Autor: admin

Sub20: Ceilândia goleia Sobradinho e garante primeiro lugar

Classificação Grupo A

PosClubeJVEDGPGCSPts
187102121922
286111641219
385031651115
483232214811

O Ceilândia goleou o Sobradinho por 5 x 0 na manhã deste sábado. Com esse resultado o Gato Preto garantiu a primeira colocação do  Grupo A do Sub20 2022.

Ceilândia

# Jogador Posição Gols Assist CA CV
1Davi Reis-0000
2Renan Caetano 13-0000
3Guilherme Krinski-0000
4Pedro Henrique Carvalho-0000
5Gabriel Neri 19-0000
6João Lucas-0000
7Erick Gabriel 16-0000
8Gabriel Dourado 15-0000
9Charles Rosendo 17-2 (31', 33')000
10Saavedra-1 (15')000
11Thiago Carvalho-2 (18', 21')000
13Arthur Ferreira 2-0000
15Celso Alves 8-0000
16Mateus Teles 7-0000
17Gustavo Gabriel 9-0000
19Rubens Costa 5-0000
 Total 5000

Auxiliar Técnico: Leo Roquete

Sobradinho

Posição Gols Assist CA CV
 0000

O placar foi todo construído no primeiro tempo: Lilla Saavedra abriu o marcador aos 15. Thiago Carvalho fez 2 gols nos próximos 6 minutos. Depois foi a vez de Charles dar números finais ao jogo aos 31 e 33.

Thiago e Charles em jogo anterior: fizem 4 dos 5 gols de hoje.

Agora o Ceilândia aguarda a definição da 4a vaga do grupo B para saber quem enfrentará nas quartas-de-final.

Mudança de última hora do horário do jogo nos impediu de acompanhar.

 

Felipe Clemente chega: Ceilândia fará gols que necessita?

Ceilândia volta a enfrentar o Ação: precisa desesperadamente da vitória.

O Ceilândia viaja neste sábado para Cuiabá-MT onde enfrenta o Ação amanhã pela 11a rodada da D Nacional.

O Gato Preto precisa desesperadamente da vitória. O time vem jogando bem, mas os gols não tem saído e as vitórias não vem.

Clemente disputou o Candangão pelo Capital.

O fato é que depois de Roberto Junior, agora foi a vez de Felipe Clemente chegar. As características de Felipe preenchem um vazio na organização do elenco, o mesmo se diz de Roberto Junior.

Clemente estava no Uberaba onde disputou 8 jogos, sem anotar gol. Não precisa que marque, apenas que o Ceilãndia marque porque precisa bastante.

 

A sina continua: Ceilândia joga bem, mas resultado não vem

Foi mais um jogo daqueles: o Ceilândia fez boa partida, desperdiçou boas oportunidades e foi castigado com um gol no final.

O Brasiliense começou levemente melhor, mas sem trazer perigo à meta defendida por Kayser.

Não demorou muito e o Ceilândia chegou com perigo: com o gol vazio, Igor não conseguiu abrir o marcador. Depois foi a vez de Matheus Falero perder boa oportunidade. 
O Brasiliense até que tentou, mas não criou situação clara de gol no primeiro tempo.
Veio a segunda etapa e o jogo se manteve como no primeiro tempo. As melhores chances estiveram com o Ceilândia. Filipinho, Roberto e Peninha poderiam ter aberto o marcador. Não tiveram a felicidade de faze-lo.

O jogo se encaminhava para o zero a zero, mas não foi assim que terminou. Aos 44, Bernardo acertou um belo chute em cobrança de falta e a escrita continua.. Ceilândia 0 x 1 Brasiliense.

No próximo domingo o Ceilândia tem um adversário que vem de quase tantos resultados negativos quanto ele proprio. Um dos dois quebrará a sequencia de recentes resultados ruins… o Ceilândia tem feito por merecer acabar essa sina… que assim seja.

