D! Ceilândia empata em casa

esporadicamente chegou com perigo. Resultado ruim para o Ceilândia
O Sinop defendeu-se bem e esporadicamente chegou com perigo. Resultado ruim para o Ceilândia

A Série D é uma competição difícil.Vencer em casa é quase uma obrigação, principalmente com a tabela que o Ceilândia tem pela frente. O Gato Preto jogará as duas próximas partidas fora de casa e precisará recuperar os pontos perdidos na estreia.

Jogo de intermediária a intermediária. Embora melhora, Ceilândia continua sem fazer gols

O Ceilândia empatou com o Sinop por 0x0 na estreia da D-2018.  O Gato Preto começou melhor, mas  era incapaz de criar situações claras de gol. Experiente na competição,  sabe-se que não há jogo fácil na Série D,  Qualquer tropeço pode ser fatal ao final da competição. O Ceilãndia sabe bem o que é tropeçar em casa na Série D. Passou por isso contra Friburguense, Fluminense-BA e América-RN.

Didão pressionado na saída de bola. Ceilândia terá que buscar resulado fora de casa

Sabia-se que o Sinop era um time forte defensivamente com dificuldades no último passe.  Restaria ao Ceilândia aproveitar as poucas chances que sabia teria durante o jogo. Não foi isso que aconteceu.

Willian perdeu a melhor chance do primeiro tempo.

O Gato Preto sempre  teve a iniciativa do jogo. O Sinop era perigoso nos contra-ataques.  O jogo, apesar de disputado de intermediária a intermediária, era um jogo tenso. Aos 26, Willian teve a chance de colocar o Ceilândia à frente do marcador. A bola explodiu no travessão.

Ceilândia perdeu diversas oportunidades e está pressionado a fazer resultados fora de casa
Ceilândia perdeu diversas oportunidades e está pressionado a fazer resultados fora de casa

Veio o segundo tempo e o panorama mudou um pouco. O Ceilândia cedeu mais espaço ao Sinop, mas ainda assim continuou melhor. As chances claras de gol continuaram sendo do Ceilândia. O Sinop chegou por duas vezes à meta do Ceilândia, sem muito perigo.

Gago desperdiça a melhor oportunidade do jogo.

No final, Gago poderia ter dado um rumo diferente ao resultado, mas perdeu o gol.  O Ceilândia está a duzentos e trinta e quatro  minutos sem fazer um gol. Na próxima sexta, o Ceilândia precisa de um bom resultado contra a Aparecidense porque agora já sabe que terá que decidir a vaga fora de casa.

Problemas burocráticos de última hora

Dudu é uma das opções de Adelson de Almeida

Início de competição e sempre  a mesma correria. O Ceilândia tem até sexta-feira para que os nomes dos reforços para a Série D sejam publicados no BID. A princípio, os outros times também devem estar passando pelos mesmos problemas.  O mesmo ocorre com os contratos renovados.

Outra correria de sempre está relacionada com o Estádio. O Ceilândia tem até esta quarta-feira para apresentar os laudos do Abadião. Este é um problema recorrente, mas a direção do Ceilândia disse estar tranquila. Segundo informado ao CeilandiaEC os laudos estão em dia até setembro.

Didão é presença certa no jogo de sábado

De qualquer forma, a CBF já divulgou que até a apresentação dos laudos o jogo está definido como de portões fechados. O mesmo ocorre com o jogo entre Ceilândia e Aparecidense na segunda rodada em Aparecida de Goiânia. Nesse último caso, a restrição ao público decorre de punição.

Como se vê, já se respira clima de Série D.

 

Enfase no trabalho físico: Estreia em 15 dias

Ceilândia trabalha forte: Série D em duas semanas

Amoroso é uma das novidades para a Série D. Cauê e Cocada, continuam
Amoroso é uma das novidades para a Série D. Cauê e Cocada, continuam

O Ceilândia já trabalha forte visando a Série D. O Gato Preto tem uma tabela complicada e, por isso, não perdeu tempo. Após breve folga, os jogadores se reapresentaram na última quinta com os novos reforços. As perdas foram pequenas.

Daniel é outra cara nova no Ceilândia
Daniel é outra cara nova no Ceilândia

Poucas novidades no Ceilândia. A novidade menos conhecida é Pedrinho, vindo do Real FC. Do Real também vieram Daniel e William. Gilmar Baiano vem do Luziânia para o meio. O atacante Amoroso é a esperança de gols do Gato Preto na Série D.