 

Sub20: Ceilândia e Bolamense empatam

Thiago fez o gol do Ceilândia

O Sub20 do Ceilândia conheceu uma nova realidade no Candango Sub20 2022. Sobrou muita reclamação para as instalações, para o tamanho do campo e para a segurança do local. 

No geral o Ceilândia foi melhor contra um adversário valente.

Jogando diante de muita pressão fora de campo, o Ceilândia empatou com o Bolamense em 1 x 1. O resultado mantém o Ceilândia na liderança do Grupo A.

Bolamense forte na defesa

O Gato Preto saiu atrás no marcador, mas teve força para buscar o empate com Thiago Carvalho.

No geral o Ceilândia esteve melhor, mas o Bolamense com seu jogo físico, por vezes até demais, opôs muita dificuldade.

Jogo muito disputado.

Veio o segundo tempo e o panorama não mudou. O Ceilândia era o time com mais iniciativa, mas o Bolamense se defendeu como podia e apostava nas bolas longas.

Defesas levaram vantagem sobre os ataques

No final, o resultado do primeiro tempo se manteve. Agora, o Ceilândia enfrenta o Sobradinho antes das quartas de final. Neste momento, o Ceilândia enfrentaria o Luziânia.

Em situações distintas na D, Ceilândia e Brasiliense se enfrentam

No último jogo, nova derrota para o Brasiliense.

O cenário do jogo de hoje é completamente diferente do cenário do último jogo, quando Ceilândia e Brasiliense disputavam a liderança do Grupo A5 da D2022.

De lá para cá o Ceilândia engatou uma sequencia de resultados negativos que o deixaram fora do G4. O momento é delicado.

Kayser teve pouco trabalho no jogo, mas o Brasiliense foi campeão na última vez que jogaram no Regional.

Poderiamos dizer que nada melhor que um jogo como este para levantar o moral do time. Esperaremos para ver.

Para o jogo de hoje muito provavelmente Adelson não contará com Pitio que saiu lesionado justamente quando fazia a sua melhor partida. O retrospecto do Ceilândia com  Pítio em 9 jogos foram 6 derrotas, 2 empates e  1 vitória, com 2 gols marcados.

Roberto Pítio comemora o gol da vitória alvinegra contra o Costa Rica.

O Ceilândia não contará com Gabriel Pedra, dispensado. O aproveitamento do Ceilândia com Gabriel Pedra era melhor porque nos 4 jogos que disputou na 4 o Ceilândia conquistou 2 vitória, 1 empate e 1 derrota, justamente contra o Brasiliense. Gabriel Pedra agora são águas passadas, tendo disputado 41 jogos com a camisa do Ceilândia e marcado 13 gols.

Gabriel Pedra fez o gol da vitória contra o Ação: dispensado

Roberto Junior não tem sido exatamente feliz nos seus últimos clubes.  Não se pode dizer que não saiba fazer gols, mas sua última boa experiência foi em 2015, quando fez 8 gols em 15 jogos pelo Guarulhos-SP.

Nome
Roberto Junior
Posição
Atacante
Local
São Paulo-SP
Altura
1.89m
Peso
88kg
Ligas
Serie D
Temporadas
2022
Nascimento
11 de agosto de 1992
Idade
29

O Ceilândia sabe que o jogo de hoje tem um significado especial. Terá que lutar contra a desconfiança contra um adversário que está na liderança e não sabe o que é perder para o Gato Preto há 4 anos. 

Sub20: Dose semanal de alegria

Legião opôs muita dificuldades ao Ceilândia

A vida do torcedor alvinegro anda difícil na Série D do Campeonato Brasileiro. 

As poucas alegrias vem do time sub20. Jogando na tarde deste sábado no Regional, o Gato Preto venceu o Legião, um dos fortes candidatos ao título, por 3 x 1.

Defesa do Ceilândia teve trabalho

O resultado deixa o Ceilândia com 100% de aproveitamento da competição, cabeça a cabeça com o líder do outro grupo, o Planaltina.

Não foi um jogo fácil. No primeiro tempo, apesar do domínio das ações, o jogo terminou empatado em 1 x 1. Rubens abriu o marcador para o Ceilândia aos 42, mas Michael Nery empatou aos 45. 

Thiago passou em branco, mas foi importante coletivamente

Veio o segundo tempo e o Legião voltou melhor. Não demorou e o Ceilândia tomou a iniciativa do jogo. Aos 26 Eryck, após bela jogada coletiva, Eryck fez Ceilândia 2 x 1.

A chuva fraca que caía veio a tempo de ver o terceiro do Ceilândia. Aos 31, Gustavo Lopes teve que insistir muito até selar o resultado da partida.

Rubens faz Ceilândia 1 x 0

Na próxima rodada o Ceilândia enfrenta o imprevisível Bolamense.

Sub 20 - Grupo A

PosClubeJVEDGPGCSPts
187102121922
286111641219
385031651115
483232214811
58251108211

 

Torcida do Iporá é nota 10! Ceilândia merecia melhor sorte

Ferrugem foi a mola do time, assumiu a responsabilidade do time, mas cansou nos últimos 20 minutos.

O Ceilândia merecia melhor sorte no jogo de ontem. Fez uma bela partida, mas uma coisa fez a diferença: torcida do Iporá.

Geovane e Pítio: leões

O Iporá começou a todo o vapor, mas o Ceilândia equilibrou as ações, saiu na frente com Filipinho e poderia até ter ampliado.

João Afonso pareceu sem ritmo, mas não comprometeu.

O time do Iporá  jamais se entregou em campo porque a torcida do Iporá não deixou. Os dirigentes adversários já pareciam conformados, mas a torcida não deixou.

Gabriel fez um ótimo segundo tempo: lembrou o Gabriel de 16

A torcida mudou o comportamento do time e de seus dirigentes.

Matheus ganhou quase todas pela esquerda. Ceilândia caiu quando saiu cansado.

O Ceilândia foi valente. Isto é o mínimo que se espera de quem veste a camisa do alvinegro. Todos sabemos que o time tem limitações e problemas fora de campo que precisam ser resolvidos. E muitos dos jogadores tiveram problemas de diarréia antes do jogo.

Não podemos pedir mais aos jogadores que entraram ontem que aquilo que fizeram.

Iporá tentou se impor fisicamente

O Ceilândia poderia ter vencido. Qualquer um que vencesse seria justo. 

Pela primeira vez em tempos o meio de campo funcionou. Werick, Geovane, Ferrugem e Filipinho.

Geovane, Filipinho e Ferrugem jogaram bem

Ferrugem, enquanto teve perna, fez uma partida impecável. O Ceilândia caiu de produção quando ele cansou. A qualidade da transição já não era a mesma.

As saídas de Falero e Pítio também contribuíram. Pítio fez sua melhor partida no ano, mas saiu machucado.

Filipinho comemora, mas a vitória não veio

Gabriel deu mostras do Gabriel que conhecemos. O miolo da zaga não comprometeu… mas o time cansou talvez porque não tivesse uma torcida como a do Iporá para não deixar que se permitisse cansar…

A entrega total não importa: o fato agora é que a classificação para a segunda fase ficou difícil… e sabemos que poderia ser diferente.

Ceilândia vai a Iporá: acreditar que começa outro ciclo

Ceilândia voltará a enfrentar o Iporá. Pressão por resultado.

Apesar de alguns bons números dos jogos passados, o resultado não tem vindo.

Houve algumas alterações no elenco. Daquilo que foi divulgado, Vidal não faz mais parte do time.  Sabemos que um goleiro e um zagueiro se integraram ao elenco.  Outros devem ter saído.

Mais um jogo complicado para separar os fracos dos fortes.

O prazo final para inscrição na Série D ocorre em 22 de julho de 2022.

Para este jogo a princípio Adelson terá todos os jogadores à disposição.  O Iporá vem empolgado com 2 vitórias. 

Peninha parece que entrou em forma: com ele o Ceilândia é mais forte.

Para o  Ceilândia é oportunidade de virar a página. Encerrar um ciclo.  Basta acreditar.