Enfase no trabalho físico: Estreia em 15 dias
Enfase no trabalho físico: Estreia em 15 dias

O Ceilândia estreia no próximo dia 22 de abril contra o Sinop. A tabela do Gato Preto é complicada porque, após o primeiro jogo, fará duas partidas consecutivas fora de casa. Em outras palavras: o Ceilândia já começa a competição pressionado pela necessidade da vitória.

Emerson fez um gol e obrigou Naldo a diversas defesas em chutes de meia distância

CBF divulga datas e horários dos jogos do Ceilândia na D-2018

Emerson fez um gol e obrigou Naldo a diversas defesas em chutes de meia distância
Ceilândia e Sinop enfrentaram-se na D-2017

A CBF enfim divulgou a  tabela detalhada da Serie D 2018.  A estréia do Ceilândia foi confirmada para o dia 22 de abril, às 15h00, no Abadião, diante do Sinop-MT.  Em seguida, o Gato Preto volta a jogar na sexta-feira seguinte, fora de casa, às 19h30, diante da Aparecidense-GO. O local desse confronto ainda não foi definido. O Ceilândia continua na estrada, agora para enfrentar o Novoperário, no dia 6 de maio,  no Morenão.

Dentre os adversários do Ceilândia, Aparecidense e Sinop disputam as finais dos campeonatos goiano e matogrossense contra Goiás e Cuiabá respectivamente. O Novoperário  caiu nas semifinais do campeonato sulmatogrossense ao empatar os dois jogos contra o Corumbaense.

Depois de Bolamense, Ceilândia terá pela frente o Paranoá

Gato já se prepara para enfrentar o Paranoá. FFDF e CBF divulgam tabelas

Sequencia de jogos do Ceilândia
Sequencia de jogos do Ceilândia

A FFDF publicou em seu site as datas dos jogos restantes, agora incluindo a data do jogo entre Ceilândia e Brasiliense. Com isso, a última rodada da fase de classificação passa para o meio de semana e a primeiro rodada do mata-mata para o fim de semana seguinte.

Serie D: Tabela deve sair hoje. Preocupação com a logistica das longas viagens
Serie D: Tabela deve sair hoje. Preocupação com a logistica das longas viagens como para Sinop.

No plano nacional, a CBF promete divulgar ainda nesta terça a tabela básica da Série D 2018. Na cidade do Gato existe expectativa com relação aos adversários e, mais que isso, preocupação em evitar longas viagens. A maior preocupação está em ficar ao lado de Corumbaense e Sinop porque a logistica para estas cidades é complicado ao somar, nos dois casos,  sete horas de viagem de ônibus à viagem de avião.

Emerson Martins: Um dos destaques do time,  discreto contra Bolamense
Emerson Martins: Um dos destaques do time, discreto contra Bolamense

Voltando ao plano local, o Ceilândia se reapresentou nesta segunda visando o jogo desta quarta contra o Paranoá. O campeonato começa a se afunilar e todo o cuidado agora é pouco. No momento, o Ceilândia está na quarta posição com 10 pontos. Também com 10 pontos estão Brasiliense, Real e Luziânia. Qualquer tropeço pode custar caro.

Depois de Bolamense, Ceilândia terá pela frente o Paranoá
Depois de Bolamense, Ceilândia terá pela frente o Paranoá

A princípio Adelson não deve ter problemas para escalar a equipe que não aqueles já conhecidos. Kabrine já figurou no banco no último final de semana. Formiga vivia um bom momento, talvez o seu melhor momento com a camisa do Ceilândia, mas deve continuar de fora.

 

Ceilândia elmina o Londrina fora de casa. Gato Seria eliminado nas quartas-de-final pelo Ipatinga em 2005

Globo, Atlético-AC e Juazeirense sobem para a Série C

Ceilândia enfrenta Americano em 2004: time fluminense chegou nas finais, mas não subiu
Ceilândia enfrenta Americano em 2004: time fluminense chegou nas finais, mas não subiu

A Série D praticamente já conhece os quatro times que ascenderam à Série C em 2018.  Neste domingo, a Juazeirense mostrou que não era impossível enfrentar o América-RN em Natal e sair de lá com bom resultado. Eliminou o time potiguar e está garantida na Série C 2018.