 

 

Os números do Ceilândia

No futebol nem sempre há tempo e condições para uma análise fria dos maus resultados.

Time Posse de Bola Adversário
Ceilandia 62%-38% Anápolis
Ceilândia 58%-42% Iporá
Ceilândia 52% – 48% Brasiliense

Dissemos aqui que o Ceilândia fez a sua melhor partida recentemente contra o Anápolis. O resultado não veio, mas os números da Instat Tv comprovam. Dos 3 jogos, contra o Anápolis foi aquele em que o Ceilândia teve maior porcentagem de posse de bola.

Time Passes Adversário
Ceilandia 573 (86%) 341 (77%) Anápolis
Ceilândia 398 (79%) 232 (63%) Iporá
Ceilândia 470 (85%) 408 (82%) Brasiliense

Tomamos por referência 3 dos últimos 4 jogos. Os dados do primeiro jogo contra o Anápolis não foram disponibilizados pela Instat. Neste último, o Ceilândia saltou de 398 passes do jogo contra o Iporá para 573, com 86% de aproveitamento. O maior índice de aproveitamento.

Time Disputas vencidas Adversário
Ceilandia 53% 47% Anápolis
Ceilândia 47% 53% Iporá
Ceilândia 44% 56% Brasiliense

Foi contra o Anápolis que o Ceilândia conseguiu o melhor índice no um contra um. Depois de 44% duelos vencidos contra o Brasiliense e 47% diante do Iporá, o Gato Preto subiu ainda mais:  venceu 53% dos duelos contra o Anápolis. Os números dos duelos são importantes.

Time Finalizações Adversário
Ceilandia 3 de 16 6 de 8 Anápolis
Ceilândia 3 de 9 1 de 6 Iporá
Ceilândia 4 de 14 5 de 11 Brasiliense

O item finalizações parece ser um problema. Foram apenas 9 (3 no gol)  contra o Iporá. O pior número do ano. Na média tem girado em torno de 15 e foi mais ou menos assim contra Brasiliense (14 e 4 no gol) e Anápolis (16 e 3 no gol).

O aproveitamento das chances criadas tem sido um complicador.  O jogo com mais chances foi contra o Anápolis, mas o aproveitamento foi baixo (25%). Pior foi contra o Iporá: 2 chances e 0% de aproveitamento. Contra o Brasiliense foram poucas chances (3), mas um aproveitamento melhor (33%).

Time Faltas Cometidas Adversário
Ceilandia 15 21 Anápolis
Ceilândia 16 12 Iporá
Ceilândia 19 7 Brasiliense

O Ceilândia faz poucas faltas: em média 16, mas sofre menos ainda (13).

No geral os números não são ruins, mas precisam de uma análise qualitativa. Um passe errado que gera gol adversário é apenas um passe errado na estatística, mas causa um prejuízo enorme ao time como um todo.

 

 

Para servir de inspiração: Sub20 com 2 a menos, vence Brasilia

Defesa trabalhou bastante

A semana parece que começou bem para os lados da Cidade do Gato. Bom sinal.

Jogo muito disputado e emoção até o fim

Uma notícia boa é sempre bem-vinda, ainda mais quando se consegue uma vitória com 2 jogadores a menos.

Foi o que aconteceu na manhã desta segunda-feira.

Ceilândia sofreu, mas controlou o adversário

Ceilândia e Brasilia se enfrentaram no Regional. O adversário precisava da vitória a qualquer custo para manter as chances de classificação.

O Ceilândia precisava da vitória para sacramentar a classificação.

Jogo teve jeito de decisão.

O Gato Preto começou avassalador e Thiago Carvalho, logo no primeiro minuto, abriu o marcador: Ceilândia 1 x 0.

Não demorou para o Brasília equilibrar as ações. Foi um jogo disputado e nervoso desde o início.

Após as expulsões, Ceilândia pouco atacou

No geral o jogo foi equilibrado, mas o Ceilândia sempre chegou com mais qualidade.

A partida ficou especialmente nervosa no segundo tempo. O Ceilândia começou melhor novamente, mas o Brasilia rapidamente equilibrou as ações.

Concentrado, Ceilândia cometeu poucos erros na defesa

Aos 15, Lilla Saavedra foi expulso. A expulsão em si mesmo foi infantil. Lilla realmente sofrera falta logo no início do lance. Gabriel Neri em seguida também reclamou de falta, mas nesse caso realmente não houve.

O fato é que Lila abusou da reclamação. Se tinha razão pelo início da jogada, a perdeu com o abuso.  2 minutos depois  e Lyncom também foi expulso.

Apesar da pressao do Brasilia, Marcelo Costa não foi muito exigido

Com 2 a menos, restou ao Ceilândia se defender como podia nos 28 minutos restantes.

Por sorte do Ceilândia o Brasilia tem enorme dificuldade no último passe. Nervoso, o time rubro tentou e tentou e tentou, mas sem levar perigo concreto ao gol defendido por Marcelo.

Thiago comemora com Rubens e Lilla: vitória importante

No final, uma vitória heróica do time alvinegro.

Que essa vitória seja um alento para a semana decisiva que começa!

 

A lição que Dôgão nos ensinou


Há várias maneiras de ver o jogo. Então, o CEC Torcedor não tem o monopólio da verdade. Aliás, ninguém tem. Primeiro queremos fixar o seguinte: Dos últimos 3 jogos foi o melhor jogo do Ceilândia, embora, como já dissemos, o time tenha repetido velhos defeitos principalmente no 1o tempo.

O que vemos é que o time tem corrido, se esforçado. Não tem faltado luta. O Ceilândia tem mostrado defeitos, mas também não tem tido sorte.  Quem sabe o gol de Peninha tenha sido um sinal de que a sorte voltou?

Os defeitos na transição, naquilo que permite os contra-ataques adversários,  não podem ser atribuídos apenas a este ou aquele jogador. Precisam ser corrigidos com a participação da Comissão Técnica com naturalidade, com firmeza e com o tom necessário.  Alguém precisa ver que a transição é lenta e presivível e que no mínimo não balança o adversário em profundidade, apenas lateralmente.

Claro, alguém poderá dizer que não tem defeito nenhum. Os jogadores não são perfeitos, ninguém é. Perder a bola na zona do grande círculo como perde o Ceilândia parece-nos um defeito grave (foram 7 apenas no 1o tempo de ontem). A culpa não pode ser apenas do jogador A ou B ou do técnico. A culpa é de todos ou não se consegue sair deste momento.

Dôgão deu uma lição aos volantes do  time

O defeito pode ter várias origens. Vamos ficar com uma: a lentidão e previsibilidade pode ser resultado do medo de errar, de um ambiente de muita cobrança, medo do tipo de cobrança  ou mesmo de incapacidade técnica. Jogador vai errar, técnico vai errar… todos erramos. É preciso segurança para errar e para acertar, mas é preciso admitir que errou ou que uma certa exigência se mostra incompatível com o momento.

Dôgão deu enorme lição no jogo de ontem. Humilde, suporta uma sequência de jogos sem sequer ser relacionado. Ao entrar, não ficou com medo de errar. Mais importante, moveu o time em profundidade e não apenas lateralmente. Não é o erro que incomoda. O que incomoda é a ausência de iniciativa. Dôgão errou, mas mostrou iniciativa. Vencer ou ser derrotado é do jogo.

Para admitir que errou é preciso humildade. O Ceilândia precisa de humildade para seguir adiante. A dúvida neste momento é saber com quem seguir adiante. A sequência de maus resultados tem disto porque todos precisam estar na mesma página e alguém pode desistir no meio do caminho.

Não faltou luta…

O Ceilândia precisa se reagrupar. Jogadores que nunca jogaram mal  passaram a ficar instáveis. Nessas horas é preciso dar um basta e dizer que podem errar ao tentar acertar.

Nessas horas é preciso fechar ouvidos àqueles que não querem o bem do Ceilândia e eles são  muito influentes. É preciso seguir em frente.