Ceilândia elmina o Londrina fora de casa. Gato Seria eliminado nas quartas-de-final pelo Ipatinga em 2005
Ceilândia elmina o Londrina fora de casa. Gato Seria eliminado nas quartas-de-final pelo Ipatinga em 2005

Outra classificação premiou a insistência. O Atlético Acreano disputou ponto a ponto a liderança da competição com o Ceilândia em 2016. Depois de quatro temporadas (2012, 2014,  2016 e 2017), enfim o time acreano conseguiu o acesso.  Somente o CSA sofreu mais, disputando 5 temporadas de Série D até conseguir o acesso. 

Ceilândia enfrentou Atlético-GO em 2006 e 2007, mas o acesso goiano viria apenas em 2008, quando o Ceilândia não disputou
Ceilândia enfrentou Atlético-GO em 2006 e 2007, mas o acesso goiano viria apenas em 2008, quando o Ceilândia não disputou

Ja classificação do Globo premia um bom projeto, ancorado numa boa base financeira. Em 2018, o Ceilãndia irá para a sua quinta temporada disputando a Série D: 2010, 2012, 2016, 2017 e 2018.

Uma curiosidade cerca a participação do Gato Preto na Série D. Nenhum time tenha eliminado o Gato Preto conseguiu o acesso. Foi assim com Friburguense, Fluminense de Feira e América-RN.

Em 2010, Gato precisava do empate e foi eliminado pelo Brasília ainda na primeira fase
Em 2010, Gato precisava do empate e foi eliminado pelo Brasília ainda na primeira fase

Na Série C, o mesmo aconteceu com CRAC-GO, em 2004, Ipatinga em 2005. Em 2006, o Ceilândia foi punido com a perda de 6 pontos e não se classificou. Os fortes times do Ituiutaba (atual Boa Esporte) e Atlético-GO avançaram, mas não conseguiram o acesso.

Em 2007,  ainda na Série C, mais uma vez o Ceilândia não se classificou, eliminado por Atlético-GO e CRAC e mais uma vez os times goianos não conseguiram o acesso.

Em 2012, Ceilândia chegou na semi-final da região centro-sudeste, mas foi eliminado por outro tricolor: Friburguense
Em 2012, Ceilândia chegou na semi-final da região centro-sudeste, mas foi eliminado por outro tricolor: Friburguense

Em 2008, com dificuldades financeiras, o Ceilândia abriu mão de disputar a Série C. Sem topar com o Gato Preto na estrada, enfim o Atlético Goianiense subiu à Série B.

 Em 2009 foi criada a Série D, competição da qual o Ceilândia participaria pela primeira  vez em 2010.

Em 2010, o Gato Preto liderou o seu grupo desde a primeira rodada. Um tropeço na última rodada, contudo, custou-lhe a classificação.

Festa tricolor no Regional: Ceilândia está fora
Festa tricolor no Regional: Ceilândia está fora em 2016

O Ceilândia voltou a disputar a Série D em 2012, 2016 e 2017. Nessas três competições chegou nas oitavas de final, a fase anterior à decisão da vaga. Foi eliminado em todas: Friburguense, Fluminense de Feira e América-RN foram eliminados na decisão da vaga.

Thadeu abriu o placar logo no primeiro lance do jogo
Thadeu abriu o placar logo no primeiro lance do jogo na pior atuação do Ceilândia em anos

Para 2018, o cenário se mostra nebuloso. O Ceilândia teve enormes dificuldades dentro e fora de campo em 2017. Por mais que se questione, admite-se que direção e comissão técnica fizeram milagres ao montar um bom time para esta temporada. O resultado em campo não foi dos melhores, mas reflete muito daquilo que se viu das dificuldades enfrentadas.

Resta parabenizar Globo-RN, Atletico Acreano, Operário-PR (Maranhão tem reduzidas possibilidades) e Juazeirense e sonhar com dias melhores.

 

Sistema defensivo do Ceilândia bateu cabeça no primeiro tempo

Ceilândia perde para América-RN e sonho da C fica para depois

Pedrão não consegue rebater. O América faria 1 x 0
Pedrão não consegue rebater. O América faria 1 x 0

O sonho da Série C  fica para depois. Jogando na noite deste sábado em Natal-RN, o Ceilândia foi derrotado pelo América e está fora das disputas pelo acesso.

Thadeu abriu o placar logo no primeiro lance do jogo
Thadeu abriu o placar logo no primeiro lance do jogo

Foi um jogo em que algumas coisas ficaram claras: o América foi superior ao Ceilândia em quase todos os aspectos relacionados com futebol. Foi superior em estrutura de jogo, foi superior tecnicamente e, se serve de consolo, o Ceilândia igualou em vontade. Vontade apenas não serve.