Algumas decisões punem o time e a todos nós. É preciso reavaliar algumas decisões.  Sofremos com os maus resultados, mas temos a certeza que algumas pessoas sofrem mais. O Ceilândia vai dar a volta por cima.

Pequena luz no fim do túnel na derrota para o Anápolis.

Ceilândia esteve melhor que nos jogos anteriores, mas repetiu velhos erros

O Ceilândia foi derrotado pelo Anapolis na tarde deste sábado por 2 x 1. O Gato Preto fez apenas 1 ponto nos últimos 4 jogos, mas ainda assim permanece no G4 do Grupo A5 da Série D 2022.

Pela terceira vez o Ceilândia saiu com 0x2 no placar em 4 jogos.

O jogo despertou um misto de emoções. Se por um lado não se pode reclamar do espírito de luta da equipe, por outro vimos o time repetir velhos erros.

Dôgão mudou o ritmo do jogo: passe e deslocamento

O maior problema do Ceilândia tem sido o que fazer com a bola. A transição é lenta e previsível. O Gato Preto balança da direita para a esquerda, da esquerda pela direita, mas não o faz em profundidade. Os laterais arriscam pouco.

Ataque continua sem fazer gol

Justiça seja feita: hoje os volantes tentaram dar opção, mas seguindo a batida dos zagueiros: direita para esquerda, esquerda para direita… sem inspiração.

Kayser defendeu o penalti, mas pode evitar o gol

Apesar disto, o Ceilândia poderia ter saído na frente, mas pelo terceiro jogo seguido a bola parou na trave. Desta vez com Igor.

Como aconteceu no primeiro jogo: 3 para fazer e ninguém fez.

Não saiu. O Anápolis fez no contra-ataque, com Erick Bahia, aos 16. O  Aos 45, Kayser chegou a defender o penalti cobrado por Erick, mas o atacante pegou o rebote e fez 2 x 0.

Dôgão poderia ter coroado a atuação com gol, mas o goleiro salvou

Veio o segundo tempo e o jogo seguiu na mesma batida do primeiro até que Adelson colocou Dôgão em campo.  Dôgão fez o que se espera dos volantes. Balançou o adversário da direita para a esquerda e vice-versa, mas também ofereceu opção em profundidade.

A segunda metade da etapa final foi toda do Ceilãndia. Dôgão poderia ter diminuido, mas o goleiro adversário evitou. O Ceilãndia insistiu, insistiu e insistiu até que Peninha diminuiu aos 43. Já não havia muito tempo.

Peninha comemora: Ceilândia quebra sequencia sem marcar!

No geral fica o sabor amargo da derrota. Fica também a sensação que hoje foi a melhor apresentação dos últimos 3 jogos. Isso não resolve. O Gato Preto precisa de pontos. Próxima semana viaja para Iporá para mais uma decisão.

Filipe Cirne quase ampliou

Vencer todas em casa não será suficiente.

Filipe Cirne quase ampliou
Em 2017, Ceilândia venceu Anapolis no Regional por 1 x 0, gol de Romarinho. Filipe Cirne quase ampliou

O Ceilândia tem um bom elenco, mas agora sabe também que vencer todos jogos em casa não vai bastar. No returno, o Ceilândia fará 3 jogos em casa e 4 fora. Admite-se que 22 pontos são suficientes para a classificação. Isso pode mudar, se o Ação não arrancar ponto dos candidatos.

Na ida, Ceilândia ficou no quase

O Ceilândia esperava terminar a primeira fase com 13 pontos. Assim, precisaria vencer os 3 jogos dentro de casa (Anapolis, Gremio Anapolis e Brasiliense) para garantir a classificação. Já não seria algo fácil, como se pode perceber dos adversários.

Iporá tem subido de produção e é o adversário da sequência.

Parece evidente que o Ceilândia precisará ganhar pontos fora de casa. O aproveitamento atual é de 10%, com 1 ponto em 9 disputados fora de casa.

O Operario chegou a 10 pontos e encostou no Ceilândia. No returno, jogo em Cuiabá.

Para complicar, o Ceilândia enfrentará seus mais diretos adversários fora de casa: Costa Rica (13 pontos) e Operario-MT (10), sem contar o Iporá (7).

Anápolis conta com erros do Ceilândia para vencer

Defesa errou mais que o normal, mas também esteve sobrecarregada

Temos humildade para reconhecer que aquilo que entendemos de futebol é menor do que aqueles que vivem do futebol.

O problema é que também exige humildade reconhecer quando uma determinada formação tática não é suficiente para vencer uma marcação que está encaixada.

Ceilândia errou muito na zona intermediária

Exige humildade, também, reconhecer que tecnicamente não se possui o instrumental para dar um passe de grau de dificuldade extrema ou para vencer na marra o muro erguido pelo adversário.

O Ceilândia perdeu ontem à noite para o Anápolis por 2 x 0. Dissemos que o Ceilândia foi melhor no primeiro tempo, mas também dissemos que o Anápolis chegava com mais qualidade.

Ceilândia cedeu muitos contra-ataques a partir do circulo central

O fato é que o Ceilândia poderia ter saído na frente, nem tanto pela qualidade de suas chegadas, mas simplesmente porque o Anápolis não aproveitou os contra-ataques e a chance criada.

O problema sempre foi quando o Ceilândia tinha a bola. O Gato Preto dificilmente chegava equilibrado na área adversária e quando chegava tinha que lutar e insistir bastante.

Se a bola de Medeiros entra, jhistória seria outra

O Anápolis teve vida mais fácil. Bastava pressionar na altura do grande círculo, tomar a bola e chegar até a área alvinegra, quando a última linha de defesa alvinegra impedia o gol adversário.

Veio o segundo tempo e o panorama não mudou. O Ceilândia tinha mais a bola, mas errava na intermediária e dava o contra-ataque. Numa destas, penalti e gol do Anapolis aos 10 do segundo tempo:  Igor Bahia.

Na volta do travessão, 3 do Ceilândia e ninguém acertou a bola

Não demorou muito e veio o segundo. Marcio Luiz fez de cabeça aos 25. Adelson mexeu no time. O Ceilândia foi todo ao ataque. O Anápolis passou a marcar mais atrás, dando campo ao Ceilândia. O Gato Preto insistiu e não conseguiu diminuir.

Agora, os dois times voltam a se enfrentar no sábado. O Ceilândia está 5 pontos atrás de Brasiliense e Anápolis e 2 atrás do Costa Rica. Vai ser preciso serenidade e firmeza para corrigir os erros. Vai ser preciso humildade para vencer o Anápolis.

Sub20: Ceilândia goleia Unaí e mantém a liderança

Ceilândia segue firme na liderança

O Ceilândia goleou o Unaí neste domingo e manteve a liderança do Grupo da Morte do Candangão de Juniores 2022.

Defesa manteve-se firme contra o Unaí

O Gato Preto construiu toda a goleada no primeiro tempo. Claro, o Ceilândia tem méritos, mas obviamente que a fragilidade do adversário também contribuiu para o resultado.

Ceilândia goleou, mas perdeu boas chances no segundo tempo

O primeiro gol surgiu logo aos 2 minutos com Thiago. O mesmo Thiago ampliou aos 9: Ceilândia 2 x 0.

Gato Preto terá sequencia dificil pela frente

O Ceilândia manteve o ritmo e ampliou com Charles, aos 15, Rubinho aos 32 e com Guilherme ou João Lucas (a súmula não foi publicada) aos 40.

Charles deixou o dele

O Ceilândia perdeu a impetuosidade no segundo tempo, quando o jogo foi mais equilibrado, ainda com as melhores chances sendo alvinegras.

Ceilandia enfrenta agora o Brasilia

Agora o Ceilândia terá uma sequência de jogos complicados. Primeiro o Brasilia, depois seus mais diretos concorrentes: Legião e Bolamense.