Sistema defensivo do Ceilândia bateu cabeça no primeiro tempo
Sistema defensivo do Ceilândia bateu cabeça no primeiro tempo

O jogo mal começou e o América fez 1 x 0 com Thadeu. Um chutão em direção à defesa do Ceilândia, a indecisão de Pedrão, Thadeu passou por Badhuga e bateu na saída de Artur que nada pode fazer.  Não haveria maneira pior de começar esse jogo.

Ceilândia dava muito espaço e jamais forçou o erro do adversário
Ceilândia dava muito espaço e jamais forçou o erro do adversário

O América continuou melhor. O Ceilândia lutava para sair de seu campo de defesa. Filipe Cirne e Carlos Henrique jogavam de costas para seus marcadores. A impressão que passava é que ambos pareciam acomodados com a marcação individual que sofriam.  Sem opções na transição, o Ceilândia era uma presa fácil.

Filipe Cirne não esteve bem, sai valorizado da competição, mas tem muito que progredir
Filipe Cirne não esteve bem, sai valorizado da competição, mas tem muito que progredir

O América continuou rondando a área alvinegra. Faltava-lhe o último passe, mas as oportunidades surgiam aqui e acolá. Foi num lance despretensioso que o jogo mudou. Sidney tentou de longe e fez América 2 x 0.

Lauro mostrou em poucos minutos ser um bom jogador
Lauro mostrou em poucos minutos ser um bom jogador

Os times voltaram para o segundo tempo diferente. O América acomodado pela vantagem, o Ceilândia com Alcione. A acomodação do América quase lhe custa caro. Aos 8, Filipe Cirne desviou a bola para Carlos Henrique e progrediu em direção ao gol e na entrada da grande área bateu para diminuir: América 2 x 1 Ceilândia.

Carlos Henrique foi o único a conseguir jogar nas costas dos volantes americanos: premiado com o gol
Carlos Henrique foi o único a conseguir jogar nas costas dos volantes americanos: premiado com o gol

O gol assustou o América, que já não conseguia envolver a defensiva alvinegra.  O Ceilândia passou a rondar a área americana, mas sem criar grandes oportunidades. A torcida alvirrubra sentiu o perigo e mostrou que torcida resolve: começou a gritar incessantemente até o time americano acordar.

Os últimos minutos foram do América. O time potiguar esteve mais próximo do terceiro que o Ceilândia do empate. O América segue adiante. O Ceilândia termina uma temporada.

Nesta oportunidade, Didão chegou atrasado

180 minutos para reescrever a história

Ceilândia iniciou a campanha contra o Anápolis: jogo duro e vitória por 1 x 0
Ceilândia iniciou a campanha contra o Anápolis: jogo duro e vitória por 1 x 0

O Ceilândia terminou a sua preparação para o importante jogo deste sábado, 16h, no Regional, contra o América de Natal. 

O clima é de serenidade do lado alvinegro. Muito disso se deve à consciência de que, salvo circunstâncias excepcionais, dificilmente um time abrirá grande vantagem em relação ao outro. A classificação será decidida em Natal, mas um dos dois times a encaminhará desde amanhã.

Elivelto foi mal contra o Comercial: recuperou-se com boa atuação diante do Sinop
Elivelto contra o Sinop: um empate fora e vitória em casa

O técnico Adelson de Almeida testou diversas formações. É difícil dizer o time que mandará a campo.  Se Didão não estiver cem por cento, não irá a campo e isso muda a maneira do time jogar.  No mais, a certeza de que será um jogo muito difícil contra um adversário que vem de boa campanha e que, fora de casa, demonstrou ser muito forte defensivamente e aproveita as poucas oportunidades de gol criadas.

Dim apareceu frente a frente com Guilherme, mas o goleiro defendeu
Classificação contra o Comercial. Agora, o América-RN

Na Cidade do Gato, por essas razões, o clima é de que o trabalho que precisava ser feito está realizado. O Ceilândia precisará subir um nível na consistência apresentada  nos últimos jogos. Para além dos trabalhos físicos, táticos e técnicos, ênfase no aspecto mental. 

... e a surpreendente eliminação na série D
Fluminense de Feira: Ceilândia tem a chance de reescrever a história

Os jogadores estão conscientes das dificuldades e já passaram por situação idêntica à do América que em 2017 possui a melhor campanha. Em 2016, o Ceilândia tinha enorme vantagem sobre o Fluminense de Feira e passou pelo dissabor da classificação. 

Chance de mudar a história.